Você está na página 1de 53

por Leandro Paz

1
Análise Gráfica
e
Técnica

Boa Leitura 2
Análise Gráfica e técnica
Introdução ……………………………………………………….. 4

Sumário Tipos de Gráficos ……………………………………………. 6


Periodicidade Gráfica …………………………………….. 10
Conceitos Básicos de Análise Técnica ……….. 13
Figuras de Reversão ………………………………………. 22
Figuras de Continuidade ……………………………….. 27
Análise de Candlesticks ………………………………… 34
Análise Técnica ………………………………………………. 43

3
Introdução

A análise gráfica teve origem em Osaka no Japão com estudo de Candlesticks (Velas) e hoje é bastante difundida no mercado financeiro,
sendo muita utilizada para tomada de decisões de compra e venda. Munehisa Homma (1724-1803) operava mercado futuro de arroz, na bolsa de
Arroz Dojima, fundada em 1654 e diz a lenda que através de seus estudos realizou mais de 100 operações vitoriosas consecutivas. Em 1750, escreveu
alguns livros que traziam além de suas experiências de mercado, a técnica de velas, ou castiçais, conhecida atualmente como Candlestiks.

Os estudos de Munehisa ficaram sendo utilizados somente no Japão por mais de 200 anos, foi então que Steve Nilson, na época
vice-presidente da Merril Lynch, uma das maiores corretoras de investimento do Mundo, na década de 90 ajudou a difundir no Ocidente os estudos dos
Candlesticks e a Análise Técnica Ocidental. A Análise Técnica parte de três premissas:

1- Os preços descontam tudo;

2- Os preços se movem em tendência;

3- A história se repete.

4
www.operefuturos.com.br
Introdução

A análise gráfica consiste na tomada de decisão apenas com base no comportamento dos preços, pois para os grafistas todas as
variáveis do mercado estão embutidas no mesmo. O estudo das oscilações dos preços e seu comportamento passado podem ajudar na
previsão de seu comportamento futuro. Existem dois tipos de análise, a Gráfica e a Técnica - A gráfica é também conhecida como “chartismo”
termo que deriva da expressão inglesa chart e baseia-se no estudo de figuras e comportamento gráficos.

A análise técnica consiste em estudos matemáticos com a criação de indicadores que buscam medir a força do mercado, se o mercado
está sobrecomprado ou sobrevendido, entre outros indicadores:

5
www.operefuturos.com.br
Tipos de Gráficos

Gráfico Mensal Contrato Futuro Café ICF$ – Ano 2003 / 2018


Os gráficos são utilizados para acompanhar a evolução dos
preços. Existem alguns tipos de gráficos, porém os mais utilizados
são:

Gráfico de Linha: Bastante conhecido pela maioria das pessoas,


geralmente utilizado em demonstrações financeiras, índices de
preços e bolsas. Apenas marca o preço de fechamento, não sendo
possível visualizar preços de abertura, fechamento e oscilações.

Como podemos observar na ilustração ao lado,um gráfico de


linha onde conseguimos analisar o comportamento dos preços
de fechamento de um determinado ativo.
Fonte: Agência Estado

6
www.operefuturos.com.br
Tipos de Gráficos: Gráfico de Barra

Gráfico de Barra: Bastante utilizado por grafistas dos EUA e pelo Observe neste exemplo do mesmo ativo, mas com suas
famoso Alexander Elder* onde se torna possível visualizar o oscilações mais abrangentes por se tratar de um gráfico de barras,
comportamento de preços de um determinado período examinado. onde por sua vez se contém mais informações (abertura. Máxima,
Cada barra representa um período, 1 minuto, 1 hora ou 1 dia e mínima e fechamento) que o gráfico de linha.
através dele consegue-se visualizar o preço de abertura (A),
fechamento(F), oscilação máxima (Max) e oscilação mínima (Min).

*Nascido em Leningrado e criado na Estônia onde cursou


medicina.Trabalhou como psiquiatra em Nova Iorque, onde sua
experiência como psiquiatra lhe proporcionou uma teoria única sobre a
psicologia de negociação.Autor de várias obras ligadas a psicologia do
mercado e disciplina operacional.

Gráfico Mensal Contrato Futuro Café ICF$ – Ano 2003 / 2018

Fonte: Agência Estado e Própria

Nota-se que em cada barra temos quatro importantes e


fundamentais informações, são elas: abertura, máxima, mínima e
fechamento onde conseguimos analisar com maiores detalhes o
comportamento do mercado naquela barra plotada e assim tirar
maior proveito desta.

Fonte: Agência Estado 7


www.operefuturos.com.br
Tipos de Gráficos: Gráfico de Candlestick

Gráfico de Candlesticks: É o mais utilizado atualmente para


análise de preços e foi criado pelo japonês Munehisa, que operava
no mercado futuro de arroz. Cada candle representa um
determinado período, 1 minuto, 1 hora ou 1 dia e através dele
consegue-se visualizar o preço de abertura (A), fechamento (F),
oscilação máxima (Max) e oscilação mínima (Min). Candle
significa vela em inglês, pois seu formato assemelha-se a uma
vela. Geralmente quando ele é de alta sua cor é verde e quando é
de baixa vermelho.

Gráfico Mensal Contrato Futuro Café ICF$ – Ano 2003 / 2018


Fonte: Agência Estado e Própria

Semelhante ao gráfico de barras quanto às informações


contidas, porém com formas diferentes de representação (velas).
Este gráfico nos permite estudá-lo de uma maneira bem mais
completa no sentido de termos formações de” figuras” que
denotam vários possíveis movimentos de acordo com sua
estrutura. Sua diferença fundamental em relação ao gráfico de
barras é que toda ênfase é dada aos preços de abertura e
fechamento, comparando com o formato da barra tradicional, a
vela apresenta a seguintes diferenças:
Fonte: Agência Estado

8
www.operefuturos.com.br
Tipos de Gráficos: Gráfico de Candlestick

- A área entre a abertura e o fechamento de cada barra é


interligada, criando um corpo.

