Você está na página 1de 35

Eletrotécnica Predial – T869

Engenharia Elétrica
Profa. Ma. Jéssica Santos Guimarães

Fortaleza, 2020
Introdução
O conteúdo programático
seguirá o plano de ensino...
PROJETO DE ENSINO

- Descreve as unidades curriculares;


- Informa todos os tópicos que serão estudados.

PLANO DE ENSINO

- Roteiro dia-a-dia;
- Aulas/Laboratórios/Avaliações.
OBJETIVOS DE APRENDIZAGEM
 Identificar, compreender, analisar e opinar acerca da metodologia
de ensino da disciplina;

 Fornecer informações para que possamos iniciar a construção do


vínculo acadêmico.

 Compreender a relevância do desenvolvimento de competências e


habilidades definidas para os profissionais de engenharia;
METODOLOGIA

 Apresentação do conteúdo programático;

 Aprendizagem orientada por projetos;

 Avaliações contínuas e diagnósticas.


CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DO ALUNO DE GRADUAÇÃO

RESOLUÇÃO CEPE Nº 44 (11/12/2017)

Estabelece o sistema de avaliação da aprendizagem discente dos cursos de


graduação, na modalidade presencial, da Universidade de Fortaleza.

Art. 3º A aprovação do aluno em cada componente curricular far-se-á através


de dois critérios, ambos eliminatórios por si mesmos: frequência e
rendimento acadêmico.

http://www.unifor.br/
CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DO ALUNO DE GRADUAÇÃO
 FREQUÊNCIA:
Considerar-se-á aprovado, por assiduidade, o aluno que comparecer a um
mínimo de 75% (setenta e cinco por cento) da carga horária
estabelecida em cada componente curricular.

DISCIPLINA DE 4 CRÉDITOS MÁXIMO DE FALTAS = 18

1 AULA = 2 PRESENÇAS MÁXIMO DE FALTAS


= 9 AULAS
CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DO ALUNO DE GRADUAÇÃO
 A chamada será realizada ao final da aula;
 Atrasos: Caso chegue com mais de meia hora de atraso, receberá
uma presença e uma falta;
 Atestado médico comprova apenas a incapacidade de comparecer a
aula e não abona faltas;
 Não será permitido o uso de celular durante
aulas e provas;

SE FOR NA PROVA AV1, AV2 ou AV3 = ZERO


CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DO ALUNO DE GRADUAÇÃO
 AFERIÇÃO DO RENDIMENTO ACADÊMICO:
Art. 5º O rendimento acadêmico será acompanhado por meio de três registros de
avaliação – AV (AV1, AV2 e AV3) e aferido por Nota Final (NF) correspondente à
média aritmética entre a nota resultante da AV1 e AV2 e a nota de AV3, atribuídas
numa escala de 0,0 a 10,0 conforme a seguinte fórmula:
AV1 = Avaliação 1
AV2 = Avaliação 2  AV 1  AV 2 
   AV 3
NF   2 
AV3 = Avaliação 3 2
NF = Nota Final
CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DO ALUNO DE GRADUAÇÃO
NÃO
REPROVADO FREQUÊNCIA  75%
SIM

NÃO  AV 1  AV 2 
 +
  4, 0
 2 

SIM

NÃO AV 3  4, 0 SIM
APROVADO
NF  5, 0
AVALIAÇÕES – 2019.2

AV1 10/03 - Primeira etapa de entrega de projeto

AV2 23/04 - Segunda etapa de entrega de projeto

AV3 09/06 - Terceira etapa de entrega de projeto


REGRAS DO PROJETO
Checklist – Etapa 1 – AV1
AVALIAÇÕES

As notas de AV1, AV2 e AV3,


referidas no caput, resultarão de atividade(s)
avaliativa(s) aplicada(s) no âmbito de cada AV,
com caráter cumulativo progressivo.
RESOLUÇÃO CEPE Nº 44 (11/12/2017)

http://www.unifor.br/
LABORATÓRIO
 Todo tipo de distração (susto, grito, etc.)
não será tolerado;
 Não é permitido o consumo de alimentos no
Interior do laboratório;
INFORMAÇÕES ADICIONAIS - LABORATÓRIO

 Não será permitida a entrada no laboratório com atraso superior ao


estabelecido, em acordo prévio com os alunos, pelo professor;

