Você está na página 1de 24

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ

ESPECIALIZAÇÃO: ECONOMIA DE EMPRESAS I


PROF: ELSON MIRA

Titulo
Inovação na produção de Telha de PVC

Autor (es):
Bruno Luiz dos Santos Benevides
Ezequias do Espirito Santo
Leonardo Mota Cardoso Dantas
Thales Quadros Lima Santos

UESC
ILHEUS 2019
RESUMO

O presente trabalho foi elaborado por profissionais do curso de Especialização em


Economia de Empresas, tem como inovação a produção de telhas, bem como pisos
amadeirados de PVC. Com objetivo de proporcionar a sua clientela produtos de alta
durabilidade, conforto e ambientalmente sustentável. O trabalho envolveu o
planejamento de ações com estratégias de trabalho possibilitando o envolvimento de
toda equipe multidisciplinar na elaboração e propositura do mesmo. Tomamos como
base para esse estudo a Empresa Maxplast fundada em 2008, que tinha como meta
inicial atender ao mercado baiano, contudo hoje estendeu sua rede e já atua nos
principais polos do Nordeste e com grande potencial de crescimento, são eles:
Sergipe, Alagoas e Pernambuco. O principal objetivo do trabalho é demonstrar que a
empresa é pioneira e, sempre esteve antenada com o desenvolvimento de seu mix
de produto na busca constante por inovação e tecnologia. Nortearam essa pesquisa
os conceitos e a dinâmica evolucionária a inovação e tecnologia como pilares para o
desenvolvimento sustentável a corporação, a Maxplast tem como base no
pensamento Shumpeteriano de que o desenvolvimento é o rompimento do equilíbrio,
de forma que alterar para sempre o estado de equilíbrio previamente estabelecido.
Tem em vista todo o processo de transformação pelo qual a empresa passou,
mudando toda a sua planta original, por um conceito mais moderno e inovador e
com menos impacto ambiental possível. Enfim os resultados apontam que à decisão
dos acionistas da empresa foi até então acertada, expandiram o negócio e hoje
domina o mercado consumidor do Nordeste do Brasil, com enorme potencial de
crescimento para outras regiões do Brasil.

Palavra-chave: Tecnologia, Inovação, Sustentabilidade, Dinâmica Produtiva.


SUMÁRIO

LISTA DE SIGLAS
RESUMO
1 INTRODUÇÃO.....................................................................................................11
1.1 O PROBLEMA E A IMPORTÂNCIA..............................................................13
1.2 HIPÓTESE....................................................................................................13
1.3 JUSTIFICATIVA............................................................................................13
1.4 OBJETIVOS..................................................................................................14
1.4.1 Objetivo Geral......................................................................................14
1.4.2 Objetivos Específicos.........................................................................14
2 REFERENCIAL TEÓRICO..................................................................................15
2.1 EVOLUÇÃO DA CONTABILIDADE..............................................................15
2.2 O SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL...............................16
2.3 FRAUDES.....................................................................................................20
2.4 SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL X FRAUDES.............22
2.5 EVASÃO FISCAL..........................................................................................23
2.6 ELISÃO FISCAL...........................................................................................23
2.7 ELISÃO X EVASÃO......................................................................................23
3 METODOLOGIA..................................................................................................25
3.1 COLETA DE DADOS....................................................................................25
3.2 PROCEDIMENTOS......................................................................................25
4 RESULTADOS E DISCURSSÕES......................................................................26
5 CONCLUSÕES....................................................................................................27
REFERÊNCIAS...........................................................................................................28
3