- Se no final de um dia de pregão, o fechamento for maior do


que o da abertura, o corpo é de cor verde ou vazado (sem
preenchimento). Se o fechamento ficar abaixo da abertura, o
corpo é geralmente de cor vermelha (ou preenchido). Assim
uma vela sem preenchimento mostra uma ação de mercado
positivo e é altista. Uma vela preta mostra uma sessão de
mercado negativo e é baixista.

Fonte: Análise Técnica, teorias, ferramentas e estratégias de Márcio Noronha

9
www.operefuturos.com.br
Periodicidade Gráfica

Cada candlestick ou barra representa um período. Os de intraday Os períodos de maior prazo podem ser diários,
(gráficos com períodos menores do que um dia) podem ser: semanais, mensais e anuais. O tempo gráfico geralmente é
determinado pelo tipo de operação que irá ser realizada, ou
1 Minuto
seja, uma operação de curto prazo (day trade) compra e
5 Minutos venda no mesmo dia, provavelmente utilizará gráficos intraday
de períodos curtos. Uma operação fundamentalista, onde
15 Minutos
deseja-se colocar um ativo em carteira por um período maior,

30 Minutos provavelmente utilizará o gráfico diário.

60 Minutos

120 Minutos

10
www.operefuturos.com.br
Periodicidade Gráfica

Triple Screen: Alexander Elder, famoso trader, costuma Gráfico Diário

antes de qualquer operação analisar três tempos gráficos


para assim definir seu viés e buscar pontos de compra ou
venda. Ele analisa o gráfico semanal e verifica se a
tendência é de alta ou de baixa, feito isto, analisa o gráfico
diário para confirmar essa tendência e por último analisa o
gráfico intraday, onde busca o ajuste fino para encontrar o
melhor ponto de entrada durante o dia. O ajuste mais fino
ainda é buscar na leitura de fluxo os pontos de compra ou
venda no book de oferta para operações de curto prazo.

Fonte: Agência Estado

Gráfico Diário Contrato Futuro de Dólar DOL$ – dezembro Neste gráfico acima (diário) cada candle indica seu

2017/março 2018 comportamento “durante” aquele dia “específico”. Este gráfico


destina-se a análises mais “macros” de um ativo.

11
www.operefuturos.com.br
Periodicidade Gráfica

Gráfico Semanal Contrato Futuro de Dólar DOL$ – outubro Gráfico Semanal Contrato Futuro de Dólar DOL$ – outubro
2017/março 2018 2017/março 2018
Gráfico Semanal Gráfico Intraday 60 minutos

Fonte: Agência Estado Fonte: Agência Estado

Neste gráfico acima (intraday de 60 minutos) verificamos que


Neste gráfico acima (semanal) cada candle indica o candle corresponde ao que refletiu o mercado no período de 60
comportamento do mercado durante “aquela semana”, ou seja, minutos, onde a cada tempo determinado (neste caso 60 minutos) se
cada candle indicará a abertura do mercado no primeiro dia plotará um novo candle, por esse motivo que este tipo de gráfico se
daquela semana, sua máxima e sua mínima que acontecerá destina a tomadas de decisões mais rápidas que os acima citados,
dentro daquela semana e seu fechamento no último dia da ou seja, quanto menor seu período, maior o número de candles
semana analisada. plotados e consequentemente maior sua velocidade na tomada de
decisão de entrada e saída da sua posição.
12
www.operefuturos.com.br
Conceitos básicos de Análise Gráfica

Suporte: Determinado nível de preço, onde o mercado considera Resistência: Determinado nível de preço onde o mercado
considera “caro” e começa a entrar força vendedora, podendo
um preço interessante e há a entrada de força compradora, dando
ser uma oportunidade de venda.
sustentação aos preços, podendo ser oportunidade de compra,
veja o exemplo.

Fonte: Opere futuros / Bloomberg Fonte: Opere futuros / Bloomberg

Gráfico Contrato Futuro de Boi Gordo BGIV11 - maio/outubro de 2011 Gráfico Embraer – EMBR3 – janeiro/abril 2011 – Fonte Bloomberg

13
www.operefuturos.com.br
Conceitos básicos de Análise Gráfica

Suporte: Determinado nível de preço, onde o mercado considera Resistência: Determinado nível de preço onde o mercado
um preço interessante e há a entrada de força compradora, dando considera “caro” e começa a entrar força vendedora, podendo
sustentação aos preços, podendo ser oportunidade de compra, ser uma oportunidade de venda.
veja o exemplo.

Fonte: Opere futuros / Bloomberg Fonte: Opere futuros / Bloomberg


Gráfico Contrato Futuro de Boi Gordo BGIV11 - maio/outubro de 2011 Gráfico Embraer – EMBR3 – janeiro/abril 2011 – Fonte Bloomberg

14
www.operefuturos.com.br
Conceitos básicos de Análise Gráfica

Canal de Alta: Oscilação onde os preços se movimentam, porém, Canal de Baixa: Oscilação onde os preços se movimentam,
mesmo caindo seguem em um movimento macro de alta com topos porém, mesmo subindo seguem em um movimento macro de
e fundos (oportunidades de compra) ascendentes. baixa com topos (oportunidade de venda) e fundos
descendentes.

Fonte: Opere futuros / Bloomberg Fonte: Opere futuros / Bloomberg

Contrato Futuro de Café ICFZ10 – junho/dezembro de 2010 – Fonte Bloomberg Gráfico Contrato Futuro de Dólar DOL – setembro07/agosto de 2008

15
www.operefuturos.com.br
Conceitos básicos de Análise Gráfica

Linha de Tendência de Alta: Preços oscilam em um movimento Linha de Tendência de Baixa: Preços oscilam em um
com fundos ascendentes, onde mesmo com quedas o movimento movimento com topos descendentes, onde mesmo com altas,
macro é de alta. Oportunidade de compra próximo à linha de o movimento macro é de baixa. Oportunidade de venda
tendência de alta próximo à linha de tendência de baixa.

