Você está na página 1de 18

Revista Brasileira de Educação do Campo

ARTIGO
DOI: http://dx.doi.org/10.20873/uft.2525-4863.2017v2n2p632

A contribuição da História das Ciências para formação de


educadores do campo

Maricleide Pereira de Lima Mendes1, Jaqueline de Souza Pereira Grilo2


1
Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - UFRB. Centro de Ciência e Tecnologia em Energia e
Sustentabilidade (CETENS). Avenida Centenário, 697, Feira de Santana - BA.
Brasil. maricleide.mendes@ufrb.edu.br. 2Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - UFRB.

RESUMO. O presente trabalho tem como objetivo analisar, sob


a óptica da perspectiva crítico-dialética, aspectos da História das
Ciências e a importância da abordagem externalista na formação
de educadores do campo. A análise empreendida tomou como
referência as atividades desenvolvidas no componente curricular
História das Ciências de um curso de Licenciatura em Educação
do Campo. Essas atividades permitiram explorar aspectos da
Natureza da Ciência de maneira integrada com o contexto
social, político, econômico, ético e científico dos sujeitos do
campo. Os resultados indicam que atividades baseadas numa
abordagem externalista possibilitam uma nova visão sobre a
evolução dos conceitos da Ciência, contribuindo positivamente
para o Ensino de Ciências na Educação do Campo.

Palavras-chave: Educação do Campo, História das Ciências,


Formação de Professores.

Rev. Bras. Educ. Camp. Tocantinópolis v. 2 n. 2 p. 632-649 jul./dez. 2017 ISSN: 2525-4863
632
Mendes, M. P. L., & Grilo, J. S. P. (2017). A contribuição da História das Ciências para formação de educadores do campo...

The contribution of the History of Science for teachers


training in Rural Education

ABSTRACT. The present work aims to analyze, from a critical-


dialectical perspective, aspects of the History of Sciences and
the importance of the externalist approach in the teachers
training of rural education. The analysis undertaken took as a
reference the activities developed in the curriculum component
History of Sciences of a course of degree in Rural Education.
These activities allowed exploring aspects of the Nature of
Science in an integrated way with the social, political,
economic, ethical and scientific context of the rural population.
The results indicate that activities based on an externalist
approach make possible a new vision on the evolution of the
concepts of Science, contributing positively to the Teaching of
Sciences in Rural Education.

Keywords: Rural Education, History of Science, Teachers


Training.

Rev. Bras. Educ. Camp. Tocantinópolis v. 2 n. 2 p. 632-649 jul./dez. 2017 ISSN: 2525-4863
633
Mendes, M. P. L., & Grilo, J. S. P. (2017). A contribuição da História das Ciências para formação de educadores do campo...

La contribución de la Historia De las Ciencias para la


formación de profesores rurales

RESUMEN. El presente trabajo tiene como objetivo analizar,


desde la óptica de la perspectiva crítico-dialéctica, aspectos de la
Historia de las Ciencias y la importancia del enfoque externo en
la formación de profesores rurales. El análisis emprendido tomó
como referencia las actividades desarrolladas en el componente
curricular Historia de las Ciencias de un curso de Licenciatura
en Educación del Campo. Estas actividades permitieron explorar
aspectos de la Naturaleza de la Ciencia de manera integrada con
el contexto social, político, económico, ético y científico de los
sujetos rurales. Los resultados indican que las actividades
basadas en un enfoque externo posibilitan una nueva visión
sobre la evolución de los conceptos de la ciencia, contribuyendo
positivamente a la enseñanza de las ciencias en la educación
rural.

Palabras clave: Educación Rural, Historia de las Ciencias,


Formación de profesores.

Rev. Bras. Educ. Camp. Tocantinópolis v. 2 n. 2 p. 632-649 jul./dez. 2017 ISSN: 2525-4863
634
Mendes, M. P. L., & Grilo, J. S. P. (2017). A contribuição da História das Ciências para formação de educadores do campo...

Introdução pode trazer benefícios em vários níveis. A


pesquisa nesse sentido é ampla e conta
A inclusão da abordagem histórica
com uma intensa bibliografia, nacional e
no ensino de Ciências é defendida por
internacional (Villani, Pacca & Freitas,
muitos pesquisadores que atuam nessa área
2009; Forato, 2009). De modo geral, os
(Angotti & Auth, 2001; Peduzzi, 2001;
argumentos para a utilização da História
Nascimento, 2004). Sendo assim, um dos
das Ciências são, entre outros, o fato de
principais resultados que emerge dessas
que: humaniza o conteúdo ensinado;
discussões é que a sua inserção pode
favorece melhor compreensão dos
desencadear melhorias para o ensino de
conceitos científicos, pois os contextualiza
Ciências. Neste trabalho, analisamos, sob a
e discute seus aspectos sociais, políticos e
óptica da perspectiva crítico-dialética,
econômicos; ressalta o valor cultural da
aspectos da História das Ciências e a
Ciência; enfatiza o caráter mutável do
importância da abordagem externalista na
conhecimento científico; e permite uma
formação de educadores do campo, com o
melhor compreensão do método científico
objetivo de criar um diferencial que
(Matthews, 1995; Höttecke & Silva, 2011,
possibilite um ensino mais interessante e
Anunciação Neto & Moradillo, 2014).
contextualizado para estudantes de um
Para Scheid (2008), a inclusão da
curso de Licenciatura em Educação do
História da Ciência, como a história da
Campo.
construção do conhecimento, possibilita
A importância deste trabalho fica
priorizar o aspecto dinâmico do saber
evidente quando, cada vez com maior
científico. Permite, de acordo com
frequência, há a necessidade de se
Bachelard (1996), iluminar o passado pela
conhecer a linguagem científica para
luz do presente, pois traz à tona caminhos
compreender a situação da Ciência e da
percorridos até se chegar à Ciência atual.
Tecnologia sob o ponto de vista das
Apoiando-nos em Scheid (2008), diremos
consequências sociais, econômicas,
que incluir a História da Ciência em um
políticas, culturais e éticas.
curso de formação de professores, que
Na busca de meios para
atuarão na Educação do Campo, significa
contextualizar o ensino e mostrar o
fazer uma história essencialmente crítica
processo de transformação da Ciência, a
da reconstrução da linha de
abordagem histórica da Ciência tem sido
desenvolvimento do saber científico; não é
indicada como uma estratégia didática que

