Você está na página 1de 15

Império Romano

A arte Romana

História
Íris Graça Madalena 7ºE nº8
Data De Entrega:4 de maio de 2018
Escola EB2/3 Cego Do Maio

Página 1/15
Índice:
Império Romano .................................................................................... 1

A arte Romana ..................................................................................... 1

Introdução:............................................................................................ 3

A Arte: .................................................................................................. 4

Pintura: .............................................................................................. 5

Escultura: .......................................................................................... 6

Música: .............................................................................................. 7

Arquitetura:........................................................................................ 9

Literatura: ........................................................................................ 10

Teatro: ............................................................................................. 11

Artes decorativas e aplicadas: ........................................................ 13

Conclusão:.......................................................................................... 14

Bibliografia: ......................................................................................... 15

Informação: ..................................................................................... 15

Imagens: ......................................................................................... 15

Página 2/15
Introdução:
O tema que vou fazer é “O Império Romano” e o subtema é “A arte”.
Eu vou fazer sobre “a arte” porque achei que irá ter vários assuntos e no
manual, não mostra tanto sobre este subtema portanto gostaria de ter mais
conhecimento sobre a arte romana.
E agora vou falar sobre a arte romana e os seus campos artísticos:

Página 3/15
A Arte:
A arte romana recebeu influência da arte etrusca, que era popular e
retratava a realidade, e a grega, que dava uma muita importância à beleza.
Como admiravam a arte grega, os romanos basearam toda a sua criação nas
fontes gregas.
A arte possuía várias variedades de campos artísticos, como a pintura, a
escultura, a música, a arquitetura, a literatura, o teatro e as artes decorativas e
aplicadas.

Página 4/15
Pintura:
Os romanos manifestaram a sua originalidade na pintura mural (frescos)
que decorava alguns edifícios luxuosos. Nas pinturas, jogos de luz, sombra e
perspetiva, que causava a impressão de profundidade em algumas cenas.
As pinturas representavam paisagens, animais, cenas religiosas,
mitológicas ou vidas quotidianas. Também pintavam retratos que
representavam realismo
do retrato, fixidez do
olhar profundo, olhos
maquilhados e grande
força expressiva do olhar
e caracóis à moda da
época. O gosto pela
decoração e requinte
está também presente na
aplicação de mosaico como pavimento das casas bastante ricas e edifícios
públicos.
Os suportes utilizados pelos romanos eram a madeira, o tecido (linho) e
o marfim para painéis portáteis, e a pedra e o estuque para a pintura mural.
Na pintura, os romanos utilizavam cores vivas e para obter essas cores
tinham de ter pigmentos que precisavam. Os pigmentos, geralmente, eram
obtidos de minerais, de essências vegetais e de animais.
Alguns artistas usavam a técnica do afresco verdadeiro, quando o
pigmento era aplicado diretamente sobre uma base de estuque fresco, as cores
eram limitadas pela reação química dos materiais entre si. Desta forma apenas
quatro tons podiam ser usados com segurança - amarelo, preto, branco e
vermelho, um padrão que havia sido considerado pelos gregos - que eram
permanentes, enquanto outras cores tinham uma durabilidade incerta. Também
havia artistas que acrescentavam brilho ou transparências das cores depois de
secas, com aplicação de misturas de cera e óleo, depois polidas com panos
repassados de cinza de velas para acabamento.

Página 5/15
Escultura:
A escultura da Roma Antiga foi uma das mais importantes expressões
artísticas dos antigos romanos.
A escultura romana revelou forte
realismo, perfeição e criatividade quer nos
altos-relevos quer na escultura. Os
relevos históricos, muito divulgado pelos
Romanos, decoravam sarcófagos, arcos
do triunfo e colunas comemorativas de
campanhas militares, narrando
acontecimentos épicos.
Podemos determinar que
Civilização Romana foi uma cultura de
resumo Grécia, na qual residem os
fundamentos da civilização europeia.
A arte romana constituiu uma forma
de enaltecimento a Roma e ao Império na
medida em que as grandes construções arquitetónicas demonstravam a
grandeza de Roma, e a poesia épica, a história e a escultura narravam os
grandes feitos de Romanos.

Página 6/15
Música:
Os romanos não eram muito originais no que diz respeito à arte, tendo
buscado a maior parte das técnicas e referências estilísticas da Grécia, como
se pode ver pelos exemplares restantes de escultura e pintura.
Graças ao testemunho das artes visuais e a alguns exemplos
encontrados, no nosso conhecimento sobre os instrumentos romanos antigos é
bem mais rico do que sobre suas composições. Eram usados muitos tipos de
instrumentos de todos os principais gêneros: Aerofones, cordofones e
membranofones.

