Você está na página 1de 4

ANO 45 | B | ROXO LT.

3 | Nº 21 | 14/03/2021

4º DOMINGO DA T. Bendito seja Deus que nos reu- 4 ORAÇÃO


QUARESMA niu no amor de Cristo.
P. Oremos: (silêncio) Ó Deus, que
P. (ou Anim.) Irmãos e irmãs, o por vosso Filho realizais de modo
canto inicial nos ofereceu o tom admirável a reconciliação do gêne‑
da Liturgia deste domingo:“Ale‑ ro humano, concedei ao povo cris‑
grai-vos, com Sião, Povo de Deus, tão correr ao encontro das festas
e exultai por sua causa. Podereis que se aproximam, cheio de fervor
alimentar-vos com fartura nas ri‑ e exultando de fé. Por N.S.J.C.
quezas de sua glória!” No meio T. Amém.
da Quaresma, na metade do ca‑
minho para a celebração da Res‑ LITURGIA DA PALAVRA
surreição do Senhor, a Igreja nos Anim. Ouvindo agora a Palavra do
convida à alegria pela aproxima‑ Senhor, deixemos que nossos cora-
ção da Santa Páscoa. Jerusalém é ções acolham o amor de Deus, ma-
a Igreja, é o Povo santo de Deus, nifestado nas palavras e gestos do
o novo Israel, é cada um de nós. seu Filho, Cristo Jesus.
Alegremo-nos, pois, apesar das
tristezas da vida, apesar da cons‑ 5 PRIMEIRA LEITURA
ciência dos nossos pecados! Ale- (2Cr 36,14-16.19-23)

gremo-nos, porque a misericór- Leitura do Segundo Livro das Crôni-


dia do Senhor é maior que nossa cas. Naqueles dias, 14todos os che‑
miséria humana! fes dos sacerdotes e o povo multipli‑
caram suas infidelidades, imitando
RITOS INICIAIS 3 ATO PENITENCIAL as práticas abomináveis das nações
pagãs, e profanaram o templo que
1 CANTO DE ABERTURA P. Deus é rico em misericórdia. Por o Senhor tinha santificado em Jeru‑
(L.: Is. 66, 10-14 | M.: Pe. José Weber, SVD)'
causa do grande amor com que nos salém. 15Ora, o Senhor Deus de seus
Alegrai-vos, com Sião, Povo de amou, quando estávamos mortos pais, dirigia-lhes frequentemente a
Deus, e exultai por sua causa. / Po- por causa das nossas faltas, Ele nos palavra por meio de seus mensa‑
dereis alimentar-vos com fartura deu a vida com Cristo. É por graça geiros, admoestando-os com soli‑
nas riquezas de sua glória! citude todos os dias, porque tinha
que fomos salvos! Aclamemos a mi‑ compaixão do seu povo e da sua
1. Pois assim fala o Senhor: * “Vou sericórdia que nos salvou:
fazer correr a paz / para ela como própria casa. 16Mas eles zombavam
um rio, * e as riquezas das nações”. (Silêncio) dos enviados de Deus, desprezavam
as suas palavras, até que o furor do
2. Como a mãe consola o filho, * em P. Senhor, que fazeis passar da mor‑ Senhor se levantou contra o seu
Sião, vou consolar‑vos; / sereis ao te para a vida quem ouve a vossa povo e não houve mais remédio.
colo carregados * e afagados com Palavra, tende piedade de nós. 19
Os inimigos incendiaram a casa de
carícias. T. Senhor, tende piedade de nós. Deus e deitaram abaixo os muros de
3. Tudo isso vós vereis, * e os vossos P. Ó Cristo, que quisestes ser levan‑ Jerusalém, atearam fogo a todas as
corações / de alegria pulsarão, * to‑ tado da terra para atrair-nos a vós, construções fortificadas e destruí‑
marão novo vigor. tende piedade de nós. ram tudo o que havia de precioso.
