Você está na página 1de 5

STJ00101684

Elival da Silva Ramos

ATIVISMO
JUDICIAL
5tre e Doutor em Direito do Estado
vre-Docente em Direito Constitucional
Fa­
Parâmetros
Professor Titular da Faculdade de Direito da Dogmáticos
~specialização lato sensul da
Público do de São Paulo, da Escola
em dos Advogados do Brasil Seção de São
[agistratura, da Escola Superior da Procura­
Paulo e da Escola Superior de Direito Cons­
- do Estado de São Paulo desde 1980, tendo
r-Geral nos de 21-12-2001 3112­
de fechamento desta Vice-Prl'siden­ edição
I - Associação Brasileira dos Constituciona-

Brasileiro de Direito Constitucional, do 2015


eia Pública, do Conselho Consultivo da So­
'úblico, da Comissão Editorial da Revista de
7ional editada pelo IBDC, do Conselho Con-
Direito do Programa de Pós-Graduação do
JNIFIEO do Conselho Editorial da Revista
Instituto de Ciências Jurídico-Políticas e do
~ito Público da Faculdade de Direito da Uni- 1IMti
O.Saraiva
STJ00101684

n'lI Saraiva
~
Editora. ISBN 978-85-02-62226-5

Ruo Henrique Schoumonn, 270, (erquello César - Seio Paulo - SP Dados InlernoclOnOls de Coto logocoo no Pub llc ocoo :CIP)
CfP 054 13-909 (Côlllaro Brasileiro do Livro, SP, Brasil·
PABX (11 ) 3613 3000
SAC0800 011 7875 Ramo s, Eliva l do Silvo
De 2 ~ o 6 ~ , dos 830 às 1930 Ativi smo judicial : parâmetros dogmáticos / Elival do
www.editorosoroivo.com.br/ contoto Silvo Ramo s. - 2 ed. - São Paulo: Saraivo, 2015.
Bibliografia .
1. Brasil. Supremo Tribunal Federal 2. Control e do
Direção editorial Luiz Roberlo (uria consti tu ciona lidade dos leis 3. Jurisdicão (Direito
Gerência editorial Thais de (amargo Rodrigues con stitucional ) 4. Poder Judiciário I. Titulo
Editoria de conteúdo Eveline Gonçalves Denardi
14-12079 CD U-34 2 (81 )
Assistência editorial Bruna Gimenez Bonni
ín cic e pala colá logo sistemátic o
Coordenação geral C/arissa BOf(Js(hi Maria
1. Blosil . AtivlSIllG iudiClal . Dllello (Olls titu clonc ~ 342 .81
Preparação de originais .Maria Izabel Barreiros Bitenwurt Bresson e
Ana (ris tinaGareio (words.)
Arte ediagramação C/oudirene de Moura Santos Silvo
Revisão de provas AméliaKassis Ward e
Ana Beatriz Fraga Moreira (words.!
Ju/iana Bormio de Sousa
Serviços editoriais E!oine (ristina daSilvo
Kelli Priseilo Pinto Data de fechamento da edição: 17·6·2015
Taliano dos sontos Romào
DUVidas)
Capa ArlO Dobdn Acesse wWIV.e ditoras araiva .C OI11 .bridirelto

Produção gráfica Nlarli Ramp/llJ 011 h.1II1I1 i)(ll !r: c,q ': :IL; cccr.o
1'1 re~ron uz :j l: ~ C ' : ... r.I ,~ uel .,~~ :
Jl>:DI Il C\O I:1( " U~ or Zn(r: c
I
t: Scrcl'.'c
Impressão Grófiro Paym Ih, :: JtoIOlse -Ir. : ,­ _7 J t l C ; ': 7

