Você está na página 1de 12

John Wesley Bomfim Faria

Relatório 1: Capacitor : Grupo 04

Curitiba
2018
John Wesley Bomfim Faria

Relatório 1: Capacitor : Grupo 04

Trabalho realizado como avaliação parcial da


disciplina de Interferência Eletromagnética,
disciplina obrigatória do curso de Engenha-
ria Elétrica com Ênfase em Sistemas Embar-
cados da Universidade Federal do Paraná.
Orientador: Prof. M.Sc. Bruno Pohlot Rico-
bom

Curitiba
2018
2

Sumário

1 Introdução . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 3

2 Fundamentação Teórica . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 4
2.1 Extração de parâmetros do capacitor . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 4
2.1.1 Valor da resistência R . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 4
2.1.2 Valor da indutância L . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5
2.1.3 Valor da capacitância C . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5

3 Desenvolvimento . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6
3.1 Medidas feitas em laboratório . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6
3.1.1 Cálculo dos parâmetros do capacitor . . . . . . . . . . . . . . . . . 6
3.1.1.1 Valor da resistência R . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6
3.1.1.2 Valor da indutância L . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7
3.1.1.3 Valor da capacitância C . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8
3.2 Simulação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8
3.2.1 Circuito no simulador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8
3.2.2 Resultados da simulação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 9

4 Conclusão . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11
3

1 Introdução

Na disciplina de Interferência Eletromagnética foi proposto como avaliação da


disciplina, a análise do comportamento real de um capacitor medido com um equipamento
no laboratório, e a partir das informações obtidas, a definição dos parâmetros de um
modelo que será simulado em um software QUCS.
4

2 Fundamentação Teórica

2.1 Extração de parâmetros do capacitor


Nesta seção será demonstrado o procedimento para definição das componentes de
resistência, indutância e capacitância parasita em um capacitor, a partir de uma curva
da resposta em frequência da impedância do mesmo. A curva de um capacitor tem as
caracteristicas da curva abaixo.

Figura 1: Resposta em frequência da impedância de um capacitor feita em laboratório

2.1.1 Valor da resistência R


Obtido diretamente da curva na frequência de ressonância série.

Figura 2: Ponto para obter a resistência a partir do exemplo da Figura 1

Para o exemplo anterior da Figura 1 temos F = 3,9 MHz - R = 61,9 m.


Capítulo 2. Fundamentação Teórica 5

2.1.2 Valor da indutância L


Obtido através da reatância indutiva, curva assumindo comportamento indutivo.

|𝑋𝑙 |
𝐿=
2𝜋𝑓

|𝑋𝑙 | -> Módulo da reatância indutiva, 𝑓 -> Frequência, 𝐿 -> Indutância.

Figura 3: Ponto para obter a indutância a partir do exemplo da Figura 1

Para o exemplo anterior da Figura 1 temos F = 20,16 MHz - L = 15,15 nH.

2.1.3 Valor da capacitância C


Obtido através da reatância capacitiva, curva assumindo comportamento capaci-
tivo.

1
𝐶=
2𝜋𝑓 |𝑋𝑐 |

|𝑋𝑐 | -> Módulo da reatância indutiva, 𝑓 -> Frequência, 𝐶 -> Capacitância.

Figura 4: Ponto para obter a capacitãncia a partir do exemplo da Figura 1

Para o exemplo anterior da Figura 1 F = 1,01 MHz - L = 105,75 nF.


6

3 Desenvolvimento

3.1 Medidas feitas em laboratório


Para o desenvolvimento da atividade, a partir de uma tabela de dados foi cons-
truído com a ajuda de um software o gráfico das medidas feitas em laboratório, como
segue na figura 5.

Figura 5: Gráfico obtido em laboratório.

3.1.1 Cálculo dos parâmetros do capacitor


A partir da figura 5 é possível encontrar os parâmetros de impedância parasita
para o elemento medido em laboratório, nesse caso o capacitor.

3.1.1.1 Valor da resistência R

A partir do gráfico da figura 6 obtemos que F = 15,8Mhz e R = 0.0927Ω


Capítulo 3. Desenvolvimento 7

Figura 6: Gráfico para obter o valor da resistência R.

3.1.1.2 Valor da indutância L

A partir do gráfico da figura 7 com 𝑋𝑙 = 7.21Ω e 𝑓 = 125𝑀 ℎ𝑧

|𝑋𝐿 | 7.21
𝐿= = = 9.18𝑛𝐻 (3.1)
2𝜋𝑓 2𝜋125𝑀

Figura 7: Gráfico para obter o valor da resistência R.


Capítulo 3. Desenvolvimento 8

3.1.1.3 Valor da capacitância C

A partir do gráfico da figura 8 com 𝑋𝑐 = 20.70Ω e 𝑓 = 698𝑘ℎ𝑧

1 1
𝐶= = = 11.01𝑛𝐹 (3.2)
2𝜋𝑓 𝑋𝐶 2𝜋698𝑘20, 70

Figura 8: Gráfico para obter o valor da capacitância C.

3.2 Simulação
3.2.1 Circuito no simulador
Com os dados obtidos foi possível a simulação do modelo no simulador de circuitos
QUCS e analisar o seu comportamento. A figura 9 mostra o esquemático e a curva de
resposta em frequência da impedância obtida com modelo.
Capítulo 3. Desenvolvimento 9

Figura 9: Gráfico obtido no simulador com os valores calculados.

3.2.2 Resultados da simulação


Com o gráfico obtido foi possível fazer a comparação com os resultados obtidos em
laboratório e o gráfico obtido com o simulador e como esperado os gráficos correspondem,
com algumas pequenas diferenças causadas por uma limitação do componente em baixas
frequências.
Capítulo 3. Desenvolvimento 10

Figura 10: Comparação dos resultados


11

4 Conclusão

Sabemos da teoria dos circuitos que o capacitor é um componente que tem um


comportamento variável de acordo com sua frequência de operação devido a reatância
capacitiva, com o desenvolvimento dessas atividades foi possível verificar o impacto das
componentes parasitas (reativas, indutivas e capacitivas) no comportamento deste com-
ponente, em um projeto essas variáveis devem ser levadas em consideração para que sejam
compensadas, evitando problemas futuros.