Você está na página 1de 9

Tópico: Convolução Referência: Páginas 160 a 184 do Capitulo 2

e páginas 259 a 274 do Capítulo 3 do livro Sinais e Sistemas Lineares, B. P. Lathi


Professor José Felipe Haffner PUCRS

Convolução
CONVOLUÇÃO: RESPOSTA DO SISTEMA À
ENTRADA EXTERNA (ESTADO NULO)
Disciplina Sinais e Sistemas
TEMPO CONTINUO: Integral de convolução

y (t )   x( )h(t   )d  x(t )  h(t )

Tópico: Convolução
Referência: Páginas 160 a 184 do Capitulo 2 TEMPO DISCRETO: Somatório de convolução


 x[m]h[n  m]  x[n]  h[n]


e páginas 259 a 274 do Capítulo 3
do livro Sinais e Sistemas Lineares, B. P. Lathi y[n] 
Professor José Felipe Haffner PUCRS m  

Convolução Convolução
CONVOLUÇÃO: RESPOSTA DO SISTEMA À CAUSALIDADE E CONVOLUÇÃO
ENTRADA EXTERNA (ESTADO NULO)
Considerando que o sistema é causal e que o
Quais as informações necessárias para realizar a sinal de entrada é definido a partir de t = 0, o
convolução? sinal de saída também é definido a partir de t = 0.
1. Conhecimento do sinal de entrada x(t) ou x[n] 
2. Conhecimento da reposta impulsiva do Logo: y (t )   x( )h(t   )d  x(t )  h(t )
sistema h(t) ou h[n] 0


y[n]   x[m]h[n  m]  x[n]  h[n]
m 0

Observação: Essa apresentação contem figuras extraídas do livro. 1


Tópico: Convolução Referência: Páginas 160 a 184 do Capitulo 2
e páginas 259 a 274 do Capítulo 3 do livro Sinais e Sistemas Lineares, B. P. Lathi
Professor José Felipe Haffner PUCRS

Convolução: Tempo Discreto Convolução: Tempo Discreto


PROPRIEDADES DO SOMATORIO DE CONVOLUÇÃO
Convolução com um impulso:
Comutativa:
x1[n]* x2[n] = x2[n]* x1[n] x[n]* δ[n] = x[n]
Distributiva:
x1[n]*( x2[n] + x3[n] ) = x1[n]* x2[n] + x1[n]* x3[n] Propriedade da largura:
Associativa:
x1[n]*( x2[n] * x3[n] ) = (x1[n]* x2[n] ) *x3[n] x1[n]* x2[n] = c[n]
Deslocamento: Se: x1[n] tem largura w1 e se x2[n] tem largura w2
se: x1[n]* x2[n] = c[n] Então: c[n] tem largura w1 + w2
então: x1[n-m]* x2[n-p] = c[n-m-p]

Convolução: Tempo Discreto Convolução: Tempo Discreto


Observações sobre largura e comprimento de Calculo analítico do somatório de convolução:
sinais discretos: Exemplo 3.13: Calcule c[n]=x[n]*g[n]
Comprimento do sinal = numero de amostras Sendo x[n]=(0.8)n u[n] e g[n]=(0.3)n u[n]
Largura do sinal = numero de amostras -1 g[n  m]  (0.3) n  m u[n  m]
O sinal discreto abaixo tem comprimento de 6 e
 n nm 
c[n]    0.8 0.3  para n  0
m
largura de 5. 
c[n]   x[m]g[n  m]  m 0 
m 0  n  0.8  m 
c[n]  0.3    para n  0
 m 0  0.3  
n

 

c[n]  2 0.8
n 1
 0.3
n 1
u[n]

Observação: Essa apresentação contem figuras extraídas do livro. 2


Tópico: Convolução Referência: Páginas 160 a 184 do Capitulo 2
e páginas 259 a 274 do Capítulo 3 do livro Sinais e Sistemas Lineares, B. P. Lathi
Professor José Felipe Haffner PUCRS

Convolução: Tempo Discreto Convolução: Tempo Discreto


Usando Tabela de somatórios de convolução: Usando procedimento gráfico para realizar a
convolução de C[n]= x[n] * g[n]

Convolução: Tempo Discreto Convolução: Tempo Discreto


Passo 1: Inverte g[m] com relação ao eixo vertical Passo 2: Desloque g[-m] por n unidades para
para obter g[-m]. obter g[n-m].

