Concordância é a passagem suave de uma linha para outra.

Por exemplo, para uma linha recta se prolongar para um arco de circunferência, em concordância, é necessário que a circunferência seja tangente à recta. O ponto de tangência é o ponto onde termina a recta e começa o arco. Ao ponto de tangência também se chama ponto de concordância. Outro exemplo, para um arco se prolongar por outro arco é necessário que as circunferências sejam tangentes e o ponto de tangência indica a passagem de um arco para outro.

correcto

incorrecto

IPCA . escola superior de tecnologia . geometria e projecção I . design gráfico

TANGENTES A UMA CIRCUNFERÊNCIA POR UM PONTO FORA DELA

O

A

T
O A

O

A
O

T

A

T’

T’

T

O

A

T’

IPCA . escola superior de tecnologia . geometria e projecção I . design gráfico

TANGENTES A UMA CIRCUNFERÊNCIA POR UM PONTO FORA DELA

35 mm

IPCA . escola superior de tecnologia . geometria e projecção I . design gráfico

TANGENTES A UMA CIRCUNFERÊNCIA POR UM PONTO FORA DELA

O

IPCA . escola superior de tecnologia . geometria e projecção I . design gráfico

TANGENTE A UMA CIRCUNFERÊNCIA PASSANDO POR UM PONTO DESTA
soluções práticas
T

A Q

Traçado de uma tangente a uma circunferência, sendo conhecido o ponto de tangencia. Dada a circunferência de centro A e o ponto de tangencia T fazse centro nesse ponto T, e com abertura de compasso até ao ponto A, traça-se um arco de circunferência que intersecta a circunferência dada no ponto Q. Une-se o ponto A ao ponto Q e prolonga-se. Fazendo centro no ponto Q e com a mesma abertura anterior, traçase um arco de circunferência que vai intersectar o segmento anterior, determinando assim o ponto M. unindo este ponto M ao ponto T obtemos a tangente pedida. T
A

T

A Q

Q

T

A Q

IPCA . escola superior de tecnologia . geometria e projecção I . design gráfico

escola superior de tecnologia . design gráfico . geometria e projecção I .TANGENTES EXTERIORES COMUNS A DUAS CIRCUNFERÊNCIAS O O’ O M O’ T T’ R r O R-r M O’ O M O’ T T’ S’ O M O’ S S T S’ T’ O M O’ S’ S IPCA .

TANGENTES INTERIORES COMUNS A DUAS CIRCUNFERÊNCIAS O O’ O M O’ T S’ R O R+r r M O’ O M T’ O’ T S’ S O M T’ O’ S T S’ O M T’ O’ S IPCA . design gráfico . escola superior de tecnologia . geometria e projecção I .

CIRCUNFERÊNCIAS TANGENTES Traçar uma circunferência de raio r que seja tangente á recta R no ponto A A O O A IPCA . geometria e projecção I . escola superior de tecnologia . design gráfico .

design gráfico .CIRCUNFERÊNCIAS TANGENTES soluções práticas A a Traçar uma circunferência de raio r que passe por um ponto A e tangente a recta a o r r r A a r o r A a r A a o r r r A a T A IPCA . escola superior de tecnologia . geometria e projecção I .

geometria e projecção I .A CIRCUNFERÊNCIAS TANGENTES soluções práticas 2 C 1 C A Traçar uma circunferência de raio r que passe por um ponto A e tangente a uma circunferência de centro C e raio R 2 r A r C R R+r A 2 C 2+1 r C R R+r T r A A C IPCA . escola superior de tecnologia . design gráfico .

geometria e projecção I . escola superior de tecnologia . design gráfico .CIRCUNFERÊNCIAS TANGENTES soluções práticas C T R A Traçar uma circunferência que passe por um ponto A e tangente a uma circunferência de centro C e raio R A C T R A C T R R A C T A C T R A C IPCA .

geometria e projecção I .CONCORDÂNCIA ENTRE RECTAS soluções práticas b b a a Traçar uma circunferência de raio r tangente a duas rectas concorrentes a e b b r b r a r b r r a b r r b r r a r a b r a r a b r b r r a r b r r a b caso particular (90º) a a IPCA . escola superior de tecnologia . design gráfico .

