Você está na página 1de 2

Reflexão Liderança no mercado fitness

No momento está acontecendo em San Diego a IHRSA INTERNATIONAL CONVENTION &

TRADE SHOW e olhando para ela me faz refletir sobre o mercado e atendimento nas academias,

studios etc...

Que tipo de atendimento temos hoje nas academias, muitas vezes são profissionais tecnicamente

capazes porém comportamentalmente incapazes, pouco desenvolvidos, imaturos. Isso vem na

hierarquia das grandes, média e pequenas organizações fitness.

Me pergunto, porque não conseguimos aplicar o modelo de negócio nessas organizações já que seus

gestores e diretores estão preocupados com ele.

Hoje em dia as organizações estão em busca de profissionais motivados, mas muitas vezes não

sabem como desenvolver uma forma para que estes permaneçam motivados dentro do ambiente

organizacional.

Devemos olhar o líder e não o gestor como sujeito organizacional importante na atividade da gestão

de pessoas.

Sempre que nos referimos a gestão de pessoas e excelência precisamos pensar, portanto, que só

ocorrerá se tiver um apoio de outros setores da organização.

A direção aplica e apresenta políticas precisas e prioridades altas para a gestão de pessoas, as

lideranças cuidam de gerenciar e impulsionar as pessoas, colaboradores e a área da gestão das

pessoas dão suporte aos líderes para que consigam realizar com competência em sua função.

Diversos estudos expressam que todo gestor deve ser um gestor de pessoas. Mas esse argumento é

bem antigo e ainda hoje encontramos organizações e principalmente no mercado fitness sem gestão

de pessoas. É comum ver profissionais serem promovidos por serem bons técnicos, leais a empresa

e terem bastante tempo na mesma.

Portanto, muitas organizações no mundo hoje investem no coaching empresarial, pois

reconhecem sua importância no desenvolvimento de pessoas e assim trazem melhores resultados.


Diversas organizações brasileiras já utilizam como prática diária, para desenvolver seus

colaboradores em habilidades e competência de vendas, liderança, comunicação, conflitos,

produtividade, planejamento e vários outros requisitos comuns ao mundo corporativo.

Se você é um supervisor, chefe, líder ou gestor deve pensar suas atitudes e seu comportamento para

que se torne um profissional de primeira linha e assim alcance resultados e sucesso com você e com

sua equipe.

E quanto aos salários e benefícios, o que motiva mais uma equipe ou os seus colaboradores ?

Existem vários estudos em torno desta temática e se conclui que os ótimos salários são bons sim,

mas não são eles que trazem a motivação dos seus funcionários. Acreditam que está muito mais

relacionado com a emoção do que com os valores financeiros adquiridos. Quem não conhece algum

caso em que a pessoa deixou um excelente salário por outro menor por conta do ambiente ruim,

falta de reconhecimento, respeito, conflitos na equipe?

Portanto, temos vários exemplos neste sentido e relatos que nos mostram que o financeiro é sim um

fator importante, mas se não tiver os componentes “humanos”, não trará satisfação e

consequentemente resultados de sucesso.

Flávia Carvalho

flaviacarvalho.consult@gmail.com