Observação: Essa apresentação contem figuras extraídas do livro. 3


Tópico: Convolução Referência: Páginas 160 a 184 do Capitulo 2
e páginas 259 a 274 do Capítulo 3 do livro Sinais e Sistemas Lineares, B. P. Lathi
Professor José Felipe Haffner PUCRS

Convolução: Tempo Discreto Convolução: Tempo Discreto


Passo 3: A seguir multiplique x[m] com g[n-m] e Forma gráfica alternativa: Método do
some todos os produtos para obter c[n] . deslocamento de Fita c[n] = x[n] * g[n]
 n para - 2  n  4
x[n]   e g[n]=u[n]
0 para as outras amostras

Convolução: Tempo Discreto Convolução: Tempo Discreto


Forma gráfica alternativa: Método do
deslocamento de Fita c[n] = x[n] * g[n]

C[0]= -2x1+ -1x1+0x1= -3

Observação: Essa apresentação contem figuras extraídas do livro. 4


Tópico: Convolução Referência: Páginas 160 a 184 do Capitulo 2
e páginas 259 a 274 do Capítulo 3 do livro Sinais e Sistemas Lineares, B. P. Lathi
Professor José Felipe Haffner PUCRS

Convolução: Tempo Continuo Convolução: Tempo Continuo


PROPRIEDADES DA INTEGRAL DE CONVOLUÇÃO
Convolução com um impulso:
Comutativa:
x1(t)* x2(t) = x2(t)* x1(t) x(t)* δ(t) = x(t)
Distributiva:
x1(t)*( x2(t) + x3(t) ) = x1(t)* x2(t) + x1(t)* x3(t) Propriedade da largura
Associativa:
x1(t)*( x2(t) * x3(t) ) = (x1(t)* x2(t) ) *x3(t)
Deslocamento:
se: x1(t)* x2(t) = c(t)
então: x1(t-m)* x2(t-p) = c(t-m-p]

Convolução: Tempo Continuo Convolução: Tempo Continuo


Calculo analítico da integral de convolução: Gráfico de x(t), h(t) e y(t)
Exemplo 2.5: Calcule y(t)=x(t)*h(t)
Sendo x(t)=e-tu(t) e h(t)=e-2tu(t)
h(t   )  e 2 (t  )u (t   ) e x( )  e - u ( )
t
y (t )   e - e  2(t  ) d para t  0
t 0
y (t )   x( )h(t   )d t

0 y (t )  e -2t  e d
0

 
y (t )  e -2t et  1  e t  e  2t para t  0

y(t)  e  e t  2t
u(t )

Observação: Essa apresentação contem figuras extraídas do livro. 5


Tópico: Convolução Referência: Páginas 160 a 184 do Capitulo 2
e páginas 259 a 274 do Capítulo 3 do livro Sinais e Sistemas Lineares, B. P. Lathi
Professor José Felipe Haffner PUCRS

Convolução: Tempo Continuo Convolução: Tempo Continuo


Usando Tabela de Integrais de convolução: Usando procedimento gráfico para realizar a
convolução de C(t)= x(t) * g(t)

e t  e 2t
y(t )  e t * e 2t 
 1  (2)
 
u (t )  e t  e 2t u (t )

Convolução: Tempo Continuo Convolução: Tempo Continuo


Passo 1: Mantenha a função x(τ) fixa e visualize Passo 2: Desloque g(-τ) pelo tempo t > 0 para
a função g(τ) como um objeto rigido e o rotacione obter g(t-τ).
com relação ao eixo vertical para obter g(τ).

Observação: Essa apresentação contem figuras extraídas do livro. 6


Tópico: Convolução Referência: Páginas 160 a 184 do Capitulo 2
e páginas 259 a 274 do Capítulo 3 do livro Sinais e Sistemas Lineares, B. P. Lathi
Professor José Felipe Haffner PUCRS

Convolução: Tempo Continuo Convolução: Tempo Continuo


Desloque g(-τ) pelo tempo t < 0 para obter g(t-τ). Desloque g(-τ) pelo tempo t < 0 para obter g(t-τ).