escola superior de tecnologia . b e c A C b B c IPCA .CONCORDÂNCIA ENTRE RECTAS soluções práticas a Traçar as circunferências de raio 20 mm tangentes a três rectas concorrentes a. geometria e projecção I . design gráfico .

b e c B B A C1 C3 C C2 T3 T4 B IPCA . design gráfico . geometria e projecção I . escola superior de tecnologia .CONCORDÂNCIA ENTRE RECTAS soluções práticas A A C1 C3 C C1 C3 C C2 T3 C2 T4 Traçar uma circunferência de raio 20 mm tangente a três rectas concorrentes a.

geometria e projecção I . design gráfico . escola superior de tecnologia .CONCORDÂNCIA ENTRE RECTAS soluções práticas b T’ T a b Traçar uma concordância entre duas rectas concorrentes (a e b) com pontos de contacto a diferentes distâncias do vértice b 2 3 T’ 1 T’ 1 2 3 4 4 1 2 3 4 T a b T’ 1 2 3 4 1 2 3 4 T a 1 2 3 4 T a b T’ 1 2 3 4 1 2 3 4 T a b T’ T a IPCA .

escola superior de tecnologia . geometria e projecção I .CONCORDÂNCIA ENTRE RECTAS soluções práticas Traçar uma concordância entre duas rectas concorrentes (a e b) com pontos de contacto a diferentes distâncias do vértice R.10 mm 70 mm 30 mm R.10 mm IPCA . design gráfico .

escola superior de tecnologia .CONCORDÂNCIA ENTRE RECTAS soluções práticas Traçar uma concordância entre duas rectas concorrentes (a e b) com pontos de contacto a diferentes distâncias do vértice IPCA . geometria e projecção I . design gráfico .

escola superior de tecnologia . design gráfico . a e b. geometria e projecção I . por dois arcos de circunferência. conhecendo os dois pontos de tangência T e T’ a o T’ T b a o’ o’ o T’ b T’ T o b a o’ T’ b T a T’ b IPCA .T a CONCORDÂNCIA ENTRE RECTAS soluções práticas T’ T b a T Traçar a concordância entre duas rectas paralelas.

T a CONCORDÂNCIA ENTRE RECTAS soluções práticas T’ T b a T Traçar a concordância entre duas rectas paralelas. a e b. design gráfico . conhecendo os dois pontos de tangência T e T’. por dois arcos de circunferência. com arcos de circunferência de raios diferentes a o o’ T’ T b a o o’ b T a T’ b T’ o o’ b T a T’ T’ b IPCA . geometria e projecção I . escola superior de tecnologia .

por dois arcos de circunferência de raio r e r’. design gráfico .CONCORDÂNCIA ENTRE RECTAS soluções práticas T a b T Traçar a concordância entre duas rectas paralelas. escola superior de tecnologia . a T a r o r+r’ r o r’ b o’ r’ T’ b r+r’ o’ r’ T’ T r o a b T r+r’ r o a o’ r’ T’ b a b IPCA . a e b. geometria e projecção I .

CONCORDÂNCIA ENTRE RECTAS E CIRCUNFERÊNCIAS EXTERIORES soluções práticas R C a Traçar a concordância de raio r tangente a uma recta (a) e a uma circunferência de raio R e centro C. R R C R+r R C o R+r C r a R r a o r a C R+r o r a R C R+r o r a C C a a IPCA . design gráfico . escola superior de tecnologia . geometria e projecção I .

design gráfico . escola superior de tecnologia . geometria e projecção I . R C r R C T T a r-R r T T’ a R C r-R r a o R C T T’ a r-R r C a IPCA .R C CONCORDÂNCIA ENTRE RECTAS E CIRCUNFERÊNCIAS INTERIORES soluções práticas a o Traçar a concordância de raio r tangente a uma recta a e a uma circunferência de raio R e centro C.

geometria e projecção I .CONCORDÂNCIA ENTRE RECTAS E CIRCUNFERÊNCIAS SECANTES soluções práticas C Traçar a concordância de raio r tangente a uma recta a e a uma circunferência de raio R e centro C. a R R-r C r T T a R C r a R-r C r T T’ a R-r C r T T a a IPCA . escola superior de tecnologia . design gráfico .

