Você está na página 1de 51

Ano 50 Edição 409 Janeiro 2007

Especial
Envidraçar
varandas, uma
ótima sacada
Andiv
Sumário

Divulgação

12

Foto: divulgação
Mercado

Cebrace, Pilkington e
Saint-Gobain têm novos
executivos

Dario de Freitas

18 Opinião
Nossa capa
Envidraçamento de
sacada se populariza
Luiz Jorge Pinheiro e seus
no Brasil
novos desafios na equipe
Página 23
unificada da Cebrace
Veja nesta edição

4 Aqui na redação
Mudanças...

5 Editorial
Presidente, não nos
desaponte!
Divulgação

36 Confraternizações
7 Palavra do leitor
Canal de interação com a
revista

As entidades vidreiras 31 Glasstec


e seus encontros de Mais novidades trazidas direto
da feira alemã
final de ano
43 No mundo do vidro
Saiba o que há de novo no
mercado

52 Evento
Decor Interior de Americana
apresenta duas casas com
aplicação do vidro
Manoel Sobrinho
56
48 Vidro em Obra
Falando em normas
Fechamento de sacada nos
planos do CB-37

Material aplicado em templos 58 Vidro em dia


Confira os eventos do setor e
religiosos valorizam a arquitetura participe

60 Para o seu negócio


Aprenda a gerenciar seu
tempo

62 Ache fácil
Saiba onde estão os
fornecedores de sua região

66 Índice de anunciantes

edição 409 3
Aqui na redação

Mudanças... o vidroplano
Revista mensal da Associação Nacional de
Distribuidores e Processadores de Vidros Planos (Andiv)
Fundada pelo Sindicato do Comércio Atacadista de Vidro Plano,
Cristais e Espelhos do Rio de Janeiro, em 1957
Registrada no INPI em 14-6-95 • ISSN 1518-4773

E
Entidade Responsável Andiv
m clima de réveillon, esta edição reflete Presidente Wilson Farhat Júnior
Primeiro-vice-presidente Ibelson Ferreira de Sousa
as mudanças a que sempre nos propo- Segundo-vice-presidente João Antônio Magdalena
Terceiro-vice-presidente Aldo Machado Simões
mos ao início de cada ano.
Diretores Alexandre Pestana
Domingos Sávio de Aguiar
As sacadas e varandas dos prédios já não são as Walter Luís Araújo Guarino
Diretores-tesoureiros Luiz Herculano Pinto
mesmas – estão muito mais envidraçadas – e nossa José Carlos Labate Donato
Conselho Fiscal Titulares
reportagem tratou de apurar o assunto sob vários Émerson Arcênio
Fernando do Valle
ângulos. Na Pilkington, Saint-Gobain e Cebrace, João Alves Parreira
Conselho Fiscal Suplentes
novos executivos assumem posições de destaque, Celso de Almeida Magalhães
Dario Farhat
com metas e desafios que terão grande influência João Augusto Fujiwara
no mercado. Entenda essa “dança das cadeiras”
Entidades Associadas
em nossa reportagem a partir da página 12. Associação Brasiliense de Vidraçarias (Abravid)
Presidente: Domingos Sávio de Aguiar
Associação Catarinense das Empresas Vidreiras (Ascevi)
Presidente: Samir Cardoso
Cheias de planos e expectativas, as entidades de Associação dos Distribuidores Industriais e Revendedores de Vidros
do Estado do Paraná (Adivipar)
classe do setor vidreiro reuniram-se em dezembro Presidente: Emerson Arcênio
Associação Mineira do Comércio Atacadista, Varejista e dos
para as tradicionais festas de confraternização, co- Beneficiadores de Vidro (Amvid)
Presidente: Alexandre Pestana
mo mostram as imagens de nossa reportagem de Sindicato das Indústrias de Beneficiamento e Transformação de
cobertura. Vidros e Cristais do Estado de São Paulo (Sinbevidros)
Presidente: Roberto Menedin
Sindicato do Comércio Varejista de Material de Construção, Maquinismo,
Ferragens, Tintas, Louças e Vidros da Grande São Paulo (Sincomavi)
E por falar em mudanças, as belíssimas mostras de Presidente: Reinaldo Pedro Correia
Sindicato do Comércio Atacadista de Vidros Planos, Cristais e
decoração estão saindo das grandes capitais para Espelhos de São Paulo (Sincavesp)
Presidente: Celso de Almeida Magalhães
outras cidades, como a Decor de Americana, no Sindicato do Comércio Atacadista de Vidros Planos, Cristais e
Espelhos do Rio de Janeiro (Sincavidro)
interior de São Paulo. Graças à sugestão do leitor Presidente: Roberto Ferreira da Silva
Sindicato das Indústrias de Vidros, Cristais, Espelhos, Cerâmica de
Roberto Otávio da Silva, da Espelho Meu Vidros e Louça e Porcelana no Estado do Rio Grande do Sul (Sindividro-RS)
Presidente: Gilberto Ribeiro
Decorações, pudemos mostrar mais esse trabalho
com vidro em nossas páginas.
Corpo Editorial
Diretor Wilson Farhat Júnior
Editora e Jornalista-responsável Celina Araújo – MTb 29.080
Um grande abraço, Reportagem e Redação Ana Julia Bongiovani
Geisa Araújo Barbosa
Mariana Alonso
Colaboradora Beatriz Strawinsky
Preparador de Texto Amorim Leite
Projeto Gráfico Amanda Generozo
Celina Araújo Editoração Eletrônica Cristiane Martins Carratu
Editora Assistente de Arte Carolina Amorim

Redação e Departamento Comercial


Associação Nacional de Distribuidores e Processadores
de Vidros Planos (Andiv)
Rua Monte Alegre, 61, 11º andar, conj. 111, Perdizes
05014-000, São Paulo, SP
Tel: (11) 3873-9908, fax: 3873-9910
www.ovidroplano.com.br - ovidroplano@andiv.com.br

Produção Gráfica
Verbus Comunicação
Rua Gama Lobo, 2.141, 04269-001, Ipiranga, São Paulo, SP
Tel. (11) 5068-3502 - verbus@verbuscomunicacao.com.br

4o vidroplano janeiro 2007


Editorial

Presidente, não
nos desaponte!
Dario de Freitas

F echamos este editorial às vésperas do anúncio do Programa de Ace-


leração do Crescimento (PAC) pelo governo federal. De forma obje-
tiva, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que não ia entrar
em detalhes em relação às medidas, mas todos teriam uma bela surpresa, pois
as questões do saneamento básico e da habitação seriam muito fortes no pro-
grama.

Espero não me desapontar com as propostas do PAC na próxima semana,


mas a constatação de nosso presidente não me surpreende. Estudo realizado
pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) a pedido da União Nacional da Constru-
ção (UNC), da qual a Andiv faz parte, mostra dados importantes sobre o retor-
no obtido com os investimentos realizados em infra-estrutura no Brasil.

O documento, entregue ao presidente da República no dia 13 de dezem-


bro, informa que a cada R$ 1.000 investidos na construção formal são gerados
R$ 858 de renda na cadeia da construção, além de proporcionar efeitos per-
manentes sobre o nível de renda e produtividade das economias.

Além desses números, o estudo da FGV traz uma análise da questão tribu-
tária na construção civil que também reflete a realidade do setor vidreiro. Por
isso, faço questão de reproduzi-la aqui:

“Os números da carga tributária sobre a cadeia da construção (...) não dei-
xam dúvidas acerca de sua importância. Eles explicam a presença de uma ele-
vada informalidade na cadeia, expressa não apenas pela fuga dos encargos Wilson Farhat Júnior
fiscais, como também pela ineficiência produtiva e reduzida qualidade técnica Presidente da Andiv
dos segmentos informais. Uma importante diretriz de política voltada para o
setor da construção deve passar, necessariamente, pela redução da carga tri-
butária. (...) O crescimento da economia originado por uma iniciativa como a
redução do IPI ou do ICMS seria capaz de gerar um aumento de arrecadação
superior à renúncia fiscal que representariam.”

Diante dessas constatações e da promessa de incentivo governamental, sin-


to-me bastante esperançoso com o crescimento de negócios no setor vidreiro
em 2007, pois está comprovado que as variações positivas na construção civil Fale com o presidente!
têm impacto imediato e proporcional em nosso segmento. Aos profissionais
Andiv
do setor cabe acompanhar as mudanças e se preparar para atender as novas Todas as quintas-feiras,
demandas do mercado. das 16 às 18h
Tel.: (11) 3873-9908
wilson@andiv.com.br

edição 409 5
Palavra do leitor

Um canal de interação
só para leitores
Profissionais do setor e estudantes têm respostas
sobre tensão do vidro, tinta para serigrafia e curso

Manoel Sobrinho
Explodindo
Gostaria de saber por que os vidros temperados ex-
plodem espontaneamente. Presenciei um caso e fiquei
sabendo de outros dois. Comprei um fogão e, no se-
gundo dia de uso, com as bocas apagadas há mais de
uma hora, a tampa de vidro explodiu e os cacos foram
projetados a quase 2 m do fogão. Detalhe: não havia
nada sobre a tampa e ela também não tinha sido batida.
Como engenheiro químico, imagino que o fato possa
ser proveniente de algum ponto de tensão desuni-
forme provocado no processo de têmpera. Seria isso
mesmo?
Márcio Luiz Martins
Telêmaco Borba, PR

De fato, existem, sim, tensões nos vidros temperados.


Aliás, as tensões são maiores nas bordas dos vidros em
razão do processo de têmpera, pois o aquecimento do
vidro no forno tem início pelas bordas e, no momento 4 – Empenamento da peça de vidro, provocando
do choque térmico com ar comprimido, essa região tensão na montagem da peça de fixação;
está mais quente que o centro da peça de vidro. 5 – Tensão excessiva provocada pela peça de fixação
O vidro temperado possui resistência para flexões e im- da tampa do fogão (aperto);
pactos com ponto de choque de área grande (punho). 6 – Contato direto metal/vidro;
Porém, quando o ponto de impacto possui canto vivo, 7 – Impactos fortes;
não oferece a mesma resistência ao choque. 8 – Aquecimento dos queimadores com a tampa abai-
A quebra espontânea se dá por diversos fatores como: xada.
1 – Problema de acabamento na borda do vidro, canto
vivo provocando acúmulo de tensão na área; Julio Arcara
2 – Problema de têmpera com número de fragmentos Coordenador de Qualidade
abaixo ou acima do especificado na norma NBR Saint-Gobain Glass
13.866; Tel. (11) 4239 2317
3 – Tensão excessiva de borda do vidro; www.saint-gobain-vidros.com.br

edição 409 7
Procura-se curso de vidro Processo a frio
Tenho uma vidraçaria e estou pensando em começar a Como posso conseguir tinta colorida para trabalhar
trabalhar com vidros temperados. Gostaria de fazer com processo de serigrafia de vidro a frio?
curso sobre o produto e o procedimento para isso. Lucio Wanderley
Wilson Alves Alvarenga São Paulo , SP
Capinópolis, MG
A empresa MHJ Vidros é uma das que fabricam tinta
Por enquanto ainda não há cursos para a formação para a coloração do vidro pelo processo a frio. A com-
de mão-de-obra especializada em Minas Gerais. Po- panhia tem 22 cores disponíveis, segundo seu diretor
rém, o Senai de Belo Horizonte está se preparando pa- Marcelo Jauch. Para mais informações, ligue (11)
ra dar início à sua primeira turma do Curso do Vidra- 4666-3003
ceiro já no primeiro semestre deste ano. O curso se-
guirá os mesmos moldes do oferecido pelo Senai de São Sistema de fixação
Paulo e atenderá a necessidade da formação básica Estamos construindo a nossa sede e gostaríamos de
de mão-de-obra introduzindo os alunos no trabalho montar a vitrina (22,00 x 6,20 m) utilizando o sistema
com o vidro temperado. diagonal de fixação tipo aranha. Necessitamos de for-
Alexandre Pestana necedor para as ferragens e não sabemos qual em-
Presidente da Associação Mineira do Comércio presa consultar.
Atacadista, Varejista e dos Beneficiadores Robson Morelato
de Vidro (Amvid) Omega Vidros e Molduras
Tel. (31) 3387-0044 Americana, SP

Dario de Freitas A Itamaracá – tel. (11) 5011-1710 – fabrica ferragens


como essa. Outra fabricante é a JSD ferragens – (11)
4220-5214.

Falha nossa!
Na edição de dezembro da revista O Vidroplano, o no-
me e e-mail da Glastronic não foram grafados correta-
mente na seção “Índice de anunciantes”. O correto é:
glastronic@terra.com.br.

Participe!
Este espaço está reservado para
sua crítica, sugestão ou dúvida.
Curso do Vidraceiro em Minas Gerais deve
ter mesmos moldes do de São Paulo Entre em contato conosco!
Tel. (11) 3873-9908, fax 3873-9910
ovidroplano@andiv.com.br

8o vidroplano janeiro 2007


Novidades

Boas-novas nas
fábricas de vidro
Cebrace, Pilkington e Saint-Gobain anunciam novos
executivos à frente das empresas

Divulgação

A no-Novo, lideranças
novas. Foi assim que
as fábricas de vidro
iniciaram 2007. Numa dança das
cadeiras bastante comum no atual
da Pilkington no Brasil (confira na
próxima edição de O Vidroplano
entrevista exclusiva com ele.

