Você está na página 1de 88

INSTITUTO TÉCNICO DE BARUERI

BRASÍLIO FLORES DE AZEVEDO

Nome: Lucas Francis Marques da Silva


INFRAESTRUTURA DE TELECOMUINICAÇÕES

BARUERI
2014
Lucas Francis Marques da Silva

INFRAESTRUTURA DE TELECOMUNICAÇÕES

Projeto Final apresentado ao Instituto Técnico de


Barueri Brasílio Flores de Azevedo para a conclusão
do curso Técnico em Telecomunicações
Orientador: Prof Anselmo dos Santos Almeida

BARUERI
2014
Nome: Lucas Francis Marques da Silva
21314 – TURMA – 2014

INFRAESTRUTURA DE TELECOMUNICAÇÕES

Projeto Final apresentado ao Instituto Técnico de


Barueri Brasílio Flores de Azevedo para a conclusão
do curso Técnico em Telecomunicações em 05/06

Para a conclusão do Estágio Supervisionado os alunos participaram de um Projeto ou


elaboração de um artigo técnico (monografia) onde desenvolveram suas habilidades,
competências e potencialidades individuais, propiciando o surgimento de profissionais
empreendedores, capazes de implantar novas técnicas de gestão, métodos e processos
inovadores.

Fundamentado pelo § 1º e § 2º do Artigo 12, da Resolução CNE/CEB nº. 01, de


21/01/2004 combinando com inciso VII, do Artigo 76, e o § 5º do Artigo 99, do Regimento
Escolar do ITB, de acordo com o Parecer CME nº. 10/09, de 17 de abril de 2009, que autoriza
o Desenvolvimento de Projetos em substituição a Estágio, o aluno acima qualificado,
realizou no período letivo o projeto descrito neste documento, cumprindo assim todas as
exigências legais para a conclusão do seu estágio.

Aprovado em ___/___/______

COORDENAÇÃO CURSO DE TELECOMUNICAÇÕES

________________________________________________________
Prof. Mauricio Slobodicov de Sousa Nunes
ITB Brasílio Flores de Azevedo
Aqui você pode fazer uma dedicatória
para quem julgue merecedor.
AGRADECIMENTOS

Eu agradeço a Deus, por me dar forças e sabedoria para a realização desse projeto. A minha
família, por estar ao meu lado sempre que eu precisei. E todos os professores do curso de
telecomunicações do Instituto Técnico de Barueri da unidade Brasílio Flores de Azevedo, por
ter passado o conhecimento dessa área para nossa turma.
“Para que guardes os meus conselhos e os teus

lábios observe o conhecimento.” Pv, 5-2

Rei Salomão
RESUMO

Desenvolvimento de projeto de cabeamento seguindo todas as normas, desenvolvimento das


redes LAN/WAN e rede de voz, tanto para matriz e suas filiais, que tem por objetivo aprimorar
a transmissão, gerenciamento e recepção das redes desenvolvidas.

Palavras-chave: LAN E WAN e rede de voz.


LISTA DE ILUSTRAÇÕES

Figura 1 - Layout escritório Matriz.............................................................................................................................17


Figura 2 - Layout escritório Filial 1............................................................................................................................18
Figura 3- Layout escritório Filial 2.............................................................................................................................19
Figura 4 Rack Matriz...................................................................................................................................................21
Figura 5 Rack ativo matriz..........................................................................................................................................22
Figura 6 - Rack Filial 1...............................................................................................................................................23
Figura 7 - Rack ativo filial 1.......................................................................................................................................24
Figura 8 – Rack Filial 2...............................................................................................................................................25
Figura 9 - Rack filial 2................................................................................................................................................26
Figura 10 - Layout do cabeamento..............................................................................................................................28
Figura 11 - Planta Eletro calha – Matriz.....................................................................................................................29
Figura 12 - Planta Eletro calha – Filial 1....................................................................................................................30
Figura 13 - Planta Eletro calha – Filial 2....................................................................................................................31
Figura 14 - Eletro calha Aramada 50x50mm..............................................................................................................32
Figura 15 – Patch Panel 48 portas cabeamento estruturado destinado a voz e dados.................................................36
Figura 16 - Patch Panel 48 portas de espelhamento....................................................................................................36
Figura 17 – Voice Panel 50 portas...............................................................................................................................36
Figura 18 - Identificação dos pontos - MATRIZ.........................................................................................................37
Figura 19 – Patch Panel 24 portas para cabeamento...................................................................................................40
Figura 20 - Patch panel 24 portas para espelhamento.................................................................................................40
Figura 21 – Voice Panel 30 portas...............................................................................................................................40
Figura 22 - Identificação dos pontos – Filial 1............................................................................................................41
Figura 23 – Patch Panel 24 portas para cabeamento...................................................................................................44
Figura 24 – Patch Panel 24 portas para espelhamento................................................................................................44
Figura 25 – Voice Panel 30 portas...............................................................................................................................44
Figura 26 - Identificação dos pontos – Filial 2............................................................................................................45
Figura 27 FACILIDADES...........................................................................................................................................46
Figura 28 - telefone digital..........................................................................................................................................48
Figura 29 - Telefone analógico....................................................................................................................................48
Figura 30 - PABX do fabricante Intelbras...................................................................................................................49
Figura 31 - configuração do PABX.............................................................................................................................53
Figura 32 - Configuração plano de numeração...........................................................................................................54
Figura 33 - configurando PABX.................................................................................................................................55
Figura 34 - Configuração categorias de ramais...........................................................................................................55
Figura 35 - Configuração categorias de ramais...........................................................................................................56
Figura 36 - Configuração categorias de ramais...........................................................................................................57
Figura 37 - Configuração categorias de ramais...........................................................................................................58
Figura 38 - Configurando PABX.................................................................................................................................59
Figura 39 - Configuração de vias................................................................................................................................60
Figura 40 - Programando PABX.................................................................................................................................61
Figura 41 - bloqueio de prefixo...................................................................................................................................61
Figura 42 - configurando PABX.................................................................................................................................62
Figura 43 - Grupo secretária chefe..............................................................................................................................62
Figura 44 - Grupo escritório........................................................................................................................................63
Figura 45 - Grupo Vendas...........................................................................................................................................63
Figura 46 - programando PABX.................................................................................................................................64
Figura 47 - Agenda do PABX......................................................................................................................................64
Figura 48 - topologia estrela........................................................................................................................................65
Figura 49 - Computador do fabricante dell.................................................................................................................66
Figura 50 Cisco SLM2048 48-Port Gigabit Switch Inteligente com 2 SFP..............................................................67
Figura 51 - Servidor do fabricante dell.......................................................................................................................67
Figura 52 - Impressora do fabricante dell...................................................................................................................68
Figura 53 MAPA WAN...............................................................................................................................................70
Figura 54 - Modem óptico...........................................................................................................................................71
Figura 55 O Cisco C2901-CME-SRST/K9 (ISR) fornece dados seguros, voz, vídeo e serviços de aplicação para
pequenos escritórios............................................................................................................................................71
Figura 56 - Placa serial................................................................................................................................................72
LISTA DE TABELAS

Nenhuma entrada de índice de ilustrações foi encontrada.