Rev. Bras. Educ. Camp. Tocantinópolis v. 2 n. 2 p. 632-649 jul./dez. 2017 ISSN: 2525-4863
635
Mendes, M. P. L., & Grilo, J. S. P. (2017). A contribuição da História das Ciências para formação de educadores do campo...

apenas contar os fatos ocorridos, restritos à conhecimentos científicos e tecnológicos


descrição de nomes, datas e resultados. construídos pela humanidade no decorrer
Aqui defendemos o uso de uma dos anos, conhecimento esse de grande
abordagem crítica da História da Ciência importância na formação de professores.
que problematize como o processo de Após esse preâmbulo sobre a
produção do conhecimento decorre de importância da História da Ciência no
aspectos políticos, econômicos e culturais ensino, expomos a seguir uma discussão
de uma determinada sociedade. Logo, não sobre essa abordagem para a formação de
acontece de forma linear, podem ser educadores do campo. Nas seções
transformados, modificados, alterados, seguintes são apresentadas a metodologia,
pois não se tratam de verdades imutáveis. a sequência didática implementada, os
A inclusão da História da Ciência em resultados e discussões e, por fim, as
um curso de Licenciatura em Educação do considerações finais.
Campo com habilitações em Ciências da
Importância da abordagem histórica na
Natureza e Matemática torna-se importante
formação de educadores do campo
porque pode ser levada para a sala de aula
a superação do realismo e do materialismo A reflexão sobre o processo de
ingênuo, pois a mesma se apoia em uma formação de professores para a educação
racionalidade cada vez mais progressiva. do campo tem suas bases construídas a
Esses processos de rupturas com essas partir de interesses do contexto
concepções anteriores abrem perspectivas sociopolítico das exigências colocadas pela
inovadoras que se fundamentam em realidade social, das finalidades da
diversas estratégias didáticas no Ensino de educação, do lugar que a educação ocupa
Ciências. Tais inovações consideram a nas políticas governamentais e das lutas
importância da compreensão histórica do travadas pelos movimentos sociais e
conhecimento científico para superar sindicais.
algumas dificuldades que se apresentam no Nesta perspectiva, acreditamos que
ensino, seja na Educação Básica ou se faz necessário uma reflexão sobre o
Superior. ensino de Ciências para melhor
Uma perspectiva de ensino baseada compreensão da relação Ciência e
na abordagem histórica visa à formação do sociedade, considerando as discussões
indivíduo para além do ler, do escrever e atuais que defendem uma abordagem
do interpretar. Avança para a aquisição dos contextual e histórica do ensino na

Rev. Bras. Educ. Camp. Tocantinópolis v. 2 n. 2 p. 632-649 jul../dez. 2017 ISSN: 2525-4863
636
Mendes, M. P. L., & Grilo, J. S. P. (2017). A contribuição da História das Ciências para formação de educadores do campo...

conjuntura da sociedade contemporânea, chamam atenção para o fato de que os


globalizada e tecnológica. cursos de formação de professores
Rever o ensino na educação do precisam considerar a presença da História
campo incluindo em seus currículos o das Ciências, a fim de evitar a
ponto de vista histórico dos conteúdos se especialização deformante do
torna essencial na formação de futuros conhecimento em parcelas, que divide e
professores, uma vez que com a inserção separa a figura do cientista humanista e do
da abordagem histórica é possível humanista científico.
humanizar as Ciências e aproximá-las dos Neste contexto, advogamos o uso da
interesses pessoais do estudante. Dos História da Ciência como um dos possíveis
benefícios provenientes dessa medida estão caminhos em um curso de Licenciatura em
à promoção, junto aos futuros professores, Educação do Campo, que pode fomentar
do desenvolvimento do pensamento crítico uma formação mais significativa; por
e a superação da falta de significados que conseguinte, um ensino de Ciência na sua
marca boa parte dos conteúdos escolares e, totalidade.
consequentemente, os futuros professores Opondo-se ao modelo de “educação
passam a ter um melhor entendimento da rural” urbanocêntrico que historicamente
estrutura das Ciências. imperou no Brasil, a Educação do Campo
Hernandez-González & Prieto Pérez trata de uma educação “com os” e não
(2000) defendem a introdução da História “para os” sujeitos do campo. Uma
das Ciências desde a Educação Básica até educação que reflita a luta pela terra, pela
o nível superior, sendo iniciada com um Reforma Agrária, pelo direito ao trabalho,
esclarecimento em torno do conceito de à cultura, à soberania alimentar, ao
Ciência, compreendendo-a como uma território. Segundo Pires (2012) a educação
criação humana. Segundo os autores, no do campo reconhece a especificidade dos
nível superior, a História das Ciências, habitantes que vivem no campo e reafirma
preservando o seu caráter interdisciplinar a legitimidade da luta por políticas
que inter-relaciona as ciências ditas duras públicas que garantam um projeto
(Matemática e Ciências Naturais) e as educativo em respeito à diversidade
ciências humanas, deve contemplar os três cultural.
grandes modelos de Ciência existentes ao Segundo Caldart (2002) a educação
longo da história: o antigo, o moderno e o do campo deve se apresentar na
contemporâneo. Entretanto, os autores perspectiva de educar os sujeitos do

