Você está na página 1de 8

Questionário - Psicologia da Educação - Tentativa 1

Question1
Notas: 1
Em nossa teleaula sobre a Psicologia e sua evolução histórica até o século
XX,vimos as principais teorias da Psicologia neste século, propomos que você cite
quais são essas teorias, se referindo à questão 9 do caderno de atividades, para
que você possa aprofundar e enriquecer a compreensão deste tema.
Resposta:
Da metade do século XIX para o inicio do século XX a psicologia passou a
ser aceita como ciências, através de teorias como o funcionalismo,
estruturalismo e associacionismo e a evolução destes estudos
culminaram com o surgimento das principais matrizes psicológicas, estas
tornaram-se as principais teorias da Psicologia no século XX. O
Behaviorismo ou Teoria S-R (Stimuli-Resporal/Estimulo-Resposta). Nasceu
com Watson, nos Estados Unidos e foi difundido por Skinner, sendo
assim, definindo o fato psicológico de modo concreto, a partir da noção
de comportamento, onde analisa o homem como produto e produtor do
meio que o cerca. A Gestalt, teve sua origem na Europa e postula a
necessidade de se compreender o homem como uma totalidade. Segundo
esta teoria, o todo é mais importante que as partes. A Psicanálise nasceu
com Freud, na Austrália, a partir da prática médica, recupera para a
Psicologia a importância da afetividade e postula o inconsciente como
objeto de estudo, quebrando a tradição da Psicologia como ciência da
consciência e da razão. Descoberta do aparelho psíquico: ID, Ego e
superego, sexualidade infantil e zonas de erotização
Question2
Notas: 2
Em nossa teleaula Principais Matrizes Teóricas da Psicologia compreendemos os
principais conceitos do Behaviorismo, da Gestalt e da Psicanálise, para esta
atividade avaliativa cite quais as fases de desenvolvimento sexual ( e suas zonas
de erotização) propostas pela teoria freudiana.
Resposta:
Freud dividiu em fases, a primeira é a Oral que vai do 0 aos 2 anos e é
quando o desejo e o prazer localizam-se primordialmente na boca e na
ingestão de alimentos e o seio materno, a mamadeira, a chupeta, os
dedos são objetos do prazer.
A segunda fase é a Anal, que vai dos 2 aos 3 anos de idade; é quando o
desejo e o prazer localizara-se primordialmente nas exercesse e as fezes,
brincar com massas e com tintas, amassar barro ou argila, comer coisas
cremosas, sujar-se são os objetos do prazer. Nesta fase a criança aprende
a controlar suas funções fisiológicas.
A terceira fase é conhecida como, Fálica e vai dos 3 aos 5 anos de idade e
é quando o desejo e o prazer localizara-se primordialmente nos órgãos
genitais e nas partes do corpo que excitam tais órgãos. Nessa fase, para
os meninos, a mãe é o objeto do desejo e do prazer; para as meninas, o
pai.
Precedida pelo período de latência, que vai dos 6 aos 12 anos de idade, a
organização genital propriamente dita se instala na puberdade, quando
as pulsões parciais estão definitivamente integradas sob a primazia
genital específica de cada sexo. É o estágio final do desenvolvimento
libidinal instintual. Esse período tem sua origem na dissolução do
Complexo de Édipo, a qual ocorreu na fase fálica. Ainda que este período
constitua uma pausa na evolução da sexualidade, este fato não significa
necessariamente que a criança não tenha nenhum interesse sexual até
chegar à puberdade, mas principalmente que não se desenvolverá nesse
período uma nova organização da sexualidade. O Surgimento de
sentimentos de pudor e repugnância, a identificação com os pais, a
intensificação das repressões e o desenvolvimento de sublimações são
características do período de latência. O surgimento de sentimentos de
pudor e repugnância, a identificação com os pais, a intensificação das
repressões e o desenvolvimento de sublimações são características do
período de latência.
Question3
Notas: 2
Na teleaula 3 Abordagens da Psicologia contemporânea, vocês conheceram
aspectos da Psicologia mais próximos do educador, vimos a Psicologia Sócio-
Histórica de Vygotsky, com essa fundamentação você deve discorrer nesta
atividade, quais são as ideias fundamentais desta linha da Psicologia.
Resposta:
Os princípios da teoria (conforme Bock, 2002), são:
• A compreensão das funções superiores do homem não pode ser
alcançada pela psicologia animal, pois os animais não têm vida
social.
• As funções superiores do homem não podem ser vistas apenas como
resultado da maturação de um organismo que já possui, em potencial,
tais capacidades.
• A linguagem e o pensamento humano têm origem social. A cultura faz
parte do desenvolvimento humano e deve ser integrada ao estudo e à
