Você está na página 1de 2

Henry é o personagem principal do livro que começa logo sendo demitido triste e sem rumo

ele e sua esposa resolvem tirar a férias que planejavam a algum tempo para que além de
descansar ele pudesse pensar em como recomeçar sua vida após perder o emprega.

Foram para a GRÉCIA lá além de poder apreciar as belas arquiteturas também possui uma rica
história que pode nos dar uma bela lição de vida.

Mais Henry e sua esposa não conhecia muito bem os pontos turísticos da Grécia e na busca de
informações sobre o assunto conheceram John um homem simpático e simples com muita
bagagem de vida e conhecia a Grécia na palma da mão.

John é um empresário que sabe dar o valor a vida e aproveitar esses momentos e durante a
viagem ajuda muito o casal a conhecer a Grécia e também passa muitas lições de vida que
ajudam Henry a se encontra.

Em um dos capítulos os assunto em pauta é a questão dos herdeiros que deve assumir o
comando de um empresa após o falecimento do dono seja lá por qual motivo.

A primeira coisa que lhe vem a cabeça é um filho, mais John explica que ser herdeiro é
diferente de ser o sucessor, para ser herdeiro apenas precisa do vínculo familiar, o sucessor
depende da competência e da preparação para ocupar o cargo.

Como é relatado no livro vê-se muitos casos de empresas de nome fecharem porque o
herdeiro não soube administrar a empresa.

John fala que muitas vezes tentamos livrar nossos filhos das dificuldades da vida o que não é o
correto a fazer.

John comenta que aprendeu uma lição importante aos seus 16 anos e que só percebeu anos
depois qual era essa lição.

Ele conta que quando era mais novo tinha um vizinho que seu principal hobby era plantar
arvores em seu quintal que dava para ver de sua janela.

Ele sempre via o esforço do seu vizinho em plantar as arvores em seu quintal mais o que
realmente chamava sua atenção era que ele nunca regava suas mudas de arvore. Com o passar
do tempo ele observou que as arvores demoravam a crescer então um dia ele se aproximou de
seu vizinho e o questionou se ele não tinha medo de suas arvores não crescerem foi então que
o vizinho explicou sua fantástica teoria.

O vizinho lhe explicou que se regasse suas plantas as raízes se acomodariam na superfície e
ficariam sempre esperando por água mais fácil, vinda de cima. Como ele não as regava, as
arvores demorariam mais para crescer; entretanto suas raízes tenderiam a migrar para o
fundo, em busca de água e de várias fontes de nutrientes encontrados nas camadas mais
inferiores do solo assim segundo ele suas arvores teriam raízes mais profundas e seriam mais
resistentes. E também disse que de vez em quando ele dava uns tapinhas em suas arvores com
um jornal para que elas se mantivessem sempre acordadas e alertas.

So que no momento ele não entendeu bem o que aquilo significava e logo depois ele se
mudou para outra casa, mas anos depois ele retornou a sua antiga residência e ao se
aproximar da casa pode avistar um lindo bosque e no dia anterior havia tido uma forte
ventania e todas as arvores da rua estavam arqueadas mais as de seu vizinho estavam intactas.
Então ele explica que deveríamos agir dessa forma com nosso sucessores não devemos
facilitar sempre sua vida para que aprendam as lições como nos aprendemos ele mesmo diz
que sempre ao ir se deitar pedia para que seus filhos não passassem por dificuldades e depois
de entender essa lição passou a pedir que ele tivessem força e sabedoria para poder enfrenta-
las e que aprendessem as lições que seriam muito importantes futuramente.

Mais como ele dizia a sucessão é uma questão de mérito e competência e que em sua opinião
devemos nos dedicar ao que realmente temos vocação e gostamos de fazer muitas empresa
vem preparando seu sucessores desde cedo mais devem avaliar o caminho escolhido para ele
envolver sua vocação, prazer, empenho e dedicação.

Interesses relacionados