Você está na página 1de 2

Cartas

RESEARCHLETTER

Figura. Proporção de Masculino e Feminino Residente entrevistados


PHYSICIANWORKENVIRONMENTANDWELL-ESTAR
ReportingMisidentification do seu papel médico por outros grupos
Uso de emblemas “doutor” para PhysicianRole
100
IdentificationDuring Treinamento Clínico respondentes masculinos (n = 50)

equipas de cuidados clínicos em centros médicos acadêmicos composta por membros com
respondentes do sexo feminino (n = 61)

diversas funções e níveis de formação. Pacientes e suas famílias são muitas vezes 80

desorientado pela mudança maré de pessoal médico. Os relatórios mostram que apenas
40% dos pacientes internados identificar corretamente seus médicos hospitalares. 1 60

Respondentes,%
misidentification papel, ou identificação incorreta da contribuição de um individual indi- para 40

a equipe de cuidados de saúde, tem consequências negativas para o atendimento ao

paciente e bem-estar médico. Fre- identificação errada papel quent de médicos do sexo 20

feminino pode contribuir para uma menor sensação de pertença, uma percepção de falta de

auto-eficácia para o avanço da carreira, e o aumento da neutralização. 2,3 Embora o papel 0


Os pacientes ou Nurses Equipe de outros Atender
misidentification é informalmente reconhecido como uma ocorrência comum, para nossos
seus familiares suporte residentes Physicians
conhecimentos, não há relatos baseados em evidências sobre a sua prevalência ou Grupos misidentifying Moradores
possíveis intervenções.
Cada barra mostra a percentagem de entrevistados do sexo masculino ou do sexo feminino que relataram
ter rolemisidentification dos grupos indicados antes da distribuição dos emblemas médico. Os entrevistados
podiam selecionar vários grupos. pessoal de apoio inclui assistentes do médico, assistentes médicos,
pessoal nutricional, pessoal de serviço ambiental e fisioterapeutas.
Métodos | Para promover a identificação dos residentes em nossa instituição como

médicos, decidimos distribuir emblemas novos funcionários com o título ocupacional bem

visível. Em 24 de janeiro de 2018, nós fornecemos emblemas com o título de “Doutor” para

todos os 217 residentes de medicina interna. Dois meses depois, os moradores foram relataram ter nenhuma identificação errada papel. residentes fêmeas foram significativamente

entrevistados sobre suas experiências de papel misidentification tanto antes como depois mais provável do que residentes do sexo masculino para relatar erros de identificação papel

de receber os crachás; que tinha grupos misidentified-los como médicos não; e se o novo razão de risco relativo (, Cl 3,63 [95%,

emblema fez a diferença em sua experiência de trabalho. A pesquisa foi distribuído e 2,20-6,01]; P < . 001). Os pacientes e suas famílias, foram a fonte mais frequentemente
respostas anônimas foram coletados de 19 março - 29 março de 2018. Todas as análises relatados de papel residente cação misidentifi- ( Figura). Outras fontes incluídas enfermagem
foram realizadas utilizando Stata Statistical Software, Release 15.0 para Mac (StataCorp). e pessoal de apoio e médicos assistentes.
variáveis ​categóricas foram relatados como freqüências e proporções e comparadas. Os

resultados foram estratificados de acordo com a frequência de erro de identificação De 111 entrevistados, 95 (85,6%) relataram usar o emblema Doctor. Sessenta e uma
relatados e por sexo e raça dos entrevistados. riscos relativos (taxa de risco) foram destas 95 inquiridos (64,2%), incluindo 45 de 55 residentes do sexo feminino (81,8%),
calculados e testes de hipóteses foi realizada com o Pearson χ 2 ou teste exacto de Fisher relataram que foram um pouco ou muito mais propensos a ser identificado como um
usando um nível de significância de 0,05 α. Esse projeto foi realizado como um Melhoria da médico, quando usa o distintivo. entrevistados do sexo feminino foram significativamente
Qualidade Clínica / Iniciativa Medição e, como tal, não exigia ners parcial HealthCare mais propensos do que os entrevistados do sexo masculino para relatar melhora na sua
Institutional Review Board revisão por suas políticas. identificação como médicos por pacientes e suas famílias, pessoal médico (médicos

assistentes, enfermeiros e outros residentes), e funcionários do hospital não médicos ( P < . 001

para todas as comparações). Dos 55 dentes resi- femininos vestindo o emblema, 51

(92,7%) relataram que a sua experiência de trabalho dia-a-dia tinha melhorado.

Discussão | A prevalência de papel misidentification experimentada pelos nossos residentes

Resultados | Dos 217 residentes de medicina interna, 112 (51,6%) completaram o estudo. Clínica Médica, especialmente os residentes do sexo feminino, foi elevada antes da

Um entrevistado não identificou seu próprio sexo e foi excluído da análise, deixando um distribuição do novo emblema. Moradores mais frequentemente relataram terem sido

total de 111 respondentes (61 [55,0%] residentes do sexo feminino). Daqueles identificados incorretamente pelos pacientes e suas famílias, possivelmente resultado das

grandes equipas de cuidados no nosso centro acadêmico, bem como papel feminino estéreo

111, 89 (80,2%) relataram que tinham experimentado identificação papel mis-, e 51 (45,9%) types.Notably, residentswere alsomisidentifiedbyother membros da equipa de cuidados.

relataram ter experimentado numa base diária ou semanal. Apenas 22 (19,8%, todos os

residentes do sexo masculino)

jamainternalmedicine.com (Reproduzido) JAMA Internal Medicine Publicado online agosto 26, 2019 E1

© 2019 American Medical Association. Todos os direitos reservados.