LISTA DE ABREVIATURAS E SIGLAS

LAN - Local área network


WAN - Wide area network
IP - internet protocol
SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO 14
2 NOSSA EMPRESA 15
2.1 CLIENTE 16
2.1.1 Informações do cliente........................................................................................................................16
2.2 REQUISITOS DO CLIENTE 17
2.2.1 LAYOUTS............................................................................................................................................17
3 MATERIAL DE INFRAESTRUTURA 20
3.1 PISO ELEVADO 20
3.2 RACK 20
3.3 RACK DA MATRIZ 21
3.4 RACK DA FILIAL 1 21
3.5 RACK DA FILIAL 2 23

4 CABEAMENTO ESTRUTURADO 23
4.1.1 Cabo de manobra (Patch Cord)..........................................................................................................24
4.1.2 Tomadas de Telecomunicações...........................................................................................................24
4.2 CONECTORES 24
4.2.1 Cabeamento........................................................................................................................................24
5 IMPLANTAÇÃO DAS CALHAS 28
6 IDENTIFICAÇÃO DOS PONTOS MATRIZ 29
6.1.1 Patch Panel da Matriz........................................................................................................................29
6.1.2 PATCH PANEL....................................................................................................................................32
6.1.3 VOICE PANEL....................................................................................................................................33
6.1.4 LEAUT INDENTIFICAÇÂO DE PONTOS MATRIZ..........................................................................33
6.2 IDENTIFICAÇÃO DOS PONTOS FILIAL 1 35
6.2.1 PATCH PANEL....................................................................................................................................35
6.2.2 VOICE PANEL....................................................................................................................................35
6.2.3 IDENTIFICAÇÃO DOS PONTOS FILIAL 2......................................................................................37
6.2.4 PATCH PANEL....................................................................................................................................37
6.2.5 VOICE PANEL....................................................................................................................................37
7 ENTRADA DE FACILIDADES 39
8 REDE DE VOZ 39
8.1 CALCULO DO ERLANG B 39
8.2 TELEFONES 41
8.3 PABX 41
8.4 CONFIGURAÇÕES DO PABX 45

9 REDE LAN 56
9.1 TOPOLOGIA 57
9.2 EQUIPAMENTOS 57
9.3 ENDEREÇAMENTO IP 60

10 REDE WAN 61
10.1 ENLACE 62
10.2 CONFIGURAÇÃO DO ROTEADOR 64
10.3 PROTOCOLO DE ROTEAMENTO 64
10.4 ENDEREÇO IP 64

11 ORÇAMENTO 64
12 CONCLUSÃO 64
ANEXO 19
ÍNDICE REMISSIVO 20
14

1 INTRODUÇÃO

A conectividade é um dos recursos essenciais a todas as áreas de uma corporação,


principalmente se ela tiver mais de uma unidade, seja qual for o seu porte. Empresa
alguma sobrevive sem um desses que podemos chamar de "recursos básicos", sendo
assim, como a conectividade é um investimento necessário, elaboramos a
implementação da mesma em algumas unidades do nosso cliente, Banco Bradesco,
uma das principais empresas do setor financeiro no Brasil. Apresentaremos as soluções
objetivando o aprimoramento da infraestrutura de redes de comunicação do nosso
cliente.

2 NOSSA EMPRESA

Creative Telecom

Histórico:
A história da Creative Telecom começou em meados de 2000, na Cidade de São Paulo/SP,
bairro Bela Vista. Quando três amigos tiveram a ideia de fundar uma empresa que visa
tecnologia e serviços, essa parceria se concretizou com sucesso e colocou nossa empresa em
outros patamares, tornando-se uma das maiores no âmbito nacional.

Missão:
Oferecer um serviço de qualidade na área de telecomunicações, reduzindo custos. Prestar
serviços de telecomunicações destinados a atender as necessidades de seus clientes, com
qualidade e confiabilidade e custos adequados com seus negócios.

Visão:
Se consolidar no mercado de telecomunicações, tornando-se referencia no setor.
Valores:
 Transparência nas metas
 Confiança em nossos colaboradores
 Ética em nossa filosofia de trabalho.

Parceiros
 Microsoft
 Dell
 Cisco
 Furukawa
 Calhas Facilit

Nossos principais clientes


GM, Carrefour, Centauro, C&A, Lojas Americanas e Prefeitura Municipal de Barueri.

2.1 CLIENTE

Nosso cliente?
O Bradesco é um dos maiores grupos financeiros do Brasil, com sólida atuação voltada aos
interesses de seus clientes desde 1943. Além da excelência em serviços, destaca-se por ser um
dos melhores gestores de recursos do mercado, com resultados construídos sobre bases
sustentáveis.

Localização:
 Matriz: Avenida Andrômeda, 1738, Alphaville, Barueri/SP, 06473-000.
 Filial 1: Rua Campos Sales, 212, Centro, Barueri/SP, 06401-000
 Filial 2: Rua Barão de Jundiaí, 916, Centro, Jundiaí/SP, 13201-010

Distancia das filiais da Matriz


 Distancia da Matriz para Filial 1: 6,0 km
 Distancia da Matriz para Filial 2: 55,0 km

2.1.1 Informações do cliente


Informações do cliente - Um dos maiores bancos do setor privado no Brasil. Fornecemos
uma ampla gama de produtos e serviços bancários e financeiros nacional e internacionalmente
para pessoas físicas, pequenas e médias empresas no Brasil, e importantes sociedades e
instituições nacionais e internacionais. Possuímos a mais ampla rede de agências e serviços do
setor privado no país, o que nos permite abranger uma base de clientes diversificada. Nossos
serviços e produtos compreendem operações bancárias, tais como: operações de crédito e
captação de depósitos, emissão de cartões de crédito, consórcio, seguros, arrendamento
mercantil, cobrança e processamento de pagamentos, planos de previdência complementar.

2.2 REQUISITOS DO CLIENTE

 Requisitos do cliente: Montar infraestrutura de rede local e telefonia interna, e


conectar filiais localizadas via rede de longa distância do Centro de Barueri e de
Jundiaí ao Núcleo Bradesco, no bairro do Alphaville, Barueri.

2.2.1 LAYOUTS

Conforme requisita o projeto de infraestrutura deve ser baseado nos layouts apresentados as
seguir:
Figura 1 - Layout escritório Matriz

Descrição da Matriz:

 Localização: Avenida Andrômeda, 1738, Alphaville, Barueri/SP, 06473-000.

 Numero de hosts: 31
Figura 2 - Layout escritório Filial 1
Descrição da Filial 1:

 Localização: Rua Campos Sales, 212, Centro, Barueri/SP, 06401-000.

 Numero de hosts: 20
Figura 3- Layout escritório Filial 2

Descrição da Filial 2:

 Localização: Rua Barão de Jundiaí, 916, Centro, Jundiaí/SP, 13201-010

 Numero de hosts: 20

3 MATERIAL DE INFRAESTRUTURA

3.1 Piso elevado

Piso elevado Tate Giroflex


Piso elevado é uma adaptação de piso que permite empresas ter um melhor aproveitamento de
espaço, isso ocorre com a construção de um piso em cima do piso normal, separado por
alguns centímetros, sustentados por suportes metálicos ou pedestais que possuem reguladores
de altura.
O objetivo do piso elevado é a acomodação dos cabeamentos de dados, voz, elétrica,
tubulações, resfriamento de ambientes.
O nosso piso escolhido é feitos de ardósia, constituídos por placas instaladas em armações de
aço que são sustentadas por pedestais responsáveis pela regulagem de sua altura.
Escolhemos o piso elevado Tate Giroflex pela sua versatilidade e sua praticidade em
adaptação a qualquer ambiente e tem como vantagem uma instalação rápida com economia e
qualidade.