Fonte: Opere futuros / Bloomberg Fonte: Opere futuros / Bloomberg

Contrato Futuro de Boi Gordo BGIV11 – junho/julho de 2011 – Fonte Bloomberg

16
www.operefuturos.com.br
Conceitos básicos de Análise Gráfica

Suporte e Resistência: Identificar suportes e resistências facilitam


na localização de pontos de compra e pontos de venda, porém
para que seja possível realizar a operação, é necessário que se
definam dois pontos, um ponto de ganho (Stop Gain) outro de
prejuízo (Stop Loss). Veja na figura a seguir como identificar estes
pontos. Nesse tipo de operação, assim como em todas, é
importante ter disciplina, pois no momento em que o suporte ou
resistência for rompido, deve-se acionar o stop. Porém é importante
ter cuidado com os falsos rompimentos, que são movimentos feitos
rapidamente com stops acionados e algumas vezes causados
intencionalmente por algum player com a intenção de explorar o Fonte: Opere futuros

movimento em pontos tidos como importantes tecnicamente.

17
www.operefuturos.com.br
Conceitos básicos de Análise Gráfica

Gráfico Diário Contrato Futuro de Dólar DOL$ – setembro


Suporte que vira Resistência: Quando a força vendedora é maior que
2017/março 2018
a compradora na linha de suporte ocorre o chamado rompimento e essa
linha que antes era de suporte torna-se uma linha de resistência.
Geralmente a perda de um suporte aciona stops de comprados e
acentua a queda. Quando temos este fato, vale observar que tal suporte
se torna uma resistência, que, se não rompida, observa-se uma ótima
oportunidade de venda.

Fonte Agência Estado

Vejamos na figura acima, em que após termos determinado o


“suporte” e a “resistência” (linhas contínuas vermelhas) observa-se que
o mercado testa seu suporte e logo em seguida temos um ponto de
compra (seta verde) com seu objetivo próximo à linha de resistência Fonte: Opere futuros / Bloomberg

(seta vermelha) onde se zeraria a posição e a proteção do lucro desta Gráfico Contrato Futuro de Dólar DOLX11 – setembro/outubro 2011 – Fonte
Bloomberg
operação determinado pelo stop gain caso não saia da operação no
ponto de venda.

18
www.operefuturos.com.br
Conceitos básicos de Análise Gráfica

Resistência que vira Suporte: Quando a força compradora é Pivot: O investidor do mercado deve buscar sempre operar em
maior que a vendedora na linha de resistência ocorre o chamado mercados de alta ou de baixa, ou seja, que possuam uma
rompimento e essa linha que antes era de resistência torna-se tendência definida, que possa facilmente ser identificada atrás da
uma linha de suporte. Geralmente o rompimento de uma visualização de canais de alta ou canais de baixa. A confirmação
resistência aciona stops de vendidos e acentua a alta onde de um pivot é dos melhores indicativos para a definição de uma
também se verifica uma ótima oportunidade de compra se este tendência, ele costuma aparecer no início de uma nova
novo nível de suporte não for rompido novamente. tendência, existindo assim o pivot de alta e pivot de baixa.

Pivot de Alta: Seu funcionamento é bastante simples, quando o


mercado forma um topo, geralmente encontra bastante força
vendedora, formando assim uma resistência. Um pivot seria uma
segunda tentativa do mercado em vencer uma determinada zona
de resistência, porém desta vez a força compradora vence e os
vendidos acabam tendo de realizar o prejuízo e por sua vez
auxiliam para alta, veja na figura abaixo a ilustração da formação
Fonte: Opere futuros / Bloomberg
de um pivot de alta.
Gráfico Contrato Futuro ICFZ11 – julho/setembro 2011 – Fonte Bloomberg

19
www.operefuturos.com.br
Conceitos básicos de Análise Gráfica

Formação de um pivot de alta no mercado de soja Pivot de Baixa: Seu funcionamento é bastante semelhante ao
em 27/04/11. pivot de alta, porém ao contrário, quando o mercado forma um
fundo, geralmente encontra bastante força compradora,
formando assim um suporte. Um pivot seria uma segunda
tentativa dos vendedores em vencer esse suporte, porém com
êxito. O que pode acelerar um pivot de baixa é a realização do
prejuízo dos compradores, que acabam vendendo suas posições
dando mais força aos vendedores.

Gráfico Contrato Futuro de Soja – fevereiro/maio 2011 – Fonte Bloomberg

20
www.operefuturos.com.br
Conceitos básicos de Análise Gráfica

Formação de um pivot de baixa no mercado de soja em 04/05/11.

Figuras Gráficas
A oscilação de preços tende a formar as chamadas figuras
gráficas, que auxiliam na previsão dos preços, podendo ser de
reversão de uma tendência ou de continuidade de uma
tendência.

Gráfico Contrato Futuro de Soja – março/maio 2011 – Fonte Bloomberg

21
www.operefuturos.com.br
Figuras de Reversão

Ombro Cabeça Ombro (OCO): Formação bastante conhecida,


geralmente ocorre após uma tendência de alta, onde o mercado
tentou fazer novas máximas, mas não teve força suficiente para
vencer os vendidos, formando assim uma espécie de topo triplo, onde
o topo central é mais alto que os outros caracterizando assim a
“Cabeça”. O ombro cabeça ombro consiste de tentativas de Pivot de
Alta, porém sem sucesso, e a confirmação de um OCO, ou seja, um
movimento de queda ocorre com um Pivot de Baixa, quando há o
rompimento do suporte. Veja a figura caracterizando um OCO, onde
cabe ressaltar que após a confirmação de um OCO a projeção da
queda será a altura da linha dos ombros até a cabeça para baixo. Se a
linha do pescoço for perdida com um volume de negociação acima da
média, este é um indício de uma reversão de tendência mais forte.
22
www.operefuturos.com.br
Figuras de Reversão

Gráfico Sansuy SNSY5 de outubro 2010/maio 2011 O Pivot de Baixa confirma a perda da linha do pescoço e
pode desencadear um movimento de queda, nesta perda na área
da linha do pescoço dá-se uma ótima oportunidade de venda.

