Você está na página 1de 44

1

4.3 Transações do 4º trimestre de 2016


Outubro de 2016

Em 01/10/2016, contratação de empréstimo bancário com vencimento em dois


anos e taxa prefixada (não há necessidade de anexar contratos).

Lanc. 01

D = Banco R$ 300.000,00

C = Financiamento e Empréstimos Bancários R$ 300.000,00

H: Contratação de empréstimo bancário, com vencimento em dois anos e taxa pre-


fixada

Em 07/10/16, pagamento do ICMS de setembro, no valor de R$ 60.000.

Lanc. 02

D = Icms a Recolher R$ 60.000,00

C = Banco Conta Movimento R$ 60.000,00

H: Pagamento de Icms ref. 09/2016

Em 12/10/16, compra de 300 unidades à vista, com ICMS de 18%.

Lanc. 03

D = Estoque R$ 196.800,00

D = Icms a Recuperar R$ 43.200,00

C = Banco Conta Movimento R$ 240.000,00

H: Compra de 300 unidades de mercadoria para revenda a vista.

Obs: valor unitário bruto 800,00 (300*800 = 240.000,00)

Valor unitário liquido 656,00 (300*656 = 196.800,00)


2

Em 15/10/16, venda de 400 unidades à vista, com ICMS de 18%.

Lanc. 04

D = Banco R$ 560.000,00

C = Receita c/ Venda R$ 560.000,00

H: Venda de mercadorias 400 unid. a vista

Lanc. 05

D = Icms s/ Venda R$ 100.800,00

C = Icms a Recolher R$ 100.800,00

H: Icms s/ Venda

Obs: Venda Bruta (400*1.400,00 = 560.000,00)

Vendas Liquidas (400*1.148,00 = 459.200,00)

Em 20/10/16, pagamento dos encargos trabalhistas sobre a folha de setembro,


no valor de R$ 75.000.

Lanc. 06

D = Encargos Sociais (Trabalhista) a Recolher R$ 75.000,00

C = Banco Conta Movimento R$ 75.000,00

H: Pagamento encargos trabalhista ref. 09/2016

Em 30/10/16, aumento do capital social em dinheiro.

Lanc. 07

D = Banco Conta Movimento R$ 100.000,00

C = Capital Social R$ 100.000,00

H: Aumento do Capital Social em dinheiro


3

Em 30/10/16, recebimento de duplicatas a receber de clientes, no valor de


R$ 320.000.

Lanc. 08

D = Banco Conta Movimento R$ 320.000,00

C = Duplicatas a Receber de Clientes R$ 320.000,00

H: Recebimento de clientes.

Em 30/10/16, pagamento do IRPJ e da CLS do 3º trimestre/2016, no valor de


R$ 100.000.

Lanc. 09

D = IRPJ a Recolher R$ 73.530,00

D = CSLL a Recolher R$ 26.470,00

C = Banco Conta Movimento R$ 100.000,00

H: Recol. IRPJ e CSL ref. 3° trim/2016

Em 31/10/16, apuração do ICMS do mês.

Lanc. 10

D = ICMS a Recolher R$ 43.2000,00

C = ICMS a Recuperrar R$ 43.200,00

H: Apuracao Icms ref. 10/2016

Em 31/10/16, pagamento de fornecedores, no valor de R$ 120.000.

Lanc. 11

D = Fornecedor R$ 120.000,00

C = Banco Conta Movimento R$ 120.000,00

H: Pagamento de Fornecedor
4

Em 31/10/16, contabilização de gastos com despesas operacionais


(administrativas e de vendas) à vista. As despesas administrativas e de vendas
deverão seguir as contas utilizadas na Demonstração do Resultado do Exercício
(DRE), isto é, Despesas Administrativas (despesas gerais, energia elétrica,
aluguéis, salários, encargos trabalhistas) e Despesas com Vendas (despesas
diversas, salários e encargos trabalhistas).

Lanc. 12

D = Despesas Gerais – Adm R$ 19.500,00

D = Despesas Energia Eletrica – Adm R$ 11.200,00

D = Despesas Aluguel – Adm R$ 10.800,00

D = Despesas de Salários – Adm R$ 26.000,00

C = Banco Conta Movimento R$ 67.500,00

H: Pagamento das despesas administrativas do mês.

Lanc. 13

D = Despesas Diversas – Vend. R$ 20.000,00

D = Despesas Salario – Vend. R$ 19.500,00

C = Banco Conta Movimento R$ 39.500,00

H: Pagamento das despesas com vendas do mês.

Despesas com encargos trabalhistas Outubro/2016

Lanc. 14

D = Despesas com Encargos Trabalhista – Adm. R$ 7.280,00

C = Encargos Sociais a Recolher R$ 7.280,00

H: Encargos Trabalhista da Adm. ref. 10/2016

Lanc. 15

D = Despesas com Encargos Trabalhista – Venda R$ 5.460,00

C = Encargos Sociais a Recolher R$ 5.460,00

H: Encargos Trabalhista de Venda ref. 10/2016


5

Transações de Novembro de 2016

Em 05/11/16, compra de 350 unidades a prazo com vencimento em 05/12/2016,


com ICMS de 18%.

Lanc. 16

D = Estoque R$ 220.990,00

D = ICMS a Recuperar R$ 48.510,00

C = Fornecedor R$ 269.500,00

H: Compra de 350 unidades de mercadoria para revenda a prazo.

Obs: valor unitário bruto 770,00 (350*770 = 269.500,00)

Valor unitário liquida 631,40 (300*631,40 = 220.990,00)

Em 07/11/16, pagamento do ICMS de outubro.

Lanc. 17

D = ICMS a Recolher R$ 57.600,00

C = Banco Conta Movimento R$ 57.600,00

H: Pagamento de Icms ref. 10/2016

Em 10/11/16, venda de 380 unidades a prazo, com ICMS de 18%, com vencimento
em 20/01/2017.

Lanc. 18

D = Duplicatas a Receber de Clientes R$ 646.000,00

C = Receita c/ Venda R$ 646.000,00

H: Venda de 380 und. de Mercadorias a prazo.


6

Lanc. 19

D = ICMS s/ Venda R$ 116.280,00

C = ICMS a Recolher R$ 116.280,00

H: Icms s/ Venda

Obs: Venda Bruta (380*1.700,00 = 646.000,00)

Venda Liquida (380*1.394,00 = 529.720,00)

Em 20/11/16, pagamento dos encargos trabalhistas sobre a folha de outubro.

Lanc. 20

D = Encargos Trabalhista a Pagar R$ 12.740,00

C = Banco Conta Movimento R$ 12.740,00

H: Pagamento encargos trabalhistas ref. 10/2016

Em 30/11/16, apuração do ICMS do mês.

Lanc. 21

D = ICMS a Recolher R$ 48.510,00

C = ICMS a Recuperrar R$ 48.510,00

H: Apuração Icms ref. 11/2016

Em 30/11/16, contabilização dos rendimentos de outubro e novembro da


aplicação financeira em CDB feita em 01/04/2016 - ver nota explicativa
3(b).

