Você está na página 1de 17

PLANO AMAZÔNIA SUSTENTÁVEL:

PESCA E AQUICULTURA
(AUDIÊNCIA PÚBLICA)

COMISSÃO DA AMAZÔNIA,
INTEGRAÇÃO NACIONAL E DE
DESENVOLVIMENTO REGIONAL
Brasilia , 20/05/2009

GERALDO BERNARDINO – SEPA/SEPROR


ORGANOGRAMA DA SECRETARIA EXECUTIVA DE PESCA E AQUICULTUTURA
SEPA/SEPROR

SECRETARIA DA PRODUÇAO RURAL

CONSELHO ESTADUAL DE
PESCA E AQUICULTURA -

SECRETÁRIA EXECUTIVO DE PESCA E


AQUICULTURA

DEPARTAMENTO DE PESCA E
AQUICULTURA

GERÊNCIA DE
GERÊNCIA DE GERÊNCIA DE GERÊNCIA DE CENTRO DE
ORDENAMENTO,
INFRAESTRUTURA DE DESENVOLVIMENTO DA DESENVOLVIMENTO TECNOLOGIA E
INFORMAÇAO E
APOIO AO PESCA DA AQUICULTURA- TREINAMENTO EM
ESTATISTICA
DESENVOLVIMENTO AQUICULTURA

PROGRAMAS E PROJETOS

MISSÃO : PROMOVER O DESENVOLVIMENTO E A


COMPETITIVIDADE DA CADEIA PRODUTIVA DO PESCADO , COM
INCLUSAO SOCIAL E RESPEITO AO MEIO AMBIENTE
APL DO PESCADO NO AMAZONAS
 Produçao de pescado - 160 mil toneladas/ano
Comercial – 70 mil .ton/ano
Subsistência – 90mil. ton/ano
 Pescadores - profissionais – 60.000
ribeirinhos - 80.000
salário defeso – 29.500
 2.500 espécies /40 espécies `comerciais
 1.2000 ton. de pirarucu de áreas manejadas
 Consumo (kg/ percapita/ano):
Brasil – 6,0kg/pessoa/ano
Manaus - 22,0 kg/pessoa/ano
Amazonas (rural) – 180kg/pessoa/ano
 500.000 pessoas c/ consumo de 400 g/dia
 peixes ornamentais–exportação de 25 milhões
2.300 familias de “piabeiros”
Aquicultura – 10.300 toneladas/ano
3.500 aquicultores
 Geração de renda de US$ 200 milhões/ano
CADEIA PRODUTIVA DO PESCADO : PESCA E AQUICULTURA

PESCA
ARTESANAL

AQUICULTURA

PEIXES
ORNAMENTAIS

PESCA ESPORTIVA

PESCA
EM ÁREAS
MANEJADAS
PESCA ESPORTIVA
• Região dos Rios Negro,Madeira e seus afluentes
• Gera R$ 35 milhões/ 9 mil turistas p/ temporada
• Gasto pescador = R$ 5mil /7 dias
• 1.000 empregos diretos
• 45 barcos - hotéis em operação
• Temporada – setembro a março
• Espécie – Tucunaré - açu ( 1,2m e 13,0kg)
• Outras espécies (Grandes bagres, aruanã…)
• Estados Unidos–1%PIB=US$ 60 bilhões /anuais
• Pescadores –USA-36 milhoes; Japão – 30 milhões
AÇÕES
• Ordenamento da pesca esportiva – pesque e solte,
cotas, período, áreas, barcos, isca viva;
• Conflitos da pesca esportiva & pesca artesanal;
• Licenciamento (União/Estado /Município)
• Pesca esportiva em empreendimentos rurais
• Pesca esportiva nas RDS
• Realizar o zoneamento da pesca esportiva
A PESCA DE PEIXES ORNAMENTAIS
• Brasil 18 exportador Mundial
• Amazonas – Total de 25milhões/Cardinal -17milhões
• Maior produçao no Rio Negro - 380 espécies
• 85% da exportaçao brasileira - 35 paises
• Exportadores:Japão-22,6%, USA-19,8%, Alemanha-18,8%
• Captura de agosto a abril
• Rio Negro - 2.300 familias (11.500 pessoas)
• 60% da renda dos ribeirinhos
Ações
• Organização dos pescadores (piabeiros)
• Diversificação de espécies e áreas de capturas
• Atualização e adequação da legislação/Países
• Cotas para captura de aruanã
• Criar o do Laboratório referência Sanitária
• Terminal pesqueiro público (Barcelos e Manaus)
• Rastreabilidade e certificação
• Melhoria da Logistica
• Propagação artificial de peixes ornamentais
PESCA DO PIRARUCU EM ÁREAS MANEJADAS
•COTA 2008 DE 1500 TONELADAS/CAPTURA 910 TONELADAS
•DIFICULDADES PARA ATINGIR A COTA
•LIBERAÇÃO TARDIA DA COTA DE PESCA DO PIRARUCU;
•PESCA COM USO DE ARPÃO
•ALTO CUSTO DOS INSUMOS E DOS MATERIAIS DE PESCA
• INEFICIENTE INFRA-ESTRUTURA DE APOIO A PRODUÇÃO