Mudança de país
mundo corporativo, alguns execu- e de segmento
tivos da Cebrace, Pilkington e Saint- Após mais de cinco anos tra-
Gobain atravessam fronteiras e as- balhando como diretor da Cebrace
sumem novas posições no Brasil, e do vidro plano construção Saint-
Argentina e França. Para os que se Gobain no Brasil, Bernard Poisso-
vão, boa sorte. Para os que che- nneau retorna à França. Além do
gam, sejam bem-vindos. Acompa- nosso País, Bernard também se
nhe as mudanças: despede do vidro: seu novo de-
safio dentro do grupo Saint-Go-
De volta à terra natal bain será em uma empresa que
A primeira mudança anunciada produz e comercializa argamassas.
Carlos Henrique: após foi na equipe liderada por Luiz Para seu lugar, chega Renato
temporada no Chile, Carlos Galvão, presidente da Pil- Holzheim, antes diretor da Saint-
retorna como diretor-geral
kington na América do Sul. O ar- Gobain Sekurit Brasil.
da Pilkington no Brasil
gentino Leopoldo Castiella, que,
nos últimos quatro anos, foi dire- Área comercial
tor-comercial da Pilkington e da unificada
Cebrace no Brasil, retorna à sua A Cebrace anunciou a centrali-
terra natal para desempenhar a zação de sua área de Marketing e
função de diretor-geral da Vidrie- Vendas na unidade de Jacareí, in-
ría Argentina S.A. (Vasa), do Gru- terior de São Paulo. Luiz Jorge Pi-
po Pilkington (veja entrevista ex- nheiro desliga-se das atividades
clusiva com ele na página seguinte). do vidro impresso na Saint-Gobain
O brasileiro Carlos Henrique Glass e passa a se dedicar exclusi-
Senna Medeiros deixa a Lirquen, vamente à Cebrace. “Nosso objeti-
empresa do Grupo Pilkington no vo é melhorar os serviços aos cli-
Chile, e volta como diretor-geral entes, com maior presença no

12 o vidroplano janeiro 2007


Fotos: Dario de Freitas

Poissonneau:
rumo à Luiz
França, para Jorge:
atuar no dedicação
setor de exclusiva
argamassa à Cebrace

Em clima de despedida do a análise deles próprios, me-


do Brasil, Leopoldo lhorou consideravelmente.
Castiella concedeu a A introdução do Reflectafloat de-
seguinte entrevista a mandou um grande investimento
O Vidroplano: na linha de produção e marcou o
início de um trabalho que visa a
Em quais atividades atuou en- disseminar a utilização de produ-
quanto este
estevve no Brasil?
Brasil? tos de maior valor agregado no
No início, fui gerente-geral da Pil- mercado brasileiro. No decorrer
kington Brasil Building Products. dos anos, foram tomadas múltiplas
Dois anos depois, já com o Luiz ações que vêm garantindo que a
Carlos Galvão na presidência, pas- Cebrace tenha penetração nos di-
sei a ocupar a direção comercial versos segmentos do mercado, em dar ênfase ao desenvolvimento de
da Pilkington Building Products e vários níveis da cadeia. Isso é de produtos com maior valor agrega-
gerência comercial do agente Pil- grande importância para o moni- do, que justifiquem os investimen-
kington na Cebrace. toramento e constante acompa- tos realizados e elevem o patamar
nhamento e ajuste das ações. das especificações de vidros.
Que pontos se destacam em seu Na Pilkington, o destaque é ter re-
traabalho no Br
tr asil?
Brasil? vertido a situação interna por in- Qual a nova função que está de-
nov
Na Cebrace, destaco os projetos termédio da reengenharia do ne- sempenhando na Ar gentina?
Arg
junto ao governo, como as ações gócio, tanto nas obras, com a ter- Diretor-geral da Vidrieria Argen-
para evitar o subfaturamento das ceirização da produção, como no tina S.A (Vasa).
importações, por meio da imple- temperado, por meio do desenvol-
mentação do canal cinza, e defini- vimento e introdução do Sistema Alguma mensa
mensag gem adicional?
ção e acompanhamento dos pre- Blindex de Franquia. Gostaria de finalizar dizendo que
ços de referência, além de ações a experiência no Brasil foi muito
que estão sendo tomadas para Qual a sua aav
valiação sobr
sobree o mer- enriquecedora pessoal e profissio-
equalizar os impostos na cadeia cado br asileir
brasileir
asileiroo de vidr os planos?
vidros nalmente. Independente de tudo
de distribuição. Outro ponto é a O mercado brasileiro está muito que conquistei nesses anos, o que
melhoria da qualidade do serviço bem equipado do ponto de vista levo de mais importante são as
prestado aos clientes que, segun- tecnológico. Porém, é necessário amizades que consegui fazer.

edição 409 13
Divulgação

mercado e agilidade na tomada de e ampliar a aplicação de produtos


decisão”, explica Luiz Jorge (veja de maior valor agregado, pois
entrevista exclusiva com Luiz acredita ser este o melhor cami-
Jorge na seção “Opinião”, na pá- nho para a evolução e o cresci-
gina 18). mento de toda a cadeia vidreira.
O executivo assume a função
de gerente-geral comercial da Ce-
brace e se reportará à diretoria da
empresa.
Tirone: gerente geral do
vidro impresso na Saint- No vidro impresso
Gobain Glass
Com a saída de Luiz Jorge, Luiz
Fernando Tirone assume a função Fale com eles!
de gerente geral do vidro impres-
Cebrace
so na Saint-Gobain Glass. Ele atua Tel. 0800-7284376
no setor vidreiro desde outubro
Pilkington
de 2000, quando foi gerente de Tel. (11) 6955-3000
exportação da Saint-Gobain e,
Saint-Gobain Glass
posteriormente, da Cebrace. Tel. 0800-125125
Tirone tem como meta facilitar
Opinião

Dedicação total
à Cebrace
Luiz Jorge Pinheiro desliga-se do vidro impresso na
Saint-Gobain Glass para gerenciar uma equipe unificada

S
Fotos: Dario de Freitas
ua entrada no Grupo Luiz JJor
or
orgge Pinheiro – Sim. O mer-
Pinheiro
Saint-Gobain se deu 34 cado brasileiro cresce acima da ta-
anos atrás, quando co- xa do PIB, tem um potencial mui-
meçou a trabalhar na Brasilit. No to grande a ser desenvolvido. A
setor vidreiro, atua há dez anos, à Cebrace, ao longo de mais de vin-
frente da Saint-Gobain Glass e da te anos de existência e comercia-
Cebrace. Agora, mais uma oportu- lização de vidro plano no Brasil,
nidade surge em sua carreira: o vem acompanhando essa evolução.
executivo desliga-se das ativida- Nós começamos com uma plan-
des com o vidro impresso na Saint- ta. Hoje, temos quatro, oferecendo
Gobain Glass e passa a se dedicar uma gama completa de produtos
exclusivamente à Cebrace. Desde transparentes derivados do float.
o início deste mês, Luiz Jorge é Conseguimos atender praticamen-
seu gerente-geral comercial e tem te 100% das necessidades do mer-
as atividades concentradas na se- cado e isso requer uma estrutura
de da fábrica, em Jacareí, interior comercial voltada para essa evo-
de São Paulo. Sob sua responsabi- lução. Ou seja, é preciso estar ca-
lidade estão as áreas de Vendas, da vez mais focado nesse desen-
de Marketing e Promoção Técnica volvimento, na ampliação de mer-
e a de Planejamento Estratégico. cado, no lançamento dos produtos
Na entrevista exclusiva conce- e na orientação técnica para que
dida à O Vidroplano, Luiz Jorge sejam cada vez mais bem aplica-
“Procuramos ter uma única fala sobre sua trajetória profis- dos no mercado brasileiro.
equipe comercial para sional, explica como ficam as fá-
darmos uma resposta mais O Vidr oplano – Agora a Cebrace
bricas vidreiras Cebrace e Saint- idroplano
rápida ao mercado”
Gobain com as recentes adequa- está com nova estrutura para co-
ções e antecipa sua meta à frente mercialização dos seus produtos.
da Cebrace. Como será daqui para frente?

O Vidr oplano – A partir deste ano,


idroplano Luiz JJor
or
orgge – Verificamos no decor-
suas atividades estão focadas ex- rer do tempo que, com a estrutura
clusivamente na Cebrace? anterior, a tomada de decisão es-

18 o vidroplano janeiro 2007


tava se tornando lenta dentro da do a especificação, o treinamento
velocidade da evolução do mer- e a orientação técnica não só para
cado. Então, procuramos ter uma o especificador, mas, também, pa-
única equipe exatamente para dar- ra o nosso cliente e para o cliente
mos uma resposta mais rápida ao do nosso cliente – o vidraceiro. Is-
mercado, termos uma comunica- so inclui o aprimoramento técnico
ção mais fácil, prestarmos um ser- em relação ao conhecimento so-
viço melhor ao nosso cliente e, bre a utilização correta do vidro
naturalmente, estarmos presentes plano e as diferentes soluções que
no mercado de maneira mais es- ele possa apresentar para o mer-
truturada, a partir do momento em cado em que venha a ser utiliza-
que você tem uma única equipe e do, assim como preparar as equi-
uma única direção para gerir essa pes de vendas e de promoção que
equipe. O objetivo foi, realmente, os clientes possam ter e orientar o
melhorar os nossos serviços com vidraceiro.
maior presença no mercado e agi- Esse trabalho está sob a coor-
lidade na tomada de decisão. denação de Carlos Henrique, nos-
so gerente de Desenvolvimento de
O Vidr oplano – Como isso vai
idroplano Mercado, outra vertente da nossa
acontecer na prática? área comercial. Nós temos profis-
Luiz JJor
org
or ge – Hoje, sob a minha sionais em Recife, Brasília, São
responsabilidade, a estrutura co- Paulo, Curitiba e Porto Alegre na
mercial está centralizada na Cebra- área de Coordenação Técnica. “O importante é ter
ce, em Jacareí (SP), dividida em a mesma linguagem
três áreas: Vendas, sob a gerência O Vidr oplano – Qual é a função
idroplano de comunicação
de Flávio Alves Vanderlei; Marke- com o mercado e
do Planejamento Estratégico?
manter o controle
ting e Promoção Técnica, coorde- Luiz JJor
org
or ge – É coordenar a comu- da situação interna
nadas por Carlos Henrique Mattar; nicação e acompanhamento de com o histórico do
e Planejamento Estratégico, co- ações junto às associações, sindi- cliente”
mandada por Valdimir Silvério Sil- catos e governo. Isso envolve ques-
va. Por questão estratégica, manti- tões ligadas a impostos, controle
vemos uma coordenadora de ven- de entrada de produtos no Brasil,
das fora de Jacareí, em Barra Velha ambiente de mercado dentro des-
(SP), Teresa Cristina. Mas, perio- sa área mais institucional. Eviden-
dicamente, a Teresa estará em Ja- temente, há atividades internas
careí participando de todas as que estão ligadas com as áreas de
nossas reuniões. Vendas e Promoção. O Valdimir da-
rá suporte para que as outras áreas
O Vidr oplano – Qual é a função
idroplano consigam trabalhar de forma mais
da área de Marketing e Promoção integrada. É importante que exista
Técnica na Cebrace? essa sinergia, pois assim podemos
Luiz JJor
org
or ge – É desenvolver os estar posicionados com bom nível
mercados regionalmente, trabalhan- de conhecimento nessas áreas.

edição 409
19
O Vidr oplano – Nessa centrali-
idroplano ro –, pois é ele que está em con-
zação de operações mudaram as tato direto com o consumidor final.
pessoas da área comercial com as
quais os clientes tinham contato? O Vidr oplano – Então, o foco da
idroplano
Luiz JJor
org
or ge – Preservamos deter- nova equipe comercial, além de
minados contatos que já existiam dar suporte para os atuais clientes,
anteriormente. Como a maioria dos fomentará essa promoção técnica
clientes sempre trabalhou com os de modo a permitir maior consu-
dois agentes, agora, passou a falar mo de produto de valor agregado e
mais diretamente com um coorde- conhecimento maior da aplica-
nador de vendas. O importante é ção correta em outras regiões?
ter a mesma linguagem de comu- Luiz JJor
org
or ge – Sim, expandindo as
nicação com o mercado e ter o soluções para utilização do vidro.
controle da situação interna com o Nossa preocupação é grande em
histórico do cliente. Pelo que te- relação à questão de segurança,
mos apurado, os clientes estão sa- conforto termoacústico e estética.
tisfeitos com a mudança. Esses pontos importantes deverão
ser cada vez mais trabalhados para
O Vidr oplano – Profissionais da
idroplano que o especificador e o consumi-
Saint-Gobain ou da Pilkington po- dor final possam visualizar o vidro
“O mercado derão desenvolver atividades da não simplesmente como fechamen-
brasileiro cresce
Cebrace fora de Jacareí ou Barra to de vão, mas como um elemento
acima da taxa do
PIB, tem um Velha? que pode proporcionar melhores
potencial muito Luiz JJor
org
or ge – A Cebrace passa a ter condições ambientais.
grande a ser uma identidade própria e uma
desenvolvido”
equipe própria para as atividades O Vidr oplano – Quando essa ade-
idroplano
comerciais. Nosso objetivo é que quação começou?
todos os profissionais ligados à Luiz JJor
org
or ge – A equipe comercial
área comercial tenham 100% de está trabalhando desde agosto de
suas atividades focadas na Cebra- 2006. Assumi oficialmente essa
ce e baseados em Jacareí. nova responsabilidade a partir de
3 de janeiro deste ano. O fato é
O Vidr oplano – Haverá outras
idroplano que essa adequação comercial já
mudanças a partir da nova ade- está em funcionamento.
quação?
Luiz JJor
org
or ge – Observamos que o
cliente está se sentindo muito mais
seguro e participativo na especifi-
cação do vidro, na utilização cor-
reta do produto num projeto e na Fale com eles!
orientação para comercialização.
Cebrace
Estamos preparando, também, o cli- Tel. 0800-7284376
ente do nosso cliente – o vidracei-

20 o vidroplano janeiro 2007


Capa

Graças ao vidro,
integração total
Varandas e sacadas são, cada vez mais, a extensão da
sala de estar ou de qualquer outro ambiente do imóvel

N
Fotos: Divulgação
ão se fazem mais sacadas como antes.
Atualmente, essa área de convivência
tem crescido não só em tamanho, mas
em importância: jardins, lounges, churrasqueiras e até
piscinas fazem parte desse espaço em vários aparta-
mentos da cidade. E para que isso seja possível, alian-
do beleza da paisagem, conforto e segurança, o vidro
é elemento fundamental. Para a decoradora Carla Cu-
nha Jarjura, de São Paulo, o principal objetivo dos mo-
radores é criar um novo ambiente “em que prevaleça a
segurança e possa oferecer integração maior entre o
espaço interno e a varanda”.
Os sistemas de envidraçamento de sacada têm se
tornado uma solução prática, segura e bonita. A pro-
posta é a abertura total ou parcial dos painéis de vi-
dro, permitindo ampla visão, proteção contra intempé-
ries, redução de ruídos externos, adequação às diver-
sas formas geométricas da obra, fácil limpeza e manu-
tenção e, o melhor, aproveitamento da área útil em to-
das as estações do ano.

