Você está na página 1de 4

TRABALHO ÉTICA PROFISSIONAL

10º PERÍODO – NOTURNO – TURMA “A” (SEXTA-FEIRA)

NOME: Lucas Salmoria de Souza Rosa

Instruções:

 Os questionários (problemas 1 e 2) deverão ser respondidos pelo aluno de forma individual e


entregue na aula do dia 19.06.2017.
 Se houver simples cópia ou transcrição de textos sem referência à fonte, o trabalho será
sumariamente anulado. Trabalhos copiados de um aluno para o outro – total ou parcialmente
- também serão sumariamente anulados. Em qualquer hipótese: sem qualquer pontuação.
 Limite de linhas para resposta à cada questão proposta: mínimo 5 (cinco), máximo 10 (dez).
 O trabalho proposto valerá até 9,00 nove pontos. O TDE vale 1,00.
 Não serão aceitos trabalhos entregues por qualquer via digital, muito menos após a realização
da aula do dia 19.06.2017. Quem não puder comparecer nessa data poderá entregar o
trabalho com antecedência a um colega, para que o mesmo entregue presencialmente no
dia 19.06.2017. O controle de entrega dos trabalhos será por lista, podendo o aluno
responsável pela entrega assinar em nome do aluno eventualmente faltante.
 A aula do dia 19.06.2017 não será destinada apenas à entrega do trabalho, mas nela serão
discutidos pontos do processo disciplinar que são abordados na presente proposta de
trabalho.

PROBLEMA 1

No dia 05.10.2016 Beltrano de Tal, na condição de Advogado, celebra contrato de honorários para a
prestação de serviços advocatícios com Fulano de Tal, tendo por objeto a propositura de uma ação
de reparação de danos materiais. No ato da contratação Beltrano de Tal adverte verbalmente ao
cliente que necessita de documentos para instruir a petição inicial até o dia 07.06.2017, pois no dia
19.06.2017 se consumará a prescrição do direito de ação e é necessário um prazo razoável para que
o mesmo possa redigir a inicial com base em tais documentos.
O cliente entrega os documentos no dia 08.06.2017 e deposita a quantia de R$ 1.000,00 na conta
corrente de Beltrano de Tal para pagamento das custas de distribuição da ação.

Beltrano não distribui a ação e, ao ser instado pelo cliente a prestar contas do valor antecipado para
o pagamento das custas de distribuição, nega-se a fazê-lo, não respondendo à nenhuma tentativa de
contato por parte de Fulano de Tal (e-mails, ligações telefônicas, mensagens no Whatsapp,
Facebook, MSN e notificação extrajudicial).

Beltrano de Tal não possui nenhuma representação na OAB, no entanto, já recebeu teve uma
censura convertida em simples advertência, em ofício reservado, pela OAB, no ano de 2016.

Diante dos fatos acima descritos, responda, de forma fundamentada:

1. Qual (ou quais) infrações disciplinares podem ser atribuídas a Beltrano de Tal? Quais são as
sanções cabíveis em face de tais infrações? Indique QUAIS os dispositivos legais
fundamentam a sua resposta.

Beltrano de Tal poderá sofrer as seguintes sanções: o prejuízo causado a seu cliente pela demora
indevida em entrar com a causa, respondendo por censura, art. 34, IX, do Estatuto da OAB;
lucupletear-se do pagamento das custas do processo do cliente por ter recebido o dinheiro e não ter
entrado com a ação, pena de suspenção, art. 34, XX, do EOAB; a recusa em prestar contas a seu
cliente, ou seja, a não retornou as mensagens e ligações para explicar-se, também tem pena de
suspenção, art. 34, XXI, do EOAB.

2. Qual é a dosimetria cabível nas sanções que poderão ser aplicadas no caso proposto?
Indique QUAIS os dispositivos legais fundamentam a sua resposta.
Nota: explique prazos de duração de eventual sanção de suspensão e considere o cabimento
– ou não – de cumulação de multas.

O advogado Beltrano de Tal sofrerá sanção de suspenção, estabelecendo um prazo de 30 dias até 12
meses, tendo que devolver todo o dinheiro recebido mais correção monetária e juros. O art. 37 do
estatuto estabelece este tipo de sanção, o inciso I que define quais são as sanções disciplinares que
definem suspensão do art. 34, XVII a XXV, o primeiro parágrafo define o prazo da suspenção, e o
segundo a devolução do dinheiro recebido no caso de incidir nos incisos XXI e XXIII do art. 34. A
suspenção também durará por prazo indeterminado até que o advogado devolva o direito recebido do
cliente. Pode-se aplicar uma multa se as infrações do advogado forem muito graves, esta multa pode
estar em conjunto com a censura ou suspenção, art. 39 do EOAB.
3. O fato de Beltrano de Tal ter recebido uma advertência interfere na dosimetria de eventual
(is) sanção (ões) disciplinar (es) que a ele venham a ser aplicadas? Indique QUAIS os
dispositivos legais fundamentam a sua resposta.

