Você está na página 1de 8

Criando um Tanuki

Bonsai
.
.
.
.
..
.por Randy Clark 
Charlotte, Carolina do Norte
.
Tradução por
Bergson de Mendonça Vasconcelos
Maceió-AL
.
O valor  de criar um único bonsai de duas fontes separadas (um  que tem
estado por muito tempo sem vida) tem sido frequentemente uma matéria
de debate dentro da comunidade ocidental do bonsai. Tais criações são
consideradas como o "tanuki" (madeira morta/arastada) bonsai e por
muitos forrasteiros como a Fênix que renasce.
Não obstante seu nome, o processo de sua criação é basicamente o
mesmo. Uma  grande parte e interessante de madeira morta é usada como
local para encaixar a planta. Uma ferramenta tipo dremel é usada para
fazer um sulco na madeira morta e então é encaixada uma planta nova
(normalmente junípero) na abertura, utilizando pregos e/ou parafusos ou
outra maneira de fixação.
Com a passagem do tempo a planta nova cresce no sulco, os parafusos
são removidos . Passa-se então a dar  forma  usando técnicas tradicionais
do bonsai, começa a ter aparência de uma árvore antiga similar a muitos
dos juniperos da Califórnia e do Colorado  que  vemos ser coletados no
deserto do sudoeste americano  .
O Ponto de Vista Japonês

Nas mãos de um artista hábil do bonsai a criação terminada pode ser


espectacular, mas é ele um Bonsai verdadeiro? Muito forrasteiros,
incluíndo este autor, dizem que sim, mas entre os japoneses a pergunta é
sem resposta. Compreender como tais criações receberam este nome pode
ajudar ao leitor a compreender o ponto de vista japonês na matéria.

A tradução da palavra "tanuki" : um animal que é considerado no oeste


como particularmente arisco e agressivo. Entretanto, no Japão os texugos
são considerados como extremamante espertos. Uma história popular
japonesa popular diz que um tanuki vestido como um sacerdote budista e
que vista cada casa de uma vila e convence os moradores a lhe fornecer
comida e dinheiro gratuitamente. Com este tipo de história é fácil
compreender como o "tanuki" pode significar:  "algo que náo é mas parece
ser."

Isto não quer dizer que os japoneses nunca fazem tanuki bonsai... eles
fazem. Consideram-no como um divertimento, mas para não ser
considerado na mesma categoria que o bonsai regular. Você não verá o
tanuki indicado em mostras profissionais no Japão porque na última
análise, não consideram tanuki bonsai  como válidos. Como o tanuki da
fábula, tais bonsai não são o que parecem ser. Eles são... na realidade...
falsificação
.
A Realidade Ocidental

Mas são falsificados? Talvez seja uma questão de ponto de vista. O termo
a Fênix que renasce foi usado primeiramente  nesse objetivo pelo notável
artista do bonsai Dan Robinson . Seu jardim em Bremerton, Washington é
uma coleção espectacular de bonsai coletados, mas inclui também uma
coleção expresiva do tanuki ou como Dan diria... fênix renascida. Como o
pássaro Fênix da  mais gloriosa mitologia grega, levantar-se e renascer
sempre das cinzas de sua próprio pira. O Fênix bonsai utiliza  madeira
morta antiga e uma planta jovem, para criar uma nova visão artística que
é a soma das duas peças.

Se, como um pintor ou  escultor nosso objetivo é criar um trabalho de arte
que envolva o emocional e a  reação intelectual do visitante,  talvez este
tipo de bonsai seja tão válido quanto qualquer outro. Nós devemos fazer
uma pergunta. Nós honramos nossos professores trazendo introspecções
novas e aproximações novas a arte ou nós simplesmente procuramos a
rebaixar? É um debate que continuará na comunidade ocidental do bonsai
por muitos anos. 

