Você está na página 1de 3

Divã do empreendedor - Pequenas Empresas & Grandes Negócios - EDT MATERI

Página 1 de 3

Imprimir

Divã do Empreendedor / finanças

Como calcular o preço de cada produto

Para responder esta questão é preciso revisar dois conceitos fundamentais: formação de preço de vendas e lucro

Por Laecio Barreiros*

formação de preço de vendas e lucro Por Laecio Barreiros* "Estou abrindo uma minha loja virtual

"Estou abrindo uma minha loja virtual que vai vender bolsas, sapatos, carteiras, cintos e acessórios. Como calcular o preço de cada produto, item a item, sem ter prejuízo final? Quero vender pelo preço justo." Laércio Caetano

Este é um tema comum e recorrente à grande maioria dos empreendedores. Para responder esta questão, vamos primeiro revisar dois conceitos fundamentais, os quais irão facilitar o entendimento da metodologia que iremos apresentar:

Formação de preço de vendas:

Cálculo que tem por base a abrangência e cobertura de todos os custos da empresa e geração do lucro desejado. É como dizer que a partir da venda de qualquer produto você estará tirando os custos ligados à empresa, sejam eles: Custo fixo, Custo Variável ou Não Operacional e, assim, obtendo determinado lucro.

Lucro:

É o retorno positivo de um investimento feito por uma pessoa nos negócios.

Em outras palavras, para determinar e calcular o preço justo de um produto e obter um lucro consistente é necessário primeiro entender os conceitos citados e, a partir daí, traçar sua meta de remuneração do capital investido, ou seja, o “seu lucro”. A questão é: quanto eu espero que determinado produto gere de lucro para que eu invista no negócio? Lembrando sempre que, na outra ponta, está o mercado - clientes que atuam de forma concorrencial e influenciam o preço final dos produtos. De nada adianta colocar ou desejar um preço por determinado produto se o mercado não aceita, por isso tratamos esta situação como uma variável não controlada. Você deve então colocar seu foco nas variáveis que pode e deve controlar dentro da sua empresa e da sua estrutura de formação de preços, que são os custos fixos e variáveis.

http://revistapegn.globo.com/Revista/Common/0,,ERT103096-17161,00.html

06/11/2009

Divã do empreendedor - Pequenas Empresas & Grandes Negócios - EDT MATERI

Página 2 de 3

Na prática:

Primeiro você calcula a margem de lucro média que você pretende para seu negócio:

O lucro é o que sobra das vendas, menos o custo das mercadorias vendidas, menos as despesas variáveis e menos as despesas fixas, inclusive o pró-labore. Cada tipo de atividade tem uma margem de lucro. Salientamos que o lucro destina-se a remunerar o capital investido na empresa. É desejável que esse capital seja remunerado no mínimo por volta de 2% a 4% ao mês.

Exemplo:

Preço de venda (-) Impostos s/Vendas (-) Custo das Mercadorias Vendidas (-) Despesas Variáveis (=)
Preço de venda
(-) Impostos s/Vendas
(-) Custo das Mercadorias Vendidas
(-) Despesas Variáveis
(=) Margem de Contribuição
(-) Despesas Fixas
(=) Lucro
R$ 20,00
100%
R$ 2,00
10%
R$ 9,00
45%
R$ 3,00
15%
R$ 6,00
30%
R$ 4,00
20%
R$ 2,00
10%

Depois, com base na remuneração do capital desejado (lucro), você parte para o uso da técnica de cálculo do Mark-up, que é o valor desejado de margem de lucro adicionado ao preço de custo do produto.

Exemplo:

Valor de custo do produto (+) Despesas Variáveis (+) Despesas Fixas Subtotal Mark-up intermediário Impostos
Valor de custo do produto
(+) Despesas Variáveis
(+) Despesas Fixas
Subtotal
Mark-up intermediário
Impostos
Valor do preço final do produto
Mark-up Divisor Total ( fator )
R$ 9,00
45%
R$ 1,00
10%
R$ 2,25
20%
R$ 12,25
R$ 5,75
32%
R$ 2,00
10%
R$ 20,00
0,45

Como chegar no fator Mark-up de 0,45: ( R$ 9,00 / R$ 20,00 = 0,45 ) portanto, se ( R$ 9,00 / 0,45 = R$ 20,00 )

Recapitulando, Mark-up é um valor originalmente adicionado ao custo, portanto ao calcular seu valor devemos fazê-lo usando o chamado cálculo por dentro, ou seja, dividir pelo fator para adicionar o valor encontrado ao próprio preço.

Outro ponto fundamental que pode determinar o sucesso deste tipo de empreendimento é o Giro de Estoques, ou seja, o quanto tempo as mercadorias ficam estocadas sem serem vendidas. A velocidade com que os estoques se renovam pode contribuir com a saúde financeira da operação.

Sugiro que você leia um livro best seller chamado “A Cauda Longa” em inglês “The Long Tail” do autor Chris Anderson. É um livro fabuloso, no qual o autor aborda a nova dinâmica do marketing e vendas e como lucrar com a fragmentação dos mercados. Navega também pela evolução do comércio eletrônico (B2C e B2B), a partir de seu início, seu estágio atual e as tendências para o futuro, através dos estudos de caso do iTunes (Apple), Wikipedia, Google, Amazon.com, Yahoo,

http://revistapegn.globo.com/Revista/Common/0,,ERT103096-17161,00.html

06/11/2009

Divã do empreendedor - Pequenas Empresas & Grandes Negócios - EDT MATERI

Página 3 de 3

Netflix e outros. Tem um capítulo que trata da Regra do 80/20. A manifestação mais conhecida das distribuições formulada por Pareto/Zift ( Regra 80/20 ), que geralmente é usada para explicar que 20% dos produtos geram 80% das receitas, ou 20% de nosso tempo é responsável por 80% de nossa produtividade, e numerosas outras avaliações que apresentam essa característica comum de uma minoria exercer impacto desproporcional.

Bons negócios,

Imprimir Fechar
Imprimir
Fechar

http://revistapegn.globo.com/Revista/Common/0,,ERT103096-17161,00.html

06/11/2009