Você está na página 1de 9

Indice

1. Introdução..................................................................................................................................2
1.1. Objectivos do trabalho..........................................................................................................2
1.1.1. Objectivo geral:................................................................................................................2
1.1.2. Objectivos específicos:.....................................................................................................2
1.2. Metodologias do trabalho........................................................................................................3
2. ÉTICA E EDUÇÃO.................................................................................................................3
3. Conclusão...................................................................................................................................8
4. Referências Bibliográficas.......................................................................................................9

1
1. Introdução
Neste Teste feito em forma de trabalho de pesquisa com o tema Ética e Educação, da
cadeira de Ética e Deontologia Profissional, o autor irá necessariamente limitar-se no
verdadeiro sentido da ética no seio da sociedade e no ambiênte de trabalho, olhando para
educacção como a cháve base do desenvolvimento do futuro dos recursos humanos,
seguindo as trâs principais virtudes consideradas por Clauss Moller, colocando em prática a
responsabilidade, lealidade e a iniciatíva.

O ético expressa uma qualidade ou uma dimensão da realidade humana em relação à


Responsabilidade das pessoas. O ético é o que revela bom carácter, boa conduta, ao passo
que o antiético é o oposto, ou seja, o que manifesta conduta duvidosa, uma conduta que
deixa muito a desejar.

1.1. Objectivos do trabalho


1.1.1. Objectivo geral:

 Conhecer os procedimentos Éticos .

1.1.2. Objectivos específicos:

 Conceptualizar ética e educação para RH o futuro da sociedade;


 Identificar os típos de virtudes a seguir no ambiênte de trabalho;
 Diferenciar o quem e bom do mal.

1.2. Metodologias do trabalho

Método de pesquisa é o conjunto das actividades sistemáticas e racionais que, com maior
segurança e económica, permite alcançar o objectivo e conhecimentos validos e
verdadeiros, traçando o caminho a ser seguido, detectando erros e auxiliando as decisões do
cientista.

Para a realização do presente teste em forma de trabalho de pesquisa o autor utilizou o


seguinte método: pesquisa bibliográfica, onde trabalhou com manuais de Etica Geral e
Slides disponibilizados. E para terminar houve uma reflexão ampla concernente ao tema da
pesquisa.

2
2. ÉTICA E EDUÇÃO
É necessarios que hajam sistemas de valores que orientem a vida dos homens em relaçãoo
as ideias de “bem” e de “mal”, exigindo se, por isso, uma chamada de Ética, convocando a
responsabilidade de todos os saberes e, particularmente o saber Educativo. Partindo da sua
etimologia bem como ao seu conceito tradicional, a ética estuda as acçõs humanas, aqueles
responsáveis pelos destinos da pólis (cidade) e ela é uma teoria ou ciência do
comportamento moral dos homens em sociedade.

A consciência moral não é automaticamente adquirida, o ser humano precisa dum processo
de preparação e adaptação em relação à definição da própria consciência. Para sermos
responsáveis e autónomos, devemos aprender que as dúvidas e os limites nos indicam o
caminho a seguir; o homem não nasce com uma consciência moral perfeita, mas pode ser
que exista uma ’via generationis’, para alcança-la que é a Educação. Propor um “homem
ideal” para o homem concreto não parece hoje ser um caminho credível porque para o
homem, o ideal está sempre e mais distante do concreto.

A ética é indispensável ao profissional, visto que na acção humana, o fazer e, o agir estão
interligados.
Penso que a ética deva ser principalmente um lugar onde as pessoas sejam
permanentemente encorajadas, animadas e confortadas. A grande palavra da ética é: podes
fazer mais e melhor, na vida és chamado a ser algo superior; é possível ser honesto e é uma
aventura extraordinária do espírito. O fazer diz respeito à competência, à eficiência que
todo profissional deve possuir para exercer bem a sua profissão.

Na medida em que a ética faz parte de cada um de nós nas nossas instituições de trabalho
somos convidados a não; falta de honra moral utilizando os recursos ou meios da instituição
em beneficio próprio, actuar com parcialidade, não cumprir os compromissos profissionais
contraídos, formular publicamente criticas destrutivas e muitos outros aspectos negativo.
Mas a boa conduta é também determinada pela Educação (em grego paidéia). Paidéia é
todo o processo de formação do homem. É, portanto, o que chamamos de Educação. Ela
fornece as regras e ensinamentos morais aos indivíduos; orienta os juízos e decisões dos
homens no seio da comunidade; e transmite valores acerca do bem e do mal, do justo e do

3
injusto. Ela constitui-se como elemento fundamental para a construção da sociabilidade do
ser humano.

O ético expressa uma qualidade ou uma dimensão da realidade humana em relação à


Responsabilidade das pessoas. O ético é o que revela bom carácter, boa conduta, ao passo
que o antiético é o oposto, ou seja, o que manifesta conduta duvidosa, uma conduta que
deixa muito a desejar.

É fundamental falar da formação do recuso humanos para o futuro de uma carreira


profissional e, para que este seja realizado, é necessario em ponto de vista de Clauss Moller
que haja, a Responsabilidade, Lealidade e a Iniciativa. Em suma estas sao as virtudes ou
hábitos que facilitam ao homem poder actuar bem na sociedade. Segundo Moller, a
Responsabilidade seria o elemento fundamental da empregabilidade, visto que, sem ela a
pessoa dificilmente pode demostrar Lealdade e espírito de Iniciativa, isto é, tomar a
Iniciativa de fazer algo no interesse da instituição significa ao mesmo tempo, demonstrar
Lealdade pela instituição.
A pessoa tem que estar imbuída de certos princípios ou valores próprios do ser humano
para vive-los nas suas actividades de trabalho, isto permitirá que não surjam
exageradamente abusos à moralidade humana havendo casos como, falta de respeito entre
funcionários ou então havendo casos como de assédios sexuais, maus relacionamentos,
desvio de fundos e até práticas que levam os indivíduos divisões e discórdias dentro das
instituições.

Pois, tem se dito que o indivíduo comporta-se e age segundo o modo de como foi educado
na família.

No mundo de hoje, sobretudo nas instituições africanas clama-se por uma ética profissional,
ou seja, por uma deontologia profissional. Valor básico, para uma boa relação entre
funcionários no espaço de serviço. É necessário que se incuta o espírito de
Responsabilidade e de boa conduta entre trabalhadores e os dirigentes das várias
instituições políticas, sociais e religiosas. Também necessario que se fale sempre a verdade
e se assuma a responsabilidade sobre seus erros. É muito melhor aprender com os erros do
que procurar um culpado para suas falhas, feito isto, estamos perante a capacidade que os

4
seres humanos têm de responder pelos seus actos, porque a Responsabilidade implica, que
o ser humano pode e deve responder pelos seus actos, que, por radicarem na sua liberdade,
lhe são imputáveis. Ela (Responsabilidade), é a característica do homem adulto e
consciente. Os seres humanos são considerados capazes de agir responsavelmente uma vez
que são dotados de liberdade.
E a Iniciativa por sua vez, copleta a Responsaabilidade e a Lealidade por coloca-las em
pratica. Num contexto de empregabilidade, tomar Iniciativas não quer dizer apenas iniciar
um projecto no interesse da organização ou da equipe, mas também assumir
Responsabilidade por sua complementação e implementação. Portanto, o grupo ou o meio
colectivamente é que decide de maneira consensual os padrões de conduta que devem ser
seguidos. Estes padrões não são vistos como universais, imutáveis (ética essencialista) ou
que favoreçam a um indivíduo em particular (ética da convicção), mas são relativos a cada
situação, tendo sempre o julgamento da colectividade que analisa o mérito para mudar ou
reconduzir os padrões estabelecidos.

Á que ter em conta que, nos deveres de um profissional os quais são obrigatórios devem ser
levados a cabo as qualidades pessoais que também concorrem para o enriquecimento de sua
actuação profissional pois, valores determinam nossas práticas ( o que fazemos ). Os
valores influenciam nossos relacionamentos: como tratamos uns aos outros, como
resolvemos nossas diferenças e através dos valores orientamos a maneira como agimos e
reagimos.

A Educaoçã é adquirida/introduzida ao longo do nosso processo de socialização e é


transmitida/percebida/ transferida a partir das nossas relações com outras pessoas (primeiro
com os pais e demais familiares, depois com professores, colegas,etc).

Sendo um individuo Educado bem treinado moralmente é necessario que se faça críticas
construtivas, mantendo dentro do âmbito da organização, procedendo com; lealidade,
justiça, correcto, decente, honesto e, integro. Significa agir com a convicção de que seu
comportamento vai promover os legítimos interesses da organização (instituição), isto é
recusar em fazer algo que você acha que poderá prejudicar a organização, a equipe de
funcionários.

5
Embora sejamos considerados homens Educados e Éticos, é preciso controlar as nossas
paixões. As Paixões enquanto reacções instintivas, internas produzidas pelo bem ou pelo
mal percebidos intuitivamente. Embora sejam factores necessários de integração da pessoa
humana elas diminuem a imputabilidade porque impedem o funcionamento normal da
razão e também a sua atenção; algumas paixões constituem um forte incentivo para acção e
até podem diminuir ou destruir a vontade. O agir se refere à conduta do profissional, ao
conjunto de atitudes que deve assumir no desempenho de sua profissão seguindo o conjunto
de deveres, regras, princípios e normas que devem pautar a actuação do profissional na sua
prática diária.

A Educação vem a ser un assunto que meixe com tudo e com todos, de maneiras éticas é
necessarios controlar alguns hábitos, disposições inatas, e motivações inconscientes no seio
da sociedade bem como nas instituicoes/empresas em que somos convidados a ajudar na
construção do futuro. As disposições são inclinações de uma pessoa sobre uma determinada
coisa, dependendo da história da pessoa (infância) e a situação hereditária. Por seu turno, o
hábito é a segunda etapa em que há a repetição de uma acção, de maneira que ela fica
estabelecida; se o hábito for positivo leva à virtude, e se for mau ao vício, que deve ser
combatido.

Antes porem ha que pensar no valor proprio, sobre tudo nós como seres humanos, valor
próprio do ser humano enquanto ser humano (o valor moral) não se refere apenas a um
determinado sector ou sectores da vida humana, mas estende-se a todos, individual,
familiar, profissional, económico, etc.

Como se verifica em todas as avaliações, também ha atribuição de valor moral aos actos
humanos e seus autores é feita mediante a sua confrontação (implícita ou explícita) com as
normas que se julga deverem reger a conduta humana. Nisto consiste precisamente o emitir
um juízo de valor, afirmar a conformidade ou não entre o que ‘é’ e o que ‘devia ser’.

Como futuros profissionais é preciso que passemos pela preparação para a consciência,
porque este é o caminho possível para a sua definição: a existência do crescimento mental,
existência de condicionantes biológicos e cósmicos, a subconsciência como falseadora ou
integradora da vida.

6
E iremos nos deparar com casos que estabelece normas directoras das actividades
profissionais sob o signo de retidão moral ou honestidade estabelecendo o bem a fazer e o
mal a evitar no exercício da profissão, seria a acção reguladora da ética agindo no
desempenho das profissões, fazendo com que o profissional respeite seu semelhante quando
no exercício da sua profissão.
Em fim, há que salientar que a Responsabilidade e comprometimento é o mínimo que se
espera de um profissional. Se fazer o seu trabalho parece uma obrigação, reavalie sua
carreira e os seus propósitos, pois algo está errado.

7
3. Conclusão
Chegando ao fim deste teste feito em forma dentrabalho de pesquisa, o autor concluiu que,
a consciência moral não é automaticamente adquirida, o ser humano precisa dum processo
de preparação e adaptação em relação à definição da própria consciência, o autor tambem
aconselha a todos que pautemos em fazer mais e melhor, na vida seremos chamados a ser
algo superior; é possível ser honesto e é uma aventura extraordinária do espírito. O fazer
diz respeito à competência, à eficiência que todo profissional deve possuir para exercer bem
a sua profissão.

Em fim, como futuros profissionais, somos convidados para que sejamos responsáveis visto
que a Responsabilidade e comprometimento é o mínimo que se espera de um profissional.
Se fazer o seu trabalho parece uma obrigação, reavalie sua carreira e os seus propósitos,
pois algo está errado.

8
4. Referências Bibliográficas
Pe. Elton João C. Laissone (FAGRENM), Pe. Jorge Augusto (FENG), Pe. Luís Alberto
Matimbiri (FEG), (2007). Manual de Ética Geral: Beira

Kuiava, E. A. (2006, Junho). A responsabilidade como princípio ético em H. Jonas e E.


Levinas: uma aproximação. In Veritas, v. 51, n. 2, Porto Alegre: Universidade de Caixas do
Sul, 55-60

Os valores de uma sociedade livre e virtuosa (s. a.). Acedido a 3 de Fevereiro de 2017, em
http://www.ubirataniorio.org/index.php/79-liberdade/72-os-valores-de-uma-sociedade-
livre-evirtuosa

Manual de teologia católica, Magisterio pontifício

www.hppt.bemcomum.pt.manualfinal.br.

Slides lidos, Ética e a virtude Profissional, Ética Emrpresarial, Etica Profissional.