Você está na página 1de 5

OUT 1994 NBR 13208

ABNT
Estacas Ensaio de carregamento dinâmico

ABNT Associação Brasileira


de Normas Técnicas
Sede:
Rio de Janeiro
Av. Treze de Maio, 13 28º andar
CEP 20003-900 Caixa Postal 1680
Rio de Janeiro RJ
Tel.: PABX (021) 210-3122
Telex: (021) 34333 ABNT BR
Endereço Telegráfico:
NORMATÉCNICA

Método de ensaio
Origem: Projeto 02:004.11-002/1993
CB-02 Comitê Brasileiro de Construção Civil
CE-02:004.11 Comissão de Estudo de Execução de Prova de Carga em Estacas
Copyright © 1996.
ABNT Associação Brasileira de
NBR 13208 Dynamic Testing of Piles - Method of test
Normas Técnicas Descriptor: Pile
Printed in Brazil/ Válida a partir de 30.11.1994
Impresso no Brasil
Todos os Direitos Reservados Palavra-chave: Estaca 4 páginas

1. Objetivo 3. Aparelhagem

1.1 Esta Norma prescreve o método de ensaio de 3. Dispositivo de aplicação da força de impacto
carregamento dinâmico em estacas, com análises
fundamentada na teoria da equação da onda (ver também Qualquer martelo convencional de cravação de estacas ou
NBR 6122). dispositivo similar pode ser utilizado para aplicação da
força de impacto, capaz de provocar um deslocamento
Nota: Este ensaio visa verificar o comportamento da permanente, ou para mobilizar a resistência das camadas
interação estaca-solo durante a aplicação de uma força de do solo atravessadas pela estaca. O dispositivo deve ser
impacto no seu topo. posicionado de tal forma que o impacto seja aplicado
centrada e axialmente ao topo da estaca.
1.2 Esta Norma aplica-se a estacas, verticais ou indicadas,
independentemente do processo de execução ou de 3.2 Dispositivo para obtenção das respostas dinâmica
instalação no terreno, desde que exista a possibilidade de
determinar as característica geométricas e de submete-las a Para obtenção das respostas dinâmicas, podem ser
uma força de impacto. utilizados transdutores ou dispositivos que forneçam
valores de deformação, de aceleração ou de deslocamento,
Elemento de fundação superficial que abrange todos os em função do tempo e numa seção transversal específica
pilares da obra ou carregamentos distribuídos (por exemplo: da estaca conforme 3.2.1 a 3.2.3.
tanques, depósitos, silos, etc.).
3.2.1 Transdutor de deformação ou de força
1.3 Nesta Norma, dependendo das técnicas e equipamentos
empregados, o ensaio de carregamento dinâmico das 3.2.1.1 As medidas de deformação podem ser convertidas
estacas permite a obtenção de dados de força, aceleração em força, considerando-se a área da seção transversal e o
e/ou deslocamento da estaca próximo do seu topo, para a módulo de elasticidade dinâmico do material da estaca, na
avaliação da capacidade de carga, da eficiência do sistema posição da instrumentação. O valor do módulo de
de cravação, das tensões máximas ao longo da estaca, da elasticidade dinâmico (E) pode ser calculado através da
integridade estrutural, além das características dinâmicas do seguinte expressão:
solo.

2 Documentos complementares E = p . c²

na aplicação desta Norma é necessário consultar.


Onde:
NBR 6122 Projeto e execução de fundações
Procedimento P = massa específica do material que compõe a estaca

NBR 12131 Estacas Prova de carga estática C = velocidade de propagação da onda do material da
Método de ensaio estaca.
NBR-13208/1994

3.2.1.2 Os dispositivo para medida direta de força também 4.3.2 Os transdutores devem ser instalados uma mesma
podem ser utilizados entre o topo da estaca e o martelo de seção transversal, aos pares, em posições de a
cravação, lembrando-se que o uso destes pode alterar as metralmente opostas em relação ao eixo, de forma a
características do sistema de cravação. detectar e compensar os efeitos de momento fletor.

3.2.1.3 Os dispositivos devem ter resposta linear em toda a 4.3.3 Estes transdutores devem ser calibrados para uma
faixa de deformação ou de força a ser medida. exatidão de 2% na faixa de valores a serem medidos.