3.2 Rack

Rack estrutural aberto, padrão 19 com 44U de altura útil, composto por colunas, travessa
superior e bases inferiores para serem fixadas no piso.
A fim de preservar nossos equipamentos ativos, fizemos uma divisão no nosso rack em ativo
que são alimentos por fonte elétrica e passiva que não é alimentado por fonte elétrico.

3.3 Rack da Matriz

 Rack passivo (cabeamento)

Figura 4 Rack Matriz


Equipamentos utilizados na matriz e descrição da montagem

 Voice Panel 50 portas - espelhando o PABX + guia de cabos


 Patch Panel 48 portas - para dados - cabeamento horizontal + guia de cabos
 Patch Panel 48 portas - para voz - cabeamento horizontal + guia de cabos
 Patch Panel 48 portas - espelhando o switch + guia de cabos

 Rack Ativo

Figura 5 Rack ativo matriz


3.4 Rack da Filial 1

 Rack passivo (cabeamento)

Figura 6 - Rack Filial 1

Equipamentos utilizados na filial 1 e descrição da montagem

 Voice Panel 30 portas, espelhado do PABX + guia de cabos.


 Patch Panel 24 portas, cabeamento horizontal para voz + guia de cabos.
 Patch Panel 24 portas, cabeamento horizontal para dados + guia de cabos.
 Patch Panel 24 portas, cabeamento horizontal para dados + guia de cabos.
 Rack Ativo

Figura 7 - Rack ativo filial 1


3.5 Rack da Filial 2

 Rack passivo (cabeamento)

Figura 8 – Rack Filial 2

Equipamentos utilizados e descrição da montagem

 Voice Panel 30 portas, espelhado do PABX + guia de cabos.


 Patch Panel 24 portas, cabeamento horizontal para voz + guia de cabos.
 Patch Panel 24 portas, cabeamento horizontal para dados + guia de cabos.
 Patch Panel 24 portas, cabeamento horizontal para dados + guia de cabos.
 Rack Ativo

Figura 9 - Rack filial 2


3.6 CONEXÃO CRUZADA

4 CABEAMENTO ESTRUTURADO

O cabeamento estruturado apresentado ao Bradesco, se baseando nas plantas mobiliaria do


mesmo, foi projetado para atender as necessidades do cliente, seguindo as seguintes regras:

 Topologia Estrela: Que é caracterizado por um ponto central distribuindo para os


demais pontos
 Categoria 5-e: pode operar aplicações Ethernet 10 ou 100MB/s (10BASE-T e
100BASE-Tx. Fast Ethernet), além de ser apto a operar em Gigabit Ethernet, a
1000BASE-T, assim atendendo as necessidades do cliente.
 Norma 5168 C.1: Norma para cabeamento de de edifício comercial. O cabeamento
esta de acordo com as normas apresentada e certificado pela empresa especializada
 Velocidade: 100MB/s.
 Conexão: Cruzada a fim de manter o switch e o PABX na sala trancada de
telecomunicações.

4.1.1 Cabo de manobra (Patch Cord)


Cabo par trançado extra flexível, categoria 5e com dois plugs RJ45 montados nas
extremidades, utilizados para interconexão de painéis e / ou equipamentos (switch)

4.1.2 Tomadas de Telecomunicações.

Possui duas saídas de telecomunicações

4.2 Conectores

Conectores RJ 45, macho, categoria 5e. Para conexão dos cabos com as tomadas e
equipamentos.

4.2.1 Cabeamento

Nosso cabeamento consiste em um rack para cabeamento, saindo um cabo UTP de acordo
com a norma essa cabo não pode passar de 90 metros, chegando na tomada de
telecomunicações, ligando a área de trabalho com um cordão de usuário

Figura 10 - Layout do cabeamento

Nosso padrão de cabeamento é Ethernet, usamos uma variação desse padrão, escolhemos a
fast ethernet com velocidade de 100Mbps.
4.2.1.1 LAYOUT DE CABEAMENTO ESTRUTURADO
 LAYOUT MATRIZ

Figura 11 - Planta Eletro calha – Matriz

Dimensão total da calha em metros 157 m.

O encontro de uma reta penperticular a outra, possibilita a conformação de um Tê Horizontal,


sem que esta peça seja comprada extra.
 LATOUT FILIAL 1

Figura 12 - Planta Eletro calha – Filial 1

Dimensão total da calha em metros 84 m.


 LAYOUT FILIAL 2

Figura 13 - Planta Eletro calha – Filial 2

Dimensão total da calha em metros 74 m.


5 IMPLANTAÇÃO DAS CALHAS

Eletro calha em Aramada

Figura 14 - Eletro calha Aramada 50x50mm

5.1.1.1 INSTALAÇÃO DAS CALHAS

O projeto se baseou na necessidade de condução do acabamento através do sistema


tapeless (Sem desgaste mecânico), onde toda informação passa pelo servidor antes de
serem disponibilizadas instantaneamente as determinadas áreas. A metragem quadrada da
área disponibilizada para implantação do sistema na Matriz foi 170 metros calculado
ponto a ponto, iniciando na entrada da sala de facilidade e derivando para as áreas da
empresa.

5.1.1.2 DETALHAMENTO DAS ROTAS DAS CALHAS

Facilidade e Telecom

Entre as salas existe um duto que inicia a tubulação que percorre de forma interna pelo
solo entre os dois pontos.
Telecom e Presidência

Entre as salas percorrem do rack os eletros calhas seguindo o percurso pelo piso elevado.

Telecom e Diretoria

Entre essas salas possuem 1 rotas de calhas entre os rack e a salas.

Telecom e recepção

Entre essas salas possuem 2 rotas de calhas entre o rack e a salas, percorrendo piso
elevado.

Telecom e Sala de Treinamento

Entre essas salas possuem 5 rotas de calha entre o rack e a sala, percorrendo piso elevado.

Telecom e RH

Entre essas salas possuem 2 rotas de calha entre os rack e a salas, percorrendo piso
elevado.

Telecom e Escritório

Entre essas salas possuem 4 rotas de calha entre os rack e a salas. Percorrendo piso
elevado

6 IDENTIFICAÇÃO DOS PONTOS MATRIZ


TABELA DE IDENTIFICAÇÃO DE VOZ

ÁREA DE
VOICE PANEL PATCH PANEL TRABALHO
PABX ESPELHAMENTO CABEAMENTO
Par Ramal Voice Panel Patch panel Ponto Sala
01 201 01 01 01 Escritório
02 202 02 02 02 Escritório
03 203 03 03 03 Escritório
04 204 04 04 04 Escritório
05 205 05 05 05 Escritório
06 206 06 06 06 Escritório
07 207 07 07 07 Escritório
08 208 08 08 08 Escritório
09 209 09 09 09 Escritório
10 210 10 10 10 Escritório
11 211 11 11 11 Escritório
12 212 12 12 12 Escritório
13 213 13 13 13 Escritório
14 214 14 14 14 Escritório
15 215 15 15 15 Vendas
16 216 16 16 16 Vendas
17 216 17 17 17 Vendas
18 218 18 18 18 Vendas
19 219 19 19 19 Vendas
20 220 20 20 20 Vendas
21 221 21 21 21 Vendas
22 222 22 22 22 Vendas
23 223 23 23 23 Vendas
24 224 24 24 24 Vendas
25 225 25 25 25 RH
26 226 26 26 26 RH
27 227 27 27 27 Sala Tele
28 228 28 28 28 Presidência
29 229 29 29 29 Gerencia
30 230 30 30 30 Recepção
31 231 31 31 31 Reunião

TABELA DE PONTO DE DADOS

SWITCH PATCH PANEL PATCH PANEL ÁREA DE


ESPELHAMENTO CABEAMENTO TRABALHO/SALA
PORTA Porta PORTA PONTO Sala
01 01 01 01
Escritório
02 02 02 02
Escritório
03 03 03 03
Escritório
04 04 04 04
Escritório
05 05 05 05
Escritório
06 06 06 06
Escritório
07 07 07 07
Escritório
08 08 08 08
Escritório
09 09 09 09 Escritório
10 10 10 10
Escritório
11 11 11 11 Escritório
12 12 12 12 Escritório
13 13 13 13 Escritório
14 14 14 14 Escritório
15 15 15 15 Vendas
16 16 16 16 Vendas
17 17 17 17 Vendas
18 18 18 18 Vendas
19 19 19 19 Vendas
20 20 20 20 Vendas
21 21 21 21 Vendas
22 22 22 22 Vendas
23 23 23 23 Vendas
24 24 24 24 Vendas
25 25 25 25 RH
26 26 26 26 RH
27 27 27 27 Sala Telecom
28 28 28 28 Presidência
29 29 29 29 Gerencia
30 30 30 30 Recepção
6.1.1 PATCH PANEL

Patch Panel de cabeamento

Deverá ser utilizado 2 (dois) Patch Panel de 48 portas categoria 5e (Para distribuir ao
cabeamento), para saída de cabos UTP’s de cada ponto de rede e voz, com portas RJ-45
fêmea.

Figura 15 – Patch Panel 48 portas cabeamento estruturado destinado a voz e dados

Patch Panel de espelhamento

Usaremos um terceiro patch panel 48 portas, para realizarmos espelhamento das portas do switch,
afim de preservar nosso switch.

Figura 16 - Patch Panel 48 portas de espelhamento

6.1.2 VOICE PANEL


Para a conexão e distribuição dos pontos de telefonia. Deverão ser instalados 1 (um) Voice Panel
para os pontos destinados à voz para fazermos um espelhamento do nosso PABX .

Figura 17 – Voice Panel 50 portas

6.1.3 LEAUT INDENTIFICAÇÂO DE PONTOS MATRIZ


Figura 18 - Identificação dos pontos - MATRIZ
6.2 IDENTIFICAÇÃO DOS PONTOS FILIAL 1

TABELA DE IDENTIFICAÇÃO DE VOZ

ÁREA DE
VOICE PANEL PATCH PANEL TRABALHO
PABX ESPELHAMENTO CABEAMENTO
Par Ramal Voice Panel Patch panel Ponto Sala
Área de
01 201 01 01 01 Trabalho
Área de
02 202 02 02 02 Trabalho
Área de
03 203 03 03 03 Trabalho
Área de
04 204 04 04 04 Trabalho
Área de
05 205 05 05 05 Trabalho
Área de
06 206 06 06 06 Trabalho
Área de
07 207 07 07 07 Trabalho
Área de
08 208 08 08 08 Trabalho
Área de
09 209 09 09 09 Trabalho
Área de
10 210 10 10 10 Trabalho
Área de
11 211 11 11 11 Trabalho
Área de
12 212 12 12 12 Trabalho
Área de
13 213 13 13 13 Trabalho
Área de
14 214 14 14 14 Trabalho
15 215 15 15 15 RH
Sala de
16 216 16 16 16 telecom
Sala de
17 216 17 17 17 telecom
18 218 18 18 18 Gerencia
19 219 19 19 19 Gerencia
20 220 20 20 20 Recpção
21 221 21 21 21 Reunião
TABELA DE IDENTIFICAÇÃO DE DADOS

SWITCH PATCH PANEL PATCH PANEL ÁREA DE


ESPELHAMENTO CABEAMENTO TRABALHO/SALA

SID PORTA Porta PORTA PONTO Sala


01 01 01 01 01 Área de
Trabalho
01 02 02 02 02 Área de
Trabalho
01 03 03 03 03 Área de
Trabalho
01 04 04 04 04 Área de
Trabalho
01 05 05 05 05 Área de
Trabalho
01 06 06 06 06 Área de
Trabalho
01 07 07 07 07 Área de
Trabalho
01 08 08 08 08 Área de
Trabalho
01 09 09 09 09 Área de
Trabalho
01 10 10 10 10 Área de
Trabalho
01 11 11 11 11 Área de
Trabalho
01 12 12 12 12 Área de
Trabalho
01 13 13 13 13 Área de
Trabalho
01 14 14 14 14 Área de
Trabalho
01 15 15 15 15 RH
01 16 16 16 16 Sala de
telecom
01 17 17 17 17 Sala de
telecom
01 18 18 18 18 Gerencia
01 19 19 19 19 Gerencia
01 20 20 20 20 Recepção
01 21 21 21 21 Reunião

6.2.1 PATCH PANEL


Patch Panel de cabeamento

Deverá ser utilizado 2 (dois) Patch Panel de 24 portas categoria 5e (Para distribuir ao
cabeamento), para saída de cabos UTP’s de cada ponto de rede e voz, com portas RJ-45
fêmea.

Figura 19 – Patch Panel 24 portas para cabeamento

Patch Panel de espelhamento

Usaremos um terceiro patch panel 24 portas, para realizarmos espelhamento das portas do switch, a
fim de preservar nosso switch.

Figura 20 - Patch panel 24 portas para espelhamento

6.2.2 VOICE PANEL

Para a conexão e distribuição dos pontos de telefonia. Deverão ser instalados 1 (um) Voice Panel
para os pontos destinados à voz para fazermos um espelhamento do nosso PABX .

Figura 21 – Voice Panel 30 portas

6.2.3 LAYOUT DE PONTOS FILIAL 1


Figura 22 - Identificação dos pontos – Filial 1
6.2.4 IDENTIFICAÇÃO DOS PONTOS FILIAL 2

IDENTIFICAÇÃO DOS PONTOS DE VOZ

ÁREA DE
VOICE PANEL PATCH PANEL TRABALHO
PABX ESPELHAMENTO CABEAMENTO
Par Ramal Voice Panel Patch panel Ponto Sala
Área de
01 201 01 01 01 Trabalho
Área de
02 202 02 02 02 Trabalho
Área de
03 203 03 03 03 Trabalho
Área de
04 204 04 04 04 Trabalho
Área de
05 205 05 05 05 Trabalho
Área de
06 206 06 06 06 Trabalho
Área de
07 207 07 07 07 Trabalho
Área de
08 208 08 08 08 Trabalho
Área de
09 209 09 09 09 Trabalho
Área de
10 210 10 10 10 Trabalho
Área de
11 211 11 11 11 Trabalho
Área de
12 212 12 12 12 Trabalho
Sala de
13 213 13 13 13 telecom
Sala de
14 214 14 14 14 telecom
15 215 15 15 15 Administração
16 216 16 16 16 Administração
17 216 17 17 17 RH
18 218 18 18 18 RH
19 219 19 19 19 RH
20 220 20 20 20 Recpção
21 221 21 21 21 Reunião
IDENTIFICAÇÃO DOS PONTOS DE DADOS