20
Nabucodonosor levou cativos,
T. Cristo, tende piedade de nós. para a Babilônia, todos os que esca‑
2 SAUDAÇÃO P. Senhor, que nos submetestes ao param à espada, e eles tornaram-se
P. Em nome do Pai e do Filho e do julgamento da vossa Cruz, tende escravos do rei e de seus filhos, até
Espírito Santo. piedade de nós. que o império passou para o rei dos
T. Senhor, tende piedade de nós. persas. 21Assim se cumpriu a palavra
T. Amém. do Senhor pronunciada pela boca
P. O Deus da esperança, que nos P. Deus todo-poderoso tenha com‑ de Jeremias: “Até que a terra tenha
cumula de toda alegria e paz em paixão de nós, perdoe os nossos pe‑ desfrutado de seus sábados, ela re‑
nossa fé, pela ação do Espírito San‑ cados e nos conduza à vida eterna. pousará durante todos os dias da
to, esteja convosco. T. Amém. desolação, até que se completem
1
setenta anos”. 22No primeiro ano do mão para que nós as praticássemos. os mortos. / Creio no Espírito Santo;
reinado de Ciro, rei da Pérsia, para - Palavra do Senhor. / na Santa Igreja Católica; / na co‑
que se cumprisse a palavra do Se‑ T. Graças a Deus. munhão dos santos; / na remissão
nhor pronunciada pela boca de Je‑ dos pecados; / na ressurreição da
remias, o Senhor moveu o espírito carne; / na vida eterna. Amém.
de Ciro, rei da Pérsia, que mandou 8 ACLAMAÇÃO
(L.: Jo 3,16| M.: Ir. Míria T. Kolling, ICM)
publicar em todo o seu reino, de Louvor e glória a ti, Senhor, Cristo
viva voz e por escrito, a seguinte 12 ORAÇÃO DOS FIÉIS
Palavra, Palavra de Deus!
proclamação: 23”Assim fala Ciro, rei Tanto Deus amou o mundo, que lhe P. O Senhor Jesus nos disse: “Quem
da Pérsia: O Senhor, Deus do céu, deu seu Filho único; / todo aquele pratica o mal, odeia a luz”. Neste
deu-me todos os reinos da terra, e que crer nele há de ter a vida eter‑ tempo em que a Igreja nos interpe‑
encarregou-me de lhe construir um na. la e nos convida à prática do diálogo
templo em Jerusalém, que está no
país de Judá. Quem dentre vós to‑ como caminho de fraternidade e de
dos, pertence ao seu povo? Que o 9 EVANGELHO (Jo 3,14-21)
paz, supliquemos a nossa conver‑
Senhor, seu Deus, esteja com ele, e são:
P. O Senhor esteja convosco. T. Conduzi-nos, Senhor, no cami-
que se ponha a caminho”. - Palavra
do Senhor. T. Ele está no meio de nós. nho da paz!
T. Graças a Deus. P. Proclamação do Evangelho de Je‑ 1. Senhor, ajudai-nos a preferir
sus Cristo segundo João.
sempre a vossa luz e não as trevas,
T. Glória a vós, Senhor.
6 SALMO 136(137) promovendo a cultura da paz e do
P. Naquele tempo, disse Jesus a Ni‑ diálogo, como caminho de edifica‑
Que se prenda a minha língua ao codemos: 14Do mesmo modo como ção da comunhão entre nós.
céu da boca, / se de ti, Jerusalém, Moisés levantou a serpente no de‑
eu me esquecer! serto, assim é necessário que o Filho 2. Senhor, dai-nos coragem para
do Homem seja levantado, 15para superar os obstáculos de nossa con‑
1. Junto aos rios da Babilônia + nos
sentávamos chorando, * com sau‑ que todos os que nele crerem te‑ versão, caminhando na obediência
dades de Sião. / Nos salgueiros por nham a vida eterna. 16Pois Deus aos vossos mandamentos.
ali * penduramos nossas harpas. amou tanto o mundo, que deu o seu 3. Senhor, enviai o vosso Espírito
2. Pois foi lá que os opressores * Filho unigênito, para que não mor‑ sobre os trabalhos do nosso Sínodo,
nos pediram nossos cânticos; / nos‑ ra todo o que nele crer, mas tenha para que alcancemos, pelo diálogo,
sos guardas exigiam * alegria na a vida eterna. 17De fato, Deus não a conversão pastoral e a comunhão
tristeza: / “Cantai hoje para nós * enviou o seu Filho ao mundo para de vossa Igreja em São Paulo.
algum canto de Sião!” condenar o mundo, mas para que 4. Senhor, acompanhai com vossa
3. Como havemos de cantar + os o mundo seja salvo por ele. 18Quem
nele crê, não é condenado, mas bênção as comissões de diálogo
cantares do Senhor * numa terra quem não crê, já está condenado, inter-religioso e ecumenismo que
estrangeira? / Se de ti, Jerusalém, porque não acreditou no nome do promovem a fraternidade e o mú‑
+ algum dia eu me esquecer, * que Filho unigênito. 19Ora, o julgamen‑ tuo respeito.