Não é nossa finalidade oferecer aqui uma solução a tal debate, mas
apresentar simplesmente os mecânicos e as técnicas para criar um tanuki
bonsai. Se você escolher indicar a sua criação terminada em uma exibição
de bonsai a decisão é sua. Chame-a como quiser , mas para recordar
sempre as palavras de um outro grande artista: "A rosa poderia ser
chamada por outro nome, mas sempre terá esse doce aroma."

Seleção de Madeira Morta

Pelo  fato de que a madeira morta está sendo usado em sua construção,
um tanuki bonsai é uma criação provisória por melhor que seja. Ser
temporário pode ser traduzida em 2, 22 ou 202 anos,  dependerá
principalmente do tipo de madeira que você escolher para sua criação. A
água é o inimigo. Todo a madeira morta que estiver em contato constante
com a umidade estará  eventualmente deteriorando sendo necessário
reparo ou  recolocação. Conseqüentemente, nem toda madeira morta será
trabalhada, não importa como interessante seja sua forma. Necessita ser
denso e muito resistente. A parte usada neste artigo é um tronco de 
junipero coletado no deserto ocidental, muito velho e resistente o bastante
para ser utilizado pregos.

As partes superiores da madeira morta que não tiverem contato com a


massa do solo resistirá muito bem, mas aquelas partes que estão em
contato direto com o solo será rapidamente deteriorada caso não sejam
bastantes resistentes. Alguns gostam de pintar a madeira morta com um
protetor para madeira, minimizando o efeito da umidade. Esta pode ser
uma bao idéia. Há muitas variedades disponíveis no mercado. Entretanto,
você deve verificar que o produto químico utilizado não ira danificar o solo
e a árvore plantada nele.

Seleção do Vaso

O tanuki  bonsai  não é um bonsai imediato. Você estará trabalhando com


material de uma planta relativamente nova que necessita de tempo para
crescer. Suponha  que será necessário em torno de cinco anos para ter
uma boa árvore. Inicialmente, você deve selecionar um recipiente grande.
Eventualmente você transferirá a planta para um recipiente apropriado
quando for exibir. Para agora, algo tão simples quanto uma grande
bandeja plástica ou uma caixa  de madeira servir-lhe-á bem. 

Seleção da Planta

Para fazer um tanuki bonsai os juniperos são  mais frequentemente


utilizados. Isto vem do fato de que a maioria de árvores antigas que
possuem madeira morta estão nesta classe. Os juniperos são
frequentemente utilizados, mas também os pinhos, os abetos, e outros
estão no jogo, não devem ser excluídos. Recorde que o objetivo é criar
algo que ao ser visto percebamos que poderiam ter sido escavados pela
natureza... não é criar algo para Disneyworld.

Seja guiado pelas senguintes considerações. O material da planta deve ser


razoavelmente novo,  é requerido  um diâmetro do tronco não muito maior
do que seu dedo indicador. O material selecionado deve ser muito flexível
e permitir ser perfurados através de seu tronco. Os juniperos e os pinhos
são muito flexíveis e ajudam a embelezar este tipo de trabalho. Se você
escolher uma azalea descobrirá que o tronco e os galhos  partem
facilmante e que a casca não resiste ao movimento da madeira morta. Ao
menos para sua primeira tentativa, reduza suas dificuladades ao mínimo.
 

Neste exemplo nós selecionamos um


Shimpaku a ser utilizado.

Passos a seguir

A seguir temos um guia passo-a-passo para


criação de nosso bonsai. Termine estas
etapas exatamente na ordem listada. As
considerações artísticas não são o foco
deste artigo, apenas as etapas mecânicas
que serão  necessárias para terminar a
planta. As práticas tradicionais do balanço
assimétrico e da triangulação apropriada são
as mesmas utilizadas para todos os bonsai.
Como você posiciona a madeira morta, onde
você corta o sulco com a retificadeira e
como você posiciona o tronco e os galhos
deve ser baseado nos  princípios utilidados
na criação de um bonsai.
Passo 01

Prepare o recipiente perfurando quatro furos


espaçados uniformente  no fundo do vaso
de cerãmica. ( foto 1) estes furos devem ser
grandes o  bastante para acomodar dois fios
de cobre através de cada furo de
aproximadamente 2.5 milímetros de
espessura. Coloque a tela sobre os furos da
drenagem e fixe-a como em todo bonsai.