Fonte: Bloomberg

23
www.operefuturos.com.br
Figuras de Reversão

Ombro Cabeça Ombro Invertido (OCOI): Bastante semelhante


O Pivot de Alta confirma a perda da linha do pescoço e pode
ao OCO, porém pode indicar o fim de uma tendência de queda, desencadear um movimento de alta, dando consequentemente uma
ou seja, mercado tentou fazer novos fundos, mas há entrada de oportunidade de compra em seu rompimento.
força compradora impedindo um movimento mais forte de queda.
Também se constitui de três fundos, sendo o central “cabeça” o Gráfico Contrato Futuro de Petróleo – abril/julho 2009
maior. A reversão da tendência de baixa pode se dar com o
rompimento da linha do pescoço e se for com um volume de
negociações acima da média o indício de uma nova tendência é
maior ainda. A confirmação do OCO Invertido se dá com um
Pivot de Alta no rompimento da linha de pescoço.

Fonte: Bloomberg

No gráfico fica claro o rompimento da linha do pescoço configurando


assim o OCO invertido.

24
www.operefuturos.com.br
Figuras de Reversão

Fundo Duplo: Formação parecida com o Ombro Cabeça Ombro Gráfico Petrobrás PETR4 – setembro 2008/fevereiro 2009
Invertido, porém mais comumente vista e mais fácil de identificar.
Mercado tenta romper o fundo duas vezes, porém encontra força
compradora e não consegue vencer. Cria-se assim uma linha de
suporte e outra de resistência, caso a linha de resistência seja
rompida, poderá ocorrer um movimento de alta com a projeção
da altura do fundo. O rompimento da resistência com volume
configura a confirmação do rompimento. O rompimento ganha
força com o stop dos vendidos, possibilitando entrar comprando
quando isto ocorrer.

Fonte: Bloomberg

Observa-se no gráfico acima um fundo duplo em petr4 com seu


rompimento em 9/12/08.

25
www.operefuturos.com.br
Figuras de Reversão

Topo Duplo: Formação semelhante ao Ombro Cabeça Ombro, Gráfico Petrobrás PETR4 – setembro 2008/fevereiro 2009
mas é facilmente identificada no mercado e bastante utilizada na
tomada de decisões de venda principalmente. O mercado tenta
por duas vezes seguidas fazer um novo topo, porém encontra
força vendedora formando uma resistência e logo um suporte
que, se perdido com um volume de negociações acima da
média, poderá ocorrer um movimento de queda com projeção da
altura dos topos, nos possibilitando entrar vendendo nestes
níveis de rompimento.

Fonte: Bloomberg

Verifica-se acima um topo duplo no mercado de petróleo


com seu rompimento em 05/06/11, observa-se uma oportunidade
de venda no momento em que a linha horizontal é perdida.

26
www.operefuturos.com.br
Figuras de Continuidade

Retângulo: Ocorre quando o mercado está trabalhando Contrato Futuro de Soja Chicago – novembro 2010/agosto 2011
lateralmente, ou seja, sem tendência definida. Os preços se
deslocam com movimentos entre suporte e resistência bem
definidos e está acumulando forças para um rompimento, que
quando ocorrer poderá ser de baixa, caso rompa o suporte, ou de
alta, caso rompa a resistência. Nestes casos teremos pontos de
venda e compra respectivamente.

Fonte Bloomberg
É possível notar os preços trabalhando em um
movimento lateral, possibilitando operações de compra no
suporte e de venda na resistência.

27
www.operefuturos.com.br
Figuras Gráficas

Retângulo de Alta: Quando o retângulo ou período de


Gráfico Contrato Futuro de Petróleo – fevereiro 2008/ junho
lateralidade é rompido para cima, quebrando a resistência, e 2009
configurando assim um retângulo de alta. A força acumulada
durante o período de lateralidade dá impulsão no rompimento
projetando a altura do canal para cima, onde se verifica a
oportunidade de compra. Veja na ilustração.

Fonte: Bloomberg

Observe a oportunidade gerada no rompimento da


resistência após o período de preços com oscilações
laterais.
Fonte: Opere Futuros

28
www.operefuturos.com.br
Figuras Gráficas

Retângulo de Baixa: Praticamente igual ao retângulo de alta, Gráfico Petróleo – fevereiro/maio 2011
porém o rompimento ocorre para baixo, rompendo o suporte. A
força acumulada durante o período de lateralidade faz a projeção
da altura do canal para baixo, sendo um ponto de venda em seu
rompimento. Observe na figura.

Fonte: Bloomberg

Veja a oportunidade de venda na perda do suporte e


como logo foi atingida a projeção da queda.

Fonte: Opere Futuros

29
www.operefuturos.com.br
Figuras Gráficas

Triângulos: São figuras de continuidade de um movimento, Gráfico Café NY – agosto 2011


seja ele de alta ou de baixa. É caracterizado por convergência
de linhas de tendência e suportes ou resistências. Bastante
utilizadas na análise gráfica, ajudam a definir pontos de
entrada na tendência já em andamento.

Triângulos de Alta: Figura bastante comum e com boa


assertividade. Formada por uma linha de tendência de alta e
uma resistência. O mercado trabalha com os preços testando
uma resistência com fundos mais altos. O rompimento da
resistência gera uma projeção de alta conforme a figura, nos
dando um sinal de compra em seu rompimento.
Fonte: Bloomberg

Triângulo de alta verificado no café NY. Oportunidade de


compra no rompimento da resistência.

Fonte: Opere Futuros

30
www.operefuturos.com.br
Figuras Gráficas

Triângulos de Baixa: É um grande indicativo para entrada Gráfico Contrato Futuro Café NY – julho/agosto 2011
de posição vendida, pois é formada de uma linha de
tendência de baixa e um suporte. A perda do suporte pode
desencadear um movimento de queda, cuja projeção será a
altura do triângulo, permitindo assim vender em seu
rompimento.

Fonte: Bloomberg

Formação de um triângulo de baixa verificado no


mercado de café NY. Gerando oportunidade de venda no
Fonte: Opere Futuros
rompimento da linha de suporte.