Lanc. 22

D = Receitas Financeiras a apropriar R$ 3.750,00

C = Rendimento de aplicação Financeira R$ 3.750,00

H: Rendimentos da aplicação financeira em CDB ref. Aos meses out e


nov/2016
7

Em 30/11/16, resgate da aplicação financeira em CDB – Certificado de


Depósito Bancário, feita em 01/04/16, após apropriação dos rendimentos.
(não há incidência de tributos sobre os rendimentos). (ver nota explicativa
3(b)).

Lanc. 23

D = Banco Conta Movimento R$ 253.750,00

C = Aplicação em títulos de renda fixa – CDB R$ 253.750,00

H: Resgate da aplicação financeira em CDB

Em 30/11/16, nova aplicação financeira em CDB – Certificado de Depósito


Bancário, com vencimento em 31/05/2017 e taxa de 12% ao ano (juros
simples).

Lanc. 24

D = Aplicação em títulos de renda fixa – CDB R$ 210.000,00

C = Banco Conta Movimento R$ 210.000,00

H: Aplicação Financeira em CDB, venc. 31/05/2017

Em 30/11/16, integralização do capital subscrito a integralizar - ver nota


explicativa 3(l).

Lanc. 25

D = Banco Conta Movimento R$ 300.000,00

C = Capital Social a Integralizar R$ 300.000,00

H: Integralização do capital social subscrito


8

Em 30/11/16, contabilização de gastos com despesas operacionais


(administrativas e de vendas) à vista. (ver observação feita em 31/10/2016)

Lanc. 26

D = Despesas Gerais – Adm. R$ 19.500,00

D = Despesas Energia Eletrica – Adm. R$ 11.400,00

D = Despesas Aluguel – Adm. R$ 10.800,00

D = Despesas de Salários – Adm. R$ 26.000,00

C = Banco Conta Movimento R$ 67.700,00

H: Pagamento das despesas administrativas do mês.

Lanc. 27

D = Despesas Diversas – Vend. R$ 20.000,00

D = Despesas Salario – Vend. R$ 19.500,00

C = Banco Conta Movimento R$ 39.500,00

H: Pagamento das despesas com vendas do mês.

Despesas com encargos trabalhistas Novembro/2016

Lanc. 28

D = Despesas com Encargos Trabalhista – Adm. R$ 7.280,00

C = Encargos Sociais a Recolher R$ 7.280,00

H: Encargos Trabalhista da Adm. ref. 11/2016

Lanc. 29

D = Despesas com Encargos Trabalhista – Venda R$ 5.460,00

C = Encargos Sociais a Recolher R$ 5.460,00

H: Encargos Trabalhista de Venda ref. 11/2016


9

Em 30/11/16, recebimento de duplicatas a receber de clientes, no valor de


R$ 50.000.

Lanc. 30

D = Banco Conta Movimento R$ 50.000,00

C = Contas a receber de Clientes R$ 50.000,00

H: Recebimento de Cliente

Transações de dezembro de 2016

Em 05/12/16, pagamento da compra efetuada em 05/11/2016.

Lanc. 31

D = Fornecedor R$ 269.500,00

C = Banco Conta Movimento R$ 269.500,00

H: Pagamento de fornecedor ref. A compra do dia 05/11/2016

Em 07/12/16, pagamento do ICMS de novembro.

Lanc. 32

D = ICMS a Recolher R$ 67.770,00

C = Banco Conta Movimento R$ 67.770,00

H: Pagamento de Icms ref. 11/2016


10

Em 15/12/16, compra de 600 unidades a prazo com vencimento em


15/01/2017, com ICMS de 18%.

Lanc. 33

D = Estoque R$ 319.800,00

D = ICMS a Recuperar R$ 70.200,00

C = Fornecedor R$ 390.000,00

H: Compra de 600 unidades de mercadoria para revenda a prazo.

Obs: valor unitário bruto 650,00 (600*650 = 390.000,00)

Valor unitário liquido 533,00 (600*533 = 319.800,00)

Em 18/12/16, venda de 520 unidades a prazo, com ICMS de 18% e com


vencimento em 18/03/2018.

Lanc. 34

D = Duplicatas a Receber de Clientes R$ 1.040.000,00

C = Receita c/ Venda R$ 1.040.000,00

H: Venda de 380 und. de Mercadorias a prazo.

Lanc. 35

D = ICMS s/ Venda R$ 187.200,00

C = ICMS a Recolher R$ 187.200,00

H: Icms s/ Venda

Obs: Venda Bruta (520*2.000,00 = 1.040.000,00)

Venda Liquida (520* 1.640,00= 852.800,00)


11

Em 20/12/16, pagamento dos encargos trabalhistas sobre a folha de


novembro.

Lanc. 36

D = Encargos Trabalhista a Pagar R$ 12.740,00

C = Banco Conta Movimento R$ 12.740,00

H: Pagamento encargos trabalhistas ref. 11/2016

Em 31/12/16, apuração do ICMS do mês.

Lanc. 37

D = ICMS a Recolher R$ 70.200,00

C = ICMS a Recuperrar R$ 70.200,00

H: Apuração Icms ref. 12/2016

Em 31/12/16, fazer a ficha de estoque do trimestre, para contabilização do


custo da mercadoria vendida. O método de avaliação de estoques a ser
utilizado para contabilização do custo da venda é o método PEPS –
Primeiro que Entra, Primeiro que Saí, considerando o sistema de
inventário permanente.

Lanc. 38

D = Custo das Mercadorias Vendidas R$ 707.740,00

C = Estoque R$ 707.740,00

H: CMV do 4° Trimestre/2016

Em 31/12/16, compra de computadores a prazo, com vencimento em


31/01/2017.

Lanc. 39

D = Computadores R$ 20.000,00

C = Duplicatas a Pagar R$ 20.000,00

H: Compra de Computadores.
12

Em 31/12/16, contabilização da depreciação do trimestre - ver nota


explicativa 3(i).

Lanc. 40

D = Despesas de Depreciação – Adm. R$ 9.000,00

C = Depreciação Acumulada – Moveis e Utensílios R$ 9.000,00

H: Depreciação de Moveis e utensílios do 4° Trim./2016

Lanc. 41

D = Despesas de Depreciação – Vendas R$ 21.000,00

C = Depreciação Acumulada - Veículos R$ 21.000,00

H: Depreciação de veículos do 4° Trim./2016

Em 31/12/16, contabilização dos rendimentos de dezembro da aplicação


financeira em CDB feita em 30/11/2016.

Lanc. 42

D = Aplicação Títulos de Renda Fixa - CDB R$ 2.100,00

C = Receita financeira a apropeiar R$ 2.100,00

H: Rendimento da aplicação financeira ref. 12/2016

Em 31/12/16, apropriação da variação monetária do trimestre referente às


Contas a Receber - LP da venda de Terreno - ver nota explicativa 3(e).

Lanc. 43

D = Contas a Receber – LP R$ 7.500,00

C = Receita com Variação Monetária R$ 7.500,00

H: Apropriação da variação monetária do 4° trim./2016 ref. venda de terreno.