SWITCH PATCH PANEL PATCH PANEL ÁREA DE


ESPELHAMENTO CABEAMENTO TRABALHO
PORTA Porta PORTA PONTO Sala
01 01 01 01 Área de
Trabalho
02 02 02 02 Área de
Trabalho
03 03 03 03 Área de
Trabalho
04 04 04 04 Área de
Trabalho
05 05 05 05 Área de
Trabalho
06 06 06 06 Área de
Trabalho
07 07 07 07 Área de
Trabalho
08 08 08 08 Área de
Trabalho
09 09 09 09 Área de
Trabalho
10 10 10 10 Área de
Trabalho
11 11 11 11 Área de
Trabalho
12 12 12 12 Sala de
telecom
13 13 13 13 Sala de
telecom
14 14 14 14 Administração
15 15 15 15 Administração
16 16 16 16 Gerencia
17 17 17 17 RH
18 18 18 18 RH
19 19 19 19 RH
20 20 20 20 Recepção
21 21 21 21 Sala de
reunião
6.2.5 PATCH PANEL

Patch Panel de cabeamento

Deverá ser utilizado 2 (dois) Patch Panel de 24 portas categoria 5e (Para distribuir ao
cabeamento), para saída de cabos UTP’s de cada ponto de rede e voz, com portas RJ-45
fêmea.

Figura 23 – Patch Panel 24 portas para cabeamento

Patch Panel de espelhamento

Usaremos um terceiro patch panel 24 portas, para realizarmos espelhamento das portas do switch, a
fim de preservar nosso switch.

Figura 24 – Patch Panel 24 portas para espelhamento

6.2.6 VOICE PANEL

Para a conexão e distribuição dos pontos de telefonia. Deverão ser instalados 1 (um) Voice Panel
para os pontos destinados à voz para fazermos um espelhamento do nosso PABX .

Figura 25 – Voice Panel 30 portas


6.2.7 LAYOUT DE PONTOS FILIAL 2

Figura 26 - Identificação dos pontos – Filial 2


7 ENTRADA DE FACILIDADES

Figura 27 FACILIDADES
Aguardando

8 REDE DE VOZ
Para definirmos a necessidade do nosso cliente,observamos a seguintes informações
quantidade de ponto de voz, e realizamos o calculo de teorema de Erlang B, para definir a
quantidade de troncos do nosso cliente.

8.1 Calculo do erlang B

Matriz

SETORES LIGAÇÕES DURAÇÃO


PRESIDÊNCIA 2 5
DIRETORIA 5 5
SALA DE VENDAS 30 5
SECRETÁRIA 10 2
SALA DE TELECOM 3 5
RH 2 5
ÁREA DE TRABALHO 22 2
CHAMADAS RECEBIDAS 30 3

E= (2x5+5x5+30x5+10x2+3x5+2x5+22x2+30x3)/60 = 5,98 (Taxa de bloqueio 2%)

Filial 1
SETORES LIGAÇÕES DURAÇÃO
GERENCIA 4 5
RH 2 2
RECEPÇÃO 10 2
SALA DE TELECOM 3 3
ÁREA DE TRABALHO 20 2
CHAMADAS RECEBIDAS 20 3

E=(4x5+2x2+3x3+10x2+20x2+20x3)/60=2,55 (Taxa de bloqueio 2%)

Filial 2

SETORES LIGAÇÕES DURAÇÃO


GERENCIA 4 5
ADMINISTRAÇÃO 5 5
RH 4 2
RECEPÇÃO 10 3
SALA DE TELECOM 3 3
ÁREA DE TRABALHO 22 2
CHAMADAS RECEBIDAS 20 3

E=(4x5+5x5+4x2+3x3+10x3+22x2+20x3)/60=3,26 (Taxa de bloqueio 2%)

UNIDADES TOTAL DE ERLANG N DE TRONCOS


MINUTOS
MATRIZ 364 5,98 12
FILIAL 1 153 2,55 7
FILIAL 2 196 3,26 8

8.2 TELEFONES

Nosso telefone escolhido foi do fabricante intelbras, por nosso PABX já possuir placa
terminal inteligente, podendo atender 20 ramais terminais inteligentes, optamos em colocar
telefone terminal Inteligente modelo KS Intelbras Ti 730, nas filiais todos os ramais serão
terminais inteligente com exceção da sala de reunião, e na matriz alem da sala de reunião a
área de vendas também não terá terminais inteligente. Totalizando assim 20 terminais
inteligente e cada sede do nosso cliente.
Figura 28 - telefone digital

Os ramais restantes serão equipados com telefones analógicos do fabricante intelbras


modelopleno.

Figura 29 - Telefone analógico

8.3 PABX

Devido a quantidade de pontos de voz do nosso cliente usaremos um pabx do fabricante


Interlbras, modelo Corp 16000, tendo a capacidade máxima de atender 16 troncos e 64
ramais, porem as placas ramais e troncos vende separado da central.
Figura 30 - PABX do fabricante Intelbras
Matriz

Pabx do fabricante Intelbras, modelo corp 16000, equipado com 6 placas troncos podendo
atender 12 troncos, 2 placas ramais podendo atender 16 ramais analógicos e uma placa
terminal inteligente TI 730 I podendo assim atender 20 ramais terminais inteligentes.

 Plano de numeração

Plano de numeração
Matriz
201 Escritório
202 Escritório

203 Escritório

204 Escritório
205 Escritório
206 Escritório

207 Escritório
208 Escritório
209 Escritório
210 Escritório
211 Escritório
212 Escritório
213 Escritório
214 Escritório
215 Vendas
216 Vendas
217 Vendas
218 Vendas
219 Vendas
220 Vendas
221 Vendas
222 Vendas
223 Vendas
224 Vendas
225 RH
226 RH
227 Sala tele
228 Presidência
229 Gerencia
230 Recepção
231 Reunião

Filial 1

Pabx Intelbras corp 16000 equipado com 4 placas troncos podendo atender 8 troncos, 1 placa
ramal podendo atender 8 ramais e uma placa terminal inteligente TI 730 I, podendo assim
atender 20 ramais terminais inteligente.

 Plano de numeração

Plano de numeração filial 1


241 Área de Trabalho
242 Área de Trabalho

243 Área de Trabalho

244 Área de Trabalho


245 Área de Trabalho
246 Área de Trabalho
247 Área de Trabalho
248 Área de Trabalho
249 Área de Trabalho
250 Área de Trabalho
251 Área de Trabalho
252 Área de Trabalho
253 Área de Trabalho
254 Área de Trabalho
255 RH
256 Sala de telecom
257 Sala de telecom
258 Gerencia
259 Gerencia
260 Recepção
261 Sala de reunião

Filial 2
Pabx Intelbras corp 16000 equipado com 4 placas troncos podendo atender 8 troncos, 1 placa
ramal podendo atender 8 ramais e uma placa terminal inteligente TI 730 I, podendo assim
atender 20 ramais terminais inteligente.

 Plano de numeração

Plano de numeração filial 2


271 Área de Trabalho
272 Área de Trabalho

273 Área de Trabalho

274 Área de Trabalho


275 Área de Trabalho
276 Área de Trabalho

277 Área de Trabalho


278 Área de Trabalho
279 Área de Trabalho
280 Área de Trabalho
281 Área de Trabalho
282 Sala de telecom
283 Sala de telecom
284 Administração
285 Administração
286 Gerencia
287 RH
288 RH
289 RH
290 Recepção
291 Sala de reunião

8.4 CONFIGURAÇÕES DO PABX

Mostraremos nossas configurações feitas no PABX, essas configurações sará a mesma nas
filiais e na matriz.

 Plano de numeração

Começamos as nossas configurações pelo plano de numeração, para configurar o plano de


numeração você acessa as configurações básicas do PABX como mostra a figura abaixo:
Figura 31 - configuração do PABX

Aparecerá uma janela que contendo as seguintes informações posição, ramal, e o nome.
Preenchemos essa tabela com nosso plano de numeração conforme mostrado no tópico 8.2
PABX, lembrando que a posição 00 foi colocada o ramal 227 (sala de telecomunicações),
devido à posição 00 ser destinada a configurações. Observe a Janela abaixo:

Figura 32 - Configuração plano de numeração

 Categoria de ramais
A categoria de ramais é configurada nas configurações básicas do PABX como é mostrado na
figura abaixo:

Figura 33 - configurando PABX

Na categoria de ramais realizamos as seguintes configurações:


Ramal Privilegiado: Faz ligações internas, externas, locais, regionais, DDD, DDI e recebe
ligações externas e destinamos uma rota especial para esses ramais essas configurações são
demonstradas na figura abaixo:

Figura 34 - Configuração categorias de ramais


Essa configuração foi atribuída ao ramal da secretaria, da presidência e da gerencia.

Ramal Semiprivilegiado: Faz ligações internas, externas locais, regionais DDD e pode recebe
ligações externas, como podemos observar essas configurações abaixo:
Figura 35 - Configuração categorias de ramais
Essas configurações foram atribuídas ao setor de vendas.

Ramal Restrito: Ramal faz ligações internas, externas locais e recebe ligações externas,
podemos observar essas configurações abaixo:

Figura 36 - Configuração categorias de ramais


Essas configurações foram atribuídas aos escritórios.
Semi-Interno: Ramal faz ligações internas e recebe ligações externas.

Figura 37 - semi interna


Essas configurações foram atribuídas aos ramais da sala de RH.
Ramal Interno: Faz ligações internas como podemos observar abaixo:

Figura 38 - Configuração categorias de ramais


Essas configurações foram atribuídas para os ramais da sala de telecomunicações e da sala de
reunião.

 Configuração das vias:

Para realizar as configurações dos troncos, acessamos a configurações básicas do PABX,


podendo observar abaixo:
Figura 39 - Configurando PABX

Nossos troncos foram configurados sendo de entrada e saída, sinalização dos troncos é multi-
frequêncial, nossos troncos foram bloqueados para não receber ligações a cobrar, nosso ramal
atendedor principal dos troncos de entrada é o da secretária (ramal 231) tendo como
transbordo o ramal do escritório (201). Como podemos observar abaixo:
Figura 40 - Configuração de vias

Colocamos um tronco na rota um (rota especial), podendo ser visualizado na figura abaixo:

Figura 41 - rota especial


Essa rota foi atribuído aos ramais privilegiados
 Programações Específicas:

Para evitar ligações indesejadas pela empresa o PABX apresenta um bloqueador de prefixo,
localizado nas configurações gerais do PABX, como é mostrado na figura abaixo:

Figura 42 - Programando PABX

Configuramos o bloqueio do prefixo 0300, podendo ser observado abaixo:

Figura 43 - bloqueio de prefixo


Para facilitar a comunicação interna e transferência de chamadas criamos um grupo secretaria
chefe, essa programação esta localizada nas programações de ramal, como pode ser observada
na figura abaixo:

Figura 44 - configurando PABX

Colocamos nesse grupo a presidência, gerencia e a recepção. A gerencia e a presidência como


chefe e a recepção na secretária, como mostra a figura abaixo:

Figura 45 - Grupo secretária chefe


Fizemos também um grupo de ramal distribuidor para o escritórios, pode ser observado nas
figuras abaixo:

Figura 46 - Grupo escritório


Fizemos também um grupo de ramal distribuidor para área vendas, pode ser observado nas
figuras abaixo:

Figura 47 - Grupo Vendas


Fizemos também a configuração de desvio de chamadas internas, quando um ramal não
atender passa para o próximo ramal do setor, como pode ser observado nas figuras abaixo:

Figura 48 - desvio de chamada

Configuramos a agenda que esta localizada nas configurações gerais do PABX como pode ser
observado na figura abaixo:
Figura 49 - programando PABX

Atualizamos data e hora como pode ser observado na figura abaixo:

Figura 50 - Agenda do PABX


9 REDE LAN

O projeto de LAN foi elaborado através das necessidades do nosso cliente, como , eficiência e
organização.
Para atender essas necessidades dividimos a nossa rede LAN em três partes que são elas:
 Topologia
 Equipamentos
 Endereçamento ip
9.1 TOPOLOGIA

A topologia física escolhida para o nosso projeto de LAN foi a estrela, essa topologia consiste
em um concentrador central gerenciando a comunicação entre as estações.

Figura 51 - topologia estrela

A vantagem dessa topologia é possuir uma administração central, caso um equipamento


apresente problemas, a rede permanece estável e essa topologia nos permite trocar ou
acrescentar ou tirar um host com muita facilidade.
A desvantagem dessa topologia é em caso de o concentrado principal (no caso do nosso
projeto o switch) apresentar algum tipo de problema a rede paralisa.
Para evitar esse problema agente espelhou as portas do switch em um patch panel afim de
preserva nosso switch.

9.2 EQUIPAMENTOS

 COMPUTADOR

O computador escolhido pela nossa empresa juntamente com o cliente, foi do tipo All in One,
do fabricante Dell, modelo3011-A20 monitor de 20 polegadas, Processador Core i5, 4GB de
RAM , 500GB de HD, Sistema Windows 8, placa de rede: Realtek RTL8151GD Ethernet
LAN 10/100/1000 integrada.
Figura 52 - Computador do fabricante dell

 SWITCH

Figura 53 Cisco SLM2048 48-Port Gigabit Switch Inteligente com 2 SFP

Características
• 48 portas 10/100/1000 ligado portas RJ-45 para até 2.000 Mbps de taxa de transferência
por porta
• 2 mini-Gigabit Conversor de Interface (mini-GBIC) slots para expansão de fibra e Ethernet
Gigabit de cobre
• 96 Gbps sem bloqueio, mecanismo de comutação store-and-forward

 SERVIDOR

Nosso servidor escolhido foi do fabricante DELL modelo PowerEdge R420

Figura 54 - Servidor do fabricante dell

servidor de 1 U denso e com consumo eficiente de energia para os seus aplicativos com o
PowerEdge™ R420, que possui opções de E/S flexíveis e processamento de última geração.

 IMPRESORA

A impressora escolhida foi do fabricante Dell modelo 3330dn


Figura 55 - Impressora do fabricante dell

9.3 ENDEREÇAMENTO IP
Para fazer nosso endereçamento IP, escolhemos o IP 192.168.10.0 Privado de Classe C. Para
Atender a necessidade do Projeto Subdividimos nosso IP em 4 sub redes, para fazer essa
divisão pegamos 2 bits de host criando assim 4 sub rede. As três primeiras sub redes foi
utilizado para rede LAN, a ultima deixamos para WAN.