Rev. Bras. Educ. Camp. Tocantinópolis v. 2 n. 2 p. 632-649 jul../dez. 2017 ISSN: 2525-4863
637
Mendes, M. P. L., & Grilo, J. S. P. (2017). A contribuição da História das Ciências para formação de educadores do campo...

campo, para que assim eles possam se estabelecer leis através da conexão
articular, se organizar e assumir a direção existente entre causa e efeito em um
de seus destinos. O reconhecimento de que determinado contexto.
as pessoas que vivem no campo têm direito Partindo do pressuposto de que todas
a uma educação diferenciada daquela as pessoas possuem e podem produzir o
oferecida a quem vive nas cidades ganhou conhecimento, acreditamos que os futuros
força a partir da instituição, pelo Conselho professores precisam levar em
Nacional de Educação, das Diretrizes consideração o contexto dos educandos e
Operacionais para a Educação Básica nas resgatá-los dentro da sala de aula num
Escolas do Campo (Brasil, 2002). Esse diálogo permanente com os saberes
reconhecimento ultrapassa a noção de produzidos nas diferentes áreas de
espaço geográfico e compreende as conhecimento. O processo educacional
necessidades culturais, os direitos sociais e deve compreender que os sujeitos possuem
a formação integral desses indivíduos história e concepções diversas. Neste
(Brasil, 2002). sentido, esse processo deve considerar os
Segundo essas diretrizes, a educação aspectos da diversidade, os recursos
deve abranger os processos formativos que disponíveis, as expectativas, os anseios e
se desenvolvem no contexto do sujeito, ou necessidades dos que vivem no campo
seja, na vida familiar, na convivência (Arroyo, Caldart & Molina, 2004).
humana, no trabalho, nas instituições de Neste contexto, acreditamos que
ensino e pesquisa, nos movimentos sociais dentre as estratégias destinadas ao ensino
e organizações da sociedade civil e nas em um curso de formação de professores
manifestações culturais. para a educação do campo, a abordagem
Sendo assim, pensar a educação do histórica pode proporcionar uma
campo requer uma ação político- articulação do conhecimento empírico
pedagógica que rompa, dentre outras popular com o conhecimento científico. A
coisas, com a perspectiva dominante na interação dialógica, que é estabelecida
formação de professores calcada numa quando se utiliza a abordagem histórica na
concepção pedagógica de cunho idealista e sala de aula, poderá despertar o interesse
de Ciência empírico-analítica. O método dos alunos e, dessa forma, melhorar a
empírico-analítico é um método de compreensão de conceitos e conteúdo
observação utilizado para aprofundar o dessa Ciência.
estudo desses fenômenos, podendo

Rev. Bras. Educ. Camp. Tocantinópolis v. 2 n. 2 p. 632-649 jul../dez. 2017 ISSN: 2525-4863
638
Mendes, M. P. L., & Grilo, J. S. P. (2017). A contribuição da História das Ciências para formação de educadores do campo...

Na educação, tanto urbana, quanto que a etnociência/etnoquímica procura


do campo, a aprendizagem de conteúdos de entender os processos de geração e
Ciências é visto com dificuldade pelos construção de conhecimentos no fazer
estudantes, pois eles dificilmente Ciência de cada grupo, na manutenção de
conseguem relacioná-los com fatos de seu seus valores e práticas culturais, sociais,
cotidiano. Para eles, esses conteúdos estão religiosas, profissionais, possibilitando
deslocados da realidade em que vivem e uma maior interação entre os mesmos.
sendo assim, não há necessidade de Diferente do que ocorre com a
aprendê-los. Para que este cenário mude, é etnoquímica, o conceito de etnomatemática
necessária a intervenção do professor, que é amplamente difundido na área de
deverá integrar os conteúdos de Ciências Educação Matemática que tem sua agenda
ao contexto social do estudante, fazendo de pesquisa consolidada, principalmente,
assim com que eles percebam que muitos pelos estudos desenvolvidos por
conceitos estudados, por exemplo, na D’Ambrósio (1996; 1998; 2002), Knijinik
Química ou na Matemática, são (1993) e Gerdes (1991). Com base nesses
importantes para que eles entendam e estudos, a área tem compreendido a
participem ativamente da sociedade em etnomatemática como a arte ou a técnica
que vivem. de explicar, de conhecer, de entender, nos
Neste sentido, D’Ambrósio (1994) diversos contextos culturais, a matemática
apresenta-nos a concepção de etnociência praticada por grupos culturais distintos. A
enquanto estudo de fenômenos científicos análise recai sobre as práticas matemáticas
e, por extensão, tecnológicos numa relação praticadas fora da escola, e como elas
direta com a formação social, econômica e podem contribuir para o desenvolvimento
cultural, por meio da articulação entre os da Matemática prevista nos currículos
saberes. No ensino de química, a inserção escolares.
de conhecimentos tradicionais no currículo O fato é que, segundo Gil-Perez et al.
é uma ideia nova e incipiente; e a (2001), ainda existe um predomínio de
perspectiva mais próxima e amplamente concepção de Ciência baseada na ideia
disseminada refere-se à inserção do cumulativa e linear de teorias e leis. Sem
conhecimento popular, trazidas por conhecer o contexto em que esses
Chassot (2006) em sua obra “A conhecimentos surgiram, os estudantes
Alfabetização Científica: questões e concebem ideias de verdades universais e
desafios para a educação”. Acreditamos da impossibilidade de erros e incertezas na

Rev. Bras. Educ. Camp. Tocantinópolis v. 2 n. 2 p. 632-649 jul../dez. 2017 ISSN: 2525-4863
639
Mendes, M. P. L., & Grilo, J. S. P. (2017). A contribuição da História das Ciências para formação de educadores do campo...

Ciência. Essas concepções errôneas sobre a A História e Filosofia da Ciência


surgem como uma necessidade
natureza da Ciência, por parte dos formativa do professor, na medida
estudantes, são resultados de concepções em que pode contribuir para evitar:
visões distorcidas sobre o fazer
também equivocadas dos professores científico; permitir uma compreensão
mais refinada dos diversos aspectos
(Abd-El-Khalick & Lederman, 2000; Gil- envolvendo o processo de ensino
Pérez et al., 2001). aprendizagem da Ciência;
proporcionar uma intervenção mais
Portanto, se queremos formar qualificada em sala de aula.
professores capazes de discutir não só a
Ciência, mas também a natureza da Uma abordagem histórica no ensino

Ciência, e se queremos na mesma linha pode viabilizar a discussão de aspectos

estudantes conscientes do mundo em que sócio-históricos em sala de aula, uma vez

vivem e aptos a compreendê-lo, é que oferece um panorama mais amplo dos

necessário que outras abordagens sejam fatos históricos e da construção e da

realizadas tanto na formação de natureza de Ciência. Neste contexto,

professores, quanto em sala de aula (Moura acreditamos que em um curso de formação

& Silva, 2007). de professores, no nosso caso, formação de

Este trabalho abarca uma perspectiva professores para a educação do campo, o

de história que é crítico-dialética. Ao objetivo da abordagem histórica no ensino

assumirmos essa perspectiva, estamos das Ciências não visa descrever a história

defendendo que é na produção material da de maneira linear e acumulativa, mas

nossa existência e nas relações sociais de propiciar uma análise crítica da construção

produção que o homem se humaniza, se e apropriação do conhecimento científico

educa, se qualifica, compreende e pelas diversas culturas e salientar que este

transforma as circunstâncias em que está conhecimento está sujeito a

inserido. A utilização da abordagem transformações.

histórica no ensino de Ciências, que Nesta prática didática, ao utilizarmos

assume uma perspectiva crítico-dialética, essa abordagem estaremos criando

tenta articular questões internalistas da condições de aprendizagem a partir de uma

Ciência a questão epistemológica e a prática dialógica que envolve

questões externalistas, que são os fatores argumentações, reflexões, ponderações e

sociais, principalmente, econômico, explicações. Assim, por meio dessas

político e ético. atividades argumentativas, além de

Segundo Martins (2007, p. 115): tomarem consciência de suas próprias

Rev. Bras. Educ. Camp. Tocantinópolis v. 2 n. 2 p. 632-649 jul../dez. 2017 ISSN: 2525-4863
640
Mendes, M. P. L., & Grilo, J. S. P. (2017). A contribuição da História das Ciências para formação de educadores do campo...

ideias, os discentes fazem uso de uma nova existência humana. Abordar dialeticamente
linguagem com características da cultura a História das Ciências no ensino é
científica. A forma com que estes passam a entender a aprendizagem como reflexo de
explicar/argumentar um determinado um processo histórico que está suscetível a
fenômeno, a linguagem e os exemplos por transformações. Neste sentido, o uso da
eles utilizados nessa argumentação, os História das Ciências num curso de
coloca em contato com características de formação de professores do campo torna-se
construção coletiva de novos conceitos e uma proposta sólida para o ensino de
demonstram o caráter provisório dos aspectos da natureza da Ciência.
mesmos. Diante disso, desenvolvemos este
Bernal (1990) aponta que nos estudo tomando a perspectiva crítico-
estudos da História da Ciência existem dialética da Ciência como aporte teórico,
algumas tendências teóricas, sendo que as com o intuito de identificar princípios
principais são a internalista e a externalista. norteadores para uma abordagem histórica
Dessa maneira, ao levar a História da da Ciência na sua totalidade. Na próxima
Ciência para a sala de aula, é possível seção, apresentaremos uma discussão sobre
discutir diferentes aspectos históricos e a importância da abordagem histórica na
sociais ligados à construção do formação de educadores do campo.
conhecimento, proporcionando um Posteriormente, descreveremos os
entendimento mais amplo e com mais procedimentos utilizados durante as aulas
significados. do componente curricular História da
Neste contexto, a História da Ciência Ciência, a análise e discussão dos
pode funcionar como um importante resultados e, por fim, algumas
instrumento para articular esses considerações acerca desses resultados.
acontecimentos, ressaltando assim o papel
Metodologia
da Ciência como parte da cultura humana
acumulada ao longo dos séculos. Uma
A investigação teve como
abordagem, nestes moldes, favorece uma
participantes 91 estudantes de duas turmas
formação adequada do professor.
do 4º período de um Curso de Licenciatura
Na perspectiva crítico-dialética, a
em Educação do Campo com habilitações
história é concebida a partir do
em Ciências da Natureza e Matemática, da
desenvolvimento material e da
Universidade Federal do Recôncavo da
determinação das condições materiais da

Rev. Bras. Educ. Camp. Tocantinópolis v. 2 n. 2 p. 632-649 jul../dez. 2017 ISSN: 2525-4863
641
Mendes, M. P. L., & Grilo, J. S. P. (2017). A contribuição da História das Ciências para formação de educadores do campo...

Bahia, que estavam matriculados no A modalidade de pesquisa adotada


componente curricular História das foi a ação pesquisada, que é uma forma de
Ciências. investigação-ação, termo genérico usado
O referido curso tem seu currículo para qualquer processo que siga um ciclo
baseado na Pedagogia da Alternância, que no qual se aprimora a prática pela
é caracterizada por dois momentos, sendo a oscilação sistemática entre agir no campo
parte teórico-pedagógica desenvolvida na da prática e investigar a respeito dela
universidade, chamada de Tempo (Tripp, 2005). Os efeitos da ação foram
Universidade (TU); e outra parte prática, avaliados por meio da técnica de
denominada de Tempo Comunidade (TC), observação, onde utilizamos anotações
no qual os estudantes estabelecem a como instrumento de coleta de dados,
relação entre o teórico-prático a partir de articulada a aplicação de questionários. O
uma concepção de práxis, desenvolvendo questionário continha 05 (cinco) questões
atividades de pesquisa e extensão em suas abertas que versaram sobre: 1 – a
respectivas comunidades. As atividades ora importância de se conhecer a Natureza da
apresentadas foram desenvolvidas no TU e Ciência; 2 – a relação entre os aspectos
no TC, tendo a primeira autora como históricos e o presente; 3 – a importância
orientadora das atividades. de se trabalhar a História das Ciências na
No plano de ensino proposto para o sala de aula; 4 – a transitoriedade do
componente curricular História das conhecimento científico e sua aproximação
Ciências, procuramos evidenciar o com a realidade; 5 – a imagem do cientista.
entendimento da natureza histórica, social A dinâmica de trabalho com os
e cultural do conhecimento científico. estudantes teve início com a divisão da
Assim, este espaço curricular não apenas turma em grupos de cinco alunos para a
abordou elementos da historiografia da discussão de textos. A cada semana, um
Ciência, mas problematizou o seu papel no grupo apresentava um seminário sobre o
ensino e, em particular, no ensino de tema escolhido, seguido por uma discussão
Ciências para a educação do campo. Foram aberta a todos os grupos que haviam
realizadas atividades que propõem um previamente lido o texto em questão. Os
ensino de Ciências articulado à dimensão temas da História da Ciência discutidos
cultural e social do conhecimento foram: a importância da abordagem
científico. histórica num curso de formação de
professores para a educação do campo;

Rev. Bras. Educ. Camp. Tocantinópolis v. 2 n. 2 p. 632-649 jul../dez. 2017 ISSN: 2525-4863
642
Mendes, M. P. L., & Grilo, J. S. P. (2017). A contribuição da História das Ciências para formação de educadores do campo...

origens das atividades científicas; a abordaram os temas apresentados nos


Ciência na Antiguidade; a Ciência seminários articulando esses temas ao
medieval; o nascimento da Ciência ensino de Ciências nas escolas do campo.
Moderna; a Ciência clássica do século Outras atividades que também
XIX; a Ciência do século XX e as possibilitaram interessantes abordagens
perspectivas científicas para o futuro da para o aprofundamento das discussões
humanidade, além da relação entre Ciência realizadas em sala de aula foram
e aspectos sócios históricos. desenvolvidas no TC (Quadro 1).
Após a apresentação dos seminários
os estudantes prepararam peças teatrais que

Quadro 1 – Atividades desenvolvidas no Tempo Comunidade


Atividade 1 Atividade 2
Cada grupo elaborou uma análise crítica Depois de realizar a síntese do filme e
sobre o filme “O Nome da Rosa”, obra com base da leitura do artigo de
homônima de Umberto Eco e dirigido por Anunciação Neto & Moradillo (2014) os
Jean-Jacques Annaud, que constrói um estudantes elaboraram uma ferramenta
retrato bastante elaborado da forma como didática como atividade final (cartilha
o conhecimento era concebido e educativa ou uma oficina).
transmitido na Idade Média e das
dificuldades para romper estes cânones.
Para isso, foi feita uma análise sócio
histórica do período relatado no filme.
Fonte: Elaborada pelas autoras.

A sequência didática Ciência moderna; modelos que emergiram


da revolução Científica e aspectos sociais e
A sequência didática desenvolvida
culturais das Ciências na modernidade.
iniciou com uma roda de conversa sobre os
Após alguns questionamentos sobre os
tópicos propostos abordando a importância
temas abordados na roda de conversa, a
do estudo da História das Ciências e suas
turma foi dividida em grupos para serem
implicações no processo de ensino e
trabalhados dois textos: texto 1 - “A
aprendizagem; desenvolvimento das
importância do estudo da História das
Ciências modernas; olhar para a História:
Ciências” de José Maria Filardo Bassalo e
caminho para a compreensão da Ciência; a
texto 2 – “Robert Boyle no contexto da
Ciência moderna; bases filosóficas da
transição para a Ciência moderna:

Rev. Bras. Educ. Camp. Tocantinópolis v. 2 n. 2 p. 632-649 jul../dez. 2017 ISSN: 2525-4863
643
Mendes, M. P. L., & Grilo, J. S. P. (2017). A contribuição da História das Ciências para formação de educadores do campo...

elementos para uma análise sócio- desde os primórdios da civilização até os


histórica” de Bárbara Carine Pinheiro da dias de hoje.
Anunciação; Hélio da Silva Messeder Neto Dando prosseguimento à sequência,
e Edilson Fortuna de Moradillo. Esses desenvolvemos uma segunda oficina com o
textos foram escolhidos por tratarem dos grupo de alunos. Iniciamos com uma
episódios históricos que escolhemos como proposta de criarem uma dramatização do
objeto de estudo. Foi proposto então aos que estudaram e articulassem com o ensino
alunos que lessem os textos, identificando da História das Ciências, para a educação
o que seria relevante, no que concerne a do campo. Neste momento, eles tiveram a
importância de se fazer uma abordagem liberdade de escolher qualquer episódio
histórica (grupos A e B) e como se deu o histórico, para a apresentação.
desenvolvimento da Ciência na transição No último dia, desenvolvemos uma
do mundo feudal ao mundo do capital, atividade de escrita e pedimos que todos os
levando em consideração a transição da alunos nos apresentassem,
Ciência medieval para a Ciência moderna individualmente, suas ideias acerca do que
(grupos C, D e E), e que trouxessem para o fora discutido em sala de aula. Essas ideias
próximo encontro, suas colocações e deveriam vir relatadas na forma de uma
discussões sobre os textos. resenha descritiva. Os alunos aqui tiveram
No segundo encontro iniciamos a liberdade de escolher o texto para fazer a
nossas atividades com a proposta de que os resenha descritiva, independente de terem
grupos deveriam apresentar oralmente as trabalhado com o texto 1 ou texto 2.
respostas dadas aos questionamentos Para finalizarmos o trabalho no
realizados no primeiro encontro. Neste tempo universidade, aplicamos um
sentido, a fim de dinamizar a participação questionário, no qual procuramos resgatar
dos alunos e viabilizar a apresentação dos conceitos que haviam sido trabalhados nas
grupos, realizamos uma oficina pedagógica aulas anteriores, bem como avaliarmos o
para a confecção de cartazes que deveriam nível de compreensão dos alunos acerca da
utilizar na apresentação. Após os debates, compreensão da Ciência como uma
com auxílio do projetor de slides, construção humana.
apresentamos aos alunos um estudo sobre a No tempo comunidade foi pedido
Natureza da Ciência, mostrando o que os estudantes desenvolvessem as duas
desenvolvimento científico da humanidade atividades que foram apresentadas no
Quadro 1.

Rev. Bras. Educ. Camp. Tocantinópolis v. 2 n. 2 p. 632-649 jul../dez. 2017 ISSN: 2525-4863
644
Mendes, M. P. L., & Grilo, J. S. P. (2017). A contribuição da História das Ciências para formação de educadores do campo...

Resultados e discussões O que mais chamou atenção foi o


trabalho em conjunto desenvolvido pelos
Nesta seção, apresentamos os
discentes, pois os mesmos mostraram uma
resultados mais significativos obtidos nas
compreensão sobre a importância da
duas oficinas: rodas de conversa e
abordagem histórica na sua formação como
dramatizações. Os grupos foram formados
também a importância dessa abordagem no
por 08 (oito) discentes e as apresentações
fazer pedagógico do professor que irá atuar
foram viabilizadas a partir da confecção de
na Educação do Campo.
cartazes ou apresentação de seminários ou
Outro ponto que ficou evidente foi o
dramatizações.
fato deles perceberem que a construção da
As trocas de informações foram
Histórica da Ciência e sua evolução não
valiosas e pertinentes, pois entendemos
ocorre de maneira linear. Um dos grupos,
que os conhecimentos, ideias e conceitos
na roda de conversa, destacou a
trazidos pelos discentes são importantes
importância da construção da cartilha,
para que haja uma aprendizagem
como segue:
prazerosa. As colocações e discussões
possibilitaram um excelente exercício de A construção da cartilha contribuiu
para o conhecimento sócio-histórico
prática argumentativa, pois trouxe para a do grupo sobre a transição para a
sala de aula um contexto de interações Ciência moderna ... [é preciso]
socializar esse tema para que cada
discursivas, levando-os a adquirirem vez mais pessoas possam entender o
processo de evolução da Ciência.
competências para defender e justificar (Trecho do relatório do Grupo 1).
suas ideias e posições.
O relato apresentado a seguir traduz Durante as apresentações das
as ideias construídas, por um dos grupos dramatizações, os estudantes trouxeram
sobre a importância de se trabalhar com a abordagens que dialogavam com uma
História da Ciência, numa abordagem visão de Ciência não linear e como essa
externalista: abordagem poderia ser feita nas escolas do
campo. Trazendo à tona reflexões a
Cada fase compreendida neste
respeito de questões éticas importantes
trabalho nos permitiu refletir sobre a
formação humana, a relação histórica relacionadas à Ciência, à sua história e às
do homem com a natureza e a
centralidade do poder como uma controvérsias científicas existentes em
forma de marginalização dos demais diferentes períodos históricos. Com essa
sujeitos. (Trecho do relatório do
Grupo 2). atividade, percebemos que os estudantes

Rev. Bras. Educ. Camp. Tocantinópolis v. 2 n. 2 p. 632-649 jul../dez. 2017 ISSN: 2525-4863
645
Mendes, M. P. L., & Grilo, J. S. P. (2017). A contribuição da História das Ciências para formação de educadores do campo...

começaram a manifestar maior segurança desenvolvimento científico da humanidade


em seus posicionamentos, como ilustra os desde as antigas civilizações até os dias de
trechos abaixo: hoje. Neste passeio histórico, em vários
momentos, estudaram como os homens se
Este estudo nos possibilitou relacionam com o conhecimento
compreender que se faz necessário
estabelecer um processo de construído historicamente nos diversos
investigação mais profundo, para momentos históricos. Ao longo desse
desconstruir conceitos historicamente
apreendidos...e reconstruir um novo processo, perceberam e compreenderam
pensar a evolução da Ciência.
(Trecho do relatório do Grupo 5). que a Ciência pode ser estudada e
aprendida de maneira integrada, incluída
Realizar esta atividade é reconstruir a
própria vida... Entender as relações em um contexto social, político,
entre Ciência, religião e história.
econômico, ético e científico, de maneira
(Trecho do relatório do Grupo 3).
não linear.
A análise do contexto sócio histórico A avaliação das ações desenvolvidas
de determinado período da história, foi explicitada nos depoimentos e em
significa levar em consideração os aspectos relatos que apareceram na cartilha.
lógicos e históricos que deram sustentação, Analisando os relatos dos estudantes em
naquele período, as seguintes dimensões formação, percebemos que os mesmos
filosóficas: modo de produzir bens passaram a compreender que a construção
materiais (o complexo econômico é seu histórica da Ciência está relacionada ao
fundamento), modo de produzir valores contexto histórico-social de cada etapa do
sociais (os complexos da ética e da política desenvolvimento científico, bem como os
são o seu fundamento) e modo de produzir interesses políticos, econômicos e
conhecimento (o complexo da teoria do religiosos envolvidos no processo, ou seja,
conhecimento – as questões ontológicas e passaram a ter uma visão mais externalista
epistemológicas – é o seu fundamento), e da Ciência.
encontrar o momento predominante de Percebemos também que os
cada período histórico. estudantes e futuros professores passaram a
entender que o desenvolvimento da
Considerações finais
Ciência não ocorre de forma linear.

Nas atividades desenvolvidas no Ocorreu também uma mudança na visão

componente curricular História da Ciência, tradicional que todos têm do cientista, a

os estudantes acompanharam o visão ingênua de que o cientista é um

Rev. Bras. Educ. Camp. Tocantinópolis v. 2 n. 2 p. 632-649 jul../dez. 2017 ISSN: 2525-4863
646
Mendes, M. P. L., & Grilo, J. S. P. (2017). A contribuição da História das Ciências para formação de educadores do campo...

gênio. Os mesmos compreenderam que os Arroyo, M., & Fernandes, B. M. (1999). A


Educação Básica e o Movimento Social do
cientistas são pesquisadores que participam
Campo. Brasília. DF: Articulação Nacional
do desenvolvimento de uma sociedade, em Por Uma Educação Básica do Campo.
determinada época, por meio da Ciência.
Angotti, J. A. P., & Auth, M. A. (2001).
Isso possibilitou uma articulação com a Ciência e Tecnologia: Implicações sociais
e o papel da educação. Ciência &
tecnologia, estudo dos fenômenos da
Educação, 7(1), 15-27.
natureza por meio de experimentação e
Anunciação, B. C. P., Messeder-Neto, H.
construção histórica.
S., & Moradillo, E. F. (2014). Robert
Os relatos apontaram uma Boyle no contexto da transição para a
ciência moderna: elementos para uma
conscientização dos estudantes sobre a
análise sócio-histórica. Ideação, 1, 165-
importância da contextualização histórica 192.
das Ciências e as possibilidades da História
Bachelard, G. (1996). A formação do
da Ciência como instrumento pedagógico espírito científico: contribuição para uma
psicanálise do conhecimento. Rio de
para o trabalho em sala de aula. Os relatos
Janeiro: Contraponto.
indicaram ainda que os futuros educadores
Bassalo, J. M. F. (1992). A importância do
do campo almejam um ensino diferente do
estuda da História das Ciências. Revista da
tradicional, no qual seja possível construir SBHC, 8, 57-66.
o conhecimento de forma compartilhada
Bernal, J. D. (1975). Ciência na história.
com os alunos, por meio de debates, Lisboa: Livros Horizonte, 1.
pesquisas e com autonomia de
Brasil. (1998). Secretaria de Educação
pensamento, distanciando-se do ensino Média e Tecnologia. Parâmetros
Curriculares Nacionais: terceiro e quarto
tradicional propedêutico e acrítico.
ciclos do ensino fundamental – Ciências
Naturais. Brasília. MEC/SEMTEC.
Referências
Brasil. (2002). Diretrizes Operacionais
para a Educação Básica nas Escolas do
Abd-El-Khalick, F., & Lederman, N. G. Campo. Brasília: MEC/SECAD.
(2000). Improving science teachers’
conceptions of the nature of science: a Caldart, R. S. (2002). Por uma Educação
critical review of the literature. do Campo: traços de uma identidade em
International Journal of Science construção. In Kolling, E. J., Cerioli, P. R.,
Education, 22(7), 665-701. & Caldart, R. S. (Orgs.). Articulação
Nacional Por uma Educação do Campo.
Arroyo, M. G., Caldart, R. S., & Molina, Brasília-DF.
M. C. (Orgs.) (2004). Por uma Educação
do Campo. Petrópolis: Vozes. Chassot, A. (2006). Alfabetização
científica: questões e desafios para a
educação. Ijuí: Ed. Unijuí.

Rev. Bras. Educ. Camp. Tocantinópolis v. 2 n. 2 p. 632-649 jul../dez. 2017 ISSN: 2525-4863
647
Mendes, M. P. L., & Grilo, J. S. P. (2017). A contribuição da História das Ciências para formação de educadores do campo...

D’Ambrósio, U. (1994). A Etnomatemática Knijnik, G. (1993). O saber acadêmico e o


no processo de construção de uma escola saber popular na luta pela terra. Educação
indígena. Em Aberto, 14(63), 92-99. Matemática em Revista, 1, 5-11.

D’Ambrósio, U. (1998). Etnomatemática. Martins, A. F. P. (2007). História e


São Paulo: Ática. Filosofia da Ciência no ensino: há muitas
pedras nesse caminho. Caderno Brasileiro
D’Ambrósio, U. (1996). Educação do Ensino de Física, 24(1), 112-131.
Matemática: da teoria à prática.
Campinas, São Paulo: Papirus. Moura, B. A., & Silva, C. C. (2007) A
Óptica Newtoniana No Século XVIII: O
D’Ambrósio, U. (2002). Etnomatemática. Que Podemos Aprender com esse
Elo entre as tradições e a modernidade. Episódio? In VI Encontro Nacional de
Belo Horizonte: Autêntica. Pesquisa em Educação em Ciências – SC,
Florianópolis.
Forato, T. C. M. (2009). A Natureza da
Ciência como Saber Escolar: um estudo de Nascimento, V. B. (2004) A natureza do
caso a partir da história da luz. (Tese de conhecimento científico e o ensino de
Doutorado). Universidade de São Paulo, ciências. In Carvalho, A. M. P. C. (Org.).
São Paulo. Ensino de Ciências: unindo a pesquisa e a
prática (pp. 35-57). São Paulo: Pioneira
Gerdes, P. (1991). Etnomatemática: Thomson Learning.
Cultura, Matemática, Educação. Maputo:
Moçambique. Peduzzi, L. O. Q. (2001). Sobre a
Utilização Didática da História da Ciência.
Hernández-González, M., & Prieto-Pérez, In Pietrocola, M. (Org.). Ensino de física:
J. L. (2000). Un currículo para el estudio conteúdo e epistemologia numa concepção
de la Historia de la Ciencia en secundaria integradora (pp. 151-170.). Florianópolis:
(la experiencia del seminario Orotava de Ed. da UFSC.
Historia de la Ciencia). Enseñanza de las
Ciencias, 1(18), 105-112. Scheid, M. N. J. (2008). Contribuições do
cinema na formação inicial de professores
Pérez, D. G., Montoro, I. F., Alís, J. C., de Ciências Biológicas. Vivências: revista
Cachapuz, A., & Praia, J. (2001). Para uma Eletrônica da URI, 6(4), 15-21.
imagem não deformada do trabalho
científico. Ciência & Educação, 7(2), 125- Tripp, D. (2005). Pesquisa-ação: uma
153. introdução metodológica. Educação e
Pesquisa, 31(3), 443-466.
Hage, S. M. (2006). Movimentos Sociais
do Campo e a afirmação do direito à Villani, A., Pacca, J. L. A., & Freitas, D.
educação: pautando o debate sobre as (2008). Science teacher education in
escolas multisseriadas na Amazônia Brazil: 1950-2000. Science & Education,
paraense. Revista Brasileira de Estudos 18, 125-148.
Pedagógicos, 217, 302-312.
Pires, A. M. (2012). Educação do Campo
Höttecke, D. (2000). Wow and what can como direito humano. São Paulo: Cortez.
we learn from replicating historical
experiments? A case study. Science &
Education, 9, 343-362.

Rev. Bras. Educ. Camp. Tocantinópolis v. 2 n. 2 p. 632-649 jul../dez. 2017 ISSN: 2525-4863
648
Mendes, M. P. L., & Grilo, J. S. P. (2017). A contribuição da História das Ciências para formação de educadores do campo...

Recebido em: 23/05/2017


Aprovado em: 05/06/2017
Publicado em: 11/09/2017

Como citar este artigo / How to cite this article /


Como citar este artículo:

APA:
Mendes, M. P. L., & Grilo, J. S. P. (2017). A
contribuição da História das Ciências para a formação
de educadores do campo. Rev. Bras. Educ. Camp.,
2(2), 632-649. DOI:
http://dx.doi.org/10.20873/uft.2525-
4863.2017v2n2p632

ABNT:
MENDES, M. P. L.; GRILO, J. S. P. A contribuição
da História das Ciências para a formação de
educadores do campo. Rev. Bras. Educ. Camp.,
Tocantinópolis, v. 2, n. 2, p. 632-649, 2017. DOI:
http://dx.doi.org/10.20873/uft.2525-
4863.2017v2n2p632

ORCID

Maricleide Pereira de Lima Mendes


http://orcid.org/0000-0001-6055-7415

Jaqueline de Souza Pereira Grilo


http://orcid.org/0000-0002-0408-047X

Rev. Bras. Educ. Camp. Tocantinópolis v. 2 n. 2 p. 632-649 jul../dez. 2017 ISSN: 2525-4863
649