Você está na página 1de 5

Mecanismos tecnológicos de satisfação do crédito exequendo

Disciplina: Processo Civil II


Professor: Dr. Rafael Menezes da Silva
Turno: Diurno
Grupo 8:
Rebecka Gonzaga de Andrade
Gerárd Philippe Silva
Ítalo Bruno Chiesa
João Bosco Costa
Milena Fernanda Bezerra da Silva Fernandes
Raul Zaidan
1 INTRODUÇÃO

O direito é um sistema fictício – desse modo, só terá efetividade se for devidamente


aplicado. Já o processo civil, este não é um fim em si mesmo, mas possui o objetivo de
resolver a lide. À luz do artigo 203, §1º, a fase cognitiva do procedimento comum, a primeira
delas. Tal pronunciamento judicial reconhece o direito do jurisdicionado, enquanto a fase de
execução é designada para satisfazer materialmente tal direito. Diante do não adimplemento
espontâneo do débito exequendo, bem como dos óbices para localizar bens, surge a
necessidade de aprimorar os mecanismos para satisfação do crédito exequendo.

O Conselho Nacional de Justiça, em julho de 2011, disponibilizou um estudo sobre a


execução fiscal no Brasil e o impacto no Judiciário. Verificou-se um quadro preocupante,
onde, de cem execuções fiscais em andamento na 1ª instância estadual, no exercício de 2010,
apenas oito foram finalizadas no mesmo ano. O advento do Novo Código de Processo Civil
contribuiu com a criação de novos sistemas para descongestionar o fluxo do Poder Judiciário.
Mecanismos tecnológicos foram aprimorados a fim de satisfazer o crédito exequendo.1

Satisfazer o crédito do exequente constitui uma necessidade jurídico-formal do


ordenamento em si, mas, principalmente, um atributo de natureza satisfativa do serviço
público da justiça2. Ou seja, se esta não for realizada corretamente, o direito, então,
permanece como sistema fictício. Isto posto, há previsão legal para que a execução forçada,
contendo obrigação de pagar determinada quantia em dinheiro, dê efetiva satisfação ao
exequente, em tempo oportuno.

Há, portanto, no sistema brasileiro, alguns modelos de investigação patrimonial do


executado, como forma de chegar a um resultado satisfatório da execução. Destacam-se os
convênios firmados entre órgãos específicos e o Poder Judiciário, para que este acesse
diretamente cadastros e arquivos privados, dentro dos ditames do devido processo legal. Aos

1
​A execução fiscal no Brasil e o impacto no Judiciário. Conselho Nacional de Justiça.
<​https://www.cnj.jus.br/files/conteudo/arquivo/2016/03/2d53f36cdc1e27513af9868de9d072dd.pdf​> Acesso em: 04/09/2019​.

2
JÚNIOR, ANTONIO PEREIRA GAIO. OLIVEIRA, THAÍS MIRANDA DE. Processo civil e os modelos de investigação
patrimonial na atividade executiva – Revista de processo 20116 REPRO VOL 259 (SETEMBRO DE 2016).
<​http://www.mpsp.mp.br/portal/page/portal/documentacao_e_divulgacao/doc_biblioteca/bibli_servicos_produtos/bibli_bolet
im/bibli_bol_2006/RPro_n.259.05.PDF​> Acesso em 03/09/2019.
tribunais brasileiros estão disponíveis: Bacenjud, Renajud e Infojud, bem como o SerasaJud,
embora este último não tenha o objetivo em si de investigação patrimonial.

Desenvolvido pelo Ministério Público Federal, o SIMBA é um sistema que,


mediante autorização judicial, permite o acesso aos dados bancários de empresas e sócios,
apontando o fluxo monetário e os dados relacionados às operações realizadas pelos
executados.

Abordar-se-á, ainda, outras duas ferramentas, o Cadastro de Clientes do Sistema


Financeiro Nacional - CCS, o qual permite obter informações sobre onde os clientes de
instituições financeiras mantêm contas de depósitos à vista, poupanças, bens, entre outros, e o
Infoseg, Rede de Integração Nacional de Informações de Segurança Pública e Justiça,
organizada pelo Ministério da Justiça, que congrega informações nas bases da Receita
Federal do Brasil acerca de dados de indivíduos criminalmente identificados, de armas de
fogo, de veículos e condutores.

2 Bacenjud: ato de indisponibilidade de ativos de terceiros e penhora online

Trata-se de um sistema que interliga o Banco Central e as instituições bancárias e o


Poder Judiciário, possibilitando que este efetue o bloqueio judicial de valores nas contas
correntes do executado, dentro do limite determinado. Dessa forma, é possível que o
magistrado, mediante senha, acesse o site do Banco Central e envie ordens judiciais ​online ​ao
Sistema Financeiro Nacional, viabilizando, ainda, a consulta de informações.

