Você está na página 1de 2

INSTRUÇÕES PROJETO DE PESQUISA

1. TÍTULO: A consequência da evasão escolar por causa do preconceito a


comunidade LGBTQ+
2. TEMA: Violência e evasão a Comunidade LGBTQ+ no espaço docente.
3. RECORTE TEMPORAL: 2010/2019
4. PERGUNTA DE PESQUISA: A violência e preconceito seriam a causa da evasão
escolar da comunidade LGBTQ+?
5. FONTES: disponíveis em:
https://www.google.com/amp/s/br.noticias.yahoo.com/amphtml/feliz-professor-
transexual-morta-espancada-214831496.html acesso em:01 nov 2019
https://www.google.com/amp/s/www.uol.com.br/universa/noticias/redacao/2019/10/17/
mulher-trans-morta-em-sp-2-anos-apos-irmao-sonhava-em-ser-medica.amp.htm acesso
em: 01 nov 2019
http://tvbrasil.ebc.com.br/estacao-plural/2017/07/lgbtfobia-e-uma-das-fortes-
causas-do-abandono-escolar acesso em: 01 nov 2019
https://tab.uol.com.br/trans-escola/#os-muros-da-escola acesso em: 01 nov 2019

REVISÃO DE LITERATURA: Segundo Santos (2017. P.42)¹, citando Miskolci


(2012):

“A perspectiva queer não está relacionada apenas às identidades de gênero,


está, também, envolvida com os motivos pelos quais pessoas vistas como
transgressoras das normas sociais são humilhadas, xingadas e excluídas
(MISKOLCI, 2012). Essa violência, como aponta Miskolci (2012), atinge a todos
os membros de uma sociedade, quer sejam agressores, agredidos e/ou
testemunhas. Essa violência não é apenas homofóbica, pois não envolve só os
homossexuais. É uma violência de escalas indeterminadas. Tanto os envolvidos
diretamente na violência quanto as testemunhas estão sob constante tensão e
acabam por aprender que comportamentos transgressivos devem ser evitados.

A prática do bullying é definida por Silva (2017)² da seguinte forma:
... o termo bullying escolar... abrange todos os atos de violência (físico ou não)
que ocorrem de forma intencional e repetitiva contra um ou mais alunos,
impossibilitados de fazer frente as agressões sofridas... Algumas atitudes
podem se configurar em formas diretas ou indiretas de praticar o bullying.
Porém, dificilmente a vítima recebe apenas um tipo de maus-tratos;
normalmente, os comportamentos desrespeitosos dos bullies [os praticantes
de bullying] costumam vir em “bando”. Assim, uma mesma vítima pode sofrer
variadas formas de agressões tais como: verbal (insultar, xingar), física (bater,
ferir), psicológica ou moral (humilhar, isolar), sexual (assediar, abusar) e virtual
(ciberbullying) realizado através de celular e internet para difundir, de forma
avassaladora, calúnias e maledicências (SILVA, 2017, n.p.).

¹Santos, Samuel Rodrigues dos, 1987- Experiências de alunas e alunos LGBTQs e identidade de
gênero na escola / Samuel Rodrigues dos Santos. - 2017. 99 f. : il. P.42
6. OBJETIVO: O aluno deve listar os objetivos de seu trabalho. Utiliza-se verbos no
infinitivo, pois é o que se pretende alcançar.

 Analisar
 Compreender
 Identificar
 Relacionar
 Acompanhar

7. HIPÓTESES: São afirmações a priori do que sua pesquisa trata. A priori, pois a
pesquisa ainda não foi feita. Seriam suposições para seu trabalho que ainda
serão comprovadas ou não, ao longo da pesquisa.
8. QUADRO TEÓRICO METODOLÓGICO: Aqui o aluno aponta os principais
teóricos que pretende utilizar. Coloca conceitos e a área do conhecimento no
qual seu trabalho se insere.
9. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:
Santos, Samuel Rodrigues dos, 1987- Experiências de alunas e alunos LGBTQs e
identidade de gênero na escola / Samuel Rodrigues dos Santos. - 2017. 99 f. : il
MISKOLCI, R. Teoria queer: um aprendizado pelas diferenças. 2 ed. rev. e aum.
Belo Horizonte: Editora Autêntica, 2012. 82 p.

¹Santos, Samuel Rodrigues dos, 1987- Experiências de alunas e alunos LGBTQs e identidade de
gênero na escola / Samuel Rodrigues dos Santos. - 2017. 99 f. : il. P.42