resseque a minha mão! to é este: a luz veio ao mundo, mas
4. Que se cole a minha língua + e se (Outras intenções da comunidade)
os homens preferiram as trevas à
prenda ao céu da boca, * se de ti luz, porque suas ações eram más. P. Encerremos rezando a oração da
não me lembrar! / Se não for Jeru‑ 20
Quem pratica o mal odeia a luz e Campanha da Fraternidade:
salém * minha grande alegria! não se aproxima da luz, para que T. Deus da vida, da justiça e do
suas ações não sejam denunciadas. amor, / nós Te bendizemos pelo
7 SEGUNDA LEITURA (Ef 2,4-10)
21
Mas quem age conforme a verdade dom da fraternidade / e por con-
aproxima-se da luz, para que se ma‑ cederes a graça de vivermos a co-
Leitura da Carta de São Paulo aos nifeste que suas ações são realizadas
Efésios. Irmãos: 4Deus é rico em munhão na diversidade. / Através
em Deus”. - Palavra da Salvação. desta Campanha da Fraternidade
misericórdia. Por causa do grande
amor com que nos amou, 5quando T. Glória a vós, Senhor. Ecumênica, / ajuda-nos a testemu-
estávamos mortos por causa das nhar a beleza do diálogo / como
nossas faltas, ele nos deu a vida com 10 HOMILIA compromisso de amor, / criando
Cristo. É por graça que vós sois sal‑ pontes que unem / em vez de mu-
vos! 6Deus nos ressuscitou com Cris‑ 11 PROFISSÃO DE FÉ ros que separam e geram indiferen-
to e nos fez sentar nos céus em virtu‑ ça e ódio. / Torna-nos pessoas sen-
de de nossa união com Jesus Cristo. Creio em Deus Pai todo-poderoso / síveis e disponíveis / para servir a
7
Assim, pela bondade, que nos de‑ Criador do céu e da terra, / e em Je‑ toda a humanidade, / em especial,
monstrou em Jesus Cristo, Deus quis sus Cristo seu único Filho, nosso Se‑ aos mais pobres e fragilizados, / a
mostrar, através dos séculos futuros, nhor, / que foi concebido pelo po- fim de que possamos testemunhar
a incomparável riqueza da sua graça. der do Espírito Santo; / nasceu da o Teu amor redentor / e partilhar
9
Com efeito, é pela graça que sois Virgem Maria; / padeceu sob Pôn-
salvos, mediante a fé. E isso não vem cio Pilatos, / foi crucificado, morto e suas dores e angústias, / suas ale-
de vós; é dom de Deus! Não vem das sepultado. / Desceu à mansão dos grias e esperanças, / caminhando
obras, para que ninguém se orgulhe. mortos; / ressuscitou ao terceiro pelas veredas da amorosidade. /
10
Pois é ele quem nos fez; nós fomos dia, / subiu aos céus; / está sentado Por Jesus Cristo, nossa paz, / no Es-
criados em Jesus Cristo para as obras à direita de Deus Pai todo-poderoso, pírito Santo, sopro restaurador
boas, que Deus preparou de ante‑ / donde há de vir a julgar os vivos e da vida. / Amém.
2
este mistério. que está aqui, na vossa presença.
T. Santificai nossa oferenda, ó Se- Reuni em vós, Pai de misericórdia,
13 APRESENTAÇÃO DAS nhor! todos os vossos filhos e filhas dis‑
OFERENDA Na noite em que ia ser entregue, ele persos pelo mundo inteiro.
(L.: Sl 115 | M.: Pe. Ney Brasil Pereira) tomou o pão, deu graças, e o partiu T. Lembrai-vos, ó Pai, dos vossos
Este sacrifício de louvor / aceitai e deu a seus discípulos, dizendo: filhos!
benignamente, Senhor! TOMAI, TODOS, E COMEI: ISTO É O 3C. Acolhei com bondade no vosso
1. Que poderei retribuir ao Senhor MEU CORPO, QUE SERÁ ENTREGUE reino os nossos irmãos e irmãs que
Deus por tudo aquilo que ele fez em POR VÓS.
partiram desta vida e todos os que
meu favor? Do mesmo modo, ao fim da ceia, morreram na vossa amizade. Uni‑
2. Elevo o cálice da minha salvação, ele tomou o cálice em suas mãos,
deu graças novamente, e o deu a dos a eles, esperamos também nós
invocando o nome santo do Senhor. saciar-nos eternamente da vossa
seus discípulos, dizendo:
3. Vou cumprir minhas promessas glória, por Cristo, Senhor nosso.
ao Senhor na presença de seu povo TOMAI, TODOS, E BEBEI: ESTE É O
CÁLICE DO MEU SANGUE, O SAN- T. A todos saciai com vossa glória!
reunido.