CONCORDÂNCIA ENTRE CIRCUNFERÊNCIAS soluções práticas R C C’ R’ Traçar uma circunferência de raio r tangente interior a duas circunferências (centros C e C’ e raios R e R’) R C R C’ R’ R+r R’+r C T r R+r T C’ R’ R’+r C R C’ R’ R+r R’+r R C r R+r R’+r C’ R’ IPCA . design gráfico . escola superior de tecnologia . geometria e projecção I .

geometria e projecção I . escola superior de tecnologia . design gráfico .CONCORDÂNCIA ENTRE CIRCUNFERÊNCIAS soluções práticas R C C’ R’ Traçar uma circunferência de raio r tangente exterior a duas circunferências (centros C e C’ e raios R e R’) T R C r C’ T T’ T R C C’ R’ R’ r-R r-R’ r-R r-R’ T R C r C’ T’ R’ r-R r-R’ IPCA .

geometria e projecção I . escola superior de tecnologia .CONCORDÂNCIA ENTRE CIRCUNFERÊNCIAS soluções práticas R C C’ R’ R C C’ R’ Traçar uma circunferência de raio r tangente exterior a uma circunferência de raio R’ e interior a uma circunferência de raio R C r-R’ r+R R T R’ T C’ r r+R C T C’ R T R’ r-R’ r-R’ r+R R T C T r r-R’ r+R C’ R’ IPCA . design gráfico .

escola superior de tecnologia . design gráfico .CONCORDÂNCIA ENTRE CIRCUNFERÊNCIAS soluções práticas R C C’ R’ Traçar uma circunferência de raio r tangente a duas circunferências (centros C e C’ e raios R e R’) secantes R R R C R-r C’ R’ C R-r C’ T R’+r T R’ R-r C C’ R’-r R’ C R-r R’+r R C’ T’ R’+r T R’ R C R-r C’ T R’+r T R’ IPCA . geometria e projecção I .

design gráfico .38mm A B B R. geometria e projecção I .20mm A B IPCA .20mm A 20mm R.CIRCUNFERÊNCIAS TANGENTES soluções práticas A B 50mm A R.10mm B R. escola superior de tecnologia .

CIRCUNFERÊNCIAS TANGENTES soluções práticas R. escola superior de tecnologia .40 mm C2 R.10 mm C3 C1 R. geometria e projecção I . design gráfico .20 mm 65 mm IPCA .

CIRCUNFERÊNCIAS TANGENTES soluções práticas C1 C2 10 mm C3 C3 C1 C2 20+10=30 mm C1 40 mm 20 mm 40-10=30 mm C3 C2 C1 C2 C3 C1 C2 IPCA . geometria e projecção I . escola superior de tecnologia . design gráfico .

CIRCUNFERÊNCIAS TANGENTES A 2 PONTOS EXTERIORES E 1 RECTA A B A A B B IPCA . geometria e projecção I . design gráfico . escola superior de tecnologia .

CIRCUNFERÊNCIAS TANGENTES A 2 PONTOS EXTERIORES E 1 RECTA A B D A P B C2 D A A B P P C1 B E D F C2 A E D F C1 B P E D F IPCA . escola superior de tecnologia . geometria e projecção I . design gráfico .

CIRCUNFERÊNCIAS TANGENTES A UMA RECTA PASSANDO POR 2 VÉRTICES DE UM QUADRADO A AB = 42 mm D B 20 mm 20º C IPCA . escola superior de tecnologia . design gráfico . geometria e projecção I .

