Você está na página 1de 7

CENTRO UNIVERSITÁRIO LUTERANO DE SANTARÉM

Credenciada pela Portaria Ministerial nº 1992 de 19/12/2006. D.O.U. nº 243 de 20/12/06


AELBRA EDUCAÇÃO SUPERIOR – GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO S.A.

TERMODINÂMICA
A termodinâmica é uma área da Física que estuda as transferências de energia.
Busca compreender as relações entre calor, energia e trabalho, analisando quantidades de
calor trocadas e os trabalhos realizados em um processo físico.
A ciência termodinâmica foi inicialmente desenvolvida por pesquisadores que
buscavam uma forma de aprimorar as máquinas, no período da Revolução Industrial,
melhorando sua eficiência. Esses conhecimentos se aplicam atualmente em várias
situações do nosso cotidiano.
Por exemplo: máquinas térmicas e refrigeradores, motores de carros e processos de
transformação de minérios e derivados do petróleo.
As leis fundamentais da termodinâmica regem o modo como o calor se transforma
em trabalho e vice-versa.
Trabalho numa transformação gasosa
Consideramos uma transformação sofrida por um gás, que inicialmente se
encontra com uma pressão p, um volume V1 e uma temperatura T1. O processo se
inicia com uma fonte térmica fornecendo calor ao recipiente, provocando a expansão do
gás e o deslocamento d. Portanto temos variação de temperatura e de volume para valores
T2 e V2, com pressão constante p.
O trabalho (𝜏) realizado para levar o sistema do estado 1 (p, V1, T1) para o estado
2 (p, V2, T2), sob pressão constante, pode ser obtido pela expressão:
𝐹
Lembrando que: 𝜏 = 𝐹𝑑 e 𝑝 = → 𝐹 = 𝑝𝐴
𝐴
𝜏 = 𝐹𝑑 = 𝑝𝐴𝑑 → 𝜏 = 𝑝∆𝑉 = 𝑝(𝑉2 − 𝑉1 )
A transformação gasosa sob pressão constante recebe o nome de transformação
isobárica.
Quando um gás sofre expansão: V2 >V1 → ∆V > 0 → 𝜏>0
Quando um gás sofre compressão: V2 < V1 → ∆V < 0 → 𝜏 <0

A outra forma de obter o valor do trabalho realizado pelo ou sobre o gás é com o auxílio
do gráfico da pressão em função do volume de um gás (p x V). A = |𝜏|

ENERGIA INTERNA DE UM GÁS PERFEITO


Quando aquecemos um gás de modo que sua temperatura aumente, a energia
cinética de suas partículas também aumenta. Entretanto, se as partículas do gás não
forem monoatômicas, isto é, formadas por somente um único átomo, a energia de
interação entre os átomos que formam a molécula também é alterada.
Para os gases formados com moléculas de mais de um átomo, a variação da
temperatura provoca, além de variação da energia cinética (nesse caso de translação,
rotação e vibração), a variação de energia de interação dos átomos.
Para quantificar como ocorrem essas transformações, definimos a grandeza
energia interna de um sistema ou gás como soma das energias cinéticas (translação,
rotação e vibração) e da energia de interação entre os átomos.
No caso mais simples, um gás perfeito monoatômico, a energia interna é dada
por:
3 3
𝑈 = 𝑛𝑅𝑇 = 𝑝𝑉
4 2
CENTRO UNIVERSITÁRIO LUTERANO DE SANTARÉM
Credenciada pela Portaria Ministerial nº 1992 de 19/12/2006. D.O.U. nº 243 de 20/12/06
AELBRA EDUCAÇÃO SUPERIOR – GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO S.A.
Primeira Lei da Termodinâmica
A Primeira Lei da Termodinâmica se relaciona com o princípio da conservação
da energia. Isso quer dizer que a energia em um sistema não pode ser destruída nem
criada, somente transformada.
Quando uma pessoa usa uma bomba para encher um objeto inflável, ela está
usando força para colocar ar dentro do objeto. Isso significa que a energia cinética faz o
pistão abaixar. No entanto, parte dessa energia se transforma em calor, que é perdida para
o meio.
A fórmula que representa a primeira lei da termodinâmica é a seguinte:

A Lei de Hess é um caso particular do princípio da conservação de energia.