Passo 02

Determine o ângulo em que a madeira


morta será posionada no recipiente. ( foto
2) a base da madeira morta deve estar reta 
e paralela com o fundo do vaso tanto quanto
seja possível. Para conseguir isto você deve
desenhar uma linha com caneta preta na
base da madeira que seja paralela ao fundo
do vaso, tão perto da base do tronco como
for possível. Então usando uma serra de
mão, corte a madeira de modo que o fundo
esteja liso e paralelo. (fotos 3 e 4)

Passo 03

Use uma broca para fazer os furos  para


quatro parafusos pequenos com ilhós. ( foto
5) os ilhós devem ser aprofundados na
madeira, e posicionados próximos ao furos
feitos no fundo do vaso de cerâmica. Os
ilhós necessitam estar perto da base da
árvore e serão eventualmente colocados fios
de cobre para prender firmemente no lugar,
que não serão mostrados pois estarão
cobertos com o solo.
Passo 04

A pedra deve agora ser colocada no fundo


do recipiente para elevar  a  madeira morta
enterrada sob o solo, desse modo diminui a
quantidade de madeira morta exposta à
umidade e retarda a deterioração inevitável.
(fotos 6 e 7) as pedras  ou cacos podem ser
usados e empilhados para conseguir a altura
desejada. Corte as pedras em um tamanho
que acomode apenas a base no fundo do
recipiente.

Passo 05

Selecione seu material (neste caso  um


Shimpaku de 1,0 m com um diâmetro do
tronco na base de aproximadamente 2,0
cm) e determine de que maneira o tronco
deve ser posicionado. Isto pode ser
planejado por algum tempo. Não se
apresse! Uma vez que você decidiu, remova
todo a folhagem que  fica situado entre o
tronco da madeira morta e o tronco do
shimpaku. Use um lápis para definir uma
linha na madeira morta que indicará aonde
o sulco será feito. Em seguida, remova o
shimpaku de seu recipiente, envolva-o em
um saco plástico e amarre-o muito
firmemente com barbante. ( foto 9) esta
etapa é muito importante. As raizes devem
permanecer úmidas (hidratadas)  durante o
longo processo que segue.
Passo 06

Use uma ferramenta tipo dremel  com uma


ponteira redonda (metade de uma
polegada) para corta o sulco na madeira
morta. (fotos 10 e 11) uma nota artística...
Você tente colocar o ponto de entrada da
madeira viva  na parte traseira . É 
recomendado que a vista dianteira da
árvore, seja considerada a parte boa do 
bonsai, e assegurando que seja visto  uma
parcela do tronco vivo (chamado também
linha da vida) que é visível porque emerge
do solo. O sulco necessita ser ao menos a
metade do diâmetro do tronco do shimpaku
e da mesma largura da planta. 
Recorde que você está trabalhando para que
uma árvore possa ser exibida em 3 a 5
anos. Se você fizer o sulco demasiado raso,
a árvore empurrar-se-á eventualmente fora
do sulco. Uma palavra de cuidado. As brocas
da dremel  são muito afiadas e não se
importam particularmente se cortarem a
carne ou a madeira. As ferramentas
utilizadas neste serviço são perigosas e se
você nunca usou uma antes, deve proseguir
com cuidado e procurar o auxílio de alguém
que tenha experiência.