1 INTRODUÇÃO

O novo conceito de produção da Empresa Maxplast visa substituir produtos


prejudiciais ao meio ambiente, como o amianto crisotila por produtos de PVA (álcool
polivinílico), um plástico produzido a partir do acetato de vinila, dito produto trouxe
inovação e substituição do mix de produto da unidade fabril, tais como telhas e pisos
derivados de produtos plásticos se tornaram parte essencial do nosso estilo de vida
moderno, pois estão materializados em diversos produtos, bem como incorporados
em diversos segmentos da indústria, dada a versatilidade de aplicação e facilidade
na produção de artigos e/ou artefatos plásticos.
A importância de analisar a indústria de transformados plásticos ganha
relevância atualmente, tendo em vista o aumento da competição nesta cadeia, tanto
pelo lado das indústrias a montante (resinas, equipamentos e moldes) como a
jusante (embalagens, utilidades domésticas, material de construção, eletrônicos
etc...).
Com base na informação obtida da Empresa Maxplast a indústria
transformadora de plástico brasileira, atuavam de forma muito difusa, haja vista que
estas escolhiam produtos e mercados, apenas com o intuito de maximizar a
utilização da capacidade instalada e também de obter a maior lucratividade possível.
Com a abertura dos mercados, e por consequência, o aumento do fluxo
internacional dos produtos, entre eles os produtos plásticos, resultou na
intensificação da competição entre as empresas desta indústria, de modo que os
empreendimentos dessa atividade foram “forçados” a otimizar sua produção, por
meio da priorização do seu core business. De forma que a visão que Schumpeter
tem da tecnologia é diametralmente oposta àquela da ortodoxia (amplamente
disponível). Em nível nacional, a indústria de transformados plásticos apresenta uma
configuração de grupos de empresas com características específicas, das quais, de
forma geral, são “agrupados” em termos de produtos/materiais, destinados aos
setores automobilístico, eletroeletrônico, embalagens, utilidades domésticas e
construção civil. Esse último alinhado com a propositura desse trabalho. Vale
ressaltar que o “alinhamento” das empresas não é perfeito, uma vez que existem
empresas que resistem em marcar território em apenas uma cadeia de produção,
bem como existem aquelas que não atendem a requisitos de desempenho, e assim
migram de uma cadeia para outra. A tecnologia no ambiente concorrencial é sempre
4

local, específica, associada a uma indústria, essa é a visão de Schumpeter de forma


que está preocupado com outra tecnologia, que define a dinâmica do capitalismo no
longo prazo.
A cadeia de transformação de plástico tem seu início a partir das resinas
termofixas e termoplásticas, bem como dos fabricantes de equipamentos e moldes
para este setor. Na continuidade da cadeia, as indústrias fabricam produtos a serem
destinados a outras indústrias de diversos setores, ou mesmo para o mercado
consumidor, a indústria do plástico destina produtos finais aos
consumidores/distribuidores, bem como fornece insumos às indústrias de bens de
consumo, como por exemplo as montadoras automotivas, alimentos, construção civil
e bebidas.
A Maxplast se estabeleceu no mercado e com visão dos seus
empreendedores de longo prazo, transformou-se em pioneira, hoje tem uma cadeia
de clientes grande e abastece quase toda a demanda do Nordeste do Brasil, com
um processo criador inovador, soube no timing certo substituir sua planta fabril
entendendo a nova característica do mercado nacional e internacional, buscou
novas formas e métodos fora do país em especial na China, para entender como
produzir produtos ambientalmente sustentáveis, substituindo sua base produtiva por
produtos integralmente feitos de PVC.
Por fim as vantagens foram inúmeras, primeiro pela inovação tecnológica e
substituição da planta fabril antiga pela atual, ainda de acordo com o IBGE (BRASIL,
2012), somente os processos de extrusão e injeção respondem por mais de 80% da
produção de artigos plásticos no Brasil. A extrusão é um processo executado
especialmente para fabricação de perfis para esquadrias de janelas, tubos, telhas,
pisos tipos amadeirados (construção civil), dentre outros. O processo de injeção é
destinado para produtos mais nobres, que necessitam de detalhes específicos,
como roscas, furos e encaixes perfeitos, a exemplo de peças automobilísticas e
aeroespaciais. Os processos de industrialização do plástico estão em constante
evolução, com máquinas cada vez mais precisas, moldes elaborados e tecnologias
mais sofisticadas.
5

