Você está na página 1de 2

5/30/18

Onde os androgênios são sintetizados no organismo?


ANDROGÊNIOS E ANTIANDROGÊNIOS
Androgênios – membros da classe dos
hormônios esteroides.
Discussão dirigida – participação ativa de todos CH3
OH

   CH3

1. Onde e como os androgênios são sintetizados? ♂ Testículos (células de Leydig)


  O
Tunica
Testosterona albuginea ♂
2. Como a secreção dos androgênios é regulada a nível central Rete
Te ♀ Córtex da adrenal

o
stis

m
OH

di
e periférico? CH3

díi
Ep
  CH3
Lóbulos
3. Quais são os principais metabólitos ativos da testosterona?
Testículo
Como eles são produzidos? O
H
♀ Ovário (Células da Teca)
  Diidrotestosterona (DHT)
4. Quais os efeitos fisiológicos da testosterona e de seus
metabólitos ativos ao longo da vida de um mamífero macho? Células
de Leydig
 

Via biossintética de Testosterona Mecanismo de Regulação da


Concentração
Mecanismo Plasmática de Testosterona
de Regulação da
Concentração Plasmática de Testosterona
(-)
Hipotálamo
(-)
Hipotálamo

GnRH (-)
Hipotálamo
(+)
GnRH
(-)
Adeno-hipófise
GnRH
(-)
Hipófise Anterior ↑ Testosterona
FSHAnterior
LH (-)
Hipófise ↑ Testosterona
FSH
(+) (+) LH

TeBG FSH LH
(-/+)
ABP
SHBG
TeBG (-/+)
ABP
ABP Célula Célula
Célula&de&Sertoli&
Inibina/Ativina Sertoli Célula&de&Leydig&
Leydig
Célula Célula
Inibina/Ativina Sertoli Leydig Adrenal

Testículo
(proteína de ligação ao androgênio) Adrenal
Testosterona
(proteína de ligação ao androgênio)

! Testosterone: albumin bound (60%), SHBG (40%), free/unbound 1-2%!


Silva e Avellar. Farmacologia integrada, 2007

Mecanismo de Regulação da Via biossintética dos androgênios – Metabólitos ativos


Concentração
Mecanismo Plasmática de Testosterona
de Regulação da (importância da formação de DHT e derivados de estradiol)
Concentração Plasmática de Testosterona
(-)
Hipotálamo
(-)
Hipotálamo
Colesterol Progesterona Estriol
GnRH (-)
Hipotálamo
(+)
GnRH
(-)
Adeno-hipófise Androstenediona Estrona
GnRH
aromatase
(-)
Hipófise Anterior ↑ Testosterona
FSHAnterior
LH (-)
Hipófise ↑ Testosterona
Dihidrotestosterona Testosterona Estradiol
FSH
(+) (+) LH 5α-redutase aromatase

TeBG FSH LH
(-/+)
ABP
SHBG
TeBG (-/+)
ABP
ABP Célula Célula
Célula&de&Sertoli&
Inibina/Ativina Sertoli Célula&de&Leydig&
Leydig 5α-redutase 1 = papel em tecidos não reprodutivos, fígado
Célula Célula 5α-redutase 2 = papel em tecidos do trato reprodutor masculino
Inibina/Ativina Sertoli Leydig Adrenal

Testículo
(proteína de ligação ao androgênio) Adrenal
Testosterona
(proteína de ligação ao androgênio)

Testosterone: albumin bound (60%), SHBG (40%), free/unbound 1-2%!

1
5/30/18

A síntese e secreção da testosterona varia ao longo da vida do


homem
(correlação com a produção de espermatozoides) As ações da testosterona podem ser diretas ou indiretas

Testosterona a ro
ase ma
dut tas
-re e

DHT Estradiol

Diferenciação (gestação) e Diferenciação sexual Fechamento das epífises e


maturação (puberdade) (ductos de Wolff) aumento da densidade
da genitália externa óssea
Espermatogênese
Caracteres sexuais FerNlidade
sedundários: crescimento dos Aumento da massa e
pelos corporais, etc. força muscular Comportamento sexual
(puberdade) (puberdade)
Libido?
Espermatogênese Eritropoiese

Desenvolvimento da próstata Ossos

As ações dos androgênios podem ser divididas em:

Ações androgênicas

Diferenciação e desenvolvimento dos órgãos sexuais


Desenvolvimento do comportamento sexual masculino
Desenvolvimento das características sexuais secundárias
Início e manutenção da espermatogênese e da maturação espermática
Desempenho sexual e função erétil

Ações anabólicas

Desenvolvimento da massa e da força muscular


Eritropoiese
Reversão de processos catabólicos nos tecidos