3.2.2 Transdutor de aceleração, de velocidade ou de 4.3.4 A fixação dos transdutores deve ser feita de modo a
deslocamento impedir o deslocamento destes em relação à estaca
durante o golpe, sem afetar suas características de
As medidas de velocidade podem ser obtidas através de funcionamento.
acelerômetros, interando-se o sinal num equipamento
adequado. Estes acelerômetros podem ser lineares, no 4.4 Medições durante a cravação ou recravação
mínimo, até 1000 gramas e 7500 Hz no de estacas de
concreto, e, no mínimo, até 5000 gramas, no caso de Além da medição de diversos parâmetros de interesse,
estacas de aço. Transdutores de velocidade ou de obtidos por um meio de instrumentação dinâmica, devem
deslocamento podem ser utilizados para obtenção direta ser feitos também registros da correspondência entre os
destas variáveis golpes e as respectivas penetrações da estaca, além da
altura de queda do martelo naqueles instantes, valores da
Nota: g = aceleração da gravidade resistência à penetração ou de repique, e demais dados de
relevância, como troca de coxim, entre outros.
3.2.3 Dispositivo para registro de deslocamento
4.5 Avaliação da capacidade de carga
Este dispositivo deve possibilitar o registro contínuo de
deslocamento de uma seção transversal de estaca em 4.5.1 Para melhor avaliação da capacidade de carga, a
função do tempo, para uma exatidão de um mm para um instrumentação deve ser realizada durante uma recravação
deslocamento e de 0,5 ms para o tempo. da estaca decorrido um período suficiente para ocorrência
de toda a variação de resistência do solo afetada pelo
3.3 Equipamentos para aquisição, registro e tratamento processo de cravação
de dados
4.5.2 A capacidade de carga deve ser estimada a parti de
Os equipamentos utilizados para aquisição, registro e um ou dois golpes no início da recravação, utilizando
tratamento dos sinais obtidos por um meio de energia igual ou ligeiramente superior àquela utilizada ao
instrumentação devem ser adequados ao uso e às final da cravação. A utilização do procedimento de
condições a que são submetidas. É desejável que estes aplicação de golpes com energias crescentes, a partir de
equipamentos possuam um sistema de autodiagnóstico para um nível de energia inferior ao da cravação, é possível
verificação da calibração interna das variáveis utilizadas, desde que comprovadamente não ocorram fenômenos tais
devendo os desvios não exceder a 2% dos valores de como relaxação ou outros que possam prejudicar
calibração esperados. interpretação

Nota: Os dispositivos para obtenção das respostas 4.6 Determinação da velocidade de propagação da
dinâmicas, bem como os equipamentos para onda
análise, registro e tratamento de dados devem ser
utilizados seguindo procedimentos atualizados que O valor da velocidade de propagação da onda deve ser
atendam às recomendações de projeto. determinado por métodos adequados para cada estaca
ensaiada, com exceção da estaca de aço que apresenta
4. Execução do ensaio pequena variação deste valor.

4.1 Generalidades 4.7 Verificação da qualidade dos dados

Todos os dados relativos às estacas, ao solo, à Nos equipamentos que registram sinais de força e
instrumentação (como as respectivas calibrações) e aos velocidade, a qualidade dos sinais obtidos pode ser
equipamentos de cravação utilizados devem ser verificada pela proporcionalidade entre as curvas de força e
devidamente registrados. do produto da velocidade e impedância da estaca no
momento de impacto. Não se verificando uma
4.2 Preparação da estaca concordância satisfatória, deve ser investigada a sua
causa, e caso isto se deva aos instrumentos, estes devem
O topo da estaca deve estar suficientemente plano e ser submetidos a novas aferições ou substituídos. A
perpendicular ao eixo, bem como não conter materiais de impedância da estaca (Z) é definida pela equação:
qualidade inferior ao restante da estaca. Para as estacas
que vão ser cravadas, recomenda-se pintar uma seqüência Z = EA
de faixas com espaçamentos constantes como a finalidade c
de elaborar-se o diagrama de cravação.
Onde:
4.3 Instalação de transdutores
E=módulo de elasticidade dinâmico do material da estaca
4.3.1 Os transdutores, no mínimo quatro, devem ser
instalados a uma distância mínima de dois diâmetro do topo A=área da seção transversal do material da estaca
da estaca, exceto se utilizados os dispositivos para medida
direta de força citados em 3.2.1.
NBR-13208/1994