 As aulas de laboratório seguirão as datas previstas no PLANO DE


ENSINO;
15
minutos
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
COTRIM, A. A. M. B. Instalações elétricas. 5. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2009.
NISKIER, J. Manual de instalações elétricas. 2. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2015.
CREDER, H. Instalações elétricas. 16. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2016.
MAMEDE FILHO, J. Instalações Elétricas Industriais. 9. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2017.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 5410: Instalações elétricas de baixa tensão. Rio de
Janeiro, 2004.
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 5419-1: Proteção contra descargas atmosféricas.
Parte 1: Princípios gerais. Rio de Janeiro, 2015.
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 5419-2: Proteção contra descargas atmosféricas.
Parte 2: Gerenciamento de risco. Rio de Janeiro, 2015.
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 5419-3: Proteção contra descargas atmosféricas.
Parte 3: Danos físicos a estruturas e perigos à vida. Rio de Janeiro, 2015.
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 5419-4: Proteção contra descargas atmosféricas.
Parte 4: Gerenciamento de risco. Rio de Janeiro, 2015.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
ENEL DISTRIBUIÇÃO CEARÁ. ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DE
CONEXÃO no. 124: Fornecimento de Energia Elétrica em Tensão
Secundária de Distrubuição. Fortaleza, 2018. Disponível em:
<https://www.eneldistribuicao.com.br/ce/NormasTecnicas.aspx>

ENEL DISTRIBUIÇÃO CEARÁ. ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DE


CONEXÃO no. 125: Fornecimento de Energia Elétrica em Tensão
Primária de Distrubuição. Fortaleza, 2018. Disponível em:
<https://www.eneldistribuicao.com.br/ce/NormasTecnicas.aspx>
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR

ENEL DISTRIBUIÇÃO CEARÁ. ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DE


CONEXÃO no. 126: Fornecimento de Energia Elétrica a Prédios de
Múltiplas Unidades Consumidoras. Fortaleza, 2018. Disponível em:
<https://www.eneldistribuicao.com.br/ce/NormasTecnicas.aspx>
UM POUCO SOBRE A PROFESSORA
MEIOS DE COMUNICAÇÃO

UNIFOR Online
(Torpedos)

jessicaguimaraes@unifor.br
Assunto: [T926-23] - Titulo
Problemática
José e Maria estão construindo uma casa e pedem que você
realize o projeto elétrico, defina a lista de componentes para que
eles realizem a compra de todo o material, contratem eletricistas,
etc.
O SISTEMA ELÉTRICO

Inicialmente é
imprescindível que se
saiba onde se situa a
instalação dentro do
sistema elétrico.
CARACTERÍSTICAS DE FORNECIMENTO

QUAL É A CONCESSIONÁRIA DA REGIÃO?

• TENSÃO PRIMÁRIA DE DISTRIBUIÇÃO = 13,8 kV


• TENSÃO SECUNDÁRIA DE DISTRIBUIÇÃO = 380/220V (TRIFÁSICO, BIFÁSICO, MONOFÁSICO)

FORNECIMENTO DE FORNECIMENTO DE FORNECIMENTO DE


ENERGIA ELÉTRICA EM ENERGIA ELÉTRICA EM ENERGIA ELÉTRICA A
TENSÃO SECUNDÁRIA DE TENSÃO PRIMÁRIA DE PRÉDIOS DE MÚLTIPLAS
DISTRIBUIÇÃO DISTRIBUIÇÃO UNIDADES
CONSUMIDORAS
CARGA INSTALADA E DEMANDA
PLANTA BAIXA DA INSTALAÇÃO
(ÁREAS E PERÍMETROS DOS CÔMODOS)

NBR 5410 – INSTALAÇÕES


ELÉTRICAS DE BAIXA TENSÃO

LEVANTAMENTO DE CARGA DE:


• ILUMINAÇÃO
• TOMADA DE USO GERAL
• TOMADA DE USO ESPECÍFICO
DIAGRAMA UNIFILAR
Competências e habilidades expressas nas Diretrizes Curriculares
Nacionais para os cursos de Engenharia Elétrica
I - conceber, projetar, especificar, analisar e avaliar sistemas, máquinas, equipamentos, materiais,
componentes e dispositivos;
II - planejar, projetar, gerenciar, operar e manter sistemas;
III - atuar em projetos de pesquisa científica, tecnológica e de inovação;
IV - documentar trabalhos técnicos;
V - planejar, supervisionar, elaborar e coordenar projetos, equipes de trabalho e serviços de engenharia;
VI - efetuar vistorias, perícias, fiscalizações e avaliações, emitindo laudos e pareceres técnicos;
VII - conceber, projetar, analisar, supervisionar, otimizar, instalar e manter sistemas de geração, transmissão
e distribuição de energia elétrica, sistemas eletrônicos, sistemas de comunicações e sistemas de controle e
automação;
VIII – projetar e conduzir experimentos, modelar e simular processos e sistemas, e interpretar resultados;
IX - desenvolver e/ou utilizar novas ferramentas e técnicas;
X - avaliar a viabilidade técnica e econômica e os impactos ambiental e social de projetos de
engenharia.
UM POUCO SOBRE VOCÊS

Informações que possam influenciar o rendimento acadêmico.


Obrigada pela presença
e até a próxima aula!