13

Em 31/12/16, apropriação dos encargos financeiros sobre empréstimo


contratado em 01/10/2016.

Lanc. 44

D = Despesas com Juros R$ 12.000,00

C = Banco Conta Movimento R$ 12.000,00

H: Apropriação dos encargos financeiros s/ empréstimo contratado 01/10/2016

Em 31/12/16, pagamento do saldo do financiamento contraído em


30/06/2015, juntamente com o respectivo encargo financeiro - ver nota
3(k).

Lanc. 45

D = Financiamento e Emprestimos R$ 320.000,00

D = Despesas com Juros R$ 12.800,00

C = Banco Conta Movimento R$ 332.800,00

H: Pagamento de Financiamento contratado em 30/06/2015 juntamente c/ os


juros.

Em 31/12/16, apropriação dos encargos financeiros sobre empréstimo


contratado em 01/01/2016 - ver nota 3(k).

Lanc. 46

D = Despesas com Juros R$ 9.200,00

C = Banco Conta Movimento R$ 9.200,00

H: Apropriação dos encargos financeiros s/ empréstimo contratado 01/01/2016


14

Em 31/12/16, contabilização de gastos com despesas operacionais


(administrativas e de vendas) à vista. (ver observação feita em
31/10/2016).

Lanc. 47

D = Despesas Gerais – Adm. R$ 20.000,00

D = Despesas Energia Eletrica – Adm. R$ 11.100,00

D = Despesas Aluguel – Adm. R$ 10.800,00

D = Despesas de Salários – Adm. R$ 26.000,00

C = Banco Conta Movimento R$ 67.900,00

H: Pagamento das despesas administrativas do mês.

Lanc. 48

D = Despesas Diversas – Vend. R$ 22.000,00

D = Despesas Salario – Vend. R$ 19.500,00

C = Banco Conta Movimento R$ 41.500,00

H: Pagamento das despesas com vendas do mês.

Despesas com encargos trabalhistas Dezembro/2016

Lanc. 49

D = Despesas com Encargos Trabalhista – Adm. R$ 7.280,00

C = Encargos Sociais a Recolher R$ 7.280,00

H: Encargos Trabalhista da Adm. ref. 12/2016

Lanc. 50

D = Despesas com Encargos Trabalhista – Venda R$ 5.460,00

C = Encargos Sociais a Recolher R$ 5.460,00

H: Encargos Trabalhista de Venda ref. 12/2016


15

Em 31/12/16, atualização do saldo da PECLD - Perda Estimada para


Crédito de Liquidação Duvidosa, com uma taxa estimada de
inadimplência de 2%.

Lanc. 51

D = Perdas estimadas com credito de liquidação duvidosa PECLD R$ 5.000,00

C = Reversão perdas Estimadas sobre CLD R$ 5.000,00

H: Reversão das perdas Estimadas

Lanc. 52

D = Despesas com Perdas Estimadas para CLD R$ 34.120,00

C = PECLD R$ 34.120,00

H: Estimativa de Perda de 2% do saldo de Cliente.

Em 31/12/16, contabilização da equivalência patrimonial referente


investimento em controlada – Comercial Resfriada S.A. – considerando
que seu patrimônio líquido teve a seguinte movimentação em 2016:
Saldo em 31/12/2015 700.000
Aumento capital (01/06/16) 50.000 (já contabilizado)
Lucro do exercício 300.000
Dividendos propostos (90.000)

Saldo em 31/12/2016 960.000

Lanc. 53 verificar

D = Participações Societárias em controladas R$ 300.000,00

C = Resultado da equivalência patrimonial R$ 300.000,00

H: Equivalência Patrimonial ref. investimento em controlada – Comercial


Resfriada
16

Lanc. 54

D = Banco Conta Movimento R$ 90.000,00

C = Participações societária em controladas R$ 90.000,00

H: Dividendos propostos

Em 31/12/16, cálculo e contabilização do IRPJ do 4º trimestre, de acordo


com lucro Real (15% + adicional de 10%) – ver nota explicativa 3(m).

Lanc. 55

D = Imposto de Renda s/ Lucro R$ 401.649,00

C = IRPJ a Recolher R$ 401.649,00

H: IRPJ do 4° trim/2016

Em 31/12/16, cálculo e contabilização do CSL do 4º trimestre, de acordo


com lucro Real (9%) – ver nota explicativa 3(m).

Lanc. 56

D = Contribuição social s/ lucro R$ 138.967,20

C = CSL a recolher R$ 138.967,20

H: CSL do 4° trim/2016

Em 31/12/16, encerramento das contas de resultado do exercício para


apuração do resultado do exercício (ARE). Atenção: a empresa deverá ter
lucro.

Lanc. 57

D = Receita bruta com vendas de mercadoria R$ 6.146.000,00

D = Receita c/ variação Monetária R$ 15.000,00

D = Receita por Alienação de Imob. R$ 300.000,00

D = Rend. De Aplicação Financ. R$ 15.000,00


17

D = Reversão perda Estimada R$ 5.000,00

D = Resultado de Equivalência Patrimonial R$ 300.000,00

C = Apuração do resultado do exercício R$ 6.781.000,00

H: Apuração do resultado do exercício

Lanc. 58

D = Apuração do Resultado do Exercício R$ 5.767.826,20

C = CMV - Custo da Merc. Vendida R$ 2.063.740,00.

C = Custo do Imob. Vendidos R$ 100.000,00

C = Desp. Com Alugueis – ADM R$ 126.000,00.

C = Desp. Depreciação – ADM R$ 36.000,00

C = Desp. Gerais – ADM R$ 234.500,00

C = Desp. Enc. Trab. – ADM R$ 87.360,00

C = Desp. Com Energia – ADM R$ 131.200,00.

C = Desp. Com Salario – ADM R$ 312.000,00.

C = Desp. Depreciação – Vendas R$ 66.000,00

C = Desp. Diversas – Vendas R$ 240.200,00

C = Desp. c/ Encargos Trab. – Vendas R$ 65.520,00

C = Desp. Com Salario – Vendas R$ 234.000,00.

C = Desp. c/ Juros – Financeiras R$ 100.000,00

C = ICMS s/ Venda R$ 1.106.280,00

C = Imposto de Renda s/ o Lucro R$ 615.098,00

C = Contribuição Social s/ Lucro R$ 215.808,20

C = Desp. Perda. c/ Devedores Duvidosos R$ 34.120,00

H: Apuração do resultado do exercício


18

Lanc. 59

D = Apuracao do resultado do exercício R$ 1.013.173,80

C = Lucro Acumulado R$ 1.013.173,80

H: Apuração do lucro do exercício,,

Destinação do Lucro

Em 31/12/16, reversão da Reserva de Contingência do saldo 31/12/2015,


por não mais existirem os motivos de sua constituição, no valor de
R$ 100.000.

Lanc. 60

D = Reversão da Reserva de Contingencia R$ 100.000,00

C = Lucro Acumulado R$ 100.000,00

H = Reversão da reserva para contingencia.

