Você está na página 1de 28

Lei 8.

429/92
NILTON CARLOS COUTINHO
FUNCAB - 2013 - DETRAN-PB - Advogado
De acordo com a Lei de improbidade administrativa ( Lei n° 8.429/1992 ), assinale a alternativa
correta.

A) Negar publicidade aos atos oficiais não pode ser entendido como ato improbo.

B) Não configura ato de improbidade permitir ou facilitar a aquisição, permuta ou locação de


bem ou serviço por preço superior ao de mercado.

C) Não constitui ato de improbidade perceber vantagemeconômica para intermediar a


liberação ou aplicação de verba pública de qualquer natureza.

D) Ocorrendo lesão ao patrimônio público por ação ou omissão, dolosa ou culposa, do agente
ou de terceiro, dar- se- á o integral ressarcimento do dano.

E) Aos agentes públicos de qualquer nível ou hierarquia é facultado velar pela estrita
observância do princípio da legalidade.
GABARITO: D
A) Errado. Negar publicidade faz parte do rol de atos ímprobos;
B) Errado. Faz parte do rol de atos ímprobos, especificamente no tipo PREJUÍZO AO ERÁRIO;
C) Errado. Faz parte do rol de atos ímprobos, especificamente no tipo ENRIQUECIMENTO
ILÍCITO;
D) CORRETA;
E) Errado. Não é facultado aos agentes e sim obrigatório
Prova: FCC - 2018 - DETRAN-MA - Assistente de Trânsito
Joaquim é servidor público federal e exerce suas funções no setor de recursos humanos de
um Ministério, dentre as quais a confecção de certidões de tempo de serviço para fins de
aposentadoria e licenças. Foi apresentada denúncia anônima imputando ao servidor a
confecção de certidões com informações falsas, gerando a suspeita de que diversos
servidores teriam se beneficiado indevidamente da aquisição de tempo para fins de
aposentadoria. Esse cenário,
A) pode ensejar a condenação de Joaquim por ato de improbidade, independentemente de
ter agido com dolo, elemento subjetivo dispensável para fins de tipificação da conduta na
modalidade que gera enriquecimento ilícito.

B) pode ensejar responsabilização por infração disciplinar, mas não configura ato de
improbidade, pois os atos administrativos elaborados pelo servidor são nulos, desprovidos de
efeitos jurídicos.

C) enseja responsabilidade administrativa do servidor e de todos os beneficiados pelas


certidões falsas, bem como configura ato de improbidade desses envolvidos, desde que se
trate de servidores públicos concursados.

D) acarreta a nulidade dos atos administrativos editados e, consequentemente, de todos os


direitos adquiridos pelos beneficiados pelo conteúdo das certidões, não podendo ser
processados por ato de improbidade, diante da autoria imputada ao autor dos documentos.

E) pode vir a ensejar a tipificação de ato de improbidade pelo autor das certidões, bem como
pelos demais servidores que se beneficiaram dos atos, sem prejuízo da possibilidade de
responsabilização administrativa dos mesmos.
GABARITO LETRA (E)

A) Errado. Os atos que importam enriquecimento ilícito exigem conduta dolosa. Logo, se Joaquim
houvesse percebido vantagem econômica, somente seria possível considerar que ele se enriqueceu
ilicitamente se houvesse dolo.

B) Errado. O simples fato de o ato ser nulo, e consequentemente vir a ser invalidado pela Administração,
não afasta o ato de improbidade cometido pelo servidor.

C) Errado. O conceito de agente público é amplo, não se restringindo apenas ao universo dos servidores
concursados.
D) Errado. Como regra, o ato nulo não gera direito. Isso consta na Súmula 473 do STF, que dispõe que a
Administração poderá anular seus próprios atos, quando eivados de vícios que os tornem ilegais,
porque deles não se originam direitos. Além disso, os responsáveis poderão sofrer ação de
improbidade.

E) Certo. A conduta de Joaquim não se amolda diretamente em um dos incisos dos arts. 9º ao 11 da Lei
de Improbidade, mas podemos enquadrá-la na conduta que gera prejuízo ao erário (art. 10), uma vez
que as certidões falsas permitiram que outros servidores pudessem se aposentar indevidamente. Os
servidores que se utilizaram das certidões também podem responder pelo ato de improbidade, uma
dele se beneficiaram. Aqui vale o seguinte entendimento: se até o terceiro que se beneficiar do ato
pode responder; os agentes públicos que se beneficiaram também podem.
Provas: UFMT - 2015 - DETRAN-MT - Administrador
A Lei Federal N.º 8.429 de 1992 estabelece sanções aplicáveis a agentes públicos que praticarem atos de
improbidade no exercício de seus cargos. Sobre o tema, analise as afirmativas.

I - A posse e o exercício no cargo de Analista do Serviço de Trânsito são condicionados à apresentação


de declaração dos bens e valores que compõem o seu patrimônio privado.

II - Somente servidor pertencente ao quadro da Administração Pública pode representar à autoridade


competente, no âmbito administrativo, para que seja instaurada investigação destinada a apurar a
prática de ato de improbidade no DETRAN/MT.

III - É ato de improbidade administrativa a retardação indevida de ato de ofício a cargo de Analista do
Serviço de Trânsito.

IV - A aplicação das sanções previstas na lei indicada independe da efetiva ocorrência de dano ao
patrimônio público, salvo quanto à pena de ressarcimento.
Estão corretas as afirmativas

A) I, II e IV, apenas.
B) I, III e IV, apenas.
C) II e III, apenas.
D) I e III, apenas.
I- Correta. Art. 13. A posse e o exercício de agente público ficam condicionados à apresentação de
declaração dos bens e valores que compõem o seu patrimônio privado, a fim de ser arquivada no
serviço de pessoal competente.

II- Errada. Art. 14. Qualquer pessoa poderá representar à autoridade administrativa competente
para que seja instaurada investigação destinada a apurar a prática de ato de improbidade.

III- Correta. Art. 11 II - retardar ou deixar de praticar, indevidamente, ato de ofício (Ato de
Improbidade contra os princípios da Adm)

IV- Correta. Art. 21. A aplicação das sanções previstas nesta lei independe:
I - da efetiva ocorrência de dano ao patrimônio público, salvo quanto à pena de ressarcimento;

II - da aprovação ou rejeição das contas pelo órgão de controle interno ou pelo Tribunal ou
Conselho de Contas.
GABARIO B
Prova: VUNESP - 2019 - Prefeitura de Arujá - SP - Advogado
A Constituição Federal prevê, dentre outras, as seguintes sanções pela prática de atos de
improbidade administrativa:

A) cassação dos direitos políticos e perda da função pública.


B) suspensão dos direitos políticos e confisco de bens.
C) perda da função pública e indisponibilidade de bens.
D) perda dos direitos políticos e ressarcimento ao erário.
E) perda da função pública e confisco de bens.
GABARITO LETRA C
Art. 37 CF
§ 4º - Os atos de improbidade administrativa importarão a suspensão dos direitos políticos, a perda da
função pública, a indisponibilidade dos bens e o ressarcimento ao erário, na forma e gradação
previstas em lei, sem prejuízo da ação penal cabível.
Complementando:
CF, Art. 15. É vedada a cassação de direitos políticos, cuja perda ou suspensão só se dará nos casos de
LEI 8.666/93
Prova: FCC - 2018 - DETRAN-MA - Analista de Trânsito
Durante um procedimento de licitação no âmbito de um determinado município, um dos participantes
do certame impugnou a decisão que habilitou os licitantes, aduzindo que um deles não preencheria os
requisitos constantes do edital para tanto. A apreciação do recurso decidiu pelo indeferimento do
pleito, ensejando o prosseguimento do procedimento de licitação. O Prefeito discordou da decisão da
comissão de licitação e reverteu o ato, acolhendo o novo recurso do licitante. A conduta do Prefeitode
licitação.
A)é expressão de seu poder hierárquico, que se sobrepõe a todos os atos praticados pelos seus
subordinados, independentemente de se tratar de competência privativa ou exclusiva dos mesmos.

