Você está na página 1de 106

Série

Manuais do

HOSPITAL DE CLÍNICAS DA UNICAMP

Manual de Processos de Trabalho e Técnicas da

DIVISÃO DE NUTRIÇÃO E DIETÉTICA


DIETA ENTERAL E LACTÁRIO

1ª edição

Campinas
2015
FICHA CATALOGRÁFICA

Todos os direitos são reservados ao Hospital de Clínicas da Universidade Estadual de Campinas - Unicamp.
Os manuais destinam-se à leitura online pela intranet ou por download. É permitida a utilização acadêmica
do manual, desde que citada a fonte e não seja para fins comerciais. O conteúdo dos textos publicados nos
manuais é de total responsabilidade dos autores. É proibida a impressão ou reprodução total ou parcial, por
qualquer meio ou sistema, sem prévio consentimento, ficando os infratores sujeitos às penas previstas em
lei (Código Penal. Decreto Lei 2848/40, Art. 297-298).
ÍNDICE

ESTRUTURA ORGANIZACIONAL ______________________________________________________________ 6


NU.O1 – MISSÃO E OBJETIVOS DA DIVISÃO DE NUTRIÇÃO E DIETETICA ______________________ 6

NU.O2 - MAPA DE RELACIONAMENTO FORNECEDOR / PROCESSO / CLIENTE __________________ 7

O3 - MACRO FLUXO DO PROCESSO ______________________________________________________ 8

PROCESSOS DE TRABALHO E TÉCNICAS DA PRODUÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DE NUTRIÇÃO


ENTERAL E LACTARIO _______________________________________________________________________ 9
1. PROCESSOS ____________________________________________________________________________ 9
NU-EL.P1 – PRESCRIÇÃO, PRODUÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DE NUTRIÇÃO ENTERAL ______________ 9
MAPA DE FRACIONAMENTO E HORÁRIOS UIs e UER _____________________________________ 10
MAPA DE FRACIONAMENTO E HORÁRIOS UTI ___________________________________________ 11
MAPA DE FRACIONAMENTO PEDIATRIA ________________________________________________ 12
RESUMO DE NUTRIENTES PARA CÁLCULO RÁPIDO ______________________________________ 12
COMPOSIÇÃO NUTRICIONAL DAS DIETAS ENTERAIS ____________________________________ 13
NU-EL.P2 – PLANEJAMENTO E ABASTECIMENTO DE INSUMOS _____________________________36

NU-EL.P3 - DISTRIBUIÇÃO DE NE AO HEMOCENTRO _______________________________________40

NU-EL.P4 - FLUXOGRAMA 1 - PRODUÇÃO DE DIETAS ENTERAIS ____________________________42


PLANO DE CONTINGÊNCIA ____________________________________________________________ 43
2. TÉCNICAS ____________________________________________________________________________ 44
NU-EL.T1 – ENVASE DE NUTRIÇÃO ENTERAL LÍQUIDA _____________________________________44

NU-EL.T2 – PREPARO E ENVASE DA NUTRIÇÃO ENTERAL EM PÓ E MÓDULOS ________________48

NU-EL.T3 – ENVASE DE ÁGUA FILTRADA E POTÁVEL ______________________________________52

PROCESSOS DE TRABALHO E TÉCNICAS DA PRODUÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DE FÓRMULAS


INFANTIS PRODUZIDAS NO LACTÁRIO _______________________________________________________ 54
1. PROCESSOS ___________________________________________________________________________ 54
NU-EL.P5 – PRESCRIÇÃO, PRODUÇÃO, DISTRIBUIÇÃO DE FÓRMULAS PEDIÁTRICAS e
RECOLHIMENTO PARA HIGIENIZAÇÃO ___________________________________________________54
COMPOSIÇÃO NUTRICIONAL E INDICAÇÃO DAS FÓRMULAS INFANTIS ____________________ 57
INSUMOS_____________________________________________________________________________ 63
NU-EL.P6 – VERIFICAÇÃO DIÁRIA DE EQUIPAMENTOS _____________________________________66

NU-EL.P7 – PROCESSOS DE TRABALHO DA ÁREA DO LACTÁRIO ___________________________69


POP - PADRONIZAÇÃO DO ATENDIMENTO DE LACTENTES EM USO DE MAMADEIRAS
PRÓPRIAS ____________________________________________________________________________ 75
MARCAS HOMOLOGADAS PARA NUTRIÇÃO ENTERAL E FÓRMULAS INFANTIS ____________ 80
NU-EL.P8 – FLUXOGRAMA 2 - PRODUÇÃO DE FÓRMULAS INFANTIS – MAMADEIRAS ___________86

2. TÉCNICAS ____________________________________________________________________________ 88
NU-EL.T4 – PREPARO E ENVASE DE FÓRMULAS EM PÓ COM OU SEM ADIÇÕES _______________88

NU-EL.T5 – PREPARO E ENVASE DE FÓRMULAS COM ENGROSSANTE (FARINHA DE AVEIA OU


AMIDO DE MILHO) _____________________________________________________________________90
NU-EL.T6 – PREPARO E ENVASE DE SORO DE REHIDRATAÇÃO _____________________________93

NU-EL.T7 – PREPARO E ENVASE DE ÁGUA COM SAL ______________________________________95

NU-EL.T8 – PREPARO E ENVASE DE SUCO NATURAL E PAPA DE FRUTAS ____________________97

NU-EL.T9 – PREPARO E ENVASE DE MINGAU DE AVEIA - CONSISTÊNCIA TIPO “IOGURTE” _____99

NU-EL.T10 – PREPARO E ENVASE DE FÓRMULAS ESPECIAIS ______________________________101

NU-EL.T11 – HIGIENIZAÇÃO E ESTERILIZAÇÃO DE MAMADEIRAS E ACESSÓRIOS ____________103


PROCESSO DE LIMPEZA MANUAL DE MAMADEIRAS ____________________________________ 104
PLANO DE CONTINGÊNCIA ___________________________________________________________ 106

-4-
MANUAIS DE PROCESSOS DE TRABALHO E TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DE OUTRAS ÁREAS

Ambulatórios e Procedimentos Especializados – dampe.pdf


Anatomia Patológica – anatomia_patologica.pdf
Central de Materiais e Esterilização – cme.pdf
Enfermagem - Técnicas da Enfermagem - enfermagem_tecnicas.pdf
Engenharia e Manutenção – engenharia.pdf
Epidemiologia Hospitalar – Comissão de Controle de Infecção Hospitalar – ccih.pdf
Farmácia – farmacia.pdf
Gerenciamento de Resíduos – residuos.pdf
Hotelaria - Higiene e Limpeza – higiene.pdf
Hotelaria - Rouparia - rouparia.pdf
Imagenologia – imagem.pdf
Patologia Clínica – patologia_clinica.pdf
SSPR - Segurança, Portaria e Recepção – sspr.pdf
Transporte – transporte.pdf
Suprimentos – suprimentos.pdf
Manual de Processos de Trabalho Revisão
o
N : 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 15/04/2015

ESTRUTURA ORGANIZACIONAL NU.O1

ESTRUTURA ORGANIZACIONAL

NU.O1 – MISSÃO E OBJETIVOS DA DIVISÃO DE NUTRIÇÃO E


DIETETICA

MISSÃO

“Prestar assistência nutricional sistematizada, humanizada e de qualidade aos Usuários


do Sistema Único de Saúde alinhados às diretrizes de assistência, ensino e pesquisa da
Instituição. Fornecer refeições à pacientes, acompanhantes e a comunidade da área da
Saúde.”

VISÃO

“Ser um centro de excelência em assistência, ensino e pesquisa em Nutrição Hospitalar”

VALORES

Comprometimento
Ética
Equidade
Humanização

OBJETIVOS

Prestar assistência nutricional;


Produzir e distribuir refeições, formulas infantis e nutrição enteral;
Garantir a qualidade dos processos da Divisão de Nutrição e Dietética;
Integrar equipe multiprofissional;
Modernizar parque tecnológico;
Desenvolver e viabilizar campo para assistência, ensino e pesquisa em Nutrição;
Estimular a produção técnico-científica.

Grupo responsável pela elaboração:


Harumi Kinchoku e equipe de nutricionistas
Responsável pela área Data: 15/04/2015 CCIH Data: 15/04/2015 SST Data: 15/04/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: NÃO SE APLICA Nome: NÃO SE APLICA

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura Assinatura


-6-
Manual de Processos de Trabalho Revisão
o
N : 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Data:
Implantação
15/04/2015
30/01/2009
ESTRUTURA ORGANIZACIONAL NU.O2

NU.O2 - MAPA DE RELACIONAMENTO FORNECEDOR / PROCESSO / CLIENTE


FORNECEDORES FORNECEDORES DIVISÃO DE NUTRIÇÃO E DIETÉTICA CLIENTES CLIENTES
EXTERNOS INTERNOS INTERNOS EXTERNOS

Superintendência Estratégias, Diretrizes, Recursos

Prefeitura da Insumos . Transporte e Refeições


Unicamp

Áreas Assistenciais
FCM Estratégias, Diretrizes e RH Refeições
do HC

Divisão de
Insumos Dietoterapia e Nutrição Clínica Paciente
Suprimentos
Produção e
Distribuição
CEMEQ Manutenção Dietoterapia Equipe médica

Farmácia HC Desinfetantes

Refeições e Orientações Acompanhantes

CEB Manutenção
Planejamento de
Informações e Refeições Funcionários do HC
DENF Serviços
Insumos

Recursos Humanos Pessoal


Refeições CAISM
Empresa
Terceirizada de
Serviços e Refições CC, CME e
Refeições e Mão de Insumos
Obra Superintendência
DSG
Transporte,Limpeza Nutrição
rouparia e segurança
Clínica Funcionários
Refeições
Terceirizados

Alunos, Residentes
DEM Manutenção Refeições
e Docents
Almoxarifado Central Insumos
Visitantes e
Refeições
Prestadores de Serviço
Prescrições e
Equipe médica Informações
Refeições Serviço Social

Informática Programas/informações

Grupo responsável pela elaboração:


Harumi Kinchoku
Responsável pela área Data: 15/04/2015 CCIH Data: 15/04/2015 SST Data: 15/04/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: NÃO SE APLICA Nome: NÃO SE APLICA

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura Assinatura


-7-
Manual de Processos de Trabalho Revisão
o
N : 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Data:
Implantação
15/04/2015
30/01/2009
ESTRUTURA ORGANIZACIONAL NU.O3

O3 - MACRO FLUXO DO PROCESSO


PLANEJAMENTO

Planejamento de Elaboração do
INÍCIO
Insumos cardápio
ABASTECIMENTO
ÁREA DE

Recebimentos s/ armazenamento
planejado de insumos
PRODUÇÃO
ÁREA DE

Preparo do
Para Paciente?
cardápio Montagem
sim
EQUIPE MÉDICA

NAS UNIDADES NUTRICIONISTA


CLÍNICA

Precrição Dietética da
E

Precrição Médica
Nutricionista Clínica

não
DISTRIBUIÇÃO

Distribuição e Avaliação Higienização dos


Mapa de distribuição
da ingestão do paciente Utensílios
REFEITÓRIO

Higienização dos
Distribuição
Utensílios
CONTROLE

Registro de Produção,
FIM
Fornecimento e Custos

Grupo responsável pela elaboração:


Harumi Kinchoku, Maria Teresa da Rocha Nogueira, Márcia Regina Banin, Luciane C. R. S. Giordano
Responsável pela área Data: 15/04/2015 CCIH Data: 15/04/2015 SST Data: 15/04/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Não se aplica Nome: Não se aplica

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura Assinatura


-8-
Manual de Processos de Trabalho Revisão
o
N : 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P1

PROCESSOS DE TRABALHO E TÉCNICAS DA PRODUÇÃO E


DISTRIBUIÇÃO DE NUTRIÇÃO ENTERAL E LACTARIO

1. PROCESSOS

NU-EL.P1 – PRESCRIÇÃO, PRODUÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DE NUTRIÇÃO


ENTERAL

Estrutura Organizacional
01 Nutricionista
01 Administrativo
12 Copeiros hospitalares

Seleção de Recursos Humanos


Critérios para Seleção após realização de processo seletivo via FUNCAMP:

Perfil profissional para a função de copeiros hospitalares:


 Escolaridade: ensino médio completo;
 Ser detalhista;
 Apresentar-se conforme as normas higiênico-sanitárias;
 Senso de responsabilidade e disciplina;
 Ter ética;
 Ser proativo, ter interesse e iniciativa para o trabalho;
 Tomada de decisão;
 Capacidade e iniciativa de trabalho em equipe, ter bom relacionamento
interpessoal e facilidade de comunicação;
 Senso de Humanização;
 Organização e controle de recursos;
 Conhecimento de sistema de informática (Windows, Office, Internet).

FUNCIONAMENTO DA ÁREA
 A área de dietas enterais tem seu funcionamento das 7h00 as 19h00. Após este
horário, todas as solicitações são atendidas conforme necessidade, pelas copeiras
do plantão noturno.
 As dietas enterais devem ser prescritas pelo médico ou nutricionista até as 10h00
no sistema informatizado.
 Caso haja a necessidade de alterações imediatas nas dietas enterais, solicitamos
entrar em contato através do ramal: 17436.

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


-9-
Manual de Processos de Trabalho Revisão
o
N : 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P1

MÉDICO OU NUTRICIONISTA CLÍNICA

Prescrever a nutrição enteral em sistema informatizado ou impresso padrão até as 12h00


para Pediatria e 10h00 para as demais unidades de internação informando terapêutica,
calorias e via de acesso, e caso necessário, volume de água para hidratação. Para tanto,
fazer uso das “Tabelas De Fracionamento De Nutrição Enteral, Calorias E Horários”
abaixo, que são atualizadas anualmente:

MAPA DE FRACIONAMENTO E HORÁRIOS UIs e UER

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 10 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
o
N : 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P1

MAPA DE FRACIONAMENTO E HORÁRIOS UTI

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 11 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
o
N : 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P1

MAPA DE FRACIONAMENTO PEDIATRIA

RESUMO DE NUTRIENTES PARA CÁLCULO RÁPIDO

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 12 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
o
N : 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P1

COMPOSIÇÃO NUTRICIONAL DAS DIETAS ENTERAIS

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 13 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
o
N : 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P1

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 14 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
o
N : 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P1

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 15 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
o
N : 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P1

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 16 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
o
N : 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P1

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 17 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
o
N : 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P1

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 18 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
o
N : 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P1

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 19 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
o
N : 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P1

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 20 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
o
N : 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P1

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 21 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
o
N : 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P1

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 22 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
o
N : 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P1

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 23 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
o
N : 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P1

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 24 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
o
N : 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P1

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 25 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
o
N : 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P1

SETOR DE TRANSCRIÇÃO DE DIETAS DA DND


Diariamente, em horários padronizados, devem emitir por meio de sistema informatizado
o mapa com a nutrição enteral prescrita e etiquetas auto adesivas para rotulagem dos
frascos descartáveis e os entrega para a equipe da Área de Dietas Enterais, de acordo
com os horários padronizados abaixo:

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 26 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
o
N : 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P1

OBS: As mudanças no momento da solicitação, que estejam fora dos horários estipulados
para prescrição, estão vigorando nos casos em que as terapêuticas cursem de “padrão
para especializada”, saída de jejum ou internação. Para as ocorrências de aumento ou
diminuição de volume, mudanças entre as terapêuticas “padrão”, estas informações serão
realizadas no horário subsequente de preparo, ou havendo necessidade premente, no
ato. Demais mudanças fora do horário de prescrição, favor ligar para o ramal 17749.

Prescrição de NE Impressão de Preparação das NEs Distribuição das NEs Infusão das NEs
(Horários sugeridos) informações (Horários) (Horários) (Horários) (Horários)

13h30 as 06h59 7h00 mapas 7h30 8h30 9h00 e 12h00

7h00 as 09h59 10h00 etiquetas 11h30 14h30 15h00, 18h00 e 21h00

10h00 as 13h29 13h30 mapas 16h30 20h30 24h00, 03h00 e 06h00

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 27 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
o
N : 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P1

NUTRICIONISTA

Para realizar as atribuições definidas no âmbito de Lactários e Centrais de Terapia


Nutricional, o nutricionista deverá desenvolver as seguintes atividades:
 Desenvolver, padronizar, atualizar regularmente, organizar e supervisionar a
execução das diretrizes técnicas e procedimentos operacionais da área.
 Planejar, implantar, coordenar e supervisionar as atividades de preparo,
acondicionamento, esterilização, armazenamento, rotulagem, transporte e
distribuição de fórmulas infantis lácteas e não lácteas e nutrição enteral;
 Planejar o consumo anual dos itens licitados, determinar as cotas mensais dos
produtos, elaborar/ revisar e adequar anualmente todos os descritivos técnicos de
NE em conjunto com diretora da DND e nutricionista da EMTN e Pediatria, bem
como estabelecer as especificações para a aquisição de insumos (fórmulas,
equipamentos, utensílios, material de consumo e de embalagem), descritivos de
nutrição enteral padronizadas, materiais de embalagem.
 Qualificar fornecedores para assegurar a qualidade dos mesmos na entrega do
produto final, exigindo o certificado de análise emitida pelo fabricante e fornecidos
por funcionários do almoxarifado;
 Controlar o consumo de materiais de acordo com a cota mensal e realizar os
devidos ajustes nas quantidades junto ao almoxarifado.
 Quando na introdução de um novo produto, deve-se pesquisar se o produto está
cadastrado no catálogo BEC, e na inexistência do cadastro, cadastrar na DGA por
meio da página da web os novos descritivos de produtos alimentícios ou
descartáveis.
 Enviar ao Suprimentos o código da BEC para incorporar no processo de pregão.
Participar do pregão eletrônico elaborando a parte técnica dos itens licitados; Após
finalizado o pregão, tendo os vencedores, atualizar os mapas com as dietas
vencedoras do pregão e divulgar por meio eletrônico às nutricionistas, EMTN,
enfermagem onde constam: composição nutricional das dietas, mapa de
fracionamento/terapêutica/calorias/ml, horários de distribuição, cálculo nutricional
rápido (abaixo).
 Elaborar pedidos de compra para aquisição de equipamentos e utensílios, quando
necessário;
 Administrar diariamente recursos humanos e gerenciar conflitos.
 Administrar diariamente insumos, equipamentos, materiais diversos e inter relação
com as diversas áreas e profissionais;
 Garantir o controle de qualidade em todos os processos da área, desde o
recebimento, armazenamento, preparo, distribuição para as UIs/UER e UTIs;
garantindo a qualidade higiênico-sanitária, microbiológica e bromatológica das
preparações;
 Prover a área com quadro de funcionários suficientes para o trabalho;
 Elaborar a escala mensal de folgas e de atividades;

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 28 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
o
N : 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P1

 Contatar via telefone, se necessário, as nutricionistas e/ou equipes das UIs/UER e


UTIs confirmando as alterações do mapa ou obtendo informações adicionais para a
distribuição dos primeiros horários de distribuição que são as 9h00/12h00 e 15h00,
respectivamente. Efetuar alterações no computador mediante prescrições erradas
e/ou retirada ou inclusão de jejum, se necessário.
 Interagir com os demais nutricionistas que compõem o quadro técnico da
Instituição, definindo os procedimentos complementares na assistência ao
cliente/paciente;
 Supervisionar processos de produção, atentando para adequar cálculos para o
preparo, conforme prescrição;
 Encontrar-se à disposição para resolução de problemas durante a distribuição das
NEs;
 Estabelecer e padronizar fórmulas dietéticas assegurando a exatidão e clareza da
rotulagem das fórmulas/preparações;
 Participar, promover e registrar as atividades de treinamento operacional e de
educação continuada aos seus de colaboradores;
 Elaborar e encaminhar on-line ao Almoxarifado do HC (2ª à 5ª feira em dias úteis) a
requisição de materiais/insumos para uso diário, de acordo com a previsão de
consumo e estoque da área ;
o De 2ª às 4ª feira os produtos são entregues na área de Dietas Enterais; às
5ª feira os produtos são entregues no Estoque da DND onde são
armazenados nas próprias caixas em estante. Na ausência do funcionário
administrativo, efetuar a conferência dos materiais de acordo com a NEP.
Caso sejam encontradas não conformidades, rejeitar o produto, solicitar
reposição ao almoxarifado HC, fazer ofício à área de Suprimentos
solicitando a reposição e correção das não conformidades por parte
fabricante, bem como, a emissão do laudo técnico.
o Nos casos em que as cotas mensais são extrapoladas, elabora-se a
solicitação do produto on-line ao Almoxarifado do HC para aprovação e
liberação.
 Realizar a gestão da área por meio dos indicadores de qualidade, produtividade e
custos.

Atividades gerais realizadas


 Orientar e acompanhar periodicamente os procedimentos relativos aos aspectos
operacionais da preparação de NE e fórmulas infantis, como higienização, preparo,
rotulagem, armazenamento e distribuição nas UIs, propondo de forma contínua a
atualização dos processos e realizando treinamentos em Serviço. Processos como
a confecção de pacotes para envio das mamadeiras à CME e embalagem das
mamadeiras esterilizadas, também são periodicamente revisados;
 Os equipamentos da área que necessitam de manutenção é feito uma OS para o
CEMEQ, ou deve solicitar à funcionária administrativa que o faça, bem como as
Grupo responsável pela elaboração:
Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 29 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
o
N : 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P1

solicitações de consertos em geral e serviços de telefonia – solicitação do serviço


“on-line” (via internet).
 Planejar e solicitar a aquisição de equipamentos e utensílios para a área,
levantando os descritivos na BEC ou formulando e cadastrando novos descritivos,
juntamente com a DEM ou CEMEQ;
 Zelar periodicamente pelos bens patrimoniais, orientando seus colaboradores
quanto ao seu uso correto e higienização;
 Participar de reuniões administrativas com gerentes, com seus pares, com seus
colaboradores e demais equipes multiprofissionais;
 Atender visitas técnicas de representantes de Laboratórios (dietas enterais,
fórmulas infantis lácteas e não lácteas, etc), bem como visitantes internos e
externos;
 Colaborar com atividades e eventos realizados pela DND e eventos externos;
 Colaborar com as autoridades de fiscalização profissional e/ou sanitária;
 Colaborar com atividades de ensino com a supervisão de aula e TCC do Programa
do Sistema Digestório. Colaborar na supervisão de aprimorandos do Programa de
Nutrição Hospitalar. Colaborar com estágio observacional de estagiários da FCA.

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 30 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
o
N : 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P1

COLETA DE INFORMAÇÕES E PREPARO - COPEIRA DA ÁREA DE DIETAS


ENTERAIS
Anotar em impresso próprio a temperatura do pass-trhough e do ambiente (ANEXO
abaixo);

 Conferir o mapa de relação de distribuição de dietas prescritas do dia,


confrontando ao mapa do dia anterior, detectando: alteração de terapêutica, de
calorias, de leito, de Unidade de Internação, inclusão ou exclusão de pacientes,
início ou término de jejum.
 Após conferência da relação de distribuição as NEs são grifadas com canetas
coloridas do tipo “grifa texto ”para fácil identificação, exceto a NE S/FIBRAS:
o azul- NE 20% Proteína;
o rosa- NE PED;
o laranja- Módulos;
o verde- NE OLIGO, NE NEFRO, NE EH;
o amarelo- NE C/FIBRAS.
 Informar a nutricionista responsável pela área sobre as alterações do mapa do dia;
 Trazer os produtos do estoque da DND para a área de dietas enterais;
 Em torno das 10h00, iniciar o pré-preparo da área de manipulação com
desinfecção dos balcões de apoio com álcool a 70%, das embalagens dos
produtos e utensílios.
 Desembalar um a um os frascos descartáveis para envase das nutrições enterais e
separar em recipiente de 100L, com tampa.

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 31 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
o
N : 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P1

 Na área de dispensação, separar as etiquetas para rotulagem (identificação) por


paciente e terapêutica confrontando com o mapa de prescrição e corrigindo se
necessário. As etiquetas também são grifadas com canetas coloridas para fácil
identificação.
Observação: Todas as informações coletadas nos mapas do período da tarde devem ser
com caneta de cor vermelha!
Proceder com a higienização das mãos e paramentação conforme recomendado pela
CCIH (ccih.pdf)
Avental descartável de manga longa, com fechamento nas costas; após o uso ou se
estiver sujo, descartar. A cada sessão de manipulação utilizar um avental limpo.
 Máscara cirúrgica – descartar ao final de cada sessão de manipulação ou se
molhada ou rasgada.
 Touca descartável – descartar diariamente;
 Calçado fechado antiderrapante fornecido pela DND;
 Luvas de procedimento descartável.
Foi elaborado documento para ser entregue às funcionárias após treinamento, as quais
tem maiores informações sobre práticas de higiene por meio de normatização de portaria
da ANVISA, CVS- 6/99 abaixo:

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 32 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
o
N : 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P1

 Após todo este processo, adentrar na sala de preparo para realizar o preparo e
envase das nutrições enterais, água para hidratação e módulos.
 Realizar a rotulagem dos frascos e abastecer as caixas plásticas com tampa,
previamente higienizadas, com os frascos correspondentes aos horários de
distribuição, separados de acordo com as unidades de internação em carros de
transporte.
 Higienizar utensílios e balcões, retirar e desprezar a paramentação.
 A cada novo envase de NE ou água, realizar a higienização das mãos novamente
e paramentação conforme técnica padronizada.
 Realizar o envase de água para hidratação e lavagem da sonda para
reabastecimento do estoque em refrigerador próprio.

DISTRIBUIÇÃO- COPEIRA DA ÁREA DE DIETAS ENTERAIS


 Conferir com muita atenção os rótulos das dietas preparadas confrontando com as
informações contidas na relação de distribuição;

Horários de distribuição nas UIs do 6º, 5º e 4º andar, UER adulto e infantil:


 8h30 distribui dietas das 9h00 e 12h00 + 1 frasco de água para “lavagem” da
sonda + água para hidratação e equipo ;
 14h00 distribui dietas das 15h00 e 18h00;
 20h00 distribui dietas das 21h00, 24h00, 03h00 e 06h00 (copeiro do noturno). As
dietas do período noturno já ficam separadas em caixas para distribuição nas UIs.

Horários de distribuição nas UTIs do 3º e 2º andar:


 8h30 distribui dietas das 9h00 + 1 frasco de água para “lavagem” da sonda + água
para hidratação e equipo ;
 14h00 distribui dietas das 15h00;
 20h00 distribui dietas das 18h00, 24h00 e 06h00 (copeiro do noturno). As dietas do
período noturno já ficam separadas em caixas para distribuição nas UIs.

Divisão dos 2 carros de entrega:


 Um carro de transporte distribui dietas enterais para as todas as UTIs e UER adulto
e pediátrica.
 Outro, distribui dietas enterais para as demais Unidades de Internação (6º, 5º e 4º
andar).

O copeiro solicita à equipe de enfermagem que faça a conferência dos frascos entregues
e as mesas, devem analisar:
 Integridade da embalagem;
 Presença de elementos estranhos ao produto;
 Informações no rótulo condizentes com a prescrição da dieta;
 Após conferencia, assinar a folha de distribuição para acusar o recebimento.

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 33 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
o
N : 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P1

Se constatada alguma anormalidade:


 Não receber e não administrar;
 Contatar a nutricionista responsável e devolver a nutrição enteral;
 O enfermeiro deve registrar o ocorrido em local próprio, no prontuário do paciente
(anotações de enfermagem), com nome legível e número do COREN, pois trata-se
de uma prescrição não ministrada que deve ser justificada;
 Não receber dietas para os pacientes que tiveram alta, óbito ou jejum. Nestes
casos a copeira deve retornar com a dieta correspondente ao horário de entrega
para aproveitamento na área.

A conservação sob refrigeração das dietas enterais nas UIs, é de responsabilidade da


enfermagem.
Sempre o frasco do horário subsequente deve ser entregue no posto de enfermagem; os
frascos dos horários posteriores devem ser armazenados na geladeira própria da
unidade.
Havendo sobra de frascos de dietas na geladeira do posto e estando dentro do prazo de
validade, esta poderá ser administrada ao paciente. Nestes casos, a enfermagem deve
comunicar à copeira, sendo que a mesma deve retornar com a dieta correspondente ao
horário de entrega para aproveitamento na área.
Problemas com o equipo devem ser notificados, por escrito em impresso da Instituição, à
seção de Nutrição Enteral.
Não é permitido e nem recomendado a abertura do frasco de NE após instalação do
equipo, principalmente durante a infusão.
Na alta hospitalar, o paciente pode receber o frasco do horário subsequente para infusão
no domicílio. Para tanto, é necessário comunicar à área de dietas enterais para liberação
do produto.

PRAZO DE VALIDADE DAS DIETAS ENTERAIS


Armazenadas na área de dietas enterais em refrigerador, na temperatura de 02 à 08 C, a
validade é de:
 Dietas enterais liquidas– 24h;
 Dietas enterais em pó– 12h;
 Água- 24h;
 Módulos – preparar, envasar e distribuir.

Nas unidades de internação, em temperatura ambiente, a validade das dietas e módulo


de glutamina é de 4 horas, incluindo o tempo de infusão. Em contrapartida, nas UTIs, que
comportam sistema de ar condicionado, sendo climatizadas, à temperatura ambiente, a
validade das dietas 6 horas.

CRITÉRIOS DE DESCARTE DE DIETAS ENTERAIS PELA EQUIPE DE ENFERMAGEM


Podem ocorrer as seguintes situações:
 Dietas com prazo de validade vencida - descartar;
Grupo responsável pela elaboração:
Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 34 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
o
N : 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P1

 Dietas mantidas em temperatura ambiente por mais de quatro horas, em unidades


que não sejam UTIs, mesmo que dentro do prazo de validade - descartar;
 Dietas de pacientes que tiveram alta, óbito ou jejum prolongado acondicionadas em
geladeira do posto, dentro do prazo de validade - descartar;
 Dietas acondicionadas em geladeira do posto dentro do prazo de validade- equipe
de enfermagem poderá administrar ao paciente.

PREVENÇÃO DE INFECÇÕES RELACIONADAS À ASSISTÊNCIA À SAÚDE


Não se aplica
Maiores informações: Manual da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (ccih.pdf).
SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL
Adotar as orientações descritas no Guia para Adequação da NR-32 no Hospital de Clínicas (NR32.pdf).
EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAIS E COLETIVOS ESPECÍFICOS
Não se aplica

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 35 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
o
N : 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P2

NU-EL.P2 – PLANEJAMENTO E ABASTECIMENTO DE INSUMOS

OBJETIVO
Planejar, solicitar, receber e inspecionar a qualidade dos produtos (materiais de
embalagem, equipo para Nutrição Enteral, módulos e Nutrição Enteral) provenientes do
Almoxarifado do HC.

TÉCNICO ADMINISTRATIVO
Anotar em ficha padronizada (abaixo) as dietas e formulas infantis nos quais o
nutricionista possa se embasar para fazer a solicitação dos gêneros on-line: entrada do
almoxarifado, saída para o preparo, saldo em estoque.

Realizar a conferência dos produtos mediante a NEP (notificação de entrega de


produtos), no período da manhã 11h30 ou, eventualmente, no período da tarde, às 14h00,
e receber, caso não hajam intercorrências, os seguintes produtos:
 Nutrição Enteral e módulos nutricionais;
 Frascos descartáveis com 300 ml (envase de Nutrição Enteral e água) e de 500 ml
(envase de água para lavagem de sonda, hidratação e Nutrição Enteral para a
UTI);
 Equipo específico para Nutrição Enteral (cor azul) e equipo para bomba de infusão
(cor azul);
Grupo responsável pela elaboração:
Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 36 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
o
N : 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P2

 Luvas descartáveis de látex e de vinil;


 Produtos de higiene e limpeza;
 Produtos para desinfecção.
Os produtos devem ser acompanhados de laudo de controle microbiológico enviado pelo
Laboratório para a área de Dietas Enterais.
Uma via da NEP fica para a área de dietas enterais, e a outra assinada, retorna para o
Almoxarifado do HC.
Verificar mediante apresentação da NEP:
 Data de fabricação e validade (vencida ou próxima ao vencimento);
 Integridade das embalagens (embalagens amassadas, estufadas, muito sujas,
enferrujadas, vazando líquido, caixas de papelão umedecidas, garrafas
quebradas);
 Quantidades.
Caso ocorram algumas destas não conformidades, a nutricionista da área deve ser
comunicada para providências imediatas.
Observação: Os produtos que são aquisitados mediante registro de preço, são conferidos
mediante a nota fiscal, sendo que a nota fiscal fica sob responsabilidade do estoque/DND.

COPEIRO HOSPITALAR
Fazer a contagem do estoque aos domingos (mesma ficha preenchida acima). Todos os
produtos devem ser retirados das caixas de papelão do lado externo da área de dietas
enterais, sendo que os produtos devem ser retirados da embalagem original e armazenados
em estantes na própria área.

ATIVIDADES DA TÉCNICA ADMINISTRATIVA NAS ÁREAS DE DIETAS ENTERAIS E


LACTÁRIO

INSUMOS
Realizar diariamente o controle de estoque para que o nutricionista possa solicitar os
materiais. Receber e inspecionar a qualidade dos produtos (embalagens, equipo, módulos,
Nutrição Enteral, fórmula infantis) vindos do Almoxarifado do HC e álcool e hipoclorito,
vindos do Almoxarifado da Farmácia/HC. Etiquetar os produtos e carimbar com a data de
validade a ser anotada para controle.
Na ausência da nutricionista da área elaborar os pedidos via on-line e encaminhar,
diariamente, ao Almoxarifado (2ª a 5ª feira em dias úteis) a requisição de materiais
para uso diário, sendo entregues no Estoque da DND; às 5ª feiras os produtos
também são entregues no Estoque da DND onde são armazenados nas próprias
caixas em estante.
Caso sejam encontradas não conformidades, rejeitar o produto, avisar ao nutricionista
que solicita reposição e correção das não conformidades por parte fabricante abaixo.

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 37 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
o
N : 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P2

Nos casos em que as cotas mensais são extrapoladas, é entregue ao funcionário do


Almoxarifado do HC nova requisição via on-line, marcando como pedido especial para
aprovação.
Conferir produtos mediante NEP (notificação de entrega dos produtos), no período da
manhã (aproximadamente 11h30) ou, eventualmente, no período da tarde
(aproximadamente 14h30), e receber, caso não hajam intercorrências, os seguintes
produtos:
 Nutrição Enteral e módulos nutricionais;
 Frascos descartáveis com 300 ml (envase de Nutrição Enteral e água) e de 500 ml
(envase de água para lavagem de sonda e hidratação);
 Equipo específico para Nutrição Enteral (cor azul) e equipo para bomba de infusão
(cor azul);
 Luvas descartáveis de látex e vinil;
 Produtos de higiene e limpeza;
 Formulas infantis;
 Mamadeiras;
 Álcool e hipoclorito.
Caso ao recebimento seja detectado falta de algum produto, entrar em contato com o
nutricionista para realização de nova requisição e autorização pelo almoxarifado.
As matérias primas devem ser acompanhadas de laudo de controle de microbiológico
enviado pelo Laboratório para a área de Dietas Enterais.
Uma via da NEP fica para a área e a outra original (assinada) retorna para o Almoxarifado
do HC.
Verificar mediante apresentação da NEP:
Data de fabricação e validade (vencida ou próxima ao vencimento);
Integridade das embalagens (embalagens amassadas, estufadas, muito sujas,
enferrujadas, vazando líquido, caixas de papelão umedecidas, garrafas
quebradas);
 Quantidades.
Caso ocorram algumas destas não conformidades, a nutricionista da área deve ser
comunicada para providências.
Preencher o impresso específico da área de dietas enterais e formulas infantis de não
conformidades dos produtos, anotando quais as condutas adotadas (após discussão com
nutricionista responsável) vide abaixo.
Preencher o impresso específico da área de dietas enterais de não conformidades dos
produtos (abaixo), anotando quais as condutas adotadas (após discussão com
nutricionista responsável).
Entregar nova requisição de produtos (NEP) que foram extrapoladas as cotas ao
Almoxarifado do HC ou Coordenadoria de Administração para análise e autorização.
Grupo responsável pela elaboração:
Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 38 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
o
N : 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P2

Entregar a NEP assinada depois de conferidos os itens ao funcionário do estoque/DND


que irá arquivar em pastas tipo A a Z neste mesmo local.

SOLICITAÇÃO DE NE EM AMBULATÓRIOS
Códigos dos Ambulatórios de Nutrição para serem informados para Custo:
 Adulto e idoso– 99200
 Pediatria- 99201
 Oncologia – 99202
Quando fornecer NE para UER ou outro ambulatório, usar o código do ambulatório adulto
e idoso. Quando for para quimioterapia e radioterapia, colocar no código da oncologia.
Todo dia 25 de cada mês a planilha é fechada e enviada para Secretaria da DND.

PREVENÇÃO DE INFECÇÕES RELACIONADAS À ASSISTÊNCIA À SAÚDE


Não se aplica
Maiores informações: Manual da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (ccih.pdf).
SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL
Adotar as orientações descritas no Guia para Adequação da NR-32 no Hospital de Clínicas (NR32.pdf).
EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAIS E COLETIVOS ESPECÍFICOS
Não se aplica

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 39 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
o
N : 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P3

NU-EL.P3 - DISTRIBUIÇÃO DE NE AO HEMOCENTRO


Devido à portaria nº- 529, de 1º de abril de 2013, a qual institui o Programa Nacional de
Segurança do Paciente (PNSP), estabelecemos junto ao Hemocentro a retirada de NE
Polimérica padrão Sem Fibras, aos pacientes que passam por esta unidade e que estão
em uso de NE via sonda.
A cobrança deste serviço será mediante o envio ao SOF (serviço de orçamento e
finanças) de uma planilha (abaixo) onde será feito o acerto Inter unidades das NEs
fornecidas pelo HC mensalmente.
A nutricionista do Hemocentro solicita a NE mediante ligação telefônica no período da
manhã, por volta das 8h30, onde informa os seguintes dados: nome do paciente, HC,
terapêutica, calorias prescritas. A NE sem fibras foi a terapêutica padronizada. Caso haja
alguma especificidade maior, deve ser comunicada no momento da ligação. Será liberado
1 equipo simples, 1 frasco com água, 1 frasco de NE. A cada frasco será cobrado o valor
correspondente ao valor vigente na tabela de Relação dos procedimentos em Terapia
Nutricional/ 2009, Serão retirados posteriormente na área de Dietas Enterais, por volta
das 10h00 pelo pessoal do Hemocentro com a solicitação por escrito.

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 40 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
o
N : 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P3

PREVENÇÃO DE INFECÇÕES RELACIONADAS À ASSISTÊNCIA À SAÚDE


Não se aplica
Maiores informações: Manual da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (ccih.pdf).
SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL
Adotar as orientações descritas no Guia para Adequação da NR-32 no Hospital de Clínicas (NR32.pdf).
EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAIS E COLETIVOS ESPECÍFICOS
Não se aplica

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 41 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
o
N : 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P4

NU-EL.P4 - FLUXOGRAMA 1 - PRODUÇÃO DE DIETAS ENTERAIS

PLANEJAMENTO
É revisto anualmente os descritivos de nutrição enteral, módulos, fórmulas infantis,
frascos descartáveis e realizado pregão eletrônico da Secretaria do Estado de SP, onde a
nutricionista da área responde por meio de parecer técnico no dia no dia do pregão.
Verifica-se a necessidade de mudança nos itens e/ou introdução de novos produtos.
Refeito os descritivos, é encaminhado à DS as clausulas especiais e critérios de análise
de novos produtos. As cotas mensais também são revistas.
Frascos Nutrição enteral Nutrição enteral em
Início
descatáveis Líquida semi pronta módulo ou pó
Armazenamento
Recebimento e

Desembalagem e
Desrosqueamento
Das tampas (300unidades)
Armazenamento
Guarda e containers
Plástico com tampa
Pré-preparo

Disposição no
Higienização e desinfecção
balcão de apoio

Abertura das
embalagens

Dieta em
SIm Pesagem
pó?

Não
Preparo

Acondicionamento do Homogenização da dieta


volume total em um com água potável em
recipiente com tampa liquidificador ou mix

Envaze e
rosqueamento

Identificação

Armazenamento sob
refrigeração de 2 a 8°C
Distribuição

Conferência

Distribuição nas
Fim
unidades

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 42 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
o
N : 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P4

PLANO DE CONTINGÊNCIA
Consistem em condutas a serem adotadas quando alguma intercorrência ou fato
inesperado pode comprometer a continuidade ou qualidade do serviço prestado em
Nutrição e Dietética.
Descrito no capítulo NU.P7 – Plano de Contingência (nutrição_processos.pdf)

PREVENÇÃO DE INFECÇÕES RELACIONADAS À ASSISTÊNCIA À SAÚDE


Não se aplica
Maiores informações: Manual da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (ccih.pdf).
SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL
Adotar as orientações descritas no Guia para Adequação da NR-32 no Hospital de Clínicas (NR32.pdf).
EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAIS E COLETIVOS ESPECÍFICOS
Não se aplica

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 43 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
No: 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.T1

2. TÉCNICAS

NU-EL.T1 – ENVASE DE NUTRIÇÃO ENTERAL LÍQUIDA

OBJETIVO
Envasar, lacrar, rotular, armazenar a Nutrição Enteral líquida.

COPEIRO HOSPITALAR - PRINCÍPIOS GERAIS


Respeitar as normas da Instituição;
Utilizar paramentação adequada: avental de manga longa descartável, máscara e touca
descartáveis, luva descartável.
Controlar e fiscalizar o recebimento do produto, antes de adentrar na sala de preparo e
verificar a validade.
Observar atentamente normas de higiene e desinfecção.
Critérios de tempo de temperatura:
 Ambiente – 4 horas
 2C a 8C – 24h00.
Recusar embalagens que apresentam problemas e acionar o nutricionista responsável
pela área caso isto ocorra.
Observar atentamente as condições da dieta durante o preparo. Quando ocorrer a não
conformidade da dieta, colocando em risco a saúde do paciente, o nutricionista
responsável pela área deve ser acionado para que sejam tomadas as devidas
providencias. Neste caso, salvo por recomendação especial da nutricionista, a solução
deverá ser desprezada e a área de contratos deve ser acionada para que encaminhe
comunicado formal ao Laboratório.
Observação: não conformidades da dieta enteral após abertura - características não
comuns à dieta como, liquido mais espesso do que o normal, em forma de pudim, com
cheiro forte, com grumos, com coloração diferente, com objeto estranho.

MATERIAIS NECESSÁRIOS PARA O PROCESSO


Embalagens de Nutrição enteral, frascos descartáveis, abridor de latas, caldeirões de
alumínio com tampa, jarras plásticas, tesoura.

SEQUÊNCIA E DESCRIÇÃO DOS PROCEDIMENTOS


COPEIRO (SOB SUPERVISÃO DA NUTRICIONISTA DA ÁREA)
 Dimensionar o volume da Nutrição Enteral a ser envasada por meio do mapa de
prescrição informatizada no período da manhã (contagem manual);
 Higienizar as embalagens (vidros, caixas tetra pak®, latas) com água e após
desinfetar com álcool a 70% (embeber o falso tecido no álcool à 70% e esfregar
sobre os produtos). Posicionar as embalagens em campo limpo para escorrer o
excesso de líquido;
Grupo responsável pela elaboração:
Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 44 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
No: 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.T1

 Caso as dietas venham em garrafas, retirar as tampas metálicas das garrafas com
auxílio de abridor de latas. As caixas tipo tetra pak® são cortadas com tesoura e/ou
abertas diretamente pelas tampinhas (de acordo com o fabricante);
 Acondicionar todo volume em recipientes que comportam 25 litros e/ou de 7 litros,
bem como, em jarras plásticas de 1 litro;
 Os frascos plásticos descartáveis encontram-se dispostos sobre o balcão de apoio
já abertos (as tampas separadas);
 Envasar com o auxílio de jarras plásticas verificando a quantidade em ml, tendo
como referencia à graduação dos frascos, o fracionamento e terapêutica;
 Terminado o processo, rosquear as tampas para lacrar, rotular os frascos
(identificados com etiquetas autoadesivas) de acordo com a terapêutica,
fracionamento (nº de vezes) e volume em ml;
 Separar os frascos levando-se em consideração: nome do paciente e a enfermaria
para ser armazenado sob refrigeração (padrão 2C a 8C);
 Separar as dietas dos próximos horários de distribuição das 15h00 e 18h00 e
acondicioná-las em caixas plásticas com tampas para serem distribuídas nas
unidades de internação, UTI e UER;
 Separar dietas do período noturno também por horários das 21, 24, 03 e 06 horas.
Acondicionar em caixas plásticas com tampa onde permanecem na espera dentro
do “pass throught“ para serem distribuídas nas unidades de internação, UTI e UER;
 Armazenar sob refrigeração de 2C a 8C no “pass throught“: dietas + água para
hidratação e lavagem da sonda das 9h00 às 12h00 por enfermaria e paciente.

OBSERVAÇÕES DE ARQUIVO
Acondicionar os mapas de preparo em pasta suspensa no arquivo por um mês e, após
este período, encaminhar para eliminação (picotagem). (Vide tabela de temporalidade).
Separar diariamente em caixas de papelão os mapas de relação de distribuição e
etiquetas que contenham a identificação dos pacientes para ser entregue ao setor de
transcrição de dietas o qual se responsabiliza a encaminhar este montante para
picotagem ao setor de resíduos.
Acondicionar os mapas de preparo, mapa de dietas prescritas em pasta suspensa no
arquivo por um mês e, após este período, desprezar na área de transcrição para picote.
Solicitações de ambulatório são guardadas durante 2 meses e após desprezadas no
mesmo formato que as anteriores.
 Indicadores feitos no computador: Estatística diária de consumo da área de dietas
enterais (frascos de 300 e 500ml, equipo normal e BI, quantidade de VO e VE,
UER e Ambulatório – quantidade de paciente e frascos) e lactário. Após o
fechamento do mês, encaminhar as estatísticas da enteral e lactário via e-mail
para secretaria (vide abaixo);

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 45 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
No: 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.T1

 Ambulatório e UER, preencher diariamente a planilha de faturamento manuscrita


que é encaminhada via e-mail para secretaria todo dia 25 do mês;
 Com o auxílio desta conferência, elabora o mapa de preparo e de envase (abaixo).

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 46 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
No: 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.T1

 Imprime também o mapa de preparo que é arquivado.

PREVENÇÃO DE INFECÇÕES RELACIONADAS À ASSISTÊNCIA À SAÚDE


Não se aplica
Maiores informações: Manual da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (ccih.pdf).
SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL
Adotar as orientações descritas no Guia para Adequação da NR-32 no Hospital de Clínicas (NR32.pdf).
EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAIS E COLETIVOS ESPECÍFICOS
Avental de PVC impermeável, Avental plástico descartável , Bota impermeável em PVC cor branca cano 25cm, Luva
plástica descartável, Touca turbante

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 47 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
No: 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.T2

NU-EL.T2 – PREPARO E ENVASE DA NUTRIÇÃO ENTERAL EM PÓ E


MÓDULOS

OBJETIVO
Homogeneizar, envasar, lacrar, rotular, armazenar a nutrição enteral em pó e módulos.

PRINCÍPIOS GERAIS
Utilizar paramentação adequada: avental de manga longa descartável, máscara e touca
descartáveis, luva descartável.

OBSERVAÇÕES PARA PREPARO DO MÓDULO DE GLUTAMINA


 Utilizar balança digital de precisão para pesagem, caso a glutamina não venha em
saches de 5 a 10g.
 Pesar o frasco descartável para Nutrição Enteral, descontando o valor após
pesagem do modulo de Glutamina.
 Usar colher medida para retirar a glutamina da embalagem e porcionar diretamente
neste frasco descartável.
 Adicionar 100mL de água potável filtrada e armazenar sob refrigeração de 2C a
8C.
 Este procedimento é realizado no momento da distribuição da glutamina, pois após
o preparo a durabilidade é de 4 horas à temperatura ambiente ou 12 horas sob
refrigeração (2C a 8C).

Padronização de porcionamento da Glutamina:


 10g ou 40 cal - 1 x/dia;
 20g ou 80 cal - 2 x/dia;
 30g ou 120 cal - 2 x/dia;
 40g ou 160 cal - 2 x/dia.
Observação: A glutamina vem porcionada em sachês de 10g. Enviar os saches aos
pacientes de acordo com a prescrição em gramas ou calorias, juntamente com 100mL de
água porcionada em frasco descartável a ser manipulado pela enfermagem ou pelo
próprio paciente.

OBSERVAÇÕES PARA PREPARO DO MÓDULO DE ESPESSANTE


 Utilizar balança digital de precisão para pesagem;
 Pesar o frasco descartável para uso de sobremesa, que pode ser aproveitado para
este fim, descontando o valor após pesagem do modulo de Espessante.
 Usar colher medida de acordo com cada fabricante (vide abaixo) e para retirar o
Espessante da embalagem e porcionar diretamente neste frasco descartável.

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 48 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
No: 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.T2

 Em um frasco de NE separado, adicionar 100 ml de água potável filtrada e


armazenar sob refrigeração de 2C a 8C.
Este procedimento é realizado no momento da distribuição do espessante, que deve ser
diluído pela enfermagem ou pelo próprio paciente e ingerido no ato.

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 49 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
No: 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.T2

OBSERVAÇÕES PARA PREPARO DE NUTRIÇÃO ENTERAL EM PÓ


A nutrição enteral em pó não é padronizada no HC-UNICAMP. Porém, eventualmente, por
motivo de doações à Instituição ou fornecimento pelo próprio paciente, podem ser
disponibilizadas para preparo.
Ao recebimento do produto, a nutricionista deve confeccionar o “ESQUEMA” com o mapa
de diluição de acordo com as calorias do produto e o mapa de fracionamento.

MATERIAIS NECESSÁRIOS
Embalagens de módulos, frascos descartáveis, jarras plásticas, balança digital de
precisão, colher medida.

SEQUÊNCIA PROPOSTA/ DESCRIÇÃO DOS PROCEDIMENTOS DO COPEIRO (SOB


SUPERVISÃO DA NUTRICIONISTA DA ÁREA)
 Levantar a quantidade a ser preparada através do mapa de prescrição
informatizada no período da manhã (contagem manual);
 Higienizar as embalagens com água corrente e após, desinfetá-las com álcool a
70% sob fricção;
 No caso de glutamina, é enviado somente os sachês de 5 ou 10 g com o 100 ml de
água filtrada e potável em frasco descartável de 300 ml;
 No caso da nutrição enteral em pó, despejar o pó diretamente no liquidificador,
adicionando água filtrada e homogeneizar;
 Dispor os frascos sobre o balcão de apoio e após envasados, rosquear as tampas;
 Rotular (identificar com etiquetas contendo os dados dos pacientes) de acordo com
a terapêutica, fracionamento (nº de vezes), volume em ml;
 Armazenar sob refrigeração de 2C à 8C e separar os frascos com nutrição
enteral levando-se em consideração: nome do paciente e a enfermaria;
 Separar as dietas dos horários das 15h00 e 18h00 e acondicioná-las em caixas
plásticas com tampas para serem distribuídas nas unidades de internação, UTI e
UER no primeiro horário da tarde;
 Separar os módulos em 2 horários (09h00 e 15h00) e acondicioná-los em caixas
plásticas com tampa para serem distribuídos nas unidades de internação e UTI;
 Separar dietas do horário noturno também por horários das 21, 24, 03 e 06 horas e
acondicionar em caixas plásticas com tampa onde permanecem na espera dentro
do “pass-throught“ para serem distribuídas nas unidades de internação, UTI e UER;
 Armazenar sob refrigeração de 2C a 8C no “pass-throught“: dietas + água para
hidratação e lavagem da sonda das 9h00 às 12h00 por enfermaria e paciente.

PREVENÇÃO DE INFECÇÕES RELACIONADAS À ASSISTÊNCIA À SAÚDE


Não se aplica
Maiores informações: Manual da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (ccih.pdf).
SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL
Grupo responsável pela elaboração:
Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 50 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
No: 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.T2

Adotar as orientações descritas no Guia para Adequação da NR-32 no Hospital de Clínicas (NR32.pdf).
EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAIS E COLETIVOS ESPECÍFICOS
Avental de PVC impermeável, Avental plástico descartável , Bota impermeável em PVC cor branca cano 25cm, Luva
plástica descartável, Touca turbante

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 51 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
No: 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.T3

NU-EL.T3 – ENVASE DE ÁGUA FILTRADA E POTÁVEL

OBJETIVO
Envasar, lacrar, rotular, armazenar e distribuir água filtrada e potável para uso por sonda
via enteral.

PRINCÍPIOS GERAIS
Utilizar paramentação adequada: avental de manga longa descartável, máscara e touca
descartáveis, luva descartável. Este processo deve ser realizado no período da tarde.

SEQUÊNCIA PROPOSTA
 Verificar, mediante a prescrição médica informatizada, a quantidade de água para
hidratação que deverá ser porcionada, bem como, as águas destinadas para
lavagens (irrigação) da sonda;
 Retirar os frascos descartáveis de 500 ml das caixas de papelão, onde estão
embalados um a um a um, sendo que as tampas são desrosqueadas e separadas
em outro recipiente;
 Armazenar estes frascos para uso do dia em tambores plásticos com tampa, com
capacidade de 100 litros;
 Retirar os frascos de 500mL destes tambores, no momento do envase, e colocá-los
sobre o balcão de apoio;
 Acoplar mangueira de silicone diretamente no bico do filtro de água potável,
porcionando os frascos com volume de 500 ml;
 Rosquear, posteriormente, as tampas nos frascos e armazená-los por 12 horas,
sob refrigeração de 2C a 8C;
 Distribuir as águas para irrigação e/ou lavagem da sonda sempre no 1º horário de
distribuição das nutrições enterais (9h00);
 As águas destinadas para hidratação dos pacientes são distribuídas conforme os
volumes prescritos:
o 500 ml– 1x/dia (9h00);
o 1000 ml– 2x/dia (9h00 e 18h00);
o 1500 ml– 3x/dia (9h00 – 15h00 e 18h00);
o 2000 ml– 4x/dia (9h00 – 12h00 - 15h00 - 18h00).
o 2500 ml– 5x/dia (9h00 – 12h00 - 15h00 - 18h00 – 21h00).
 A água destinada para paciente imunodeprimido deve ser retirada do filtro de água
de 1  exclusivo para esta finalidade, sendo localizado na área de Nutrição Enteral.

Observação: A mangueira de silicone deve ser higienizada ao final do uso com


detergente e água corrente. Após, mergulhar no álcool à 70%. Retirar, secar e guardar em
caixas plásticas limpas, com tampa.

PREVENÇÃO DE INFECÇÕES RELACIONADAS À ASSISTÊNCIA À SAÚDE


Não se aplica
Grupo responsável pela elaboração:
Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 52 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
No: 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.T3

Maiores informações: Manual da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (ccih.pdf).


SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL
Adotar as orientações descritas no Guia para Adequação da NR-32 no Hospital de Clínicas (NR32.pdf).
EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAIS E COLETIVOS ESPECÍFICOS
Avental de PVC impermeável, Avental plástico descartável , Bota impermeável em PVC cor branca cano 25cm, Luva
plástica descartável, Touca turbante

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 53 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
No: 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P5

PROCESSOS DE TRABALHO E TÉCNICAS DA PRODUÇÃO E


DISTRIBUIÇÃO DE FÓRMULAS INFANTIS PRODUZIDAS NO LACTÁRIO

1. PROCESSOS

NU-EL.P5 – PRESCRIÇÃO, PRODUÇÃO, DISTRIBUIÇÃO DE FÓRMULAS


PEDIÁTRICAS e RECOLHIMENTO PARA HIGIENIZAÇÃO

FUNCIONAMENTO DA AREA
A seção de Lactário funciona durante as 24h00, onde são preparadas, envasadas,
lacradas, rotuladas, aquecidas e distribuídas as fórmulas infantis lácteas e não lácteas
padronizadas na Instituição, por via oral ou enteral via sonda. Esta área atende as
unidades de internação da Pediatria e outras quando necessário, Unidade de Emergência
Referenciada (UER) pediátrica. Atende aos ambulatórios de pediatria e procedimentos
especializados em casos excepcionais.

Prescrições Informatizadas
As nutrições enterais com fórmulas infantis devem ser prescritas no sistema informatizado
pelo médico ou nutricionista até as 11h00 e as alterações devem ser realizadas
diariamente até as 12h00 da data vigente, ou fora destes horários em casos excepcionais.
Alterações imediatas nas terapêuticas, volumes, horários, podem ser realizadas por meio
do ramal 17436, sendo necessário após, efetivar a mudança no sistema informatizado. O
atendimento de solicitação de mamadeiras e/ou dietas enterais às crianças atendidas nos
ambulatórios é feito após triagem do Assistente Social da área. Este atendimento deve
ser solicitado pelo ramal 17436, informando: nome do paciente, nome e centro de custo
da área solicitante, tipo de fórmula/terapêutica, adições, via de administração, volume,
nome legível do enfermeiro responsável. Estas informações devem ser transcritas em
receituário padrão a ser entregue na área de Lactário para retirada do produto. As
mamadeiras não são dispensadas no ambulatório, somente é enviado o volume da
formula em frascos descartáveis.
As fórmulas destinadas a pacientes com alta hospitalar ou que farão exames em áreas
externas ao hospital, devem ser solicitadas com antecedência de no mínimo um dia, em
receituário padrão, contendo o nome da área solicitante e centro de custo, posto, leito,
nome do paciente, fórmula, adições, via de administração, volume, número de
mamadeiras necessárias. Os frascos descartáveis também são dispensados.

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 54 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
No: 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P5

MÉDICO OU NUTRICIONISTA
Prescrever as fórmulas infantis ao Lactário, no sistema informatizado ou impresso padrão,
descrevendo o tipo de fórmula, adições, via de administração, frequência e volume. Caso
a fórmula pediátrica não seja padronizada pela Instituição, o médico deve antes de
prescrever, verificar com o nutricionista responsável pela área a viabilidade de
fornecimento. Este procedimento também se aplica a UER pediátrica. São aceitas
fórmulas infantis ou nutrições enterais pediátricas fornecidas pelos familiares para uso de
seus filhos desde que estejam lacradas. Nestes casos não são aceitas as embalagens
abertas, enferrujadas, amassadas ou fora do prazo de validade. De acordo com o CCIH,
podemos receber também as formulas que entram nos leitos, desde que estejam
lacradas. É aberta uma exceção para fórmulas trazidas no período noturno que estejam
abertas, devido a dificuldade do horário. A copeira recebe o produto entregue na própria
área e preenche impresso próprio (abaixo).

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 55 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
No: 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P5

TÉCNICA DE ADMINISTRAÇÃO OU COPEIRO


As 7h00 imprimir a relação de distribuição onde constam nome da criança, HC, unidade
de internação, tipo de fórmula, adições, volume, frequência, horários, via de
administração. Entregar para a área do Lactário para conferência com o mapa do dia
anterior, onde verificam alterações como: jejuns, início de dieta, alta, mudança de dieta,
horários e leito. Entregar na área também etiquetas confeccionadas no sistema
informatizado com alterações, água, suco e UER-PED.
Com o auxílio desta conferência, os copeiros elaboram o mapa de preparo e de envase.
Imprimir também o mapa de preparo que é arquivado.
Após conferência da relação de distribuição as formulas são grifadas com canetas
coloridas para fácil identificação:
 Azul- SEMIELEMENTAR E ELEMENTAR;
 Rosa- LVPARTIDA E LVHIPOSSODICO;
 Laranja- SOJA 1, SOJA <1;
 Verde- LVSLACTOSE;
 Amarelo- LVI.

Observação
Todas as informações coletadas nos mapas do período da tarde devem ser com caneta
de cor vermelha.