31
www.operefuturos.com.br
Figuras Gráficas

Triângulo Simétrico: É uma indefinição entre as forças do Gráfico Contrato Futuro Café NY – setembro/outubro 2011
mercado, onde há um equilíbrio que gera certa lateralização
dos preços, porém com uma linha de tendência de alta e
uma linha de tendência de baixa. O triângulo simétrico pode
ser tanto de alta quanto de baixa, pois o equilíbrio das forças
faz com que o mercado possa ir para qualquer um dos
lados. Caso rompa a linha de tendência de baixa poderá
desencadear um movimento de alta com a projeção do
triângulo. Caso a linha de tendência de alta seja rompida
poderá desencadear um movimento de queda com a
projeção da altura do triângulo.

TRIÂNGULO SIMÉTRICO DE ALTA

Fonte: Bloomberg

Rompimento de um triângulo simétrico de alta no


mercado de café NY, dando possibilidade de compra nos
níveis de seu rompimento da linha de tendência de baixa
(LTB).

Fonte: Opere Futuros


32
www.operefuturos.com.br
Figuras Gráficas

TRIÂNGULO SIMÉTRICO DE BAIXA Gráfico Contrato Futuro Café NY – maio/junho 2011

Fonte: Bloomberg

Rompimento de um triângulo simétrico de baixa no


mercado de café NY nos dando uma possibilidade de
Fonte: Opere Futuros
venda nos níveis de seu rompimento da linha de tendência
de alta (LTA).

33
www.operefuturos.com.br
Análise de Candlesticks

O comportamento de preços durante o período de um


candlestick ou mais candles, segundo os grafistas pode mostrar a
psicologia do mercado e dar indicativos do comportamento futuro.
Existem alguns padrões gráficos de candlesticks que são bastante
observados pelo mercado e bastante utilizados para a tomada de
decisão de compra e venda.

Martelo de Alta (Hammer) e de Baixa (Hanging-man): uma das


formações mais observadas pelo mercado, ela geralmente aparece
no final de uma tendência, seja ela de baixa (hammer) ou de alta
(hanging-man). Ele mostra que o mercado pode ter chegado ao fim
de um ciclo. No movimento de queda ele representa a perda da
força dos vendedores e a entrada de uma nova força compradora,
o que indica uma possível reversão de tendência. Sua formação Fonte: Análise Técnica, teorias, ferramentas e estratégias de Márcio Noronha
mostra que ele abre em queda e tem uma oscilação de máxima ou
mínima, porém antes de seu fechamento o mercado entra com
grande força oposta, tendo um fechamento acima de sua máxima
ou mínima.
34
www.operefuturos.com.br
Análise de Candlesticks

Shooting Star (Estrela cadente) e Inverted Hammer Contrato Futuro de Soja Chicago – outubro 2009/janeiro 2010
(martelo invertido):

Shooting star é um padrão que envia uma advertência de


um topo iminente. Ela é formada por um pequeno corpo na
parte inferior da sua faixa de oscilação e por um longo pavio
na parte superior. Podemos dizer que o mercado abriu
próximo a mínima, subiu fortemente e depois voltou a cair.

Shooting star (estrela cadente):


Fonte: Bloomberg
Shooting star formado no mercado de soja Chicago.
O Martelo Invertido (Inverted Hammer) tem grande
semelhança com a estrela cadente (Shooting Star), com seu
corpo na parte inferior da faixa de oscilação e com seu longo
pavio na parte superior. Mas enquanto a estrela cadente é um
símbolo de reversão de topo, o martelo invertido é um
símbolo de reversão de fundo. Do mesmo jeito que o hammer
normal, porém o hammer invertido é um padrão altista depois
Fonte: Opere Futuros de uma tendência de baixa como podemos verificar a seguir.

35
www.operefuturos.com.br
Análise de Candlesticks

Reversão de Baixa Doji: Isoladamente, é o padrão de reversão mais importante e


combinado com outras velas também vai compor poderosos
padrões de reversão. O doji surge quando o preço de abertura
é igual ao do fechamento. Normalmente o aparecimento de
um doji sinaliza uma clara mudança de tendência,
principalmente se os candles posteriores confirmarem seu
potencial de reversão.

Estrela da Manhã: Chamado de Doji estrela da manhã, pois


aparece após uma tendência de baixa e respeita todas as
Fonte: Opere Futuros
condições necessárias para que seja considerado uma estrela.
Gráfico Contrato Futuro de Soja Chicago – fevereiro/março
A análise de dois candles indica que os preços até então em
2010
movimento de queda sofreram uma impulsão extra de queda.
No candle seguinte a movimentação do mercado entra com
força compradora gerando uma possível reversão de
tendência. Esse movimento exige análise de três candles, no
primeiro surge o movimento de queda, no segundo o mercado
oscila, mas abre e fecha com pouca alteração e no terceiro o
movimento de força oposta, mostrando uma possível reversão
de tendência. É importante analisar este movimento em
fundos, onde fica mais clara a possível reversão.
Inverted Hammer formado no mercado de Soja.

36
www.operefuturos.com.br
Análise de Candlesticks

Estrela da Tarde: Chamado de Doji estrela da tarde, pois


aparece após uma tendência de alta e respeita todas as
condições necessárias para que seja considerado uma estrela. A
análise de dois candles indica que os preços, até então em
movimento de alta, sofreram uma impulsão extra de alta. No
candle seguinte a movimentação do mercado entra com força
vendedora gerando uma possível reversão de tendência. Esse
movimento exige análise de três candles, no primeiro movimento
Fonte: Opere Futuros de alta, no segundo mercado oscila, mas abre e fecha com pouca
alteração, e no terceiro o movimento de força oposta, mostrando
Gráfico Contrato Futuro Petróleo – junho/julho 2010 uma possível reversão de tendência. É importante analisar este
movimento em topos, onde fica mais clara a possível reversão.