B) equivale a análise de recurso hierárquico impróprio, que dispensa previsão legal e autoriza a revisão
de decisão de seus subordinados, de ofício ou mediante provocação de qualquer interessado.

C) excedeu seu poder normativo, na medida em que a decisão consiste, em verdade, em ato normativo
de efeitos concretos, o que não encontra fundamento legal.

D) é inerente ao cargo ocupado, tendo em vista que é sempre do Chefe do Executivo,


independentemente de previsão legal, a competência para autorizar, revogar ou anular os
procedimentos de licitação municipais.

E) pode ser válida no caso de haver previsão, no edital, da competência do chefe do Executivo para
análise de recursos dos licitantes contra decisões no âmbito da comissão
Art. 40, da Lei 8.666/93 - "O edital conterá no preâmbulo [...], e indicará, obrigatoriamente, o seguinte:

[...]

VII - critérios para julgamento, com disposições claras e parâmetros objetivos.

Portanto, entendo que se não estiver expressamente previsto no edital o julgamento de recursos pelo
Chefe do Executivo, não ocorrer de forma discricionária.
Prova: UFMT - 2015 - DETRAN-MT - Administrador
A modalidade de licitação entre interessados devidamente cadastrados ou que atendem a todas as
condições exigidas para cadastramento até o terceiro dia anterior à data do recebimento das propostas,
observada a necessária qualificação, é:

A) Concorrência.
B) Tomada de preços.
C) Convite.
D) Concurso.
GABARITO: B

1) CONCORRÊNCIA: Licitação entre quaisquer interessados que na fase inicial de habilitação preliminar
comprovarem possuir qualificação mínima para execução do seu objeto;
2) TOMADA DE PREÇOS: Licitação entre interessados devidamente cadastrados ou que atendam aos
requisitos para cadastramento até o terceiro dia anterior ao recebimento das propostas;
3) CONVITE: Licitação entre interessados do ramo pertinente ao seu objeto, cadastrados ou não,
escolhidos e convidados em número mínimo de 3 pela unidade administrativa;
4) CONCURSO: Licitação entre quaisquer interessados para escolha de trabalho técnico, científico ou
artístico, mediante instituição de prêmios ou remuneração aos vencedores, conforme critérios
constante em edital devidamente publicado na imprensa oficial com antecedência mínima de 45 dias;
5) LEILÃO: Licitação entre quaisquer interessados para venda de bens móveis inservíveis, produtos
legalmente apreendidos ou penhorados ou bens imóveis, cuja aquisição tenha sido originada de ação
judicial ou dação em pagamento, a quem oferecer o maior lance.
* 6) PREGÃO (Presencial ou Eletrônico): Licitação invertida entre quaisquer interessados para aquisição
de bens ou serviços comuns, onde aquele que for declarado vencedor posteriormente terá verificada
sua habilitação e ao autor da oferta de valor mais baixo e de todas aquelas com preços até 10%
superiores tem oportunizado o direito de realizar nova proposta verbal e sucessiva até se chegar ao
vencedor.
Prova: FCC - 2018 - DETRAN-MA - Assistente de Trânsito
Considerando que ao ente político responsável pelo ensino público incumbe disponibilizar aos alunos o
uniforme completo para frequentar as aulas, a aquisição

A)poderá ser contratada diretamente, dispensado procedimento de licitação em razão dos bens
fornecidos serem destinados à educação.

B) depende de procedimento de licitação para contratação de cada item individualmente para garantir
maior competição entre os potenciais interessados, vedada aquisição conjunta.

C) pode ser contratada mediante procedimento de pregão, considerando que se inclui no requisito legal
de bens e serviços comuns, passíveis de descrição objetiva.