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 56 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
No: 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P5

COMPOSIÇÃO NUTRICIONAL E INDICAÇÃO DAS FÓRMULAS INFANTIS

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 57 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
No: 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P5

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 58 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
No: 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P5

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 59 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
No: 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P5

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 60 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
No: 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P5

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 61 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
No: 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P5

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 62 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
No: 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P5

INSUMOS
Realizar diariamente o controle de estoque para que o nutricionista possa solicitar os
materiais. Receber e inspecionar a qualidade dos produtos (embalagens, equipo, módulos,
Nutrição Enteral, fórmula infantis) vindos do Almoxarifado do HC e álcool e hipoclorito,
vindos do Almoxarifado da Farmácia/HC. Etiquetar os produtos e carimbar com a data de
validade a ser anotada para controle.
Receber e inspecionar a qualidade dos produtos (embalagens, equipo, módulos, Nutrição
Enteral, fórmula infantis) vindos do Almoxarifado do HC.
Na ausência da nutricionista da área elaborar os pedidos via on-line e encaminhar,
diariamente, ao Almoxarifado (2ª a 5ª feira em dias úteis) a requisição de materiais
para uso diário, sendo entregues no Estoque da DND; às 5ª feiras os produtos
também são entregues no Estoque da DND onde são armazenados nas próprias
caixas em estante.
Caso sejam encontradas não conformidades, rejeitar o produto, avisar ao nutricionista
que solicita reposição e correção das não conformidades por parte fabricante abaixo.
Grupo responsável pela elaboração:
Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 63 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
No: 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P5

Nos casos em que as cotas mensais são extrapoladas, é entregue ao funcionário do


Almoxarifado do HC nova requisição via on-line, marcando como pedido especial para
aprovação.
Conferir produtos mediante NEP (notificação de entrega dos produtos), no período da
manhã (aproximadamente 11h30) ou, eventualmente, no período da tarde
(aproximadamente 14h30), e receber, caso não hajam intercorrências, os seguintes
produtos:
 Frascos descartáveis com 300ml (envase de Nutrição Enteral e água) (envase de
água para lavagem de sonda e hidratação);
 Equipo específico para Nutrição Enteral (cor azul) e equipo para bomba de infusão
(cor azul);
 Luvas descartáveis de látex;
 Produtos de higiene e limpeza;
 Formulas infantis;
 Mamadeiras;
 Álcool e hipoclorito.
Caso ao recebimento seja detectado falta de algum produto, entrar em contato com o
nutricionista para realização de nova requisição e autorização pelo almoxarifado.
As matérias primas devem ser acompanhadas de laudo de controle de microbiológico
enviado pelo Laboratório para a área de Dietas Enterais.
Uma via da NEP fica para a área e a outra original (assinada) retorna para o Almoxarifado
do HC.
Verificar mediante apresentação da NEP:
 Data de fabricação e validade (vencida ou próxima ao vencimento);
 Integridade das embalagens (embalagens amassadas, estufadas, muito sujas,
enferrujadas, vazando líquido, caixas de papelão umedecidas, garrafas quebradas);
 Quantidades.
Caso ocorram algumas destas não conformidades, a nutricionista da área deve ser
comunicada para providências.
Preencher o impresso específico da área de dietas enterais e formulas infantis de não
conformidades dos produtos, anotando quais as condutas adotadas (após discussão com
nutricionista responsável) vide abaixo.

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 64 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
No: 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P5

Entregar nova requisição de produtos (NEM) que foram extrapoladas as cotas ao


Almoxarifado do HC ou Coordenadoria de Administração para análise e autorização.
Entregar a NEP depois de conferidos os itens ao funcionário do estoque/DND que irá
arquivar em pastas tipo A a Z neste mesmo local.

PREVENÇÃO DE INFECÇÕES RELACIONADAS À ASSISTÊNCIA À SAÚDE


Não se aplica
Maiores informações: Manual da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (ccih.pdf).
SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL
Adotar as orientações descritas no Guia para Adequação da NR-32 no Hospital de Clínicas (NR32.pdf).
EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAIS E COLETIVOS ESPECÍFICOS
Não se aplica

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 65 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
No: 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P6

NU-EL.P6 – VERIFICAÇÃO DIÁRIA DE EQUIPAMENTOS

OBJETIVO:
Solicitar manutenção, instalação e/ou reparo de equipamentos ou outros serviços às
áreas de Serviço de apoio Técnico (CEMEQ, DEM, CEB, Serviço de Telefonia).

AUXILIAR DE NUTRIÇÃO - ADMINISTRATIVO


Verificar, diariamente, por meio da planilha de indicadores para “Verificação Diária de
Equipamentos”, quais os equipamentos e/ou itens da área que necessitam de
manutenção. Caso seja detectado algum problema, a funcionária deve comunicar a
Nutricionista responsável pela área para ser preenchida a OS (ordem de serviço on-line
ou manuscrita).

Após preenchimento da OS, encaminha-se para o serviço indicado.


 CEMEQ, que realiza conserto de:
o Pass-throught;
o Balança digital;
o Termômetro do pass-throught;
Grupo responsável pela elaboração:
Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 66 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
No: 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P6

o Seladora;
o Liquidificador;
o Extrator de suco;
o Micro-ondas;
o Fogão elétrico;
o Termodesinfetora.
(1ª via entregue no Serviço de Patrimônio que acionará o Serviço)

 DEM, que realiza conserto de:


o Instalações elétricas e hidráulicas;
o Equipamentos como carro de transporte, carro tipo de supermercado;
o Lixeira com tampa e pedal.
(1ª via entregue na própria área e registrado no caderno de OS da área de dietas
enterais)

 CEB só é acionado quando há a necessidade de implantação de novas


tecnologias.

 Serviço de telefonia (CCUEC)– solicitação do serviço “on-line” (via internet).

EQUIPAMENTOS QUE NECESSITAM DE CALIBRAÇÃO/AFERIÇÃO


 Termômetro do pass- throught – 2°C a 8°C.
 Balança digital com escala de medição para 5 kg.
 Termômetro de parede para temperatura do ambiente 22°C.

DOCUMENTAÇÃO DOS EQUIPAMENTOS QUE NECESSITAM DE


CALIBRAÇÃO/AFERIÇÃO
Manter afixadas nos equipamentos etiquetas com as datas referentes à última e à
próxima calibração. O prazo de validade das aferições é de um ano.
Anotar em caderno especifico para Manutenção/DEM os seguintes dados:
 Data da solicitação;
 Número do PI;
 Equipamento;
 Número da OS;
 Assinatura do responsável pelas informações.
 Termômetro de parede para temperatura do ambiente 22°C.

Observação
O Serviço de Higiene e Limpeza realiza a retirada dos lixos diariamente na parte da
manhã e à tarde, sendo padronizadas as cores dos sacos de lixo, os quais são
encaminhados para segregação e reciclagem.
Grupo responsável pela elaboração:
Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 67 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
No: 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P6

Saco plástico para lixo preto e branco: devem ser fechados com tampa e pedal.
Os das demais cores (verde, vermelho e azul) podem ser abertos.
Para desprezo de vidros quebrados, iremos jogar em latas vazias de leite. A hora que
estiverem cheias, tampar e desprezar no lixo preto (orgânico).

PREVENÇÃO DE INFECÇÕES RELACIONADAS À ASSISTÊNCIA À SAÚDE


Não se aplica
Maiores informações: Manual da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (ccih.pdf).
SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL
Adotar as orientações descritas no Guia para Adequação da NR-32 no Hospital de Clínicas (NR32.pdf).
EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAIS E COLETIVOS ESPECÍFICOS
Não se aplica

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 68 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
No: 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P7

NU-EL.P7 – PROCESSOS DE TRABALHO DA ÁREA DO LACTÁRIO

NUTRICIONISTA
Conferir todas as prescrições dos pacientes com fórmulas infantis prescritas para o
Lactário, verificando as informações a seguir:
 Posto, nome, leito e idade do paciente;
 Tipo de fórmula, adições, papa de frutas, suco de frutas, papa salgadas e outras
preparações especiais e não padronizadas solicitadas;
 Frequência; Horários; Volume; Tipo de bico: ortodôntico 1 ou 2 e redondo;
 Via de administração (via oral ou nutrição enteral);
 Chamada a nutricionista;
 Jejum;
 Alterações em relação ao dia anterior;
 Pacientes com necessidades especiais
 Mães que amamentam;
 Mães que realizam ordenha de leite humano a ser utilizado no Lactário para os
pacientes internados;
 Mães lactantes que necessitam realizar alimentação especial como tratamento
coadjuvante;
Caso tenha prescrição de item não padronizado, entrar em contato com médico para
verificar real necessidade e providenciar o fluxo da produção.
Orientar a equipe sobre as alterações a serem efetuadas para o dia de produção.

COPEIRAS DO LACTÁRIO
Receber o mapa de preparo às 7h30 para conferencia com o mapa do dia anterior. Colorir
as diversas terapêuticas e preencher o MAPA DE PREPARO, onde constam: tipo de
formula, ml/g, adições (anexo). Iniciar também o preenchimento do MAPA DE ENVASE,
onde constam: leito, via de administração, volume em ml.

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 69 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
No: 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P7

Realizar a higienização dos balcões de apoio, com álcool à 70% e falso tecido. Após isto,
pegam os utensílios (jarras plásticas, peneiras, facas, colheres de inox e de polipropileno)
e equipamentos (balança eletrônica, liquidificador e extrator de suco) que foram pré
higienizados e desinfetados no dia anterior.
Ocorre a higienização das mãos com clorexidine e álcool a 70%. Paramentação com o
uso de avental descartável, máscara e luvas de látex não estéreis.
Selecionar os gêneros alimentícios de acordo com a quantidade de uso no dia:
embalagens de fórmulas infantis, higienizar e desinfetar com álcool à 70; frutas,
higienizar e desinfetar com hipoclorito de sódio.
Dispor os gêneros sobre os balcões de preparo e realizar o preparo das fórmulas de
acordo com os receituários padronizadas (ANEXO DOS RECEITUARIOS DAS
FORMULAS INFANTIS QUE ESTAO EM ARQUIVOS SEPARADO).
Por volta das 14h00, realizam a embalagem em pacotes para serem auto clavados na
central de materiais dos seguintes itens: mamadeiras, bicos, arruelas e capuz. Na parte
da manhã (7h30) encaminham os pacotes à Central de materiais esterilizados do HC. As
12h00 recolhem os pacotes já esterilizados.

PARAMENTAÇÃO
Fazer a higienização das mãos e paramentar-se conforme recomendação do CCIH:
 Avental de manga longa (descartável), com fechamento nas costas. Descartar aos
final do expediente. A cada sessão de manipulação utilizar um novo avental;
 Máscara cirúrgica – descartar ao final de cada sessão de manipulação ou se úmida
ou rasgada;
 Touca descartável – descartar quando perder integridade;
 Calçado branco fechado;
 Luvas de procedimento não estéril.

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 70 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
No: 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P7

PESAGEM
Pesar em balança eletrônica os insumos sólidos utilizando jarras plásticas. Para os
líquidos usar medidores graduados ou seringa de 20 ml.

HOMOGENEIZAÇÃO
Homogeneizar as fórmulas em liquidificador após a diluição de acordo com o receituário
padrão (Anexo), e acondicionar a mistura em jarras plásticas com tampa, as quais são
identificadas por tipo de fórmula e/ou adição.

PORCIONAMENTO E ENVASE
Obedecer às informações descritas na relação de distribuição atualizada: posto, número
do leito, nome do paciente, idade, tipo de fórmula, adições, volume em mililitros, horários
e via de administração.
Dispor as mamadeiras, acessórios e frascos de nutrição enteral descartáveis sobre o
balcão previamente higienizado com álcool à 70% e revestido com falso tecido.
As fórmulas devem ser porcionadas e envasadas de acordo com o volume:
 As fórmulas devem ser envasadas em frasco de NE adicionando-se mais 30 ml da
fórmula quando ocorrer a troca do equipo no dia, quando necessário, para formulas
abaixo de 100 ml;
 O envase deve ser realizado em ordem decrescente de volume e tipo de fórmula;
 Após o envase, as fórmulas das mamadeiras e frascos de NE devem ser fechados.

INFORMATIVO SOBRE MAMADEIRAS LIVRES DE BPA


A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) na RDC 41 (16/09/2011), dispõe
sobre a proibição do uso de Bisfenol A (BPA) nas mamadeiras fabricadas no País ou
importadas, desde janeiro/2012. Estudos recentes apontam riscos à saúde decorrentes da
exposição a esta substância. O BPA está presente no policarbonato, usado na fabricação
de mamadeiras e presente no revestimento interno de latas de bebidas e alimentos.
Aquecer ou congelar o plástico acelera o desprendimento de moléculas de BPA. Segundo
a ANVISA, apesar de não haver resultados conclusivos sobre o risco da substância, a
proibição visa a proteger crianças com até 12 meses de idade.
O principal substituto do policarbonato, nestes utensílios, é o polipropileno.
A área de Lactário e Dietas Enterais em cumprimento a esta determinação já substituiu a
todas as mamadeiras de policarbonato por mamadeiras de polipropileno.

IDENTIFICAÇÃO POR MEIO DE ROTULAGEM


Identificar as mamadeiras e frascos de NE com etiquetas autoadesivas aderidas aos
saquinhos de papel que cobrem o capuz, onde consta: número de registro do paciente no
HC, posto, leito, nome do paciente, idade, fórmula e adições, volume, via de
administração, horário de administração e próximo horário de administração.

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 71 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
No: 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P7

Conferir as informações das etiquetas com a relação de distribuição e colar as etiquetas


nos frascos de NE e em caso de mamadeiras em saquinhos tipo papel manteiga,
obedecendo a ordem de envase.

RESFRIAMENTO E ARMAZENAMENTO
Acondicionar as fórmulas na geladeira a temperatura que varia de 2 a 8°C, onde é
registrada em impresso próprio (anexo) 3 vezes/dia.
Organizar as fórmulas no refrigerador obedecendo a seguinte ordem: leito, nome do
paciente e horários em ordem crescente.

DISTRIBUIÇÃO
Retirar da geladeira as fórmulas de acordo com os horários pré-estabelecidos, meia hora
antes à distribuição.
Aquecer as fórmulas em mamadeira no banho-maria por 15 minutos a temperatura maior
que 56 graus centígrados.
Dispor as fórmulas de NE sobre a mesa de apoio até atingir a temperatura ambiente (não
colocar em banho-maria).
Distribuir as fórmulas em recipiente próprio com carrinho de distribuição segundo o critério
e horários em tabela abaixo:

Tipo de fórmula Das 9h00 às 18h00 Das 21h00 às 6h00


Via oral (VO) /mamadeiras Entregar no leito Entregar no balcão do
posto de enfermagem
Via nutrição enteral-sonda Balcão do posto de Balcão do posto de
enfermagem enfermagem

As fórmulas devem ser distribuídas nos leitos das 8h00 às 18h00 e a partir das 20h00
deverão ser entregues no posto de enfermagem.
As fórmulas destinadas aos ambulatórios e procedimentos especializados devem ser
retiradas no lactário pelo funcionário da área solicitante, que assinará um termo de
retirada do material a ser devolvido.
As fórmulas devem ser ministradas num prazo de até 45 minutos a contar da entrega,
após o qual a mesma não deve ser ministrada.
A embalagem (mamadeira ou frasco de dieta enteral) não deve ser aberta após o
recebimento.
O copeiro solicita à equipe de enfermagem que faça a conferência dos frascos das
fórmulas infantis entregues e as mesmas, devem analisar:
 Integridade da embalagem;
 Presença de elementos estranhos ao produto;
 Informações no rótulo condizentes com a prescrição das fórmulas infantis;
 Após conferencia, assinar a folha de distribuição para acusar o recebimento.

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 72 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
No: 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P7

Se constatada alguma anormalidade/irregularidade:


 Não receber e não administrar;
 Contatar a nutricionista responsável e devolver os frascos de fórmulas infantis via
enteral/sonda;
 O enfermeiro deve registrar o ocorrido em local próprio, no prontuário do paciente
(anotações de enfermagem), com nome legível e número do COREN, pois trata-se
de uma prescrição não ministrada que deve ser justificada;
 Não receber fórmulas infantis via enteral/sonda para os pacientes que tiveram alta,
óbito ou jejum. Nestes casos a copeira deve retornar com o frasco correspondente
ao horário de entrega para aproveitamento na área.
A conservação sob refrigeração das dietas enterais nas UIs, é de responsabilidade da
enfermagem.
Sempre o frasco do horário subsequente deve ser entregue no posto de enfermagem; os
frascos dos horários posteriores devem ser armazenados na geladeira própria da
unidade.

RECOLHIMENTO DAS MAMADEIRAS SUJAS


Em todos os horários de distribuição das mamadeiras, recolher as sujas em caixas
separadas, que são correspondentes aos horários anteriores.
Deixar as mamadeiras na área de higienização do Lactário.

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 73 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
No: 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P7

Com relação às embalagens de NE, devem ser desprezadas pelo pessoal da


enfermagem no lixo reciclável do próprio leito.
Na UTI da pediatria a área disponibilizou uma caixa plástica branca para que a
enfermagem possa acondicionar as mamadeiras sujas. Esta caixa é trocada todos os
dias.

LEITE HUMANO
A Resolução da ANVISA RDC nº 171, de 04 de setembro de 2006, que dispõe sobre o
Regulamento Técnico para o funcionamento de Bancos de Leite Humano estabelece
diversos cuidados para manipulação e conservação do leite humano que, até o momento,
a demanda do HC-UNICAMP não justifica esta implantação. Sem estas condições, o leite
humano deve ser deve ser coletado pela mãe em frascos descartáveis com tampa, após
treinamento de higiene na ordenha, e administrado imediatamente. Todas as sobras
devem ser desprezadas.
O lactário não deve receber leite humano para manipulação ou estocagem.
O lactário deve fornecer frascos descartáveis de dieta e mamadeiras esterilizadas para
administração leite humano somente para crianças internadas.
A solicitação dos frascos e mamadeiras deve ser feita pela enfermagem mediante
preenchimento de formulário próprio.

KIT ORDENHA
Os kits ordenhas sujos são deixados pela equipe de enfermagem em recipiente próprio,
sendo posteriormente recolhidos nas unidades de internação da pediatria pelos copeiros
em todos os horários de distribuição de mamadeiras. São colocados em imersão em
tanque com água e detergente juntamente com as demais mamadeiras. São higienizados
com escova de cerdas macias, detergente e água corrente. Após são posicionados
emborcados em cestos aramados para secar. São envoltos em campos limpos e
posteriormente entregues à equipe de enfermagem para serem encaminhados à CME
para esterilização no horário das 14h00 os que foram recolhidos pela manhã. Os que
foram recolhidos à tarde, passam pelo mesmo processo de higienização e são entregues
à enfermagem às 8h00.

PLANTÃO NOTURNO
São deixadas sob refrigeração na caixa plástica do horário das 21h00, para serem
distribuídas na UER-pediatria caso sejam solicitadas:
 2 mamadeiras com água potável e filtrada (240 ml);
 1 mamadeira vazia;
 2 mamadeiras com LVI puro (200 ml);
 1 mamadeira com LVI + ACHOC (200 ml);
 1 mamadeira com LVI com aveia (200 ml);
 1 mamadeira com LVPARTIDA puro (150 ml).
São deixadas sob refrigeração, em jarras plásticas com tampa, quantidade de reserva
para uso, se necessário:
Grupo responsável pela elaboração:
Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 74 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
No: 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P7

 0,5L de mingau de aveia;


 2 mamadeiras de LVI com ACHOC;
 1L de LVPARTIDA.
Observação: Não é necessário a preparação de fórmulas infantis no período noturno.
Caso seja prescrito alguma fórmula que não tenha sido preparada ou que tenha acabado,
a recomendação é que os copeiros do noturno retirem as etiquetas de mamadeiras que já
estejam prontas (desde que seja da mesma terapêutica) e utilizem (reservar a etiqueta).
Desta forma, os copeiros do horário diurno, ao chegarem na área, podem preparar as
fórmulas utilizadas.

SERVIÇO DE HIGIENE E LIMPEZA / LAVANDERIA


Dos serviços prestados pela Serviço de higiene e limpeza / Lavanderia, só estamos
utilizando os campos azuis para embalagem dos pacotes a serem levados à CME e
suporte para hamper.

RECICLAGEM
É deixada uma caixa de isopor para serem armazenados os mapas e etiquetas com
informações dos pacientes que foram utilizados, sendo entregue à área de Transcrição
que encaminha 1 x/mês para o Setor de Higiene e Limpeza para picotagem.

POP - PADRONIZAÇÃO DO ATENDIMENTO DE LACTENTES EM USO DE


MAMADEIRAS PRÓPRIAS

Objetivos
Objetivo do Processo: Padronizar o recebimento, envase e distribuição de mamadeiras
trazidas pelos acompanhantes aos seus lactentes internados
Pediatria, UTI- Pediátrica e UER-Pediátrica, demais Unidades de Internação, as quais são
oriundas do domicílio.

Objetivos do Lactário (Principais atividades desenvolvidas):


Preparar, envasar, armazenar e distribuir nos leitos as fórmulas lácteas e não lácteas por
via oral e enteral a lactentes e não lactentes, com qualidade e segurança alimentar;
Retirar as mamadeiras e acessórios dos leitos, higienizar, embalar e enviar para
esterilização na CME.

Documentos de referência:
Portaria n.º 35, de 03 de fevereiro de 2009, “Regulamento de avaliação da conformidade
para segurança de mamadeiras e bicos de mamadeira”;
Norma brasileira de comercialização de alimentos para lactentes e crianças de primeira
infância, bicos, chupetas e mamadeiras;

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 75 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
No: 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P7

Manual de Boas Práticas em Lactário- Grupo de Estudos em Nutrição Enteral e Lactário


(GENELAC), 2013;

Campo de aplicação:
Unidades de Internação da Pediatria, UTI- Pediátrica e UER-Pediátrica e demais
enfermarias que possam internar crianças.

Definições:
 Anel retentor- Parte da mamadeira que mantém unidos o bico e o recipiente, de
forma a evitar vazamentos de líquido entre as partes.
 Bico- Parte da mamadeira pela qual a criança faz a sucção do alimento ou líquido,
sendo confeccionada em elastômero natural ou sintético, provida de orifício para
passagem de alimento, podendo dispor também de orifício em sua base, que
funciona como respiro para permitir a equalização da pressão atmosférica com a
pressão interna do recipiente, durante o uso normal da mamadeira, conforme
definido na norma técnica brasileira NBR 13793: Segurança de Mamadeiras.
 Desinfecção- Operação de redução, por método físico e/ou agente químico, do
número de micro-organismos em nível que não comprometa a qualidade higiênico-
sanitária do alimento;
 Enxágue: Deve garantir a retirada total das sujidades e do detergente, e deve ser
realizado com água potável e detergente . Enxaguar em água corrente aquecida
até que estejam bem limpos e sem vestígio de detergente. Fazer a desinfecção
com álcool à 70% colocando este produto no interior da mamadeira e bicos. Após,
desprezar este conteúdo;
 Escova para mamadeira- consiste em material plástico livre de bisfenol A, descrito
na RDC- 41 de 2011, podendo ter diversos tamanhos para higienização de
mamadeiras, bicos e arruelas;
 Lactário- Setor obrigatório em toda a unidade hospitalar que mantenha leitos de
atendimento pediátrico e berçários;
 Lactente - Criança de até 1 ano de idade (de zero a 11 meses e 29 dias);
 Lavagem- Procedimento que envolve a utilização de água e sabão ou detergente
para melhor remoção das sujidades, podendo ou não reduzir os patógenos até
níveis suportáveis;
 Limpeza- Operação de remoção de substâncias minerais e/ou orgânicas
indesejáveis, tais como, terra, poeira, gordura e outras sujidades;
 Limpeza manual- É o procedimento realizado manualmente para a remoção de
sujidade, por meio de ação física aplicada à superfície do artigo, usando:
o Escova com cabo longo de cerdas macias coloridas;
o Detergente neutro e água corrente;
Grupo responsável pela elaboração:
Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 76 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
No: 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P7

o Pia com cuba profunda específica para este fim;

Processo de fluxograma da Limpeza:


Desprezar imediatamente as sobras de leite das mamadeiras; Enxaguar individualmente
em água corrente. Imergir os frascos, acessórios (bicos, protetores e arruelas) em água +
detergente por cerca de 30 minutos. Proceder a limpeza com a escova e detergente
neutro nas partes internas e externas, removendo todo o resíduo do leite. Virar os bicos
pelo avesso a fim de retirar qualquer resíduo aparente usando escova para limpeza.
Enxaguar por diversas vezes em água corrente para retirada de todo o resíduo de
detergente e resíduo de alimentos.
 Mamadeira- Objeto utilizado para alimentação líquida de crianças, constituído de
bico e recipiente que armazena o alimento, podendo ter anel retentor, para manter
acoplados o bico e o recipiente, conforme definido na norma técnica brasileira NBR
13793: Segurança de Mamadeiras.
 Recipiente- Parte da mamadeira que armazena o alimento a ser ingerido.
 Secagem- Pode ser realizada à temperatura ambiente deixar os materiais
emborcados de boca para baixo em cestos aramados para escoar a água e álcool
ou sobre superfície limpa.
 Unidade de Internação (UI): Enfermaria em que o paciente está internado.
Denominada de acordo com a sigla padronizada do Hospital, encontrada no censo
da enfermaria e no mapa de dietas prescritas do nutricionista. Exemplo: C4P4.

Responsabilidade: nutricionista da área do Lactário, funcionárias da área do Lactário,


equipe de enfermagem, nutricionista da Pediatria.

Descrição dos procedimentos:


As copeiras hospitalares, da área do Lactário, verificam diariamente o mapa de relação de
distribuição das UIs da Pediatria e demais unidades que internam crianças lactentes,
levantando os nomes dos pacientes admitidos no dia, jejuns, mudanças de terapêuticas,
volumes, frequência, horários, opções. Dentro das opções, um dos itens que pode ocorrer
é a prescrição da mamadeira trazida do próprio domicílio para aqueles casos em que a
criança tenha dificuldade em aceitar a mamadeira oferecida pelo hospital. Desta forma, a
entrada destas mamadeiras será autorizada pela nutricionista responsável pela área do
Lactário. Para que isto ocorra sem infringir as normas de higiene, resguardando a
segurança do paciente, a mãe ou responsável serão orientados que sob hipótese alguma
estas mamadeiras deverão ser higienizadas na pia do quarto ou do banheiro ou do posto
de enfermagem.
Estas mamadeiras serão recebidas pelas copeiras do Lactário que serão responsáveis
pela higienização na copa da pediatria ou na área de expurgo do Lactário utilizando
detergente neutro, seguida por rinsagem com álcool 70%, envase e distribuição.

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 77 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
No: 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P7

Ressaltamos que para este processo de higiene ocorrer de forma segura, caso a mãe ou
responsável não disponham das quantidades necessárias de mamadeiras solicitadas de
acordo com a padronização abaixo, serão fornecidas as mamadeiras do HC envasadas
com as fórmulas infantis ou suco ou água, as quais serão entregues em todos os horários
de distribuição, diretamente no leito. A mãe ou responsável se responsabilizará pela
transferência do volume de líquido da mamadeira do HC para a mamadeira trazida do
domicílio após ter sofrido todo o processo de higiene e desinfecção.
Dependendo da frequência da fórmula infantil prescrita, foram determinadas as seguintes
padronizações:
Número de mamadeiras trazidas do domicílio
Frequência das fórmulas
necessárias para uso do dia
8 x / 9 x / 10 x /11 x / 12 x Trazer no mínimo 4 mamadeiras
5x/6x/7x Trazer no mínimo 3 mamadeiras
2 x / 3 x / 4x Trazer no mínimo 2 mamadeiras
1x Trazer no mínimo 1 mamadeira

Ressaltamos que de forma alguma a criança ficará sem o recebimento de sua fórmula
prescrita. O ideal é que a mãe ou responsável sigam estas instruções normativas, mas
isto não é de caráter obrigatório.
Em caso de alta hospitalar, todas as mamadeiras serão devolvidas ao paciente.

Monitorização: Verificar diariamente a relação de distribuição da UI-pediatria para


levantar os nomes dos pacientes admitidos no dia e que estão com uso de mamadeiras
próprias trazidas do domicílio.

Ações corretivas: Quando detectado o uso de mamadeira que não seja a própria do
serviço verificar se as normas não estão sendo cumpridas, sendo assim, trabalhar para
que sejam exercidas o mais breve possível.

Não conformidades:
 Não reutilizar embalagens de alimentos e bebidas para acondicionar produtos após
a limpeza e desinfecção;
 Não diluir produtos detergentes e sanitizantes, contrariando as recomendações do
fabricante;
 É vedado o uso de escovas, esponjas ou similares de metal, lã, palha de aço,
madeira, amianto e materiais rugosos e porosos;
 Não manter esponjas, sabões e panos descartáveis utilizados na higienização de
utensílios imersos em recipientes com água ou outra solução;

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 78 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
No: 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P7

Verificação: Checar a execução do processo.

Registro: Arquivar os mapas de relação de distribuição.

Anexos:
 Fluxograma sobre processo para higienização e desinfecção de mamadeira.

De acordo com reestruturação de horários de funcionárias da área de Lactário, houve a


possibilidade de alteração de alguns processos neste setor. O procedimento de
preparação das fórmulas infantis lácteas e não lácteas (FILNL), que anteriormente eram
manipuladas uma vez ao dia, onde a durabilidade do produto após preparo e sob
refrigeração era de 24h, atualmente foi ampliado para três vezes ao dia (vide tabela
abaixo).

Horários sugeridos Horários para Horários para Horários para


Horários para
para Prescrição de Impressão de Preparação das Distribuição das
Infusão das (FILNL)
FILNL informações (FILNL) (FILNL)
13h30 as 06h59 7h00 mapas 7h30 8h30 9h00 e 12h00
7h00 as 09h59 10h00 etiquetas 11h30 14h30 15h00, 18h00 e 21h

10h00 as 13h29 13h30 mapas 16h30 20h30 24h00, 03h00 e


06h00

Desta forma, contamos com as informações mais atualizadas, com prazo de validade
estendido, ajustado com cada horário. A prescrição dietética das FILNL pode ser
realizada em vários momentos do dia, como em horários sugeridos na tabela.
A padronização de mudanças no momento da solicitação, que estejam fora dos horários
estipulados para prescrição, ainda estão vigorando nos casos em que as terapêuticas
cursem de “padrão para especializada”, saída de jejum ou internação, por exemplo:
LVPARTIDA para SEMI-ELEMENTAR ou ELEMENTAR; LVI para LVS/LACTOSE ou para
SOJA <1.
Para as ocorrências de aumento ou diminuição de volume, mudanças entre as
terapêuticas consideradas “padrão”, estas informações serão realizadas no horário
subsequente de preparo, ou havendo necessidade premente, no ato.
Demais mudanças fora do horário de prescrição, favor ligar para o ramal 17749 na área
de Lactário.
Observação: Caso o campo “OPÇÃO” não tenha espaço suficiente para todas as
informações prescritas, favor entrar em contato com a área (nutricionista da área ou em
sua ausência, com a técnica administrativa) para transmissão das demais informações.

