Você está na página 1de 35

METODOLOGIA

tipos de dados, métodos, técnicas e ferramentas

IFPB | DESIGN DE INTERIORES | METODOLOGIACIENTÍFICA | PROFª


PROFªROBERTA
ROBERTAXAVIER
 “Como?”, “Quando?”, Com o que?”
 Define o percurso a ser seguido
 Diretamente relacionada aos objetivos do trabalho
 Deverá organizar em etapas cronológicas as atividades de
pesquisa
METODOLOGIA  Para a elaboração da metodologia é necessário, antes de
COMO??? tudo, definir as variáveis a serem observadas (ou
controladas) na pesquisa, a partir do que serão definidos os
dados a serem coletados e suas fontes.
As variáveis referem-se às propriedades do objeto a ser
estudado, que o caracterizam e que podem assumir diferentes
valores.

 “Variáveis gerais – “referem-se à realidade, mas não são ainda


imediatamente empíricas e mensuráveis (p.ex.: separar, por
VARIÁVEIS DE suas características, os alunos de uma sala de aula)
PESQUISA  Variáveis intermediárias – “mais concretas e mais perto da
realidade do que as anteriores (p.ex.: separar, por
características físicas, os alunos de uma sala de aula)” e;
 Variáveis empíricas ou indicadoras – “que representam
aspectos da realidade, diretamente mensuráveis e observáveis
(p.ex.:, separar os alunos por sexo, colocando os indivíduos
masculinos de um lado e os femininos do outro).”
 Dependentes e independentes, tendo em vista as
relações que se guardam entre elas.

 As variáveis independentes - causador (causa) -


influenciam e/ou determinam o comportamento da
variável dependente - efeito.

VARIÁVEIS DE  Por exemplo, num ambiente, a temperatura do ar


(variável independente) poderá ter relação com
PESQUISA diversas variáveis dependentes, (carga térmica dos
equipamentos, umidade relativa do ar, velocidade do
vento, carga térmica produzida pelas pessoas etc.).
 A definição das variáveis é imprescindível para se
definirem os dados que as compõe e o procedimento
(métodos, técnicas e instrumentos) que serão
utilizados na sua coleta, observação, registro,
tratamento, descrição e análise.
 Os dados são normalmente classificados em primários
e secundários.
 Os primários são os obtidos pelo pesquisador em
TIPOS DE fontes diretas, sem tratamento. Por exemplo, as
dimensões físicas de um ambiente, a temperatura, a
DADOS umidade, o lay-out, as atividades etc.
 Os dados secundários são aqueles extraídos de fontes
indiretas, como livros, revistas, documentos etc., que
passaram por algum tratamento e análise.
CLASSIFICAÇÃO
DA PESQUISA
CIENTIFICA
CLASSIFICAÇÃO
DA PESQUISA
CIENTIFICA

EMPIRISMO e RACIONALISMO
No método hipotético-dedutivo parte-se, em geral, de um conhecimento prévio,
teorias existentes, em que se observam lacunas, contradições ou problema
que mereça ser resolvido.

Para esses problemas são geradas possíveis conjecturas, soluções ou


hipóteses.

As essas hipóteses são aplicados testes para se eliminar possíveis erros,


CLASSIFICAÇÃO evitando-se soluções imprecisas sobre o problema e provar a sua veracidade,
DA PESQUISA para, só então, se chegar ao resultado final, que corresponde à
complementação e ao esclarecimento da teoria.
CIENTIFICA
Este é o método mais utilizado nos dias atuais,
especialmente nos trabalhos de conclusão de curso de
caráter científico.

Os trabalhos práticos, embora não sejam científicos,


enquadram-se no método indutivo (empírico).
Segundo os objetivos gerais 
exploratórias, descritivas e explicativas

CLASSIFICAÇÃO
DA PESQUISA
CIENTIFICA
• EXPLORATÓRIAS “têm como objetivo proporcionar
maior familiaridade com o problema, com vistas a
torná-lo mais explícito ou a construir hipóteses”. Trata-
se do estágio inicial de grande parte das pesquisas,
indispensável para uma delimitação do tema e
formulação mais precisa do problema.
Observação assistemática  ocasional, simples ou não estruturada, é a
que se realiza sem planejamento e sem controle anteriormente elaborados,
como decorrência de fenômenos que surgem de imprevisto.

observação sistemática  planejada, estruturada ou controlada, “é a que


CLASSIFICAÇÃO se realiza em condições controladas para se responder a propósitos, que
DA PESQUISA foram anteriormente definidos

CIENTIFICA observação documental  refere-se à literatura existente sobre o tema


que se está estudando. Seria a observação do registro do que já fora
observado por outros pesquisadores
pesquisas descritivas “têm como objetivo a descrição das características
de determinada população ou fenômeno ou, então, o estabelecimento de
relações entre variáveis” (GIL, 2002).

CLASSIFICAÇÃO Neste caso, o nível de aprofundamento das observações é maior e mais


sistemático, utilizando-se de ferramentas padronizadas e elaboradas para os
DA PESQUISA fins desejados, como planilhas, questionários etc.
CIENTIFICA Portanto, a coleta de dados é feita essencialmente através de levantamentos.
pesquisas explicativas, por sua vez, são mais profundas
que as outras duas, e normalmente é precedida pela
descritiva, para que se tenha a descrição fiel
e detalhada dos fenômenos estudados.

Objetiva identificar os fatores que determinam ou que


CLASSIFICAÇÃO contribuem para a ocorrência dos fenômenos.

DA PESQUISA Para a coleta de dados, as pesquisas explicativas se


CIENTIFICA pautam essencialmente dos métodos experimentais
(predominantemente nas ciências naturais) e dos
observacionais (predominantemente nas ciências
sociais), com suas variações e combinações, conforme a
necessidade da pesquisa.
Segundo os procedimentos de coleta de coleta de dados e
fontes de informação

CLASSIFICAÇÃO  Pesquisa bibliográfica


DA PESQUISA  Documental
CIENTIFICA  Experimental
 Ex-post facto (a partir do fato passado)
 Levantamento
 Estudo de campo
 Estudo de caso
 Pesquisa-ação
Segundo os procedimentos de coleta de dados e
fontes de informação

Pesquisa bibliográfica
A pesquisa bibliográfica, como pôde ser observado nas
seções anteriores, é a essência da pesquisa exploratória.
CLASSIFICAÇÃO Serve para conhecer os estado da arte sobre
determinado conhecimento ou campo científico, auxilia na
DA PESQUISA formulação do problema de pesquisa e é Indispensável
para se construir o referencial teórico do trabalho, no
CIENTIFICA qual se pautaram as análises dos dados coletados na
pesquisa e as suas conclusões.

As fontes de pesquisa bibliográfica (fontes secundárias)


são livros, publicações periódicas e impressos diversos,
constituídos de análise realizada pelos autores.

Deve-se evitar publicações não indexadas e sites de


internet pouco confiáveis.
Segundo os procedimentos de coleta de dados e
fontes de informação

Documental
CLASSIFICAÇÃO A pesquisa documental tem fim e características
DA PESQUISA semelhantes à pesquisa bibliográfica, mas o material
pesquisado ainda não passou por tratamento analítico
CIENTIFICA ou foi apenas parcialmente analisado.

Pode se dar através de fontes de primeira mão (fontes


primárias), como documentos de arquivos de órgãos
públicos e instituições privadas: cartas, diários,
fotografias, gravações, memorandos, regulamentos,
ofícios, boletins etc., ou fontes de segunda mão: relatórios
de pesquisa, relatórios de empresas, tabelas estatíticas
etc.
Segundo os procedimentos de coleta de coleta de
dados e fontes de informação

CLASSIFICAÇÃO
DA PESQUISA Experimental

CIENTIFICA Consiste em determinar um objeto de estudo, selecionar


variáveis que seriam capazes de influenciá-lo, definir as
formas de controle e de observação dos efeitos que a
variável produz no objeto.
Segundo os procedimentos de coleta de coleta de
dados e fontes de informação

Ex-post facto (a partir do fato passado)


Nesse tipo de pesquisa, o estudo é realizado após a
ocorrência de variações na variável dependente no curso
natural dos acontecimentos.
CLASSIFICAÇÃO
DA PESQUISA Neste caso, o pesquisador não dispõe de controle sobre a
variável independente, que constitui o fator presumível do
CIENTIFICA fenômeno, porque ele já ocorreu.

As conclusões não garantem relações do tipo causa-


efeito.

Um tipo bastante conhecido de pesquisa realizada em


Arquitetura e Design de interiores e que enquadra este
método é o de Avaliação Pós-Ocupação (APO).
Segundo os procedimentos de coleta de coleta de
dados e fontes de informação

Este tipo de pesquisa visa, a partir de uma amostra,


colher informações de um determinado grupo de pessoas
sobre o problema estudado. Quando essas informações
não se restringem a uma amostra, levantando
CLASSIFICAÇÃO informações de todo o universo pesquisado, é
considerado um censo.
DA PESQUISA
CIENTIFICA Trata-se de um método bastante utilizado na pesquisa
social.

Levantamento Nas pesquisas em Arquitetura, Engenharia e Design de


Interiores, o levantamento assume outra conotação, pois
se destina à obtenção de informações relativas às
variáveis que estão sendo observadas, através de
medições, fotografias
e outros recursos.
Segundo os procedimentos de coleta de coleta de
dados e fontes de informação

Procura aprofundar as questões propostas ao invés de


verificar a distribuição das características da população
segundo determinadas variáveis.

Utilizam-se de métodos e técnicas de entrevista,


CLASSIFICAÇÃO observação direta, explicações e interpretações,
DA PESQUISA Estudo de campo conjugados com outros métodos e técnicas.

CIENTIFICA Neste tipo de pesquisa, ao contrário do levantamento, a


presença do pesquisador é imprescindível, assegurando
que este tenha uma experiência direta com a realidade
que está estudando.

No levantamento, é comum contratarem-se pessoas para


apenas levantar os dados, através da aplicação de
questionários, medições etc., sem que haja a
necessidade da pessoa que tratará e analisará os
dados coletados (o pesquisador).
Segundo os procedimentos de coleta de coleta de
dados e fontes de informação

CLASSIFICAÇÃO
DA PESQUISA
CIENTIFICA Estudo de campo

“...um tipo de pesquisa com base empírica que é


concebida e realizada em estreita associação com uma
ação ou com a resolução de um problema coletivo e no
qual os pesquisadores e participantes representativos da
situação ou do problema estão envolvidos de modo
cooperativo ou participativo”.
 Segundo os procedimentos de coleta de coleta de dados e
fontes de informação

 Estudo de caso
METODOLOGIA  Estudo profundo e exaustivo de um ou poucos objetos, de
maneira que permita seu amplo e detalhado conhecimento.
Classificação das  Sem generalizações.
pesquisas  Explorar situações da vida real cujos limites não estão
científicas claramente definidos;
 Reservar o caráter unitário do objeto estudado;
 Descrever a situação do contexto em que está sendo feita
determinada investigação;
 Formular hipóteses ou desenvolver teorias; e
 Explicar as variáveis causais de determinado fenômeno em
situações muito complexas que não possibilitam a utilização de
levantamentos e experimentos.
 Segundo os procedimentos de coleta de coleta de dados e
fontes de informação

METODOLOGIA  Pesquisa-ação
Classificação das  “...um tipo de pesquisa com base empírica que é concebida
e realizada em estreita associação com uma ação ou com a
pesquisas resolução de um problema coletivo e no qual os
científicas pesquisadores e participantes representativos da situação
ou do problema estão envolvidos de modo cooperativo ou
participativo”.
Segundo as fontes de dados

Os dados necessários ao desenvolvimento da pesquisa


podem ser obtidos de diversas fontes, conforme a sua
CLASSIFICAÇÃO natureza.
DA PESQUISA Os dados a serem obtidos através da pesquisa
CIENTIFICA bibliográfica e documental, obviamente são obtidos de
fontes documentais (fontes primárias) e fontes
bibliográficas (fontes secundárias)
Segundo a natureza dos dados

Os dados a serem pesquisados podem ser de natureza


quantitativa ou qualitativa.

O primeiro refere-se aos que podem ser mensurados e


tratados matemática e estatisticamente. Dão idéia da
dimensão do objeto investigado, como tamanho de uma
CLASSIFICAÇÃO população, dimensões de um ambiente e de suas
DA PESQUISA variáveis ambientais (temperatura, umidade, ruído,
iluminância), nível de satisfação de uma população em
CIENTIFICA relação à determinada variável etc.

Os dados qualitativos descrevem características e


qualidades a respeito do objeto pesquisado, que podem
ser emitidas pelo pesquisador ou por um grupo de
pessoas submetidas a entrevistas, sem a necessidade de
se saber, por exemplo, quantas pessoas emitem a
mesma opinião ou qualifica o objeto de uma determinada
maneira.
 Segundo as fontes de dados

 Os dados necessários ao desenvolvimento da pesquisa


METODOLOGIA podem ser obtidos de diversas fontes, conforme a sua
Classificação das natureza. Os dados a serem obtidos através da pesquisa
bibliográfica e documental, obviamente são obtidos de
pesquisas fontes documentais (fontes primárias) e fontes
científicas bibliográficas (fontes secundárias)
 Segundo a natureza dos dados

 Os dados a serem pesquisados podem ser de natureza


quantitativa ou qualitativa.
METODOLOGIA  Quantitativos  refere-se aos que podem ser mensurados
e tratados matemática e estatisticamente.
Classificação das  P. ex.  dimensões de um ambiente e de suas variáveis
pesquisas ambientais (temperatura, umidade, ruído, iluminância),
científicas nível de satisfação de uma população em relação à
determinada variável etc.
 Qualitativos  características e qualidades a respeito do
objeto pesquisado, que podem ser emitidas pelo
pesquisador ou por um grupo de pessoas submetidas a
entrevistas.
 Estabelece as referências que o pesquisador utilizará para o
desenvolvimento da pesquisa, auxiliando-o na escolha dos
métodos e instrumentos de pesquisa, na conceituação das
variáveis e categorias, na identificação das possíveis
REFERENCIAL divergências existentes entre esses conceitos, no seu
posicionamento das divergências encontradas e na seleção
TEÓRICO/ dos parâmetros técnicos e normativos a serem utilizados
PROJETUAL na análise dos dados e do fenômeno.
 Apresenta resultados de estudos semelhantes realizados
anteriormente, que servirão, tanto para a orientação da
nova pesquisa, quanto para a confirmação, revisão ou até
mesmo confirmação de um conceito ou teoria.
 No caso dos TCCs práticos em Design de Interiores,
acrescenta-se a este referencial a apresentação de
REFERENCIAL resultados de projetos de referência, ou seja, projetos de
design de interiores executados, a partir dos quais possam
TEÓRICO ser extraídas soluções técnicas adequadas ao objeto em
estudo, ou mesmo, identificação de soluções equivocadas
que possam ser evitadas no novo projeto.
 A REDAÇÃO

 Deve ser organizada em subitens de acordo com os


diversos assuntos, categorias ou parâmetros utilizados.
 A maneira básica de se escrever a o referencial é através de
REFERENCIAL sentenças afirmativas, em que se apresentam as definições
TEÓRICO e conceitos das variáveis e categorias, na maior parte das
vezes através de citações, que podem ser diretas ou
indiretas.
 Nas citações diretas iniciar a sentença se referindo
diretamente ao autor da informação citada, utilizando o
seu último sobrenome, em letras minúsculas, seguido do
ano da publicação e da página de onde foi extraída a
informação, entre parênteses.
 A REDAÇÃO

 Nas citações indiretas o autor da informação citada é


apresentado ao final da sentença, entre parênteses, em
letras maiúsculas, seguido do ano da publicação e da
REFERENCIAL página.
TEÓRICO

 A REDAÇÃO

 É importante, que se elabore um sumário preliminar dos itens que serão


tratados nesta parte do projeto, deve ser discutido com o orientador 
REFERENCIAL seleção do material a ser estudado na pesquisa bibliográfica e documental e
TEÓRICO na própria redação.
 Não confundir a descrição histórica de uma dada realidade com o referencial
teórico.
 A REDAÇÃO
 .
 Por exemplo, para se projetar o interior de um hospital, não cabe no
referencial teórico descrever detalhadamente a história da medicina e a
origem dos hospitais. Neste caso, interessam apenas alguns aspectos
relacionados às mudanças (ao longo do tempo) do ambiente hospitalar
REFERENCIAL quanto ao espaço físico, os parâmetros técnicos e normativos sobre o
projeto de hospitais (internacionais, nacionais, estaduais e municipais) e
TEÓRICO outros parâmetros relacionados a aspectos específicos que possam dar
suporte ao projeto, como estudo de lay-out e fluxos, ergonomia, conforto
ambiental etc.
 Cabe ainda, referenciar projetos de outros hospitais com características
semelhantes, do que podem ser extraídas soluções adequadas ao novo
projeto, ou até mesmo, falhas que possam ser evitadas.

Projeto de Pesquisa
Elementos de informação básica

Espera-se que o Projeto de Pesquisa para o TCC apresente uma exposição do


problema e dos instrumentos que se pretende utilizar para abordá-lo.
É preciso que se exponha:
1. O QUE;
2. PARA QUE; o método
3. COMO. prodecimentos

• como se pretende desenvolver a investigação;


• os instrumentos que se tenciona utilizar (métodos quantitativos, observações de campo etc.),
procedimentos e técnicas que podem ser parte de uma metodologia específica, relacionada a
determinado corpo teórico, ou derivada de mais de uma linha teórico-metodológica;
• incluir, ainda, argumentos que convençam sobre a adequação dos instrumentos escolhidos para
abordar a questão e atingir os objetivos propostos, e sobre a viabilidade do emprego desses
instrumentos (existência ou possibilidade de obtenção de dados, disponibilidade de
equipamentos etc.).
Projeto de Pesquisa
Observações complementares:
• as informações descritas (o que, para que e como) podem ser incluídas em uma
Introdução, se se quer desenvolver um ou mais aspectos do tema em separado,
constituir itens distintos ou, ainda, ser agrupados a outras informações julgadas
necessárias para uma clara exposição;
• uma hipótese de trabalho não é essencial, mas ajuda – é o ponto básico da questão
em estudo, uma afirmação provisória sobre o problema. Se não existe uma hipótese
definida, espera-se encontrar – em separado ou articulado aos itens acima – um fio
condutor, um argumento central, uma pergunta instigante, uma discussão, uma
desconfiança que seja, acerca do problema em estudo, sua natureza, origem,
desenvolvimento, perspectiva, etc;
• espera-se que o autor demonstre estar a par dos estudos considerados mais
relevantes (os mais referidos e/ou tidos como responsáveis pela abertura de novas
perspectivas);
• não esquecer prestar referências bibliográficas completas (autor, título, cidade,
editora e data).
Fontes
• WAYNE C. Booth, GREGORY G. Colomb, Joseph M. Williams. A arte da pesquisa.

• Manual para redação de teses, projetos de pesquisa e artigos cientificos.

• RUDIO, Franz Victor. Introdução ao projeto de pesquisa. 31.ed. Petrópolis:Vozes, 2003.

• GOMES, Alberto Albuquerque. Considerações sobre a pesquisa científica: Em busca de


caminhos...