Você está na página 1de 14

Ministério da Educação e Desporto

ESCOLA TÉCNICA GRÃO DUQUE HENRI

Ano letivo:2017/2018
11º Ano Turma: CC1

Trabalho de Grupo

Disciplina de: Tecnologia Geral

Tema: Impermeabilização na Construção


Professor: Arlindo Moreno

Participantes:
-Amílcar;
-Gilson;
-Miqueias;
-Queridilson.
2

Índice
Introdução ................................................................................................... 3
Impermeabilização ....................................................................................... 4
Desenvolvimento .......................................................................................... 4
Materiais Aplicativos ..................................................................................... 4
Tipos de impermeabilização .......................................................................... 4
FLEXÍVEIS ................................................................................................ 4
RÍGIDAS ................................................................................................... 6
LOCAIS INDICADOS PARA IMPERMEABILIZAR ............................................... 6
Aplicabilidade em obra .................................................................................. 7
Impactos ..................................................................................................... 8
Manutenção e conservação ........................................................................... 9
Técnico responsável para fazer impermeabilização……………………….………………9
Importância da Impermeabilização .............................................................. 11
Vantagens da Impermeabilização ................................................................ 12
Desvantagens da Impermeabilização ........................................................... 12
Bibliografia ................................................................................................. 13
Conclusão .................................................................................................. 14
3

Introdução

Nós elementos do grupo escolhemos trabalhar o tema “Impermeabilização na


Construção” porque, diariamente as construções e empreendimentos estão
vulneráveis a ação de infiltrações e ações do ambiente, isto é potencializado pelo
clima, as chuvas e a situação de exposição constante destas obras. Sendo assim,
a impermeabilização se torna uma alternativa para reduzir possíveis reformas,
tornando as soluções mais eficientes e os serviços mais completos. E no setor da
construção civil, esse recurso apresenta um grande potencial, que alia eficiência
e sustentabilidade, além de reduzir de forma significativa os futuros problemas
que a empresa contratada e o contratante podem ter.
4

Impermeabilização
 Impermeabilização consiste em uma técnica de aplicação de produtos específicos
com o objetivo de proteger as diversas áreas de um imóvel. As aplicações têm por
objetivo minimizar a ação de umidade e água, proveniente da chuva, lavagem,
banhos ou outras origens. Segundo o site “//aei.org.br/impermeabilização-na-
construção-civil/”.

Desenvolvimento

Materiais Aplicativos
Os materiais de impermeabilização podem ser classificados em rígidos e flexíveis. A
opção por um deles vai depender do tipo de estrutura que se vai impermeabilizar.

Tipos de impermeabilização

FLEXÍVEIS:
 Compreende o conjunto de materiais ou produtos aplicáveis nas partes
construtivas sujeitas à fissuração que podem ser divididos em dois tipos:
moldados no local, chamados de membranas e também os pré-fabricados,
chamados de mantas.

Os materiais utilizados para impermeabilização flexível são compostos


geralmente por elastômeros e polímeros.
5

Os sistemas pré-fabricados, como a manta asfáltica, possuem espessuras definidas e


controladas pelo processo industrial, podendo ser aplicados normalmente em uma
única camada.
É normalmente empregado em locais tais como:
▪ Reservatórios de água superior;
▪ Varandas, terraços e coberturas;
▪ Lajes maciças, mistas ou pré-moldadas;
▪ Piscinas suspensas e espelhos d’água;
▪ Calhas de grandes dimensões;
▪ Galerias de trens;
▪ Pisos frios (banheiros, cozinhas, áreas de serviço).
6

RÍGIDAS:
 É aquela que torna a área aplicada impermeável pela inclusão de aditivos
químicos, aliado à correta granulometria dos agregados e redução da porosidade
do elemento. Este tipo de impermeabilização é indicado para locais que não estão
sujeitos a trincas ou fissuras, tais como:
▪ Locais com carga estrutural estabilizada, como poço de elevador e reservatório inferior
de água;
▪ Pequenas estruturas isostáticas expostas;
▪ Condições de temperatura constantes, como subsolos, galerias e piscinas enterradas.

LOCAIS INDICADOS PARA IMPERMEABILIZAR:


 Banheiros; Piscinas;
▪ Lajes, terraços e
sacadas expostas à
chuva;
7

Jardineiras; Saunas (Vapor de água) Poço de elevadores;

▪ Áreas de serviço; ▪ Caixas d’água;

▪ Paredes e pisos em
contato com o solo.

