Você está na página 1de 8

Foi flautista convidado na” RÉGIE SINFONIA”

– Orquestra do Porto, tendo colaborado com


outras formações orquestrais e camerísticas.
De 1993 até 2004 foi flautista da Orquestra do
Norte, 1a flauta solista “A” desde 1998, na qual
realizou, durante este período, mais de 1000
concertos em Portugal, Espanha e França,
tendo realizado vários concertos como solista.
Trabalhou, entre outros, com os maestros
GIL MAGALHÃES | FLAUTA Kristof Penderecky, Enrique Bátiz, Leo Brower,
Roland Mélia, James Tuglle, e com intérpretes
Gil Magalhães nasceu no Porto em 1974, como Patricia Kopachinskaya, Eduardo Isaac,
tendo iniciado os estudos musicais com o seu Duo Assad, Michel Lethiec, José Carreras, NELSON ALVES | OBOÉ
pai, José Magalhães, aos 9 anos. Optou pela Andrea Bocelli e Scorpions. Participou
flauta transversal aos 13 anos, ingressando na gravação de emissões para a RTP, SIC, Após a conclusão dos seus estudos na Escola
no Conservatório de Música do Porto e Antena 2, bem como na diversa discografia Profissional e Artística do Vale do Ave, Nelson
da Orquestra do Norte. Em 2003 recebeu o Universidade do Minho, no Conservatório Alves ingressou na Escola Superior de Música e
concluindo três anos mais tarde o curso de
convite do Maestro Enrique Batiz para, na de Música de Guimarães, e Maestro/Diretor Artes do Espetáculo do Porto, onde aprofundou
flauta na classe do professor Olavo Barros.
qualidade de Flautista Co principal, integrar Artístico da Banda de Música da Sociedade o estudo do oboé com Ricardo Lopes, tendo
Prosseguiu os seus estudos e frequentou
a Orquestra Sinfónica do Estado do México, Musical de Arcos de Valdevez. Desde 2016 concluído a Licenciatura em 1999. Frequentou
Masterclasses com Wendy Quilan, Sabina
na temporada 2004. Desde 2006, juntamente toca com flautas Sankyo. vários cursos de aperfeiçoamento em Portugal
Laurain, Aurele Nicolet, Felix Renggli, entre
outros. Licenciado em Flauta Transversal na com o guitarrista Carlos Lima, forma o e Espanha, na Holanda e na Alemanha, tendo
classe do professor Eduardo Lucena, na Escola “ExpressOriente Duo” , projeto dedicado à a oportunidade de trabalhar com alguns dos
Superior de Música e Artes do Espetáculo, música contemporânea e novas sonoridades. mais conceituados oboístas da atualidade.
concluiu a sua licenciatura com elevada É desde 2008 1o Flauta da Orquestra da Lecionou em diversas escolas e em vários
classificação. Atualmente, no âmbito do curso Universidade do Minho. De 1993 a 2004 foi níveis de ensino, desde a iniciação ao ensino
de investigação conducente ao grau de Doutor Maestro/Diretor Artístico da Banda de Música superior. Ensina atualmente na Escola Superior
em Performance Musical na Universidade de Sabrosa. De 2004 a 2012 foi Maestro/Diretor de Artes Aplicadas do Instituto Politécnico de
de Aveiro, prepara a sua dissertação de tese Artístico da Sociedade Artística - Banda de Castelo Branco. Foi professor convidado na
de Doutoramento. Vencedor nas edições Música de Vale de Cambra. Teve o privilégio Universidade do Minho.
de 1988 e 1990 do 1oPrémio Regional nos de dirigir solistas de prestigio como Michel Como solista, apresentou-se com a Filarmonia
concursos da “Juventude Musical Portuguesa”, Bellavance, Jean Louis Beaumadier, Wendela das Beiras, a Orquestra Artave, a Sinfonieta da
obteve também o 1o lugar nos concursos van Swol, Celso Voltzenlogel, Rogerio Zerlotti ESMAE, o Grupo de Música Contemporânea
para a “Orquestra Sinfónica da Juventude Wolf, Jérôme Laran, Philippe Portejoie, de Lisboa, a Sinfonietta Köln e a Orquestra do
Luso Francesa”, “Orquestra Portuguesa da Artur Caldeira, entre outros. Atualmente, Gil Conservatório Superior de Música de Genebra.
Juventude”, “Orquestra Sinfónica das Escolas Magalhães, é Professor Convidado Equiparado Entre 1999 e 2001, integrou a Filarmonia
de Música” e “Orquestra Regional do Norte”. a Auxiliar no Departamento de Música da das Beiras e, entre 2002 e 2005, colaborou
com a Orquestra Nacional do Porto. Tocou Tudo isto para Nuno Pinto poder declarar, (saxofone) pela Escola Superior de Música de do saxofone.
ainda com outros agrupamentos e orquestras em voz alta e em clarinete baixo, que a música Lisboa. Doutorando em música, performance, É membro fundador do quarteto internacional
nacionais. É 1.º Solista Auxiliar na Orquestra torna audível o mundo que há-de vir, usando na Universidade de Évora. de saxofones BROS quartet, com o qual gravou
Gulbenkian desde 2006. para isso a música contemporânea, as músicas Natural de Palmela, iniciou os seus estudos e editou o disco “Pagine”, de Salvatore Sciarrino,
do e no mundo e o Jazz, e sempre acolitado musicais na Sociedade Filarmónica editado pela editora Italiana Stradivarius.
