Você está na página 1de 4

Função Quadrática ou do 2° grau

Introdução ao conceito de função quadrática


Certamente alguma vez, já ouviu falar de parábolas, quer no seu quotidiano, quer na disciplina de
Educação visual. Portanto a parábola será o nosso objecto de estudo, pois, está associada à
função quadrática. Vejamos algumas das numerosas aplicações da função quadrática:

Definição
Chama-se função quadrática a toda função f: IR em IR, que é polimomial do 2° grau (daí a
designação de função do 2° grau), definida pela expressão analítica do tipo:
y = ax2 + bx +c, onde:
a - coeficiente do termo quadrático, sempre: a ≠ 0
b - coeficiente do termo linear;
c - termo independente.
- Exemplos prácticos:
a) y = x2, onde: a = 1, b = 0 e c = 0.
b) f(x) = 2x2 - 6x, onde: a = 2, b = 6 e c = 0.
c) g(x) = 5x2 + 9, onde: a = 5, b = 0 e c = 9
d) h(x) = x2 - 3x + 2, onde: a = 1, b = -3 e c = 2

NB.: O gráfico de uma função quadrática é uma curva denominada parábola. Para a
representação gráfica da função quadrática, construimos uma tabela de valores.

Zero da função - é o ponto do gráfico que intersecta o eixo das abcissas (eixo XX) . Para a sua
determição usamos a fórmula resolvente ou de Bhaskara.
Fórmula resolvente ou de Bhaskara

Família das funções quadráticas


Família de funções do tipo y = ax2
Começemos por representar graficamente as funções: f(x) = x2 (a = 1), g(x) 2x2 = (a = 2), h(x)
= 3x2 (a = 3) e t(x) = 4x2 (a = 4).

Agora representemos os gráficos das funções: a(x) = 0,1x2 (a = 0,1), b(x) = 0,2x2 (a = 0,2), p(x)
= 0,5x2 (a = 0,5) e q(x) x2 = (a = 1).

Representemos graficamente as funções: s(x) = - x2, t(x) - 2x2 e r(x) = - 0,5x2.

Conclusão:
a. Quanto maior for o valor absoluto de a, menor será a abertura da concavidade da
parábola e quanto menor for o valor absoluto de a, maior será a abertura da concavidade
da parábola;
b. O sinal do coeficiente a altera o sentido da concavidade da parábola:
- se a > 0 ... a parábola tem concaviade voltada para cima;
- se a < 0 ... a parábola tem concavidade voltada para baixo.

Observação:
- Monotonia de uma função:

- Contradomínio (CD): é a imagem estuda no eixo “OY”, ou eixo YY.

NB.: Em geral o gráfico das funções do tipo y = ax2 é represntado pelo gráfico
1 - Construir tabela
x -2 -1 0 1 2
y = x2 4 1 0 1 4

2 - Representar os pontos no S.C.O e esboçar o gráfico


Estudo completo da função do tipo y = ax2

1 - Domínio: x ∈ IR.
2 - Contradomínio: y ∈ ] - ∞; 0].
3 - Zeros da função: x = 0.
4 - Vértice: V(x;y) ↔ V(0;0)
5 - Equação de eixo de simetria: x = 0.
6 - Monotonia ou variação da função: x → y
] - ∞; 0] 0 [0; + ∞[
➚ 0 ➘

7 - Variação de sinal ou variação da função:


] - ∞; 0] 0 [0; + ∞[
+ 0 +

Família de funções do tipo y = ax2 + c, com a ∈ IR e b = 0


Consideremos os seguintes casos:
I. a = 1 e c = 1, então temos a função, y = x2 + 1.
II. a = 1 e c = -1, então a função, y = x2 - 1.
Representemos os casos I e II no S.C.O:

Representação gráfica dos casos I e II

Consideremos agora o caso em a = -1 e c = 3, ou seja temos a função y = - x2 + 3. Representemos


este caso no S.C.O:

Conclusão
- O gráfico da função y = ax2 + c, obtém-se a partir do gráfico da função y = ax2, através de
uma translação de:
“c” unidades para:
- cima: se c > 0
- baixo: se c < 0
E o gráfico da função y = - ax2 + c, obtém-se a parir do gráfico da função y = - ax2, efectuando
o processo anterior.

Estudo completo da função do tipo y = ax2 + c