Composição do produto
Com todos esses benefícios, o sistema de envidra-
çamento de sacadas vem se popularizando no Brasil
em diversas camadas sociais, de acordo com Clemente
de Queiroz Neto, sócio-proprietário da Reiki, empresa
que atua na instalação do produto desde 1997. Com-
posto por painéis individuais de vidro temperado, que
pode, inclusive, receber película de segurança, o siste- Aproveitando espaço: quando aberto,
ma é capaz de permitir visão panorâmica, pois não há mantém a ventilação; ao fechar,
interferência de esquadrias verticais. proporciona segurança e proteção

Por meio de movimentos articulados deslizantes en-

edição 409
23
Ampla visão:
chapas ficam
agrupadas
a 90º do
envidraçamento
frontal

tre trilhos de alumínio, obtém-se total amplitude em sidade do cliente”, afirma o arquiteto Rafael Bueno
sua abertura – todos os painéis podem ser recolhidos Gurgel, do Departamento Comercial da Vetro System.
paralela e lateralmente sem que fiquem fixos ou so-
brepostos entre si, conta outro fabricante do produto, Parte do conjunto
Carlos Alberto Pizzoli, diretor-industrial da American- Outros componentes de qualidade são necessários
box. “As chapas de vidro ficam agrupadas a 90º do en- para um bom desempenho do produto. Rolamentos
vidraçamento frontal.” blindados que proporcionam mais leveza ao manusear
Segundo os fabricantes entrevistados pela reporta- o sistema são indispensáveis, recomenda Gurgel.
gem de O Vidroplano, seus sistemas utilizam o vidro “Na fixação dos trilhos e perfis, são aplicados silico-
temperado só variando as espessuras com 6, 8 ou 10 nes e/ou selantes de base de poliuretano que possi-
mm. O tamanho das chapas pode atingir até 1.200 x bilitam colagens flexíveis, isolando e prevenindo a
4.000 mm, no caso do produto fabricado pela Dorma. corrosão”, acrescenta Pizzoli, da Americanbox.
“Para nosso sistema, o laminado não é adequado, Perfis de silicones e EPDM (borracha) – permitem
pois, caso o vidro se quebre, a película que fica no vedação mesmo que haja irregularidade no esquadro
meio dele poderá não resistir ao peso do material e a da alvenaria da obra – e escovas de polipropileno ga-
probabilidade de quebra é grande”, destaca Queiroz rantem a estanquidade na vedação. Travas de seguran-
Neto, da Reiki. Aprimorando a tecnologia adquirida ça são responsáveis pelo completo fechamento.
no exterior, a Euroglass vem fazendo testes para apli-
car em seu sistema outros tipos de vidro, como o lami-
nado e o insulado. Ainda este ano estarão no mercado
Aplicações do produto
nacional, avisa o diretor-comercial e de Desenvolvi-
mento da empresa, Enio Bianchi.
• Sacadas • Jardins de inverno
Os sistemas podem utilizar vidros de diversas cores –
• Varandas • Camarotes
verde, bronze, fumê, azul, etc. “Os perfis de alumínio
• Portas • Gazebos
também seguem essa linha de acordo com a neces-
• Janelas

24 o vidroplano janeiro 2007


Tecnologias envolvidas
Testes contínuos vêm sendo realizados pelos fabri-
cantes para garantir ainda mais avanços ao produto. A
Dorma, segundo Marcos Nunes Gomes, gerente de
Produtos e Marketing – Divisão Produtos para Vidros
Temperados, emprega em um de seus sistemas car-
rinhos deslizantes capazes de suportar painéis de até
150 kg. “Sem que haja necessidade de manobras adi-
cionais”, salienta. Já no outro sistema da companhia, os
painéis de 800 x 2.800 mm são suportados apenas pelo
trilho superior. “Esse mecanismo é obtido por meio de
roldanas especiais importadas, sendo que uma delas é
fundamental para o funcionamento do exclusivo sis-
tema de freios”, revela Marcos Nunes.
Uma das novidades mais recentes, como informa o
diretor da Espaço Aberto, José Jamil Chuery Júnior,
são as películas da 3M, que protegem os ambientes
dos efeitos dos raios ultravioleta. “O filme ainda im-
pede a ação dos raios infravermelhos em 97%”, obser-
va Chuery Júnior. Popularizando: construtoras de alto padrão já
Rodrigo Belarmino, gerente-comercial para América começaram a entregar imóveis com fechamento de
Latina da Solid Systems, conta que as vedações extras sacada

e o deslizamento a seco, sem necessidade de lubrifi-


cantes, fazem a diferença no sistema da empresa.

Mão-de-obra
De nada adianta todo esse esforço sem mão-de-
obra especializada para instalar o produto. Para ame-
nizar o problema, conforme foi apurado pela repor-
tagem, cada fabricante tem sua equipe de instaladores
– própria ou terceirizada –, ou seja, produzem, ven-
dem e fazem a instalação no cliente final. “Cada sis-
tema possui características próprias que devem ser
adequadas às condições de cada obra. Por isso, não se
pode considerar o serviço como uma simples instala-
ção de boxe”, alerta Marcos Nunes, da Dorma.
A Reiki está até criando um centro de treinamento
só para preparar seus instaladores. “Vamos oferecer
aos vidraceiros, inclusive, cursos de técnicas de ven-
das e pós-vendas”, revela Queiroz Neto.
Embora quem fabrique, em geral, também instale, a
garantia da instalação é da empresa/vidraceiro. Porém, Aplicação de vidros laminados e insulados em
defeitos de fabricação dos componentes cabem a cada sistemas de envidraçamento vem sendo testada

edição 409
25
um de seus fornecedores e/ou distribuidores, segundo
Enio Bianchi, da Euroglass.

‘Kit’ para envidraçamento


Entrando nesse mercado com o objetivo de oferecer
o produto apenas aos vidraceiros, a Alclean lançou
recentemente um kit de sacada – conjunto de alumí-
nios cortados em medida padrão, além de acessórios.
Sacadas Segundo o diretor-comercial da empresa, Sérgio Ko-
cada vez
loszuk, o kit traz peças necessárias para a montagem,
maiores
recebem com exceção do vidro temperado e do silicone. “O vi-
painéis de draceiro não precisa estocar o material e ainda conta
até 1.200 x com a facilidade de as medidas padrão variarem de
4.000 mm
meio em meio metro.”
Para o vidraceiro aprender a manusear o kit, a Al-
clean oferece um vídeo com o “passo a passo” da
montagem. No site da empresa também há detalhes de
como proceder. “Contando que o profissional deva sa-
ber tirar nível, prumo, fazer fixação dos alumínios em
alvenaria, etc., só resta aprender a seqüência da mon-
tagem”, avalia Koloszuk.
É importante que o vidraceiro verifique a estrutura
em que o conjunto será fixado, aconselha o diretor da
Alclean. “Normalmente, os guarda-corpos podem re-
ceber o kit sem problema, pois sustentam menos vi-
dro. Recomendamos, no entanto, não colocá-los com
larguras superiores a 60 cm.”

Instalação com segurança


Um dos pontos que comprometem a segurança do
Sistema de envidraçamento pode se adequar às sistema, segundo especialistas, é a base em que o con-
diversas formas geométricas da obra
junto será instalado, pois, muitas vezes, não foi proje-
tada para receber o envidraçamento depois.
O fechamento pode ser realizado do teto (viga) ao
piso, ao peitoril de alvenaria ou ao gradil, desde que
Você sabia... suportem o peso do sistema. “É preciso análise con-
junta entre a empresa que vai executar o envidraça-
...que, segundo os fabricantes,
mento e a construtora, com o aval do engenheiro cal-
os sistemas de envidraçamento culista”, adverte a decoradora Carla Cunha.
de sacada não alteram a Segundo os fabricantes, embora seus sistemas pos-
sam ser aplicados em qualquer tipo de sacada, consul-
fachada? Isso ocorre porque
tam sempre a construtora da obra antes de instalar seus
não há esquadrias verticais. produtos, que pesam cerca de 30 kg por m2. Com base

26 o vidroplano janeiro 2007


Versátil: painéis
de temperado
podem ficar
abertos total ou
parcialmente

Vidraceiro pode
cobrir grandes
medidas unindo
vários kits de sacada
da Alclean

nos novos pesos que devem ser adquiridos com a ins-


talação do sistema é que se tem um laudo final para
executar, diz Rodrigo Belarmino, da Solid Systems.
“Normalmente, as construtoras calculam uma base
que suporte 500 kg por m2”, explica Chuery Júnior, da
Espaço Aberto. Queiroz Neto, da Reiki, assegura que,
geralmente, o peso do sistema é bem abaixo.
De acordo com Marcos Nunes, da Dorma, apesar
de poderem ser instalados em qualquer sacada, os sis-
temas podem ser adaptados caso as bases não sejam
as mais adequadas. “Sobre o gradil, por exemplo, é
preciso que a parte inferior seja totalmente fechada
por vidro, além de sua superfície ser suficientemente
plana para assentar o trilho.”

O sistema altera a fachada?


Quem quiser ter um produto desse em sua sacada Você sabia...
precisa, antes de tudo, comunicar sua intenção ao sín- ...que um dos planos do
dico do prédio, recomenda Ramiro Alves de Moura,
diretor de Condomínios da administradora Robotton.
CB-37 para este ano é iniciar
“Em seguida, é necessário levar o assunto para apro- uma comissão de estudos
vação da assembléia do condomínio, pois é ela quem para normalização de
poderá deliberar”, continua. “Se o envidraçamento for
aplicado sem autorização, os outros condôminos po-
sistema de fechamento de
dem pleitear a retirada do sistema judicialmente e o sacada? Veja mais
morador poderá ser multado pela infração.” informações na seção
Embora algumas construtoras, especialmente as de
alto padrão, já tenham começado a entregar seus imó-
“Falando em normas”, nesta
veis com o sistema instalado, muitas ainda não se ren- edição de O Vidroplano.

edição 409
27
deram às vantagens do produto. E o motivo nem é o A polêmica sobre
valor acrescido ao imóvel, diz Moura. “Ao fechar a sa- a patente do sistema
cada, essa área passa a ser contabilizada como área Já há entendimento por parte de alguns de que
construída”, explica Rafael Gurgel, da Vetro System. o sistema de envidraçamento de sacada é pa-
“Daí o problema de as construtoras entregarem os tenteado e não poderia ser fabricado por todas
imóveis com as sacadas fechadas antes do Habite-se.” as empresas. Confira a visão dos entrevistados
De acordo com a Robotton, a legislação prevê um pela reportagem.
percentual de metros quadrados em que se pode
construir a partir da metragem total do terreno. “Então, Alc lean – Produto registrado na modalidade
Alclean
se a varanda for fechada, contará como área construí- Modelo de Utilidade no Instituto Nacional da
da e o terreno precisará ser maior”, explica Moura. Propriedade Industrial (INPI).
Contudo, é bom que se saiba que alguns fabricantes Americanbo
Amer icanbox
icanbo x – Tem know how referente à fa-
fornecem, inclusive, dados sobre jurisprudência a fim bricação, montagem e manutenção do sistema
de facilitar o acordo e proteger seu cliente. europeu, cujas características estão protegidas
por meio de pedido de patente de “Modelo de
Utilidade”.
Dorma
Dor ma – Possui patente de parte do sistema.
No caso, o exclusivo sistema de freio.
to – Tem perfis e sistemas de rol-
Aberto
Espaço Aber
danas patenteados.
oglass – Todos os conhecimentos e desen-
Euroglass
Eur
volvimentos foram aprimorando tecnologia
existente no exterior há mais de 25 anos, o que
torna seu sistema um “Modelo de Utilidade”.
Reiki – Sistema patenteado e empresa licen-
ciada.
Solid Systems – Produto tem componentes fa-
bricados na Alemanha e no Brasil, já com pa-
tente requerida.
Painéis deslizam por meio de movimentos Vetr o System – Não informou.
etro
articulados entre trilhos de alumínio

Fale com eles!


Você sabia... Alclean Euroglass
Tel. (11) 4144-2011 Tel. (13) 3354-5777
...que desnivelamentos,
Americanbox Solid Systems
prumos e caimentos para Tel. (11) 4393-6500 Tel. (11) 3663-5578

dentro dos apartamentos são Carla Cunha Jarjura Vetro System


Tel. (11) 5103-1792 Tel. (13) 3465-1500
os maiores problemas na hora
Dorma Reiki
de instalar o sistema de Tel. (11) 4689-9231 Tel. (11) 4549-2602

envidraçamento? Espaço Aberto Robotton


Tel. (11) 4122-3652 Tel. (11) 3186-3400

28 o vidroplano janeiro 2007


Glasstec

Mais algumas novidades


da feira alemã
A última edição da revista ‘O Vidroplano’ não foi
suficiente para tantos lançamentos. Aqui tem mais!

Fotos: Celina Araújo

S e os leitores pensaram
que nossa reportagem ti-
nha encerrado na edição
de dezembro a cobertura da
Glasstec, a maior feira mundial do
vidro, realizada de 24 a 28 de ou-
tubro de 2006, em Düsseldorf, na
Alemanha, estão enganados. Afi-
nal, a mostra reuniu cerca de 1.300
expositores com uma infinidade
de lançamentos e curiosidades.
Como já se informou, as em-
presas presentes na mostra fi-
zeram de seus estandes grandes
obras para mostrar conceitos do
vidro ou os horizontes ilimitados
que ele pode ocupar. Como o ob-
jetivo da revista O Vidroplano –
única publicação brasileira cre-
denciada para fazer a cobertura da
Glasstec – é levar a seus leitores
os pontos que mais chamaram a
atenção dos cerca de 55 mil visi-
tantes, têm-se nas páginas seguin-
tes mais algumas novidades.
Vale a pena dar uma olhada,
pois a feira da Alemanha apre-
sentou idéias muito criativas que Grande torre: os expositores capricharam nas construções de seus
estandes, como se vê nesta torre com vidros serigrafados. As chapas
podem servir de referência para os
de vidros coloridos foram instaladas em ângulos diferentes, num efeito
profissionais de todo o segmento nada linear. No Brasil, os serigrafados já são bem conhecidos pelo setor
vidreiro no Brasil. vidreiro, mas a aplicação de forma diferenciada deu o que falar

edição 409
31
Novas tecnologias
Os produtos que se vêem a seguir estavam expos-
tos na Glass Technology Live, uma exposição especial
desenvolvida pela organização do evento. Nessa área,
além do auditório, onde eram realizados seminários e
palestras sobre pesquisas e novas tecnologias com vi-
dro, havia também, ao seu redor, a exibição de protó-
tipos dessas inovações

Nada de resina ou PVB: o Colourful Glass Textil


Aquarell é um laminado que tem entre as chapas
um tecido de seda. O resultado final expõe a textura
do tecido e ao mesmo tempo mantém a
transparência do vidro. A novidade foi apresentada
pela artista plástica de Düsseldorf Gisela Meyer-
Hahn (www.meyer-hahn.de)

Foto: Messe Düsseldorf GmbH

Vidros em terceira dimensão: em cada uma das chapas que


compõem esse laminado serigrafado está impressa uma parte
da figura, formada por vários círculos verdes em tamanhos
diferentes. Quando as chapas são sobrepostas, o resultado é
um vidro em 3D. Pura criatividade e muita precisão!

32 o vidroplano janeiro 2007


Unidos paralelamente, os
vários filetes de vidro
produzidos com a técnica do
fusing formam um bonito
desenho nesta cascata. As
gotas d´água são liberadas
pela peça de metal que
emoldura a estrutura no alto

Revestimento: muito utilizada na


produção de cinzeiros, centros
de mesa e outros objetos de
decoração, a técnica do fusing
aqui é aplicada como
revestimento de uma coluna
estrutural. Inspiradora!

edição 409 33
Impresso incolor 19 mm: o SGG Baldosa Grabada foi O Brasil antenado com as tendências mundiais:
um novo padrão de vidro impresso lançado pela lançado em nosso País pela Cebrace, o Bioclean
Saint-Gobain Glass (www.saint-gobain-glass.com) ocupava lugar de destaque no estande da Saint-
na Glasstec. O brilho do relevo do produto combina Gobain. O autolimpante é um vidro incolor sobre o
a resistência mecânica com certo nível de qual é depositada uma capa transparente especial,
privacidade, mantendo, assim, uma elevada formando uma camada protetora de longa duração
transmissão luminosa. Pela espessura, o impresso é sobre a superfície. O produto promete reduzir as
ideal para ser usado em balcões, tampos de mesa, partículas de sujeira do lado externo do vidro,
pisos, guarda-corpos de escadas, prateleiras e impedindo que elas se acumulem em sua superfície
divisórias, entre outros e possibilitando a proteção contra raios ultravioleta (UV)
Confraternizações

Entidades vidreiras
encerram ano com festa
Empresários de diversos Estados brindam a chegada
do Ano-Novo e torcem por novas conquistas em 2007

Fotos: divulgação

Encontro dos
Vidreiros da
Região Sul do
Brasil reuniu
cerca de 150
participantes

A Associação dos Distri-


buidores Industriais e
Revendedores de Vi-
dros do Estado do Paraná (Adivi-
par), Associação Catarinense das
Estado do Rio Grande do Sul (Sin-
dividro-RS) despediram-se de 2006
junto dos profissionais vidreiros.

Região Sul
soas participaram do encontro. “Fi-
camos num lugar agradável, com
ótimas companhias e programação
perfeita”, conta Émerson Arcênio,
presidente da Adivipar.
Empresas Vidreiras (Ascevi), Asso- Adivipar, Ascevi e Sindividro
ciação Mineira do Comércio Ata- reuniram seus associados no En- Programação
cadista, Varejista e dos Beneficia- contro dos Vidreiros da Região Sul O evento teve início com a pa-
dores de Vidro (Amvid), Sindicato do Brasil, de 30 de novembro a 3 lavra dos presidentes das três enti-
das Indústrias de Beneficiamento de dezembro, no Mabu Thermas dades, Émerson Arcênio (Adivi-
e Transformação de Vidros e Cris- & Resort, em Foz do Iguaçu (PR). par), Samir Cardoso (Ascevi) e Jo-
tais do Estado de São Paulo (Sin- A Adivipar responsabilizou-se pela sé Paycorich (representante de
bevidros) e Sindicato das Indús- organização sob a coordenação de Gilberto Ribeiro – Sindividro) se-
trias de Vidros, Cristais, Espelhos, Rosemari Bremm (Mary Art). Se- guido de um jantar com decora-
Cerâmica de Louça e Porcelana no gundo a entidade, cerca de 150 pes- ção, comida típica e show árabe.

36 o vidroplano janeiro 2007


No dia seguinte, os convidados
assistiram à palestra A importân-
Amvid:
cia da família como base do su-
almoço ao
cesso, ministrada pelo consultor e som de
palestrante Amauri Grozariolli. música
O terceiro dia foi dedicado a popular
brasileira
um encontro entre os associados
das entidades e as empresas fabri-
cantes – Cebrace, Guardian, Saint-
Dario de Freitas
Gobain e União Brasileira de Vi-
dros (UBV). O presidente, Wilson
Farhat, e o vice-presidente, Ibel-
son de Sousa, da Andiv também Sinbevidros:
estiveram presentes. Além da troca cerca de
quatrocentos
de idéias sobre temas do setor, os
profissionais
participantes fizeram um balanço marcaram
de 2006 e traçaram metas para o presença no
ano seguinte. Um jantar-baile, in- evento
cluindo show temático dos anos
70, finalizou o encontro.

Almoço mineiro, uai!


Dia 8 de dezembro foi a vez de lo, num coquetel seguido de jantar tor”, disse Roberto Menedin em sua
a Amvid realizar um almoço no dançante e banda ao vivo. O auge mensagem. Os representantes dos
Chateau Belvedere, bufê localiza- da festa foi a homenagem feita a patrocinadores do encontro – Ce-
do no bairro Belvedere, em Belo Leopoldo Castiella (Cebrace/Pil- brace, Guardian, Saint-Gobain e
Horizonte. O evento contou com a kington), que está deixando o Bra- União Brasileira de Vidros (UBV) –
presença de associados, patrocina- sil para trabalhar na Argentina (ve- também discursaram. Para finali-
dores (Cebrace, Guardian e Saint- ja reportagem na página 12 de O zar, o Sinbevidros sorteou alguns
Gobain) e apoiadores (Abrasipa, Vidroplano). Durante o evento, os brindes entre os convidados.
Alclean, Arbax, Belga Metal, Bot- membros do Comitê de Laminado-
tero, Dallminas, Dorma, Diaman- res da Andiv receberam um certifi-
fer, Funcional, Glasspeças, MG Re- cado de participação. Fale com eles!
presentação, Soprano, Tec-Vidro, O sindicato aproveitou a noite
Adivipar
Use-Mak, Tamglass e Z.Bavelloni), de festa para doar três cadeiras de Tel. (41) 3014-2200
os quais receberam presentes e al- rodas ao Rotary Club de São Paulo Amvid
moçaram ao som de uma banda de – Penha. “Fechamos o ano de 2006 Tel. (31) 3387-0044
música popular brasileira (MPB). com muita expectativa em relação Ascevi
Tel. (48) 3033-1333
ao de 2007. Como presidente do
Em São Paulo Sinbevidros, acredito que um cres- Sinbevidros
Tel. (11) 3288-5518
O Sinbevidros reuniu 370 em- cimento equilibrado acontece quan-
presários, dia 9 de dezembro, no Sindividro
do todos os participantes do mer- Tel. (51) 3347-8787
Buffet Rosa Rosarum, em São Pau- cado se unem para melhorar o se-

edição 409 37
Na Região Sul

1 Wilson Farhat Júnior,


presidente da Andiv, no
Encontro dos Vidreiros da
Região Sul

2 Maristela (Cebrace), Ricardo


1 2 Macedo (Engevidros), José
Roberto Freire e Elias S. Freire
Júnior (UBV), José Cavalero
(Temperline) e esposa
aprovaram o jantar com
comida típica árabe

3 Laços de família: os sócios da


Vidrolar, Aristides e Émerson
Arcênio, com seus familiares

3 4 4 A equipe da Cebrace
aproveitou para colocar a
conversa em dia e saber mais
do mercado paranaense com
Eduardo Jacinto, da
Temperlândia

5 Depois de muito trabalho,


Rosemari Bremm (Mary Art)
posa para foto ao lado do
marido Marcelo Germano
5 6
6 Atual e ex-presidente da
Ascevi, Samir Cardoso e
Cláudio Vieira Cruz,
comentam o sucesso do
encontro vidreiro

7 Equipe Guardian: enquanto o


jantar não é servido, um bate-
papo descontraído?

7 8 8 Conversa boa entre


associados das entidades e
empresas fabricantes do
vidro: balanço sobre 2006 e
metas para 2007

9 Momento de descontração:
equipe Tamglass e Z.Bavelloni
durante coquetel à beira da
piscina

9 10 10 Entre amigos: Sidnei,


Margarete e Inês Bremm
(Mary Art), com Ibelson de
Sousa (Andiv) e Nair, sua
esposa

11 Foto geral: participantes


do Encontro da Região Sul
do Brasil

11

38 o vidroplano janeiro 2007


Em Minas Gerais

1 Alexandre Pestana (Amvid), Ana


Cristina, sua esposa, e Heber
(Amvid) dão as boas-vindas a
Fausto Dailbert (Acomac) e
Eugênio Oliveira (Câmara
Municipal de Belo Horizonte) e
esposa 1 2
2
2 Pose para a foto: essa turma
não resistiu às lentes do
fotógrafo

3 Esperem por mim: Eliana


(Amvid) não perdeu a chance
de ser fotografada com os
empresários vidreiros

4 Revelações: Heber Dutra (vice- 3 4


presidente da Amvid)
aproveitou o almoço e contou
aos colegas as metas da
entidade para o ano de 2007

5 Cristina Latorre (Vitrum)


presenteia Marcelo Botrel
(Guardian)

6 Flávio Vanderlei (Cebrace)


também levou para casa o
5 6
mimo entregue por Cristina
Latorre!

7 Viviane Moscoso (Saint-Gobain)


adorou o presente! O vaso de
flores é de vidro!

8 Fundador e primeiro-presidente
da Amvid, Alonso Reinaldo
(primeiro da esq. p/ dir.) divertiu-
se com Odilon Reinaldo e sua
7 8
equipe (Bend Glass)

9 Gianluca Ceriani (Bottero),


Daniel Leicand (Abrasipa),
Michel Artemenko (Bottero),
Moisés Pinheiro (Alclean) e
Laurenil de Castro (Belga
Metal): esse almoço foi bom
demais da conta!

10 Nada como um almoço mineiro


ao som de música popular 9 10
brasileira! Os 140 convidados
que o digam!

11 Pelo jeito, a equipe da


Brasvidros gostou bastante do
encontro mineiro!

12 Heber Dutra (Amvid)


cumprimenta o amigo Márcio
Guimarães (Z. Bavelloni/
Tamglass)
11 12

edição 409 39
Em São Paulo

1 Roberto Menedin e sua


esposa, Deise: fazendo as
honras da casa no encontro
do Sinbevidros

2 Pela expressão de Rodrigo,


2 marido da Candice Crochiquia
1
(Sinbevidros) o assunto entre
o presidente e o vice, da
Andiv, Wilson Farhat e Ibelson
de Sousa com Daniel Leicand
(Abrasipa) estava interessante

3 Odilon Reinaldo (Bend Glass),


Roberto Mauro (Viminas), José
Passi (Divinal) e Luiz Jorge
(Cebrace) dão uma pausa na
3 4 conversa e posam para a foto

4 Alexandre Bonato, Marcos


Barbosa e André Fernandes
(Guardian), cumprimentam
Menedin pelo evento

5 Equipe da UBV: um brinde à


chegada do Ano-Novo!

6 Colocando a conversa em dia:


Milaine Vanderlei (Sinbevidros),
5 6
Dinho (Kanon) e Candice

7 Luiz Carlos Galvão revelou a


Ibelson, Aldo Simões e
Herculano Pinto(Andiv)
algumas novidades da
Pilkington para 2007

8 Menedin elogiou a elegância


de Yveraldo Gusmão
(Gusmão) e sua esposa Neide
7 8
e Bernard Grimberg (Dorma) e
Margô (Good Goods)

9 Sorriso à vista na conversa


entre Fábio Lutke e Roberto
Menedin

10 Antes do jantar: Ibelson e a


esposa Nair, Laurenil de Castro
(Belga Metal), José Pereira
Torres (Terra de Santa Cruz) e
9 10 esposa

11 A equipe Cebrace aproveitou


a ocasião para comemorar as
conquistas no ano de 2006

12 Será que Roberto Mauro, José


Carlos Jerônimo e Joaquim
Lozito, da Tamglass, notaram
que Walter Guarino (Vitrum)
não esqueceu o seu boné
11 12 mesmo estando de terno?

40 o vidroplano janeiro 2007


No mundo do vidro
por Beatriz Strawinsky Fotos: divulgação

Faz bem aos olhos

A Primo Vidros caprichou no


seu novo showroom. Segundo
Matheus Silveira, um dos proprie-
tários da empresa, a intenção do
espaço é facilitar o processo de
venda, mostrando o vidro já apli-
cado. “É como se fosse um shop-
ping do vidro, algo bem diferente
de uma vidraçaria”, comenta.
Para inovar e chamar a atenção
dos clientes, a decoração teve co-
mo principal meta atingir a fun-
cionalidade. A idéia é fazer com A fachada glazyng e o sistema uma teia de aranha e muito co-
que o cliente interaja com as pe- diagonal de fixação, de acordo nhecida no ramo vidreiro, também
ças expostas e não somente as com Silveira, são a sensação da não ficou atrás. Apesar de já estar
olhe. “Quem nos visita não vai só loja. A primeira, réplica da fa- há algum tempo no mercado, ain-
observar três tipos de porta”, chada envidraçada de um prédio, da gera curiosidade nos clientes.
exemplifica Silveira. “Vai poder é composta por um painel de duas Mais informações:
abrir e fechá-las e, assim, provar peças. A segunda, estrutura para Tel. (11) 3814 9655
seu funcionamento.” fixação de vidros semelhante a www.primovidros.com.br

Tecnologia a
favor da precisão

A Sefar, fabricante suíça de ma- o fotolito, contendo o desenho de-


trizes serigráficas utilizadas na im- sejado, e, posteriormente, este era
pressão de detalhes em vidros, gravado na matriz - composta de
inovou o seu processo de produ- tecido e emulsão serigráfica, subs-
ção e, agora, possui um moderno tância que cobre os espaços aber-
sistema de gravação de matrizes tos do tecido.
chamado computer to screen (CTS). Com a tecnologia CTS, a ima-
Segundo o coordenador de Mar- gem é gravada na matriz direto do
keting da empresa, Luiz Fernando computador. “Esse processo me-
Lanzellotti, o método substitui o lhora o resultado final da matriz e
uso do fotolito, barateando o cus- aumenta a satisfação do cliente, o
to do produto final e aumentando qual terá um produto com preci-
a qualidade da impressão. são de detalhes”, comenta Lanze-
Tecnologia CTS: processo de
Anteriormente, o processo para llotti. gravação computadorizado
produção das matrizes passava por Mais informações: (011) 4390-6300 garante mais qualidade à matriz
duas etapas. Primeiro produzia-se www.sefar.com.br serigráfica

edição 409 43
Móveis de vidro jantar retangulares e quadradas e anúncio da parceria foi feito em
sem riscos aparadores e mesas de centro elíp- dezembro passado num coquetel
ticas. “O que mais me motivou a de lançamento, mas a repercussão
Reconhecida pelo trabalho que realizar essa parceria foi dispor já tem sido a melhor possível. “Es-
desenvolve com o vidro, a desig- aos meus clientes os benefícios tamos muito otimistas com o su-
ner Jacqueline Terpins acaba de dos produtos com a tecnologia cesso da iniciativa. A Jacqueline é
lançar uma nova linha de mobiliá- DiamondGuard. Oferecer peças uma grande artista e é no Brasil
rio, a 14 Bis. Contemporânea e de vidro e espelho que pratica- uma das principais referências em
clean, a linha marca o início da mente não riscam significa ampliar design com vidro. Ao aplicar nos-
parceria entre a artista e a fábrica a durabilidade dos objetos. Os con- so produto às suas peças, ela nos
vidreira Guardian. Isso quer dizer sumidores estão cada vez mais ajudará a torná-lo ainda mais co-
que os móveis 14 Bis foram cria- exigentes e atualizados”, revela nhecido entre arquitetos, decora-
dos com vidros e espelhos com a Jacqueline. dores e público consumidor”, ex-
tecnologia DiamondGuard, desen- Para Elisabeth Abduch, respon- plica Elisabeth.
volvida pela Guardian para pro- sável pelo Marketing e Novos Ne- Mais informações: 0800-709-2700,
porcionar resistência praticamente gócios da Guardian para o Brasil e www.diamondguard.com.br
total a riscos e arranhões. América Latina, ainda é muito ce- (Guardian) e (11) 3872-4497, www.
A linha 14 Bis inclui mesas de do para medir resultados, pois o terpins.com (Jacqueline Terpins)

Clean: linha 14 Bis da designer


Jaqueline Terpins foi criada com
a tecnologia DiamondGuard,
da Guardian

44 o vidroplano janeiro 2007


Curso de fusão no
espírito do Natal

Quem visitou o prédio da Fede-


ração das Indústrias do Estado de
São Paulo (Fiesp), na Avenida
Paulista, em São Paulo, de 12 a 19
de dezembro, pôde conferir a Na-
taltec, uma exposição de trabalhos
desenvolvidos pelas Escolas da
Rede Senai. Entre os projetos ex-
postos, estava a maquete A Cons-
trução do Natal da Escola Senai
Orlando Laviero Ferraiuolo, que
apresentou técnicas do Curso de
Fusão de Vidros e Colagem Ultra-
violeta, complemento da formação
básica (Curso do Vidraceiro), cria-
do em parceria com a Associação
Nacional de Distribuidores e Pro-
cessadores de Vidros Planos
(Andiv). “Foram inscritos 38 traba-
lhos de 84 escolas do Senai do Es-
tado de São Paulo. Dezoito foram
escolhidos, entre eles a peça de-
senvolvida por nossos alunos”, ex-
plica Gasparetto, coordenador téc-
nico do Senai Tatuapé.
No trabalho, foram utilizados
vidros e vitrais aplicando-se as
técnicas de fusão de vidros e co-
lagem ultravioleta para a constru-
Concurso Nataltec: maquete do Curso de Fusão e Colagem
ção dos painéis e figuras de um
Ultravioleta representa o nascimento de Cristo
presépio. “A idéia da nossa equipe
era representar a cena do momen-
to do nascimento de Cristo. Para
isso, utilizamos materiais sempre
presentes na construção civil co- dros e Colagem Ultravioleta. “Ti- nico e material das empresas Arte
mo alumínio, madeira e, lógico, vemos a oportunidade de intro- & Idéias, Glassvetro, Good Goods,
vidro, produto que não poderia duzir o vidro de uma forma mar- Gusmão Representações e Has
faltar”, explica Alessandra de Sá cante em nossa maquete”. Fornos Artísticos & Industriais.
Meneses, arquiteta, cenógrafa e O Curso de Fusão e Colagem Mais informações:
aluna do Curso de Fusão de Vi- Ultravioleta conta com o apoio téc- (11) 6191-6176

edição 409 45
Acontece

Premiada e res de corte, lapidação e bisotê.


com nova sede Para completar as inovações,
007 promete. Nem bem
O ano que passou será ines-
mais produtos à venda e treina-
mento ao cliente. Desde setembro
2 o ano começou e o setor
quecível para a Divinal. A empre- do ano passado, a Divinal passou vidreiro está pipocando novi-
sa vidreira encerrou 2006 receben- a oferecer barras de alumínio e dades pra todo que é lado. A
do quatro prêmios, entre eles, o ferragens para instalação de vidros começar pelas fábricas de vi-
da Pilkington/Blindex, da Revista temperados com a marca Tempe- dro Pilkington, Saint-Gobain e
Tecnologia & Vidro e da Associa- red, num departamento construí- Cebrace, com seus novos exe-
ção Comercial de São Paulo. A Re- do exclusivamente para essa fi- cutivos, como se pôde ler nas
vista Casa & Mercado premiou a nalidade na unidade Jaguaré. Ago- páginas anteriores desta edição.
Divinal com o Top Of Mind por ra, o vidraceiro encontra tudo que
ela ter sido a marca relacionada ao
vidro mais lembrada por seus lei-
necessita em um único local.
E mais. Todas às quartas-feiras,
M assouengana-se quem pen-
que a dança das ca-
tores, formados por construtores, a empresa oferece cursos técnicos deiras parou por aí. Depois de
arquitetos e decoradores. gratuitos de um dia. O objetivo é atuar no Departamento Comer-
Como retribuição ao mercado, reduzir a margem de erro pratica- cial da Bystronic, em Indaiatu-
resolveu premiar seus clientes da por vidraceiros, revendedores ba (SP), Renato Vicelli acaba
com muitas novidades. A unidade de vidros e instaladores e tentar de assumir a Gerência Comer-
Jaguaré da empresa foi unida à ajudar esses profissionais a melho- cial da Bottero do Brasil.
unidade Simomoto e a uma fábri- rar seu atendimento e evitar os
icelli deve auxiliar Gian-
ca desativada ao lado, totalizando
mais de 17 mil m2 de área cons-
prejuízos. O conteúdo inclui temas
como: Quem é responsável pelo
V luca Ceriani que, agora,
truída. Segundo a Divinal, o resul- projeto; Como fazer a encomenda toma uma responsabilidade
tado desse trabalho foi mais agili- de vários tipos de vidros; e Aplica- ainda maior na gestão comer-
dade e eficiência na produção. Na ção de ferragens, entre outros. Pa- cial dos clientes da empresa no
nova filial foram acomodados o es- ra se inscrever, basta entrar em con- Brasil, América Latina e Mé-
toque de chaparia e os setores de tato com a empresa. xico.
têmpera de vidros, laminados com Mais informações: (11) 3760-2100
nós, da O Vidroplano, só
PVB, serigrafados, além dos seto- www.divinalvidros.com.br
A resta desejar sucesso a
todos que assumem novos de-
safios profissionais. E aprovei-
tamos a oportunidade para abrir-
-lhes as páginas de nossa revis-
ta, esperando contar sempre
com suas respostas dentro do
prazo previsto por nossas jor-
nalistas na apuração das repor-
tagens.

46 o vidroplano janeiro 2007


Vidro em obra

‘Soli Deo Gloria’.


E ‘vitrum’ também
Católicos ou evangélicos, templos erguidos em solo
brasileiro valorizam arquitetura com o uso do material

Fotos: Manoel Sobrinho

Assembléia de Deus,
em São Paulo: ‘patinho
feio’ na avenida
Celso Garcia
O s templos religiosos
têm se dobrado cada
vez mais aos pés do
vidro. O material continua nas ja-
nelas de igrejas, formando belíssi-
também nas fachadas. O concreto
está presente, claro, dando vigor
às estruturas, mas são menos apa-
rentes. Então, o que se vêem são
edifícios esteticamente modernos,
mos vitrais. Porém já se nota, com ricos e exuberantes na plástica. Ao
muita freqüência, sua presença contrário da famosa frase de Er-

48 o vidroplano janeiro 2007


nesto Che Guevara, os edifícios “patinho feio” do pedaço: o novo hoje é bem diferente do estudo
religiosos “desendureceram”, mas templo da Assembléia de Deus – inicial. “Elaboramos o projeto a
mantêm a ternura. Ministério de Madureira. partir dos estudos iniciais do en-
Nesta edição, a O Vidroplano Segundo o pastor e engenheiro genheiro Márcio”, explica o arqui-
apresenta dois resultados de apli- civil Márcio Tristão Vergniano, teto Antenor Tadeu Bertarelli, res-
cação contemporânea do vidro em membro da diretoria da igreja e ponsável-técnico pela obra. “Du-
fachadas de templos. Um em São responsável pela construção, o rante a construção, foram feitas
Paulo e outro em Nova Trento prédio, inaugurado oficialmente muitas modificações, o que alte-
(SC). Acompanhe. em 15 de novembro de 2006, tem rou muito o resultado final.” De
10.600 m2 e foi erguido em terre- qualquer maneira, quem olha de
‘Patinho feio’ no de 4.700 m2. Projeto assinado fora não sabe que, por detrás da
A Avenida Celso Garcia, que li- e executado pelo escritório pele de vidro esverdeada, há uma
ga o Centro de São Paulo a bair- Antenor Bertarelli Arquitetos estrutura de concreto muito ousa-
ros da Zona Leste, não é uma das Associados, a obra é inspirada em da, com grandes vãos e balanços,
mais bonitas da cidade. Tratada modelos ame-ricanos buscados “mérito do calculista engenheiro
como “corredor de ônibus”, a via por Vergniano. O templo Ary Negrisole”, comenta Bertarelli.
tem erguidos em suas laterais inú- assembleiano tem capa-cidade Para se chegar ao vidro, o ar-
meros prédios antigos. Mas, ainda para 4.500 pessoas no au-ditório e quiteto conta que se consideraram
em seu início, próximo ao Centro, 280 veículos no estacio-namento alguns fatores, principalmente o
no bairro do Brás, há meses uma no subsolo. custo: isolamento acústico, refle-
construção chama a atenção, prin- xão de luz (filtragem de luz que
cipalmente por destoar visualmen- A arquitetura penetra no ambiente), coloração
te das demais, como se fosse o A rigor, o que se tem pronto e, como resultado do conjunto, ca-

Transparência:
‘muros’ em
torno do
edifício
também
são de vidro

edição 409
49
racterísticas plásticas.
O vidro
Fornecidos e instalados pela Ar-
mel Esquadrias de Alumínio, 2 mil
m2 de refletivos laminados de 10
mm verdes compõem a pele de vi-
dro do edifício. Fixados com sili-
cone estrutural, segundo Vergnia-
no, receberam uma película pos-
terior visando a melhorar a visua-
lização de telão durante o dia. Os
vidros estão presentes também em
torno do prédio, formando o “mu-
ro” que o circunda.
Não muito distante desse pré-
dio, outro grupo da Assembléia de
Deus (Ministério Belém) está er-
guendo um templo ainda mais im-
ponente, sob a responsabilidade
da Construtora Incosul, uma das
maiores de São Paulo. O futuro
edifício, igualmente espelhado, te-
rá capacidade para 7 mil pessoas
sentadas. A maquete desse templo
(que prevê até heliporto) está
disponível para se ver no site
www.ad.org.br.

Santa Paulina
Levantado na cidade de Nova
Trento, em Santa Catarina, um tem-
plo católico também tem se desta-
cado por seu visual moderno e
imponente. Incrustado em plena
Mata Atlântica, no vale do Rio Ti-
jucas, o templo tem 9.616 m2 cons-
Conforto visual: envidraçamento do templo dedicado à Santa truídos e terreno de 376.948 m2.
Paulina integra ambiente de orações à natureza externa
Para integrar o ambiente de ora-
ções à natureza do entorno, crian-
do grande conforto visual, os ar-
quitetos optaram pelo envidraça-
mento das fachadas laterais e prin-
cipal, em sistema estrutural gla-

50 o vidroplano janeiro 2007


zing, com 1.250 m2 de vidros la- trazendo a natureza do entorno de garantir luminosidade e confor-
minados da linha Azul Energy para o ambiente religioso. “O pro- to e transmitindo harmonia e iden-
Special, de 8 mm, da Glassec. Na blema era que, entre os vidros dis- tidade própria de um santuário.”
face leste do prédio foram aplica- poníveis no mercado, todos ti-
dos 24 m2 de vitrais. nham reflexão interna muito ele-
Concebido para abrigar, na na- vada”, conta a arquiteta Cláudia
ve principal, até 3 mil fiéis, que, Mitne, gerente de Marketing da Fale com eles!
oriundos de vários pontos do País, Glassec Vidros de Segurança, em- Antenor Bertarelli Arquitetos
Associados
ali vão para homenagear a santa e presa responsável pelo forneci-
(11) 3063-2025
pedir bênçãos à primeira santa mento do material.
Armel Esquadrias de Alumínio
brasileira, o santuário tem seu pro- A solução não demorou a se re- Tel. (11) 6966-0966
jeto assinado pelo escritório Her- velar. “O Azul Energy atendeu a
Assembléia de Deus – Brás
wig Shimizu Arquitetos. cor desejada pelo projeto e res- (11) 6291-4104
pondeu à especificação”, conta
Assembléia de Deus – Belém
Tudo azul Cláudia. “Apesar de ser um vidro (11) 6292-7232
www.ad.org.br
Por se tratar de um santuário, o de baixo índice de reflexão, forne-
desejo inicial dos arquitetos foi ce conforto térmico. O material Glassec Vidros de Segurança
Tel. (11) 3952-1399
utilizar o vidro azul refletivo, po- atendeu o projeto, que é belíssi-
rém de baixa reflexão para per- mo, e se integrou discretamente à Herwig Shimizu Arquitetos
(47) 3326-8977
mitir a integração interior/exterior, fachada, cumprindo o seu papel
Evento

Indispensável
para se morar bem
Vidro é solução de arquitetos na hora de unir conforto
e bom gosto na Decor Interior de Americana

D
Leandro Farchi
iferente de outras
Quarto do rapaz (casa 2) – As mostras de arquitetu-
arquitetas Roseana Desenso ra e decoração, onde
Monteiro, Patrícia Bianco e Jessica os profissionais esbanjam toda sua
Bonin optaram pelo laminado incolor
inspiração em projetos com “data
(20 mm), fornecido pela Seixas
Vidros, para compor com a de validade”, a Decor Interior de
estrutura de aço inox o piso Americana, realizada de 1º de no-
do mezanino de 10 m², vembro a 17 de dezembro de 2006
onde o jovem poderá
na cidade de Americana, no inte-
ensaiar com sua banda
rior de São Paulo, tem uma pro-
posta ainda mais ousada: projetar
soluções práticas e criativas para
serem aplicadas em casas que re-
ceberão moradores de verdade.
E a 8ª edição da Decor apresen-
tou tudo isso em dose dupla. Duas
propriedades do condomínio fe-
chado de alto padrão Belle Epo-
que – com 900 m² cada uma e ses-
senta ambientes – ganharam vida
pelas mãos dos arquitetos, decora-
dores e paisagistas mais concei-
tuados da região.
Dois dos materiais mais requisi-
tados – o vidro e o espelho – mos-
traram sua versatilidade compon-
do modos diferentes de se morar.
Foram capazes de fazer da casa 1
uma residência mais clássica com
estilo contemporâneo, segundo a
responsável pela organização do
evento, Enyd Lenita Mancino. “Os

52 o vidroplano janeiro 2007


ambientes foram projetados para recionada a um casal de jovens do a parceria, a Espelho Meu Vi-
um casal de uns quarenta e pou- empresários com uma criança e dros e Decorações foi o principal
cos anos com filhos jovens – ele um filho adolescente.” fornecedor e instalador de vidros
empresário e ela executiva”, con- Apostando no sucesso do even- e espelhos. “Além de a Magali e
ta. Na casa 2 há a predominância to, vários patrocinadores de reno- eu projetarmos nove ambientes,
de móveis com linhas retas e bem me como a Bosch, Cimentolit, Kit- ainda demos consultoria a vários
confortáveis, tudo muito moder- chens, Citröen e Mercedez-Benz profissionais envolvidos”, conta o
no. “A proposta, nesse caso, foi di- participaram da mostra. Amplian- arquiteto Roberto Otávio da Silva.

Fotos: Jeferson Lima

Sala de Almoço (casa 1) – O Hall de Entrada e Escadaria – Sala de Troféus (casa 1) – Os


temperado bisotê (15 mm) Para proporcionar leveza e arquitetos Roberto Otávio da
fornecido pela Espelho Meu segurança ao ambiente de Silva e Magali Martins da Silva
Vidros e Decoração caiu feito Roberto Otávio da Silva e Magali criaram um nicho diferenciado
uma luva no tampo de mesa do Martins da Silva, foram utilizados no piso da sala correspondente.
espaço projetado por Luciana laminados incolores (8 mm) da Sob a estrutura de inox e as
Rando de Macedo Bento. Para Seixas Vidros, fixados por quatro placas de laminado,
minimizar a sensação de aperto suportes de inox aos degraus e fornecidas pela Seixas Vidros,
causada pela sala estreita e dar guarda-corpos da escada. Três com resina incolor (22 mm), um
amplitude ao ambiente, a leveza painéis de madeira medindo 3x1 kart pôde ser exibido. As
do vidro e a disposição dos m revestidos por espelhos estantes revestidas por espelho
espelhos (4 mm) aplicados em Guardian (4 mm) fornecidos pela (4 mm) da Guardian sustentam a
sentidos opostos e deslocados Espelho Meu Vidros e coleção de troféus nas
foram soluções perfeitas Decoração completam o espaço prateleiras de temperado 15 mm

edição 409
53
Banho do Menino (casa 1) – O tampo de vidro da bancada
serigrafado na cor marrom (19 mm) foi encaixado ao mármore,
aliando características de dois materiais nobres. Para o boxe, a
designer Rommy Bragaglia optou pelo temperado incolor (8
mm) com roldanas de inox. Para completar, espelho (4 mm) da
Espelho Meu Vidros e Decoração

Banho de Hóspedes (casa 2) – O


ambiente criado pelas designers
Dalva V. da Silva e Débora M.
Ghisini ganhou um ar
descontraído e moderno com o
painel de vidro (8 mm) aplicado
no revestimento da parede e
piso. O adesivo floral colado por
trás do material deu um
acabamento delicado

Terraço da Fachada
Superior (casa 2) –
Projetado a quatro mãos
pelas designers Tânia Di
Moraes e Roceli Rapini, o
espaço de 42 m² recebeu o
laminado (10 mm) fornecido
e instalado pela Espelho
Meu Vidros e Decorações,
na cor champagne –
sugestão da proprietária. As
janelas bastante amplas
possibilitaram o máximo de
luminosidade e integração
para o interior da residência

54 o vidroplano janeiro 2007


Fale com eles!
Dalva Venâncio da Silva e Débora
Martins Ghisini
Tels. (19) 3407-7274 e 3462-2544
Fachada – A Enyd Lenita Mancino
privacidade foi Tel. (19) 3406-6074
conferida pelo
Espelho Meu Vidros e Decorações
vidro Clear (4 mm) Tel. (19) 3407-1835
da Glassec,
Glassec
laminado com Tel. (11) 3952-1399
resina incolor (4
mm) trabalhado Guardian
Tel. (24) 3355-9000
em fusão pela
Seixas Vidros, Luciana Rando de Macedo Bento
Tel. (19) 3462-2402
aliando reflexão e
textura ao mesmo Roberto Otávio da Silva e Magali
Martins da Silva
tempo. No canto Tels. (19) 3408-3849 e 3407-1835
esquerdo da casa,
a fachada glazing Rommy Farabotti Bragaglia
Tel. (19) 3463-7876
foi aplicada na
mesma Roseana Monteiro, Patrícia Bianco e
Jessica Bonin
composição, Tel. (19) 3254-6525
conforme
especificação de Seixas Vidros
Tel. (19) 3461-9662
Roberto Otávio da
Silva e Magali Tânia Di Moraes e Roceli Rapini
Tel. (19) 3478-2976 e 3533-9635
Martins da Silva
Falando em normas

Fechamento de sacada
nos planos do CB-37
Mais projetos vêm por aí para garantir segurança
e produtos de qualidade impecável

P ara o CB-37, o ano de


2006 terminou cheio de
planejamentos para o se-
tor vidreiro. Para começar, um dos
nossos planos para este ano é ini-
ESTAMOS TRABALHANDO

ABNT/CB-37 – COMITÊ BRASILEIRO


DE VIDROS PLANOS
• Revisão NBR 14488 – Tampos de
vidro para mesa – Requisitos
A comissão de estudo está avaliando
ciar a comissão de estudos para sis- Vidros e suas aplicações quais as atualizações necessárias.
na construção civil
tema de fechamento de sacada. • Revisão NBR 14564 – Vidros para
Acompanhando o setor e as apli- • Revisão NBR 7199 – Projeto, exe- sistemas de prateleiras – Requisi-
cução e aplicações de vidro na tos e métodos de ensaio
cações desse produto, pode-se no- construção civil A comissão de estudo está avaliando
O texto está sendo analisado para ser quais as atualizações necessárias.
tar claramente a massificação dos
enviado para consulta nacional.
sistemas, o que, embora seja bom Vidros e suas aplicações em
• Revisão NBR 14207 – Projeto, ins- veículos de transporte
para o ramo vidreiro, anda tirando talação e materiais utilizados
o sono de muita gente. em boxes de banheiro fabricados • Projeto 37:000.04-001 – Vidros au-
com vidro de segurança temperado tomotivos – Reparação de pára-bri-
O que ocorre é que a demanda A comissão de estudo está avalian- sas – Danos e requisitos para repa-
da utilização dos sistemas de fe- do as dimensões recomendadas para ração – Classificação
o boxe. O texto está sendo analisado para ser
chamento para sacada está em enviado para consulta nacional.
• Revisão NBR 14696 – Espelhos de
franco crescimento em função das prata • Projeto 37:000.04-002 – Vidros au-
diversas soluções que andam sur- O texto está sendo analisado para ser tomotivos – Sistemas de reparo de
enviado para consulta nacional. pára-brisas – Métodos de ensaio
gindo no mercado. E isso nos preo- O texto está sendo analisado para ser
cupa pelo fato de o produto ser • Projeto 37:000.03-005 – Vidro in- enviado para consulta nacional.
sulado
fabricado e aplicado sem parâme- Estão sendo verificados onde os en-
tros pela ausência de uma norma saios que constam do projeto podem CSM 21 – COMITÊ SETORIAL
ser realizados. MERCOSUL DE VIDROS PLANOS
técnica específica e adequada.
• Projeto 00:001.45-002 – Sistemas Projetos que estão sendo
de portas automáticas – Métodos desenvolvidos no Mercosul:
De olho na mão-de-obra de ensaio e classificação
A comissão de estudo está analisan- • PNM 21:00-0006 – Vidro temperado
O objetivo da comissão é reunir do as normas citadas no projeto. A comissão de estudo está analisan-
os fabricantes para desenvolver do quais são as adequações neces-
Vidros e suas aplicações sárias por ser um projeto de Norma
um projeto que tenha parâmetros na indústria moveleira Mercosul.
para a aplicação ideal dos siste-
• Revisão NBR 14355 – Vidros para • PNM 21:00-0007 – Vidro laminado
mas. Desta forma, acrescentare- móveis – Terminologia, classifi- A comissão de estudo está analisan-
cação e defeitos do quais são as adequações neces-
mos as informações que temos pa- A comissão de estudo está avaliando sárias por ser um projeto de Norma
ra reunir requisitos mínimos que quais as atualizações necessárias. Mercosul.

56 o vidroplano janeiro 2007


Dario de Freitas

possam oferecer um produto com talação com segurança.


toda a segurança ao consumidor. Outro projeto em vista, além
Ainda no final do ano, come- dos que estão em andamento é o
çamos uma pesquisa para apurar do vidro refletivo, como você po-
se há normas internacionais rela- de ver no quadro Estamos Traba-
cionadas a esse tipo de produto, o lhando desta coluna.
que poderá balizar o nosso projeto. Para fundamentar o trabalho, uti-
Uma das preocupações específi- lizaremos as normas européias co-
cas do produto é com relação à mo base garantindo mais um pro-
mão-de-obra, a qual precisa ser bas- duto extremamente seguro e de
tante qualificada para garantir a ins- qualidade.

Fale com eles! Silvio Ricardo Bueno de


Carvalho, coordenador
Andiv de Normalização do
Tel. (11) 3873-9908
cb37@abnt.org.br
ABNT/CB-37 e CSM 21
www.andiv.com.br
Mais informações
sobre normas técnicas, ABNT
no site da revista: www.abnt.org.br
www.ovidroplano.com.br
Vidro em dia

Evento Período O que é Local / Contato


JANEIRO

CURSO DE 20/1 à 24/2 Todo prático, o aluno coloca a mão na Escola Senai Orlando Laviero
FUSÃO DE massa, literalmente, desde o corte até o Tel. (11) 6191-6176
VIDROS E forno. Aprendem-se técnicas para evitar
COLAGEM o desperdício do vidro: os retalhos, além apescolar111@sp.senai.br
ULTRAVIOLETA de se transformar em móveis, objetos de
decoração ou obras de arte, ainda po-
dem dar lucro aos vidraceiros e arte-

Manoel Sobrinho
sãos. O curso está programado para cin-
co sábados – quatro sobre fusão e um
de colagem UV. A primeira turma acabou
de sair do forno e já está a todo vapor
produzindo peças a partir do que apren-
deu.

FEVEREIRO

IRAN 13 a 16/02 É a primeira exibição internacional de vi- Tehran, Irã


GLASSTECH dro envolvendo máquinas, sistemas e
tecnologias em Tehran, no Irã. Numa www.iranglasstech.com
área de 3 mil m2, os expositores mostra-
rão as últimas novidades e tendências
no mundo do vidro.

MARÇO

FEICON 13 a 17/3 Arquitetos, engenheiros, decoradores e Parque Anhembi


construtores encontrarão na 15ª Feira Avenida Olavo Fontoura, 1.209
Dario de Freitas Internacional da Indústria da Construção Santana, São Paulo, SP
(Feicon Batmat) produtos e lançamentos
de empresas do setor de acabamento e www.feicon.com.br
construção em geral. Em 2006, a feira
contou com 170 mil visitantes vindos de
várias partes do Brasil e de mais 47 paí-
ses, que conferiram de perto os 2.500
lançamentos de produtos em mais de oi-
tocentos estandes distribuídos em cerca
de 100 mil m2 de exposição.

CHINA GLASS 16 a 19/03 Em 35 m 2, cerca de quinhentos exposi- Shanghai, China


tores mostrarão a mais de 30 mil profis- www.ceramsoc.com
sionais do setor vidreiro as últimas tec-
nologias e tendências mundiais do seg-
mento. Em sua última edição, em 2006,
568 expositores de 24 países exibiram
seus produtos – 234 eram estrangeiros.

58 o vidroplano janeiro 2007


Evento Período O que é Local / Contato
MAIO

FENAVID 2 a 4/5 A 6ª Feira Nacional do Vidro, Alumínio, Expo Center Norte


Moldura & Cia. terá seu foco em vidra- Rua José Bernardo Pinto, 333
ceiros, arquitetos, engenheiros, decora- Vila Guilherme, São Paulo (SP)
dores, serralheiros e profissionais do se-
tor vidreiro. À disposição dos visitantes, Tels. (11) 3965-1463, 3951-1501
as últimas novidades relacionadas ao e 3858-9786
mundo do vidro.

JUNHO

GLASS 15 a 18/6 O GPD, evento bienal organizado pela Tampere, Finlândia


PROCESSING Tamglass, promoverá o encontro de es-
DAYS tudiosos e profissionais vidreiros dos se- www.gpd.fi
tores moveleiro, automotivo, da constru-
ção civil, arquitetura e decoração de in-
Celina Araújo

teriores do mundo todo para apresentar


os principais lançamentos e as mais no-
vas técnicas e tecnologias do vidro. À
espera dos participantes, palestras,
workshops e exposições. Em sua última
edição, em 2005, o GPD reuniu cerca de
novecentas pessoas.

OUTUBRO

VITRUM 3 a 6/10 Profissionais de diversos países estarão Milão, Itália


Divulgação
na 15ª edição do evento internacional vitrum@vitrum-milano.it
para conferir as novidades em máqui- http://www.vitrum-milano.it/
nas, equipamentos, ferramentas e aces-
sórios para processamento e transfor-
mação de vidros planos. Considerada
uma das mais importantes feiras de ma-
quinários vidreiros, a Vitrum, em 2005,
atraiu mais de 16 mil visitantes. Esta edi-
ção contará com cerca de quatrocentos
expositores.

NOVEMBRO

GLASSTECH 15 a 17/11 Na 6ª edição do evento, cerca de qua- Bangkok, Tailandia


ASIA trocentos expositores de trinta países di-
ferentes, incluindo fabricantes, empre- www.glasstechasia.com
sas de processamento e acabamento de
vidro, exibirão, em área de 15 mil m2,
seus produtos e lançamentos. Também
haverá novidades na Holowglass Asia,
feira dedicada ao vidro oco.

edição 409
59
Para o seu negócio

Uma bússola para


gerenciar seu tempo
Em vez de fazer mais coisas, decida o que você
não deve mais fazer. Por Djalma Guimarães

Ilustração: André Oliveira

Participe!
Envie sua sugestão de tema
para esta seção:
tel. (11) 3873-9908, fax 3873-9910
A s organizações em geral cultivam a cultura
do urgente. Tudo é importantíssimo e “pa-
ra ontem”. Algumas criaram graduações
do urgente, como urgentíssimo, extremamente urgen-
te, emergencial, vital, estratégico, etc.
O senso comum revela que, se tudo é prioridade,
ou ovidroplano@andiv.com.br
então, nada mais é prioritário. Mas as empresas estão
longe de refletir o senso comum em todas as suas

60 o vidroplano janeiro 2007


ações. Atualmente, parece “pegar mal” sair no horário, Buscando o norte
ter uma mesa arrumada, ser pontual em reuniões. Se Precisamos aprender a fazer escolhas, não em rela-
alguém nos pergunta como está nosso trabalho, a res- ção ao que faremos mais, mas ao que deixaremos ab-
posta tem de ser algo parecido como “estou traba- solutamente de fazer. E isso traz riscos. Não estar em
lhando demais” ou não “tenho tempo para nada”. determinada reunião pode nos afastar de uma decisão
Nos treinamentos e workshops que conduzimos so- que pode nos impactar muito. Falar “não” em determi-
bre planejamento e organização e gestão do tempo, as nadas situações pode ameaçar nossa imagem e até
pessoas sempre apontam suas expectativas sobre co- mesmo nossa carreira. Fazer escolhas pode significar
mo aquele curso pode melhorar a sua qualidade de vi- fazer algumas escolhas erradas.
da e como conseguirão fazer mais coisas em menos O que devemos desenvolver é um claro senso de
tempo. propósito, verificar o que vai nos tornar felizes no mé-
A boa ou má notícia é que não existe uma ferra- dio e longo prazo. Como diria Stephen Covey no seu
menta mágica e administrar o tempo não é uma ques- best-seller First Things First, não precisamos apenas de
tão exclusivamente técnica. Embora haja ferramentas e relógios, mas sim de bússolas que nos mostrem nosso
dicas sobre como administrar melhor o tempo, a efeti- norte verdadeiro. E então voltar para o presente e ve-
vidade só vem por intermédio de uma mudança de rificar se as coisas que fazemos no dia-a-dia estão nos
atitude. levando a esse futuro desejado. Se queremos ter qua-
lidade de vida em alguns anos, devemos avaliar se es-
tamos saindo no horário, fazendo atividades físicas,
equilibrando vida pessoal com profissional no dia-a-
dia. Se queremos ter a sensação que vimos nossos fi-
lhos crescer, avaliemos agora quanto tempo estamos
dedicando à nossa família.
Finalmente, devemos assumir o compromisso de
implementar essas pequenas decisões e escolhas no
dia-a-dia e se permitir experimentar pequenos suces-
sos. Provavelmente, os pequenos sucessos darão a
energia necessária para tentar outra pequena mudan-
ça. E o processo de desenvolvimento pode assim se
tornar permanente e sustentável.

Fale com eles!


Djalma Guimarães é consultor da Franquality e espe-
cialista em Planejamento Estratégico e Gestão. Con-
duz os módulos de Planejamento e Organização da
Escola de Administração do Santander Banespa
Tel. (11) 3758-0064
www.franquility.com.br

edição 409
61
Ache fácil

Fax: 4192-4574 Campo Grande


Acessórios para vidro
e.saler@terra.com.br Tel. (67) 3398-2433; Fax: 3398-2434/2435
lmvidros@lmvidros.com.br
PARANÁ Gusmão Representações www.lmvidros.com.br
Acessórios para vidro duplo, rebolos,
Aluforte ventosas, linha de segurança. MINAS GERAIS
Tudo em perfis de alumínio e São Paulo
acessórios para vidros. Consulte-nos! Tel. (11) 3991-2020, Fax: 3991-2020 Bend Glass
Cascavel gusmao@gusmao.com.br Vidros curvos, laminados e
Tel. (45) 3321-2550, Fax: 3321-2561 www.gusmao.com.br temperados.
aluforte@aluforte.com Contagem
www.aluforte.com INSULFILM™ Tel. (31) 3361-5599, Fax: 3361-5599
Blindado, Laminado, Climatizado, bendglass@bendglass.com.br
Intercontrol Films Conforto e UV. www.bendglass.com.br
Películas arquitetônicas: proteção, São Paulo
estética e segurança. Tel. (11) 3660-1200, Fax: 3666-1665 Cristaltemper
Curitiba arq.pacaembu@insulfilm.com.br Vidros Float, impreso, temperado, laminado,
Tel. (41) 3369-1882, Fax: 3369-3035 www.insulfilm.com.br bisotado, espelho, ferragens e acessórios.
atendimento@intercontrol.com.br Muriaé
www.intercontrol.com.br Tel. (32) 3729-8000, Fax: 3729-1000
cristaltemper@cristaltemper.com.br
SÃO PAULO www.cristaltemper.com.br
Distribuidores e
Abrasipa processadores de vidro Divinal Vidros
Produtos para polimento de vidros e recupe- Vidros temperados, laminados, serigrafados,
ração de ferramentas diamantadas. Refletivos, espelhos, tampos de mesa.
São Paulo DISTRITO FEDERAL Belo Horizonte
Tel. (11) 3933-2999, Fax: 3932-1720 Tel. (31) 2103-9633, Fax: 2103-9633
abrasipa@abrasipa.com.br Vitral Vidros Planos divinalbh@divinalvidros.com.br
www.abrasipa.com.br Vidros laminados, temperados, distribuição www.divinalvidros.com.br
de vidros planos, impressos e espelhos.
Alpex Alumínio Brasília Itaipu Vidros
Perfis de alumínio para vidro temperado, Tel. (61) 3403-6100, Fax: 3403-6110 Distribuidora de vidros, cristais
Kit Box 6 e 8 mm, Kit Engenharia 8 e 10 mm. matriz@vitral.com.br e temperados.
São Paulo www.vitral.com.br Belo Horizonte
Tel. (11) 6215-8844, Fax: 6215-8844 Tel. (31) 3385-7272, Fax: 3385-7272
aluminio@alpex.com.br Vitral Vidros Planos itaipuvidros@terra.com.br
www.alpex.com.br Vidros laminados, temperados, distribuição www.itaipuvidros.com.br
de vidros planos, impressos e espelhos.
Casa Castro Brasília Lamina Temper
Máquinas, peças e acessórios para Tel. (61) 3403-6200, Fax: 3403-6210 Uma empresa do grupo Bend Glass,
Vidraçarias e moldurarias. filial-tr3@vitral.com.br vidros em todas as cores e espessuras
São Paulo www.vitral.com.br Contagem
Tel. (11) 3228-7444, Fax: 0800-117444 Tel. (31) 3362-8787, Fax: 3362-8787
casacastro@casacastro.com.br GOIÁS lamina@laminatemper.com.br
www.casacastro.com.br www.laminatemper.com.br
V.P.M. Vidros Planos
Cytec / Uvekol Franqueados da Blindex. Vidros Curvos Pestana Vidros
Resinas por cura UV para temperados, laminados, espelhos e chaparia Vidros Temperados Blindex
laminação de vidros. Goiânia Belo Horizonte
São Paulo Tel. (62) 3297-3500, Fax: 3297-3513 Tel (31) 3389-1750
Tel. (11) 3048-8000, Fax: 3048-8030 vpm@vpm.com.br Fax 3389-1767
www.uvekol.com www.vpm.com.br pestana@pestanavidros.com.br

Glasspeças Vitral Vidros Planos Vitral Vidros Planos


Ferragens e acessórios para Vidros laminados, temperados, distribuição Vidros laminados, temperados, distribuição
vidros temperados. de vidros planos, impressos e espelhos. de vidros planos, impressos e espelhos.
São Paulo Goiânia Uberlândia
Tel. (11) 5677-1334, Fax: 5677-6486 Tel. (62) 3240-2400, Fax: 3240-2444 Tel. (34) 3233-8900, Fax: 3233-8901
vendas@glasspecas.com.br filial-go@vitral.com.br filial-udia@vitral.com.br
www.glasspecas.com.br www.vitral.com.br www.vitral.com.br

Glastronic MATO GROSSO DO SUL PARANÁ


Rolos cerâmicos para têmpera, rodízios e
fluídos de corte, lavadoras e serigrafia. LM Vidros Interbox
Barueri Vidros laminados, temperados e Vidros temperados
Tel. (11) 4192-4566 termoacústicos. Araucária

62 o vidroplano janeiro 2007


Ache fácil

Tel. (41) 2108-1000 conforto e segurança. msimoes@msimoes.com.br


Fax: 0800-7070-057 São Paulo www.msimoes.com.br
comercial@interbox.com.br Tel. (11) 6827-7255, Fax: 6827-7268
www.interbox.com.br contempera@uol.com.br Mansur Vidros
www.contempera.com.br Laminados e temperados, comuns e
Linde Vidros Especiais, projetos e instalações.
Vidros temperados, serigrafados, Coveb São Paulo
bisotados e lapidações. Vidros: Comuns, temperados Tel. (11) 6955-6644, Fax: 6955-6730
Rio Negro e laminados. vendas@mansurvidros.com.br
Tel. (47) 3641-4444, Fax: 3641-4400 São Paulo www.mansurvidros.com.br
linde@lindevidros.com.br
Tel. (11) 6958-2250
www.lindevidros.com.br
Fax. 6958-2250 Nazario Vidros
coveb@uol.com.br Vidros temperados, tampos e espelhos
Temperlândia
bisotados, vidros laminados e impressos.
Temperados de 3 a 19 mm, curvos,
serigrafados, espelhos e tampos em geral. Cyberglass Praia Grande
Rolândia Vidros temperados, laminados, Tel. (13) 3481-1718, Fax: 3481-1133
Tel. (43) 2101-6100, Fax: 0800-707-8373 serigrafados e curvos. nazario@nazariovidros.com.br
temperlandia@temperlandia.com.br São Paulo www.nazariovidros.com.br
www.temperlandia.com.br Tel. (11) 6914-7211, Fax: 6914-1488
cyberglass@cyberglass.com.br OmniDecor
Vidrolar Comercial de Vidros www.cyberglass.com.br Vidros Acetinados, Esmaltados e
Vidros curvos, temperados e Incisos com ácido (texturizados).
laminados, lapidados e bisotados. Diamante Vidros São Paulo
Curitiba Vidros lapidados, serigrafados, Tel. (11) 3316-1444, Fax: 3311-8850
Tel. (41) 3014-2200, Fax: 3014-2242 temperados, insulados e com perfis. atendimento@omnidecor.com.br
vidrolar@vidrolar.com.br São Caetano do Sul www.omnidecor.com.br
www.vidrolar.com Tel. (11) 4224-3666, Fax: 4229-6040
diamante@diamantevidros.com.br SF Industrial
PERNAMBUCO www.diamantevidros.com.br Vidros comuns, laminados, laminados refle-
tivos, temperados, para Box e decoração.
Casas Bandeirantes Divinal Vidros Ribeirão Pires
Têmpera e distribuição de vidros. Vidros temperados, laminados, serigrafados, Tel. (11) 4828-9000, Fax: 4828-5500
Serra Talhada Refletivos, espelhos, tampos de mesa. sfind@sfind.com.br
Tel. (81) 3421-0142, Fax: 3221-1212 São Paulo www.sfind.com.br
Tel. (87) 3831-1520, Fax: 3831-2309
Tel. (11) 6827-2100, Fax: 3037-2966
cband@casasbandeirantes.com.br
jaguaré@divinalvidros.com.br Speed Temper
www.casasbandeirantes.com.br
www.divinalvidros.com.br Vidros temperados de 4 a 19 mm,
bisotados e serigrafados.
RIO DE JANEIRO
Garante Indústria de Vidros São Roque
Vidraço Comercial Comuns, têmpera, serigrafia, laminado Tel. (11) 4716-3099
Cristal, espelhos, laminados, jato de areia, colagens, acessórios. Fax: 4716-2011
refletivo e vidros à prova de bala. Santo André speedtem@uol.com.br
Rio de Janeiro Tel. (11) 4451-5077, Fax: 4451-5102
Tel. (21) 2201-6398, Fax: 2261-6154 garante@garantevidros.com.br Tempersul
vidraco@infolink.com.br www.garantevidros.com.br Temperados em geral, Box para
banheiro, kits e ferragens.
RIO GRANDE DO SUL Interbox Dracena
Vidros Temperados
Tel. (18) 3821-8220
Lapividros São Paulo
Fax. 3821-8222
Vidros, espelhos, Vidros Termoacústicos, Tel. (11) 2108-1000
tempersul@vidrosuldracena.com.br
tampos de mesa, laminados. Fax: 0800-7070-057
Bento Gonçalves interbox-sp@interbox.com.br
www.interbox.com.br Terra de Santa Cruz Vidros
Tel. (54) 2102-7575; Fax: 2102-7575
Vidros temperados, laminados, curvos,
lvidros@italnet.com.br
LM Vidros Blindados, Box, Guarda-Corpo.
Vidroforte Vidros laminados, temperados e São Paulo
Vidros temperados e laminados, termoacústicos. Tel. (11) 6291-4611; Fax: 6693-6331
automotivos e construção civil. São Paulo www.terradesantacruzvidros.com.br
Caxias do Sul Tel. (11) 3975-2477, Fax: 3975-3157 terrastacruz@terra.com.br
Tel. (54) 3224-8800; Fax: 3224-8820 lmvidros@lmvidros.com.br
vidroforte@vidroforte.com.br www.lmvidros.com.br TVT Vidros Temperados
www.vidroforte.com.br Vidros temperados, espelhos,
M Simões bisotê, laminados
SÃO PAULO Vidros temperados, laminados, blindados, Várzea Paulista
alto impacto, antiinvasão e decorados. Tel. (11) 4606-5007, Fax: 4606-5007
Contempera São Paulo tvt@tudoemvidro.com.br
Beneficiamos vidros para o seu Tel. (11) 3389-0999, Fax: 3208-0691 www.tudoemvidro.com.br

edição 409
63
Ache fácil

Valéria Vidros Autorizado 3M. Entrega imediata. quality@quality.eng.br


Vidros para indústria moveleira: espelhos, São Paulo www.quality.eng.br
tampos de mesa, temperados, serigrafados. Tel. (11) 6979-7155, Fax: 6977-3175
Louveira montagna@montagna.com.br
Tel. (19) 3878-9191, Fax: 3878-9194/95 www.montagna.com.br
contato@valeriavidros.com.br Vidraçarias
www.valeriavidros.com.br Tamglass South America
Fornos para têmpera horizontal e
Vidrosul Dracena vertical - Fornos para curvatura. ACRE
Distribuição de chaparia, vidros Diadema
Fantasia Float e espelhos. Tel. (11) 4066-2506, Fax: 4067-3911 Vidronorte
Dracena tamglass@tamglass.com.br Distribuidora Blindex
Tel. (18) 3821-8220 www.tamglass.com.br em todo o estado do Acre.
Fax. 3821-8222 Rio Branco
vidrosul@vidrosuldracena.com.br VipDoor/Solution Tel. (68) 3224-5599/3231
Portas automáticas: deslizantes, pivotantes, Fax. 3224-8265
Vitrais Ma-Ge telescópicas, curvas, herméticas e antipânico. vidro_norte@yahoo.com.br
Comuns, temperados, laminados, São Paulo
termoacústicos planos e curvos. Tel. (11) 6673-6633, Fax: 6673-0149 PARANÁ
São Paulo vipdoor@terra.com.br
Tel. (11) 6903-5600, Fax: 6903-5600 www.portasvip.com ou www.vipdoor.net Engevidros
vitraismage@vitraismage.com.br Engenharia de fachadas, coberturas e
www.vitraismage.com.br Z. Bavelloni/Makivetro Pisos de vidros, guarda-corpos.
Acessórios para: máquinas, vidros. Curitiba
biseladoras, lapidadoras, compassos. Tel. (41) 3332-5335, Fax: 3332-6878
Diadema engevidros@engevidros.com.br
Máquinas e equipamentos Tel. (11) 4061-6511, Fax: 4061-6516 www.engevidros.com.br
cassia.cabib@bavelloni.com.br
www.bavelloni.com.br PIAUÍ
SANTA CATARINA
Maratá Vidros
Incovisa Máquinas Vidros laminados, Box para banheiro,
Forno têmpera horizontal e Serviços tampos de mesa, temperados para engenharia.
máquinas para Vidros. Teresina
Florianópolis Fone: (86) 3218-1889, Fax: (86) 3218-6160
maratavidros@globo.com
Tel. (48) 3271-9900, Fax: 3271-9932 SÃO PAULO
saopedro@saopedrovidros.com.br www.maratavidros.com.br
www.saopedrovidros.com.br Corte Certo
RIO DE JANEIRO
Software: Otimiza corte de chapas, gera eti-
SÃO PAULO quetas, controla estoque de chapas e retalhos.
Vidros Belém
São Paulo
Glastronic Vidros: laminados múltiplas
Tel. (11) 3673-1119, Fax: 3803-9091
Rolos cerâmicos para têmpera, rodízios e camadas, curvos e termoacústicos.
cortecerto@cortecerto.com
fluídos de corte, lavadoras e serigrafia Rio de Janeiro
www.cortecerto.com
Barueri Tel. (21) 2589-0430, Fax: 2589-8167
Tel. (11) 4192-4566 sac@vidrosbelem.com.br
Magfort
Fax: 4192-4574 www.vidrosbelem.com.br
Manutenção em fornos para têmpera de vi-
e.saler@terra.com.br dros, técnico com 18 anos de experiência. SANTA CATARINA
São Paulo
Jateamento Brasibras Tel. (11) 6215-0491
Máquinas de jatear vidro. Peças Vidraçaria Linde
Fax: 6215-0491 Vidros temperados, serigrafados,
e acessórios para jatear vidro. magfort@terra.com.br
São Paulo bisotados e lapidações.
Tel. (11) 6914-1840, Fax: 6914-0249 Mafra
Pacaembu Têmpera de Vidros Tel: (47) 3641-4444, Fax: 3641-4400
sac@brasibras.com.br Vidros temperados, bisotados
www.brasibras.com.br linde@lindevidros.com.br
e serigrafados. www.lindevidros.com.br
São Caetano do Sul
Lisec do Brasil Tel. (11) 4221-1999, Fax: 4229-5478
Máquinas para corte de vidro e pacaembutempera@terra.com.br
vidro duplo. www.pacaembuvidros.com.br
Campinas
Tel. e Fax: (19) 2121-1300 Quality Consultoria
emilio.giamboni@lisec.com Consultoria, treinamento em qualidade,
resp. social, planejamento e custos.
Montagna São Paulo
Lixas para vidros e metais, convertedor Tel. (11) 5083-0001, Fax: 5083-6363

64 o vidroplano janeiro 2007


Associados Andiv ESTRELA VIDROS NORVIDRO TVT VIDROS
(27) 2124-7500 (81) 3376-4424 (11) 4606-5007

AMERICANBOX GARANTE OMNIDECOR DO BRASIL VALÉRIA VIDROS


(11) 4393-6500 (11) 4451-5077 (11) 3316-1444 (19) 3878-9191

BEND GLASS GLASSEC PALÁCIO DOS CRISTAIS VIDRAÇARIA LINDE


(31) 3361-5599 (11) 3952-1399 (11) 6452-6330 (47) 3641-4444

BESCHIZZA (DVB) INCOVISE PENHA VIDROS VIDRAÇARIA MARINHO


(16) 3969-8055 (11) 6446-3856 (11) 3333-3713 (85) 3275-1010

CASAS BANDEIRANTES INTERBOX PESTANA VIDROS VIDROBENS


(87) 3831-1520 (41) 2108-1000 (31) 3389-1750 (17) 3234-6300

CHEMETALL DO BRASIL ITAIPU VIDROS ROHDEN VIDROS VIDROFORTE


(11) 4066-8801 (31) 3385-7272 (47) 3562-0706 (54) 3224-8800

C.N.V. TÊMPERA IV CENTENÁRIO SOLUTIA BRASIL VIDROLINE VIDROS


(11) 4072-3007 (11) 6191-5833 (11) 3365-1800 (12) 3627-8888

CONTEMPERA LM VIDROS SPACE GLASS VIMINAS


(11) 6827-7255 (67) 3398-2433 (11) 4227-4988 (27) 3398-1500

CRISTAL SETE VIDROS M. SIMÕES SPEED TEMPER VIPEL


(43) 3420-7100 (11) 3389-0999 (11) 4716-3099 (48) 3631-0100

CYBERGLASS MENEDIN TEMPARAITO VIPRADO


(11) 6914-7211 (11) 6412-6103 (41) 2104-1515 (54) 3293-1524

DIAMANTE MIRANDEX TEMPERLÂNDIA VITOR CARLOS TRÊS & CIA.


(11) 4224-3666 (65) 3661-4142 (43) 2101-6100 (54) 3452-1499

DIVINAL MURIAÉ TEMPERMED VITRAL VIDROS PLANOS


(11) 6827-2100 (32) 3729-8000 (45) 3264-3610 (61) 3403-6100

DORMA NATURA VIDROS TEMPERSUL VITRUM


(11) 4689-9200 (15) 3273-1648 (18) 3821-8220 (21) 3475-1500

DUPONT DO BRASIL NAZÁRIO TEMPERVIDROS V.P.M. VIDROS PLANOS


(11) 0800-17-17-15 (13) 3481-1718 (62) 4008-7266 (62) 3297-3500

ENGEVIDROS NEW TEMPER TERRA DE SANTA CRUZ VTC TECNOLOGIA


(41) 3332-5335 (21) 3448-8500 (11) 6291-4611 (11) 4496-1919
Índice de anunciantes

ABRASIPA DORMA REIKI


IND. DE ABRASIVOS LTDA. ______________________________________21 ______________________________________09
______________________________________51 Tel. (11) 4689-9200/ 4689-9282 Tel. (11) 3801-2117
Tel. (11) 3933-2999 Fax 4689-9204 www.reiki-indl.com.br
Fax 3932-1720 automatic@dorma.com.br
www.abrasipa.com.br www.dorma.com.br
SAINT-GOBAIN
GLASS
ALCLEAN ESPAÇO ______________________________________15
EXTRUSÃO DE METAIS ABERTO Tel. 0800-125125
______________________________________22 ______________________________________29 www.saint-gobain-glass.com.br
Tel. (11) 4144-2011 Tel. (11) 4122-3652
alclean@alclean.com.br www.espaberto.com.br
www.alclean.com.br SPEED TEMPER
______________________________________34
GLASSVETRO Tel. (11) 4716-3099
ALUFORTE ______________________________________16 speedtem@uol.com.br
______________________________________14 Tel. (11) 2195-0505
Tel. (41) 3287-2550 Fax 2195-0506
Tel. (45) 3321-2550 glassvetro@glassvetro.com.br TAMGLASS
www.alufortenet.com.br www.glassvetro.com.br SOUTH AMERICA
______________________________________11
Tel. (11) 4066-2506
ANDIV GLASS Fax 4067-3911
______________________________________67 PROCESSING DAYS www.tamglass.com.br
Tel. (11) 3873-9908 ______________________________________10
Fax 3873-9910 www.gpd.fi
www.andiv.com.br TEC-VIDRO
IND. COMÉRCIO
GUARDIAN ______________________________________41
ARBAX DO BRASIL Tel. (11) 5682-2366
______________________________________55 ______________________________________02 Fax 5682-2360
Tel. (11) 6965-4663 Tel. (24) 3355-9000 www.tecvidro.com.br
arbax@arbax.com.br www.diamondguard.com.br
www.arbax.com.br
UBV
GUSMÃO ______________________________________35
BYSTRONIC REPRESENTAÇÕES Tel. 0800-7090710
______________________________________47 ______________________________________65 vendasnacional@ubvidro.com.br
Tel. (19) 3935-3534 Tel. (11) 3991-2020 www.ubvidro.com.br
vendas@bystronic-glass.com.br gusmao@gusmao.com.br
www.bystronic-glass.com.br
VIMINAS
IIMAK ______________________________________30
CEBRACE ______________________________________06 Tel. (27) 3398-1500
CRISTAL PLANO Tel. (21) 2179-4000 Fax 3398-1520
______________________________________68 www.iimak.com.br/lançamentos viminas@viminas.com.br
Tel. 0800-7284376 www.viminas.com.br

DIVINAL PACAEMBU Z. BAVELLONI/MAKIVETRO


VIDROS TÊMPERA DE VIDROS ______________________________________17
______________________________________42 ______________________________________57 Tel. (11) 4061-6511
Tel. (11) 3037-2966 Tel. (11) 4221-1999 z.bavelloni@bavelloni.com.br
www.divinal.com.br pacaembutempera@terra.com.br www.bavelloni.com.br

66 o vidroplano janeiro 2007