por uma criteriosa selecção de agrupamentos Humanitária, em Palmela, com o Professor Obteve o reconhecimento, pelo Ministério
musicais que vão desde o Trivm de Palhetas Silvério Camolas. Estudou na Escola da Cultura, pelo disco/espetáculo “Entre
aos Clarinetes Ad Libitum, desde a Camerata Profissional de Música de Almada com Alberto Paredes”, do Quarteto Artemsax, tendo este
Senza Misura ao Sond’Art Eletric Ensemble. Roque, na Escola de Jazz Luís Villas Boas (Hot sido declarado de “Relevância Cultural. Com
Acrescente-se ainda e de uma forma Clube de Portugal) com Pedro Moreira e na o mesmo quarteto realizou uma tournée
destacada que, não satisfeito com a sua dádiva Escola Superior de Música de Lisboa com José por Guiné-Bissau a convite do Instituto
interpretativa ao mundo da música, Nuno Massarrão. Em regime de Masterclasse também Camões e da Embaixada Portuguesa em Bissau.
Pinto declara diariamente o seu fervor ao estudou com Daniel Deffayet, James Houlik, Ainda com os Artemsax recebeu o “Prémio
estudo da música dando aulas de clarinete – Jean-Marie Londeix, Claude Delangle, Jean- Carlos Paredes” de melhor disco de música
la crème de la crème – na Escola Superior de Yves Formeau, Vicent David, Carlos Martins,
Portuguesa editado em 2016 (ex-áqueo
Música e Artes do Espetáculo do Politécnico Jerry Bergonzi entre outros. Foi laureado de
do Porto. diversos concursos nacionais e internacionais. com o disco do fadista Ricardo Ribeiro).
Apresenta-se regularmente a solo, destacando- Trabalha regularmente em colaboração
Por ser verdade, a presente declaração é se os concertos com a Orquestra de Câmara da artística com diversos compositores, na
assinada por quem o tem vigiado artística e GNR, Banda Sinfónica Portuguesa, Orquestra criação de novo repertório para saxofone.
NUNO PINTO | CLARINETE pedagogicamente, de Sopros da Metropolitana, Orquestra Tem estabelecido uma contínua parceria
Sinfonietta de Lisboa, Banda da Armada com a Antena 2 nos projetos realizados.
Se é verdade que a música pode constituir- Mário Azevedo Portuguesa, Percussões da Metropolitana, Foi jurado convidado de 32ª edição do
se enquanto uma profecia, a afirmação em Ensemble de Saxofones del Liceu (Barcelona), Prémio Jovens Músicos.
epígrafe de Nuno Pinto confirma-a. Os Banda de Música SFH, Ensemble de Palhetas Como solista editou os discos “TIBI –
músicos, quando expostos na sua plenitude, duplas, entre outras.
Nova Música Contemporânea Portuguesa
jogam um jogo duplo. São, ao mesmo tempo, Como convidado tem integrado diversas
seminais e profetas. formações, destacando-se Orquestra Sinfónica e Americana para saxofone” e “João Pedro
Nuno Pinto sempre soube desse privilégio Portuguesa, Orquestra Metropolitana de Silva interpreta Jorge Salgueiro”, volumes
e, por isso, decidiu dar ao seu clarinete um Lisboa, Big Band do Hot Clube de Portugal, I e II, os dois primeiros de uma trilogia
toque de Midas: transformou-o em objecto Orquestra Sinfonietta de Lisboa, Orquestra discográfica, que visa editar, em disco, a
ubíquo onde a sua arte está em tudo que toca e Solistas de Lisboa, tendo trabalhado com obra integral para saxofone do compositor
aonde ele, o seu artífice, é um verdadeiro xamã conceituados maestros como Eric Stearn, Jorge Salgueiro (com a participação de
sonoro. Alain Guingal, Wayne Marshall, entre outros. Pedro Vieira de Almeida, no piano e Pedro
Saul Silva, António Saiote, Michel Arrignon Representou Portugal no XIV, XVII e XVIII Santos, no acordeão, Quarteto Artemsax e
e Alain Damiens deram forma e apuro ao Congresso Mundial de Saxofone em Liubliana, Ensemble de Saxofones da Metropolitana).
seu gesto artístico tornando-o singular no Estrasburgo e Zagreb, respectivamente, onde
Em coautoria com Lino Guerreiro,
panorama nacional e internacional, bastando se apresentou com duo João Pedro Silva e
para isso dar aqui nota da quantidade Pedro Vieira de Almeida, Quarteto Artemsax. escreveu o livro “O Saxofone Pedagógico”,
apreciável de música por si registada [17 JOÃO PEDRO SILVA | SAXOFONE BROS Quartet, fusiON OUT, Tenor Sax o primeiro método português para a
registos discográficos], pela quantidade de Colletive, D’Addario Ensemble, Ensemble de aprendizagem do saxofone, editado pela
estreias [150] realizadas e pela música [23 Mestrado em Música – Performance Saxofone da Metropolitana e foi convidado AVA Musical Editions e com prefácio
obras] a si dedicada. (saxofone) e Mestrado em Ensino da Música para ser orador numa conferência sobre nova de Claude Delangle, Professor do
pedagogia musical no âmbito da aprendizagem
Conservatório Superior de Música e seus estudos na Escola Profissional Artística sobressai a criação da classe de fagote em várias instrumentale.