REDE LAN MATRIZ


TABELA DE IP'S
MÁSCARA DE REDE 255.255.255.192 / CLASSE C
IP DA REDE 192.168.10.0/26
ESPECIFICAÇÃO IP
GATEWAY 192.168.10.1
1° IP utilizado 192.168.10.2
Ultimo IP utilizado 192.168.10.35
Ultimo IP Válido 192.168.10.62

BROADCAST 192.168.10.63
REDE LAN FILIAL_1
TABELA DE IP'S
MÁSCARA DE REDE 255.255.255.192 / CLASSE C
IP DA REDE 192.168.10.64/26
ESPECIFICAÇÃO IP
GATEWAY 192.168.10.65
1° IP utilizado 192.168.10.66
Ultimo IP utilizado 192.168.10.89
Ultimo IP válido 192.168.10.126
BROADCAST 192.168.10.127

REDE LAN FILIAL_2


TABELA DE IP'S
MÁSCARA DE REDE 255.255.255.192 / CLASSE C
IP DA REDE 192.168.10.128/26
ESPECIFICAÇÃO IP
GATEWAY 192.168.10.129
1° IP utilizado 192.168.10.130
Ultimo IP utilizado 192.168.10.153
Ultimo IP válido 192.168.10.222
BROADCAST 192.168.10.223
10 REDE WAN

O projeto da rede WAN foi elaborado através de informações fornecidas pelo cliente. Tais
como:

 Localização
 Distância
 Interferências/Ruídos
 Paredes

A topologia usada será ponto a ponto para interligação da Matriz, Filial 1 e Matriz Filial 2
através de Fibra Óptica e Par Metálico.
ara ligação da Matriz com a Filial 1 será utilizado Fibra Óptica
Para ligação da Matriz com a Filial 2 será utilizado Par Metálico

Figura 56 MAPA WAN

10.1 Enlace

Modem

O Modem Óptico do fabricante AsGA, modelo MMO 4E1 AD contem :


Figura 57 - Modem óptico

O Multiplexor e Modem Óptico de Nova Geração MMO 4E1 AD, é um dispositivo que se
aplica em enlaces ópticos ponto a ponto, ponto multiponto, para transmissão de serviços E1
(G.703), V.35 e Ethernet em banda de até 100Mbps.

Interfaces Elétricas

 4 portas: G.703, 2.048 kb/s + 50ppm


 1 porta: V.35(opcional)
 1 porta V.35/V.36 Multiprotocolo, Nx64Kb/s (opcional) ou
 1 porta: Ethernet, 10 / 100 Mb/s (opcional)

Conectores de Tributários

 G.703: IEC 169/13 ou BNC (75 ohms) e RJ-45 (120 ohms)


 V.35/V.36: DB25
 Ethernet / Fast Ethernet: DB25

CONFIGURAÇÃO ÓPTICA

 (1+0)
 (1+1)

Roteador

Cisco Roteador C2901 CME SRST K9-CME-SRST/K9

Figura 58 O Cisco C2901-CME-SRST/K9 (ISR) fornece dados seguros, voz, vídeo e serviços de aplicação
para pequenos escritórios.
Escolhemos o roteador do fabricante cisco modelo C2901-CME-SRST/K9 por fornecer uma
forte segurança para o roteamento de dados e serviço de aplicações para pequenos escritórios.

Características básicas do nosso roteador

• 2 portas Ethernet 10/100/1000 integradas


• Placa serial

Figura 59 - Placa serial

• Comunicação VPN criptografada com aceleração de hardware


• Cisco IOS Firewall

10.2 CONFIGURAÇÃO DO ROTEADOR

Para estabelecer comunicação com o router, liga-se a porta da consola do router


à porta série do computador. Depois, por exemplo, através de um programa como o ios
Versão 12.4(15).
Comando utilizado na configuração do reteador Para entrar no modo privilegiado utiliza se o
comando enable e senha.

• MATRIZ>enable
• Password: *****

Nas configurações inseridas posso visualizar os comandos pelo show running.

• MATRIZ#show running

. Depois de entrar no modo de configuração de uma interface


através do comando interface , onde interface poderá
representar FastEthernet 0, Serial 0, Serial 1, conforme a interface
configurada, que foram ligadas pelo comando no shutdown.

• interface FastEthernet0/0
• ip address 192.168.10.1 255.255.255.192
• interface Serial0/2/0
• ip address 192.168.10.193 255.255.255.252
• encapsulation ppp

Para cada par de interfaces foi associado uma frequência, clock rate, e essa
frequência é imposta pela ligação DCE. se a interface Serial 1 tiver uma
ligação DCE, na proxima que configurar a interface Serial 1 com uma frequência x
e a outra ponta da ligação, DTE, estará ligado uma interface que não será necessário
configurar o clock rate.

clock rate 128000

Outra configuração importante conta em cada par de interfaces é o


encapsulamento. Cada par de interfaces ligado por um cabo série, DCE/DTE, terá que
ter o mesmo protocolo de encapsulamento, PPP. Neste sentido,
para cada par de interfaces diretamente ligados executa-se o mesmo comando de
encapsulamento encapsulation protocolo.

• interface Serial0/2/1
• ip address 192.168.10.197 255.255.255.252
• encapsulation ppp

Para o routeador fazer o encaminhamento de frames tem que saber para onde
encaminhar os pacotes. Neste sentido existem protocolos que ajudam o router a
executar esta tarefa, são os chamados algoritmos de encaminhamento. Estes
algoritmos estão divididos em dois grandes blocos, os algoritmos de encaminhamento
exterior (Exterior Gateway Protocol - EGP) e os algoritmos de encaminhamento
interior (Interior Gateway Protocol - IGP). Para que numa rede os algoritmos de
encaminhamento funcionem, é necessário que todos os routers estejam configurados
com o mesmo algoritmo, caso contrário tem-se que delimitar áreas, onde em cada área
utiliza-se o mesmo algoritmo. Neste caso, para fazer a troca de informação entre áreas
utiliza-se um router que faça a passagem entre áreas. como configurá-los através do Cisco
IOS.

• line vty 0 4
• password TELNET
login

O Telnet funciona num ambiente cliente/servidor, ou seja, a máquina distante é configurada


em servidor e, por conseguinte espera que uma máquina lhe peça um serviço. Assim, já que a
máquina distante envia os dados a afixar, o utilizador tem a impressão de trabalhar
directamente sobre a máquina distante

10.3 PROTOCOLO DE ROTEAMENTO

OSPF baseia-se na tecnologia “link-state”, que é bastante diferente e bem mais avançada que
a tecnologia utilizada em protocolos puramente vetoriais, como o RIP, que utiliza o algoritmo
Bellman-Ford para cálculo da melhor rota.
• router ospf 10000
• log-adjacency-changes
• network 192.168.10.0 0.0.0.63 area 0.0.0.0
• network 192.168.10.192 0.0.0.3 area 0.0.0.0
• network 192.168.10.128 0.0.0.63 area 0
• network 192.168.10.196 0.0.0.3 area 0
• ip route 192.168.10.192 255.255.255.192 192.168.10.198

o existe limite de saltos com OSPF.