GUE DA NOVA E ETERNA ALIANÇA, Por ele dais ao mundo todo bem e
4. Por isso oferto um sacrifício de QUE SERÁ DERRAMADO POR VÓS
louvor invocando o nome santo do toda graça.
E POR TODOS PARA REMISSÃO CP ou CC. Por Cristo, com Cristo, em
Senhor. DOS PECADOS. FAZEI ISTO EM ME- Cristo, a vós, Deus Pai todo-pode‑
MÓRIA DE MIM. roso, na unidade do Espírito Santo,
14 ORAÇÃO SOBRE AS Eis o mistério da fé!
OFERENDAS toda a honra e toda a glória, agora
T. Anunciamos, Senhor, a vossa e para sempre.
P. Ó Deus, concedei-nos venerar morte e proclamamos a vossa res-
surreição. Vinde, Senhor Jesus! T. Amém.
com fé e oferecer pela redenção do
mundo os dons que nos salvam e CC. Celebrando agora, ó Pai, a me‑
que vos apresentamos com alegria. mória do vosso Filho, da sua paixão 16 RITO DA COMUNHÃO
Por Cristo, nosso Senhor. que nos salva, da sua gloriosa res‑
T. Amém. surreição e da sua ascensão ao céu, 17 CANTO DE COMUNHÃO
e enquanto esperamos a sua nova (L.: Jo 3,16 e Sl 17 | M.: Pe. José Weber, SVD)

15 ORAÇÃO EUCARÍSTICA III vinda, nós vos oferecemos em ação Tanto Deus amou o mundo / que
(Prefácio da Quaresma I, p. 414) de graças este sacrifício de vida e lhe deu seu Filho único. / Quem
P. Na verdade, é justo e necessário, santidade. crê nele não perece, / mas terá a
é nosso dever e salvação dar-vos T. Recebei, ó Senhor, a nossa oferta! luz da vida.
graças, sempre e em todo o lugar, Olhai com bondade a oferenda da 1. Bendize, ó minha alma, ao Se‑
Senhor, Pai santo, Deus eterno e vossa Igreja, reconhecei o sacrifício nhor, * e todo o meu ser, seu santo
todo-poderoso, por Cristo, Senhor que nos reconcilia convosco e con‑ nome! / Bendize, ó minha alma, ao
nosso. Vós concedeis aos cristãos cedei que, alimentando-nos com o
esperar com alegria, cada ano, a Corpo e o Sangue do vosso Filho, Senhor, * não te esqueças de ne‑
festa da Páscoa. De coração purifi‑ sejamos repletos do Espírito Santo nhum de seus favores!
cado, entregues à oração e à prática e nos tornemos em Cristo um só 2. Pois ele te perdoa toda culpa, *
do amor fraterno, preparamo-nos corpo e um só espírito. e cura toda a tua enfermidade; / da
para celebrar os mistérios pascais, T. Fazei de nós um só corpo e um sepultura ele salva a tua vida * e te
que nos deram vida nova e nos só espírito! cerca de carinho e compaixão.
tornaram filhas e filhos vossos. Por 1C. Que ele faça de nós uma oferen‑ 3. O Senhor realiza obras de justiça *
essa razão, agora e sempre, nós nos da perfeita para alcançarmos a vida e garante o direito aos oprimidos; /
unimos aos anjos e todos os santos, eterna com os vossos santos: a Vir‑ revelou os seus caminhos a Moisés, *
cantando (dizendo) a uma só voz: gem Maria, Mãe de Deus, São José, e aos filhos de Israel, seus grandes
T. Santo, Santo, Santo... seu esposo, os vossos Apóstolos e feitos.
CP. Na verdade, vós sois santo, ó Mártires, São Paulo, patrono da
nossa Arquidiocese, e todos os san‑ 4. O Senhor é indulgente, é favo‑
Deus do universo, e tudo o que
criastes proclama o vosso louvor, tos, que não cessam de interceder rável, * é paciente, é bondoso e
porque, por Jesus Cristo, vosso Fi‑ por nós na vossa presença. compassivo. / Não nos trata como
lho e Senhor nosso, e pela força do T. Fazei de nós uma perfeita ofe- exigem nossas faltas, * nem nos
Espírito Santo, dais vida e santidade renda! pune em proporção às nossas culpas.
a todas as coisas e não cessais de 2C. E agora, nós vos suplicamos,
reunir o vosso povo, para que vos ó Pai, que este sacrifício da nossa 18 ORAÇÃO APÓS A
ofereça em toda parte, do nascer ao reconciliação estenda a paz e a sal‑ COMUNHÃO
pôr do sol, um sacrifício perfeito. vação ao mundo inteiro. Confirmai
T. Santificai e reuni o vosso povo! na fé e na caridade a vossa Igreja, P. Oremos: (silêncio) Ó Deus, luz de
enquanto caminha neste mundo: todo ser humano que vem a este
CC. Por isso, nós vos suplicamos: mundo, iluminai nossos corações
santificai pelo Espírito Santo as ofe‑ o vosso servo o Papa Francisco, o
rendas que vos apresentamos para nosso bispo Odilo, com os Bispos com o esplendor da vossa graça,
serem consagradas, a fim de que do mundo inteiro, o clero e todo o para pensarmos sempre o que
se tornem o Corpo e o Sangue de povo que conquistastes. vos agrada e amar-vos de todo o
Jesus Cristo, vosso Filho e Senhor T. Lembrai-vos, ó Pai, da vossa Igreja! coração. Por Cristo, nosso Senhor.
nosso, que nos mandou celebrar Atendei às preces da vossa família, T. Amém.
3
RITOS FINAIS
SOBRE UM DEUS QUE NÃO DESISTE DE NÓS...
20 BÊNÇÃO FINAL
(Tempo da Quaresma, p. 521) Desejo que todos possam voltar fé. E isso não vem de vós; é dom
para casa com o coração pleno das de Deus” (Ef 2,8). Busquemos vi‑
P. O Senhor esteja convosco. graças obtidas na Santa Missa, na ver na verdade e no bem, e con‑
T. Ele está no meio de nós. Comunhão Eucarística, na alegria formes ao Evangelho. Aceitemos
P. Deus, Pai de misericórdia, conceda de viver a amizade com o Cristo Jesus Cristo como nosso Senhor e
a todos vós, como concedeu ao filho Senhor. Somos convocados a uma Salvador; e busquemos a santida‑
pródigo, a alegria do retorno à casa. adesão de vida e de propósitos ao de. Em Jo 3,21 lemos: “Quem age
T. Amém. seu mistério de salvação. O Cria‑ conforme a verdade, aproxima-se
P. O Senhor Jesus Cristo, modelo de dor tem um projeto para resgatar da luz”. Caminhemos sob a luz de
oração e de vida, vos guie nesta ca‑ a criatura. Depois do pecado de Deus. Sejamos luz neste mundo
minhada quaresmal a uma verdadei‑ nossos pais a natureza humana re‑ de trevas. Para nós, Católicos, não
ra conversão. tirou-se da face de Deus. Mas Ele há alternativa: ou nos deixamos
T. Amém. sempre buscou resgatar seu povo. alcançar pela misericórdia de Deus
Há relatos de alianças que Ele fez ou andaremos pela vida de mãos
P. O Espírito de sabedoria e fortale‑ conosco. Também narrativas dan‑ dadas com a hipocrisia. Deus edi‑
za vos sustente na luta contra o mal, do conta que falhamos miseravel‑ ficou sua Igreja sobre os profetas
para poderdes, com Cristo, celebrar mente em nossos compromissos e os santos, mas o povo eleito,
a vitória da Páscoa. com o Pai. Ele, porém, não desiste mesmo tendo recebido muitos
T. Amém. de nós. benefícios, nem sempre quis ouvir
P. Abençoe-vos Deus todo-podero‑ A Luz brilhou, mas preferimos as Sua voz. Ele está sempre à procu‑
so, Pai e Filho e Espírito Santo. trevas. É o que entendemos na 1ª ra dos verdadeiros adoradores.
T. Amém. Leitura da Missa de hoje: o povo Ele nos persegue! “Tu me caças,
P. Glorificai o Senhor com vossa de Israel é levado ao exílio na Ba‑ altivo como um leão”, exclamava
vida; ide em paz, e o Senhor vos bilônia, permanecendo por qua‑ Jó no meio de seus tormentos (Jo
acompanhe. renta anos, por que prevaricou 10,16a).
T. Graças a Deus. contra Deus. Em bom português, O Padre italiano Renato Rosso,
prevaricar tem vários significados: com quem convivi em circos e
20 HINO DA CF2021 deixar de cumprir um dever; saber acampamentos ciganos de norte a
(L.: Frei Telles Ramon, O. de M. | o que tem que ser feito, mas por sul do país, escreveu um livro cha‑
M.: Adenor Leonardo Terra)
má fé ou por interesses próprios mado “La Consegna” (A Entrega).
1. Venham todos, vocês, venham não fazer; descumprir leis que re‑ Nele há uma dedicatória muito
todos, / reunidos num só coração, / gem os bons costumes; quebrar a bonita: “A tutti i ricercatti da Dio,
De mãos dadas formando a aliança, / confiança de alguém... Alguns si‑ perché si consegnino liberamen-
confirmados na mesma missão. (bis) nônimos: pecar, perverter, fraque‑ te” (A todos os foragidos de Deus,
Em nome de Cristo, que é a nossa jar. Nabucodonosor retirou o povo para que se entreguem livremen‑
paz! / Em nome de Cristo, que a de sua terra. Deus, entretanto, te). É como se Deus não quisesse
vida nos traz: / do que estava di- suscitou Ciro, o rei da Pérsia, para permanecer sozinho. Adão, onde
vidido, / unidade ele faz! / Do que ser uma luz: ele cuidou tão bem estás? Era este o chamado de
estava dividido, / unidade ele faz! dos exilados, que o reconheceram Deus. Depois do pecado, Adão se
2. Venham todos, vocês, meus ami‑ como “o salvador prometido por escondia por entre as árvores do
gos, / caminhar com o Mestre Jesus, / Deus”. Assim, nos damos conta de paraíso terrestre. Podemos dizer
Ele vem revelar a Escritura / como que nosso Deus sempre ocasio‑ que esse chamado do Criador
fez no caminho à Emaús. (bis) na o aparecimento de algum cla‑ nunca mais cessou na “floresta da
3. Venham todos, vocês, testemu‑ rão para iluminar Seu povo. Isto história”. Deus é fiel; permanece
nhas, / construamos a plena uni‑ foi ontem, é hoje, e será sempre. fiel; e nos busca em todas as vere‑
dade, / no diálogo comprometido / Amém! das, nos espera depois de nossas
com a paz e a fraternidade. (bis) Em Cristo, a Luz brilhou de forma fugas: Ele nos ama com um amor
4. Venham todos, mulheres e ho‑ plena. Ele veio para nos retirar das que somente Deus pode amar. Es‑
mens, / superar toda polaridade, / trevas, resgatar do exílio, que se‑ tanquemos essa fuga de um Deus
pois em Cristo nós somos um povo, ria eterno se o Pai não nos tivesse que nos busca. Ele não se cansa
reunidos na diversidade. (bis) olhado com misericórdia. Ninguém de nos seguir. Foragidos... entre‑
5. Venham jovens, idosos, crianças / conquista a salvação por méritos guemo-nos!
e vivamos o amor-compromisso, / próprios. Gratia Dei! É pela graça
na partilha, no dom da esperança / de Deus! São Paulo diz: “É pela Dom Jorge Pierozan
e na fé que se torna serviço. (bis) graça que sois salvos, mediante a Bispo Auxiliar de São Paulo

DAS HORAS
POVO DE DEUS EM SÃO PAULO
- SEMANÁRIO LITÚRGICO -
Publicação da Mitra Arquidiocesana de São Paulo
Av. Higienópolis, 890 - São Paulo - SP - 01238-000 A Liturgia das Horas é a oração oficial da Igreja para as principais horas
TEL: 3660-3700 do dia. O livreto mensal contém as orações da manhã, do final da tarde ou
Redator: Pe. Luiz Eduardo Pinheiro Baronto | Administra- início da noite e a oração para antes de dormir.
ção: Maria das Graças (Cássia) | Assinaturas: 3660.3724
| Diagramação: Fábio Lopes | Ilustração de cabeçalho:
Cláudio Pastro | Ilustrador: Guto Godoy | povodedeus@ Assinaturas: (11) 3789-4000 | assinaturas@paulus.com.br
arquidiocesedesaopaulo.org.br | Site: www.arquisp.org. PAULUS Livrarias: Praça da Sé e Metrô Vila Mariana
br | Impressão: Paulus Gráfica - 90.000 por celebração

4 Atenção! As partituras dos cantos estão disponíveis em nosso portal: www.arquisp.org.br/liturgia/folheto-povo-de-deus