1.1 PROBLEMAS

Entre outros motivos, como a perda de ímpeto da demanda, podemos citar


ainda problemas pontuais de fornecimento de energia elétrica, uma vez que, essa
indústria demanda muita energia, segundo a Maxplast em 2013 o polo petroquímico
de Camaçari na Bahia, que se caracteriza por ser grande fornecedor de matérias-
primas para a indústria do plástico, passou por um momento de instabilidade
produtiva, o que forcou a empresa a desenvolver novos fornecedores em outros
polos petroquímico tanto no Brasil como no Exterior.
Outro problema que podemos destacar é a aquisição de equipamentos
importados e a falta de fundings no mercado. A tecnologia para fabricação de telhas
e pisos de PVC/PVA é importada, estando ainda a tecnologia nacional em fase de
desenvolvimento. Em suas linhas de crédito, o BNDES, principal fonte de recursos
ao fomento, privilegia os equipamentos nacionais em detrimento dos importados,
que só são financiados pelo BNDES Finame, em caso de não haver um similar
nacional. Somando-se a isso, os custos de importação e as altas taxas de
financiamento tornam a aquisição de bens importados uma estratégia relativamente
pouco viável à maioria das pequenas empresas brasileiras.

1.2 CARACTERIZAÇÃO DA ORGANIZAÇÃO E SEU AMBIENTE

1.2.1 Características

Razão Social: Maxplast Indústria de Artefatos de Plásticos Ltda.


Nome Fantasia: Maxplast
CNPJ: 10.438.818/0001-44
Setor de Atuação: Construção Civil
Data de Fundação: 16/10/2008
Início das Atividades Operacionais: 01/03/2009
Funcionários Administrativos: 18 colaboradores
Funcionários Operacionais: 44 colaboradores
Localização: Rodovia BR101, Km 263, S/N, Quadra D, Lote08, Distrito Industrial,
Bairro Amparo, CEP: 44.572-610, Santo Antônio de Jesus/Bahia
Capital Social: R$ 390.000,00 (trezentos e noventa mil reais).
6

Composição Acionária: • Leonardo Coutinho; • Adriano José Ferreira de Oliveira; •


Leonardo Magalhães Oliveira.

1.2.2 Histórico da Empresa

Fundada em 2008, a Maxplast surgiu no intuito de abastecer o mercado


Baiano de artefatos plásticos de PVC. Devido ao seu desenvolvimento, qualidade do
produto e excelência no atendimento, a empresa precisou expandir sua produção
para atender também os Estados de Sergipe, Alagoas e Pernambuco. Situada no
Recôncavo Baiano, a organização sempre investe em tecnologia, como máquinas
extrusoras e injetoras de última geração, objetivando sempre produzir com
qualidade. Preocupada com a questão ambiental, a empresa também investiu em
moinhos, para que todo material não conforme fosse reaproveitado, evitando que
seja descartado no meio ambiente, portanto, toda matéria-prima da empresa é
aproveitada, tornando-a ambientalmente correta e com a certificação ambiental.

1.2.3 Estrutura de Governança (Organograma)


7

1.3 DESENVOLVIMENTO E DEMONSTRAÇÕES DOS RESULTADOS.

1.3.1 Oportunidade de Mercado

A organização produzia mix variado de produtos relevantes para os


resultados econômicos, contudo, vislumbrou um novo mercado a partir da proibição
de produtos originários do amianto crisotila, que tem seu uso regulado pela Lei
Federal 9.055 de 01/06/1995, que disciplina a extração, industrialização, utilização,
comercialização e transporte do asbesto/amianto e dos produtos que o contenham,
bem como das fibras naturais e artificiais, de qualquer origem, utilizadas para o
mesmo fim e dá outras providências.
A mudança se concretiza, quando por maioria de votos, o Plenário do
Supremo Tribunal Federal (STF) reafirmou a declaração de inconstitucionalidade do
artigo 2º da Lei federal 9.055/1995 que permitia a extração, industrialização,
comercialização e a distribuição do uso do amianto na variedade crisotila no país. A
inconstitucionalidade do dispositivo já havia sido incidentalmente declarada no
julgamento da ADI1 3937.
Logo após aprovação da ADI 3937, a empresa através do setor de P&D,
inovou sua planta de produção e, decidiu fazer uma pesquisa no ramo de Telhas
para avaliar qual lhe ofereceria o melhor custo beneficio e poderia preencher a
lacuna no mercado que foi deixado pelas telhas de amianto. O PVA (álcool
polivinílico), um plástico produzido a partir do acetato de vinila, que é utilizado para
promover a substituição do amianto crisotila.