Acabamento Grof/co Poyrn i' , l aO:le lolll!:g c "-ld o Co dl go

1:2-101000U" I~
STJ00101684

íNDICE

DEDICATÓRIA 5

PREFÁCIO 11

NOTA À 2ª- EDiÇÃO 19

OBSERVAÇÕES PROPEDÊUTICAS 21

INTRODUÇÃO

1. Justificação te m ática, obj eto e fin a li da d es 23

2. Considera ções epistemológ icas e m e tod ológ icas 31

CAPíTULO I

Pressupostos Teoréticos

SEÇÃO I
Teoria do Direito e Modelo Dogmático

3. O pos iti v ism o juríd ico em suas linh as ge ra is 37

4. As críti cas é1 teo ri a pos iti v ista 47

S. Por um pos iti v is m o reflexivo e integra l 5G

SEÇÃO 11
Herm enêutica Jurídica

6. Subsun ção m ecâ ni ca e red ucio nis m o int e rp retati vo G7


7. Dos fa tos à norm a: ceti c is m o int e rpre ta ti vo 75

8. A m oder na Teo ri a d a Int e rp retação 79

9. Mo ra lis m o jurídi co e juri sprud ê ncia dos valore s 90

10. Espa ço d e int e rpre taç ão: pluralism o exegé tico criati vo 99

SEÇÃO 111

Conceito de Ati vi smo Judi cial

11. O a ti v ism o e o Dire ito Com parad o 106

STJ00101684

12. Ativismo e Estado de Direito Democrático:


o princípio da dos Poderes 113
13. Discricionariedade judicial.
Interpretação e discricionariedade 123
14. Passivismo, interpretação criativa e ativismo judicial 131

CAPíTULO 11

O Ativismo Judicial à luz do Direito Constitucional Brasileiro

SEÇÃO I
Caracterização Dogmática do Ativismo

15. Aplicação da Constituição e ativismo 141


16. A retórica das questões políticas 145
17. Os diversos graus de controle judiciário
em matéria constitucional 154
17.1. Inexistência de controle: função de governo 156
17.2. Controle mínimo: exercício de jurisdição
Poder Legislativo 159
17.3. Controle médio fraco: atos interna cnr11A",e

atos Chefia de Estado e controle


constitucionalidade fundado em 161
17.4. Controle médio forte: controle de
constitucionalidade fundado em de atos
administrativos em que haja discricionariedade 168
17.5. Controle máximo: atos adrninistrativos
lenamente vinculados 170
18. A vinculação da interpretação ao texto-base 171
19. As sistêmicas: princípios inmlícitos e
nexos funcionais 177
20. A necessária intervenção legislativa para o
desdobramento de princípios constitucionais 183
21. A limitação eficacial das normas constitucionais 190
22. do controle abstrato de normas 202
22.1. A modulação dos efeitos
de controle 203
,""''',.",~c

22.2. As sentenças interpretativas e manlDUlatl


em sentido estrito 212
STJ00101684

SEÇÃO II

O Ativismo na Recente Jurisprudência do STF

e judicial.
123
23. Antecedente: a "do utrina bra sil e ira do !zabeas corpus" 230

131
24. A aplicação irre fl etida da m od ulação de efeitos tempo­

rais 239

25. A constru ção pretoriana da perd a d e m a nda to por

desfiliação partidária 249

cional Brasileiro
26. A restri ção à nomeação d e parentes para cargos

de confi a nça 260

27. A impl em e nt ação de direitos soc ia is ve iculados por

normas de eficác ia limitada 269

e ativismo 141
28. A atribuição d e sta tus supralegal aos tratados sobre
145
direitos hum a nos ce lebrados anteriormente à Emenda
n. 45/2004 273

156
SEÇÃO 111

Os Fatores de Impulsão do Ativismo Judiciário no Brasil

29. O m ode lo de Estado inte rve n cionis ta 283

30. A expansão do co ntrole abstrato de normas 289

31. O n eoco nstitucio n a li smo e s ua fragilidade teorética 29-+


fundado em princípios 16 1

32. Dil e mas in stitu cionais do constitucionalismo bras il ei ro 303

forte: controle de

33. Atividade normativa a típi ca do STF 309

fundado em regras e de atos

em que haja discri cio nari edade 168


33.1. Súm ul a v in culante 309

33.2. Mandado d e injun ção 316

171
CONCLUSÃO
lfimicas: princípios implícitos e
34. Síntese co nclu s iva 32 1

35. Dogmática co nsti tu cion a l e democracia 33 1

183

190
BIBLIOGRAFIA 335

,- do controle abstrato de normas 202

~o dos efeitos temporais das

de controle 203

lÇaS interpretativas e manipul ati vas

lo estrito 212