Dança de Paris. do Vale do Ave concluindo a Licenciatura e o Academias e Escolas de Música. Actualmente Pierre DUTOT a participé à l’enregistrement
É membro do Bros Quartet, Artemsax, grau de Mestre em Interpretação Artística na integra os quadros da Orquestra Sinfónica da de plus de 80 CD.
Duo Pedro Santos e João Pedro Silva, Escola Superior de Música do Porto, na Classe Casa da Música. Leciona na Escola Profissional Le Ministère l’a chargé d’un centre de
do Professor Hugues Kesteman. Prosseguiu de Música de Viana do Castelo e na Escola préparation au professorat de trompette. Il
L.U.M.E. - Lisbon Underground Music
estudos na Staatliche Hochschule für Music Superior de Música do Porto. est invité régulièrement comme jury dans les
Ensemble, Tenor Saxophone Colletive e Karlsruhe (Alemanha) na Classe do Professor conservatoires français et dans les concours
TERRA, com os quais se tem apresentado Gunter Pfizenmaier. Paralelamente, frequentou nationaux et internationaux.
por todo o País e Estrangeiro e editou diversas Master-Classes orientadas por: Sérgio Pierre DUTOT, qui a été 22 ans professeur au
diversos trabalhos discográficos. Azollini, Gustavo Nuñes, Milan Turkovic e Conservatoire National Supérieur de Musique
É Professor de Saxofone e Música de Dag Jensen em Portugal, Alemanha, Suíça de LYON (CNSMDL), est l’un des professeurs
Câmara na Escola Profissional de Música e França. Em 1995, foi Laureado com o 3º les plus recherchés de l’école française des
da Metropolitana, e Conservatório Prémio na categoria de madeiras do Concurso Cuivres tant ses élèves trustent les succès en
Regional de Palmela. da Juventude Musical Portuguesa. No âmbito concours nationaux et internationaux. Parmi
É membro fundador e vice-presidente da da Música de Câmara e Música Orquestral eux, concertistes internationaux :
apresenta-se regularmente em: Espanha, David GUERRIER 1er Prix au concours
APS Associação Portuguesa do Saxofone.
França, Holanda, Luxemburgo, Bélgica, international de MUNICH en 2003 erer André
Integrou a organização do EURSAX 17, Alemanha e Brasil. Ao longo da sua actividade HENRY 1er Prix au concours international
Congresso Europeu de Saxofone. artística destacam-se a participação no Festival de GENEVE en 1996, trompette solo à erer
É Diretor artístico do FISP Festival Internacional de Música de Mateus, Póvoa do l’Orchestre National de Chine, etc.
Internacional de Saxofone de Palmela e do Varzim, Espinho, encontros da Primavera Ses Master-classes dans le monde entier
Ensemble de Saxofones da Metropolitana. (Alemanha), Festival Internacional de Música laissent des traces indélébiles : Mexique, Brésil,
João Pedro Silva é artista YAMAHA e de Estrasburgo (França) e Campos do Jordão PIERRE DUTOT | TROMPETE USA, Australie, Chine, Japon, Afrique du Sud,
D’ADARRIO WOODWINDS. (Brasil). Integrou a título efetivo a Orquestra etc.
do Norte (solista A) a Orquestra Filarmonia Premier Prix de Trompette au Conservatoire Ses méthodes pédagogiques réputées attirent
das Beiras (solista A/B) e a Orquestra Nacional National Supérieur de Musique de Paris, de nombreux élèves ; Outre ses étudiants
do Porto, tendo ainda colaborado com as diplômé en Education physique et en français, huit nationalités sont représentées
principais orquestras nacionais. Destacam- Psychologie, Pierre DUTOT aurait pu dans sa classe au Conservatoire de Bordeaux.
se, ainda, a colaboração com os Solistas da se limiter à mener de front une brillante MAURICE ANDRE envoie les jeunes talents
Orquestra Gulbenkian, Quinteto Zelenka e carrière de concertiste et de Professeur au internationaux se perfectionner dans sa classe.
com grande regularidade no Remix Ensemble. CNSM de Lyon que sa renommée nationale “Je félicite ce grand artiste pédagogue et
É membro fundador do Trivm de Palhetas et internationale acquise au travers de ses l’encourage vivement a poursuivre son action
e da Camerata Senza Misura com quem nombreuses prestations européennes lui aurait qui “ honore l’Ecole Française des Cuivres”(
tem registos na Editora Numérica. Estreou assuré. Maurice ANDRE ).
obras dos principais compositores nacionais C’était sans compter avec une personnalité
e internacionais como: Magnus Lindberg, forte, puissante et généreuse à la convivialité
Jonathan Harvey ou Bruno Mantovani. Como peu commune. Ex-soliste à l’Orchestre
solista é dedicatário das obras para fagote solo/ National de Lyon qu’il quitte à regret pour faire
piano/eletrónica de compositores como: Jean- face aux nombreuses sollicitations dont il fait
François Lézé, Fernando Lapa, Carlos Azevedo, l’objet, sa générosité le mène à prêter son talent
Sérgio Azevedo, Telmo Marques, Pedro Faria à de nombreux ensembles où son brio n’a d’égal
PEDRO SILVA | FAGOTE Gomes e José Luís Ferreira. Integrou vários que sa virtuosité. La passion et la générosité
júris, de onde se destaca o do Prémio Jovens servent de moteur à sa carrière pédagogique et
Natural de Guimarães, Pedro Silva iniciou os Músicos 2012. Da sua atividade pedagógica
É membro fundador do quarteto de trompas Universidade de Artes de Berlim (Alemanha)
ART4ORN, dos Quintetos de Sopros Espelho - como bolseiro da Fundação Calouste
Musical e1/4 de Tom e do Ensemble Português Gulbenkian - na classe dos professores
de Trompas. Stefan Schulz, Andreas Klein e Rainer Vogt.
