Você está na página 1de 2

Trabalho N2 - CB0702- Álgebra Linear - 2017.2 Prof.

Hamilton Araujo
Aluno:
Matrı́cula/Curso:

• As questões devem ser respondidas a lápis ou caneta em folhas a parte (ofı́cio ou


outras).

• Indique o número da questão que você esta fazendo nas folhas, não precisa ser na
ordem.

• Entregar dia 28/11 as 14hrs na nossa sala.

Questão 1 Considere os espaços vetoriais R3 e R4 com as operações usuais.

(a) Dê exemplo de uma transformação linear A : R3 → R4 que leva o vetor (1, 1, 1) no
vetor (1, 2, −1, 0).

(b) Mostre que o conjunto L(R3 , R4 ) de todas as transformações lineares de R3 para


R4 é um espaço vetorial.

Questão 2 Seja B : E → F uma transformação linear entre os espaços E e F.

(a) Mostre que, se Bv1 , Bv2 , · · · , Bvn são linearmente independentes em F, então
v1 , v2 , · · · , vn também são LI’s em E.

(b) Use o resultado do item (a) com a transformação linear B : R3 → R2 dada por
B(x, y, z) = (x + z, 2x − 2y + z) para mostrar que (0, 0, 1) e (0, 1, 1) são linearmente
independentes.

Questão 3 Dê exemplo de duas transformações lineares de R2 em R2 que não comutam,


ou seja, BA 6= AB, ou ainda, B(A(x, y)) nem sempre é igual a A(B(x, y)).

Questão 4 Considere o espaço vetorial Pn dos polinômios de coeficientes reais de grau


menor ou igual a n. Mostre que a transformação linear de derivação D : Pn+1 → Pn
é sobrejetiva. (D pega um polinômio p e transforma no polinômio D(p) = p0 ). Dica:
Você deve definir a transformação linear J : Pn → Pn+1 , tal que, DJ = IdPn , ou seja,
DJ(p(x)) = p(x), para qualquer p(x) = a0 + a1 x + · · · + an xn em Pn . Em outras palavras,
basta definir uma inversa a direita pra D.

Questão 5 Mostre que a transformação linear A : R2 → R3 definida por A(x, y) =


(x + 2y, 2x + 3y, 3x + 4y) é injetiva de dois modos:

(a) Prove que B : R3 → R2 dada por B(x, y, z) = (−3x + 2y, 2x − y) é inversa a


esquerda de A, ou seja, B(A(x, y)) = (x, y).


(b) Mostre que, N (A) = { 0 = (0, 0)}

1
Questão 6 Mostre que T : R2 → R2 dada por A(x, y) = (x + y, x − y) é injetiva. Con-
clua, pelo Teorema do Núcleo e da Imagem, que f também será sobrejetiva, e portanto,
um isomorfismo.

Questão 7 Qual a matriz do operador A : R2 → R2 , relativa a base canônica, sabendo


que A(1, 1) = (2, 3) e A(−1, 1) = (4, 5).

Questão 8 Mostre que qualquer espaço de dimensão finita tem produto interno. Dica:
Fixe uma base desse espaço e escreva um vetor qualquer como combinação linear dos
vetores da base daı́ olhe para os coeficientes dessa combinação para definir o produto
interno. Veja o caso do produto interno usual do R3 , por exemplo.

Questão 9 Obtenha, a partir da base B = {(1, 1, 1), (0, 1, 2), (0, 0, 3)}, uma base orto-
normal de R3 .

Questão 10 Considere a matriz


 
2 1 1
A= 2 3 4 
−1 −1 −2
.

(a) Encontre a transformação linear A : R3 → R3 associada a matriz A.

(b) A é injetiva? É isomorfismo?

(c) Ache os autovalores de A, enconte os respectivos autovetores e exiba uma base de


R3 constituida de autovetores de A.