D) exige licitação prévia, por meio de concorrência, leilão ou pregão, podendo ser contratada a
aquisição conjunta dos itens, a fim de alcançar economia de escala.
GABARITO: C
IDECAN - 2014 - DETRAN-RO - Arquiteto
Sabe-se que, nos termos da Lei nº 8.666/93, a alienação de bens da Administração Pública está
subordinada, dentre outros requisitos, à existência de interesse público devidamente justificado. Nos
casos de alienação de bens imóveis por órgão estadual, por exemplo, há a necessidade de autorização
legislativa, avaliação prévia e licitação na modalidade concorrência. Ocorre que a legislação excepciona
a regra quanto à obrigatoriedade de licitação para a alienação de bens imóveis, nos casos de venda a
outro órgão ou entidade da administração pública, de qualquer esfera de governo.

Tal situação configura caso de


A)licitação deserta.
B)licitação frustrada.
C)licitação dispensada
D)dispensa de licitação.
E)inexigibilidade de licitação.
GABARITO: C

A licitação será dispensada (Art. 17):

b) doação, permitida exclusivamente para outro órgão ou entidade da administração pública, de


qualquer esfera de governo, ressalvado o disposto nas alíneas f, h e i;

e) venda a outro órgão ou entidade da administração pública, de qualquer esfera de governo;


Prova: UFMT - 2015 - DETRAN-MT - Administrador
A modalidade de licitação entre interessados devidamente cadastrados ou que atendem a todas as
condições exigidas para cadastramento até o terceiro dia anterior à data do recebimento das
observada a necessária qualificação, é:

A)Concorrência.
B)Tomada de preços.
C)Convite.
D)Concurso.
GABARITO: B

1) CONCORRÊNCIA: Licitação entre quaisquer interessados que na fase inicial de habilitação preliminar
comprovarem possuir qualifcação mínima para execução do seu objeto;
2) TOMADA DE PREÇOS: Licitação entre interessados devidamente cadastrados ou que atendam aos
requisitos para cadastramento até o terceiro dia anterior ao recebimento das propostas;
3) CONVITE: Licitação entre interessados do ramo pertinente ao seu objeto, cadastrados ou não,
escolhidos e convidados em número mínimo de 3 pela unidade administrativa;
4) CONCURSO: Licitação entre quaisquer interessados para escolha de trabalho técnico, científico ou
artístico, mediante instituição de prêmios ou remuneração aos vencedores, conforme critérios
constante em edital devidamente publicado na imprensa oficial com antecedência mínima de 45 dias;
5) LEILÃO: Licitação entre quaisquer interessados para venda de bens móveis inservíveis, produtos
legalmente apreendidos ou penhorados ou bens imóveis, cuja aquisição tenha sido originada de ação
judicial ou dação em pagamento, a quem oferecer o maior lance.
* 6) PREGÃO (Presencial ou Eletrônico): Licitação invertida entre quaisquer interessados para aquisição
de bens ou serviços comuns, onde aquele que for declarado vencedor posteriormente terá verificada
sua habilitação e ao autor da oferta de valor mais baixo e de todas aquelas com preços até 10%
superiores tem oportunizado o direito de realizar nova proposta verbal e sucessiva até se chegar ao
vencedor.
Prova: VUNESP - 2013 - DETRAN-SP - Agente de Trânsito
No procedimento licitatório, a lei estabelece que a Administração não pode, concluído o procedimento,
atribuir o objeto da licitação a outrem que não seja o vencedor do certame. Essa regra jurídica é
representada pelo denominado princípio da(o)

A) impessoalidade.
B) adjudicação compulsória.
C) probidade administrativa.
D) julgamento objetivo.
E) vinculação ao edital.

GABARITO: B
Administração, uma vez concluído o procedimento licitatório, só pode atribuir o seu objeto ao legítimo
vencedor. É o que prevê o artigo 50 da Lei 8.6/93