Você está na página 1de 9

EXERCÍCIO DE VERIFICAÇÃO DE APRENDIZAGEM

DIREITO PROCESSUAL CIVIL III

7º PERÍODO – EXECUÇÃO – 1ª AVAL – 1º SEM-2011

1) Faça a diferença entre a execução sincrética e autônoma.

2) Faça a devida distinção entre atividade cognitiva e executiva.

3) O que se entende por princípio da menor gravosidade?

4) O que se entende pelo princípio da disponibilidade da execução?

5) Existe mérito no processo de execução? Explique.


6) Existe o contraditório no processo de execução? Explique.

7) Quais requisitos para realizar qualquer execução. Quando for o caso citar
artigos.

8) Cite quais as fases do procedimento na execução por quantia, segundo


explicado em sala e adotado por Alexandre Câmara?

9) Quais os meios executivos postos a disposição do Estado para a satisfação


do crédito?
10)Quais as espécies de expropriação contempladas no CPC para a satisfação
do crédito?

11)Você foi procurado por determinada pessoa para cobrança de determinado


valor. Nesse caso, o que é necessário primeiro identificar para mover a
ação respectiva?

12)(A) move execução em face de (B). (A) mora em Ipatinga e (B) na comarca
de Mesquita. (B) possui o único bem imóvel na comarca de GV.

a) Como se procederá a execução?

b) Você como advogado de A como procederia para obter a penhora de


modo mais rápido?
13)É correto dizer que, para a validade da penhora, é imprescindível o registro
imobiliário?

14)Atualmente é necessário se esgotar a possibilidade de outros bens para se


proceder a penhora on-line ?

15)Faça a diferença entre penhora e penhor.

16)Diferença entre arresto e penhora.

17) Como deverá proceder o oficial de justiça se o credor, na inicial não indicar
bens a serem penhorados.
18)No caso da pergunta anterior como deverá proceder o juiz se não forem
indicados na inicial os bens a serem penhorados ?

19)Pode haver audiência de instrução no processo de execução. Justifique.

20) Além do título executivo qual outro documento é necessário para instruir a
execução por quantia quando se pretender atualização?

21)Quais opções terão o executado ao ser citado na ação executiva?

22) Duas senhoras, irmãs, de idade 85 e 88 respectivamente, residiam em um


único imóvel que possuía. Uma delas vem a se casar e muda-se para
outra casa. Pergunta-se: o imóvel onde ambas moravam pode ser
penhorável?
23)Havendo cobrança por crédito trabalhista decorrente de trabalho doméstico,
haverá a impenhorabilidade contemplada na lei 8.009.

24)Como poderá conceder o oficial de justiça se não encontrar o devedor para


ser citado, mas encontrar bens a penhora.

25) A quem compete o ônus da argüição de impenhorabilidade em caso de


penhora on-line.

26) No sistema atual do CPC pode o juiz determinar a penhora on-line de


ofício?

27)Se A move execução contra B, cobrando importância de 15.000,00(mil)


reais. Poderá o juiz determinar o bloqueio de 100.000,00(mil)

28)É possível a penhora de crédito?


29) No caso de afirmativa da pergunta anterior, como deve proceder sendo
encontrado o título executivo? E se o titulo executivo não for encontrado?

30)Qual o valor a ser observado na 1ª praça ou leilão e na 2ª praça ou leilão.

31)Em sendo feita a penhora de crédito, quais opções têm o credor para obter
a satisfação do crédito.

32)Qual preço a ser observado para a adjudicação.

33)Quando se considera perfeita e acabada a adjudicação.

34)Qual o instrumento hábil para se levar ao registro imobiliário o bem imóvel


que é objeto da adjudicação.
35)Qual é o preço a ser cobrado na alienação de iniciativa particular.

36)Quais opções terá o Exequente em caso de alienação de crédito?

37) O que é imprescindível para a alienação de bens em hasta pública?

38)Faça a distinção entre praça e leilão.

39)O que se entende por preço vil?


40)O código fixou valores para vileza (vil) ou vilania do preço?

41)Faça uma interpretação dos art. 709 – I e 711 do cpc no sentido de


esclarecer quem primeiro receberá o crédito em havendo concurso de
credores destituídos de privilégio legal ou contratual.

42)Como deverá proceder o juiz, havendo pagamento integral de débito pelo


devedor.