Não, a advertência desse advogado não interferirá na dosimetria da sua sanção. Esta advertência foi
definida no lugar da pena censura por se tratar da sua primeira infração, portanto sendo uma
atenuante, como o art. 40, II, do estatuto estabelece. Como o art. 36, parágrafo único, também do
estatuto, define a advertência não irá para registro do advogado, deste modo, não poderá ser utilizada
como agravante de reincidência. Portanto, a advertência de Beltrano de Tal não afeta esse caso em
questão, respondendo sem antecedentes.

4. O fato do cliente ter apresentado a documentação solicitada por Beltrano de Tal um dia após
o prazo assinalado pelo mesmo é justificativa válida na defesa do mesmo?

Não, a justificativa do não cumprimento da entrega de documentos no prazo estabelecido não pode
ser utilizada como defesa. O Conselho Federal da OAB definiu diversas situações as quais a falta de
prestação de contas do advogado não é justificada, como a pagamento posterior do advogado e
cliente, a desistência do cliente, a alegação de pobreza do advogado. O caso em questão se enquadra
nesse entendimento, o atraso de somente um dia dos documentos não significa que o advogado possa
tomar o dinheiro e desistir de sua causa. Também deve-se apontar que Beltrano de Tal recusou
qualquer comunicação com seu cliente que possa esclarecer o motivo do atraso.

PROBLEMA 2

1. Quem são as pessoas sujeitas ao poder disciplinar da OAB?

Pessoas escritas na Ordem dos Advogados do Brasil, que atuam na atividade de advogado. Outras
instituições como Advocacia-Geral da União, Procuradoria da Fazenda Nacional, Defensoria Pública,
além de Procuradorias e Consultorias Jurídicas dos Estados, Municípios, Distrito Federal e da
administração funcional e indireta, que estão citadas no art. 3, § 1º, do EOAB, os membros e
integrantes desses órgãos e autarquias estão submetidos aos procedimentos e sanções da OAB.
Também se deve mencionar que estagiários inscritos na Ordem podem sofrer penas, na
responsabilidade dos atos descritos na lei.

2. A OAB pode desatar processo disciplinar de ofício? Indique dispositivo legal que
fundamenta sua resposta.
Sim. Segundo o art. 58, § 7, do Código de Ética e Disciplina da Ordem dos Advogados do Brasil, as
Comissões de Admissibilidade dentro dos Tribunais de Ética e Disciplina, responsáveis pelo julgamento
de infrações disciplinares, segundo art. 70, caput e § 1, EOAB, dos Conselhos Seccionados podem
determinar por liminar o arquivamento do processo, caso verifique que não há os requisitos para ação.
Contudo, caso se prossiga o acusado terá direito de defesa, podendo acompanhar todo o processo,
realizando a defesa após ser notificado e oralmente, art. 73, § 1, da EOAB.

3. Quais são os requisitos da representação? Indique dispositivo legal que fundamenta sua
resposta.

Segundo o art. 57 do Código de Ética e Disciplina da Ordem dos Advogados do Brasil, a representação
terá que ter os seguintes requisitos: a identificação do representante, definindo seu estado civil e
endereço; o resumo dos fatos que levam a representação, para determinar se o ocorrido se enquadra
em uma infração disciplinar; documentos que sejam necessários para produção de provas, mais
testemunhas, se houver necessidade; por fim, a assinatura do representante ou de quem tomou o
termo, caso seja impossível obter do representante.

4. Há quórum diferenciado para a aplicação da sanção de exclusão da OAB? Justifique,


indicando dispositivo legal que fundamenta a sua resposta.

O quórum necessário para expulsão é dois terços dos membros do Conselho Seccional competente,
segundo o parágrafo único do art. 38 do EOAB. Contudo, este mesmo artigo também define que esta
pena somente será aplicada caso o acusado tenha sido suspenso três vezes, na terceira aplicação já
ocorre a expulsão, ou em infrações do especificas dos incisos XXVI a XXVIII art. 34 do estatuto. Deve-se
lembrar que não existe pena perpetua no ordenamento brasileiro, portanto o advogado pode pedir a
reabilitação após um tempo, como o art. 40 do EOAB e o art. 69 do CEOAB definem.