Convolução: Tempo Continuo Convolução: Tempo Continuo


Passo 3: A área debaixo do produto de x(τ) com
g(t0- τ) é c(t0), o valor da convolução para t = t0

Observação: Essa apresentação contem figuras extraídas do livro. 7


Tópico: Convolução Referência: Páginas 160 a 184 do Capitulo 2
e páginas 259 a 274 do Capítulo 3 do livro Sinais e Sistemas Lineares, B. P. Lathi
Professor José Felipe Haffner PUCRS

Convolução: Tempo Continuo Convolução: Usando a função impulse


Exemplo 2.7: x(t)=e-tu(t) e h(t)=e-2tu(t) do Matlab
 num=1;
Calcule y(t)=x(t)*h(t)  den=[1 1]; % definição do sistema
 t=0:0.01:5; % vetor de tempo
 h=impulse(num,den,t); % resposta temporal impulsiva
 x=[ones(1,101) zeros(1,400)]; %sinal de entrada
 tam=length(t);
 xv=zeros(101,tam);
 for k=1:101
 xv(k,k)=1;
 end %montagem do sinal de entrada
 y=zeros(tam,101);
 for k=1:101
 y(:,k)=lsim(num,den,xv(k,:),t); %respostas impulsivas para cada impulso do sinal de entrada
 end
 for k=1:tam
 yt(k)=sum(y(k,:));
 end %soma de todos os sinais de saída
 figure(2)
 plot(t,x,t,h,t,yt)
 axis([0 5 0 1.5]);

Convolução: Usando a função conv Convolução: Gráfico gerado pelos scripts


do Matlab do Matlab
 ti=-2;
 tf=10;
 ta=2*ti:a:2*tf;
 txi=0;
 txf=1;
 x=[zeros(1,abs(ti-txi)*(1/a)+1) ones(1,(txf-txi)*(1/a)) zeros(1,(tf-txf)*(1/a))];
 xa=[ zeros(1,200) x zeros(1,1000)];
 thi=0;
 thf=9.99;
 h=[zeros(1,abs(ti-thi)*(1/a)+1) exp(-1*(thi:a:thf))];
 ha=[zeros(1,200) h zeros(1,1000)];
 y=a*conv(x,h);
 plot(ta,xa,ta,ha,ta,y)
 axis([0 5 0 1.5]);

Observação: Essa apresentação contem figuras extraídas do livro. 8


Tópico: Convolução Referência: Páginas 160 a 184 do Capitulo 2
e páginas 259 a 274 do Capítulo 3 do livro Sinais e Sistemas Lineares, B. P. Lathi
Professor José Felipe Haffner PUCRS

Sinais e Sistemas: Roteiro de estudo Convolução: Exercícios: Livro Lathi


Energia e potencia de sinais: Exercícios realizados em aula
Componentes par e impar de sinais: Exercício realizado em aula
Classificação de sinais e sistemas: 2.4-4 a 10: Calculo da convolução
Operações com sinais contínuos e discretos 3.8-1 a 5,15 e16:Idem para sistemas discretos
Exponencial complexa continua e discreta: Exercício realizado em aula
2.4-11, 2.4-13 a 19: Convolução gráfica
Modelagem de sistemas discretos: Exercício realizado em aula
Representação interna e externa de sistemas contínuos e discretos: 3.8-18 a 22: Idem para sistemas discretos
Exercícios realizados em aula
Resposta temporal a condições iniciais: Exercícios realizado em aula
Veja também os exercícios resolvidos:
Resposta temporal a um sinal de entrada: Exercícios realizado em aula
Resposta temporal completa de um sistema
2,7,2,8 e 2.9
Calculo analítico e por tabela de sinais contínuos e discretos:
Exercícios realizados em aula
Convolução gráfica de sinais contínuos e discretos:
Exercícios realizados em aula

Convolução: Exercícios: Livro HSU

2.4 a 2.7: Convolução

2.28 a 230: Idem para sistemas discretos

Observação: Essa apresentação contem figuras extraídas do livro. 9