Você está na página 1de 5

Darwinismo: Então e agora

- Por Erik G. © Magro, 16 de agosto de 2005


Na era vitoriana na Inglaterra era uma época de mudanças dramáticas, novas
invenções, a Revolução Industrial, e uma introdução a novas ideologias, que iria
transformar a forma como parcelas significativas da sociedade viveu e pensou em vida
para sempre. As mudanças externas esmagadoras na vida diária durante este período
coincidiria com intensidade a natureza das mudanças acontecendo na vida interna do
público. Charles Darwin, como naturalista, ajudou a inaugurar esta mudança depois de
uma longa viagem para os mares do Sul, onde observou várias espécies amplamente
desconhecidas. Em 1859, um ano após seu retorno, ele apresentou suas observações
em um livro, A ORIGEM DAS ESPÉCIES ATRAVÉS DA SELEÇÃO NATURAL OU A PRESERVAÇÃO DAS RAÇAS
FAVORECIDAS NA LUTA PELA VIDA. Nela, ele deduzida suas naturezas muito diversas num fio
comum que ligava todas as espécies de um único ancestral, a teoria da evolução como
ele chamou o fenômeno logo se tornou uma palavra de casa e despertou controvérsia e
debate maciço, ainda hoje retumbante. As implicações da teoria de Darwin criou uma
divisão profunda na cultura, um conflito de ordem natural versus sobrenatural. Não só
oferecemos uma conta alternativa da gênese da vida, desde o Antigo Testamento, mas
também deu uma sensação de liberdade moral do Criador divino e seu julgamento, que
se tornou até causar-se na sociedade entre os líderes nos círculos políticos e industriais
, efetuando a ciência e a academia. O darwinismo, como a coleção de teorias foi
chamado, mudou o curso da história do homem para sempre.

No rescaldo de desencadear a teoria da evolução ao público, o homem comum foi


confrontado com uma escolha de como olhar a vida e vivê-la. Entre as pessoas expostas
a estas escolhas foram alguns dos homens mais importantes na comunidade empresarial,
os homens que poderiam, com sua influência de riqueza e poder, determinam o modo de
vida da população de classe média por meio de preços de seus produtos, políticas de
trabalho e salários nas fábricas que possuíam. Um acérrimo defensor da evolução,
Herbert Spencer, desenvolveu a aplicação do darwinismo social, que foi muito influente
sobre as práticas de tais magnatas poderosos. A ideologia era conhecido como
Darwinismo Social e fez uso dos modelos de Darwin usado para descrever a evolução na
natureza, ou seja, a sobrevivência do mais apto e a seleção natural. Essas ordens de
desenvolvimento, sendo a base filosófica que justificou o publicamente métodos
proprietários da fábrica foram já aplicam em seus negócios para se manter competitivo.
Como líderes da indústria, eles acreditavam que tinham o direito de impor,
independentemente do tratamento que bem entendesse para aqueles abaixo deles na
escala social.

Darwinismo social havia reduzido a sociedade a lei da selva em um sentido. O homem


tornou-se uma mercadoria, uma abelha operária a ser explorado por uma espécie mais
forte - em oposição a um ser sagrado feito à imagem de Deus. Logo segmentos mais
amplos da sociedade na Europa e na América sofreram brutais condições de trabalho
durante a maior parte da Revolução Industrial. Extremamente longas horas, os salários
insignificantes, trabalhadores menores de idade, pouco ou nenhum benefício, e os
espíritos quebrados foram a regra do dia. As fortes palavras de ativista Annie Besant dá o
testemunho da frustração desesperada durante este tempo: "Ah, se tivéssemos, mas
Dante de um povo, para fazer um círculo especial no Inferno para aqueles que vivem na
miséria e riqueza sugar para fora da fome das meninas indefesas" (1717) .

Uma vez que as dificuldades tremendas já não eram suportáveis, a atenção do público,
eventualmente, organizado com sucesso para agitar a reforma nas leis trabalhistas e logo
influenciar os outros países industrializados em todo o mundo como os Estados Unidos,
Alemanha e França, abrindo as portas para novos progressos no local efetuando os
trabalhadores ainda hoje. Se eram ou não consciência disso, as massas, tendo tais ações
eram na sua essência rejeitando os preceitos do darwinismo: um grande exemplo de
ironia, como eles eram populares durante este tempo.