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 79 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
No: 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P7

MARCAS HOMOLOGADAS PARA NUTRIÇÃO ENTERAL E FÓRMULAS INFANTIS

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 80 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
No: 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P7

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 81 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
No: 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P7

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 82 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
No: 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P7

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 83 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
No: 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P7

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 84 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
No: 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P7

PREVENÇÃO DE INFECÇÕES RELACIONADAS À ASSISTÊNCIA À SAÚDE


Não se aplica
Maiores informações: Manual da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (ccih.pdf).
SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL
Adotar as orientações descritas no Guia para Adequação da NR-32 no Hospital de Clínicas (NR32.pdf).
EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAIS E COLETIVOS ESPECÍFICOS
Não se aplica

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 85 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
No: 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P8

NU-EL.P8 – FLUXOGRAMA 2 - PRODUÇÃO DE FÓRMULAS INFANTIS –


MAMADEIRAS
Início
Armazenamento
Recebimento e

Leita integral Fórmulas infantis e


Frutas
(tetra park) adições

Armazenamento

Esterilização de Retirar água


Pré-preparo

Higienização e desinfecção
mamadeiras do filtro

Desembalagem Armazenamento

Requer
reconstituição? Não
Sim

Reconstituição Requer adição?


Sim
Não

Adição
Preparo

Requer
Sim
cocção?

Cocção (leite)

Envase Não
Distribuição Armazenamento

Refrigeração

Distribuição nas
Re-aquecimento Fim
unidades

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 86 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
No: 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.P8

PREVENÇÃO DE INFECÇÕES RELACIONADAS À ASSISTÊNCIA À SAÚDE


Não se aplica
Maiores informações: Manual da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (ccih.pdf).
SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL
Adotar as orientações descritas no Guia para Adequação da NR-32 no Hospital de Clínicas (NR32.pdf).
EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAIS E COLETIVOS ESPECÍFICOS
Não se aplica

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 87 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
No: 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.T4

2. TÉCNICAS

NU-EL.T4 – PREPARO E ENVASE DE FÓRMULAS EM PÓ COM OU SEM


ADIÇÕES

OBJETIVO
Preparar e envasar fórmulas em pó com ou sem adições.

PRE-PREPARO
 Fazer o levantamento da quantidade a ser preparada mediante conferência do
mapa de distribuição, anotando as informações no mapa de preparo e mapa de
envase.
 Paramentar-se com avental de manga comprida e touca descartável.
 Higienizar as mãos e adentrar a área de preparo.
 Realizar a higienização da área física, materiais e equipamentos a serem
utilizados.
 Selecionar os gêneros alimentícios de acordo com a conferência do mapa de
preparo e da relação de distribuição.
 Dispor os gêneros sobre os balcões de preparo e efetuar higienização das
embalagens utilizadas.
 As embalagens devem ser higienizadas com água e detergente neutro.
 As embalagens abertas têm validade por 30 dias e devem ser identificadas com
etiqueta anotando a data da abertura e o nome do funcionário que abriu.

PESAGEM
 Vestir máscara facial e luva descartável.
 Dispor as fórmulas em pó em jarras plásticas, com auxílio de colher higienizada.
 Pesar em balança eletrônica conforme receituário padrão.
 Medir os líquidos em jarras graduadas ou em seringa de 20 ml.

HOMOGENEIZAÇÃO
 Transferir as fórmulas pó para o liquidificador e adicionar o volume de água potável
e filtrada recomendada.
 Homogeneizar as fórmulas, tomando o cuidado de higienizar adequadamente o
copo do liquidificador a cada tipo de fórmula preparada.
 Após o uso do liquidificador, a fórmula é recolocada na jarra plástica e entregue
para o copeiro responsável pelo envase com etiqueta identificando o produto.

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 88 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
No: 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.T4

PORCIONAMENTO E ENVASE
 Outro copeiro deve paramentar-se com avental de manga comprida, touca e
máscara descartável.
 Higienizar as mãos e calçar luvas descartáveis.
 Dispor as mamadeiras esterilizadas e os frascos descartáveis de nutrição enteral
sobre o balcão revestido por falso tecido, tipo perfex®.
 Ordenar as etiquetas de identificação seguindo a ordem do preparo que será
realizado;
 Receber a jarra do copeiro que preparou a fórmula e envasar as mamadeiras e
frascos descartáveis de NE conforme o mapa de distribuição.
 Rosquear as tampas, sendo que as arruelas já devem estar em posição de uso.
 Identificar as mamadeiras e frascos de NE com as etiquetas de identificação.
Para os pacientes com nutrição enteral, o envase é realizado em mamadeiras ou seringas
de 20 ml para volumes até 40ml e em frascos de NE para volumes maiores de 40ml, onde
é adicionado mais 30 ml da fórmula (prime do equipo) no primeiro horário do dia às 9h00
horas.
Armazenar as fórmulas separadas por leito, paciente e horário em ordem crescente em
refrigeração entre 2 a 8 graus centígrados por 24 horas.

PREVENÇÃO DE INFECÇÕES RELACIONADAS À ASSISTÊNCIA À SAÚDE


Não se aplica
Maiores informações: Manual da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (ccih.pdf).
SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL
Adotar as orientações descritas no Guia para Adequação da NR-32 no Hospital de Clínicas (NR32.pdf).
EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAIS E COLETIVOS ESPECÍFICOS
Sapato de EPI padrão, avental de manga comprida, máscara e touca descartável, luva de procedimento
não estéril.

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 89 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
No: 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.T5

NU-EL.T5 – PREPARO E ENVASE DE FÓRMULAS COM ENGROSSANTE


(FARINHA DE AVEIA OU AMIDO DE MILHO)

OBJETIVO
Preparar e envasar fórmulas com engrossante.

PRÉ-PREPARO
 Fazer o levantamento da quantidade a ser preparada mediante conferência do
mapa de distribuição, anotando as informações no mapa de preparo e mapa de
envase.
 Paramentar-se com avental de manga comprida descartável e touca descartável.
 Higienizar as mãos e adentrar a área de preparo.
 Realizar a higienização da área física, materiais e equipamentos a serem
utilizados.
 Selecionar os gêneros alimentícios de acordo com a conferência do mapa de
preparo e da relação de distribuição.
 Dispor os gêneros sobre os balcões de preparo e efetuar higienização das
embalagens utilizadas.
 As embalagens devem ser higienizadas com água e detergente neutro.
 As embalagens abertas têm validade por 30 dias e devem ser identificadas com
etiqueta anotando a data da abertura e o nome do funcionário que abriu.

PESAGEM
 Vestir máscara facial e luva descartável.
 Dispor os engrossantes em pó em jarras plásticas, com auxílio de colher
higienizada.
 Pesar em balança eletrônica conforme receituário padrão.
 Medir os líquidos em jarras graduadas ou em seringa de 20 ml.

COCÇÃO
 Diluir o engrossante à parte em leite frio e transferir para panela com leite fervendo.
Submeter à cocção pelo tempo pré-determinado conforme receituário.
 Aguardar o resfriamento natural da fórmula.
 Acrescentar as adições (sacarose, óleo, achocolatado, entre outros) e
homogeneizar a fórmula em liquidificador, tomando o cuidado de higienizar
adequadamente o copo do liquidificador a cada tipo de fórmula preparada.
 Após o uso do liquidificador a fórmula é recolocada em jarras plásticas e entregue
para o copeiro responsável pelo envase.

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 90 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
No: 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.T5

PORCIONAMENTO E ENVASE
 Outro copeiro deve paramentar-se com avental de manga comprida descartável,
touca e máscara descartável.
 Higienizar as mãos e calçar luvas descartáveis.
 Dispor as mamadeiras esterilizadas e os frascos descartáveis de nutrição enteral
sobre o balcão revestido por falso tecido, tipo perfex®.
 Ordenar as etiquetas de identificação seguindo a ordem do preparo que será
realizado.
 Receber a jarra do copeiro e envasar as mamadeiras e frascos descartáveis de NE
conforme o mapa de distribuição.
 Rosquear as tampas, sendo que as arruelas já devem estar em posição de uso.
 Identificar as mamadeiras e frascos de NE com as etiquetas.
Para os pacientes com nutrição enteral o envase é realizado em mamadeiras para
volumes até 40 ml e em frascos de NE para volumes maiores de 40 ml, onde são
adicionados mais 30 ml da fórmula para preenchimento do equipo no primeiro horário do
dia as 9h00. Caso seja necessário e solicitado, encaminhamos os 30 ml em todos os
horários prescritos.
Armazenar as fórmulas separadas por leito, paciente e horário em ordem crescente sob
refrigeração entre 2 a 8 graus centígrados por cada horário de preparação.

ADENDO:
É possível que em casos de refluxo gastresofágico normal do recém nascido, seja
indicado a “papa de Epstein”, a qual encontra-se com a receita abaixo:

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 91 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
No: 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.T5

PREVENÇÃO DE INFECÇÕES RELACIONADAS À ASSISTÊNCIA À SAÚDE


Não se aplica
Maiores informações: Manual da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (ccih.pdf).
SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL
Adotar as orientações descritas no Guia para Adequação da NR-32 no Hospital de Clínicas (NR32.pdf).
EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAIS E COLETIVOS ESPECÍFICOS
Sapato de EPI padrão, avental de manga comprida descartável, máscara e touca descartável, luva de
procedimento não estéril, luva especial p/ autoclave, avental especial

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 92 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
No: 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.T6

NU-EL.T6 – PREPARO E ENVASE DE SORO DE REHIDRATAÇÃO

OBJETIVO
Preparar envasar, porcionar e distribuir soro industrializado.

PRÉ-PREPARO
 Receber solicitação por escrito da enfermagem que entrega do sache com o pó do
soro para preparação;
 Paramentar-se com avental de manga comprida descartável e touca descartável.
 Higienizar as mãos e adentrar a área de preparo.
 Realizar a higienização da área física, materiais e equipamentos a serem
utilizados.
 Forrar o balcão de apoio com falso tecido, tipo perfex®.
 Dispor os saches de soro sobre o balcão de preparo e efetuar higienização das
embalagens utilizadas.
 As embalagens devem ser higienizadas com água e detergente neutro.
 As embalagens abertas têm validade por 24 horas e devem ser identificadas com
etiqueta anotando a data da abertura e o nome do funcionário que abriu.

PESAGEM
 Colocar máscara facial e luva descartável.
 Dispor as embalagens de soro de reidratação e com auxílio de colher higienizada
realizar a diluição de acordo com a recomendação do fabricante.
 Medir o soro em recipientes graduados ou em seringa.

PORCIONAMENTO E ENVASE
 Outro copeiro deve paramentar-se com avental de manga comprida, touca e
máscara descartável.
 Higienizar as mãos e calçar luvas descartáveis.
 Dispor as mamadeiras esterilizadas e os frascos descartáveis de nutrição enteral
sobre o balcão revestido por falso tecido, tipo perfex®.
 Ordenar as etiquetas de identificação seguindo a ordem do preparo que será
realizado.
 Receber a jarra do copeiro e envasar as mamadeiras e frascos descartáveis de NE
conforme o mapa de preparo.
 Rosquear as tampas, sendo que as arruelas já devem estar em posição de uso.
 Identificar as mamadeiras e frascos de NE com as etiquetas.
 Após preparo distribuir o soro de acordo com o leito, paciente e horário.

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 93 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
No: 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.T6

PREVENÇÃO DE INFECÇÕES RELACIONADAS À ASSISTÊNCIA À SAÚDE


Não se aplica
Maiores informações: Manual da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (ccih.pdf).
SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL
Adotar as orientações descritas no Guia para Adequação da NR-32 no Hospital de Clínicas (NR32.pdf).
EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAIS E COLETIVOS ESPECÍFICOS
Sapato de EPI padrão, avental de manga comprida descartável, máscara e touca descartável, luva de
procedimento não estéril.

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 94 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
No: 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.T7

NU-EL.T7 – PREPARO E ENVASE DE ÁGUA COM SAL

OBJETIVO
Preparar e distribuir água potável e filtrada com adição de sal, de acordo com a prescrição
médica.

DESCRIÇÃO DOS PROCEDIMENTOS


 Fazer o levantamento da quantidade a ser preparada mediante conferência do
mapa de distribuição, anotando as informações no mapa de preparo e mapa de
envase.
 Paramentar-se com avental descartável de manga comprida e touca descartável.
 Higienizar as mãos e adentrar a área de preparo.
 Realizar a higienização da área física, materiais e equipamentos a serem
utilizados.
 Selecionar os sachês de sal com 1g cada, de acordo com a conferência do mapa
de preparo e da relação de distribuição.
 Dispor os sachês de sal sobre o balcão de preparo.

PESAGEM
 Vestir máscara facial e luva descartável.
 Dispor as embalagens com sal e com auxílio de colher higienizada realizar a
diluição.
 Pesar o sal em balança eletrônica de precisão (localizada no Laboratório) caso seja
necessário quantidade “quebrada” e diluir a solução em recipientes graduados ou
em seringa.
 Medir os líquidos em jarras graduadas ou em seringa de 20 ml.

PORCIONAMENTO E ENVASE
 Paramentar-se com avental de manga comprida descartável, touca e máscara
descartável.
 Higienizar as mãos e calçar luvas descartáveis.
 Dispor as mamadeiras esterilizadas e os frascos descartáveis de nutrição enteral
sobre o balcão de apoio protegido com falso tecido, tipo perfex®.
 Ordenar as etiquetas de identificação seguindo a ordem do preparo que será
realizado.

PREVENÇÃO DE INFECÇÕES RELACIONADAS À ASSISTÊNCIA À SAÚDE


Não se aplica
Maiores informações: Manual da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (ccih.pdf).

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 95 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
No: 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.T7

SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL


Adotar as orientações descritas no Guia para Adequação da NR-32 no Hospital de Clínicas (NR32.pdf).
EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAIS E COLETIVOS ESPECÍFICOS
Sapato de EPI padrão, avental de manga comprida, máscara e touca descartável, luva de procedimento
não estéril, luva especial p/ autoclave, avental especial

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 96 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
No: 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.T8

NU-EL.T8 – PREPARO E ENVASE DE SUCO NATURAL E PAPA DE


FRUTAS

OBJETIVO
Preparar e envasar suco de frutas natural e papas de frutas padronizadas.

PRÉ-PREPARO
 Fazer o levantamento da quantidade a ser preparada mediante conferência do
mapa de distribuição, anotando as informações no mapa de preparo e mapa de
envase.
 Paramentar-se com avental de manga comprida e touca descartável.
 Higienizar as mãos e adentrar a área de preparo.
 Realizar a higienização da bancada, materiais e equipamentos a serem utilizados.
 Selecionar os gêneros alimentícios.
 Dispor os gêneros sobre os balcões de preparo.
 Os gêneros devem ser higienizados e submetidos a processo de desinfecção,
abaixo:

DESINFECÇÃO DE FRUTAS COM USO DE HIPOCLORITO DE SÓDIO

Colocar em um recipiente do tipo caixa fechada o valor correspondente a:


 1 litro de água, adicionar 0,5 ml de hipoclorito;
 20 litros de água, adicionar 10 ml de hipoclorito;
 Deixar as frutas em imersão por 10 a 15 min;
 Após, enxaguar em água corrente e estão prontas para o preparo.

PESAGEM
 Vestir máscara facial e luva descartável.
 Dispor as frutas sobre o balcão, cortar as frutas com auxílio de uma faca e utilizar
o extrator de suco industrial para fazer o suco de laranja pera ou limão.
 Pesar as frutas em balança eletrônica de acordo com o porcionamento desejado
para cada paciente.