1.3.2 Identificações do mercado

Atuando no mercado de artefatos plásticos desde 2008, e tendo como


cultura a promoção de inovações contínuas, a Maxplast investiu na internalização e
desenvolvimento de uma nova tecnologia de produção, para um novo produto até
então não produzido em larga escala no Brasil, as Telhas de PVC. Vislumbrando um
mercado em ascensão a partir da proibição da fabricação e comercialização das
telhas de amianto, os empresários foram até a China, país de referência em
tecnologia em plásticos e porcelanatos, a fim de pesquisar e desenvolver um
produto que pudesse ser fabricado no Brasil, a um custo competitivo.

1
Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI)
8

Apostando nos canais de distribuição e logística já dominada, a empresa


buscou implantar e viabilizar a nova linha de produção, a partir de testes de
aceitação com o produto importado. Para a grande surpresa, os testes realizados
foram um sucesso, levando a empresa a formatar a fase 2 do projeto, que são os
pisos amadeirados de PVC.

1.3.3 O novo produto (telha de PVC)

As telhas de plástico, conhecidas como telhas de PVC ou policloreto de


polivinila, tal utensílio de plástico cuja origem não está ligada apenas ao petróleo, é
originária de determinado processo químico onde soma-se átomos do elemento
cloro ao monômero etileno.
Fabricadas com base não apenas no ganho mercadológico, mas também no
ganho ambiental (de preservação), as telhas de plástico ou telhas PVC são 100%
recicláveis. As telhas de PVC são conhecidas mundo a fora desde a década de
1990, quando começaram a ser adotadas nos Estados Unidos, na Europa e na
China, apenas para listar os lugares onde o comércio é mais acentuado. No Brasil
existe algumas empresas que buscam investir no produto, como concorrentes
diretos são cinco empresas.
O produto se estabeleceu no mercado e obteve boa aceitação dos usuários,
com amplo potencial de crescimento, visto o lucro acentuado e, possível baseado na
demanda crescente no país por estes produtos e os seus conceitos inovadores e
baixo impacto ambiental.
Por fim, à Associação Brasileira da Indústria de Telhas de PVC (Abitelha),
tem acompanhado e divulgado o sucesso do material utilizado no processo
produtivo, desta forma, mais fabricantes devem se instalar no Brasil, sendo estes do
exterior bem como de outros fabricantes nacionais interessados nesse nicho de
mercado, lançando suas capilaridades nos mais diversos estados.
9