No gráfico fica bem clara a reversão de tendência, tendo em Fonte: Opere Futuros
vista a combinação dos três candles.
37
www.operefuturos.com.br
Análise de Candlesticks

Gráfico Contrato Futuro Café NY março/junho 2011 Bebê Abandonado: Existem dois tipos de bebê abandonado, o
de topo e o de fundo. Nessa análise também é importante
analisar a sequência de três candles para se confirmar uma
possível reversão de tendência.
Bebê Abandonado de Topo: Possui o movimento bastante
semelhante ao Doji Estrela da Tarde, onde o mercado está em
tendência de alta (primeiro candle) e sofre uma impulsão extra de
força compradora. Na abertura do segundo candle forma-se um
gap (buraco, espaço) em relação ao anterior, porém este segundo
candle oscila, mas abre e fecha muito próximo do mesmo preço,
mostrando um equilíbrio das forças e já no terceiro candle
novamente forma-se um gap e a força vendedora entra e confirma
Fonte: Bloomberg
a formação de um topo.

Acima vemos uma estrela da tarde formada no mercado diário de


café NY. Vale observar que sua confirmação segue no dia posterior
com um candle de baixa.

Fonte: Opere Futuros

38
www.operefuturos.com.br
Análise de Candlesticks

Bebê Abandonado de Fundo: possui o movimento bastante Outro exemplo:


semelhante ao Doji Estrela da Manhã, onde o mercado está em
tendência de baixa (primeiro candle) e sofre uma impulsão extra de
força vendedora formando um gap (buraco, espaço) em relação ao
candle anterior, porém seu segundo candle oscila, mas abre e fecha
muito próximo do mesmo preço, mostrando um equilíbrio das forças e
já no terceiro candle novamente formando um gap em relação ao
anterior também e a força compradora entra e confirma a formação
de um fundo.

Fonte: Análise Técnica, teorias, ferramentas e estratégias de


Márcio Noronha.

Fonte: Opere Futuros

39
www.operefuturos.com.br
Análise de Candlesticks

Padrão de engolfamento (engulfing Pattern): O Hammer e o Gráfico Café Arábica NY de outubro/ novembro de 2011
Hanging man são candles individuais que podem enviar importantes
mensagens sobre a saúde do mercado. Porém, a maioria dos sinais
estão baseados em combinações dos candles individuais. O
engulfing é um dos mais importantes padrões de combinações de
candles. Como padrão de reversão é um dos mais confiáveis. São
comumente vistos em topos e fundos principais e sua formação se dá
com dois candles de corpos de tamanhos diferentes e cores também
diferentes.

Três critérios devem ser observados para caracterizar bem o padrão:

1- Sua tendência tem que estar bem definida, seja ela de alta ou
de baixa;

2- Dois candles compõem o padrão onde o corpo da segunda


Fonte: Broadcast
deve envolver totalmente o corpo da primeira (não
precisando envolver o pavio); Como vemos na figura acima, temos os dois padrões no mercado
de café NY onde no caso do engulfing de baixa o candle amarelo
3- O corpo da segunda deve ser de cor oposta ao da primeira. “envolve” por completo o corpo do candle anterior azul e no
engulfing de alta o candle azul “envolve” por completo o corpo do
candle anterior amarelo confirmando assim tal padrão.

40
www.operefuturos.com.br
Análise de Candlesticks

Harami: É uma antiga palavra japonesa para gravidez. O padrão é Marobozu: O padrão é constituído por um único candle, seja ela
formado por dois candles, sendo o primeiro de corpo longo e o de alta ou de baixa, onde, quando altista, vê-se um longo candle
segundo, um pequeno corpo “envolvido” dentro do primeiro onde, o de corpo branco (alta) formado por uma abertura na mínima ou
candle longo é a mãe e o pequeno, o feto. Isto é, a barra de hoje próximo, seguida por um movimento ascendente pelo resto do
(última barra) está envolvida na de ontem (penúltima barra). É o dia. Quando baixista, vê-se uma longa vela preta (baixa), que
inverso do engulfing, onde, o último candle envolve o penúltimo. abriu na máxima ou próxima para depois cair até o final do
Diferentemente do engulfing não há necessidade de os candles pregão. Tratando-se deste exemplo um gráfico de período diário.
serem de cores opostas. É um padrão muito poderoso.
Gráfico Café Arábica NY fevereiro/maio de 2011
Gráfico Café Arábica NY de novembro de 2009

Fonte: Broadcast
No gráfico diário acima vemos um marobuzo de baixa no
mercado de café arábica de NY.
Fonte: Broadcast
41
www.operefuturos.com.br
Análise Técnica

42
Análise Técnica

Bastante utilizada atualmente e cada vez mais aprimorada, É importante enfatizar que o mais importante instrumento
consiste na análise do comportamento dos preços com bases em de toda esta gama de informações é o respeito e cumprimento da
cálculos matemáticos, onde busca-se através de uma série prática sistemática de “stop operacional”. Mesmo que você nunca
histórica e de uma análise de padrões que se repetem ao longo tenha ouvido falar a respeito, com certeza entenderá ao longo com
desse período, nos dar condições para que possamos projetar o este ebook, que a mensagem passada aqui sobre isso é
possível futuro do caminho dos preços e avaliar dentro de um comprovada e devem ser adotadas por todas as pessoas que
estudo de lógicas matemáticas e probabilidades. Assim é possível queiram ingressar nesse mundo fascinante da análise técnica dos
identificar se o mercado está sobrecomprado, sobrevendido, se mercados.
está lateralizado, em tendência de alta ou em tendência de baixa
entre outras informações. A análise técnica não leva em
consideração fatores externos (notícias, projeções de safras, etc...).
Afirma-se que todas as informações necessárias para a análise
técnica já se encontram embutidas nas cotações e tendências
transmitidas pelo próprio mercado.

43
www.operefuturos.com.br
Análise Técnica

Índice de Força Relativa: É um dos indicadores mais utilizados na análise


técnica. Tendo sido criado em 1978 por Welles Wilder, trata-se de um oscilador
que busca mensurar a força compradora e vendedora no intervalo de 14
períodos (candles). Períodos que são definidos pelo investidor, podendo ser de
15, 30, 60 ou 120 minutos, diário e etc. O IFR varia de 0 a 100, quanto mais
próximo de 100 mais sobre comprado está o mercado e a qualquer momento
poderá entrar uma força vendedora ocasionando um possível período de queda.
Quanto mais próximo de 0 mais sobre vendido está o mercado e a qualquer Fonte:Opere Futuros
momento poderá entrar uma força compradora ocasionando um movimento de Gráfico 5 Minutos Contrato Futuro Dólar – abril 2018
alta. Os níveis de 20 e 80 servem de referência para o mercado. Quando IFR
está acima de 80 está ficando bem sobre comprado e quando está abaixo de 20
está ficando bem sobre vendido. Alguns levam em consideração 30 e 70 como
referência. É interessante no IFR utilizar uma média móvel de 21 Períodos
Exponencial; ela ajudará a identificar os momentos em que o mercado está
revertendo a força compradora e vendedora. O mercado não cai ou sobe em
linha reta, ele sofre correções. Mesmo em uma tendência de alta ou de baixa e o
IFR serve justamente para auxiliar e chamar a atenção para os momentos em
que essas correções podem vir a ocorrer.