Em 2007 ganhou o 1.º prémio na Categoria Paralelamente, concluiu o Doutoramento em
Trompa - Nível Superior no Prémio Jovens Educação e Interculturalidade, bem como o
Músicos em 2017 fez parte do júri do mesmo Mestrado em Gestão, ambos na Universidade
concurso. Aberta de Lisboa.
Fez parte do Projecto Geração, sendo professor Desde 2011 é trombone solista da orquestra
de trompa e orquestra entre 2008 e 2016. Tonkünstler (Áustria) e tem colaborado
Foi professor de trompa na UE - Universidade com diversas orquestras como por
de Aveiro e Instituto Piaget de Almada. exemplo Wiener Philharmoniker, Wiener
Actualmente é professor na ANSO/ Staatsoper, Opernhaus Zürich, Hamburger
Metropolitana - Academia Nacional Superior Philharmoniker, Rundfunk-Sinfonieorchester
de Orquestra e na ESMAE - Escola Superior de Berlin, Deutsches Sinfonieorchester Berlin,
Música, Artes e Espetáculo. entre outras.
NUNO VAZ | TROMPA Neste momento é doutorando em Educação Gabriel Antão foi premiado com o Prémio ADÉLIO CARNEIRO | TUBA
Artística na Faculdade Belas Artes da Helena Sá e Costa, o Prémio Emory Remington
Nuno Vaz nasceu em 1986. Iniciou os seus Universidade do Porto. (com a classe de trombones da Universidade Nasceu em Vila Nova de Famalicão em 1980.
estudos musicais aos 11 anos na Escola de de Berlim) o Prémio dos Rotários do Porto, Iniciou os seus estudos musicais na Escola
Música da Banda Filarmónica Vizelense. 2°Prémio no Prémio Jovens Músicos, 1° Profissional Artística do Vale do Ave, na classe
Ocupou o lugar de Solista A e Chefe de Naipe Prémio no Concurso Terras de La Salette de trompete do professor Paulo Silva. Mais
da Orquestra Metropolitana de Lisboa de 2008 e mais recentemente o 1°Prémio aexequo tarde, na mesma escola, começou os seus
a 2016 e, neste momento é membro do Remix com o pianista Pedro Costa no Concurso de estudos de tuba com o professor Alexandre
Ensemble Casa da Música. Interpretação do Estoril. Fonseca.
Estudou trompa com os professores João A nível de música de câmara, é membro Em 1998 ingressou na Academia Nacional
Carlos Alves, Helder Vales e Abel Pereira na do grupo Mr. SC and the Wildbones Gang, Superior de Orquestra na classe do professor
Academia de Música Valentim Moreira de e colaborou com ensembles como Les Sérgio Carolino. Como bolseiro da Fundação
Sá, ARTAVE - Escola Profissional Artística Dissonances (Paris), RSBrass (Berlim) Calouste Gulbenkian prosseguiu os estudos
do Vale do Ave e ANSO/Metropolitana - e PhilBlech (Viena). Juntamente com o na Suiça na Hochschule Musik und Theater
Academia Nacional Superior de Orquestra, pianista Pedro Costa participou no festival Zürich na classe do prestigiado professor Anne
respetivamente. Durante a sua formação Cistermúsica de Alcobaça e no Festival Jelle-Visser.
participou em masterclasses em Portugal e Internacional de Música da Póvoa do Varzim e Em 2012, obteve o grau de mestre pela Escola
no estrangeiro, com professores importantes, realizou também uma série de concertos com Superior de Música de Lisboa.
músicos das mais prestigiadas orquestras e o trompetista Konradin Groth e o Pianista Actualmente é docente da classe de tuba e
solistas internacionais. Jonathan Alder. música de câmara na Academia Nacional
GABRIEL ANTÃO | TROMBONE Superior de Orquestra e Escola Superior
Colabora frequentemente com a Orquestra Apresentou-se ainda como solista com a Das
Sinfónica do Porto Casa da Música e com a Sinfonieorchester Berlin na Philharmonie de Música de Lisboa.
Orquestra Gulbenkian. Gabriel Antão estudou no Conservatório Frequenta o Douturamento em Artes
Berlim, com a Orquestra Sinfónica Portuguesa
Foi também convidado para se apresentar com de Aveiro com o professor Luís Castro, no Festival ao Largo, com a Orquestra de Musicais, na Faculdade Ciências Sociais e
a Musica Æterna Orchestra (Rússia), Hamburg prosseguindo estudos na Escola Superior de Câmara de Cascais e Oeiras, com a Orquestra Humanas,Universidade Nova de Lisboa.
Philarmonic State Orchestra, Orquestra Música e das Artes do Espetáculo do Porto Sinfonieta da ESMAE e com a Banda Sinfónica É membro fundador dos Brass Factory com
Sinfonietta de Lisboa, Orquestra do Algarve, (ESMAE) na classe dos professores Severo do Conservatório de Música de Aveiro. qual gravou o CD “A Tribute to Frank Zappa”
entre outras. Martinez e David Silva, e mais tarde na
e membro do GMS – Quinteto de Metais.
