Você está na página 1de 2

COMARCA DE SANTO ÂNGELO

VARA ADJUNTA DA DIREÇÃO DO FORO


Av. Venâncio Aires, 1437
_________________________________________________________________________

Processo nº: 029/1.18.0006319-1 (CNJ:.0018407-78.2018.8.21.0029)


Natureza: Retificação de Registro Civil
Requerente: Octacilio Alves de Oliveira
Requerido: Olívio Alves de Oliveira
Juiz Prolator: Juíza de Direito - Dra. Marta Martins Moreira
Data: 10/12/2018

Vistos, etc.
Octacilio Alves de Oliveira, já qualificado, pede o registro
extemporâneo do assento de óbito de Olívio Alves de Oliveira, seu irmão, ocorrido em
25.02.2001. Justificou o não registro do óbito dentro dos prazos legais para tanto. Pediu
AJG. Juntou documentos.
O Ministério Público apresentou parecer opinando pela procedência do
pedido inicial (fl. 11 e v).
Determinado que parte autora para que trouxesse aos autos a via
original da declaração de óbito do Olívio, essa se manifestou à fl. 13, bem como juntou, na
contracapa do feito, o documento solicitado.
Vieram os autos conclusos para sentença.

É o RELATÓRIO.
Passo a DECIDIR.

Cuida-se de procedimento em que o requerente objetiva que, por


autorização judicial, seja lavrado o Registro de Óbito de seu irmão, Olívio Alves de Oliveira,
ocorrido em 25.02.2018.
Diante da prova documental apresentada pela parte requerente (fl. 07),
comprova-se a legitimidade desta para pleitear o registro extemporâneo de óbito, nos
termos do art. 79 da Lei nº 6.015/73 (Renumerado do art. 80 pela Lei nº 6.216, de 1975).
Outrossim, o óbito vem demonstrado de forma escorreita, em vista da
Declaração de Óbito acostada na contracapa dos autos, confirmando a data do óbito em
25.02.2001, às 04h25min, firmada pelo médico responsável.
Observo como válida as circunstâncias pessoais do requerente para o
não cumprimento dos prazos prescritos em lei para o registro imediato da morte. De
propósito, neste aspecto, não delineando a norma legal, quais motivos autorizam o registro
tardio, cabe ao juiz o prudente discernimento de bem interpretar o texto da lei, segundo a
realidade social e geográfica de cada região, bem como as circunstâncias pessoais
incidentes no caso concreto, o que me parece ser o caso dos autos.

ANTE O EXPOSTO, JULGO PROCEDENTE o pedido inicial e


determino que seja lavrado o registro de óbito de Olívio Alves de Oliveira, ocorrido em
25.02.2001, às 04h25min, e as demais informações, nos termos do artigo 80 da Lei 6015/73
(Renumerado do art. 81 pela, Lei nº 6.216, de 1975), constam nos autos, nos documentos
juntados pela requerente.
Custas suspensas, vez que defiro o benefício da AJG ao demandante.
Sem honorários.
Com o trânsito em julgado, o presente já serve como mandado, de
acordo com o art. 189, alínea “a”, da CNNR, para que o Cartório de Registro Civil efetue o

1
64-1-029/2018/228727 - 029/1.18.0006319-1 (CNJ:.0018407-
78.2018.8.21.0029)
registro do óbito de Olívio Alves de Oliveira, ocorrido em 25.02.2001, às 04h25min,
conforme fundamentação supra. Sem qualquer custo, conforme Provimento 14/08-CGJ.
Publique-se.
Registre-se.
Intimem-se.
Oportunamente, baixe-se e arquive-se.

Santo Ângelo, 10 de dezembro de 2018.

Marta Martins Moreira,


Juíza de Direito

2
64-1-029/2018/228727 - 029/1.18.0006319-1 (CNJ:.0018407-
78.2018.8.21.0029)