Aerofones:
 Bucina e corno, grandes e delgados tubos de bronze em forma da
letra G, envolvendo o corpo do executante, e podia ou não ter
uma barra transversal de apoio. Tinha
seção cónica e um bocal também
cónico. Também é de herança etrusca.
 Tuba. Não era como as
modernas tubas, mas possuía um
longo tubo cilíndrico de bronze com
um final que se abria de súbito em
uma forma de sino, semelhante
ao trompete. Tinha um bocal removível
cónico e nenhuma válvula, o que permitia apenas a produção de
uma série simples de sobre tons, sendo um instrumento
basicamente de uso militar aparentemente herdado dos etruscos.
O comprimento dos exemplares descobertos fica em torno dos
130 cm.
 Tibia. Uma versão latina do aulo grego (instrumento), usualmente
duplo, com palheta e um bocal único para manter os início dos
dois tubos juntos na boca do músico. Reconstruções modernas
indicam que produzia um som baixo, como o do clarinete.
Ascaule, phusale e utriculium, tipos de gaita de foles.
 Flautas e flautas de Pã, semelhantes aos exemplares modernos.

Página 7/15
Cordofones:
 Lira, tomada dos gregos, era uma espécie de harpa com um
arcabouço feito com o casco de tartarugas, e um número variável
de cordas que eram beliscadas com os dedos.
 Cítara, que gradualmente substituiu a lira no gosto romano,
semelhante a esta, mas
com uma caixa-de-
ressonância maior, sendo
tocada com um plectro. Era
um dos instrumentos
favoritos do romanos,
sendo usado em diversas
ocasiões, tanto públicas como privadas, e seus virtuoses era
capaz de levar o público às lágrimas.
 Alaúde, um precursor das guitarras modernas. Na época romana
tinha três cordas e não era muito popular, embora fosse mais fácil
tocar do que a lira ou a cítara.

Membranofones:
Era uma das seções mais ricas do instrumentos romano, com uma
profusão de tipos de sinos, chocalhos, sistros, címbalos, tímpanos e tambores,
usados em todas as ocasiões. Há indícios de que a música romana era
fortemente rítmica, e a percussão deve ter desempenhado um papel importante
na marcação do tempo.

Página 8/15
Arquitetura:
Apesar da arte romana ser muito parecida ou igual à arte grega foi na
arquitetura que os Romanos revelaram um forte espírito original e inovador. O
período de prosperidade económica e a paz continuada, iniciada no seculo I
a. C., deram as condições necessárias à evolução de uma política de
construção de grandiosas obras públicas, como o objetivo de ampliar as várias
cidades do Império.
Roma representava-se como o modelo a copiar e inspirava as cidades
provinciais a perseguir o ideal de monumentalidade e grandeza das suas
construções, uma das maiores originalidades dos Romanos. Para estes, “até
as coisas belas deviam ser úteis”, por isso, grande parte dos edifícios
construídos evidenciam o carácter
prático e utilitário (funcionalidade)
do fim a que se destinavam.
Surgiram, assim, as termas,
aquedutos, basílicas, bibliotecas,
circo, anfiteatros e mercados.
Além destes aspetos, os
Romanos ainda foram
responsáveis por mais inovações.
Apesar de se ter inspirado na
cultura helenística (visível na utilização de colunas, frontões e frisos), o uso do
arco de volta perfeita (semicircular), da abóboda de berço e da cúpula, a
decoração de materiais ricos e robustos são aspetos originais da expressão
artística dos Romanos.
Aliás, só foi possível construir obras tão grandiosas e resistentes devido
à utilização destes elementos arquitetónicos. A utilização do arco de volta
perfeita e de abóboda de berço permitiu aliviar o peso exercido sobre as
colunas, criando-se grandes espaços interiores sustentados pelos arcos.
Evidentemente, a utilização de novos materiais de construções, como o tijolo e
o betão, foi fundamental para a aplicação destes elementos arquitetónicos.
Extremamente resistentes e sólidos, eram depois revestidos com mármore e
mosaicos, que disfarçavam a sua pobreza estética.

Página 9/15
Literatura:
A literatura romana teve uma forte
inspiração na tradição grega. É no final da
República e primeiros tempos do império
que a literatura conhece o seu período de
apogeu. Assim, salientaram-se Virgílio,
autor de Eneida, Ovídio e Horácio e ainda
autores de comédia, como Terêncio e
Plauto. Na oratória destacou-se Cícero e na
Historia Tito Lívio, autor da História de Roma.
Literatura latina ou romana é o nome que se dá ao corpo de obras
literárias escritas em latim, e que permanecem até hoje como um duradouro
legado da cultura da Roma Antiga. Os romanos produziram diversas obras
de poesia, comédia, tragédia, sátira, história e retórica, baseando-se
intensamente na tradição de outras culturas, particularmente na tradição
literária grega, mais amadurecida. Mesmo muito tempo depois que o Império
Romano do Ocidente já havia caído, a língua e a literatura latinas continuaram
a desempenhar um papel central nas civilizações europeia e ocidental.