Mesmo com o materialismo dialético e os princípios eram conhecidos e influentes entre as


classes dominantes e elite muito antes da Era Vitoriana, pensadores como Darwin,
Malthus e Spencer remontado e atualizado los com novas observações e análise do
mundo natural e da sociedade, ajudando a popularizá-los entre as esferas intelectuais e
civis. Uma vez que estas visões de mundo foram partilhados amplamente politizada,
novas formas de governo surgiram empregando muitos dos princípios científicos descritos
foram percebidos pelos evolucionistas. Dois shapers muito importante do pensamento
político durante este tempo foram Karl Marx e Friedrich Engels. Acreditavam que o
Darwinismo Social providenciou um caminho para a humanidade perfeita comportamental
e social. Marx até se ofereceu para dedicar o seu primeiro volume de DAS KAPITAL a Darwin.
O livro de Darwin tinha dado a presença de Deus "o golpe de morte", ele exultou ao
companheiro socialista, Lassalle (Marx). Ao melhorar o socialismo com o darwinismo, o
comunismo emergiu como um poderoso movimento liderado por Vladimir Lênin e do
Partido Bolchevique, posteriormente controle doloroso da Rússia na Revolução de 1917.
Todas as terras, materiais e biológicos (incluindo humanos) tornou-se propriedade do
estado. Lenin implementou programas sociais e começou a fazer a população passar
fome e matou todos na sociedade a quem considerava como rebanhos de animais. Ele foi
incentivado pela morte de milhões e as pessoas acreditavam que iriam perder a fé em
Deus e viraram-se mais para o socialismo. Para sobreviver à fome, muitos voltaram para
o canibalismo. A ideologia de Lenin foi inspirado por Darwin e sua ORIGEM DAS ESPÉCIES:
"Assim, a partir da guerra da natureza, da fome e da morte, o objeto mais admirável que
somos capazes de conceber, nomeadamente, a produção de animais superiores, segue
diretamente" (Darwin 1886). Como o darwinismo se espalhou pela Europa, a violência foi
legitimado sob a teoria da "luta pela existência". Como chefe Austro-Húngaro de pessoal,
o Barão Franz Conrad von Hoetzendorff escreveu em suas memórias do pós-guerra: "É,
em conformidade com este princípio que a grande catástrofe da Segunda Guerra Mundial
surgiu como resultado das forças motrizes na vida de Estados e dos povos - "(qtd. em Joll
164).

Seguindo os passos de Lênin, Stalin assumiu o controle da União Soviética. Mais cedo na
vida, quando Stalin pensou em tornar-se padre ele leu a ORIGEM DAS ESPÉCIES, E sua vida
mudou rapidamente, tornou-se ateu e juntou-se aos bolcheviques. Como ditador, ele
executou os cientistas que rejeitaram a evolução e os projetos desenvolvidos a partir dele,
como as sementes de molho em água fria por longos períodos de tempo esperando a sua
adaptação às baixas temperaturas na Rússia. Como resultado, 9.000.000 pessoas
morreram de fome e canibalismo virou mais uma vez em seres humanos selvagens.
Durante o reinado de Stalin, 40 milhões de pessoas morreram em suas mãos, mais do
que os 25 milhões que morreram lutando contra a Alemanha nazista. O sistema do
comunismo abriu caminho para outros discípulos de marxista-leninista-darwinismo a
ascensão ao poder na Ásia, com Mao Zedong. Após o trabalho de Darwin foi traduzido
em chinês, em 1895, muitos acreditavam que a violência era constante como a evolução
ocorreu. Sob Mao, 40 milhões de famintos em seu programa Great Leap Forward social,
78 milhões em geral. Comunismo eventualmente se espalhou em torno da Coréia do
Norte, Vietnã do Norte, e no Camboja, a arrastar a América para Strung Out guerras de
guerrilha sangrenta com os regimes terroristas. Hoje, estas ideologias ainda existem -
efetuar a política mundial em grande medida - e fazer da farsa da Teoria da Evolução a
aprendizagem obrigatória no sistema de ensino,nas famílias de hoje além na crença que
os seres humanos são meros macacos avançados, ou a religião e a ética, pelo contrário,
devem mostrar lealdade apenas para o estado como a mais alta autoridade.
As formas de governo fascista doutrinaram os mesmos conceitos do darwinismo como os
governos comunistas. Mussolini e Hitler foram grandes defensores de Darwin e do
trabalho de Spencer. O partido Nacional-Socialista Alemão dos Trabalhadores de Hitler
(nazismo) fez a festa combinado suas profundas crenças místicas com o darwinismo de
inspirar uma visão grandiosa de conquista do mundo, levando o mundo para uma nova
era de iluminação. Quem não obedecer às idéias de Hitler do cidadão modelo foram
caçados e executados como raças inferiores que estavam segurando o resto da
sociedade de evoluir. Professor de história moderna da Europa, Richard Weikart rever seu
livro, DE DARWIN A HITLER, Diz que "o darwinismo desempenhou um papel fundamental não
só no aumento da eugenia, mas também à eutanásia, infanticídio, aborto e extermínio
racial, todas abraçadas pelos nazistas" (Weikart).

