Você está na página 1de 1

clinica medica puc

SEMIOLOGIA

SEMIOLOGIA:
Etimologicamente deriva da palavra grega Semeyon = Sinal e de logos = Tratado.
Podemos definir a semiologia como: O estudo dos sintomas e sinais das enfermidades. Por meio dela podemos
reconhecer os elementos das diversas patologias, síndromes e enfermidades.
Outra definição interessante: É a ciência e a arte de estudar os sintomas e sinais das enfermidades no ser
humano.

SINTOMA: Significa manifestação de enfermidade mediante sensações subjetivas da mesma. Para entender
melhor o conceito definiremos sintoma como: "Manifestação Subjetiva ou Objetiva" (local ou geral; funcional
ou orgânica) de uma enfermidade que o paciente é capaz de apreciar. Em outras palavras, é o relato das
sensações do paciente que fazem referência a um padecimento atual ou passado. (ex. Dor, Náuseas, Vertigem,
calafrios, etc.).

clinica medica puc


SINAL: Significa indicio de enfermidade e consiste na apreciação sistematizada das alterações pelo médico.
Dito em outros termos, entendemos por sinal ao "Fenômeno Objetivo" (que pode ser positivo ou negativo) de
certa afecção que pode ser constatado pelo médico mediante o Exame Físico do paciente.
Ou seja, é o que o médico investiga ou explora mediante a semiotecnica (usando a vista, as mãos), instrumentos
ou outros procedimentos ou técnicas. (ex. observação de icterícia ou cianose, palpação de tumefacção ou edema,
auscultação de sopro cardíaco, etc.).

SÍNDROME: É o "conjunto de sintomas e sinais" que ocorrem num determinado momento e circunstâncias e
que definem clinicamente determinado estado mórbido. Dito de outra maneira uma Síndrome é o conjunto de
sintomas e sinais que podem estar relacionados e/ou ser característicos de uma enfermidade ou conjunto de
enfermidades. (ex. Síndrome Febril, Síndrome Hipertiroidea, Síndrome Meníngeo, Síndrome Ictérica, Síndrome
de condensação pulmonar, Síndrome de Insuficiência Cardíaca, etc.).

PRÓDROMO: (Pro = antes; dromos = caminho) Se designam assim aos sintomas imprecisos, triviais e pouco
claros que precedem uma enfermidade.

PATOGNOMÔNICO: Associação o apresentação de alguns sintomas e sinais específicos, característicos de


uma determinada síndrome, quadro clínico ou enfermidade. Vale dizer que indicam uma determinada
enfermidade de forma inequívoca. Sem dúvida isto não é muito comum, pois a maioria dos sintomas e sinais
não são exclusivos de uma só enfermidade (daí a grande importância de não tomar isoladamente um sintoma ou
sinal para diagnosticar).

SEMIOTÉCNICA: Conjunto de procedimentos que o médico utiliza para conseguir a obtenção dos sinais. Vale
dizer que são as Habilidades Manuais Adquiridas com o objeto de fazer evidentes as distintas enfermidades.

DIAGNÓSTICO: É a parte da medicina que se ocupa de identificar e conhecer certa enfermidade, baseando-se
nos sintomas e sinais desta. A ele podemos chegar valendo-nos da semiologia e da clínica como dos exames
complementares.
O Diagnóstico é o ato essencial da prática médica e a este se subordina o Prognóstico, que corresponde à
emissão de um juízo sobre a evolução, complicação e finalização de um processo mórbido que acomete um
individuo e o Tratamento que é a execução racional das medidas terapêuticas empregadas para curar ou
amenizar uma determinada enfermidade.

Enfermidade: Desde este ponto de vista, esta se define como um Conjunto de Sintomas e sinais de evolução
similar que correspondem a uma determinada causa ou etiologia.

TIPOS DE DIAGNÓSTICO:
1. ANATÔMICO: Requer o conhecimento do aparelho ou sistema comprometido
2. FUNCIONAL: Requer o conhecimento da função do aparelho ou órgão comprometido
3. SINDRÔMICO: resulta do diagnóstico anatómico e funcional
Correspondem à Semiologia
4. ETIOLÓGICO: requer o conhecimento da etiopatogenia
Corresponde à Clínica

clinica medica puc