Você está na página 1de 29

Formação

Analista Contábil
Teórico e Prático.
Ativo Imobilizado – NBC TG 27 R2.

• Introdução:
As imobilizações são formadas pelo conjunto de bens necessários à
manutenção das atividades da empresa, caracterizados por apresentar-
se na forma tangível (edifícios, máquinas, terreno, veículos, móveis,
equipamentos, ferramentas, etc.).
Ativo Imobilizado – NBC TG 27 R2.

• Introdução:
As imobilizações abrangem, também, os custos das benfeitorias
realizadas em bens locados ou arrendados.

São classificados ainda, no imobilizado, os recursos aplicados ou já


destinados à aquisição de bens de natureza tangível, mesmo que ainda
não em operação, tais como construções em andamento, importações
em andamento, etc.
Ativo Imobilizado – NBC TG 27 R2.

• Depreciação:
Depreciação corresponde ao encargo periódico que determinados bens
sofrem, por uso, obsolescência ou desgaste natural.

A quota de depreciação a ser registrada na escrituração contábil da


pessoa jurídica, como custo ou despesa operacional, será determinada
mediante aplicação da taxa de depreciação sobre o valor do bem em
reais.
Ativo Imobilizado – NBC TG 27 R2.

• Início e Término da Depreciação.


A depreciação de um ativo começa quando o item está em condições de
operar na forma pretendida pela administração, e cessa quando o ativo
é baixado ou transferido do imobilizado.

A depreciação não cessa quando o ativo torna-se obsoleto ou é retirado


temporariamente de operação a não ser que o ativo esteja totalmente
depreciado
Ativo Imobilizado – NBC TG 27 R2.

• Métodos de Depreciação.
Seguem os métodos de depreciação mais utilizados:

• Método da depreciação linear ou das quotas constantes;

• Método da unidade de tempo trabalhada ou das quantidades


produzidas.
Ativo Imobilizado – NBC TG 27 R2.

• Método da depreciação linear ou das quotas constantes.


Consiste em aplicar-se a taxa de depreciação sempre sobre o mesmo
valor (taxa e base de cálculo fixas). Dessa forma, o valor do encargo de
depreciação será o mesmo em todos os períodos.

Modelo Dep_Linear.
Ativo Imobilizado – NBC TG 27 R2.

• Método da unidade de tempo trabalhada ou das


quantidades produzidas.
Nesse método, a taxa de depreciação é calculada em função do número
de horas de uso do bem no período. Neste caso, basta dividir o valor do
bem pelo número de horas de vida útil e obteremos a depreciação por
hora.

O método das unidades produzidas é análogo, porém o cálculo da taxa é


feito dividindo-se as unidades produzidas no período pela quantidade
total que aquele bem é capaz de produzir, ou seja, a vida útil é dada em
termos de unidades a serem produzidas.

Modelo Und_Trab.
Ativo Imobilizado – NBC TG 27 R2.

Método da depreciação linear ou das quotas constantes

Método da unidade de tempo trabalhada ou das quantidades produzidas.

Qual o melhor?

Modelos Teste.
Ativo Imobilizado – NBC TG 27 R2.

• Definição.
Ativo imobilizado é o item tangível que:

• é mantido para uso na produção ou fornecimento de mercadorias ou


serviços, para aluguel a outros, ou para fins administrativos; e

• se espera utilizar por mais de um período.


Ativo Imobilizado – NBC TG 27 R2.

• Conceitos.
Custo é o montante de caixa ou equivalente de caixa pago ou o valor
justo de qualquer outro recurso dado para adquirir um ativo na data da
sua aquisição ou construção, ou ainda, se for o caso, o valor atribuído
ao ativo quando inicialmente reconhecido de acordo com as disposições
específicas de outras normas, como, por exemplo, a NBC TG 10 –
Pagamento Baseado em Ações.
Ativo Imobilizado – NBC TG 27 R2.

• Conceitos.
Valor residual de um ativo é o valor estimado que a entidade obteria
com a venda do ativo, após deduzir as despesas estimadas de venda,
caso o ativo já tivesse a idade e a condição esperadas para o fim de sua
vida útil.
Ativo Imobilizado – NBC TG 27 R2.

• Conceitos.
Valor depreciável é o custo de um ativo ou outro valor que substitua o
custo, menos o seu valor residual.

Depreciação é a alocação sistemática do valor depreciável de um ativo


ao longo da sua vida útil.
Ativo Imobilizado – NBC TG 27 R2.

• Conceitos.
Valor específico para a entidade (valor em uso) é o valor presente dos
fluxos de caixa que a entidade espera:

• obter com o uso contínuo de um ativo e com a alienação ao final da


sua vida útil; ou

• incorrer para a liquidação de um passivo.


Ativo Imobilizado – NBC TG 27 R2.

• Conceitos.
Vida útil é:

• o período de tempo durante o qual a entidade espera utilizar o ativo;


ou

• o número de unidades de produção ou de unidades semelhantes que


a entidade espera obter pela utilização do ativo.
Ativo Imobilizado – NBC TG 27 R2.