Transferido de: https://jamanetwork.com/ por um usuário Göteborgs Universitet on 2019/08/26


Cartas

Baseada no género papel misidentification pode evocar ansiedade em pessoas cuja Autor correspondente: Maria A. Yialamas, MD, Departamento de Medicina, Hospital de
BrighamandWomen, 75 Francis St, Boston, MA 02115 ( myialamas @ bwh.harvard.edu ).
capacidade de funcionar profissionalmente está sendo avaliada usando estereótipos. 4 misidentification

frequente de papel dos residentes do sexo feminino por outros membros da equipe de
PublishedOnline: 26 de agosto de 2019. doi: 10,1001 / jamainternmed.2019.2416
saúde, combinadas com as relações médico-paciente-driven estereótipo, pode resultar em
Contribuições do autor: Drs Foote e DeFilippis contribuíram igualmente para este trabalho e servir como
uma perda de credibilidade para os residentes do sexo feminino.
co-autores em primeiro lugar. Dr Foote tinha pleno acesso a todos os dados do estudo e assume a
responsabilidade pela integridade dos dados ea precisão da análise de dados.

Conceito e design: Todos os autores.


Emblemas são uma ferramenta de baixo custo que não só aumenta o conforto dos
Aquisição, análise ou interpretação dos dados: Todos os autores.
com e consciência do papel desempenhado por cada membro da equipe de atendimento, Elaboração do manuscrito: Foote, DeFilippis, Roma, Divakaran.
mas também pode melhorar a equipe mem- bros tes tros experiência de trabalho, em parte, Revisão crítica do manuscrito de conteúdo intelectual importante: Todos os autores.

reduzindo o “estéreo tipo de ameaça”vivida por médicos do sexo feminino. De papéis Análise estatística: Foote, DeFilippis, Roma, Divakaran.
Administrativo, técnico ou apoio material: Foote, Divakaran, Yialamas.
distintivos de identificação deve ser usado por todos os estagiários e professores médicos
Supervisão: DeFilippis, Yialamas.
para melhorar o seu reconhecimento papel por pacientes e funcionários do hospital.
Conflito de interesses divulgações: Dr Divakaran relatou ter recebido financiamento do National Heart,
Lung, and Blood Institute (NHLBI) durante o estudo. Não foram relatadas outras divulgações.

Nosso estudo piloto tem limitações, nomeadamente a vulnerabilidade ao viés de Financiamento / Apoio: Dr Divakaran foi apoiado pelo NHLBI formação pós-T32 concessão HL094301.

memória, como residentes foram dadas a pesquisa depois de receber os novos emblemas
Papel do Funder / Patrocinador: O NHLBI não teve nenhum papel no desenho e condução do estudo;
e foram questionados sobre acontecimentos que tiveram curredseveralmonthsbefore oc-.
recolha, gestão, análise e interpretação dos dados; preparação, revisão ou aprovação de themanuscript;
Alémdisso, althoughmore da metade dos nossos residentes concluído o inquérito,
e decisão de submeter o manuscrito para publicação.
thosewhodidnot completá-lo pode ter tido experiências diferentes em relação a

rolemisidentification do que os relatados pelos entrevistados. Futuros estudos prospectivos Contribuições adicionais: Os autores agradecem Joel Katz, MD, programdirector medicina residência

são necessários para avaliar a extensão da rolemisidentification residente, elucidar interna do Hospital BrighamandWomen, e Douglas S. Smink, MD, MPH, cirurgia geral programdirector
residência no Hospital da Mulher Brighamand, por seu papel em design distintivo e implementação.
itsassociationwith exaustão e testar várias intervenções possíveis.
Nenhuma compensação foi recebido.

1. Arora V, Gangireddy S, Mehrotra A, Ginde R, TormeyM, Meltzer D. Capacidade de pacientes


hospitalizados para identificar seus médicos hospitalares. Arch InternMed.
2009; 169 (2): 199-201. doi: 10,1001 / archinternmed.2008.565
Michael B. Foote, MD Ersilia M.

DeFilippis, MD Benjamin N. Roma, 2. Salles A, MilamL, Cohen G, Mueller C. A relação entre o juízo de gênero percebida eo bem-estar entre
os residentes cirúrgicos. Am J Surg. 2018; 215 (2): 233-237. doi: 10.1016 / j.amjsurg.2017.08.049
MD Sanjay Divakaran, MD Maria A.

Yialamas, MD
3. Pololi LH, Civian JT, Brennan RT, Dottolo AL, Krupat E. experimentar a cultura de academicmedicine:
Questões de gênero, um estudo nacional. J Gen InternMed.
2013; 28 (2): 201-207. doi: 10,1007 / s11606-012-2207-1
Autor Filiações: Departamento de Medicina, Hospital de BrighamandWomen, Boston, Massachusetts.
4. FassiottoM, Hamel OE, kum, et al. Mulheres em medicina acadêmica: medição ameaça do estereótipo
entre faculdade júnior. Saúde da Mulher J (Larchmt). 2016; 25 (3): 292-298. doi: 10,1089 / jwh.2015.5380
Aceite para publicação: 6 de maio de 2019.

E2 JAMA Internal Medicine Publicado online agosto 26, 2019 ( Reproduzido) jamainternalmedicine.com

© 2019 American Medical Association. Todos os direitos reservados.

Transferido de: https://jamanetwork.com/ por um usuário Göteborgs Universitet on 2019/08/26