Passo 07

Começando na base, comece a colocar o


junipero no sulco na madeira morta. (foto
12) use uma broca pequena para fazer um
furo no shimpaku vivo e ligeiramente na
madeira.  Então use um parafuso
apropriadamente longo com uma arruela
pequena e fixe o junipero confortavelmente
em seu sulco na madeira morta. (a arruela
impede que a cabeça chanfrada do parafuso
se afunde no tronco do junipero
demasiadamente). (foto 13) 
Mova para cima algumas polegadas e
coloque o parafuso seguinte. Você
descobrirá que neste processo se trabalha
melhor com quatro mãos do que com duas.
Peça que um amigo ajude. Se possível tente
usar poucos parafusos para fazer o trabalho.
Trabalhe lentamente e do fundo da árvore
para cima. (foto 14) pode ser necessário
durante este processo fazer ajustes na
forma do sulco, para permitir a passagem
do tronco da árvore ou para permitir que
um galho lateral escape da canaleta. NOTA:
Certificar de que instalou a base da árvore
(que contem a massa da raiz) ligeiramente
a esquerda, direita, dianteira ou  parte
traseira do tronco da madeira morta e não
diretamente abaixo dela. Verifique que o
tronco está livre e pronto para ser colocado
no alto das pedras no recipiente. Não
poderá fazer isto se você tiver as raizes
situadas diretamente abaixo do fundo do
tronco da madeira morta.
Passo 08

Coloque dois fios de cobre através dos furos


que você executou  dentro o recipiente mais
cedo. Não use  de alumínio que tem uma
tendência a esticar e quebrar nestas
situações. Coloque uma camada de solo
para bonsai no fundo do recipiente e
posicione a pedra  sobre o furo central e no
alto de uma camada pequena de solo.
Remova o plástico em torno da massa da
raiz do shimpaku e posicione o tanuki no
alto das rochas e no recipiente. (foto 15) é
importante que você seja tão delicado com o
sistema da raiz como possível e remova
somente solo e raiz para permitir que você
posicione a planta e cubra as raizes.
Passo 09

Amarre o tanuki no lugar enfiando dois fios


de cobre através de cada ilhós e torcendo
para fixar-se. Use uma chave de fenda para
torcer apertando os fios se necessário. O
tronco e o shimpaku devem ficar
imobilizados. Coloque o solo do bonsai no
recipiente e com chopstick (vara de bambu)
faça movimentos para eliminar bolsos de ar
entre as raízes. Depois molhe
abudantemente a planta e proteja-o do sol e
dos ventos  por aproximadamente duas
semanas. Coloque entao a planta em sol
pleno. Comece a adubar após 3 a 4
semanas. Alimente pesadamente pelos dois
anos seguintes, pois voce quer promover o
maior  desenvolvimento possível. Não
reenvase a árvore por pelo menos dois
anos.
Passo 10 - O Futuro

O tanuki terminado está agora pronto para


começar a tornar-se um bonsai. (foto 17) há
muito mais para ser feito, mas não por
algum tempo. O que a árvore necessita
agora é desenvolver. Uma vez que você
sabe que a árvore esta prosperando e
saudável, você pode começar a aramar e
dar forma aos galhos e tratar as áreas de
madeira morta.  Após aproximadamente um
ano a árvore ter-se-á endurecido na forma
que foi dobrada e os parafusos podem ser
removidos sem o medo de que a árvore
salte para trás. Porque a árvore desenvolve
mais raizes e aumenta seu aperto na
madeira morta você descobrirá que a
necessidade para usar fios de cobre
descritos na etapa nove se tornará menos
necessária. 

A foto 18 mostra o bonsai terminado;


dois meses mais tarde e após alguma
aramaçao modificaçoes foram feitas.
A foto 19 foi realçada em computador
mostrando que a árvore pôde olhar
para um ponto  no futuro. Nesta foto
nós fornecemos um vaso oval de Sara
Raynor que está mais de acordo com
a natureza da madeira morta,
adicionado pouca folhagem e fazendo
alguma modificaçao eletronica no jin
e no shari.