PORCIONAMENTO E ENVASE
 Outro copeiro deve paramentar-se com avental de manga comprida descartável,
touca e máscara descartável.
 Higienizar as mãos e calçar luvas descartáveis.
 Dispor as mamadeiras esterilizadas e os frascos descartáveis de nutrição enteral
sobre o balcão de apoio protegido com falso tecido, tipo perfex®.
Grupo responsável pela elaboração:
Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 97 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
No: 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.T8

 Ordenar as etiquetas de identificação seguindo a ordem do preparo que será


realizado.
 Receber a jarra do copeiro e envasar as mamadeiras e frascos descartáveis de NE
conforme a etiqueta do suco ou papa desejados.
 Rosquear as tampas, sendo que as arruelas já devem estar em posição de uso.
 Identificar as mamadeiras e frascos de NE com as etiquetas.
 Para os pacientes com nutrição enteral o envase é realizado em mamadeiras para
volumes até 40 ml e em frascos de NE para volumes maiores de 40 ml, onde é
adicionado mais 25 ml da fórmula (prime do equipo) no primeiro horário do dia às 8
horas.
 Para as papas de frutas, acondicionar em recipientes descartáveis com tampa e
identificar colocando posto, leito, nome do paciente, tipo de fruta e horário.

Os sucos “in natura” e as papas de frutas devem preparados em dois horários: 9h00 e
14h00. Distribuir imediatamente após o preparo para manutenção do valor nutricional do
alimento.

PREVENÇÃO DE INFECÇÕES RELACIONADAS À ASSISTÊNCIA À SAÚDE


Não se aplica
Maiores informações: Manual da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (ccih.pdf).
SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL
Adotar as orientações descritas no Guia para Adequação da NR-32 no Hospital de Clínicas (NR32.pdf).
EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAIS E COLETIVOS ESPECÍFICOS
Sapato de EPI padrão, avental de manga comprida, máscara e touca descartável, luva de procedimento
não estéril.

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 98 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
No: 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.T9

NU-EL.T9 – PREPARO E ENVASE DE MINGAU DE AVEIA -


CONSISTÊNCIA TIPO “IOGURTE”

OBJETIVO
Preparar e envasar mingau de aveia – consistência tipo “iogurte”.

PRÉ-PREPARO
 Paramentar-se com avental não estéril de manga comprida e touca descartável.
 Higienizar as mãos com sabão degermante e adentrar à área de preparo.
 Realizar a higienização da bancada, materiais e equipamentos a serem utilizados
com falso tecido embebido em álcool à 70%. Revestir a bancada com falso tecido.
 Selecionar os gêneros alimentícios para mingau de aveia – consistência iogurte, de
acordo com a conferência do mapa de dietas prescritas e da relação de distribuição
individualizando as quantidades: LVI + farinha de aveia + sacarose (se prescrito).
 Higienizar as embalagens e submetê-las ao processo de desinfecção.
 Dispor os gêneros sobre os balcões de preparo.

PESAGEM
 Vestir máscara facial e luva descartável.
 Pesar a farinha de aveia e o LVI em balança eletrônica.

PREPARO
 Misturar em um recipiente um pouco de LVI à temperatura ambiente com a farinha
de aveia até formar uma massa homogênea. Colocar o LVI para ferver em fogo
brando. A hora que levantar fervura, adicionar lentamente a massa com a farinha
de aveia, mexendo sempre. Quando o mingau estiver pronto, coar em peneira e
bater em liquidificador de forma a ficar com aparência de aerado.

PORCIONAMENTO E ENVASE
 Identificar os copos descartáveis com etiquetas auto adesivas onde constam as
informações do paciente e prescrição dietética.
 Acondicionar o mingau nestes copos descartáveis, tampar e identifica-los.
 Este mingau – consistência iogurte deve ser preparado logo antes da distribuição
das 9h00 e 15h00.

Distribuir esta preparação imediatamente após o preparo para manutenção de sua


consistência.

PREVENÇÃO DE INFECÇÕES RELACIONADAS À ASSISTÊNCIA À SAÚDE


Grupo responsável pela elaboração:
Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 99 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
No: 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.T9

Não se aplica
Maiores informações: Manual da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (ccih.pdf).
SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL
Adotar as orientações descritas no Guia para Adequação da NR-32 no Hospital de Clínicas (NR32.pdf).
EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAIS E COLETIVOS ESPECÍFICOS
Sapato de EPI padrão, avental de manga comprida, máscara e touca descartável, luva de procedimento
não estéril.

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 100 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
No: 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.T10

NU-EL.T10 – PREPARO E ENVASE DE FÓRMULAS ESPECIAIS

OBJETIVO
Preparar fórmulas com especificações especiais para pacientes pediátricos internados na
Unidade de Internação de Pediatria e Unidade de Emergência Referenciada da Pediatria
(UER-PED ).

PRÉ-PREPARO
 Paramentar-se com avental não estéril de manga comprida e touca descartável.
 Higienizar as mãos e adentrar a área de preparo.
 Realizar a higienização da área física, materiais e equipamentos a serem
utilizados.
 Selecionar os gêneros alimentícios de acordo com a conferência do mapa de
preparo, mapa de preparo e mapa de dietas prescritas.
 Dispor os gêneros sobre os balcões de preparo e efetuar higienização das
embalagens utilizadas.
 As embalagens devem ser higienizadas com água e detergente neutro, e
identificadas com etiqueta constando data de abertura e nome do operador.
 As embalagens abertas têm validade de acordo com tipo de gênero.

PESAGEM
 Vestir máscara facial e luva descartável.
 Dispor as embalagens e com auxílio de colher higienizada realizar a diluição de
acordo com a recomendação do fabricante ou receituário.
 Medir os líquidos em recipientes graduados ou em seringa

PORCIONAMENTO E ENVASE
 Dispor as mamadeiras esterilizadas e os frascos descartáveis de nutrição enteral
sobre o balcão protegido por falso tecido, tipo “perfex®”.
 Ordenar as etiquetas de identificação seguindo a ordem do preparo que será
realizado.
 Receber a jarra do copeiro e envasar as mamadeiras e frascos descartáveis de NE
conforme o mapa de preparo.
 Rosquear as tampas, sendo que as arruelas já devem estar em posição de uso.
 Identificar as mamadeiras e frascos de NE com as etiquetas.
Para os pacientes com nutrição enteral o envase é realizado em mamadeiras para
volumes até 40 ml e em frascos de NE para volumes maiores de 40 ml, onde é adicionado
mais 30 ml da fórmula (prime do equipo) no primeiro horário do dia ás 9h00.
Armazenar as fórmulas separadas por leito, paciente e horário em ordem crescente em
refrigeração entre 2 a 8 graus centígrados por 24 horas.

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 101 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
No: 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.T10

As fórmulas especiais são preparadas de acordo com a solicitação na prescrição de dieta


informatizada, feita pelo médico ou nutricionista, ou via receituário se a prescrição da
fórmula não é padronizada, desde que seja autorizado pela Nutricionista da área.
As informações das fórmulas, que devem constar na prescrição ou receituário são:
ingredientes, quantidade, via administração (VO ou sonda), fracionamento e horário.
Os esquemas são revisados pelo nutricionista do Lactário diariamente para atualização
até às 10:00 horas do dia da prescrição vigente.

PREVENÇÃO DE INFECÇÕES RELACIONADAS À ASSISTÊNCIA À SAÚDE


Não se aplica
Maiores informações: Manual da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (ccih.pdf).
SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL
Adotar as orientações descritas no Guia para Adequação da NR-32 no Hospital de Clínicas (NR32.pdf).
EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAIS E COLETIVOS ESPECÍFICOS
Sapato de EPI padrão, avental de manga comprida, máscara e touca descartável, luva de procedimento
não estéril, luva especial p/ autoclave, avental especial.

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 102 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
No: 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.T11

NU-EL.T11 – HIGIENIZAÇÃO E ESTERILIZAÇÃO DE MAMADEIRAS E


ACESSÓRIOS

OBJETIVO
Higienizar e realizar a esterilização de mamadeiras de polipropileno e acessórios (bicos
de silicone, arruelas e protetores) utilizados no Lactário utilizando o Serviço da Central de
Materiais esterilizados. Paramentar-se com avental de plástico para a higienização das
mamadeiras.

LIMPEZA E ESTERILIZAÇÃO DE MAMADEIRAS E ACESSÓRIOS


Após o recolhimento das mamadeiras nas unidades de internação da Pediatria, UER-
pediátrica e demais unidades que recebam lactentes, as mesmas devem retornar ao
Lactário, para a área de expurgo, onde os acessórios serão separados do recipiente. O
resto ingesta deve ser desprezado na cuba de higienização e o excesso de resíduo deve
ser retirado com água sob pressão.
 Desconectar a arruela, bico e protetor das mamadeiras recolhidas.
 Desprezar o resto das fórmulas na cuba da área de higienização.
 Higienizar os frascos das mamadeiras e acessórios com água quente, detergente
neutro e escova com cerdas macias e cabo longo.
 Deixar em processo de maceração as mamadeiras e acessórios em água quente e
detergente neutro na cuba da área de higienização por 15 minutos.
 Escovar novamente os materiais e enxaguar em água corrente as mamadeiras e
acessórios.
 Emborcar os recipientes sobre o balcão que foi forrado previamente com campo
não estéril para escoamento da água.
 Separar os bicos, protetores e arruelas sobre o campo para secagem.
 Separar bicos, protetores e arruelas e embalar em campo não estéril, fechando os
pacotes com fita de autoclave identificadora de processo de esterilização.
 Resumo do processo de higienização de mamadeiras e acessórios abaixo:

Maceração - As mamadeiras e acessórios devem ser colocados em imersão de solução


com detergente neutro e água quente por 20 minutos. Higienizar os recipientes e os
acessórios com escova de cerdas macias. Esse processo é realizado para retirada de
resíduos e sujidades aderentes aos recipientes e acessórios, após o primeiro processo.

Escoamento e Secagem - Os recipientes e acessórios são emborcados para secar e


embalados sobre o balcão previamente revestido com campo limpo e seco para escorrer
a água.
Grupo responsável pela elaboração:
Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 103 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
No: 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.T11

Esterilização em autoclave na Central de materiais esterilizados – Os recipientes e


acessórios devem ser distribuídos emborcados em cestos vazados de inox para escorrer
toda a água. Após, devem ser feitos os pacotes com campos limpos, embalados mediante
técnica padronizada pelo CCIH, identificados com fita crepe e com fita de autoclave. São
entregues para a CME esterilização a 110C por 10 minutos no período da manhã. Após
autoclavagem, os pacotes são retirados desta área no período da tarde, sendo abertos e
separados em sacos plásticos por lotes de 5 a 20 unidades de mamadeiras. Após, são
lacrados com seladora elétrica e identificados com a data , numero de mamadeiras e
funcionário.
Todos os frascos e mamadeiras de água recebem etiquetas informatizadas onde consta
informações do posto, leito, nome do paciente, volume e via de administração e horário,
data de preparo, validade 24 horas.
As etiquetas das mamadeiras são colocadas em saquinhos de papel manteiga para a
distribuição, as etiquetas para água de pacientes com Nutrição Enteral devem ser
colocadas diretamente no frasco.

PROCESSO DE LIMPEZA MANUAL DE MAMADEIRAS

Desprezar imediatamente no ralo da pia as sobras de


LEITE/ SUCO/ ÁGUA das mamadeiras

Enxaguar água corrente as MAMADEIRAS E


ACESSÓRIOS (bicos, capuz e arruelas), uma a uma.

Encher a cuba da pia com ÁGUA+DETERGENTE e


imergir as MAMADEIRAS E ACESSÓRIOS por cerca
de 30 minutos ou mais.

Realizar a limpeza com a escova de cabo longo com


cerdas macias coloridas + detergente neutro nas
partes internas e externas, removendo todo o resíduo
de alimento.

Virar os BICOS pelo avesso a fim de retirar qualquer


resíduo aparente usando escova para limpeza.

Enxaguar por diversas vezes em água corrente para


retirada de todo o resíduo de detergente e alimentos
das MAMADEIRAS E ACESSÓRIOS.

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 104 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
No: 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.T11

Após o processo de higienização dos itens acima, devem ser deixados emborcados em
cestos aramados de material inox, separados por tipos. Após completa secagem, devem
ser embalados em campos cirúrgicos (não utilizar campos manchados, esgarçados ou
com sujidades). Dobrar os pacotes no formato correto, identificar com etiqueta de
autoclave e com etiqueta anotando o numero correto e tipo de material a ser esterilizado,
que deve ser idêntico ao impresso entregue na CME para conferência). Quando os
pacotes retornam da CME, retirar os materiais pegando no campo do lado interno para
acondicionar os materiais em sacos plásticos em lotes de 5 a 15 unidades. Após, são
selados em seladora elétrica e identificados: data da embalagem, nome do funcionário
que embalou, numero de mamadeiras ou bicos redondos furo pequeno e grande, bicos
ortodônticos com furo pequeno e grande, quantidade de capuz com arruelas.
De acordo com o CCIH, para pacientes em isolamento, não é necessário colocarmos as
mamadeiras imersas em hipoclorito. Devem ser retiradas dos leitos pelo pessoal da
enfermagem, envoltos em sacos plásticos fechados e recolhidos pelo copeiro do Lactário,
que irá realizar a higienização padrão, juntamente com as demais mamadeiras.
Nos casos em que haja intolerância à fórmula infantil ofertada, de acordo com o CCIH, é
possível recebermos fórmulas infantis oriundas do domicílio, as quais as crianças estão
adaptadas. Para isto, recebemos as latas fechadas, mesmo que entraram nos leitos.
Somente não iremos receber caso as latas estejam abertas. Nestes casos, de acordo com
o CCIH, podemos entregar a mamadeira com água potável e filtrada pré-aquecida para
que o responsável prepare no leito. Caso seja nutrição enteral com fórmula infantil, será
entregue no leito o frasco descartável com água potável e filtrada à temperatura ambiente.

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 105 -
Manual de Processos de Trabalho Revisão
No: 002
NUTRIÇÃO E DIETÉTICA
Implantação Data:
30/01/2009 01/10/2015

TÉCNICAS DE COMPETÊNCIA DA ÁREA NU-EL.T11

PLANO DE CONTINGÊNCIA
Consistem em condutas a serem adotadas quando alguma intercorrência ou fato
inesperado pode comprometer a continuidade ou qualidade do serviço prestado em
Nutrição e Dietética.
Descrito no capítulo NU.P7 – Plano de Contingência (nutrição_processos.pdf)

PREVENÇÃO DE INFECÇÕES RELACIONADAS À ASSISTÊNCIA À SAÚDE


Não se aplica
Maiores informações: Manual da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (ccih.pdf).
SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL
Adotar as orientações descritas no Guia para Adequação da NR-32 no Hospital de Clínicas (NR32.pdf).
EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAIS E COLETIVOS ESPECÍFICOS
Sapato de EPI padrão, avental de manga comprida, máscara e touca descartável, luva especial para
autoclave, luva de procedimento não estéril.

Grupo responsável pela elaboração:


Luciane Cristina Rosim Sundfeld Giordano
Responsável pela área Data: 01/10/2015 CCIH Data: 01/10/2015 SST Data: 01/10/2015
Nome: Harumi Kinchoku Nome: Dr. Luís Gustavo Oliveira Cardoso Nome: Sr. Jacques Gama

Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL Assinatura ASSINADO NO ORIGINAL


- 106 -