Universidade Estadual de Minas Gerais - UEMG Faculdade de Educação - FaE Campos de Belo Horizonte - CBH Disciplina: Pesquisa em Educação

Alunos: Daniela, Erica, Esdras e Miriam

Segundo Serrano (1994), diversos autores reconhecem Kurt Lewin como o criador desta linha de investigação, ele descrevia o processo de pesquisa ação indicando como seus traços essenciais; analise coleta de dados e conceituação de problema; planejamento da ação, execução e nova coleta de dados para avaliá-la; repetição desse ciclo de atividades. Os livros de pesquisa da década de 1950 descrevem esta metodologia como uma ação sistemática e controlada desenvolvida pelo próprio pesquisador. Existem várias correntes de pesquisa-ação como a linha anglo-saxônica, que adquire um caráter de diagnóstico, também a corrente australiana, que além de centrar suas preocupações no currículo, vai mais além, propondo que a pesquisa volte-se para atividades de desenvolvimento profissional, para programas de melhoria da escola, para o planejamento de sistemas e o desenvolvimento de políticas. Ha também a corrente francesa que tem um olhar voltado para a educação não-formal, ou seja, a educação de adultos, educação popular, educação permanente e a animação sociocultural. Seu alvo é a consciência do grupo para uma ação conjunta em busca da emancipação. Michel Thiollent, no seu livro Metodologia da Pesquisa-Ação, define pesquisaação como um tipo de pesquisa social com base empírica que é concebida e realizada em estreita associação com uma ação ou resolução de um problema, no qual os pesquisadores e os participantes representativos da situação estão envolvidos de modo cooperativo ou participativo. Essa pesquisa visa sempre implementar alguma ação que resulte em uma melhoria para o grupo de participantes, geralmente pertencentes as classes economicamente desfavorecidas. Uma pesquisa pode ser qualificada de pesquisa-ação, quando houver realmente uma ação por parte das pessoas ou grupos implicados no problema sob observação, também é preciso que a ação seja uma ação não-trivial.

não se restringe apenas aos aspectos práticos. Em ambos os casos os investigadores precisam ter certo nível de informações. política ou outra. educacional. de uma intervenção com mudanças dentro da situação investigada. organizacional. discutidas e aprovadas. que ocorre em momentos diversos da pesquisa com a aplicação do esquema: formulação de hipótese/coleta de dados/comprovação de hipótese. Formulação do Problema (problema será formulado. a consulta a documentos diversos além da discussão com os representantes das características sociais envolvidas na pesquisa). A pesquisa-ação requer uma forma de observação participante associada à ação cultural. probabilísticas selecionadas pelo critério de intencionalidade).A pesquisa-ação se difere dos métodos tradicionais de pesquisa pela sua flexibilidade e a ação dos pesquisadores. Realização do Seminário (serão reunidos os principais membros da equipe de pesquisadores e parte dos membros dos grupos interessados na pesquisa. se for numeroso e esparso. sendo elas: Fase Exploratória (procura determinar o campo de investigação. Construção de Hipóteses (construção de hipóteses com os resultados obtidos. Seleção da Amostra (quando o universo de investigação é geograficamente concentrado e pouco numeroso. grande valor em como fazer as coisas em um determinado problema. que não causem ambigüidades gramaticais e possa ser verificado empiricamente). procurando sempre uma maior precisão. pois a mediação teórico-conceitual se torna presente ao longo de toda a pesquisa). convém que sejam pesquisados todos os elementos. Ela faz parte de um projeto de ação social ou da resolução de problemas coletivos. Além da participação dos investigadores. Sendo ela então incapaz de formular hipóteses com variáveis precisas. Antonio Carlos Gil (2002) apresenta alguns conjuntos de ação que podem ser consideradas como etapas da pesquisa-ação. precisos e concisos. principalmente quando o universo a . é recomendável a seleção de uma amostr sendo elas não a. a pesquisa-ação supõe uma participação dos interessados na própria pesquisa organizada em torno de uma ação planejada. que deverão ter termos claros. Coleta de Dados (a técnica mais usada é a entrevista aplicada coletivamente e individualmente. as expectativas daqueles que irão participar da pesquisa e o aux ílio que estes poderão oferecer reconhecimento visual do local. recolhidas as propostas dos participantes. e assim serão elaboradas as diretrizes da pesquisa-ação). também se utiliza o questionário.

a análise de conteúdos e o sociodrama). . tabulação. de onde decorrerá a interpretação de seus resultados). Análise e Interpretação dos Dados (são relativas. codificação.ser pesquisado é constituído por grande número de elementos. 12 ed. a população a ser beneficiada. conferências. observação participante. como esclarecer situações escolares. com a presença dos pesquisadores. Elaboração do Plano de Ação (se concretizará com o planejamento de uma ação para enfrentar o problema que foi investigado e deverá indicar: quais objetivos que se pretende atingir. A pesquisa-ação na educação tem sua aplicação na formação de adultos. Divulgação dos Resultados (poderão ser divulgadas a setores interessados através de simpósios. Michel. educação popular. análise estatística e generalização e em outras em que o procedimento será a discussão em torno dos dados obtidos.2003. BIBLIOGRAFIA GIL. pois haverá pesquisas que os procedimentos a serem adotados serão semelhantes aos da pesquisa clássica: categorização. São Paulo:Atlas. os procedimentos a serem adotados para assegurar a participação da população e incorporar suas sugestões. A pesquisa-ação busca solução de problemas com a participação dos usuários do sistema escolar. meios de comunicação de massa ou a elaboração de relatórios). essa reconstrução do sistema de ensino tem o objetivo de produzir idéias que antecipem o real ou que delineiem o ideal. São Paulo: Cortez. Esse método passou a ser utilizado a partir da desilusão dos pesquisadores da área com a metodologia convencional. a natureza da relação com as instituições que serão afetadas. Metodologia da pesquisa-ação. congressos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4 ed. 2002. definir objetivos de ação pedagógica e de transformação mais abrangente. THIOLLENT. participantes e especialistas convidados. a determinação das formas de controle do processo e de avaliação de seus resultados). a identificação das medidas que podem contribuir para melhorar a situação. entre outras. Antonio Carlos. ela proporcionou a possibilidade de produção de informações e conhecimentos de uso efetivo. formação sindical. a história de vida.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful