Você está na página 1de 5

PREPARAÇÃO DE

AMOSTRAS METALOGRÁFICAS - Objetivos


- Explicação de como será o curso

Parte 1
Metalografia e Preparação Metalográfica: definição e conceitos gerais
Breve histórico da metalografia e da preparação metalográfica

CARMO ROBERTO PELLICIARI DE LIMA, Dr. Eng. Carmo Roberto Pelliciari de Lima 2

Sumário

-1 – Metalografia: definição e conceitos gerais


– Breve histórico da metalografia e da preparação metalográfica
-2 – Objetivo e conceitos básicos da preparação
– Etapas da preparação
Metalografia e
– Sobre a qualidade da preparação
-3 – Corte Preparação Metalográfica:
-4 – Embutimento
definições e conceitos gerais
-5 – Desbaste (lixamento) e Polimento
-6 – Filosofia de preparação
– Métodos de preparação
– Reprodutibilidade

Carmo Roberto Pelliciari de Lima 3 Carmo Roberto Pelliciari de Lima 4

- Metalografia é o ramo da ciência que estuda a


estrutura dos metais e ligas metálicas, fazendo uma
relação da estrutura com as propriedades desses - Pontos de destaque na definição apresentada sobre
Importante

materiais. Metalografia:
- Preparação metalográfica é o conjunto de
- Estudo da estrutura
procedimentos realizados para que se obtenha uma
amostra em condições adequadas para a análise - Relação entre estrutura e propriedades
metalográfica.

- Em alguma etapa do processo de análise a estrutura


(microestrutura) deve ser relacionada às propriedades
mecânicas, físicas e/ou químicas dos materiais.

Carmo Roberto Pelliciari de Lima 5 Carmo Roberto Pelliciari de Lima 6

1
- A metalografia é por exemplo usada em:
- Controle da qualidade
- Desenvolvimento de novos materiais e produtos
- Pesquisa
- Tem-se usado cada vez mais o termo materialografia para
- Análise de falhas abranger a metalografia, a ceramografia, a plastografia e
- Ensino outros nomes relacionados.
- Qualquer que seja o material analisado o importante é:
deve-se ter bom nível de conhecimento para que se possa
- A metalografia é um ramo da metalurgia, uma fazer uma boa análise.
Importante

ferramenta usada por metalurgistas. A correta análise


das microestuturas envolve, portanto, conhecimentos
metalúrgicos.

Carmo Roberto Pelliciari de Lima 7 Carmo Roberto Pelliciari de Lima 8

- A metalografia é composta por:


- Preparação metalográfica, e
- Análise metalográfica

- Exemplos de indústrias que usam metalografia. Preparação metalográfica

Análise metalográfica

Carmo Roberto Pelliciari de Lima 9 Carmo Roberto Pelliciari de Lima 10

Etapas básicas na metalografia


- A correta preparação metalográfica é fundamental para
Corte que se possa fazer uma boa análise.

Embutimento - Uma amostra mal preparada leva a erros na interpretação


/
ou pode até mesmo impossibilitar a análise.
Lixamento

Polimento
- Apesar de sua importância a preparação metalográfica
muitas vezes é negligenciada.
Análise metalográfica

Ataque

Análise metalográfica
11 Carmo Roberto Pelliciari de Lima 12

2
- O microscópio óptico composto foi inventado pelos
holandeses Hans e Zacharias Janssen em 1590.
Breve histórico da metalografia e - O estudo dos efeitos da adição de elementos de liga na
da preparação metalográfica microestrutura e nas propriedades mecânicas começou
bem após a invenção do microscópio óptico.

Carmo Roberto Pelliciari de Lima 13 Carmo Roberto Pelliciari de Lima 14

- Mesmo o famoso Leeuwenhoek, a quem são creditadas


- Robert Hook foi o primeiro a usá-lo seriamente como muitas descobertas na área de biologia, não viu a estrutura
ferramenta científica e publicou sua pesquisa com o título real dos metais, a não ser pelos cristais em forma de
de MICROGRAPHIA em 1665. samambaia de uma “árvore” de prata.
- A maioria dos seus estudo envolvia animais e plantas mas - Apenas em 1863 um cientista amador britânico, HENRY
seu trabalho incluía uma gravura mostrando a CLIFTON SORBY, preparou uma amostra metálica com
microestrutura de uma lâmina de aço. qualidade suficiente para que fosse possível observar a
- A preparação da amostra era tão ruim (muitos riscos) que microestrutura.
apenas revelou uma inclusão de escória e um ponto de - Sorby é considerado o “pai da metalografia” devido ao seu
corrosão. trabalho pioneiro no que se tornou conhecido como
PREPARAÇÃO DE AMOSTRAS METALOGRÁFICAS.