C=velocidade de propagação da onda


4.8 Registro e análise de dados
5.3 Estaca ensaiada:
4.8.1 Os diversos dados obtidos através da instrumentação
dinâmica, além de outros dados como diagrama de a) identificação e locação da(s) estaca(s) ensaiada(s);
cravação, resistência à penetração e repique, devem ser
devidamente registrados para permitir eventual análise b) cargas de trabalho da(s) estaca(s) ensaiada(s);
posterior. Estas análises podem incluir máxima energia
transferida, verificação da integridade da estaca, avaliação c) tipo de estaca(s);
da capacidade de carga da estaca e respectiva curva de
transferência de carga no momento do ensaio. d) especificações do material da(s) estaca(s);

4.8.2 Os procedimentos de análise a serem utilizados para e) características geométricas da(s) estaca(s);
interpretação destes dados devem ser aqueles
reconhecidamente consagrados em nível nacional e/ou f) características completas da qualidade e
internacional. Particularmente, para avaliação da capacidade resistência, no caso de estaca(s) de madeira(s);
de carga, têm-se os seguintes métodos:
g) descrição de reforços ou adaptações no topo e na
a) método simplificado, do tipo CASE ; porta;

b) método numérico, do tipo CAPWAP h) descrição de pinturas asfálticas ou similar;

4.8.3 Os resultados dos métodos simplificados, desde que i) resultados de ensaios de resistência do concreto;
atendidas as condições especificadas para as quais foram
concebidos, apenas permitem avaliar uma faixa de valores j) descrição de eventuais reforços internos, bem como
da capacidade de carga. Para uma avaliação mais precisa e dos processos de fabricação das estacas de
confiável da capacidade de carga, os resultados obtidos por concreto.
método simplificado, para cada lote de estacas de mesma
características na obra, devem ser aferidos por pelo menos 5.4 Execução da estaca
uma análise do tipo CAPWAP ou por uma nova carga
estática, conforme NBR 12131. a) data da cravação ou da execução;

5 Resultados b) volume de concreto utilizado em estacas moldadas


no local;
Os resultados devem ser apresentados em relatório oficial
do executor no qual devem constar, pelo menos, as c) pressão de injeção de nata utilizada;
informações prescritas em 5.1 a 5.5.
d) condições e operações do martelo;
5.1 Dados gerais
e) tipo e posição das emendas da estaca;
a) identificação do projeto:
f) diagrama de cravação;
b) locação do ensaio;
g) resistência à penetração ao final da cravação;
c) fornecedor da estaca;
h) altura de queda aplicada no golpe pelo martelo;
d) sondagem mais próxima;
i) resistência à penetração na recravação;
e) planta de locação das estacas e das sondagens;
j) substituição do capacete ou do coxim;
5.2 Equipamentos de cravação da estaca:
k) causa e período de eventual interrupção da
a) massa do martelo; operação;

b) altura de queda nominal; l) anotação de qualquer ocorrência anormal.

c) energia nominal do martelo;


5.5 Ensaio dinâmico
d) tipo, dimensão e rigidez do cepo e coxim;
a) descrição e dados de calibração de todos os
e) peso e dimensão do capacete; instrumentos e equipamentos utilizados;

f) descrição detalhada do prolongador; b) data do ensaio;

g) descrição do equipamento de pré-furo; c) identificação da estaca ensaiada;

h) descrição detalhada de algum arranjo especial d) módulo de elasticidade, densidade e velocidade de


utilizado para aplicação da força de impacto. propagação de onda na estaca e a forma de sua
determinação.
NBR-13208/1994

e) comprimento total e travado da estaca, bem como a


distância do ponto de instalação do instrumento até h) discriminação do modelo do método numérico
a ponta da estaca; utilizado nas análises;

f) resistência à penetração durante o ensaio dinâmico; i) parâmetros utilizados na análise;

g) valores máximo de força de compressão e do j) comentários sobre a integridade da estaca;


deslocamento, bem como a máxima energia
transferida (eficiência do sistema de cravação) dos k) representação gráfica dos sinais obtidos,
golpes analisados, principalmente se tratando de principalmente daqueles nos quais se baseou a
estacas de concreto; determinação da capacidade de carga ou se
observou alguma anomalia, com indicação das
escalas utilizadas.