AÇÕES
•FORTALECIMENTO DO ASSOCIATIVISMO E COOPERATIVISMO
•MELHORIA DA PESCA, ESCOAMENTO E COMERCIALIZAÇÃO
•IMPLANTAÇÃO DE ENTREPOSTO DE PESCADO (SALGADO)
•LINHA DE CRÉDITO ESPECIFICO PARA AREAS MANEJADAS
•COTAS COM PREÇO MINÍMO
Ano PESCA NUMERO
(Ton)
2002 33,O 660
2003 71,5 1.430
2004 256,5 5.130
2005 605,5 12.100
2006 650,0 13.000
2007 820,0 16.400
2008 910,0 18.200
2009 1.200 24.000
RECURSOS PESQUEIROS

MIGRADORES

GRANDES
MIGRADORES
.
SEDENTÁRIOS
Clima
EVOLUÇAO DA PRODUÇÃO DA PESCA E AQUICULTURA NO AMAZONAS
Chuvoso Seco Chuvoso
Produção da Pesca Extrativa e da Aquicultura no
Rio Enchendo Cheio Vazando Seco Estado do Amazonas (2002 - 2008)

Ambientes
Expanção 90000
aquáticos
rápida de
Contração
habitat 80000
aquáticos lenta de
habitat 70000
aquáticos
Época de 60000
alimentação e

Tonelada
crescimento Intensa 50000
Época de
desove predação 40000

30000

20000
Ambientes
terrestre 10000

0
2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008
* estimativa

1 2 3 4 5 6 7 9 10 11 12
jaraqui Pacu Sardinha
Meses
curimata total
4500
DECLINIO DOS ESTOQUES PESQUEIROS DA
AMAZÔNIA 4000
3500
1. A INTRODUÇÃO DA FIBRA SINTETICA PARA
CONFEÇÃO DE MALHADEIRA NA DÉCADA 3000
DE 60 2500
2. AO AUMENTO DAS FROTAS PESQUEIRAS E 2000
DAS DISTÂNCIAS PERCORRIDAS NAS
VIAGENS 1500
3. AO ACELERADO CRESCIMENTO URBANO 1000
IMPLICANDO MAIOR CONSUMO DO 500
PESCADO
0
4. DEGRADAÇÃO AMBIENTAL jan mar mai jul set nov
GARGALOS E RESTRIÇÕES DA PESCA
 FALTA DE UM FUNDO DE DESENVOLVIMENTO PARA O SETOR PESQUEIRO ;

 DEFICIÊNCIA DE INFRAESTRUTURA DE DESEMBARQUE E ARMAZENAMENTO;

 ESCASSEZ DE LINHAS DE FINANCIAMENTO DESTINADAS AO SETOR

 COMERCIO ILEGAL DE PESCADO E PEIXES ORNAMENTAIS;

 INEXISTÊNCIA DE LABORÁTORIO DE DIACNÓSTICO SANITÁRIO DE REFERÊNCIA;

 BAIXA INCLUSÃO DO PESCADO NOS PROGRAMAS INSTITUCIONAIS ( FOME ZERO...);

 FRACA ORGANIZAÇÃO DA CADEIA PRODUTIVA DE PESCADO;

 EMBARCAÇÕES SUCATEADAS E TECNOLOGICAMENTE INADEQUADAS

 ELEVADA DEPENDÊNCIA DO SISTEMA DE ATRAVESSADORES;

 BAIXA QUALIDADE E DIVERSIFICAÇÃO DOS PRODUTOS PESQUEIROS;