Página 10/15
Teatro:
O teatro romano é uma construção típica do Império Romano,
generalizada por todas as províncias do império, e que tinha a finalidade de
servir para a interpretação de peças teatrais do período clássico.
A política de romanização dos povos conquistados fez que se
construíssem teatros romanos, como anfiteatros, circos, fóruns e templos, com
caraterísticas semelhantes ao largo de todo o território conquistado, desde
a Hispânia até o Oriente Médio.
Existem certas semelhanças entre os circos, teatros e anfiteatros
da Roma Antiga. Todos eles se construíam com os mesmos materiais: pedras
e argamassa romana, e tinham a finalidade de atender ao ócio e diversão
dos cidadãos por meio de espetáculos.
Cada um deles tinha suas funções e formas diferentes:
 O Circo romano era usado para corridas de cavalos e quadrigas;
 O anfiteatro era usado para as lutas entre gladiadores;
 O teatro romano para as encenações de peças gregas e romanas.
As principais características do teatro romano derivam em princípio das
do teatro grego, uma vez que a própria arquitetura romana deriva diretamente
da arquitetura grega do período helenístico.
Os primeiros teatros eram construídos em madeira. Eram derrubados
depois que o acontecimento para o qual foi erguido se concluía. Uma lei
impedia a construção de teatros permanentes. Foi assim que, em 55 a.C. foi
erguido o Teatro de Pompeu com um templo, a fim de burlar a vedação legal.
Com o passar do tempo, os teatros romanos desenvolveram
características específicas. A maior parte dos que se conservaram seguem um
modelo arquitetónico proposto por Marco Vitrúvio, constituído por:
1. Frente do cenário/palco, normalmente composto de uma dupla linha de
colunas.
2. Orquestra, semicírculo diante do proscênio, onde se sentavam as
autoridades.
3. Ádito, corredores laterais para entrada na orquestra.
4. Cávea, estrutura semicircular onde, segundo a escala social, sentavam-
se os espectadores. Era subdividido em: cávea inferior, cávea média e
cávia superior.
Página 11/15
5. Vomitórios: Entradas abobadadas por onde se acabava à cávea e que
facilitavam a saída rápida dos espectadores.
6. Proscênio , espaço diante do palco onde se desenrolava a ação
dramática.
7. Pórtico detrás do
cenário, espécie de
pátio com colunas,
detrás do cenário ou
palco.
8. Vomitório. teatro
romano de Bosra,
Síria.

Página 12/15
Artes decorativas e
aplicadas:
Roma foi uma civilização
fortemente marcada pela visualidade.
Além da arte criada nas grandes
categorias como a pintura e a
arquitetura, os romanos repassaram
seu quotidiano de várias outras
formas menores de expressão plástica e ornamentação, obtendo resultados de
alta qualidade na ourivesaria, na medalhística, na decoração de
mobiliário, sarcófagos, vasos e outros objetos utilitários, no estuque decorativo,
na arte do vidro, nos mosaicos e outros trabalhos com pedras, e no trabalho
em metais.

Página 13/15
Conclusão:
Eu gostei de realizar este trabalho pois aprendi que a arte romana tem
bastantes variedades de campos artísticos e inspiraram-se muito na arte da
Grécia.

Página 14/15
Bibliografia:
Informação:
https://pt.wikipedia.org/wiki/Arte_da_Roma_Antiga
https://image.slidesharecdn.com/aarteromana-121122174009-
phpapp02/95/a-arte-romana-5-638.jpg?cb=1353606050
https://pt.wikipedia.org/wiki/Pintura_da_Roma_Antiga
https://pt.wikipedia.org/wiki/Escultura_da_Roma_Antiga
https://pt.wikipedia.org/wiki/Literatura_latina
https://pt.wikipedia.org/wiki/Artes_decorativas
https://pt.wikipedia.org/wiki/Arte_aplicada

Imagens:
https://www.pinterest.pt/pin/401524123002542946/
https://pt.wikipedia.org/wiki/Escultura_da_Roma_Antiga
http://dancadosom.blogspot.pt/2011/06/musica-na-idade-antiga-
roma.html
http://www.todosinstrumentosmusicais.com.br/conheca-o-instrumento-
citara.html
https://pt.wikipedia.org/wiki/Prato_(instrumento_musical)
http://refarq.com/2016/07/20/historia-da-arquitetura-romana/
https://www.ecured.cu/Literatura_romana
http://fracademic.com/dic.nsf/frwiki/126609
https://pt.wikipedia.org/wiki/Arte_da_Roma_Antiga#Artes_decorativas_e
_aplicadas
http://profeloarte.blogspot.com/2015/08/arte-romana.html
https://viagemeturismo.abril.com.br/atracao/pantheon-panteao/

Página 15/15