A priori, o juiz preenche um requerimento ​online​, com fulcro no artigo 854/CPC,


por meio do qual solicita informações referentes às contas do executado. Embora possa,
desde já, determinar a indisponibilidade de valores. Este se trata do ato de indisponibilidade
de valores, que é convertido em penhora quando rejeitadas ou não apresentadas as alegações
do executado.

Tal mecanismo, conforme o citado dispositivo, funciona do seguinte modo:


preenchido o ato de indisponibilidade de valores, que não exige ciência prévia do executado,
a instituição financeira deve apresentar resposta do requerimento no prazo de vinte e quatro
horas. Uma vez indisponibilizados os valores, o executado é intimado na pessoa de seu
advogado, ou pessoalmente (caso não possua patrono), devendo apontar, no prazo de 5 dias,
quais quantias tornadas indisponíveis são impenhoráveis, e se ainda remanesce
indisponibilidade excessiva de ativos financeiros.

Se as alegações do executado não forem apresentadas, ou em caso de rejeição,


converte-se a indisponibilidade em penhora, salientando-se que não há exigência de lavratura
de termo. Caso acolhidas as alegações do executado, o juiz determinará o cancelamento de
indisponibilidade excessiva de ativos financeiros, tendo a instituição financeira vinte e quatro
horas para cumpri-lo.

Existem correntes doutrinárias que afirmam que o Bacenjud se trata de verdadeira


penhora online, razão pela qual tais vertentes apontam a necessidade de executá-la como
medida excepcional, quando esgotados todos os esforços para satisfazer o crédito exequendo.
Contudo, é importante considerar que essa medida reduz significativamente o tempo de
tramitação do pedido de informação ou bloqueio, contribuindo, então, para a celeridade
processual, motivo pelo qual é um dos principais mecanismos tecnológicos a atingirem
satisfatória efetividade.

Importante mencionar que há recentes modificações no regulamento do Bacenjud, à


exemplo do monitoramento, pelas instituições bancárias, das contas bloqueadas, o que antes
não era explicitamente permitido. O Comitê Gestor do Banco Central, mediante o novo
regulamento, aprovou o §3º do artigo 13 de tal diploma, que dispõe que a instituição
financeira deverá “manter a pesquisa de ativos do devedor durante todo o dia, até o horário
limite para a emissão de uma Transferência Eletrônica Disponível (TED) do dia útil seguinte
à ordem judicial ou até a satisfação integral do bloqueio, o que ocorrer primeiro”.3

Tal ferramenta impossibilitou uma prática que era comumente adotada para burlar o
sistema, relatada pelo juiz Marcos Vinícius Barroso, integrante da Comissão Nacional da
Efetividade da Execução Trabalhista, a qual consistia em sacar o dinheiro logo que debitado
em conta, assim, quando fosse ocorrer a varredura, não haveria crédito para tal.

3 Renajud: penhora de veículos

3
Alterações nas regras do Bacenjud: Monitoramento de contas bloqueadas.
<​http://www.acinh.com.br/noticia/alteracoes-nas-regras-do-bacenjud-monitoramento-de-contas-bloqueada​s​>. Acesso em:
04/09/2019..
4 Infojud: informações junto à Receita Federal

5 Cadastro de Clientes do Sistema Financeiro Nacional: CCS

6 Sistema de Movimentação Bancária: SIMBA

7 Infoseg: Rede de Integração Nacional de Informações de Segurança Pública e


Justiça

CONCLUSÃO

REFERÊNCIAS

MATA, MÁRCIO AMÉRICO. ​Penhora on-line​. Disponível em:


<​https://www.migalhas.com.br/dePeso/16,MI269605,81042-Penhora+online​>. Acesso em 03/09/2019.
JÚNIOR, ANTONIO PEREIRA GAIO. OLIVEIRA, THAÍS MIRANDA DE. ​Processo civil e os modelos de investigação
patrimonial na atividade executiva – Revista de processo 20116 REPRO VOL 259 (SETEMBRO DE 2016) - Ministério
Público de São Paulo.
<​http://www.mpsp.mp.br/portal/page/portal/documentacao_e_divulgacao/doc_biblioteca/bibli_servicos_produtos/bibli_bolet
im/bibli_bol_2006/RPro_n.259.05.PDF​> Acesso em 03/09/2019.
Alterações nas regras do Bacenjud: Monitoramento de contas bloqueadas.
<​http://www.acinh.com.br/noticia/alteracoes-nas-regras-do-bacenjud-monitoramento-de-contas-bloqueada​s​>. Acesso em:
04/09/2019.
A execução fiscal no Brasil e o impacto no Judiciário. Conselho Nacional de Justiça.
<​https://www.cnj.jus.br/files/conteudo/arquivo/2016/03/2d53f36cdc1e27513af9868de9d072dd.pdf​> Acesso em: 04/09/2019​.