Você está na página 1de 2

TAXONOMIA

A Classificação Biológica

Atualmente no mundo vivo são conhecidas uma grande quantidade de


organismos, aproximadamente 1,7 milhão de espécies de seres vivos. Acreditamos que
muitas espécies ainda estão para serem descobertas, o que elevaria ainda mais o número
de espécies do planeta.

1. Biodiversidade – É a diversidade de espécies de seres vivos que vivem em um determinado ambiente.

2. Taxonomia – É a parte da Biologia que realiza estudos descritivos de todas as espécies de seres vivos e
sua classificação em níveis hierárquicos.
A palavra taxionomia vem do grego e significa: táxis = ordem; nomos = lei. Os organismos são
classificados de acordo com suas características comuns.

3. Sistemática – É o estudo científico dos tipos e da diversidade dos organismos, da relação entre eles e da
história evolutiva, que inclui a taxonomia e a filogenia.

4. Sistemas de Classificação:

a) Artificial - É aquele que utiliza critérios arbitrários (não-científicos) para classificar os seres vivos.

b) Natural - É aquele que utiliza critérios científicos para classificar os seres vivos.

5. Desenvolvimento da classificação biológica:

Há muito tempo os cientistas tentam classificar os seres vivos, utilizando para isso critérios arbitrários.
No século IV antes de Cristo, Aristóteles classificou os animais em aéreos, terrestres e aquáticos. Neste
caso, ele usou como critério de classificação o ambiente em que esses animais viviam.
Em 372-287 antes de Cristo, Teofrasto classificou as plantas em ervas, arbustos e árvores, utilizando
como critério o tamanho desses vegetais.
No ano de 354-430 depois de Cristo, Santo Agostinho classificou os animais em úteis, nocivos e
indiferentes ao homem. Ele utilizou como critério de classificação a utilidade desses animais para o homem.
No século XVII, John Ray utiliza o termo espécie como unidade de classificação. Segundo Ray, uma
espécie é um grupo de indivíduos semelhantes que apresenta ancestrais comuns. É importante lembrar que
Ray não acreditava na evolução das espécies, sendo fixista. Para ele o número de espécies existentes na
natureza era fixo e imutável.
Em 1735, o botânico e médico sueco, Karl Von Linné, publicou o livro Systema Naturae, onde apresenta
uma classificação para os seres vivos, usando como critério de classificação a estrutura e anatomia dos seres
vivos, desta forma os seres vivos foram classificados de acordo com as suas semelhanças anatômicas. No
entanto, seu livro só ficou totalmente completo em 1735.

BIO-DICA
Reino - Classe - Ordem - Gênero - Espécie

O sistema de classificação de Lineu foi aperfeiçoado e atualmente nos modernos sistemas de classificação,
além de semelhanças estruturais, fisiológicas, embriológicas, filogenéticas, paleontológicas, também são
consideradas semelhanças e diferenças na composição química das proteínas e dos genes entre os seres
vivos.

6. As categorias taxonômicas – Os seres vivos são classificados em reinos. Os reinos dividem-se em filos.
Os filos dividem-se em classes. As classes dividem-se em ordens. As ordens dividem-se em famílias. As
famílias dividem-se em gêneros. Os gêneros podem conter uma ou várias espécies. Observe a seguir as
categorias taxonômicas atuais.

Reino - Filo - Classe - Ordem - Família - Gênero -


Espécie
ATENÇÃO: A espécie é a unidade básica da classificação biológica. Podemos definir espécie
como um conjunto de seres vivos semelhantes e capazes de reproduzir ,em condições naturais, originando
descendentes férteis.