1.3.4 Vantagens da telha de plástico

Falando das vantagens, o PVC possui inúmeras delas que podem ajudar na
construção. Antes de mais nada, é importante saber que as telhas de PVC, sendo
material rico em sua configuração, não possuem apenas resina. Uma camada de 8%
de espessura de material acrílico faz parte de sua composição. Tal aspecto faz com
que elas sejam mais resistentes ao transporte e manuseio, dificultando a
possibilidade de quebrarem durante importações ou exportações e, claro, durante a
instalação, diminuindo o desperdício ou futuros prejuízos que poderia haver durante
a aplicação de determinada obra.
Vale ressaltar também que, contrariando o pensamento de muitos, sua
composição não propaga fogo, provando, desta forma, a eficácia do material em
casos graves. Portanto, durante algum incêndio, a telha cumprirá sua função diante
do perigo, ajudando a diminuir o impacto do incidente e garantindo mais segurança
ao projeto já finalizado ou iniciado (falando aqui de alguma construção hipotética).
As telhas de PVC, de fato, carregam uma miríade de vantagens e, agora
fugindo do perigo imediato abordado no parágrafo anterior, podemos destacar seu
poder de cobertura e proteção. As telhas de PVC possuem ótima capacidade
aglutinativa, isto é, ótima capacidade de somar para si diversos fatores que
poderiam prejudicar o ambiente interno de, por exemplo, uma casa.
Tais fatores seriam o barulho excessivo e as ondas de calor propagadas pelo
sol, pois, em resposta, as telhas de plástico possuem poder de isolante acústico
assim como de isolante térmico. As telhas convencionais não possuem tais
características, cabendo apenas ao mercado aboli-las de vez dos centros menos
favorecidos da população.
Outra grande vantagem é não reter umidade. Ao contrário das telhas
cerâmicas, as de PVC não absorvem água, impossibilitando que uma chuva
qualquer possa abrir goteiras dentro de casa, o que acaba por eliminar a proliferação
ou surgimento de fungos, preservando, desta forma, a boa aparência da construção
(em questão) por muito mais tempo. Tendo em vista todos os seus aspectos
favoráveis, essas telhas de PVC apresentam excelente custo (médio prazo).
10

1.3.5 Tipos de Telhas (Concorrentes)

1.3.5.1 Telha Cerâmica (barro).

Proporcionam ótima barreira térmica (isolamento térmico) fazendo que a


edificação fique com o ambiente interno mais fresco que o meio externo. É
necessário uma estrutura ou engradamento de telhado bem feito para suportar o
peso das telhas. Verifique sempre a inclinação indicada pelo fabricante da telha. As
telhas cerâmicas variam de 30% a 35%.

1.3.5.2 Telha de Concreto

As telhas de concreto são mais recentes no mercado. Proporcionam conforto


térmico e versatilidade de formas e cores. São impermeáveis as chuvas, diferente
das telhas cerâmicas que absorvem um pouco de água.
11

1.3.5.3 Telha de Fibrocimento

São resistentes e leves, por isso precisam de um engradamento de telhado


mais simples. Devem ser bem fixadas nas terças para que não tenha problemas
com chuvas e ventos.

1.3.5.4 Telha de Vidro

As telhas de vidro proporcionam a entrada de luz nos ambientes. São


utilizadas conjugadas com as telhas cerâmicas ou de concreto, por isso possuem os
mesmos modelos (colonial, americana, francesa, italiana, mediterrânea, etc) em
ambientes que precisam de iluminação.

1.3.5.5 Telha Metálica Galvanizada


São telhas de aço que passam pelo processo de galvanização ou zincagem
para proteger o aço da telha da corrosão atmosférica. Essa telha tem perfil
trapezoidal como na foto e perfil ondulado.
12

1.3.5.6 Telha Metálica Galvalume

Galvalume é o nome dado para a chapa de aço revestida com uma


camada de liga Al-Zn, que é aplicada pelo processo de imersão a quente. Oferece
uma resistência à corrosão por barreira oferecida pelo alumínio e proteção galvânica
oferecida pelo zinco.

1.3.5.7 Telha Termo acústica (sanduíche)


É caracterizada por duas telhas convencionais preenchidas por material
inerte constituindo um “sanduíche” ou simplesmente uma única telha metálica com
revestimento inferior. Resistência nas trocas constantes de calor externo e interno
nas edificações, possibilitando uma redução na utilização de equipamentos para
refrigeração, redução em problemas de acidentes por fadiga e melhoria no ambiente
de trabalho.

1.3.5.8 Telha Ecológica

É feita a partir de camadas de fibras vegetais impermeabilizadas com


betume e protegidas por resina. As cores (vermelha, verde, preta e marrom) são
obtidas a partir de pigmentação. Elas são leves e fáceis de instalar.
13

1.3.5.9 Telhas de Policarbonato

O policarbonato é o termoplástico resultante da reação entre derivados do


ácido carbônico e o bisfenol. Suas principais características são a transparência e a
resistência.