Fonte: Broadcast
No gráfico acima observa-se o IFR oscilando dentro das
bandas de 20 e 80. Nos momentos em que testou a zona do 80
houveram pequenas quedas na sequência.

Fonte: Opere futuros 44


www.operefuturos.com.br
Análise Técnica

Média Móvel: É um dos melhores indicadores para se identificar As commodities apresentam um comportamento de
uma tendência de alta ou de baixa. Médias são utilizadas para preços que costuma favorecer a utilização de médias móveis,
suavizar o movimento dos preços, buscando rastrear tendências. pois os fundamentos costumam ser sólidos durante determinado
Uma média, como o nome diz, mostra o valor médio de uma período de tempo. Por exemplo, se uma safra tende a ser farta
amostra de determinado dado. Uma média móvel aritmética possivelmente o mercado irá precificar uma queda nos preços e
(MMA) é uma extensão desse conceito, representando o valor vice-versa. O grande obstáculo para utilização de médias
médio, normalmente dos preços de fechamento, em um dado móveis são mercados sem tendência, ou seja, oscilações
período de tempo. É interessante utilizar duas médias, uma de laterais de preços, criando assim diversos falsos cruzamentos,
período mais curto e outra de período mais longo, quando a média causando prejuízos e muitas vezes a desistência do investidor
curta (período menor) cruza a longa (período maior) de baixo para que depois pode perder uma chance quando o mercado volta a
cima indica uma oportunidade de compra e quando a média curta ter tendência. A utilização de médias exige muita disciplina,
cruza a longa de cima para baixo indica uma oportunidade de porque existem períodos em que ocorrem uma grande
venda. Cada ativo possui um comportamento de preços e existem sequência de stops (prejuízos). É preciso estar firme, porque a
softwares no mercado que realizam testes com médias móveis tendência pode recuperar todo prejuízo, desde que não se tenha
sobre os ativos, buscando identificar aquelas que obtêm melhores alavancado muito o capital, pois neste caso, uma sequência de
resultados. stops poderá liquidar o saldo em conta. Médias também são
interessantes de serem utilizadas para se definir a tendência de
mercado e buscar operações a favor dela. Por exemplo, se as
médias móveis estão na compra, busca-se pontos de compra
através da análise gráfica. O cruzamento de médias próximo ao
suporte pode ser uma ótima oportunidade compra.

45
www.operefuturos.com.br
Análise Técnica

Gráfico Diário Contrato Dólar – dezembro 2016/abril de 2018 Estocástico: Criado por Geroge Lane é um indicador técnico
classificado como oscilador, geralmente utilizado para operar em
mercados sem tendência, ou seja, lateralizados. Ele mede a
capacidade da força compradora de fechar próximo ao valor
máximo dentro de um determinado período de tempo, assim
como a capacidade da força vendedora de fechar próximo das
mínimas em um determinado período de tempo. Ele trabalha
dentro de uma escala de 0 a 100 e deve ser utilizado em
mercados lateralizados. Possui duas linhas, bastante
semelhante as médias móveis. Seu funcionamento é simples:
quando o ativo está trabalhando próximo a uma resistência de
preços e o estocástico está acima de 80 e suas linhas estão
cruzadas para baixo, pode ser uma oportunidade de venda.
Quando o ativo está trabalhando próximo a um suporte de
Fonte: Broadcast preços e o estocástico está abaixo de 20 com suas linhas
cruzando para cima, pode ser uma oportunidade de compra.
No gráfico acima podemos observar os pontos de venda e
Indicador muito interessante para oportunidades de Day trade
de compra, muito importantes quando se cruzam as médias. Vale
em mercados sem tendência, dando auxílio para operações
lembrar que é interessante olhar as médias para ver tendência de
baseadas em suporte e resistência.
mercado e combinar os pontos de entrada e saída com outros
indicadores. Alguns ativos como dólar que pegam tendências fortes
dão bons resultados com médias em períodos maiores como diário.

46
www.operefuturos.com.br
Análise Técnica

Gráfico 60 minutos Contrato Futuro Milho CCMK18 – março/abril de


2018

Fonte: Opere Futuros


Trix: É um indicador calculado a partir de uma média móvel
tripla que busca diminuir os movimentos insignificantes do
ativo e tem como prioridade antecipar os movimentos mais
significativos. O sinal de compra do TRIX é dado quando ele
muda de tendência e cruza o eixo zero de baixo para cima.
Neste caso, o mercado pode estar se ajustando para entrar
Fonte: Broadcast em uma tendência de alta. O sinal de venda do TRIX é dado
Podemos verificar no gráfico acima que imediatamente após o quando ele cruza o eixo zero de cima para baixo. Neste caso o
cruzamento das linhas do estocástico, sejam para cima ou para baixo, ativo pode estar entrando em uma tendência de baixa. Vale
o mercado tende a mudar de direção possibilitando montar uma ressaltar que quanto mais fechado for o ângulo de
posição ou na compra ou na venda. Este indicador é bastante sensível cruzamento, mais forte deverá ser o movimento, e sua
e interessante de ser observado para quem gosta de operações curtas interpretação se dá pela particularidade de ser o “testa de
e utiliza gráficos intraday, mas pode ser observada também no diário. ferro”, isto é, quando entra em tendência, podemos esperar
por uma grande probabilidade de vir movimento forte.