Cada grande guerra e a revolução da Era Vitoriana em diante tem o seu catalisador
enraizada na filosofia do materialismo dialético, conhecido como Evolução. Hoje, esses
conceitos são encontrados em regimes comunistas e no mundo ocidental. Nos E.U.,
ativismo comunista irrompeu nas ruas e campi universitários durante os anos 60 e 70 em
protestos contra a guerra e nos movimentos de contra-cultura em geral, sob a capa de
vários movimentos de direitos civis, como o feminismo e, muitas vezes com os motivos da
ruptura radical famílias. Na década de 1950, o senador Joe McCarthy expôs muitas
pessoas de alto nível, os comunistas que trabalham em vários lugares, em Washington
DC muitas das acusações eram falsas, mas muitos eram verdadeiros, incluindo a
alegação de que elementos dentro dos E.U. foram que deram financiamento ao regime de
horror de Mao. O Professor Antony Sutton expôs a falsa dicotomia do capitalismo versus
comunismo, documentando como Wall Street e os bancos centralizado criou a ameaça
superpotência soviética (Sutton). Neoconservadores como Cheney, Rumsfeld, Wolfowitz e
Rove preencheram postos-chave na administração E.U. atual, e Irving Kristol, um
discípulo de Leon Trotsky (um dos oficiais superiores de Lênin), fundou o
neoconservadorismo nos anos 1980. Kristol explica: "Desde que me lembro, eu fui um
neo-alguma coisa: um neo-marxista, um neo-trotskista, um neo-liberal, um neo-
conservador;" ("New York"). No topo desta, os arquivos nacionais em detalhe E.U. como
banqueiro de Wall Street, senador e avô de George W. Bush, Prescott Bush, financiou a
máquina de guerra nazista e várias corporações dos E.U. foram contratadas para
construí-lo (Aris e Campbell). A sociedade secreta de Yale, a Skull and Bones, foi fundada
em 1832 por W. Russell, um membro de um culto germânico ligados à Sociedade de
Thule, que mais tarde se transformou no Partido Nazista (Sawyer). A partir de Prescott,
George W. Bush ter sido membro da S & B, também conhecido como Cabeça da Morte -
A morte como meio para promover a evolução do homem através da "luta pela
existência". As ideologias do fascismo, o comunismo, assim, o darwinismo social, o
aperto do estabelecimento E.U. hoje. Mas tudo isso não seria possível sem dinheiro, e
que são os donos do dinheiro? Os banqueiros, e qual foi e ainda continua sendo o maior
deles? Os banqueiros judeus ingleses Rothschild e os seus comparsas americanos os
Rockefellers. Mas por trás deles existe os Illuminati que são na verdade o Vaticano e seu
exército os Jesuitas.

O longo caminho enrolamento do darwinismo tem uma marca inconfundível no curso da


história, desde a Era Vitoriana e afeta o mundo de hoje. O conflito entre a evolução
natural versus sobrenatural da criação do homem continuará enquanto as idéias não. Se
os povos livres restantes do mundo forem abandonar as leis de Deus e aquiescer com os
mantras e slogans de mentirosos socialistas depende do sucesso das corporações
transnacionais e os porta giratória em conselhos mais mundo que co-opt. Esta plutocracia
global através bancário mundial e do FMI dirige os governos do mundo, as economias,
mídia, educação, recursos, religião e conflito planetário para empurrar para o próximo
passo na evolução do homem: a Nova Ordem Mundial.

Trabalhos Citados

• Aris, Ben, e Campbell, Duncan. "Como o avô Bush ajudou a ascensão de


Hitler ao poder". Guardian Unlimited 25 de setembro de 2004. 18 mar 2005.
• Besant, Annie. "O 'escravidão branca' dos Trabalhadores Match Londres." O
NORTON ANTHOLOGY OF LITERATURE INGLÊS. Sétimo ed. Vol. 2. Eds. M. H. Abrams e
Stephen Greenblatt. New York, NY: W. W. Norton & Company, 2000. 1715-
1717.
• Darwin, Charles. "De Origem das Espécies". O NORTON ANTHOLOGY OF LITERATURE
INGLÊS. Sétimo ed. Vol. 2. Eds. M. H. Abrams e Stephen Greenblatt. New York,
NY: W. W. Norton & Company, 2000. 1679-1686.
• Joll, James. EUROPA DESDE 1870: UMA HISTÓRIA INTERNACIONAL. Middlesex, Lnd:
Penguin Books, 1990.
• Marx, Karl. Letra. Internet Archive marxista. 1942. International Publishers. 16
de março de 2005.
• "New York Intelectuais". 1999. PBS Online. 18 mar 2005.
• Sawyer, Roy. "Skull and Bones, Link Nazi de Bush". Fathermag.com. 4 de
janeiro de 2002. 18 mar 2005.
• Sutton, Antony. Wall Street ea Revolução Bolchevique. Cutchogue, NY:
Buccaneer Books, 1974. 18 mar 2005.
• Weikart, Richard. "Dustjacket Blurb". DE DARWIN A HITLER: EVOLUTIONARY ETHICS,
EUGENICS, AND RACISM NA ALEMANHA. Dez 17, 2004. CSU. 16 de março de 2005.