1.3.5.10 Telha Calhetão

São ideais para vencer vãos livres maiores, entre 3,0m e 9,0m. Por suas
peças serem compridas permitem que o telhado tenha uma inclinação reduzida.
Nesse caso, mínima de 5%. Tem espessura de 8mm.

1.3.5.11 Telhas Translúcidas de Polipropileno

É uma telha composta de resinas termoplásticas especiais que favorecem a


luminosidade natural do ambiente, ideais para instalações em telhados, coberturas e
fachadas.
14

1.3.5.12 Telhas Translúcidas

Produzidas em Fiberglass, as telhas translúcidas oferecem iluminação


natural, economizando energia elétrica. Leves e fáceis de manusear podem ser
usados na indústria, comércio e residência.

1.3.5.13 Telha Cerâmica Fotovoltaica

Buscando não prejudicar a estética dos telhados convencionais, as Telhas


Fotovoltaicas são feitas de cerâmica normal, porém são embutidas quatro células
fotovoltaicas, ou seja, ao mesmo tempo em que protege, produz energia o que
garante economia para o usuário.

1.3.5.14 Telha Gravilhada

Constituída por telhas metálicas revestidas com uma camada de Gravilha de


Rocha Moída, com tratamento cerâmico. Sendo mais leves, resistentes a ventos
fortes, choques térmicos, geadas, granizo, neve e ao fogo. São fáceis de ser
instaladas, e proporcionam um grande conforto térmico.
15
16

1.3.6 Telha de Plástico

Analisando as características entre as telhas de plástico (PVC) e as demais


telhas concorrentes, as telhas de plástico (PVC) demostrou ser a melhor
custo/benefício do mercado.

1.3.6.1 Os Tipos de Telhas de Plástico (PVC)

1.3.6.1.1 Colonial
São muito utilizadas em residências, sendo das mais comuns dentre as
opções, pois são práticas, de qualidade e compõem um sistema de cobertura de alto
nível, possibilitando beleza à cobertura.

1.3.6.1.2 Transparente

As telhas de policarbonato são um ótimo material para cobertura de


ambientes como áreas de serviço, piscinas, garagens, varandas e também para
ambientes como sacadas. O policarbonato é um material que resiste bem a
impactos, sendo uma ótima opção para substituir a telha convencional ou até
mesmo a colonial em diversas áreas por conta de sua transparência, permitindo aos
ambientes uma iluminação natural. Pode-se ressaltar também uma alta flexibilidade
e baixo peso.

1.3.6.1.3 Leitosa
Parecida com a telha transparente, carregando quase as mesmas
qualidades, embora possua uma cor esbranquiçada ou, no mínimo, similar.

1.3.6.1.4 Vermelha
Sua coloração a faz similar, em aparência, a telha clássica de barro. Uma
boa opção estética para alguns.

1.3.6.1.5 Branca
Similar à telha leitosa.
17

1.3.6.1.6 Romana
A telha romana de plástico é um estilo arquitetônico de telhas para telhado.
É uma peça popular na arquitetura romana, construída originalmente com barro
seco. A telha de PVC desse tipo busca uma similaridade estética com aquela.
18

2 ESTRATÉGIA E MERCADO

2.1 INVESTIMENTOS

A empresa Maxplast vem a cada ano aumentando sua área de atuação,


iniciou as atividades na Bahia e hoje atua também em Sergipe, Alagoas e
Pernambuco, sempre buscando a diversificação dos seus produtos no ramo de PVC.
A produção e venda das telhas de PVC será de fundamental importância para a
empresa, pois, além de aumentar o mix de produtos oferecidos aos seus clientes, irá
aumentar a oferta de emprego para a região.
A telha é um produto inovador e possui um novo conceito tecnológico de
soluções no segmento de construção civil, onde o sistema de cobertura em larga
escala se baseava apenas a produtos a base de amianto (produto de uso proibido
por ser reconhecidamente cancerígeno), a base de cerâmica (produto extraído do
meio ambiente) e a base de metais (produtos extremamente pesados para uso na
construção civil). Portanto, percebe-se que os concorrentes diretos da telha de PVC,
são produtos que em curto prazo não permanecerão no mercado, até porque a telha
de PVC é um produto leve, de muita resistência e 100% reciclável.