47
www.operefuturos.com.br
Análise Técnica

Gráfico 60 Minutos Contrato Futuro Milho CCMK18 – março/abril Volume: Tem extrema importância na direção a ser dada no
movimento. Por exemplo, se em um dado momento o volume
de 2018
negociado começa a aumentar em direção da tendência
principal, efetivamente este volume terá “força” suficiente para
fazer os preços seguirem por este “caminho” a ser mostrado
pela tendência, assim identificada tanto nos movimentos de alta
como nos movimentos de baixa. Vale lembrar que em todas as
análises quanto maior o volume, mais confiante será o
movimento. Costumamos dizer que o volume seria uma espécie
de raio x do mercado, que mostra em quais níveis de preços as
commodities são mais negociadas naquele período de tempo. É
interessante utilizar uma média móvel de 21 períodos
exponencial no volume, a fim de identificar quando o mercado
Fonte: Broadcast
está trabalhando acima ou abaixo da média.
No gráfico acima observamos o comportamento do TRIX no
mercado de milho onde ele permanece seguindo sua tendência
suavizando as pequenas oscilações. Deixa notório que nos
movimentos de tendência mais forte ele se mantém acima ou
abaixo do eixo zero. Este indicador pode ser utilizado com uma
Média Móvel Simples de 4 períodos, onde os cruzamentos podem
ser indícios de reversão de tendência.

48
www.operefuturos.com.br
Análise Técnica

Gráfico Diário contrato futuro de Índice Bovespa – outubro MACD: Criado em 1979 por Gerald Appel, analista e administrador de
2017/abril 2018 recursos em Nova York, significa Moving Average
Convergence-Divergence (convergência-divergência da média móvel).
Tem como característica principal identificar os sinais de mudança no
equilíbrio das forças entre compradores e vendedores. Consiste no
cruzamento de 3 médias móveis exponenciais, mas aparecem nos
gráficos com somente 2 linhas apenas, cujos cruzamentos geram
sinais de compra e venda. A linha do MACD original é formada por
uma linha sólida denominada MACD que corresponde às mudanças
mais rápidas de preços do movimento e uma linha pontilhada
denominada linha do sinal que é formada pela própria linha do MACD
suavizada por outra média móvel exponencial. Ela corresponde às
mudanças mais lentas do movimento. Nos movimentos mais curtos
este sinal se reflete no consenso entre os participantes naquele curto
Fonte: Broadcast período (linha do MACD) e a linha do sinal reflete o mesmo consenso
dos participantes, só que em um período maior. Quando a linha do
MACD cruza para cima a linha do sinal, significa que temos uma maior
No gráfico acima podemos observar que onde concentração dos comprados nos indicando a operar na compra e
temos um maior volume negociado, temos quando cruza para baixo, teremos uma maior influência dos vendidos,
consequentemente uma maior oscilação de preços e uma nos indicando operar na venda. O MACD pode ser visualizado através
tendência mais definida. de linhas ou histograma como na figura a seguir, onde estão plotados
ambos.

49
www.operefuturos.com.br
Análise Técnica

Gráfico Contrato Futuro Café NY – junho de 2010/junho de 2011 Bandas de Bollinger: Foi desenvolvida por um grande estudioso chamado
John Bollinger, membro da Los Angeles Society of Financial Analyst.
Consiste em 2 linhas, uma na parte superior e outra na parte inferior do
gráfico traçadas a partir de uma determinada distância de uma média
móvel. Podemos compará-las a uma estrada, onde as linhas laterais desta
estrada (acostamento) formam as bandas e a linha central forma a média.
Sabemos que assim como os carros tendem a se manter dentro da estrada,
os preços tendem a se manter dentro das bandas. Costuma-se usar as
bandas para mostrar a hora certa de se entrar, sair ou não fazer nenhuma
posição no mercado. Vamos simplesmente observá-las no momento em
que as bandas se abrem como se fossem a “boca” de um jacaré. Esta é a
uma boa hora para entrar no mercado (exatamente no momento da
abertura das bandas). Quando temos o primeiro sinal de fechamento da
“boca” fiquemos atentos, pois está chegando a hora de sairmos da
operação. Por fim quando este jacaré dorme com a “boca fechada”, ou seja,
lateral, é indicação que não devemos tomar nenhuma posição no mercado
Fonte: Bloomberg
e sim esperar sua “boca” voltar a se abrir. Quanto maior sua abertura, mais
Observa-se no gráfico acima o momento em que a forte tenderá a ser o movimento, quanto menor, movimentos tendem a ser
linha MACD (mais clara) cruza a linha de sinal para baixo, mais fracos. Muitos gostam de efetuar operações de venda quando os
temos um incremento no volume e consequentemente uma preços ultrapassam a banda superior e retornam para dentro, mostrando
venda e, ao contrário, uma compra. perda de força e também na compra quando os preços ficam abaixo das
bandas e retornam para dentro, mostrando entrada de força compradora e
um possível retorno à média.

50
www.operefuturos.com.br
Análise Técnica

Gráfico 60 Minutos Contrato Futuro Índice Bovespa – abril de


2018

Sucesso
e
Fonte: Broadcast
Bons Negócios
Acima temos o gráfico do Índice Bovespa em que seus
candles respeitam na maioria das vezes as bandas de
bollinger. Há também possibilidade de operações quando um
candle sai da banda, se sai p baixo efetua compra e zera
dentro das vendas, se sai p cima efetua venda e zera dentro
das bandas.

51
www.operefuturos.com.br
Sobre o Autor

Autor dos Livros


Leandro Paz: Formado em Administração de Empresas
com pós-graduação em Marketing. Atua há mais de 11 anos em
Mercados Futuros. Trabalhou em grandes corretoras, nas quais
participou de projetos que capacitaram milhares de pessoas para
operar Mercados Futuros, através de cursos, palestras, sites e
materiais didáticos. Foi co-fundador da área de Futuros daquela
que veio a se tornar a maior corretora do Brasil. Participou da
formação de mais de 150 operadores de mercado, que atuam
através de diversas corretoras pelo Brasil atendendo clientes. Há
8 anos opera somente para si.dministração de empresas

52
www.operefuturos.com.br
53