Você está na página 1de 4

EXCELENTISSIMO SENHOR DOUTOR DE JUIZ DE DIREITO DA 30ª VARA

CÍVEL DA COMARCA DE SÃO PAULO – SP

Processo n° ...

ZÍLIO, já qualificado nos autos, vem por meio de seu advogado legalmente constituído, vem
respeitosamente perante Vossa Excelência, com fundamento no artigo 525 do CPC/15, propor a
presente:

IMPUGNAÇÃO AO CUMPRIMENTO DE SENTEÇA

Pelo rito especial, apresentada pelo DEUSTÊMIO, igualmente qualificados nos autos, pelos
fatos e fundamentos a seguir expostos:

PRELIMINARMENTE
DA INCOMPETÊNCIA ABSOLUTA DO JUÍZO
Em conformidade com o artigo 525, § 1°, VI, CPC/15 c/c com o artigo 109, X,
CRFB/88
Art. 525. Transcorrido o prazo previsto no art. 523 sem o
pagamento voluntário, inicia-se o prazo de 15 (quinze) dias para
que o executado, independentemente de penhora ou nova
intimação, apresente, nos próprios autos, sua impugnação.

§ 1º Na impugnação, o executado poderá alegar:

VI - incompetência absoluta ou relativa do juízo da execução;

Art. 109. Aos juízes federais compete processar e julgar:

X - os crimes de ingresso ou permanência irregular de estrangeiro,


a execução de carta rogatória, após o "exequatur", e de sentença
estrangeira, após a homologação, as causas referentes à
nacionalidade, inclusive a respectiva opção, e à naturalização;

Caberá ao executado, em sua impugnação, alegar a incompetência absoluta do juízo da execução, pelo
demonstrado em nossa Carta Magna que as sentenças estrangeiras deverão ser processadas e julgadas
pelo juízo federal, devido a eminentemente interesse federal, em decorrência de sua matéria.

Portanto, tratando=se do objeto deste processo a presente demanda deveria ter sido ajuizada em juízo
federal, devidamente competente, em contrapartida fora distribuída em um juízo estadual, de modo que é
demonstrado a incompetência absoluta deste juízo para julga esta causa, portanto, deverá ser remetido ao
juízo competente

DO EXCESSO DE EXECUÇÃO

O excesso da execução encontrasse sobre fundamento do artigo 525 § 1° , V e § 4° do CPC

V - excesso de execução ou cumulação indevida de execuções;

§ 4º Quando o executado alegar que o exequente, em excesso de


execução, pleiteia quantia superior à resultante da sentença,
cumprir-lhe-á declarar de imediato o valor que entende correto,
apresentando demonstrativo discriminado e atualizado de seu
cálculo.

Conforme o demonstrado pela planilha de cálculos anexada e a sentença que ora se executa, percebe-se a
desconformidade com os valores apresentados na sentença homologada.

DA PENHORA INCORRETA

O veículo do qual se pretende executar não é de propriedade do Executado, pois o mesmo é de


propriedade da empresa onde este labora.

Como o objeto da penhora é de propriedade de terceiro que não o executado, não pode se passível da
execução por medida em que terceiro de boa-fé que não mantém qualquer vínculo com a demanda não
poderá arcar com o ônus da execução.

Pelo tipificado no artigo 525, §1°, IV, do CPC, devido ao equívoco apresentado a penhora deverá ser
revertida e o bem não executado, pela falta de propriedade ao executado.

Neste sentindo nossa jurisprudência vem reiterando o entendimento quando a impossibilidade de penhora
em casos conforme o apresentado:
AGRAVO DE INSTRUMENTO. IMPUGNAÇÃO AO
CUMPRIMENTO DE SENTENÇA.
IMPENHORABILIDADE DO INSTRUMENTO DE
TRABALHO.

O fato de o executado ser aposentado e complementar sua


renda com o trabalho no táxi, não retira a impenhorabilidade do
instrumento de trabalho, pois sabido que os proventos de
aposentadoria, não raras as vezes, são insuficientes para cobrir
as necessidades do aposentado. Caso em que vai mantida a
decisão que julgou procedente a impugnação ao cumprimento
de sentença. NEGARAM PROVIMENTO.

(Agravo de Instrumento Nº 70055668396, Oitava Câmara


Cível, Tribunal de Justiça do RS, Relator: Rui Portanova,
Julgado em 05/09/2013)

DO EFEITO SUSPENSIVO
Pelos fundamentos supracitados e a conformidade com o disposto pelo artigo 525 § 6° do CPC,
se faz necessária a aplicação do efeito suspensivo da execução do automóvel, pois este, já
demonstrado, não é objeto legitimo para execução e por se tratar de utilização da atividade
profissional do executado.
A penhora de tal bem poderá causar danos de incerta ou difícil reparação, razão pela qual
pugna-se pelo deferimento do efeito suspensivo quanto à penhora do veículo.
§ 6º A apresentação de impugnação não impede a prática dos
atos executivos, inclusive os de expropriação, podendo o juiz, a
requerimento do executado e desde que garantido o juízo com
penhora, caução ou depósito suficientes, atribuir-lhe efeito
suspensivo, se seus fundamentos forem relevantes e se o
prosseguimento da execução for manifestamente suscetível de
causar ao executado grave dano de difícil ou incerta reparação.

DOS PEDIDOS
Diante do exposto, requer a Vossa Excelência:

1. Seja concedido o efeito suspensivo, considerando que o Juízo se encontra


devidamente garantido;
2. Seja intimado o Exequente, para que se manifeste no prazo legal;
3. Seja declarada a incompetência absoluta deste Juízo, remetendo- se os autos à
justiça federal, anulando-se todos os atos decisórios praticados;
4. Seja reconhecido o excesso de execução, conforme planilha de cálculo atualizado,
prosseguindo-se a execução pelo valor correto de R$...;
5. Seja reconhecida a penhora incorreta que incidiu sobre o veículo do de propriedade
do empregador do Executado, com a sua consequente desconstituição;
6. a condenação do Exequente aos ônus sucumbenciais.

DAS PROVAS

Seja consideradas todas as formas de provas admitidas em direito, em especial, documentais ora
juntadas, periciais contábeis e demais previstas em leis
Nestes termos

Pede deferimento

Local, data

Advogado, OAB