2.2 POSICIONAMENTO

A Maxplast vem crescendo no mercado de PVC devido a sua disposição de


oferecer produtos de qualidade, investindo cada vez mais em tecnologias que
proporcionem uma produção de produtos habilitados para sua clientela, sempre
buscando a inovação, como o forro de PVC com recobrimento madeirado e agora,
as telhas de PVC, produto que tem a mesma aparência das telhas de cerâmica e as
de amianto, porém, mais acessíveis, com preço menor em 25% em relação as telhas
convencionais, são mais leves, facilitando a logística, dispensando a utilização de
caibros e ripas para a sustentação e mais seguras, por serem resistentes a chamas.

2.3 ESTRATÉGIA

Com a proibição das telhas de amianto e apelo pela redução dos impactos
ambientais causados pela cerâmica vermelha, além das vantagens oferecidas pelas
19

telhas de PVC (praticidade, durabilidade, segurança, economia e variedade), estima-


se um crescimento bastante significativo desse novo conceito de cobertura para
construção civil e consequentemente, um crescimento expressivo da Maxplast no
mercado.

2.4 VANTAGENS COMPETITIVAS

• Atuação no mesmo mercado (construção civil), porém, com outros produtos;


• Já possui todo canal de vendas e distribuição no ramo;
• Produtos diferenciados, resistentes, inovadores e seguros;
• Logística própria, reduzindo o tempo de entrega aos seus clientes;
• Produtos acessíveis a população;
• Localização privilegiada.

2.5 FATORES CRÍTICOS DE SUCESSO

• Sistema de Comercialização e Canais de Distribuição:


• Redes de Representantes;
• Distribuidores de Material de Construção;
• Lojas de Materiais de Construção;
• Construtoras.

2.5.1 Impactos do Projeto em termos de empregos gerados, geração de ICMS:

• Geração de 25 empregos diretos no primeiro ano do projeto;


• Aumento na arrecadação do ICMS em 5% (aumento efetivo considerando incentivo
desenvolve).

2.5.2 • Vantagens da Localização:

• Cidade cortada pelas principais BRs do País;


• Fácil escoamento da produção;
• Próximo a grandes polos como Salvador e Feira de Santana.
20

2.6 PROJEÇÕES

A Maxplast vem aumentando o seu faturamento a cada ano, principalmente


através de lançamento de novos produtos, aumento da participação no mercado
além da expansão das vendas para outros estados. Nos últimos 03 anos, foram
lançados 03 produtos (Plastilon – produto desenvolvido para fixar o forro de PVC em
substituição a madeira, Forro Max de cor – forro de PVC com aparência de madeira
e Porta Sanfonada) gerando um acréscimo no faturamento de cada ano em 5%,
10% e 7% respectivamente.
Por outro lado, a empresa conseguiu aumentar a sua produtividade sem o
aumento de custos e despesas, através de máquinas eficientes, manutenções
preventivas, profissionais capacitados, investimento em sistemas, além de produzir
internamente a matéria-prima utilizada na fabricação dos seus produtos.
A expectativa de aumento nas receitas após a implantação do projeto é de,
inicialmente, 50% da ROB para o 1° ano, com geração de 25 empregos diretos, com
aumento dos custos fixos da ordem de 15%. A empresa espera duplicar o
faturamento atual a partir do 3° do projeto, com alcance da maioria dos estados do
Nordeste e expansão para o Sul e Sudeste.
21

3 CONCLUSÕES
22

REFERÊNCIAS

BRANCO, Oscar Castelo Branco. Fraudes em Contabilidade. 4. ed. São Paulo:


Atlas, 1959.

BRASIL. CAT nº 63 de 15.08.2000. Publicação mensal interna do Conselho Superior


da Coordenadoria da Administração Tributaria da Secretaria de Estado dos Negócios
da Fazenda do Estado de São Paulo.Disponível em:
<http://www.fiscosoft.com.br/indexacao/pages/legis__89249.html>. Acesso em:
30 mai. 2007.