Aplicabilidade em obra
A aplicação vária de acordo com o material, mas alguns cuidados servem para todos os
sistemas de impermeabilização. Por exemplo, antes de impermeabilizar, a superfície
precisa ser regularizada com areia e cimento com caimento para os ralos; deve estar limpa,
lisa e sem poeira, graxa ou óleo; e as trincas e fissuras devem ser tratadas de modo
compatível com o sistema impermeabilizante que será aplicado. Durante a aplicação, o
tráfego deve ser liberado somente para os profissionais da obra, que terão de usar calçados
apropriados. Após a conclusão do serviço, é feito um teste de estanqueidade com lâmina
de água por 72 horas para verificar a integridade do sistema.
8

O sistema moldado no local que pode ser aplicado a quente, como os asfaltos em bloco,
ou aplicado a frio, como as emulsões e soluções, possuem espessuras variadas. Exigem
aplicação em camadas superpostas, sendo observado para cada produto, um tempo de
secagem diferenciado.

Impactos:
 Resíduos no canteiro de obras;
 Consumo de energia e água;
9

Manutenção e conservação

Juntas de dilatação
 É preciso cuidado, principalmente, com o produto utilizado na limpeza da área.
Ele não deve conter componentes agressivos ao material aplicado na junta.

Lajes do térreo e cobertura


 Da mesma forma que nas juntas de dilatação, a manutenção preventiva deve ser
no cuidado do produto utilizado na limpeza da área. Ele não deve conter
componentes agressivos ao material aplicado na junta. E tão importante para a
conservação da impermeabilização é o cuidado com a manutenção do rejunte do
piso e a não fixação de elementos como brinquedos, antenas, bancos e outros
afins, após a conclusão da impermeabilização.

Jardineiras
 Um cuidado muito importante para a boa manutenção da impermeabilização das
jardineiras é a escolha de plantas adequadas e do equipamento utilizado no
plantio.

Áreas molhadas (banheiros, áreas de serviço etc.)


 A manutenção preventiva deve ser no cuidado do produto utilizado na limpeza
da área. Ele não deve conter componentes agressivos ao material aplicado no
rejunte. E tão importante para a conservação da impermeabilização é o cuidado
com a manutenção do rejunte do piso.

Caixas d’água e de esgoto


Manutenção preventiva deve ser no cuidado do produto utilizado na limpeza da
área.

Técnico responsável para fazer impermeabilização

O profissional responsável por realizar este processo é o pedreiro e também pode


ser outro profissional desde que saiba fazer bem o processo de impermeabilizar.
10

OBS:
“O custo da implantação de um sistema de impermeabilização na edificação representa
em média de 1 a 3 % do custo total da obra, considerando projeto, consultoria,
fiscalização, execução e materiais. A execução da impermeabilização durante a obra é
mais fácil e econômica se comparada com a execução depois da obra concluída.
11

A reimpermeabilização pode corresponder a 25% do custo total da obra, dependendo do


tipo de revestimento final empregado, incluindo todos os custos diretos e indiretos,
inclusive os transtornos, que não são pequenos.”

Importância da Impermeabilização
 A impermeabilização é uma etapa importantíssima de uma obra, pois protege as
edificações da deterioração causada pela água e por outros agentes agressivos que,
em contato com a umidade, causam problemas sérios ao concreto. Assim, os
impermeabilizantes garantem a durabilidade da construção;

 Com uma boa impermeabilização são evitados problemas decorrentes da


degradação precoce das estruturas;

 A impermeabilização garante o isolamento dos materiais que fazem parte de uma


construção, a fim de protegê-los contra o contato com líquidos e vapores
indesejados.

 Resulta em uma qualidade de vida melhor.


12

Vantagens da Impermeabilização

-Ajuda a prolongar a duração da construção;


-Menor custo da obra;
-Melhor conforto e lazer;
-Protege a construção dos agentes infiltradores.

Desvantagens da Impermeabilização

-Tende a colocar a construção com futuros problemas (como degradação);


-Maior custo da obra;
-Desgaste precoce da construção;
-Maior facilidade de entrar infiltrações de água.
13

Bibliografia

Http://aei.org.br/impermeabilizacao-na-construcao-civil/
Http://www.direcionalcondominios.com.br/sindicos/materias/item/441-como-
fazer-a-manutencao-da-impermeabilizacao-nos-condominios.html
Https://www.sienge.com.br/blog/impactos-ambientais-causados-pela-
construcao-civil/
Http://www.suaobra.com.br/noticias/importancia-da-impermeabilizacao-na-
construcao-civil
Http://www.mapadaobra.com.br/capacitacao/impermeabilizacao-rigida-e-
flexivel-diferencas-e-aplicacoes/
14

Conclusão

Na construção civil tudo deve ser muito bem pensado, e com impermeabilização
não é diferente. Detalhes corretos, sempre usando os termos técnicos e
atendendo as normas, são cruciais para uma boa impermeabilização. Ou seja
chegamos a um ponto em que por mais uma construção for bem-feita tem a
necessidade de fazer um plano de impermeabilização e executar logo na fase
final da obra acabada antes de ser entregue ao proprietário de modo a evitar
futuros problemas ao proprietário e a empresa.
“Invista na impermeabilização e aumente a vida da sua construção.”