Você está na página 1de 6

FACULDADE DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIAS E LETRAS DON DOMÊNICO

JOSEANO SANTOS DE SOUZA


LYS BALDINO URZUA

LEITURA E LEITORES: UM OLHAR DE INCENTIVO

Guarujá
2017
JOSEANO SANTOS DE SOUZA
LYS BALDINO URZUA

LEITURA E LEITORES: UM OLHAR DE INCENTIVO

Projeto de pesquisa apresentado em


cumprimento parcial às exigências
do Curso de Letras da Faculdade de
Educação, Ciências e Letras Don
Domênico, para obtenção do
diploma de graduação.

Orientadora: Profa. Ma. Jane Cristina Baptista da


Silva

Guarujá
2017
TEMA

Leitura e Leitores: Um olhar de incentivo.

DELIMITAÇÃO DO TEMA

Este projeto busca decorrer a respeito das práticas de leitura de


adolescentes do ensino médio no Brasil e a relação de aprendizagem
aluno-professor. Em sala de aula existe uma troca de conhecimento assim
também uma troca de confiança. O que pode acontecer é que essa troca de
conhecimento pode ser abalada por um fato corriqueiro: a adoção de pontos de
vista diferentes - de um lado o aluno com seu “background” não dá o devido
crédito ao conhecimento e experiência repassados pelo professor e do outro, o
professor não concernente da capacidade cognitiva do aluno ao não
compreender inteiramente o processo de aprendizagem, pois sua experiência
já está solidifcada pelo uso da “linguagem de leitura” ou seja, uma “gramática
de literatura”, um conjunto de convenções e padrões internalizados; junte isso a
não disseminação do hábito de leitura. São vários os empecilhos: outras mídias
tecnológicas serem mais atrativas aos adolescentes do século XXI: vídeo
games, filmes, séries, aplicativos diversos e redes sociais – essa faixa etária
não tende a procurar livros, sejam eles físicos ou virtuais, para lhes entreter e
expandir diversos temas. Ainda é possível salientar que esse problema vem do
aspecto sociocultural, pois o brasileiro não tem o hábito de ler, assim como os
pais, com baixo grau de letramento, como em um ciclo vicioso, não incutem
essa prática no seio familiar através de “contos de ninar” ou até uma deficiência
ao acompanhar o processo de desenvolvimento de aprendizagem de sua prole.
.

OBJETIVOS
O projeto de pesquisa “Leitura e Leitores: Um olhar de incentivo.”
visa ressaltar e alertar a importância da leitura em diversos aspectos da vida do
adolescente - social, econômico, moral, político, etc. Assim também como tal
importância vem desenvolver potencialmente as atividades intelectuais e
espirituais, no bem falar e bem escrever, para melhor auxiliar no avanço dos
estudos, no campo estudantil e por conseguinte no aspecto social para uma
maior integração do indivíduo com seu ambiente, contribuindo para uma
atuação mais expressiva do seu ser e de duas concepções. O objetivo da
educação literária é também importante para um ensino eficaz. R. Staiger (120,
p. 61-8) salienta quatro pontos: incentivo a plena potencialidade do indivíduo,
levando-o ao seu bem-estar e auto realização; crítica, reflexão, relaxamento e
diversão, ampliação dos interesses de leitura dos estudantes, assim estímulo
permanente para a leitura de diversos gêneros e para inúmeros fins.

JUSTIFICATIVA

Essa proposta de pesquisa se justifica pela atualização do tema, tão


conturbador e problematizador no ambiente escolar. Estudos psicológicos
revelaram que o aprimoramento na capacidade de ler melhora a capacidade de
aprender. A leitura favorece a remoção de barreiras educacionais de que tanto
se fala, gerando oportunidades mais justas de educação do indivíduo através
da promoção do desenvolvimento da linguagem e do exercício intelectual. Essa
pesquisa também é justificável porque a maioria da população adulta brasileira
é funcionalmente analfabeta, ou seja, apenas capaz de escrever o próprio
nome e decodificar de forma superficial símbolos simplistas do cotidiano,
estando então à margem das informações dentro da sociedade, sem
autonomia suficiente para agir dentro desse contexto social: conhecimento
acadêmico, procura de emprego e interação dentro do grupo social inserido,
assim como outros grupos superiores que possa se encontrar. Sua
problematização se encontra no fato que as escolas não estão conseguindo
alfabetizar de forma eficiente a parte da população que se encontra no ensino
básico de educação, e aos que conseguem um nível de escolaridade que
deveria garantir ao menos o conhecimento de leitura funcional não é
suficientemente embasado para uma melhor postura crítica de mundo e
sociedade.

REVISÃO DE LITERATURA

Nos livros procurados é explicitamente citada crítica quanto ao


ensino e não-popularização da leitura no território brasileiro. Na obra “Como
incentivar o hábito de leitura” do autor Richard Bamberger, é feito um arranjo
do processo de aquisição de leitura através dos tempos assim como seu
impacto na sociedade e na vida da população, através de quadros
comparativos sobre índice de leitura de crianças, jovens e adultos de diversos
países, pesquisa e resultados da mesma e seus fatores.
Já a obra “Para ler literatura como um professor” do autor Thomas
C. Foster estabelece a relação entre aluno-professor e suas influências no
ambiente estudantil e social.
O livro “Leitura: Perspectivas Interdisciplinares” dos organizadores
Regina Zilberman e Ezequiel Theodoro da Silva, realça a realidade da
educação no Brasil, e de acordo com os autores “incômodas verdades” sobre o
tema proposto.

METODOLOGIA
● Trata-se de um trabalho de pesquisa, análise e interpretação de material
bibliográfico;
● Para sua realização, tomaremos como ponto de partida a leitura e
análise do livro “Como incentivar o hábito de leitura”, de Richard
Bamberger;
● Em seguida, discorreremos sobre a problemática do interesse da leitura
de literatura entre os adolescentes do ensino médio brasileiro e seus
empecilhos.
BIBLIOGRAFIA

BAMBERGER, Richard. Como incentivar o hábito de leitura. Rio de Janeiro:


Editora Ática, 2002. 14 p.
FOSTER, Thomas C Foster. Para ler literatura como um professor. São
Paulo: Editora Leya, 2010. 13 p.
ZILBERMAN, Regina. Leitura perspectivas Interdisciplinares. São Paulo:
Editora Ática, 1991. 78 p.