A D CIRCUNFERÊNCIAS TANGENTES A UMA RECTA PASSANDO POR 2 VÉRTICES DE UM QUADRADO B C A B C M A C1 A P2 B P1 D D C2 P1 Q1 P2 C M A D B P2 C T1 M1 T2 M2 Q2 m B P1 C M a C2 A D P2 B P1 C M C1 IPCA . geometria e projecção I . escola superior de tecnologia . design gráfico .

escola superior de tecnologia .CONCORDÂNCIAS (Ovais) soluções práticas A Q1 Q Q2 B 1. centros de duas circunferências de raio igual a um terço do eixo. design gráfico . Q4I e Q4H. Q3G. Desenhado o eixo AB e dividindoo em três partes iguais definemse os pontos Q1 e Q2. geometria e projecção I . Dado o eixo maior construir a oval dividindo-o em três partes iguais. Seguidamente unem-se os pontos de intersecção das duas circunferências de modo a obter Q3F. Por fim. com centro em Q3 e Q4 descrevem-se os arcos FG e HI. Q4 A Q1 Q4 Q2 Q B Q3 A Q1 Q Q2 B Q4 Q3 A Q1 Q Q2 B Q3 IPCA .

escola superior de tecnologia .CONCORDÂNCIAS (Ovais) soluções práticas A Q1 Q2 B 2. Desenhado o eixo AB e dividindoo em quatro partes iguais descrevem-se as duas circunferências de raio igual a um quarto do eixo. A Q1 Q4 A Q1 M Q2 B Q4 M Q2 B A Q1 M Q2 B Q3 Q4 Q3 A Q1 M Q2 B Q3 IPCA . Dado o eixo maior construir a oval dividindo-o em quatro partes iguais. design gráfico . com centro em Q3 e Q4 traça-se os arcos FG e HI. H e I. Por fim. Unindo os quatro pontos encontramos os pontos de tangencia F. G. geometria e projecção I . Com centro em Q1 e em Q2 e com abertura de compasso igual à distância entre os dois pontos. tendo o ponto M como ponto de tangencia das duas circunferências. traçam-se arcos que intersectam a mediatriz nos pontos Q3 e Q4.

A Q1 Q4 M Q2 B Q3 IPCA . geometria e projecção I . com a única diferença em que em vez de quatro. divide-se o eixo maior em cinco partes iguais. A construção é igual à anterior. escola superior de tecnologia . design gráfico .CONCORDÂNCIAS (Ovais) soluções práticas 3. Dado o eixo maior construir a oval dividindo-o em cinco partes iguais.

Com centro em M e raio MC. Com centro em C e em D e com raio igual ao eixo menor traçam-se os arcos FG e HI.CONCORDÂNCIAS (Ovais) soluções práticas C Q3 M Q4 4. escola superior de tecnologia . C=Q2 D C=Q2 F G F G Q3 M Q4 Q3 M Q4 H I D=Q1 H I C=Q2 D=Q1 F G Q3 M Q4 H I D=Q1 IPCA . G. traça-se uma circunferência de modo a determinar os centros Q3 e Q4. H e I unindo C e D com Q3 e com Q4. design gráfico . Por fim com centro em Q3 e em Q4 traçam-se os arcos FH e GI. construir a oval. geometria e projecção I . Desenha-se o eixo menor. traçase uma ortogonal pelo seu ponto médio M. Dado o eixo menor. Definem-se os pontos de tangencia F.

escola superior de tecnologia .CONCORDÂNCIAS soluções práticas E C A B 5. geometria e projecção I . Dados os dois eixos.a. H E C F J A F D E C B H G A I B D E C F J M H D G A B M H D E C F J G A I B M H D IPCA . design gráfico . desenhar a oval.

traçam-se os outros dois arcos. geometria e projecção I . Por fim. traça-se por este ponto uma perpendicular ao eixo menor e desenha-se o centro da circunferência com raio Q1A.CONCORDÂNCIAS (Ovais) soluções práticas 1 1. Começa-se por desenhar o eixo menor. construir o óvulo. escola superior de tecnologia . B 4 B B Q1 Q1 Q2 A A 2 Q1 Q2 B 5 B Q1 Q2 Q1 Q2 A A 3 B 6 B Q1 Q1 Q2 Q2 A A A IPCA . desenha-se o ponto médio Q deste. Na intersecção desta com a ortogonal passante por Q encontra-se o segundo centro Q2. com centro em A e em B. Dado o eixo menor. design gráfico .

escola superior de tecnologia . na intersecção com os arcos anteriormente desenhados. Unindo os pontos G e F com Q2 encontramos. os pontos de tangencia. encontrase o ponto C. Por fim com centro em Q2 traça-se o arco de circunferência que completa o óvulo. Dado o eixo maior. e raio AM. Traça-se o segmento CB. Com centro em F e em G traçam-se os arcos GB e FG. Com centro em A. A M B 4 A G G C Q1 M Q2 B C F Q1 A M Q2 B 2 M A B 5 A G Q1 M Q2 B H F C 3 C C F 6 Q1 A H C C M B A G Q1 M Q2 B F IPCA .CONCORDÂNCIAS (Ovais) soluções práticas 1 2. por este. com centro em C e raio CA encontra-se o ponto H. Com centro em Q1 e raio Q1A definem-se os pontos F e G. design gráfico . Sobre o eixo maior encontra-se o seu ponto médio e desenha-se. construir o óvulo. geometria e projecção I . uma perpendicular. Com centro em B e raio BH encontram-se os centros Q1 e Q2.

geometria e projecção I . escola superior de tecnologia .10 mm B E G 5 mm 15 mm 20 mm 20 mm 5 mm 30 mm IPCA .CONCORDÂNCIAS soluções práticas H 30 mm F 10 mm D 15 mm 5 mm C A R. design gráfico .

design gráfico .CONCORDÂNCIAS soluções práticas H 30 mm F 10 mm D 15 mm 5 mm C A R.10 mm B E G 5 mm 15 mm 20 mm 20 mm 5 mm 30 mm IPCA . geometria e projecção I . escola superior de tecnologia .

escola superior de tecnologia . design gráfico 7.CONCORDÂNCIAS soluções práticas F 15 mm D 20 mm C 7.5 mm E G A B 7. geometria e projecção I .5 mm .5 mm 15 mm 30 mm 30 mm IPCA .5 mm 7.

CONCORDÂNCIAS soluções práticas F 15 mm D 20 mm C 7.5 mm 7.5 mm .5 mm 15 mm 30 mm 30 mm IPCA .5 mm E G A B 7. geometria e projecção I . escola superior de tecnologia . design gráfico 7.

geometria e projecção I .CONCORDÂNCIAS soluções práticas Traçando um arco contracurvado sendo dado o vão 60 mm IPCA . design gráfico . escola superior de tecnologia .

CONCORDÂNCIAS soluções práticas 20 mm 15 mm 15 mm 15 mm 15 mm 60 mm IPCA . design gráfico . escola superior de tecnologia . geometria e projecção I .

escola superior de tecnologia .CONCORDÂNCIAS soluções práticas 20 mm 15 mm 30 mm 60 mm 15 mm IPCA . design gráfico . geometria e projecção I .

geometria e projecção I . design gráfico .CONCORDÂNCIAS soluções práticas C2 C1 C4 Traçando um arco contracurvado sendo dados o vão e a flecha C3 60 mm C2 C1 C4 C3 C2 C1 C2 C1 C4 C3 60 mm C2 C1 IPCA . escola superior de tecnologia .

design gráfico .CONCORDÂNCIAS soluções práticas 60 mm 60 mm IPCA . geometria e projecção I . escola superior de tecnologia .

geometria e projecção I . escola superior de tecnologia .CONCORDÂNCIAS soluções práticas 60 mm 60 mm IPCA . design gráfico .

EVOLVENTES soluções práticas Chama-se evolvente de uma figura plana à curva gerada por um ponto de uma recta que roda sem escorregar apoiada no contorno dessa figura plana. escola superior de tecnologia . design gráfico . geometria e projecção I . B Traçado das evolventes a polígonos regulares C D A E D C F A B IPCA .

Numeram-se por ordem as circunferências e as linhas radiais e determinam-se os pontos de intersecção. desenha-se o passo numa delas e divide-se este num número de partes iguais ao número de partes que se divide a circunferência (no exemplo em oito partes iguais). escola superior de tecnologia . desenhar a espiral de Arquimedes Traçam-se as perpendiculares pelo centro. design gráfico . A espiral é então desenhada à mão tendo como suporte os pontos encontrados. Seguidamente desenham-se as circunferências pelos pontos encontrados.EVOLVENTES soluções práticas 2 1 Dado o passo. geometria e projecção I . 4 3 C E F Q A 1 2 3 4 5 6 7 8 8 B H G D 5 6 7 30 mm IPCA .

