Você está na página 1de 3

RESENHA

MAXWELL, John C. O livro de ouro da liderança . Tradução de Omar


Alves de Souza. - Rio de Janeiro: Thomas Nelson Brasil, 2008.

O autor John C. Maxwell nasceu em 1947 nos Estados Unidos, e tornou


conhecido por seu relevante trabalho na formação de líderes, é um especialista em
liderança, sendo o fundador do grupo Injoy, que se trata de uma organização dedicada
ao desenvolvimento de líderes. A atuação do autor na área de liderança, destaca-se por
possuir várias obras, entre elas O livro de ouro da liderança, onde ele apresenta
ensinamentos capazes de enriquecer a jornada de aprimoramento da liderança, que
foram adquiridos através da sua experiência como líder ao longo dos anos. A presente
obra narra como desenvolver e transformar um líder, sob a forma de  não apenas vencer,
mas também ter a capacidade de cultivar relacionamentos, incentivar o crescimento
pessoal e profissional da sua equipe, manter constante o hábito de estudar e aprender,
buscando sempre se reerguer através dos erros e preservar o acertos. Ensinando o autor
as qualidades de um Líder, e trabalhando com a psicologia aplicada no desenvolvimento
de qualidades na própria vida do líder, levando-nos a uma reflexão de liderança quanto a
atuação e o impacto exercidos nos liderados.
Sobre o “O Livro de Ouro da Liderança”, lançado em 2014, do original
“Leadership Gold” (em inglês), junta o autor nessa obra suas experiências vivenciadas
ao longo dos anos, e as experiências adquiridas, com base na tentativa e erro, do que
significa ser um líder. Sendo este livro considerado como um dos grandes sucessos
e best-sellers de John Maxwell. Nessa versão (2015), a obra é composta por 269
páginas e 26 capítulos — cada capítulo é considerado pelo autor como uma “pepita de
ouro”. Desta vez, Maxwell descobre o que significa ser um ótimo líder e como você
pode se tornar um.
As lições passadas em “O Livro de Ouro da Liderança” são essenciais para aqueles que
desejam se tornar líderes de sucesso. Ao longo das páginas desse livro, se encontra a
crença apaixonada de John no valor da liderança facilitando o seu desenvolvimento em
direção a ela.
A presente obra pretender mudar a visão sobre o que é ser um líder, para isso as
ideias principais do livro são:
 Relacionamentos fortes são fundamentais para o seu sucesso;
 Demonstre “apreciação”, “sensibilidade”, “consistência”, “segurança” e
“humor” na sua escalada para o sucesso;
 Espere mais de você mesmo do que as outras pessoas esperam de você;
 Aprenda a aceitar críticas. Entretanto, entenda que às vezes os outros
criticam sua posição e não suas atitudes;
 Somos eternos aprendizes. Desenvolva suas habilidades e ajude outras
pessoas a desenvolverem as suas.
A visão geral do livro é de quem chega ao topo sozinho fez alguma coisa errada
no caminho, pois infelizmente, algumas pessoas acham que ao percorrerem o caminho
da liderança, a solidão é um fardo a se carregar. Mas elas estão equivocadas, pois a
solidão é consequência do egoísmo e não da liderança, pois de acordo com o autor John
C. Maxwell, bons líderes acompanham sua equipe rumo ao topo e ficam próximos de
seus companheiros para que possam conhecer seus desejos e compartilhar suas
conquistas. Destaca o autor, que a pessoa mais difícil de liderar é sempre
você, pois à medida que vamos ganhando experiência e sabedoria, vamos deixando a
tolice de lado. E, para nossa constante evolução, é preciso que
utilizemos essa sabedoria e comecemos a nos concentrar em nós mesmos. Não no
sentido de alimentarmos o egocentrismo, mas para alcançarmos o domínio do
conhecimento próprio, de nossas forças e fraquezas. Explicando John C. Maxwell que
para nos tornarmos verdadeiros líderes, precisamos desenvolver a autoconsciência, pois
é ela que iluminará os hábitos e comportamentos que nos levam a superar os obstáculos.
Segundo o autor, são nos momentos decisivos que nossa liderança define nossa
verdadeira natureza, a qual é revelada nos momentos críticos, pois são as escolhas que
fazemos nessas fases de atuação que definem nossa liderança. Desta forma ensina o
autor, que bem aproveitado um momento decisivo, este momento poderá solidificar o
relacionamento da equipe. Por outro lado, quando mal explorada, uma oportunidade
crucial pode acabar com a credibilidade de um líder, e sem credibilidade não há
liderança. Conforme o entendimento do autor todos os líderes são alvo de críticas,
independente da profissão. Por isso, eles devem saber lidar com elas de maneira
positiva, ou seja, usá-las para seu crescimento, entretanto, como líder, o leitor deverá
saber diferenciar uma crítica construtiva de uma destrutiva.
Ensinando o autor que nunca se deverá trabalhar um dia sequer na vida sem paixão, pois
o líder só encontrará o seu potencial seguindo sua paixão. Destacando que a paixão,
mesmo quando as outras pessoas já desistiram. Desta forma, deverá o líder fazer o que
ama e permitir que esse sentimento faça parte do seu trabalho. Em momentos difíceis, a
paixão será essencial para impulsionar as pessoas, ou seja, ela será a base para que não
desistam.
Nesta obra, o autor narra que os melhores líderes são aqueles que sabem ouvir,
pois os ouvintes sabem o que está acontecendo porque são atentos. Além disso, bons
ouvintes têm a capacidade de enxergar melhor os pontos fortes e fracos das outras