 BAIXA DISPONIBILIDADE E ELEVADO CUSTO DE INSUMOS

 EXCESSO DE ESFORÇO DE PESCA E REDUÇÃO DOS ESTOQUES COMERCIAIS;

 BAIXA EFETIVIDADE DOS SERVIÇOS DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA;

 SAZONALIDADE NA OFERTA DA MATERIA PRIMA

 FALTA DE UM SISTEMA DE INFORMAÇÃO ESTATÍSTICA;

 BAIXA OPERACIONALIZAÇAO DOS ÓRGÃOS DE FISCALIZAÇÃO E LEGISLAÇÕES CONFLITANTES


SISTEMA AGROINDUSTRIAL DA
AQUICULTURA

INSUMOS PRODUÇÃO BENEFICIAMENTO DISTRIBUIÇÃO CONSUMIDOR

Alevinos Extensiva Produtor Hipermercados Preço


Restaurantes
Ração Semi-intensiva Associações Qualidade
Intensiva Cooperativas Atacadistas Praticidade
Equipamentos
Super intensiva Empresas Peixarias
Medicamentos Regularidade
Feiras
Ambiental
Pesque pague
INFLUÊNCIA DO MACROAMBIENTE Recreação
1.- Ambiente Institucional FLUXOS
a) Formal: Leis, regulamentos, etc
b) Informal: Tradições, costumes, etc.) Físico dos produtos
2.- Ambiente Organizacional (cooperativas, etc) De serviços
3.- Recursos Naturais Troca de direitos de propriedade
4.- Tecnológico De comunicação (promoção)
5.- Econômico De pagamento
De pedidos
DE INFORMAÇÃO
Níveis Kg/ha
SISTEMAS
1 400 a 800
DE
2 1000 a 1.500
PRODUÇÃO
3 1.500 a 3.000
4 4.000 a 7.000
5 7.000 a 9.000
Kg/m3
6 10,0 a 20,0
7 30,0 a 80,0

1. Extensivo
2. fertilizaçao ou consorciado
3. c/ utilização de alimentçao suplementar
4. c/ com utilização de ração complementar
5. c/ utilização de ração complementar / aeração
6. Intensivo com fluxo continuo/canais de igarapés
7. Tanques -rede
ESTIMATIVA DO CUSTO DE PRODUÇÃO DO TAMBAQUI EM VIVEIROS
2003 2004 2005 2006 2007 2008
Alevinos (milheiro) 150,00 110,00 110,00 100,00 95,00 95,00

Preço da ração 0,75 0,80 0,85 0,93 1,10 1,20

Custo operacional -R/kg 1,89 1,90 2,03 2,29 2,99 3,16

Preço de venda 5,00 5,00 5,00 5,00 5,50 5,50

Margem bruta -R$/kg 3,11 3,10 2,97 2,71 2.51 2,34

RECEITA (ha)–R$ 18.660,00 18.600,00 17.820,00 16.260,00 15.060,00 14.040,00

Gargalos da aquicultura
•Pequeno número de produtores com licença ambiental
•Baixo nível educacional, profissionalismo e especialização dos produtores
•Elevado custo e pequena escala de produção
•Deficiência de assistência técnica e acesso ao crédito
•Falta de organização dos segmentos da cadeia produtiva
•Dificuldade de comercialização ( mercado informal)
•Insuficiência de pesquisa para melhoria da qualidade genética de produção de
alevinos, manejo e sanidade
PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DA PESCA E
AQUICULTURA

1. SUBPROGRAMA DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO DA PESCA

2. SUBPROGRAMA DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO DA


AQUICULTURA

3. SUB-PROGRAMA DE APOIO A INDÚSTRIA E COMERCIALIZAÇÃO


DO PESCADO

4. SUB-PROGRAMA DE GESTÃO ESTRATÉGICA DA PESCA E


AQUICULTURA
SUBPROGRAMA DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO DA PESCA

• PROJETO DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL DA PESCA EXTRATIVA ARTESANAL

• PROJETO DE AUMENTO DA COMPETITIVIDADE DA CADEIA PRODUTIVA DE PEIXES ORNAMENTAIS

• PROJETO DE APOIO AO ORDENAMENTO E EXPANSÃO DA PESCA EM ÁREAS MANEJADAS

• PROJETO DE INCREMENTO À COMPETIVIDADE DA PESCA DE GRANDES BAGRES MIGRADORES

• PROJETO DE APOIO AO CADASTRAMENTO, RECUPERAÇÃO E RENOVAÇAO DA FROTA PESQUEIRA

• PROJETO DE APOIO AO CADASTRAMENTO DE PESCADORES E PESCADORES (SEGURO DEFESO)

• PROJETO DE AMPLIAÇAO E MONITORAMENTO DA ISENÇAO DO ICMS DO OLEO DIESEL

• PROJETO DE DESENVOLVIMENTO DA PESCA ESPORTIVA EM ÁREAS SELECIONDAS

SUBPROGRAMA DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO DA AQUICULTURA


• PROJETO DE MODERNIZAÇAO DO CENTRO DE TREINAMENTO E TECNOLOGIA EM AQUICULTURA

• PROJETO DE PRODUÇÃO E DISTRIBUIÇAO DE PÓS-LARVAS E ALEVINOS – PROALEVINO

• PROJETO DE EXPANSÃO DA PISCICULTURA FAMILIAR- PLANTE PEIXE

• PROJETO DE PISCICULTURA EM COMUNIDADES INDIGÊNAS – PROPIRA

• PROJETO DE EXPANSÃO DA AQUICULTURA EM AGUAS PUBLICAS – PARQUES AQUICOLAS

• PROJETO DE ORDENAMENTO E EXPANSÃO DA QUELONICULTURA


• PROJETO DE ESTIMULO À EXPANSÃO DA AQUICULTURA EMPRESARIAL- PROAGUA
SUB-PROGRAMA DE APOIO A INDÚSTRIA E COMERCIALIZAÇÃO DO PESCADO

• PROJETO DE ELEVAÇÃO DA COMPETITIVIDADE DAS INDÚSTRIAS DE PESCADO DO AMAZONAS

• PROJETO DE GESTÃO E ADEQUAÇÃO DE TERMINAIS, POSTOS E ENTREPOSTOS PÚBLICOS DE PESCADO

• PROJETO DE AQUISIÇÃO E VENDA DO PESCADO DIRETO AO CONSUMIDOR –PEIXE POPULAR

• PROJETO DE ADEQUAÇAO E MODERNIZÃÇÃO DE BANCAS, FEIRAS E MERCADOS DE PESCADO

• PROJETO DE PROMOÇAO COMERCIAL E MARKETING DOS PRODUTOS PESQUEIROS E AQUICOLAS

SUB-PROGRAMA DE GESTÃO ESTRATÉGICA DA PESCA E AQUICULTURA


• PROJETO DE FORTALECIMENTO DAS ORGANIZAÇÕES DA PESCA E AQUICULTURA-PROCIDADANIA

• PROJETO DE ESTATÍSTICA E INFORMAÇÕES PESQUEIRAS E AQUICOLA - PROESTATIPESCA

• PROJETO DE ORDENAMENTO TERRITORIAL, AMBIENTAL E SANITÁRIO DA PESCA E AQUICULTURA

• PROJETO DE FORTALECIMENTO DO CONSELHO ESTADUAL DE PESCA E AQUICULTURA – CONEPA

• PROJETO DE CAPACITAÇAO DA MAO DE OBRA DA CADEIA PRODUTIVA DO PESCADO

• PROJETO DE APOIO AO FORTALECIMENTO DA ASSISTENCIA TECNICA E EXTENSÃO PESQUEIRA


MATRIZ DO DESENVOLVIMENTO DO PLANO AMAZÔNIA
SUSTENTÁVEL: PROGRAMA DE PESCA E AQUICULTURA

PLANO ordenamento Associativismo/ Apoio a Pesquisa e


Gerenciamento /
AMAZÔNIA ambiental e cooperativismo desenvolvimento
do programa
SUSTENTÁVEL: fundiário tecnológico
PROGRAMA DE
PESCA E Capacitação e e
AQUICULTURA Assistência técnica
Geração de trabalho
Defesa Sanitária
Geração de renda
Inclusão social Insumos
Competitividade
Qualidade de vida Maquinas e
equipamentos
Sustentabilidade ambiental
Infra-estrutura

Mudanças Centro de Promoçao e Crédito


climaticas Difusão marketing especifico
de tecnologia
NO ESTADO DAS ÁGUAS
O NEGÓCIO É O
PESCADO

OBRIGADO
300g a 3,0kg