o OSPF utiliza anúncios multicast, e as atualizações apenas são disparadas quando
existe alguma alteração na rede (anúncios incrementais).
o Redes OSPF convergem mais eficientemente do que redes RIP.
o OSPF permite a implementação de hierarquia às redes, por meio das áreas. Isso facilita
o planejamento da rede, assim como tarefas de agregação e sumarização de rotas.
o os processos OSPF consomem mais CPU que processos RIP, uma vez que o algoritmo
e a estrutura utilizados pelo OSPF são muito mais complexos.
o Assim que o processo OSPF é inicializado - ou assim que ocorra alguma alteração na
informação de roteamento de uma rede OSPF - o roteador gera um anúncio link-state
(LSA - Link State Advertisement). Este anúncio é composto pelo status de todos os
links neste roteador.
o Todos os roteadores trocam mensagens link-state entre si via multicast. Cada roteador
que recebe um update deve armazenar uma cópia em sua base de dados e, então,
propaga-lo para os roteadores vizinhos.
o Uma vez que a base de dados de cada roteador encontre-se atualizada, o roteador
calcula a topologia lógica da rede (Shortest Path Tree) para cada um dos destinos. O
algoritmo Dijkstra é utilizado no cálculo. Os destinos e respectivos custos e next-hops,
finalmente, formarão a tabela de roteamento.
o Caso nenhuma alteração na rede OSPF ocorra, o protocolo OSPF praticamente não
tem ação. Em caso de alterações, updates são gerados e o algoritmo Dijkstra recalcula
o melhor caminho para cada destino.

10.4 ENDEREÇO IP
Para a rede WAN sobrou o IP 192.168.10.192 /26. Para Atender a necessidade do Projeto de
WAN subdividimos esse IP de rede, a mascara ficou 255.255.255.252, assim foi criado 63
sub redes

REDE WAN MATRIZ E FILIAL_1


TABELA DE IP'S
MÁSCARA DE REDE 255.255.255.252 / CLASSE C
IP DA REDE 192.168.10.192/30
ESPECIFICAÇÃO IP
PORTA SERIAL MATRIZ
PARA FILIAL_1 192.168.10.193
PORTA SERIAL FILIAL_1
PARA MATRIZ 192.168.10.194
BROADCAST 192.168.10.195

REDE WAN MATRIZ E FILIAL_2


TABELA DE IP'S
MÁSCARA DE REDE 255.255.255.252 / CLASSE C
IP DA REDE 192.168.10.196/30
ESPECIFICAÇÃO IP
PORTA SERIAL MATRIZ
PARA FILIAL_2 192.168.10.197
PORTA SERIAL FILIAL_2
PARA MATRIZ 192.168.10.198
BROADCAST 192.168.10.199

11 ORÇAMENTO

Matriz – Alphaville, Barueri.


Filial 01 – Barueri, Centro
Filial 02 – Jundiaí, Centro
12 CONCLUSÃO

Síntese final do trabalho, a conclusão constitui-se de uma resposta à hipótese enunciada na


introdução. O autor manifestará seu ponto de vista sobre os resultados obtidos e sobre o
alcance dos mesmos. Não se permite a inclusão de dados novos nesse capítulo
82

REFERÊNCIAS

OLIVEIRA, Pedro Carlos. Sistemas Financeiros. São Paulo: Alínea, 2000.

CHIAVO, Adalberto. Gestão de Recursos. São Paulo: Érica, 1999.

IBGE. Pesquisa Mensal de Emprego. Disponível em http://ibge.gov.br. Acesso em 26 de maio


de 2006.
83

GLOSSÁRIO

Intranet: Uma intranet é uma rede de computadores privada que assenta sobre a suite de
protocolos da Internet. Consequentemente, todos os conceitos da última aplicam-se também
numa intranet, como, por exemplo, o paradigma de cliente-servidor.

Firewall: é o nome dado ao dispositivo de uma rede de computadores que tem por objetivo
aplicar uma política de segurança a um determinado ponto de controle da rede.

Unified Modeling Language (UML): é uma linguagem de modelagem não proprietária de


terceira geração. A UML não é uma metodologia de desenvolvimento, o que significa que ela
não diz para você o que fazer primeiro e em seguida ou como projetar seu sistema, mas ela lhe
auxilia a visualizar seu desenho e a comunicação entre objetos.
84

APÊNDICE A – FORMULÁRIO DE ENTREVISTA


EMPRESA: ___________________________________________________________
LOCAL: ________________________________
DATA DA ENTREVISTA: ____ / ____ / ______

DADOS DO ENTREVISTADO

Nome:_____________________________________________Data Nascimento:___/___/___
Endereço:_______________________________________________________
Bairro:___________________________Cidade:________________________Estado_______
Fone:____________________ E-mail:_______________________________________
Cargo:_______________________________________________________
Departamento:_______________________________________________________

ANEXOS
85

ANEXO A – Questionário (incluir conteúdo)


ANEXO B – Resolução do Conselho Municipal de Educação
86

ÍNDICE REMISSIVO

Modulação Digital, 22
Circuitos Conversores de Frequência, 31
Fundamentos de Transmissão de Dados, 45
Modelo de Dados, 47
Programas de Gerenciamento de Redes de Tráfego, 65
Políticas de Segurança em Sistemas de Rede, 78
Teste de Software, 82
87

FICHA CADASTRAL

INSTITUTO TÉCNICO DE BARUERI


BRASÍLIO FLORES DE AZEVEDO
CURSO DE TELECOMUNICAÇÕES

Estágio Curricular Supervisionado realizado no Instituto de Tecnologia do Instituto Técnico


de Barueri “Brasílio Flores de Azevedo”.
FICHA CADASTRAL

Nome:_____________________________________________Data Nascimento:___/___/___
Endereço:_______________________________________________________
Bairro:______________________________Cidade:________________________Estado____
Fone:____________________ E-mail:____________________________________________
Ano de Formação: ____________ Turma: __________________

Autorizo o Instituto Técnico de Barueri a enviar mensagens de email com Notícias, Vagas de
Estágio, Treinamentos e outras informações correlatas que não sejam consideradas spam:

[ ] Sim [ ] Não
88

Biblioteca Digital – Termo de Autorização

Trabalho de Conclusão de Curso


Curso Técnico em Telecomunicações

Nome do Aluno: _____________________________________


Turma: ___________________
RM.: ____________ Rg.: _____________________________

Tema do Trabalho: _____________________________________________

"Autorizo a FIEB – Fundação Instituto de Educação de Barueri, Mantenedora do


Instituto Técnico de Barueri Brasílio Flores de Azevedo, estabelecido à Av.
Grupo Bandeirante, 138, Jd. Belval, na cidade de Barueri, Estado de São Paulo,
inscrita no CNPJ nº 65.700.239/0001-10, a disponibilizar para uso educacional
e acadêmico, por prazo indeterminado, gratuitamente e sem o pagamento de
qualquer contraprestação, o texto integral da obra supramencionada ou o fonte
dos programas, layouts de placas e circuitos referente ao projeto desenvolvido,
de minha autoria, em sua página eletrônica mantida na Internet, Biblioteca e
Intranet localizada em sua rede local, a título de divulgação da produção
científica, podendo a obra ser lida e/ou impressa por todos, a partir desta data.

________________________, ____ / ____ / ______


Local Data

_____________________________
Assinatura do (a) aluno(a)