Você está na página 1de 21

Existem no mercado vários modelos, tipos e marcas de ferramentas

manuais, específicas para cada trabalho, produzidas com os mais


variados tipos de materiais e formatos.

Constantemente vemos novas ferramentas serem criadas e


desenvolvidas por fabricantes para facilitar ainda mais a execução de
um trabalho.

Na escolha ou compra, observar a procedência e qualidade das


mesmas para que não prejudiquem ou causem acidentes. O uso de
equipamentos de segurança como óculos de proteção e luvas
garantem o mínimo de riscos de acidentes.

Antes do uso de qualquer ferramenta, recomendamos traçar um


plano de execução para saber quais ferramentas serão necessárias
nas várias etapas a serem executadas.

Abaixo, passamos informações importantes sobre as


principais ferramentas do mercado, suas características e aplicações:

Alicate universal: alicate de uso geral para corte, aperto ou torção


de fios e arames. Utilizado, principalmente em manutenção elétrica,
também podendo ser utilizado em vários outros tipos de serviços e
aplicações.

Alicate corte diagonal: específico para corte de fios. Utilizado para


corte de fios e cabos na manutenção eletro-eletrônica, informática,
predial e automotiva. Alguns profissionais o utilizam, como
descascador de fios.
Alicate bico fino ou bico meia cana: alicate com a ponta fina para
uso em manutenção elétrica em locais de difícil acesso. Serve para
torção e corte de fios e cabos. Também utilizado para trabalhos
artesanais com arames e chapas finas. Estes alicates podem ser com
bico reto ou bico curvo.

Alicate bico redondo: alicate com a ponta redonda para uso em


manutenção elétrica para torção de fios e cabos. Também utilizado
para trabalhos artesanais com arames e fios.

Alicate bomba d’água ou bico de papagaio: utilizado na


manutenção hidráulica para colocação, aperto e torção de canos e
tubos, colocação de porcas e torneiras. Por ser um alicate com
aberturas múltiplas dos mordentes, pode ser usado em porcas e
roscas com diâmetros grandes.
Alicate Groovelock: inovação do alicate tipo bomba d'água, onde a
abertura das mandíbulas é feita com simples apertar de botão central.
Para apertos e desapertos de porcas e parafusos de diversas medidas.
Alicate desenvolvido pelo fabricante IRWIN.

Alicate descascador de fios: Apropriado para facilitar o trabalho


na manutenção elétrica na colocação de terminais, solda de fios e
cabos em geral, desencapam na ponta do fio ou no meio para
emendas. Existem vários modelos no mercado que, dependendo da
aplicação e freqüência de uso, poderão se adaptar melhor ao serviço.

Alicate de pressão: Alicate versátil para aperto de porcas e


parafusos. Na fixação de produtos para colar ou soldar. De fácil
regulagem através do parafuso no cabo, exerce grande pressão de
aperto onde for utilizado.
Alicate para anéis: existem dois tipos: para anéis internos e para
anéis externos. Parecidos com alicates de bico meia cana, possuem
em suas extremidades duas pontas bem finas para encaixar no olhal
dos anéis de retenção. Podem ser de bico curvo ou bico reto para
melhor chegar ao local onde se encontram os anéis. A medida de
maior saída é de 7 polegadas de comprimento.

Alicate para fazendeiro: Alicate desenvolvido para facilitar o


trabalho no campo. Possui várias finalidades como corte, esticador,
puxador de grampos, martelo e recolocação de ferpas em cercas.
Ideal para uso em chácaras, sítios e fazendas.

Arco de Pua:Ideal para trabalhos de furações em locais onde não há


energia elétrica, em descampados ou em início de obras. Para esta
ferramenta as brocas devem ter encaixe específico para ela. Ideal se
precisar fazer furos onde não pode fazer barulho.

Arco de serra: Para cortes de tubos, barras metálicas e cortes em


geral os arcos de serra são utilizados com lâminas de serras especiais
para corte principalmente de metais. Quanto maior for a tensão na
lâmina, melhor e mais rápido será o corte. A tensão é dada pelo
aperto do parafuso que fixa a lâmina no arco.

Chave de aperto, inglesa ou ajustável: Ferramenta para ser


utilizada em serviços de aperto ou desaperto, onde requer mudanças
e ajustes constantes de medidas do bocal. Substitui várias medidas
de chaves fixas em uma só ferramenta

Chave grifo, stillson ou para cano: ferramenta potente muito


comum na manutenção e reparos em hidráulica e serviços gerais na
construção civil.