BRASIL. Decreto nº 6.022, de 22 de janeiro de 2007. Disponível


em:<http://www.receita.fazenda.gov.br/Legislacao/Decretos/2007/dec6022.htm.
>. Acesso em: 02 fev. 2007.

CARVALHO, Jackeline. Decreto do Sped acelera implantação da NF-e, avaliam


especialistas. Disponível em:
<http://www.convergenciadigital.com.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?
infoid=5762&si =7>. Acesso em: 02 fev. 2007 CLETO, Nivaldo. Documento fiscal
entra para era digital. Informe Contábil, João Pessoa, ano IV, n. 18, p. 3, ago. 2006.

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE. Princípios Fundamentais e Normas


Brasileiras de Contabilidade: Auditoria e Perícia. Brasília, 2006.

FORTES, José Carlos. SPED: A escrituração do Futuro. Disponível


em:<http://www.crece.org.br>. Acesso em: 25 jan. 2007.

KLEIN, Tolstoy Claderciano. Fraudes (dolo e culpa) em contabilidade. Rio de


Janeiro: Aurora, 1970.

LIMA, Paulo Gildo de Oliveira. Auditoria Fiscal – Contábil. 7. Ed. João Pessoa:
Persona, 2003.

OLIVEIRA, Edson. Contabilidade Informatizada: Teoria e Prática. 1. ed. São Paulo:


Atlas, 1997.

PARODI, Lorenzo. Teoria Geral da Fraude e Fatores Psicológicos. Disponível em:


<http://www.fraudes.org/showpage1.asp?pg=5>. Acesso em: 24 fev. 2007.

PASA, Eduardo Cesar. O Uso de Documentos Eletrônicos na Contabilidade, 2001.


Revista Contabilidade & Finanças FIPECAFI - FEA - USP, São Paulo, FIPECAFI,
v.14, n. 25, p. 72-83,janeiro/abril 2001. Disponível em:
<http://www.powerbrasil.com.br/pdf/Revista_usp.pdf>. Acesso em: 09 jun. 2007.

SANTOS, Marco Aurélio dos. As vantagens da NF-e. Disponível em:


<http://ww.portalfiscal.se.gov.br/WebPortalFiscal/notaFiscalEletronica/materias
_public adas.jsp/news=materia13.html#noticia>. Acesso em: 25 jan. 2007.
23

SANTOS, Coriolano Aurélio de Almeida Camargo. A Nota Fiscal Eletrônica e o Atual


Cenário do Cibercrime. Artigo publicado no Livro de Sessões Técnicas- do ICCyber
2006 – III Conferência Internacional de Perícias em Crimes Cibernéticos. Disponível
em: <http://www.almeidacamargo.com.br/almeidacamargo/downloads/Iccyber
%20IV.pdf>. Acesso em: 04 jun. 2007.

TERZIAN, Françoise. Sua identidade digital corre perigo. As fraudes online não
param de crescer - e o Brasil é um dos países mais inseguros do mundo.
Reportagem do caderno tecnologia de 24.08.2006. Disponível
em:<http://portalexame.abril.com.br/revista/exame/edicoes/0875/tec
nologia/m0101272.html>. Acesso em: 02 fev. 2007.

Universo de Atuação. Disponível em:


<http://www.sped.fazenda.gov.br/universo_atuacaoimp.aspx>.Acesso em: 02
fev. 2007

Vantagens da Escrituração Contábil. Disponível em:


<http://www.portaldecontabilidade.com.br/tematicas/vantagens.htm>. Acesso
em 01/05/2007.

VERGARA, Sylvia Constant. Projetos e relatórios de pesquisa em administração. 3.


ed.
São Paulo: Atlas, 2000.

VIDAL, Heverton Hessel. Por que se preocupar com a segurança da informação?


Disponível em:<http://www.artigos.com/index2.php?
option=com_mtree&task=print&link_id=59&Item>. Acesso em: 25 jan. 2007.