explicação das funções superiores.
• A consciência e o comportamento humano são aspectos integrados de
uma unidade, não podendo ser isolados pela psicologia.
Vigotski desenvolveu, também, uma estrutura teórica marxista para a
psicologia:
• Todos os fenômenos devem ser estudados como processos em
permanente movimento e trans-formação.
• O homem constitui-se e se transforma ao atuar sobre a natureza com
sua atividade e seus instrumentos.
• Não se pode construir qualquer conhecimento a partir do aparente, pois
não se captam as determinações que são constitutivas do objeto. Ao
contrário, é preciso rastrear a evolução dos fenômenos, pois estão em
sua gênese e em seu movimento as explicações para sua aparência atual.
• A mudança individual tem sua raiz nas condições sociais de vida. Assim
não é a consciência do homem que determina as formas de vida, mas é a
vida que se tem que determina a consciência.
Question4
Notas: 2
Após ter estudado a Psicologia de Vygotsky, na aula Principais Contribuições da
Psicologia para a Educação e Homem como ser multidimensional vimos à teoria da
aprendizagem segundo Piaget e outros teóricos, você deverá dizer quais são os
períodos de desenvolvimento segundo a teoria piagetiana, citando as principais
características de cada período.
Resposta:
Segundo Piaget, cada período é caracterizado por aquilo que de melhor o
indivíduo consegue fazer nessas faixas etárias. As principais
características de cada período são: 1º período: Sensório-motor (0 a 2
anos), 2º período: Pré-operatório (2 a 7 anos), 3º período: Operações
concretas (7 a 11 ou 12 anos) e 4º período: Operações formais (11 ou 12
anos em diante). O Período Sensório-motor, Piaget usa a expressão "a
passagem do caos ao cosmo" para traduzir o que o estudo sobre a
construção do real descreve e explica. De acordo com a tese piagetiana,
"a criança nasce em um universo para ela caótico, habitado por objetos
evanescentes (que desapareceriam uma vez fora do campo da
percepção), com tempo e espaço subjetivamente sentidos, e causalidade
reduzida ao poder das ações, em uma forma de onipotência" (id ibid). No
recém nascido, portanto, as funções mentais limitam-se ao exercício dos
aparelhos reflexos inatos. Assim sendo, o universo que circunda a criança
é conquistado mediante a percepção e os movimentos (como a sucção, o
movimento dos olhos, por exemplo). Progressivamente, a criança vai
aperfeiçoando tais movimentos reflexos e adquirindo habilidades e chega
ao final do período sensório-motor já se concebendo dentro de um cosmo
"com objetos, tempo, espaço, causalidade objetivados e solidários, entre
os quais situa a si mesma como um objeto específico, agente e paciente
dos eventos que nele ocorrem" (id ibid).
O Período pré-operatório para Piaget, o que marca a passagem do
período sensório-motor para o pré-operatório é o aparecimento da função
simbólica ou semiótica, ou seja, é a emergência da linguagem. Nessa
concepção, a inteligência é anterior à emergência da linguagem e por isso
mesmo "não se pode atribuir à linguagem a origem da lógica, que
constitui o núcleo do pensamento racional”. Em uma palavra, isso implica
entender que o desenvolvimento da linguagem depende do
desenvolvimento da inteligência.
Período das operações concretas é caracterizada pelo período do
egocentrismo intelectual e social (incapacidade de se colocar no ponto de
vista de outros) que caracteriza a fase anterior dá lugar à emergência da
capacidade da criança de estabelecer relações e coordenar pontos de
vista diferentes (próprios e de outrem ) e de integrá-los de modo lógico e
coerente . Um outro aspecto importante neste estágio refere-se ao
aparecimento da capacidade da criança de interiorizar as ações, ou seja,
ela começa a realizar operações mentalmente e não mais apenas através
de ações físicas típicas da inteligência sensório-motor (se lhe
perguntarem, por exemplo, qual é a vareta maior, entre várias, ela será
capaz de responder acertadamente comparando-as mediante a ação
mental, ou seja, sem precisar medi-las usando a ação física).
Período das operações formais, nesta fase a criança, ampliando as
capacidades conquistadas na fase anterior, já consegue raciocinar sobre
hipóteses na medida em que ela é capaz de formar esquemas conceituais
abstratos e através deles executar operações mentais dentro de
princípios da lógica formal. Com isso, a criança adquire "capacidade de
criticar os sistemas sociais e propor novos códigos de conduta: discutem
valores morais de seus pais e constrói os seus próprios (adquirindo,
portanto, autonomia)".