Em 31/12/16, constituição de Reserva Legal, conforme legislação


societária.

Lanc. 61

D = Lucro Acumulado R$ 50.658,69

C = Reserva Legal R$ 50.658,69

H: Reserva Legal

Em 31/12/16, constituição de Reserva Estatutária, na base de 10% do


lucro líquido, com limite de 50% do Capital Social.

Lanc. 62

D = Lucro Acumulado R$ 101.317,38


19

C = Reserva Estatutária R$ 101.317,38

H = Reserva Estatutária.

Em 31/12/16, constituição de Reserva para Contingências, considerando


que a empresa espera ter no próximo exercício (2017) uma perda (ainda
não incorrida) estimada de 16% e, portanto, a proposta é a constituição de
Reserva para Contingência de 8% do lucro líquido, para equalizar os
lucros de 2016 e 2017.

Lanc. 63

D = Lucro Acumulado R$ 81.053,90

C = Reserva Contingencia R$ 81.053,90

H = Reserva Contingencia.

Em 31/12/16, reversão da Reserva de Lucros a Realizar do saldo


31/12/2015, em função do lucro ter sido realizado, no valor de R$ 120.000.

Lanc. 64

D = Reserva de Lucro a Realizar R$ 120.000,00

C = Lucro Acumulado R$ 120.000,00

H = Reversão da reserva de lucro a realizar

Em 31/12/16, proposta para distribuição de dividendos obrigatórios,


considerando que o estatuto social da empresa garante dividendo mínimo
obrigatório de 50%.

Lanc. 65

D = Lucro Acumulado R$ 490.730,61

C = Dividendos a Pagar R$ 490.730,61

H; Distribuição de Dividendos obrigatórios


20

Em 31/12/16, demonstrar a necessidade ou não de constituição de


Reserva de Lucros a Realizar. (ver quadro anexo 10.2) e contabilizar a
reserva constituída.

D = Lucro Acumulado R$

C = Lucro a Realizar R$

H: Constituição de lucro a realizar

Em 31/12/16, o saldo da conta de Lucros Acumulados deverá ser


destinado para distribuição de dividendos complementares.

Lanc. 66

D = Lucros acumulados R$ 509.413,22

C = Dividendos complementares a pagar R$ 509.413,22

H: Distribuição de Dividendos Complementares

As transações deverão ser lançadas no Diário Geral, em ordem


cronológica (o lançamento no Diário Geral compreende as seguintes
informações: nº do lançamento, data, contas debitadas e creditadas, valores e
histórico).

As transações lançadas no Diário Geral, bem como os saldos iniciais


do balancete de verificação de 30/09/2016, deverão ser lançadas em
razonetes.

Deverão ser criadas quantas contas contábeis forem necessárias para o


lançamento das transações acima solicitadas.
21

A apresentação das Demonstrações Contábeis da empresa deve estar


em linha com as disposições do pronunciamento CPC 26 (R1) – Apresentação
das Demonstrações Contábeis.

1. Conclusão
Demonstrar na prática o desenvolvimento das Demonstrações Contábeis.

2. Roteiro para Apresentação da APS

6.1 Orientações
As orientações deverão ocorrer com os Professores das disciplinas
contempladas.
22

6.2 Estrutura do Relatório


O Relatório Escrito deverá possuir tópicos de introdução,
desenvolvimento e conclusão, respeitando-se a estrutura básica para
trabalhos acadêmicos: elementos pré-textuais, elementos textuais e
pós-textuais.

6.2.1 Elementos Pré-Textuais

Capa (obrigatório);

Folha de rosto (obrigatório);

Lista de ilustrações, tabelas, abreviaturas e siglas, símbolos (quando


houver).

Sumário (obrigatório): Divisão do conteúdo do trabalho, em capítulos,


itens ou subitens, com a numeração que aparece no corpo do trabalho e
número de página em que se inicia. É importante padronizar a forma de
apresentação.

6.2.2 Elementos Textuais

Introdução: Parte inicial do trabalho que contém o tema, os objetivos do


trabalho, a orientação teórica e outros elementos necessários para situar
o leitor.

Desenvolvimento: Parte principal do trabalho, incluindo fundamentação


teórica e metodologia empregada. Citações diretas ou indiretas utilizadas
no corpo do trabalho deverão obedecer a NBR-15287:2005

Conclusão: parte final do texto onde são apresentadas as conclusões


correspondentes aos objetivos do trabalho.

6.2.3 Elementos Pós-Textuais

Referências (obrigatório): As elaborações das Referências Bibliográficas


deverão seguir a NBR 6023 de agosto/2002.
23

Anexos (opcional): texto ou documento não elaborado pelo autor,


utilizado para ilustrar ou comprovar seu trabalho, identificados do mesmo
modo que o apêndice.

3. Formatação
 Sulfite A4, na cor branca;
 Margem superior e esquerda: 3 cm. Deixar 0,5 cm a mais na
margem esquerda para trabalhos encadernados em espiral;
 Margem inferior e direita: 2 cm;
 Para citações deve-se observar o recuo de 4 cm da margem
esquerda;
 Texto justificado com recuo de 1,25 cm na primeira linha;
 Fonte: Arial, Times New Roman ou Verdana;
 Cor: preta, exceto nas ilustrações;
 Tamanho da fonte: 14 para títulos e subtítulos; 12 para textos; 10
para citações acima de 03 linhas, notas de rodapé, número de
página, legenda de ilustrações e de tabelas.
 Espaçamento:
 Entrelinhas do texto: 1,5
 Entrelinhas de notas de rodapé, resumos, referências,
legendas de ilustrações e tabelas, fichas catalográficas,
citações acima de 3 linhas: simples.
 Entre referências bibliográficas: duplo
 Entre títulos e textos: 2 espaços duplos
 Numeração de página canto superior direito em algarismos arábicos,
a 2 cm da borda.

Todas as páginas são contadas a partir da folha de rosto, porém, a


numeração da página tem início a partir da introdução.

4. Avaliação

A avaliação desta APS – Atividade Prática Supervisionada incidirá sobre


PARTICIPAÇÃO INDIVIDUAL, ou seja, o cumprimento, com pontualidade, das
24

etapas do trabalho pelo grupo, o CONTEÚDO do Trabalho Escrito Final, o


respeito às NORMAS para a elaboração de trabalhos acadêmicos.

Avaliação do Trabalho Escrito


ASPECTOS AVALIADOS QUANTO À FORMA
Formatação e cuidado na apresentação do trabalho
Elementos Pré-Textuais
Elementos Pós-Textuais
Ortografia, Clareza e Coerência.
Discurso imparcial e não promocional
ASPECTOS AVALIADOS QUANTO AO CONTEÚDO
Introdução
Descrição da Organização
Roteiro Específico:
Fundamentação Teórica
Conclusão

5. Orientações Finais

(a) Por ser um trabalho acadêmico, a APS – Atividade Prática


Supervisionada deve privilegiar a linguagem formal. Desse modo, os
verbos não devem ser usados na primeira pessoa, mas, sim, na
terceira pessoa.