Transformação Gasosas
1. Transformação Isotérmica: temperatura constante
∆𝑇 = 0, ∆𝑈 = 0
∆𝑈 = 𝑄 − 𝜏
∆𝑈 = 0 → 0 = 𝑄 − 𝜏, 𝑸 = 𝝉

2. Transformação Isométrica: volume constante


∆𝑉 = 0, 𝜏 = 0
∆𝑈 = 𝑄 − 𝜏
∆𝑈 = 𝑄 − 0
∆𝑼 = 𝑸

3. Transformação Isobárica: pressão constante


∆𝑈 = 𝑄 − 𝜏, pois há variação de volume e temperatura

4. Transformação Adiabática (sistema isolado termicamente)


∆𝑈 = 𝑄 − 𝜏, Q = 0 ( não há troca de calor com o ambiente)
∆𝑈 = 0 − 𝜏
∆𝑼 = −𝝉
CENTRO UNIVERSITÁRIO LUTERANO DE SANTARÉM
Credenciada pela Portaria Ministerial nº 1992 de 19/12/2006. D.O.U. nº 243 de 20/12/06
AELBRA EDUCAÇÃO SUPERIOR – GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO S.A.
Segunda Lei da Termodinâmica

Exemplo da Segunda Lei da Termodinâmica

As transferências de calor ocorrem sempre do corpo mais quente para o corpo


mais frio, isso acontece de forma espontânea, mas o contrário não. O que significa dizer
que os processos de transferência de energia térmica são irreversíveis.
Desse modo, pela Segunda Lei da Termodinâmica, não é possível que o calor se
converta integralmente em outra forma de energia. Por esse motivo, o calor é considerado
uma forma degradada de energia.

Lei Zero da Termodinâmica


A Lei Zero da Termodinâmica trata das condições para a obtenção do equilíbrio
térmico. Dentre essas condições podemos citar a influência dos materiais que tornam a
condutividade térmica maior ou menor.
Segundo essa lei,
1. Se um corpo A está em equilíbrio térmico em contato com um corpo B e
2. Se esse corpo A está em equilíbrio térmico em contato com um corpo C, logo
3. B está em equilíbrio térmico em contato com C.

Quando dois corpos com temperaturas diferentes são colocados em contato,


aquele que estiver mais quente irá transferir calor para aquele que estiver mais frio. Isso
faz com que as temperaturas se igualem chegando ao equilíbrio térmico.
É chamada de lei zero porque o seu entendimento mostrou-se necessário para as
primeiras duas leis que já existiam, a primeira e a segunda leis da termodinâmica.

Sistemas termodinâmicos
Em um sistema termodinâmico pode haver um ou vários corpos que se relacionam. O
meio que o envolve e o Universo representam o meio externo ao sistema. O sistema pode
ser definido como: aberto, fechado ou isolado.
CENTRO UNIVERSITÁRIO LUTERANO DE SANTARÉM
Credenciada pela Portaria Ministerial nº 1992 de 19/12/2006. D.O.U. nº 243 de 20/12/06
AELBRA EDUCAÇÃO SUPERIOR – GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO S.A.
Quando o sistema é aberto, há transferência de massa e energia entre o sistema e
o meio externo. No sistema fechado há apenas transferência de energia (calor), e quando
é isolado não há trocas.

APLICAÇÕES DA TERMODINAMICA
Sabemos que a Termodinâmica, também denominada de termologia, tem diversas
aplicações. Com isso ela consegue descrever tanto situações simples como situações
complexas, fazendo uso de uma pequena quantidade de variáveis. As variáveis que a
termodinâmica utiliza para descrever diferentes situações são temperatura, pressão,
volume e número de mols. A seguir citaremos algumas das aplicações da termodinâmica.
Ciência dos materiais
Uma das aplicações da termodinâmica está ligada à ciência dos materiais, que estuda
meios para obtenção de novos tipos de materiais, que possuam propriedades químicas e
físicas bem definidas. A termodinâmica, podemos assim dizer, é uma das bases da
engenharia dos materiais, pois os processos de fabricação de novos materiais envolvem
bastante a transferência de calor e trabalho para as matérias primas.
Nas indústrias
Os processos industriais transformam matéria-prima em produtos acabados usando
máquinas e energia. Na indústria de laticínios, a transferência de calor é usada na
pasteurização e na fabricação de queijos e manteiga. Nas siderúrgicas, as altas
temperaturas dos fornos causam a fusão de várias substâncias, permitindo a sua
combinação e produzindo diferentes tipos de aço.
Arquitetura
O desenho e a construção de habitações devem sempre levar em consideração os aspectos
de troca de energia. Os projetos urbanos e residenciais levam em consideração esses
limites, mas devem considerar também o bom aproveitamento dos recursos naturais.
Um exemplo é o uso da energia solar para substituir aquecedores de água que funcionam
com energia elétrica ou com queima de combustível.