Chave para tubos de ajuste rápido: inovação IRWIN, chave


similar as chaves de tubo com a diferença que se ajustam ao aperto
automaticamentre sem necessidade de duas mãos para regulagem.
Chaves de fenda e philips (ponta cruzada): Para apertar ou
soltar parafusos. Existem vários tamanhos de acordo com as medidas
dos parafusos a serem apertados ou de acordo com os espaços em
que será feito o trabalho. Chaves com ponta fenda são para grandes
esforços de aperto e ponta philips (ou ponta cruzada) para esforços
menores, desenvolvida para não “espanar” o parafuso ou a rosca.
Cada fabricante desenvolve tipos diferentes de cabos: cabos
emborrachados, plásticos, quadrados, triangulares. Escolha o que
melhor se adaptar e suas mãos.
Chave torx: Desenvolvida para serviços com parafusos “torx”, muito
usado em automóveis. No formato parecido com uma estrela,
possuem seis pontos de apoio para o aperto ou desaperto do
parafuso.

Chave Sextavada (Allen): Especial para parafusos com encaixe


sextavado. Muito utilizada na indústria mecânica e automobilística.
Para trabalhos em locais de difícil acesso, também foram
desenvolvidas com ponta abaulada para ser usada inclinada e retas
como "T".
Chave canhão: Chave especial para colocação ou retirada de
parafusos e porcas em locais de difícil acesso. Podem ser com haste
maciça ou tubular. Esta última facilita a retirada de porcas quando o
parafuso é muito longo.

Chave “L” (ou biela): Muito utilizada por mecânicos na manutenção


automotiva. Com duas “bocas” de aperto são parecidas com as
chaves canhão e por serem longas são usadas em locais de difícil
acesso.
Chave fixa, estrela e combinada: Ferramentas utilizadas em
diversas aplicações em vários setores, principalmente no ramo
automotivo e manutenção de máquinas para aperto e desaperto de
porcas e parafusos. Encontradas com medidas em milímetros ou
polegadas.

Chave fixa (ou chave de boca) são abertas na ponta e sempre tem
duas medidas diferentes na mesma chave.

Chaves estrela são parecidas, porém são fechadas e possuem o


tamanho certo da peça a ser parafusada ou desparafusada. Podem
ser sextavadas ou estriadas. Também possuem duas medidas
diferentes, uma em cada extremidade.

Chave combinada: reúnem em uma só ferramenta os dois modelos


acima: uma ponta fixa e outra estrela. Neste modelo de chave, tanto
do lado fixa como do lado estrela a medida é a mesma.
Chave combinada com catraca: esta chave é uma evolução da chave
combinada. trata-se da união da chave fixa com a chave
catraca. Com suas extremidades podendo ser móveis, facilitam muito
o acesso a locais difíceis com pouco espaço para o processo.

Chave catraca: Para trabalhos com soquetes no aperto ou desaperto


de componentes. São encontradas com encaixes de ¼”
até 1”dependendo da aplicação.
Cortador de pisos: Equipamento usado para cortar pisos cerâmicos
e azulejos durante a colocação. Cortes em ângulos de 45º e 90º.

Espátula: ferramenta simples mas com grande utilidade. Para raspar


superficies, limpar paredes, cortar produtos, enfim, de metal, plático
ou silicone vale a pena ter em sua caixa de ferramentas.

Estilete: Ferramenta para cortes em geral de papel, papelão,


tecidos, plásticos, materiais sintéticos. Com lâminas recambiáveis e
em gomos, fáceis de substituir. Por serem muito afiadas, recomenda-
se muito cuidado durante o trabalho para se evitar acidentes.
Grampeador Manual: Para fixação de tecidos em sofás e poltronas,
papel, plásticos, borrachas e madeiras finas.

Grampo C : Tem este nome por ter formato da Letra "C".


Encontrados no mercado em várias medidas de abertura, são
utilizado para unir peças que necessitam ser coladas, soldadas,
para serem cortadas igualmente, enfim, onde houver a necessidade
de união de peças para algum tipo de trabalho, usamos os grampos
tipo "C".

Grampo Rápido: pela agilidade de fixação de materiais devido ao


seu sistema de gatilho, este grampo muito utilizado em marcenaria,
serve para unir materiais que necessitam serem grudados por cola,
parafusos ou outro tipo de fixação.
Lâminas de serra: Finas lâminas metálicas largamente usadas no
corte de tubos, hastes metálicas, vergalhões, PVC, etc. Utilizadas nos
arcos de serra ou mini arcos de serra são produzidas com 18, 24 ou
36 dpp (dentes por polegadas). Quanto maior o numero de dentes
melhor o acabamento final do corte, As melhores e mais seguras são
as lâminas "bi-metálicas", possuem o corpo em aço´flexível e os
dentes em aço rígido . Estas, ao invés de quebrarem por mau uso,
apenas "dobram", sem o risco de estilhaços ferirem o usuário. Para
o bom aproveitamento das lâminas, recomenda-se bons arcos de
serra que garantem tensão adequada na lâmina.
Limas: Para afiação de ferramentas de corte, retirar excesso de
material (madeira, metal, plásticos, cascos de animais, etc), desbaste
e acabamentos, utilizamos limas. Para cada aplicação, a lima terá um
tipo de rugosidade na superfície. Podem ser chatas, redondas,
triangulares, quadradas, meia lua, com vários comprimentos. Para
desbastes contínuos, há limas rotativas para serem usadas com
ferramentas elétricas.