pessoas, e essa habilidade é fundamental para formar bons líderes. Transmitindo o
autor ao seu leitor, a necessidade dele descobrir naquilo que ele é bom, para que
permaneça fazendo essa atividade. De forma que, assim, o líder estará preparado para
influenciar, da melhor maneira possível, a vida das pessoas que estão ao seu redor.
Ensinando também, que a primeira responsabilidade de um líder é descrever a realidade,
devendo, para tanto, os líderes saber equilibrar seus sonhos com a realidade, prestando
atenção nos pontos fracos da organização para que saibam os possíveis obstáculos que
possam surgir.  Neste sentido: Otimismo não é suficiente para fazer as coisas
acontecerem! Segundo Andy Stanley: “Encarar a realidade atual costuma ser
desagradável, mas é necessário.”. Para avaliar o desempenho de um líder,
deve ser observado seus liderados, uma das características dos líderes é influenciar as
pessoas que os seguem. É aí que os líderes bem-sucedidos ganham destaque, pois eles
contribuem positivamente para a vida das pessoas que os observam. Portanto, ao olhar
para os liderados, você saberá que tipo de pessoa é o líder.
Naturalmente, as pessoas são diferentes no que diz respeito às suas  habilidades
naturais. Algumas terão maior potencial para a atividade que o líder deseja direcioná-
las, e deverá saber quais pessoas são essas. Conforme o autor John C. Maxwell cita em
seu livro "O Livro de Ouro da Liderança":
  “A liderança está relacionada com a colocação das pessoas no lugar certo para
alcançar o sucesso.”.
Devendo-se, manter o foco nas prioridades, pois um líder não é um especialista em
tudo, portanto, deverá perder o seu tempo. O importante é saber o que é indispensável e
priorizar as atividades que geram mais retorno. Sendo que o maior erro é não
perguntar onde está errando. Inevitavelmente, haverá falhas. Entretanto, é natural do
ser humano errar, mas um líder não comete o mesmo erro duas vezes. Assim, o autor
enfatiza em seu livro ue quando houver falha, deve-se coletar insights das suas
falhas, buscar os motivos que o levaram a cometer o erro e aceitá-los como o preço a se
pagar pelo progresso. Quanto à administração do tempo, ensina o autor para que
primeiro se administre a sua vida, o tempo é igual para todos, 24 horas por dia (nem
um segundo a mais, nem a menos). Entretanto, o retorno recebido por esse tempo é
diferente para cada pessoa. O tempo é o produto mais valioso do mundo na caminhada
para o sucesso, por isso, analise continuamente como você o está gastando e busque
maneiras de ser mais eficiente. Devendo o líder ontinuar aprendendo para
continuar liderando, e pergunta o autor: Você tem um plano de crescimento pessoal?
Possivelmente não. Bom, as pessoas não crescem automaticamente. Segundo o
autor: “Para crescer você precisa tomar a iniciativa [...] se você não tem um plano de
crescimento pessoal, não espere alcançar crescimento.”. Para o autor, o líder deve
estabelecer relacionamentos, e não ser apenas ambicioso. A liderança fundada na
ambição ou posição não será duradoura. O melhor fundamento para a liderança são os
relacionamentos do líder com os indivíduos. Maxwell afirma que:  “Liderança é tanto
uma questão de relacionamento quanto de posição hierárquica.”
Segundo o ensinamento do autor: “Liderança é influência — nada mais, nada
menos.” Na medida em que o líder for conquistando liderança, consequentemente, irá
ganhando mais influência. Nesse momento, pessoas vão se aproximar do líder pedindo
sua influência emprestada, no entanto, tome cuidado ao emprestá-la, certifique-se de
que aquela pessoa é qualificada para recebê-la. Narrando o autor, que quem começa a
jornada com o líder raramente a termina junto As pessoas mais ligadas ao líder
hoje, não necessariamente estarão com ele para sempre. Não devendo o líder tentar
negar a realidade das mudanças e manter o controle dos relacionamentos. Neste sentido,
John C. Maxwell enfatiza:  “A pessoa certa para a equipe no início da jornada não
será necessariamente a pessoa certa ao longo do caminho. Nem sempre ela terá a
capacidade de acompanhar você. Alguns simplesmente não possuem o potencial para
crescer junto com a visão e com a equipe.”
Na visão do autor, o líder só saberá a resposta se perguntar, argumentando
que líderes inexperientes acabam cometendo erros que poderiam ser evitados se eles
apenas consultassem um mentor mais experiente. O autor deixa claro em seu livro que
apenas perguntar não é o suficiente para chegar às respostas certas: “Quando você sabe
quais são as perguntas certas  e as dirige às pessoas certas, chega às respostas certas.”
Para o autor, as pessoas resumirão sua vida em uma frase; defina-a desde já. Um
dia, todos nós deixaremos essa vida. O que você quer deixar para as próximas gerações?
E aconselha: “O somatório daquilo que você vive a cada dia se torna o seu legado.
Adicione cada ação realizada ao longo dos anos e você verá seu legado começando a
tomar forma.”. Por fim, questiona como o leitor deverá aplicar esses ensinamentos em
sua vida, disponibilizando no final de cada capítulo a seção “aplicação prática”, que
ensina como praticar a lição do capítulo no seu dia-a-dia, e após. Deixando deixa,
contudo, que a liderança não é desenvolvida da noite para o dia. É necessário empenho.

Antonio Sérgio Benelli


Seminário Batista Grandes Lagos