EXERCICIOS RESOLVIDOS

1.Uma dada massa de gás perfeito sofre transformação termodinâmica passando do


estado A para o estado B, como representa o diagrama p x V abaixo

O trabalho realizado pelo gás nessa transformação, em joules, foi de:


a) 24 b) 12 c) zero d) -12 e) -24
Solução:
−(8,0 + 4,0). 104 . (0,30 − 0,10). 10−3
𝜏 = −𝐴 = = −12 𝐽
2
CENTRO UNIVERSITÁRIO LUTERANO DE SANTARÉM
Credenciada pela Portaria Ministerial nº 1992 de 19/12/2006. D.O.U. nº 243 de 20/12/06
AELBRA EDUCAÇÃO SUPERIOR – GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO S.A.
2. Um gás, sob pressão de 1 atm, ocupa um volume de 600 cm3 a 27 oC. Ele sofre uma
transformação isobárica e sua temperatura alcança 127 oC. Calcule o trabalho realizado
pelo gás.
Pelos dados, temos que:
p = 1 atm = 1,013 . 103 N/m2
V1= 600 cm3 = 6 . 10-4 m3
T1 = 27 + 273 = 300 K
T2 = 127 + 273 = 400 K
𝑉 𝑉 𝑉1 𝑇2 6,0.10−4 .400
Como 𝑇1 = 𝑇2 → 𝑉2 = = = 8,0 .10-4 m3
1 2 𝑇1 300

3. Um gás é submetido a um processo sob pressão constante de 400 N/m2e sofre uma
redução de seu volume em 0,25 m3. Assinale aquilo que for FALSO:
a) a quantidade de trabalho realizada sobre o gás foi de - 100 J;
b) a variação da energia interna é de -150 J;
c) o gás recebe 250 J de calor;
d) o gás cede 250 J de calor;
e) a variação de temperatura desse gás é negativa;
a) Verdadeiro – Basta calcularmos o trabalho com a expressão:

De forma que:

b) Verdadeiro – Para calcular a variação da energia interna, utilizamos a relação:

Dessa forma, temos que:

c) Falso – Para calcular a quantidade de calor envolvida no processo, basta utilizar a 1ª


Lei da Termodinâmica:

Sendo assim, temos que:

Como calculamos a quantidade de calor como uma quantidade negativa, podemos dizer
que o gás está cedendo calor para o meio externo.
d) Verdadeiro – A quantidade de calor cedida pelo gás é de -250 J.
e) Verdadeiro – A quantidade de calor e a variação de temperatura são grandezas
diretamente proporcionais, ou seja, uma quantidade de calor positiva causa uma variação
de temperatura positiva e vice-versa.
Letra C
CENTRO UNIVERSITÁRIO LUTERANO DE SANTARÉM
Credenciada pela Portaria Ministerial nº 1992 de 19/12/2006. D.O.U. nº 243 de 20/12/06
AELBRA EDUCAÇÃO SUPERIOR – GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO S.A.

EXERCICIO
1. Um gás está submetido a pressão constante dentro de um recipiente de volume varável.
Provocando uma expansão isobárica desse gás, seu volume varia como mostra a figura.

Ao passar do estado x para o estado y, o gás realiza um trabalho que em joules, é igual a:
a) 1,6 b) 1,4 c) 1,2 d) 1,0 e) 0,8

2. No interior de um recipiente cilíndrico rígido, certa quantidade de um gás ideal sofre,


por meio de um pistão, uma compressão isobárica, representada no diagrama. Sabendo-
se que o embolo se desloca 20 cm, o modulo do trabalho realizado no processo e a
intensidade da força F que o gás exerce sobre o pistão valem, respectivamente,

a) 30 J e 600 N
b) 40 J e 120 N
c) 60 J e 600 N
d) 60 J e 120 N
e) 120 J e 600 N

03.Qual a energia interna de uma molécula de certa massa gasosa a uma temperatura de
27º C? Qual a variação dessa energia se a temperatura aumentar em 30º C? constante de
Boltzmann k = 1,38x10−23J/K

04.Um mol de certo gás ideal sofre a transformação que está indicada no diagrama p x V,
conforme mostra a figura abaixo. Dado R = 8,3 J/mol . K, determine:
CENTRO UNIVERSITÁRIO LUTERANO DE SANTARÉM
Credenciada pela Portaria Ministerial nº 1992 de 19/12/2006. D.O.U. nº 243 de 20/12/06
AELBRA EDUCAÇÃO SUPERIOR – GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO S.A.

a) A temperatura deste mol do gás no estado B;


pV = n. R. T
b) O trabalho realizado pelo gás na contração B→C;

c)O trabalho aproximado na expansão A→B;

d) A variação da energia interna na expansão A→B;


e) A variação da energia interna na contração B→C.

5. A figura abaixo representa uma transformação cíclica de um gás ideal

Calcule o trabalho realizado pelo gás durante o ciclo ABCDA