Machado (ou machadinho): Ferramenta para cortes brutos de


madeira.
Martelo Unha (carpinteiro): Modelo mais conhecido e usado por
ter em uma de suas pontas uma cunha para extração de pregos ou
abertura de caixas.

Martelo Pena: Mais utilizado em mecânicas indústrias para


manutenção geral de equipamentos.

Martelo Bola: Devido uma de suas faces ser arredondada, este


modelo é muito utilizado em funilarias e reparos automotivos.

Martelo de Borracha: Destinado a aplicações onde necessita bater


sem contudo “marcar” a peça trabalhada.
Nível: Importante acessório na colocação de pisos, armários,
prateleiras ou outro acessório que necessite posicionamento correto.
São produzidos com corpo de madeira, plástico, metal e metal
imantado, em vários comprimentos para adequação ao trabalho.

Nível Digital: Parta grandes marcações, onde se faz necessário


demarcações de altura ou nivelamento de áreas, agora existe no
mercado este equipamento profissional. Utilizado, principalmente em
obras para nivelamento, correções ou demarcações em paredes e
muros. Emite um feixe de luz agilizando o trabalho que antes era
feito (ainda é feito!) manualmente com uma mangueirinha de água.
Geralmente utilizado sobre um tripé.

Plaina Manual: Uma das ferramentas mais antigas que se conhece.


Ideal para aplainar portas, janelas, batentes ou outros objetos de
madeira onde há necessidade de corrigir imperfeições e rugosidades
ou eliminação de tintas.
Rebitador Manual: Alicate para aplicação de rebites na junção de
metais, lonas e couro. Normalmente acompanham quatro bicos para
diferentes tamanhos de rebites. Podem ter a cabeça fixa ou
giratória para aplicações em locais de difícil acesso.

Serrotes: Destinados principamente para o corte de madeiras,


também há no mercado modelos específicos para corte e poda de
galhos. Para cortes de diferentes materiais observar o tipo, afiação e
travamento dos dentes que facilitarão o processo de corte.
Soquete (“cachimbo” ou “pito”): São largamente utilizados na
indústria metal-mecânica, automobilística e manutenções em geral
para trabalhos de aperto e desaperto de porcas e parafusos. Vendidos
avulsos ou em jogos são encontrados em milímetros ou polegadas com
encaixes sextavados ou estrelados. De acordo com o serviço a ser
executado podem se encaixar em chaves catraca com quadrado de ¼”,
3/8” , ½” , ¾” ou 1” .

Talhadeira e punção de corte: Ferramentas para recorte e


quebra de paredes e pisos quando há necessidade de colocação de
dutos, fios ou outro material qualquer. Também utilizadas para
marcação em metais.

Tesouras para chapas: Ferramentas utilizadas para cortes de


chapas metálicas, na manutenção e montagem de peças e
equipamentos metálicos. São vários os modelos existentes no
mercado: Tipo americano, tipo Brasil e tipo aviação para cortes mais
precisos, com design diferente para cortes retos, a direita e a
esquerda.
Tesoura Corta-Vergalhão: Apropriada para corte de ferros de
construção, vergalhões, cabos e arames duros onde há necessidade
de uma ferramenta mais robusta de corte. Encontrada no mercado
em vários tamanhos.

Torques: Existem três modelos: a torques de armador muito usada


na construção civil para armações e cortes de arames durante
amarrações em geral, torques de carpinteiro para corte e extração de
pregos e a torques de azulejista, bem menor, para recortes em
azulejos ou pisos.
Trenas: Para medições internas ou externas as trenas podem ser
produzidas em fitas metálicas ou em fibra de vidro. Com fitas
metálicas são produzidas com 3, 5, 8, 10, 20 e 30 metros com
escalas em milímetros e polegadas sendo que alguns modelos
possuem escalas de medição nos dois lados da fita. Para medições de
grandes áreas utilizam-se trenas produzidas em fibra de vidro que
são mais resistentes ao desgaste a abrasão. Produzidas a partir de 10
metros até100 metros.
Trenas digitais (a laser): Com o avanço da tecnologia, muitos
equipamentos estão sendo inovados para facilitar a vida de quem os
utiliza. É o caso das trenas digitais. Com a penas um aperto de botão
emite um feixe de luz e e instantes aparece na trela a medida
correta. Também fazem cálculos de áreas em instantes. Para
medições internas ou externas.