Question5
Notas: 3

Nesta teleaula conversamos sobre a Psicologia Social e o estudo do


comportamento humano nos grupos sociais, Observe com atenção o trecho da
letra da música “Comida” dos Titãs, reproduzida abaixo:

“ (...) A gente não quer só comida,


A gente quer comida, diversão e arte
A gente não quer só comida,
A gente quer saída para qualquer parte(...)

ANTUNES,Arnaldo;FROMER,Marcelo;BRITO,
Sérgio.
Comida. In:Titãs.Jesus não tem dentes no
país dos
banguelas.LP.São Paulo.BMG Ariola,1987.

Nosso mundo psicológico é constituído a partir de nossas relações sociais e de


nossas condições objetivas de vida e cultura. A partir da observação da letra da
música, reflita sobre as necessidades e desejos que mobilizam o comportamento
dos jovens, em nossa sociedade atual. Analise se essas necessidades são naturais
ou foram socialmente constituídas, e tendo como subsídios a leitura do capítulo 9
do Livro-Texto, indique como essas necessidades afetam a identidade dos
indivíduos.

Resposta:
Pode-se perceber através deste trecho que para o indivíduo o meio social é forte
influenciador na formação deste, construindo além de sua história, sua identidade
social, ou seja, uma pessoa é mais do que os próprios anseios básico e vitais, onde
ocorrem a percepção social, comunicação, atitudes, mudanças de atitudes, processo de
socialização, grupos sociais e papeis sociais. Neste contexto, a percepção social é
caracterizada, não só pela presença do outro, mas também o conjunto de
características que possibilita ter a impressão do outro. Na comunicação ocorre um
processo de codificação, onde essas mensagens permitem a troca de informações, não
é constituída apenas de código verbal, mas também de expressões faciais,
gestualidade, movimentos e sinais. A atitude tem como plano de fundo a afetividade,
que predispõe o individuo para um determinado comportamento, permitindo assim
uma certa regularidade nas relações interpessoais. Na mudança de atitude, o individuo
percebe que este ato pode evitar conflitos ou situações desagradáveis, o que gera um
amadurecimento pessoal. No processo de socialização, o jovem torna-se membro de
um grupo social, aprendendo regras e normas de relacionamento. Em grupos sociais há
a presença de objetivos em comum, normas, funcionamento determinado, com tarefas
e funções distribuídas entre seus membros. Quando relacionado a papeis sociais, o
jovem aprende também o papel comportamental, dentro do contexto sociedade,
entendendo e interiorizando regras e o próprio convívio social.
Question6
Notas: 1

Utilizando informações da Psicologia Social, concebemos o homem em uma


perspectiva socilizadora, no tema sobre Agências socializadoras refletimos sobre a
famíla, a escola e outros grupos. Leia os excertos abaixo:

“A escola, na medida em que qualifica os indivíduos para o trabalho, inculca-lhes


uma certa ideologia que os faz aceitar a sua condição de classe, sujeitando-os ao
mesmo tempo ao esquema de dominação vigente. Essa sujeição é, por sua vez, a
condição sem a qual a própria qualificação para o trabalho seria impossível.”
(FREITAG,1980, pág. 34)9.

“No processo educacional, o indivíduo é habilitado a atuar no contexto societário


em que vive, não simplesmente reproduzindo as experiências anteriores,
transmitidas por gerações adultas, mas em vista de tais experiências, sua análise e
avaliação crítica, ele se torna capaz de reorganizar seu comportamento e contribuir
para a reestruturação e reorganização da sociedade moderna. Tanto o indivíduo
como a sociedade são vistos num contexto dinâmico de constantes mudanças.”
(AZANHA,1995, pág. 80)10.