Sinfônica do Estado de São Paulo, Leipzig Far East. She has played at the Bath, Bergen,
Radio Symphony Orchestra, Swedish Chamber Bowdoin, Lake District, Moscow and Windsor
Orchestra, entre outras – sob a direção de Festivals, to mention but a few. In addition
maestros como Gustavo Dudamel, Oliver to her busy concert schedule, Ani is in great
Knussen, John Neschling, Christian Lindberg. demand as a professor of violin at the Royal
Colaborou ainda com prestigiados College of Music, London, gives master classes
instrumentistas e compositores, como os in Europe, USA, Canada, Israel, Japan and
quartetos Tokyo, Shanghai, Chilingirian, New Singapore, and has been a Juror of numerous
Zealand e Latinoamericano. Em particular, a International Violin Competitions. She is one
sua colaboração estreita com o quarteto Arditti of the founders and faculty member of the
está fixada em dois registos discográficos. internationally renown Keshet Eilon Violin
Carneiro compõe para teatro, dança e cinema. Mastercourse, Israel and the Artistic Director
Da sua extensa discografia, destaca-se a of New Virtuosi Mastercourse and Festival
monografia de Xenakis (2004) e dois discos in UK and Italy. Ani Schnarch plays a violin
concertantes no selo germânico ECM (New by Giuseppe Guarneri ‘del Gesu’, c.1726, on
Series). generous loan by Florian Leonhard Fine
PEDRO CARNEIRO | PERCUSSÃO Apresenta-se regularmente como chefe de ANI SCHNARCH | VIOLINO Violins. In 2018, in appreciation of her services
orquestra (por vezes dirigindo a partir do to music and to the College, she was awarded
Na sua tripla atividade como instrumentista, teclado da marimba) em diversas orquestras Romanian- Israeli- British violinist, winner Fellowship of the Royal College of Music by
chefe de orquestra e compositor, Pedro nacionais, como a Orquestra Gulbenkian, of the prestigious Francois Shapira, Israel His Royal Highness The Prince of Wales.
Carneiro tem vindo a cativar plateias por Orquestra Sinfónica Portuguesa, Orquestra and Mozart Memorial Prizes, England, Ani
todo o Mundo. Estudou piano, violoncelo Clássica da Madeira, Orquestra do Algarve e Schnarch is internationally regarded as one
e trompete, desde os cinco anos de idade. Fundação Orquestra Estúdio, e internacionais, of the most exciting and versatile violinists of
Foi bolseiro da Fundação Gulbenkian no como a Orquestra Sinfónica da Estónia, sendo her generation. Born in Bucharest, Romania,
Guildhall School of Music and Drama, onde maestro convidado no Round Top Festival, Ani started performing at the age of seven. In
terminou a sua licenciatura com a distinção no Texas, EUA e no FEMUSC (Festival de 1974 she moved to Israel and continued her
“Head of Department Award”. Música de Santa Catarina, Brasil). Colabora studies with Felix Andrievsky at the Samuel
Seguiu também os cursos de direção de regularmente com o realizador João Viana, Rubin Music Academy, Tel Aviv University,
orquestra de Emilio Pomàrico, na Accademia e os encenadores Jorge Silva Melo e Miguel with whom she also studied later at the
Internazionale della Musica, em Milão. Moreira, enquanto compositor. Royal College of Music, London. Among Ani
Pedro Carneiro tocou, em estreia absoluta, Premiado no Prémio Jovens Músicos, incluindo Schnarch’s recital performances have been a
mais de uma centena de obras, e trabalha Prémio Maestro Silva Pereira (1997); Park highly acclaimed programme of Bartok and
regularmente com celebrados instrumentistas, Lane Young Artists Auditions (1998) e Prémio Ysaye at the South Bank and her Wigmore
orquestras e compositores. da Hattori Foundation for Young Musicians Hall debut in 1989, where she was invited to
Pedro Carneiro apresenta-se como solista (2001), ambos em Londres; Medalha de return numerous times. Ani has broadcast
convidado de prestigiadas orquestras Honra da Cidade de Setúbal (2011); Prémio for radio and television and on the web in
internacionais: Los Angeles Philharmonic, Gulbenkian Arte (2011) e Nomeado Prémio Austria, France, Germany, Israel, Norway, ANÍBAL LIMA | VIOLINO
Seattle Symphony Orchestra, BBC National Autores 2016, da Sociedade Portuguesa de Romania, the US and on BBC3 including a
Orchestra of Wales, Helsinki Philharmonic e Autores, para Melhor Trabalho de Música unique series of all Bartok’s works for violin Oriundo duma família de músicos amadores,
Finnish Radio Symphony Orchestra, Iceland Erudita, pelo “concerto na Konzerthaus em and piano. In concerto, Ani has appeared nasceu em Lamego no dia 1 de Outubro de
Symphony Orchestra, English Chamber Berlim com a Jovem Orquestra Portuguesa“. with major orchestras worldwide and at the 1952. Com 9 anos de idade, iniciou os seus
Orchestra, Vienna Chamber Orchestra, main venues in England, France, Israel, Italy, estudos musicais na Fundação Musical dos
Budapest Festival Orchestra, Orquestra Norway, Romania, Spain, the USA, Russia and Amigos das Crianças em Lisboa.
