Você está na página 1de 17

Cálculo das Perdas

Técnicas Regulares
Aderbal
Aderbal de
de Arruda
Arruda Penteado
Penteado Junior
Junior
Comissário
Comissário Geral
Geral -- CSPE
CSPE
02/09/2005
02/09/2005
Brasília
Brasília -- DF
DF Kleber
Kleber Hashimoto
Hashimoto
Especialista
Especialista em
em Energia
Energia -- CSPE
CSPE
Cálculo das Perdas - Premissas

• As perdas técnicas não podem ser medidas


diretamente
• “Cálculo das Perdas” = avaliação indireta
- Redes e transformadores
- Caracterização matemática do fenômeno
- Variáveis influentes

• Estimação
- Fugas, relés, TCs e TPs, sist. supervisórios, etc.

• Distribuição: estabelecimento de um método


de cálculo
Variáveis Influentes

• Topologia das redes

1/0

336

1/0
336
Variáveis Influentes

• Localização das Cargas


Variáveis Influentes
3

1/0
Carga: modelo Icte
Cargas equilibradas
v=1,0pu Fator de potência: 0,92
336
4 Fator de carga: 0,57
1 3 km

2 Carga S (kVA) S (kVA)


1.2 1 1000 500
1
2 1000 750
0.8
3 1000 1250 23%
23%
0.6 maior
maior
0.4
4 1000 1500
0.2 Perdas 1480 1825
0 fperdas 0.39 0.39
0 5 10 15 20
fator k 0.29 0.29
fp = k fc + (1-k) fc2
Variáveis Influentes

• Ciclo de variação diária das cargas

. . .
Variáveis Influentes

• Ciclo de variação diária das cargas

Cargas Cargas Caso 1 Caso 3


2e4 1e3 Carga S (kVA) S (kVA)
1.2
1 1000 1000
1
2 1000 1000
0.8
3 1000 1000
0.6
4 1000 1000 40%
40%
0.4
Perdas 1480 1404 maior
maior
0.2
fperdas 0.39 0.55
0
0 5 10 15 20
fator k 0.29 0.93

fc=0,57
Variáveis Influentes

• Energia requerida e fornecida por nível


de tensão
Concessionária

A1

Energia Fornecida
Energia Requerida

A2 Agente Consumidor,
Agente de de Transmissão e
Geração, A3 de Distribuição
de Transmissão + Cons.Próprio
e de Distribuição A3a
(valores medidos
ou estimados, nos
+ Ger.Própria casos previstos
pela legislação)
A4

B
Variáveis Influentes

• Corrente elétrica
• Características elétricas dos condutores
- Resistência

• Perdas no Ferro e no Cobre (trafos)


- No Máximo, valores ABNT

• Outras
- Coincidência, harmônicas, temperatura,
desequilíbrios, etc.
Procedimento de Cálculo

• Apuração por nível de tensão


Balanço/Cálculo

A1
A1-A2

A2
A2-A3 A2-A3a A2-A4

A3
A3-A3a A3-A4
A3a
Cálculo

A3a-BT A3a-A4
A4
A4-BT
BT
Procedimento de Cálculo

• Desagregado ou Agregado

Redes Reais Redes


Representantes

Agrupamento

Perdas rede-a-rede Perdas por agrupamento


Procedimento de Cálculo

• Caso Ilustrativo
ErA4=100

Redes A4

EfA4=40 ?
Perdas
Globais = 20

Redes B

EfB=40 ?
Procedimento de Cálculo

• Top-Down
100

Redes A4
56
4(100) 40 0
Perdas
4(56)
Técnicas = 12
52

Redes B

4(52) 40 8
Procedimento de Cálculo

• Bottom-Up
100

Redes A4
44
2(84) 40 14
Perdas
2(44)
Técnicas = 6
42

Redes B

2(40) 40 0
Procedimento de Cálculo

• Perdas Regulares (c/ medição no trafo)


11oo passo:
passo: avaliar
avaliar consumo
consumo irregular
irregular
100

Redes A4
50
4(100) 40 6
Perdas
3(50)
Técnicas = 10
47

Redes B

3(47) 40 4
Procedimento de Cálculo

• Perdas Regulares (c/ medição no trafo)


22oo passo:
passo: avaliar
avaliar perdas
perdas regulares
regulares
100

Redes A4
50
3(90) 40 6
Perdas
2(42)
Técnicas
47 Regulares = 7
Redes B

2(40) 40 4
Conclusões

• Apuração por nível de tensão/segmento


• Apenas perdas por consumo regular
• O método de cálculo será imposto
• Considerar o efeito das variáveis
influentes
• Apuração das perdas técnicas regulares
- Top-Down, Bottom-Up, outros

• Recomenda-se adequar outras


metodologias ao método estabelecido