Os dois excertos apresentam diferentes concepções a respeito do papel


socializador da escola.

- Identifique quais são essas diferentes concepções.


- Discuta qual delas você acredita que esteja mais presente nas práticas
educativas observadas na escola nos dias atuais, justificando.

Resposta:
A concepção de Freitag prevalece ainda hoje em escolas profissionalizantes como o SENAI,
onde os alunos aprendem qualificações técnicas para exerce-las no trabalho, neste tipo de
educação, o aluno é condicionado a ser um trabalhador e executar tarefas, ou seja, há uma
limitação na social. Já na concepção de Azanha o processo educacional esta presente nas
práticas, onde o aluno é um agente participativo no processo de construção e reconstrução
do conhecimento, sendo capaz de vivenciar experiências, tendo uma visão critica dos fatos,
num processo dinâmico como um ser transformador.
Question7
Notas: 2

No tema "A Psicologia o Jovem", vimos que a fase da adolescência é de diversas


mudanças e características biológicas, sociais e culturais. Proponho que analise o
caso abaixo e responda:

Pedro foi uma criança cordata e alegre, demonstrava prazer na companhia dos
pais e tinha ótimo rendimento escolar até os 11 anos de idade. Aos 12 anos de
idade, seu rendimento caiu levemente e aos 13 anos de idade caiu um pouco mais.
Nessa mesma época, Pedro já não gostava de sair com os pais, mostrava irritação
com a forma como falavam, criticava suas roupas e aumentou a busca pela
companhia de amigos. Quando completou 14 anos de idade, quis fazer tatuagem,
mas foi impedido pela mãe que se mostrou inflexível e ameaçou castigá-lo caso
desobedecesse.

Como você, futuro educador(a), poderia interpretar o comportamento de Pedro


descrito na situação hipotética acima?
Resposta:
Tendo como base Piaget, pode-se perceber que o jovem se encontra na fase de
operações formais, onde jovem está em conflito, deseja libertar-se, ser aceito pelos
grupos de amigos que é um importante referencial para o mesmo, determinando
vocabulários, roupas e outros aspectos de seu comportamento, neste começa a
estabelecer sua moral individual, que esta pré estabelecida pela moral dos grupos
em si.
Question8
Notas: 2

O cotidiano das escolas está marcado por diversas dinâmicas, e i violência está
presente. Segundo o que vimos no tema Entendendo o Cotidiano, analise o caso
abaixo e responda à luz dos Parâmetros Curriculares Nacionais e dos temas
transversais propostos por eles.
A Escola Sol atende, pela manhã e à tarde, alunos de um bairro de nível
socioeconômico médio, embora receba numerosos alunos socialmente
desfavorecidos de outras áreas. À noite, os alunos são predominantemente
trabalhadores, de baixa renda. Enquanto as turmas do período noturno têm, em
média, 55 alunos, as do matutino têm, em média, 45, e as poucas turmas do
vespertino, 32. Aliás, é tradição na escola matricular mais alunos por turma,
prevendo o abandono ao longo do ano, sobretudo à noite, no início do quarto
bimestre letivo, quando são conhecidos os resultados do terceiro bimestre. Os
alunos alegam que desistem de estudar por se sentirem cansados e desmotivados.

Em todos os turnos são constatados problemas de brigas entre grupos de rapazes e


gravidez inesperada. No primeiro caso, a escola impõe sanções disciplinares e faz
exortações à resolução pacífica dos conflitos. No segundo caso, considera um
problema de fora do estabelecimento, que também lá fora deve ser tratado.

À luz dos Parâmetros Curriculares Nacionais e, especialmente, dos temas


transversais por eles propostos, analise a situação apresentada.

Resposta:
A escola deve apresentar uma proposta pedagógica afim de abordar os assuntos em
questão violência, gravidez precoce, de maneira a envolver os pais, alunos e
professores, também podendo mobilizar a comunidade como um todo, tendo por
objetivo a superação conjunta, bem como a promoção da saúde e bem estar dos
próprios alunos. É possível citar dentro desta realidade o movimento Coalisão, que
trabalha em nossa cidade, a questão da dependência química e alcoólica, mobilizando
vários setores públicos, como saúde e educação e ainda as instituições religiosas. Ou
seja estes temas englobam a sociedade como um todo.