• Conceitos.
Perda por redução ao valor recuperável é o valor pelo qual o valor
contábil de um ativo ou de uma unidade geradora de caixa excede seu
valor recuperável.

Valor recuperável é o maior valor entre o valor justo menos os custos de


venda de um ativo e seu valor em uso.
Ativo Imobilizado – NBC TG 27 R2.

• Conceitos.
Valor contábil é o valor pelo qual um ativo é reconhecido após a
dedução da depreciação e da perda por redução ao valor recuperável
acumuladas.
Ativo Imobilizado – NBC TG 27 R2.

• Elementos do Custo.
O custo de um item do ativo imobilizado compreende:

• seu preço de aquisição, acrescido de impostos de importação e


impostos não recuperáveis sobre a compra, depois de deduzidos os
descontos comerciais e abatimentos;

• quaisquer custos diretamente atribuíveis para colocar o ativo no local


e condição necessárias para o mesmo ser capaz de funcionar da
forma pretendida pela administração;
Ativo Imobilizado – NBC TG 27 R2.

• Elementos do Custo.
O custo de um item do ativo imobilizado compreende:

• a estimativa inicial dos custos de desmontagem e remoção do item e


de restauração do local (sítio) no qual este está localizado.
Ativo Imobilizado – NBC TG 27 R2.

• Exemplos de Elementos do Custo.


• custos de benefícios aos empregados decorrentes diretamente da
construção ou aquisição de item do ativo imobilizado;

• custos de preparação do local;

• custos de frete e de manuseio (para recebimento e instalação);

• custos de instalação e montagem;


Ativo Imobilizado – NBC TG 27 R2.

• Exemplos de Elementos do Custo.


• custos com testes para verificar se o ativo está funcionando
corretamente, após dedução das receitas líquidas provenientes da
venda de qualquer item produzido enquanto se coloca o ativo nesse
local e condição (tais como amostras produzidas quando se testa o
equipamento); e

• honorários profissionais.
Ativo Imobilizado – NBC TG 27 R2.

• Mensuração do Custo.
O custo de um item de ativo imobilizado é equivalente ao preço à vista
na data do reconhecimento. Se o prazo de pagamento excede os prazos
normais de crédito, a diferença entre o preço equivalente à vista e o
total dos pagamentos deve ser reconhecida como despesa com juros
durante o período (AVP), a menos que seja passível de capitalização de
acordo com a NBC TG 20 – Custos de Empréstimos.
Ativo Imobilizado – NBC TG 27 R2.

• Mensuração Após o Reconhecimento (Reavaliação de


Ativos).
A Legislação societária proibiu a Reavaliação de Ativos.
Ativo Imobilizado – NBC TG 27 R2.

• Baixa.
O valor contábil de um item do ativo imobilizado deve ser baixado:

• por ocasião de sua alienação; ou

• quando não há expectativa de benefícios econômicos futuros com a


sua utilização ou alienação.
Ativo Imobilizado – NBC TG 27 R2.

• Equilíbrio entre custo e benefício.


Os benefícios derivados da informação devem exceder o custo de
produzi-la. A avaliação dos custos e benefícios é, em essência, um
processo de julgamento. Além disso, os custos não recaem
necessariamente sobre aqueles usuários que usufruem dos benefícios e,
frequentemente, os benefícios da informação são usufruídos por vasta
gama de usuários externos.
Ativo Imobilizado – NBC TG 27 R2.

• Redução ao Valor Recuperável.


Definição:

Perda por desvalorização é o montante pelo qual o valor contábil de um


ativo ou de unidade geradora de caixa excede seu valor recuperável

Valor em uso é o valor presente de fluxos de caixa futuros esperados


que devem advir de um ativo ou de unidade geradora de caixa.
Ativo Imobilizado – NBC TG 27 R2.

• Redução ao Valor Recuperável.


Quando Reconhecer a Perda.

Fontes externas de informação:

• há indicações observáveis de que o valor do ativo diminuiu


significativamente durante o período, mais do que seria de se esperar
como resultado da passagem do tempo ou do uso normal;
Ativo Imobilizado – NBC TG 27 R2.

• Redução ao Valor Recuperável.


Quando Reconhecer a Perda.

Fontes internas de informação:

• evidência disponível de obsolescência ou de dano físico de um ativo;

• evidência disponível, proveniente de relatório interno, que indique


que o desempenho econômico de um ativo é ou será pior que o
esperado.
Ativo Imobilizado – NBC TG 27 R2.

• Redução ao Valor Recuperável.


Mensuração do Valor Recuperável.

Esta Norma define valor recuperável como o maior valor entre o valor
justo líquido de despesas de venda de um ativo ou de unidade geradora
de caixa e o seu valor em uso. Essas exigências usam o termo “um
ativo”, muito embora se apliquem igualmente a um ativo individual ou a
uma unidade geradora de caixa.