Em 1968/69 frequentou os cursos no período de 1982/2003. Desempenha ainda em 1997, para integrar a Orchestre des Jeunes Sinfónica do Porto gravou vários CD’s, um dos
internacionais de Música da Costa do Sol, as funções de professor na Escola Superior de de la Mediterranée, onde trabalhou com o quais venceu em 2011 a categoria de Jazz dos
nas classes de violino e música de câmara Música de Lisboa e na Academia Nacional Maestro Henry Gallois e o violetista Bruno prestigiados prémios Victoires de la Musique,
orientadas por Sandor Vegh. Em 1971, Superior de Orquestra desde o ano lectivo Pasquier. No ano 2000 foi selecionada pela em França.
concluiu o Curso Superior de Violino do 1998/1999. European Union Youth Orchestra, onde foi Apresenta-se regularmente em Concertos de
Conservatório Nacional de Lisboa, na classe Em 2005 é convidado pela Universidade dirigida por Lutz Köhler, Vladimir Ashkenazy Música de Câmara inseridos no ciclo “Solistas
do Professor Herbert Zils. Católica do Porto a leccionar a cadeira de e Bernard Haitink. Estudou ainda com o da Sinfónica” na Casa da Música, no Salão
No Ano Seguinte foi atribuído ao Quarteto violino. Nestas funções tem desempenhado um violetista Roger Benedict. Árabe do Palácio da Bolsa, em Vila do Conde
de Cordas de Lisboa, do qual foi membro papel importante contando até ao momento, Participou e assistiu a diversas masterclasses e no Centro Cultural de Belém. A par da sua
fundador, o 1º Prémio no Concurso com onze alunos laureados no Concurso em Portugal, Espanha, França, Itália e função de violetista na Orquestra Sinfónica do
Guilhermina Suggia. Em 1977, depois de Jovens Músicos. Holanda, orientadas pelos mais conceituados Porto Casa da Música, é Professora Convidada
ocupar durante alguns anos, o lugar de chefe violetistas da atualidade, a destacar: Ana Bela da Escola Superior de Música e Artes do
de naipe dos segundos violinos da Orquestra Chaves, Bruno Pasquier, Roger Benedict, Espetáculo do Porto.
Gulbenkian, obteve uma bolsa de estudo do Gérard Caussé, Bruno Giuranna, Jon Thorne,
governo soviético que lhe permitiu estudar Tatjana Masurenko, Atar Arad, Nobuko Imai,
com o professor Alexander Stanko no Kim Kaskashian, Jerzy Kosmala, entre outros.
conservatório de Odessa, tendo sido mais Tocou em algumas das salas mais importantes
tarde convidado a participar num programa da Europa, como Cittá della Musica (Roma),
de televisão Ucraniana em homenagem a este de Doelen (Roterdão), Royal Albert Hall
pedagogo. (Londres), National Concert Hall (Dublin),
Em 1978, foi admitido no conservatório de Tivoli Musikadelingen (Copenhaga),
Tchaikovsky de Moscovo, na classe de Sergei Konserthus (Estocolmo), Philharmonie
Kravechenco (assistente de Leonid Kogan), (Berlim), Konzerthaus (Viena), bem como
diplomando-se em 1980. em Estrasburgo, Luxemburgo, Antuérpia,
Em 1983, obteve o segundo prémio no Valladolid, Madrid, Brasil, Santiago de
concurso internacional de Villa Lobos. Como Compostela, CCB, Auditório Gulbenkian,
solista efectuou concertos em Portugal, França, Luxemburgo, Bélgica, Egipto, Síria,
França, Luxemburgo, Marrocos, China, Líbano e Jordânia.
Macau, Tailândia, Dinamarca, nos Festivais
RUTE AZEVEDO | VIOLA D’ARCO É um dos membros fundadores da
Internacionais da Costa do Estoril, Capuchos, Associação Portuguesa de Viola d’Arco, com
IRENE LIMA | VIOLONCELO
Rute Azevedo iniciou os seus estudos musicais
Algarve e Pamplona e com as principais a qual desenvolve importantes projetos a
em Viola d’Arco na Escola Profissional e Natural de Lisboa, iniciou os estudos musicais
orquestras portuguesas. nível pedagógico, como são os Encontros
Artística do Vale do Ave (Artave), com o com Adriana de Vecchi e Fernando Costa na
Em 1988, gravou o concerto em Ré menor Nacionais de Viola bienais, a organização do
professor José Manuel David. Posteriormente, Fundação Musical dos Amigos das Crianças.
para violino e orquestra de Mendelssohn e em 42º Congresso Internacional de Viola D’Arco,
ingressou na Escola Superior de Música e Estudou em Paris com André Navarra e
1993 a integral das sonatas para violino e piano intitulado “Performing for the Future of Music”
Artes do Espetáculo do Porto (ESMAE), na Philippe Muller. Apresentou‐se a solo com
de Grieg, com a pianista Anne Kasa. realizado no Porto em 2014; a participação em
classe de viola do professor Ryszard Wóycicki, orquestra e em formações de câmara em vários
É membro fundador do trio Artis Concerto e Conferência no 43º Congresso
tendo-se licenciado nesta escola com elevadas países, designadamente Espanha, França,
conjuntamente com o Paulo Gaio Lima e Internacional em Cremona, Itália em 2016
classificações, em 2001. Bélgica, Países Baixos, Luxemburgo, Itália,
António Rosado. e, mais recentemente, no 45º Congresso
Foi laureada no Concurso Prémio Jovens Brasil e Macau. Éde referir a sua actuação
Com a Orquestra Sousa Carvalho da qual Internacional de Viola em Roterdão.
Músicos em Viola d’Arco e Música de Câmara. com a Orquestra Sinfónica da RTL, com a
foi fundador e director artístico efectuou Desde o ano 2000 é violetista da Orquestra
Venceu o prémio Eng. António de Almeida e qual executou o Concerto de Câmara com
inúmeros concertos, gravando ainda um Sinfónica do Porto Casa da Música onde
foi bolseira da Fundação Calouste Gulbenkian. Violoncelo obligato, de Fernando Lopes‐
disco intitulado Cabaret. Foi concertino da colabora com os mais reputados Maestros
Após concurso internacional foi selecionada, Graça, que lhe valeu elogiosa crítica,
Orquestra da Fundação Calouste Gulbenkian e Solistas da atualidade. Com a Orquestra
assim como actuações a solo com a Orquestra Manuel Rego é Segundo Solista da Orquestra
Sinfónica de Macau e a Sinfonia de Varsóvia, Gulbenkian e docente de Contrabaixo na
entre outras. Forma um duo com o pianista Escola Superior de Música de Lisboa onde
João Paulo Santos. leciona os cursos de Licenciatura e de
Gravou para a EMI‐Classics a Sonata para Mestrado. Foi professor de contrabaixo na
Violoncelo e Piano, de Luís de Freitas Branco, Escola de Música do Conservatório Nacional
e um disco com obras de Vivaldi, Boccherini e e na Escola Superior de Artes em Castelo
Bréval. É actualmente Primeiro Violoncelo da Branco.
Orquestra Sinfónica Portuguesa, lugar que Participa regularmente em concertos,
ocupou igualmente na Orquestra do Teatro masterclasses em Portugal, Moçambique e
Real de Liège e na Orquestra do Teatro França, festivais de música e em gravações
Nacional de São Carlos. Lecciona Música radiofónicas, televisivas e discográficas
de Câmara na Escola Superior de Música de como solista em diversos agrupamentos,
Lisboa. nomeadamente com o Coro Gulbenkian.
Apresenta‐se regularmente em diversos Colabora como freelancer na Orquestra
festivais internacionais e temporadas de Sinfónica do Porto Casa da Música e na
concertos, como o Festival Internacional Netherlands Philharmonic Orchestra. ARTUR CALDEIRA | GUITARRA CAROLINA COIMBRA | HARPA
EUROPAMÚSICA, em Itália, ou a Festa da Manuel Rego terminou o curso de Contrabaixo
Música, e com pianistas do Conservatório Nacional, (1982-1988), Licenciado em Guitarra Clássica e Mestre em Carolina Coimbra nasceu em 1992, em Vila
como Bruno Canino, Tânia Achot, Jorge tendo como professores Armando Crispim Interpretação Artística pela ESMAE, PPorto, Nova de Gaia. Iniciou os estudos musicais
Moyano, Roberto Arosio, Sónia Rubinsky. e António Ferreira. Como bolseiro da na classe do Prof. José Pina, foi-lhe atribuído, aos sete anos de idade com a professora Ana
Filipe de Sousa e Alexandre Delgado Fundação Calouste Gulbenkian estudou com após provas públicas, o Título De Especialista Paula Miranda, no Conservatório de Gaia.
dedicaram‐lhe obras para violoncelo solo. o professor Ludwig Streicher na Universidade em Música. É actualmente doutorando em Terminou o mestrado (Master of Arts in Music
Membro fundador do Quarteto Vianna da de Música em Viena de Áustria de 1988 a Educação Artística na Faculdade de Belas Performance, Specialization in Instrumental
Motta, é, juntamente com Pedro Meireles, 1990. Concluiu posteriormente o Bacharelato Artes da Univ. do Porto. Guitarrista premiado, Performance, Core Subject Orchestra) na
membro fundador dos Solistas de Lisboa. e a Licenciatura na Variante de Instrumento apresentou-se a solo, em grupos de câmara e Escola Superior de Artes de Zurique (ZHdK),
Contrabaixo, conferida pela Escola Superior com orquestra em vários países da Europa, na Suíça, onde estudou com Catherine Michel,
de Música de Lisboa, sob a orientação do África e Ásia. Realizou primeiras audições Irina Zingg e Sarah O’Brien. Frequenta
professor Iouri Axenov (2000-2003) e o absolutas de algumas obras. Fundou o grupo atualmente uma Pós-graduação na Scuola
Mestrado em Pedagogia do Instrumento no “Som Ibérico”, para o qual escreveu arranjos de Civica di Musica Claudio Abbado em Milão,
Instituto Universitário Piaget-Almada, tendo temas da Música Popular Urbana Portuguesa, na classe da professora Irina Zingg.
sido seu orientador o Prof. Doutor Joaquim gravando um CD onde assinou a produção e Na temporada 2014/2015 participou em
Carmelo Rosa (2012). Obteve em 2014 o a direcção musical. Produziu, dirigiu e gravou diversos projetos com a Orquestra Sinfónica
Título de Especialista conferido pelo Instituto o CD “Clarinete em Fado” de António Saiote. Portuguesa, a Orquestra da Ópera de Zurique,
Politécnico de Lisboa. Professor do CMP desde 1992, lecciona na a Orquestra Gulbenkian, a Orquestra
ESMAE – P.PORTO. Sinfónica da Casa da Música, a Orquestra XXI
e a Orquestra do Festival de Música Atlantic
Coast. Colaborou também com a Orquestra
da Escola Superior de Artes de Zurique, a
Orquestra Clássica de Espinho e com maestros
como Fabio Luisi, Jesús López-Cobos, David
Zinmann, Douglas Boyd, Ernest Schelle e
MANUEL REGO | CONTRABAIXO Pedro Neves.
Foi premiada em vários concursos
internacionais, com destaque para o 1.º Prémio colorido e uma delicadeza magistrais, (...)
do 18.º Concurso Internacional Petar Konjovic mestria irrepreensível. Esmagador.” (ABC -
(Sérvia, 2013), o 1.º Prémio no 1.º Concurso Espanha); “um concerto pleno de expressão
de Harpa da Escola de Música Nossa Senhora e emotividade” (Público – Portugal); “uma
do Cabo (Linda-a-Velha, 2013), o 1.º Prémio demonstração artística de alto quilate”
no 4.° Concurso Internacional de Harpa (Muzica – Roménia); “Um general exibindo-se
Marcel Tournier (Itália, 2012), o 2.º Prémio no à frente das suas tropas, a orquestra sinfónica
11.º Concurso Arpa Plus (Espanha, 2009) e o de Bodensee” (L’Est Républicain – França);
1.º Prémio no Concurso de Execução Musical “O toque delicado e profundo, o som quase
(Harpa, Gaia, 2008). imaterial transportaram o ouvinte para uma
Como solista, tocou no 2.º Ciclo de Harpa dimensão de sonho” (Corriere Valsesiano –
Internacional do Porto (2012), participou em Itália).
projetos como o HarpMasters on the Road: É detentor de vários prémios internacionais,
Oporto 1st Harp Master (Portugal, 2013) e o nos concursos de: Senigallia – Itália, 1980
Pfingsten with HarpMasters (Suíça, 2013), e (2º), Viotti-Valsesia – Itália, 1981 (1º), Paloma
realizou o recital de abertura do 5.º Festival CONSTANTIN SANDU | PIANO O’Shea Santander - Espanha, 1984 (Menção
Internacional Suoni d’Arpa (Itália, 2013). Em honrosa), Epinal – França, 1985 (2º) e Maria
2014 apresentou-se como solista no evento A arte interpretativa de Constantin Sandu Canals Barcelona - Espanha, 1985 (3º e
Arpissima (Itália), no HarpMasters Academy’s desenvolveu-se sob a influência dos seus Prémio especial Alberto Mozzatti).
on the Road (Suécia), no 12th World Harp mestres romenos - Sonia Ratescu, Constantin Tocou em Festivais de renome (Enescu
Congress, Focus on Youth (Austrália), no Nitu e, posteriormente, Constantin Ionescu- - Bucareste, Chopin – Paris, Santander),
Festival International HarpMasters, Young Vovu no Conservatório Superior de Musica “C. com importantes orquestras europeias
Celebrity Master (Suíça) e ainda no concerto de Porumbescu” de Bucareste - e de várias outras (Filarmónica George Enescu – Bucareste
abertura do 2.º Concurso de Harpa da Escola individualidades marcantes - Sequeira Costa, Arthur Rubinstein – Lodz, Filarmónica de
Nossa Senhora do Cabo. Em 2015 destaca-se Dimitri Bashkirov, Helena Sá e Costa e Tânia Halle, Bodensee-Symphonie-Orchester –
o recital apresentado no Festival Internacional Achot. A sua distinta personalidade artística Konstanz), colaborando com conceituados
de Música de Gaia e a atuação como solista alia o rigor e o respeito pelo texto musical a maestros (Mandeal, Stupel, Koncz, Dubrovski,
com o Ensemble Affettuoso na Suíça. uma sensibilidade poética e a uma imaginação Minsky, Stephenson, Beissel, Tardue, Wehner,
Fator de grande importância e inspiração sonora cativantes. Benetti, Bellugi, Muratori, Badea, Soga, Chun).
para o crescimento profissional e pessoal Desde o seu debute com orquestra, aos 14 anos, Em 2006 doutorou-se em música na
de Carolina, tem sido a sua participação, tem desenvolvido uma intensa actividade de Universidade Nacional de Música de Bucareste,
desde 2009, na Academia Internacional de concertista, que se estende por um período de com a tese A música portuguesa para piano.
Verão HarpMasters, na Suíça, que lhe tem mais de três décadas, concretizada em centenas Vive em Portugal desde 1991 e é professor de
proporcionado a oportunidade de estudar com de concertos em vários países europeus e piano na Escola Superior de Música, Artes e
harpistas reconhecidos como Milda Agazarian, asiáticos, tendo recebido louvores por parte Espectáculo do Porto.
Elinor Bennett, Mara Galassi, Skaila Kanga, do público e da crítica da especialidade: “a sua
Germaine Lorenzini, Isabelle Moretti, Marielle personalidade sensível permite-lhe realizar
Nordmann, Isabelle Perrin, Ion-Ivan Roncea e uma interpretação muito pessoal e autêntica”
Park Stickney. Realizou também masterclasses (Piano Journal – Reino Unido); “músico de
com Marie Pierre Langlemet, Fabrice Pierre, indubitável personalidade, (…) um magnífico
Alice Giles e Petra van der Heiden. sentido de cor e de ritmo, acompanhado por
um inegável virtuosismo” (Diario de Sevilla
- Espanha); “um pianista soberbo, (...) um