Este processo demonstra na prática que a soma dos raios vectores é constante e igual ao eixo maior. com o eixo maior. A medida do segmento de recta FF’ que une os focos designa-se por distância focal. Os extremos A. Se um segmento de recta passar pelo centro e não for coincidente com os eixos chama-se diâmetro. sendo um o eixo maior AB e o outro o eixo menor CD. C F F’ B D D IPCA . Os focos determinam-se traçando um arco de raio igual a metade do eixo maior com centro num dos vértices do eixo menor. B. escola superior de tecnologia . A F F’ B A C Traçando uma elipse pelo método do jardineiro Com um fio. C e D são os vértices da elipse. na intersecção. É uma curva simétrica em relação a dois eixos. faz-se deslocar o lápis com o fio tenso. os quais se intersectam num ponto médio O chamado centro.CURVAS CÓNICAS ELÍPSE Elípse É o resultado de uma secção produzida numa superfície cónica por um plano oblíquo ao eixo. design gráfico . e os seus extremos fixados nos focos. Os dois pontos F e F’ situados no eixo chamam-se focos. de comprimento igual ao eixo maior. geometria e projecção I . encontrando-se estes.

obtemos os pontos que nos permitem traçar a elipse à mão. por estes pontos. situados no eixo maior. geometria e projecção I . Dividindo estas circunferências em partes iguais.CURVAS CÓNICAS ELÍPSE Elipse é uma curva plana. é constante ao eixo maior. MF + MF’ = AB PF + PF’ = AB NF + NF’ = AB GF + GF’ = AB Traçando uma elipse pelo método das circunferências Traçam-se duas circunferências que passam pelos vértices da elipse. perpendiculares aos eixos. em que a soma das distâncias de cada um dos pontos a dois pontos fixos interiores (focos). escola superior de tecnologia . N M C G A F O F’ B P D IPCA . design gráfico . fechada. por exemplo. em doze partes iguais e traçando.

2. por exemplo. determinam-se os pontos H2 e H’2.CURVAS CÓNICAS ELÍPSE Traçando uma elipse pelo método do rectângulo Constrói-se um rectângulo. e fazendo centro em F’. B. Em seguida. design gráfico . L4 e L’4. Procedendo de igual modo para os pontos 2. considerando os eixos da elipse como sendo as suas medianas. à mão. com a abertura do compasso igual a 1A e fazendo centro em F intersectase o arco E1E’1. passam pelos pontos marcados no eixo maior. descreve-se o arco E1E’1.3 e 4). M4 e M’4. Com a mesma abertura do compasso e fazendo centro em F’ intersectase o arco G1G’1. Divide-se o eixo maior e o lado menor do rectângulo. Traçado de uma elipse com auxílio dos focos Dados os eixos maior AB e menor CD determinam-se os focos pelo processo indicado anteriormente. I2 e I’2. obtemos a elipse. escola superior de tecnologia . geometria e projecção I . Em seguida. Para determinar pontos da elipse que nos permitam o seu traçado à mão. As intersecções das rectas determinam os pontos da elipse que servem para o traçado desta. em oito partes iguais. partindo do ponto D. procede-se da seguinte maneira: Marcam-se entre o ponto F (foco) e o ponto O (centro) vários pontos. Com a abertura do compasso igual a 1B. 5 4 3 2 1 C 5 4 3 2 1 C A F F’ B A F 1 2 3 4 5 F’ B D D IPCA . traçam-se as rectas que. K3 e K’3. J3 e J’3. Com a mesma abertura do compasso e fazendo centro em F descreve-se o arco G1G’1. Une-se o ponto C aos pontos do lado menor do rectângulo. 3 e 4. C e D. arbitrariamente (pontos 1. Unindo estes pontos e os respectivos vértices A.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful