Você está na página 1de 1

COACHING: CONCEITOS E FERRAMENTAS

BRESSAN, Verônica Paludo; RODRIGUES, Márcia dos Santos 
(orientadora)
vebressan@gmail.com; marcia@imed.edu.br
Faculdade Meridional, Escola de Administração

1. INTRODUÇÃO Roda da Vida: Sistema composto por um círculo com oito divisões (lazer,
Coaching refere-se ao processo que oferece a oportunidade de ajudar as
intelecto, saúde, vida financeira, amigos e família, trabalho e carreira,
pessoas a enfrentarem desafios em todos os níveis, permitindo aprender
espiritualidade e amor) consideradas fundamentais para a conquista do
enquanto estão trabalhando (MILARÉ et al. 2009).
equilíbrio pessoal. O propósito é fazer reflexões permanentes sobre a atenção
Alguns fatores justificam o interesse pela utilização desta técnica, dentre eles,
dispensada a cada uma das áreas, desenvolvendo um plano de ação para
o fato de que o aprendizado se dá de forma relativamente fácil uma vez que a
aprimorar aquelas que não estão satisfatórias.
técnica está baseada em uma série de ferramentas que podem ser aplicadas
Teste DISC: Avaliações que classificam quatro aspectos de comportamento
de acordo com a realidade de cada indivíduo, podendo ser adaptadas ao
através de testes de preferências em associações de palavras. São avaliadas:
ambiente corporativo. Outro fator importante é que os resultados obtidos
(D) dominância, (I) influência, (S) firmeza e (C) consciência.
demonstram mudanças significativas tanto a nível pessoal quanto profissional
nos envolvidos (MILARÉ et al., 2009).
5. CONCLUSÃO
Vários motivos explicam o interesse pela utilização do coaching atualmente.
2. OBJETIVOS
Pode-se destacar que a principal vantagem está no fato de contribui para a
Apresentar as principais características e ferramentas utilizadas nos processos
aquisição e amadurecimento de competências, adaptação aos processos de
de coaching.
transformação organizacional e melhoria de desempenho (MILARÉ, 2004).
3. METODOLOGIA Apesar das evidências de melhorias, as pessoas apresentam tendência a
Este trabalho foi desenvolvido a partir de uma pesquisa bibliográfica, realizada
retornar aos padrões de comportamento anteriores. Esta técnica, com as
com base em publicações de artigos científicos de referência na área de
ferramentas disponibilizadas, permite reforçar os novos comportamentos
coaching, a fim de identificar as principais características e ferramentas.
aprendidos, contando com a colaboração de pares ou subordinados, a fim de
garantir os resultados almejados e alcançar os objetivos previstos (PELTIER,
4. RESULTADOS
Segundo Silva et al. (2011), um erro comum é tratar o coaching como uma 2001). O processo de coaching terá sucesso se estiver relacionado a atitudes,

avaliação de desempenho, o foco do processo está em acompanhar o práticas, formas, metas, aprendizagem um a um e mudanças de

desempenho e não em avaliá-lo. Os autores destacam que trata-se de um comportamento (JOO, 2005).

processo de desenvolvimento, não de um treinamento técnico. De acordo com


REFERÊNCIAS
a Academia Brasileira de Coaching (2013), os elementos chave do processo ACADEMIA BRASILEIRA DE COACHING. Disponível em: <http://www.abracoaching.com.br>.
Acessado em 22 de setembro de 2013.
são: foco, ação, sentimento / sensação, evolução contínua e resultados.
FERREIRA, D. Life Coaching. Disponível em: <http://coachingsp.wordpress.com>. Acessado
O papel de coach é confundido com o de conselheiro, mentor ou guru. Um em 22 de setembro de 2013.
fator que torna fácil a diferenciação dos papeis é o compromisso de apoiar as JOO, B. K. B. Executive coaching: a conceptual framework from an integrative review of
practice and research. Human Resource Development Review, v.4, n.4, pp.462-488, 2005.
pessoas no alcance de metas, o que é fundamental no processo de coaching
MILARÉ, S. A.; YOSHIDA, E. M. P. Intervenção Breve em Organizações: Mudança em Coaching
(SILVA et al., 2011). Neste sentido, a prática mais próxima do coaching é o de Executivos. Psicologia em Estudo, v. 14, p. 717-727, 2009.
PELTIER, B. The psychology of executive coaching. Florence: B. Routledge, 2001.
mentoring, porém, mesmo identificando semelhanças como o relacionamento
ROCHA-PINTO, S. R.; SNAIDERMAN, B. A Contribuição do coaching executivo para o
um a um e a promoção da oportunidade de reflexão pelos envolvidos (ROCHA- aprendizado individual: a percepção dos executivos. In: Encontro de Gestão de Pessoas e
Relações de Trabalhos da ANPAD - EnGPR, 2011, João Pessoa. Anais... EnGPR, 2011.
PINTO, 2011), existem algumas diferenças chave, como o fato do mentoring
SILVA, M. H.; GONÇALVES, R. S.; COUVÊA, V. A.; ROSA, A. C.; MOTTA, J. B. C. Coaching
ser informal e focado nas pessoas, enquanto o coaching é estruturado e Executivo: metodologia de desenvolvimento para um novo estilo de liderança. In: XV Encontro
Latino Americano de Iniciação Científica e XI Encontro Latino Americano de Pós-Graduação –
sistemático e tem foco nos problemas (JOO, 2005). Universidade do Vale do Paraíba, 2011, Paraíba. Anais... Paraíba: XV INIC, 2011.
De acordo com a Academia Brasileira de Coaching (2013), o processo pode ser
dividido em quatro tipos: coaching de vida, coaching executivo, coaching de
negócios e coaching de carreira.

Em relação às ferramentas utilizadas, Ferreira (2013) destaca:


Análise SWOT: Utilizada para realizar a análise de ambiente. Em sua natureza
está relacionada ao planejamento estratégico, mas pode ser utilizada para
qualquer tipo de análise de cenário, desde atividades de baixa complexidade
até ações mais complexas.