Carmo Roberto Pelliciari de Lima 15 Carmo Roberto Pelliciari de Lima 16

- Passaram-se 25 anos até que o crescimento da


importância comercial do aço aumentasse de forma
significativa o interesse na análise microestrutural
(metalografia). - A American Society for Testing and Materials (ASTM),
organizada em 1898, estabeleceu o comitê E-4 sobre
- Cientistas russos, alemães, suecos e franceses
metalografia em 10 de outubro de 1916.
começaram a expandir os trabalhos de Sorby.
- Desde essa época a função desse comitê é desenvolver
- Albert Sauveur, nos Estados Unidos, pesquisador de
procedimentos padrões para a prática da metalografia.
Harvard e muito conhecido entre os metalurgistas
americanos, percebeu a importância dos estudos - As cerca de 30 normas desse comitê são hoje largamente
metalográficos. utilizadas não somente nos Estados Unidos, mas no
mundo todo.
- Sauver começou a ministrar um curso de correspondência
para analistas metalográficos e fundou um periódico, The
Metallographist, em 1898. Esse periódico parou de circular
em 1906.
Carmo Roberto Pelliciari de Lima 17 Carmo Roberto Pelliciari de Lima 18

3
- Depois de Sorby, mesmo que diversos pesquisadores
tenham ampliado os trabalhos em metalografia, a
preparação de amostras perdeu destaque.
- Ao que tudo indica, o americano J.R. Vilella na década de
1930 foi o primeiro a definir o conceito de estrutura real e
apontar a importância da correta preparação para evitar
superfícies distorcidas.

- Fonte: Samuels, 1982


Carmo Roberto Pelliciari de Lima 19 Carmo Roberto Pelliciari de Lima 20

- Baseado nos trabalhos de Vilella, o australiano L. E.


Samuels desenvolveu pesquisas relacionadas à - VAN DER VOORT publicou um livro que se tornou uma
preparação de amostra metalográficas. referência importante na metalografia.
- Samuels publicou na década de 1960 um livro muito - Esse livro traz muitas informaçõe sobre preparação de
detalhado sobre preparação metalográfica através de amostras metalográficas, técnicas de revelação das
métodos mecânicos. microestruturas e métodos de observação.
- Ele descreveu com minúcias como a preparação interfere - Merecem destaque os apêndices que trazem os ataques
na qualidade da superfície a ser observada. Mostrou com utilizados para revelar as microestruturas.
detalhes que, sem uma amostra bem preparada, a
observação fica mais difícil e muito sujeita a erros.

Carmo Roberto Pelliciari de Lima 21 Carmo Roberto Pelliciari de Lima 22

- Hoje em dia há enorme quantidade de ligas metálicas, o


- Situação atual: que torna a metalografia uma ciência complexa.
- A preparação de amostras é algo bem estudado; - As exigências são cada vez maiores no controle da
- Há extensa bibliografia sobre metais, portanto há onde qualidade pois as ligas metálicas devem ser produzidas
procurar informações sobre as microestruturas com os custos mais baixos possíveis e apresentar
observadas. desempenho elevado. A análise metalográfica tem um
papel importante na busca de qualidade e preço.

Carmo Roberto Pelliciari de Lima 23 Carmo Roberto Pelliciari de Lima 24

4
- O analista metalográfico tem um papel fundamental em
diversas indústrias da área metalúrgica. Ele analisa a
matéria-prima e as peças que passaram por tratamento
térmico, participa do desenvolvimento de novos produtos e
processos, colabora na análise de falhas, entre outras
diversas formas de atuação.
- Por sua grande utilidade a metalografia tem um papel
muito importante na metalurgia, especialmente quando se
pensa em processos e produtos de alto nível de qualidade.

Carmo Roberto Pelliciari de Lima 25