(b) Palavras em outras línguas, que não a materna, devem ser grafadas
em itálico, e somente utilizadas se não houver equivalente na língua
portuguesa ou na ciência contábil.

(c) Ao término da Atividade, as equipes deverão fazer uma retrospectiva


do “caminho percorrido” registrando essa caminhada na ficha
Registro das Atividades Realizadas (segue modelo anexo) que
tem por objetivo comparar o planejamento (Atividades Previstas)
com o que, de fato, foi realizado.
25

6. Anexos
6.1 Demonstrações Contábeis da APS Comércio de Ar Condicionado
S.A. com notas explicativas.

6.2 Esquema para cálculo da Reserva de lucros a Realizar.

6.3 Ficha de Atividades Supervisionadas – APS (é obrigatória a


postagem no sistema desta ficha assinada).

6.4 Ficha de Composição da Equipe.

6.5 Cronograma de Atividades Previstas.

6.6 Registro de Atividades Realizadas.

6.7 Modelo de Capa.


26

ANEXO 10.1 – DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS


APS-AIR COMÉRCIO DE AR CONDICIONADO S.A.
BALANÇO PATRIMONIAL
Em 30 de setembro de 2016
Em reais
30-set-16 31-dez-15
ATIVO
Circulante
Banco Conta Movimento 25.000 27.500
Aplicações em Títulos de Renda Fixa - CDB - CP 250.000
Contas a Receber de Clientes 390.000 250.000
PECLD (5.000) (5.000)
Estoques 210.000 180.000
870.000 452.500
Ativo Não Circulante
Realizável a Longo Prazo
Contas a Receber - LP (venda terreno) 307.500
Depósitos Judiciais - LP 70.000
377.500 -
Investimentos
Participações societárias em controladas 750.000 700.000
Obras de arte 68.000
818.000 700.000
Imobilizado
Terrenos 100.000
Móveis e Utensílios 360.000 360.000
Depreciação Acumulada - Móveis e Utensílios (67.000) (40.000)
Veículos 420.000 300.000
Depreciação Acumulada - Veículos (90.000) (45.000)
623.000 675.000
1.818.500 1.375.000
2.688.500 1.827.500
PASSIVO
Circulante
Fornecedores 120.000 100.500
ICMS a Recolher 60.000 60.000
Encargos sociais (trabalhistas) a recolher 75.000 67.000
IRPJ e CSL a Recolher 100.000 60.000
Financiamentos e empréstimos bancários 550.000 320.000
905.000 607.500
Patrimônio Líquido
Capital Social 1.100.000 1.100.000
Capital Social a integralizar (300.000) (300.000)
Reservas de Capital 20.000 20.000
Reservas de Lucros 400.000 400.000
Resultado do período 563.500
1.783.500 1.220.000
2.688.500 1.827.500
27

APS-AIR COMÉRCIO DE AR CONDICIONADO S.A.


DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO
De 1º de janeiro a 30 de setembro de 2016
Em reais

set/16
Receita Bruta de Vendas de Mercadorias 3.900.000
ICMS sobre vendas (702.000)
Receita Líquida de Vendas 3.198.000
Custo da Mercadoria Vendida (1.356.000)
Lucro Bruto 1.842.000
Despesas Administrativas
Despesas Administrativas - Despesas Gerais (175.500)
Despesas Administrativas - Energia Elétrica (97.500)
Despesas Administrativas - Aluguéis (93.600)
Despesas Administrativas - Salários (234.000)
Despesas Administrativas - Encargos trabalhistas (65.520)
Despesas Administrativas - Depreciação (27.000)
(693.120)
Despesas com vendas
Despesas com vendas - Despesas Diversas (178.200)
Despesas com vendas - Salários (175.500)
Despesas com vendas - Encargos trabalhistas (49.140)
Despesas com vendas - Depreciação (45.000)
(447.840)
Resultado positivo de Equivalência Patrimonial -
Receita por alienação de imobilizado 300.000
Custo do imobilizado vendido (100.000)
Lucro Operacional antes do resultado financeiro 901.040
Receitas Financeiras 18.750
Despesas Financeiras (66.000)
Lucro antes do IR / CS 853.790
Imposto de Renda e Contribuição Social (290.290)
Lucro Líquido 563.500

Lucro Líquido por ação - (80.000 ações) 7,04375


28

APS-AIR COMÉRCIO DE AR CONDICIONADO S.A.


DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO
De 1º de janeiro a 31 de dezembro de 2016
Em reais
Reserva de
Capital social Capital Reservas de Lucros Lucros
Ágio na Total
Acumulados
Capital Capital a emissão de Lucros a
social integralizar ações Legal Contingência Realizar
Saldo em 31 de dezembro de
2015 1.100.000 (300.000) 20.000 180.000 100.000 120.000 1.220.000
Aumento de Capital
Integralização do capital subscrito
Reversão de Reservas
- Reserva para Contingência
- Reserva de Lucros a Realizar
Lucro do exercício
Transferência para reservas
- Reserva Legal
- Reserva para Contingências
- Reserva de Lucros a Realizar
- Reserva de Retenção de Lucros
Dividendos propostos
(R$ ________ por ação)
Saldo em 31 de dezembro de
2016
29

APS-AIR COMÉRCIO DE AR CONDICIONADO S.A.


DEMONSTRAÇÃO DE FLUXO DE CAIXA - MÉTODO INDIRETO
De 1º de janeiro a 30 de setembro de 2016

setembro-16
Fluxo de Caixa das Atividades Operacionais
Lucro líquido do exercício 563.500
Ajustes do lucro
Depreciação 72.000
Resultado positivo da Equivalência Patrimonial -
Recebimento de rendimento de aplic. Financeiras (Reclassif.) (11.250)
Variação monetária - Contas a receber - venda Terreno (7.500)
Dividendos recebidos -
Lucro de venda de imobilizado (reclassif.) (200.000)
Variação dos ativos e passivos circulantes operacionais
Duplicatas a Receber de Clientes (140.000)
Estoques (30.000)
Fornecedores 19.500
ICMS a Recolher -
Encargos Trabalhistas a Recolher 8.000
IRPJ e CSL a Recolher 40.000
Fluxo gerado pela atividade operacional 314.250

Fluxo de Caixa das Atividades de Investimento


Contas a Receber - terrenos (300.000)
Resgate (investimentos) em Aplicações Financeiras (250.000)
Recebimento de rendimento de aplic. Financeiras (reclassif.) 11.250
Depósitos judiciais (70.000)
Aquisição de imobilizado (120.000)
Lucro na venda de imobilizado (reclassif.) 200.000
Custo do imobilizado vendido 100.000
Investimento em controlada (50.000)
Investimento em obras de arte (68.000)
Fluxo consumido pela atividade de investimento (546.750)

Fluxo de Caixa das Atividades de Financiamento


Captação de financimentos e empréstimos 230.000
Pagamento de financiamentos -
Fluxo gerado pela atividade de financiamento 230.000
Variação de Caixa (2.500)
Saldo Inicial 27.500
Saldo Final 25.000
30

APS-AIR COMÉRCIO DE AR CONDICIONADO S.A.


DEMONSTRAÇÃO DE FLUXO DE CAIXA - MÉTODO DIRETO
De 1º de janeiro a 30 de setembro de 2016

setembro-16
Fluxo de Caixa das Atividades Operacionais
Recebimento de clientes 3.760.000
Pagamento de fornecedorres (1.555.500)
Pagamento de ICMS (513.000)
Pagamento de Encargos Trabalhistas (106.660)
Pagamento de IRPJ e CSL a Recolher (250.290)
Pagamento de despesas administrativas e de vendas (954.300)
Dividendos recebidos -
Juros pagos (66.000)
Fluxo gerado pela atividade operacional 314.250

Fluxo de Caixa das Atividades de Investimento


Resgate (investimentos) em Aplicações Financeiras (250.000)
Recebimentos de rendimento de aplicações financeiras 11.250
Depósitos judiciais (70.000)
Aquisição de imobilizado (120.000)
Investimento em controlada (50.000)
Investimento em obras de arte (68.000)
Fluxo consumido pela atividade de investimento (546.750)

Fluxo de Caixa das Atividades de Financiamento


Captação de financimentos e empréstimos 230.000
Pagamento de financiamentos -
Fluxo gerado pela atividade de financiamento 230.000
Variação de Caixa (2.500)
Saldo Inicial 27.500
Saldo Final 25.000
31

APS-AIR COMÉRCIO DE AR CONDICIONADO S.A.


BALANCETE DE VERIFICAÇÃO
Em 30 de setembro de 2016
Em reais
setembro-16
Aplicações em Títulos de Renda Fixa - CDB Curto Prazo 253.750
Receita financeira a apropriar - AC 3.750
Banco Conta Movimento 25.000
Capital social a integralizar 300.000
Capital Social 1.100.000
Contas a Receber de Clientes 390.000
Contas a Receber - LP (venda de terreno) 307.500
Custo da Mercadoria Vendida 1.356.000
Custo do imoilizado vendido 100.000
Depósitos Judiciais - LP 70.000
Depreciação Acumulada - Móveis e Utensílios 67.000
Depreciação Acumulada - Veículos 90.000
Despesas com Aluguéis - Administrativas 93.600
Despesas de Depreciação - Administrativas 27.000
Despesas Gerais - Administrativas 175.500
Despesas com Encargos trabalhistas - Administrativas 65.520
Despesas com Energia - Administrativas 97.500
Despesas com Salários - Administrativas 234.000
Despesas de Depreciação - vendas 45.000
Despesas Diversas - vendas 178.200
Despesas com Encargos trabalhistas - vendas 49.140
Despesas com Salários - vendas 175.500
Despesas com juros - Financeiras 66.000
Encargos sociais (trabalhistas) a recolher 75.000
Estoques 210.000
Financiamentos e empréstimos bancários 550.000
Fornecedores 120.000
ICMS a Recolher 60.000
ICMS sobre vendas 702.000
Imposto de Renda sobre o lucro 213.449
Contribuição Social sobre o lucro 76.841
IRPJ a Recolher 73.530
CSL a Recolher 26.470
Móveis e Utensílios 360.000
Obras de arte 68.000
Participações societárias em controladas 750.000
PECLD - Perda Estimada em Créditos de Liquidação Duvidosa 5.000
Receitas Brutas com Vendas de Mercadorias 3.900.000
Receitas com Variação Monetária - Receitas Financeiras 7.500
Receita por alienação de imobilizado 300.000
Rendimento de Aplicações Financeiras 11.250
Reservas de Capital - Reserva de Ágio na Emissão de Ações 20.000
Reservas de Lucros - Reserva Legal 180.000
Reservas de Lucros - Reserva de Contingência 100.000
Reservas de Lucros - Reserva de Lucros a Realizar 120.000
Resultado Positivo de Equivalência Patrimonial -
Veículos 420.000
32

APS-AIR COMÉRCIO DE AR CONDICIONADO S.A.


NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS
Período de 1º de janeiro a 30 de setembro de 2016
Em reais

1 - Contexto Operacional
A APS-AIR Comércio de Ar Condicionado S.A., sediada em São Paulo, é uma
sociedade comercial, constituída na forma de sociedade anônima de capital
fechado.
Sua atuação é no ramo de comércio de aparelhos de ar condicionado portáteis,
voltados para o público residencial e escritórios de pequeno e médio porte.
Para atender a este mercado nas principais cidades do país, a companhia
possui representantes comerciais nas principais capitais da região.

2 - Apresentação das Demonstrações Contábeis


As demonstrações contábeis foram elaboradas em conformidade com a
legislação societária e de acordo com as normas brasileiras de contabilidade,
estas refletidas nos pronunciamentos emitidos pelo Comitê de
Pronunciamentos Contábeis – CPC. As informações estão apresentadas em
reais, moeda corrente no país.

3 - Principais práticas contábeis e descrição das contas


(a) Apuração do resultado, ativos e passivos.
A companhia elaborou suas demonstrações contábeis usando o regime de
competência, onde os itens são reconhecidos como ativos, passivos,
patrimônio líquido, receitas e despesas, quando satisfazem as definições e
critérios de reconhecimento destes itens, de acordo com as normas brasileiras
de contabilidade, emanadas pelos pronunciamentos emitidos pelo CPC –
Comitê de Pronunciamentos Contábeis.
O resultado inclui rendimentos e encargos incidentes sobre ativos e passivos.
Os direitos e obrigações foram classificados no circulante e no longo prazo de
acordo com o seu prazo de realização ou de exigibilidade.

(b) Aplicação em Títulos de Renda Fixa - CDB de Curto Prazo


Refere-se à aplicação financeira em CDB – Certificado de Depósito Bancário,
feita em 01/04/2016, no valor de R$ 250.000, com vencimento em 30/11/2016,
a uma taxa de 9% ao ano (juros simples). Os rendimentos gerados de
01/04/2016 a 30/09/2016, no valor de R$ 11.250, foram resgatados em
30/09/2016.
Posição em 30/09/2016: Aplicação Financeira em CDB R$ 253.750
Receita Financeira a Apropriar – AC (R$ 3.750)
33

(c) Contas a Receber de Clientes


Decorrem dos direitos a receber de vendas de mercadorias e têm prazo médio
de recebimento de 36 dias.

A Perda Estimada para Créditos de Liquidação Duvidosa – PECLD, em


31/12/2015, foi constituída com base na análise individual das contas,
considerando a provável inadimplência dos clientes e seu montante foi
considerado suficiente para a cobertura de eventuais perdas que possam
ocorrer na realização dos créditos. A PELCD em 30/09/2016 não foi atualizada.

(d) Estoques
Os estoques são avaliados pelo menor valor entre o custo e o valor realizável
líquido, sendo aplicado também, na avaliação do custo da mercadoria vendida,
o método PEPS – Primeiro que Entra, Primeiro que Sai.
O saldo final dos estoques de aparelhos de ar condicionado portáteis, em 30 de
setembro de 2016, era composto por 500 aparelhos ao custo de R$ 420,00
cada, totalizando R$ 210.000.

(e) Contas a Receber – LP (venda terreno)


Decorrente de venda a prazo de terreno ocorrida em 01/07/2016, pelo valor, na
data, de R$ 300.000 e custo baixado de R$ 100.000 (lucro não realizado de
R$ 200.000). Sobre o saldo a receber incide variação monetária de 10% ao ano
e parcelamento, conforme a seguir:

Variação
Data do Valor R$ Monetária
vencimento Principal 30/09/2016 Total
01/07/2018 100.000 2.500 102.500
01/07/2019 100.000 2.500 102.500
01/07/2020 100.000 2.500 102.500
300.000 7.500 307.500

(f) Depósitos Judiciais


Referem-se a processos judiciais em andamento sobre pendências
trabalhistas, onde foi exigido o depósito para prosseguimento do processo.

(g) Participações societárias em controlada


O investimento em controlada é contabilizado por meio do método de
equivalência patrimonial. O investimento foi inicialmente reconhecido pelo custo
da transação e, posteriormente, ajustado pela equivalência patrimonial.
A companhia possui 100% das ações da controlada Comercial Resfriada S.A.,
que comercializa aparelhos de ar condicionado para o setor industrial,
34

complementando, assim, a área de atuação da companhia no setor comercial


de aparelhos de ar condicionado.
Em 1/06/2016, a empresa fez um aporte de capital na controlada no valor de
R$ 50.000.

Composição do saldo em 30 de setembro de 2016


Saldo do investimento em controlada em 31/12/2015 R$ 700.000
Aumento de capital na controlada feito em 01/06/2016 R$ 50.000
Saldo do investimento em controlada em 30/09/2016 R$ 750.000

(h) Obras de Arte


As obras de arte são avaliadas pelo valor de seu custo de aquisição e foram
adquiridas em 30/06/2016.

(i) Imobilizado

Os itens do imobilizado são mensurados pelo seu custo histórico de aquisição,


deduzidos de depreciação acumulada.

Em 31/12/2015, foi feito teste de recuperabilidade do imobilizado e não foi


detectada necessidade de constituição de perda para redução do ativo ao valor
recuperável.

Em 30/09/2016, foram adquiridos 3 veículos para os vendedores no valor total


de R$ 120.000.

A depreciação de Móveis e Utensílios é lançada em despesas administrativas e


a depreciação de veículos é lançada em despesas de vendas, por se referir a
veículos de vendedores.

O método de depreciação utilizado foi o método linear, com as seguintes vidas


úteis estimadas:
Vida útil Taxa anual
Móveis e Utensílios 10 anos 10%
Veículos 5 anos 20%

A seguir, a composição do imobilizado, em 30/09/2016.

Taxa Custo Depreciação Líquido


anual
Móveis e Utensílios 10% 360.000 67.000 293.000
Veículos 20% 420.000 90.000 330.000
Total 780.000 157.000 623.000
35

(j) Passivos Operacionais


 Fornecedores – a empresa trabalha com fornecedores de marcas
conceituadas no mercado, sendo que tem um prazo médio de pagamento de
28 dias.
Vencimento R$
- de 1º a 31/10/2016 120.000

 ICMS a Recolher – é o resultado líquido entre o ICMS sobre vendas e o


ICMS sobre compras, sendo seu vencimento em 07/10/2016.

 Encargos sociais (trabalhistas) a Recolher – referem-se aos encargos sobre


a folha de pagamento de setembro/2016 e tem seu vencimento em
outubro/2016.

 IRPJ e CSL a Recolher – refere-se ao Imposto de Renda e à Contribuição


Social do 3º trimestre de 2016 e vence em 30/10/2016.

- IRPJ a Recolher R$ 73.530


- CSL a Recolher R$ 26.470

(k) Financiamentos e empréstimos


A conta registra empréstimos feitos, em 2015 e 2016, para reforço de capital de
giro e para instalação de escritório de vendas.
Os empréstimos têm encargos financeiros à base de 4% ao trimestre, que são
pagos juntamente com o valor do principal, nos seguintes vencimentos:
Data do Valor do
empréstimo principal Vencimento
30/06/2015 320.000 31/12/2016
02/01/2016 230.000 30/09/2017
550.000
Os encargos financeiros incorridos até 30/09/2016, no valor de R$ 66.000,
foram pagos em 30/09/2016.
A seguir, a movimentação da conta Financiamentos e empréstimos do período.

Saldo em 01/01/2016 320.000


Novos empréstimos 230.000
Saldo em 30/09/2016 550.000

(l) Patrimônio Líquido


 Capital social subscrito – R$ 1.100.000 – é composto por 110.000 ações
ordinárias com valor nominal de R$ 10,00 cada.

 Capital social a integralizar – R$ 300.000 – o compromisso de integralização


do capital, conforme boletim de subscrição das ações, vence em 30/11/2016.
36

 Reserva de Capital – R$ 20.000 – representada pelo ágio pago na emissão


de ações por ocasião da subscrição do capital.
 Reservas de Lucros – Reserva Legal – R$ 180.000 – constituída à razão de
5% do lucro líquido, nos termos do artigo 193 da Lei 6.404/76.
 Reservas de Lucros – Reserva para Contingências – R$ 100.000 –
constituída com a finalidade de compensar, em exercício futuro, a diminuição
do lucro decorrente de perda julgada provável, em futura greve de
funcionários.
 Reservas de Lucros – Reserva de Lucros a Realizar – R$ 120.000 –
permitida sua constituição, nos termos do artigo 197 da Lei 6.404/76, quando
o montante do dividendo obrigatório ultrapassar a parcela realizada do lucro
líquido.

(m) Receitas e Despesas


 Receita Bruta de Vendas – advém da venda de aparelhos de ar
condicionado portáteis, sendo que, de 01/01/2016 a 30/09/2016, foram
vendidos 3.250 aparelhos ao preço médio de R$ 1.200,00 cada. A demanda
de aparelhos de ar condicionado portáteis deve aumentar no 4º trimestre do
ano (início do verão), fazendo com que os preços de compra e venda do
produto aumentem.
 ICMS sobre vendas – as vendas tem incidência de ICMS com alíquota de
18% e seu pagamento tem vencimento no dia 7 do mês seguinte à
incidência.
 Custo da Mercadoria Vendida – é apurado pelo regime de inventário
permanente e avaliado pelo método PEPS – Primeiro que Entra, Primeiro
que Sai.
 Despesas Administrativas e de Vendas – todas as despesas são pagas
dentro do próprio mês que incorreram (exceto encargos trabalhistas sobre
folha – vide item 3(j)). Os salários tem uma média mensal de R$ 26.000
(administrativo) e R$ 19.500 (vendas) e sobre eles incidem encargos
trabalhistas totais de 28%, que são pagos no mês seguinte.
 Resultado positivo de Equivalência Patrimonial – reflete 100% do lucro
líquido obtido pela controlada Empresa Resfriada S.A.
 Receitas Financeiras
Composição em 30/09/2015:
Rendimento de Aplicação Financeira 11.250
Variação Monetária - Contas a Receber de Terreno 7.500
18.750
 Despesas Financeiras – referem-se aos encargos financeiros (juros)
incidentes sobre o empréstimo feito, conforme nota 3(k).
37

 Imposto de Renda e Contribuição Social – são calculados com base no lucro


real, calculados e pagos trimestralmente, com as seguintes alíquotas:

 IR – 15% mais adicional de 10% sobre o lucro real que exceder


R$ 60.000 (limite trimestral)
 CS – 9% sobre o lucro real

Composição em 30/09/2016:
- Imposto de Renda sobre o lucro R$ 213.449
- Contribuição social sobre o lucro R$ 76.841

O vencimento é no último dia do mês subsequente ao fim de cada trimestre,


isto é:
1º trimestre = 30/04
2º trimestre = 31/07
3º trimestre = 31/10
4º trimestre = 31/01
38

ANEXO 10.2

APS COMÉRCIO DE AR CONDICIONADO S.A.

ESQUEMA PARA CÁLCULO DA RESERVA DE LUCROS A REALIZAR

Cálculo da parcela realizada do Lucro Líquido do Exercício


( + ) Lucro Líquido do Exercício
( - ) Ganhos com Equivalência Patrimonial
( - ) Lucros nas vendas a Longo Prazo
( = ) Parcela realizada do Lucro Líquido do Exercício (A)
Cálculo do valor do Dividendo Obrigatório antes da Reserva de Lucros a
Realizar
( + ) Lucro Líquido do Exercício
( - ) Prejuízos Acumulados
( - ) Reserva Legal constituída
( - ) Reserva de Contingências constituída
( - ) Reserva de Incentivos Fiscais
( + ) Reversão de Reserva de Contingências
(=) Lucro Líquido ajustado antes da constituição de Reserva de Lucros a
Realizar
( x% ) Alíquota do dividendo conforme estatuto (50% no caso de estatuto
omisso)
( = ) Valor do Dividendo antes da Reserva de Lucros a Realizar (B)
Cálculo da Reserva de Lucros a Realizar
( = ) Valor do Dividendo antes da Reserva de Lucros a Realizar (B)
( - ) Parcela realizada do Lucro Líquido do Exercício (A)
( = ) Valor da Reserva de Lucros a Realizar a ser constituída (C)
Cálculo dos dividendos a Pagar
( = ) Valor do Dividendo antes da Reserva de Lucros a Realizar (B)
( + ) Parcela Realizada da Reserva de Lucros a Realizar (Reversão
da Reserva de Lucros a Realizar do exercício anterior =
( - ) Valor da Reserva de Lucros a Realizar a ser constituída (C)
( = ) Valor dos Dividendos a Pagar
39

ANEXO 10.3

FICHA DAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS - APS

NOME:_______________________________________________________________________________________TURMA: ________________________RA:_______________________

CURSO: ___________________________________________CAMPUS: ____________________________________SEMESTRE: _____________________TURNO:__________________

CÓDIGO DA ATIVIDADE:_____________________________________________SEMESTRE:_______________________________ANO GRADE: _________________________________

HORAS
DATA DA TOTAL DE HORAS ASSINATURA DO ALUNO ASSINATURA DO PROFESSOR
DESCRIÇÃO DA ATIVIDADE ATRIBUÍDAS (1)
ATIVIDADE

(1) Horas atribuídas de acordo com o regulamento das Atividades Práticas Supervisionadas do curso.
TOTAL DE HORAS ATRIBUÍDAS: ________________________________

AVALIAÇÃO:________________________________________________
Aprovado ou Reprovado
NOTA:_________________________

DATA:_____/______/__________

_______________________________________________________________
CARIMBO E ASSINATURA DO COORDENADOR DO CURSO
40

ANEXO 10.4

APS – ATIVIDADE PRÁTICA SUPERVISIONADA


FICHA DE COMPOSIÇÃO DA EQUIPE

DATA: ____/_____/2017
Nome da empresa/organização:

Área de atuação:
Endereço: Cidade:

CEP: Telefone:
Nome do contato na empresa/organização:

Cargo:
Turma: Classe:
Representante grupo: Telefone: E-mail:

Identificação dos Integrantes Do Grupo


Nome: Endereço:

RA: Telefone:
E-mail:
Nome: Endereço:

RA: Telefone:
E-mail:
Nome: Endereço:

RA: Telefone:
E-mail:
Nome: Endereço:

RA: Telefone:
E-mail:
Nome: Endereço:

RA: Telefone:
E-mail:
A equipe necessita de Carta de Apresentação? (_____) Sim (_____) Não
Tema da APS: ___________________________________________
41

ANEXO 10.5

CRONOGRAMA DE ATIVIDADES PREVISTAS


APS – Atividade Prática Supervisionada - /2017

TEMA:
REPRESENTANTE DA EQUIPE:

R.A:
Mês
ATIVIDADES PREVISTAS
Semana
Fevereiro

Fevereiro

Março

Março

2
Março

Março

Abril

Abril

2
42

Abril

Abril

4
Maio

Maio

Maio

Maio

4
43

ANEXO 10.6

REGISTRO DE ATIVIDADES REALIZADAS


APS – Atividade Prática Supervisionada
5º/4º semestre 2017
DATA ATIVIDADES REALIZADAS Tempo
Gasto*

___/__/17

___/__/17

___/__/17

___/__/17

___/__/17

___/__/17

___/__/17

___/__/17

___/__/17

___/__/17

___/__/17

___/__/17

___/__/17

___/__/17

___/__/17

___/__/17

___/__/17

___/__/17
44

ANEXO 10.7
Capa (modelo)
Fonte: 12, LETRAS
MAIÚSCULAS, centralizado e
UNIVERSIDADE PAULISTA sem negrito.
INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E
COMUNICAÇÃO – ICSC
CURSOS DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Fonte 10, LETRAS
MAIÚSCULAS, centralizado e
sem negrito.

APS - ATIVIDADES PRÁTICAS Título e subtítulo: Fonte 14,


SUPERVISIONADAS LETRAS MAIÚSCULAS, em
Trabalho Integrado de Ciências Contábeis
negrito, centralizados e no meio da
folha.

Cidade-Sigla UF - Fonte 12,


LETRAS MAIÚSCULAS,
LOCAL centralizados e sem negrito.

ANO
2016 - Fonte 12, centralizado e
sem negrito.

Folha de Rosto (modelo)

Nome do(s) autor(es) com RA

Título:
Subtítulo

APS - Atividades Práticas


Supervisionadas, apresentado
como exigência para a avaliação
do segundo bimestre, em
disciplinas do ___º semestre, do
curso de Ciências Contábeis da
UNIP - Universidade Paulista,
com orientação do(s) professor(es)
............

LOCAL
ANO

Modelo de uma Folha de Rosto