Você está na página 1de 5

DESAFIOS DA ERA DIGITAL NA EDUCAÇÃO

José Flávio Letsch Prof. Herminio Kloch Centro Universitário Leonardo da Vinci – UNIASSELVI Matemática / Licenciatura (MAD 0491/1) – Informática Básica e Tecnologias na Educação

25/09/07

RESUMO

As reflexões deste trabalho baseiam-se no uso das tecnologias de informação, principalmente, do computador e da internet na educação. Este estudo permite refletir sobre a utilização do computador como recurso didático no processo educacional e de como o computador está transformando o relacionamento social da humanidade. A utilização desse recurso apresenta muitos desafios, como medos e dúvidas sobre como trabalhar e como alertar sobre as mudanças que a era digital traz ao processo educacional e social da humanidade.

Palavras-chave: Computador; Internet; Sociedade; Educação.

1 INTRODUÇÃO

A rápida expansão das tecnologias de informação, principalmente da internet vêm mudando

a sociedade: os hábitos sociais, as formas de trabalho, de comunicação e de ensino estão em

processo de transformação.

A educação já não pode funcionar sem se articular com dinâmicas mais amplas que

ultrapassem a sala de aula. Não há educador, por mais conservador que seja, que não perceba que

estamos avançando para novos horizontes. Estamos avançando a passos largos para uma sociedade

do conhecimento e de relações globalizadas.

E na medida em que a educação não é uma área em si, mas um processo permanente de

construção de pontes entre o mundo da escola e o universo que nos cerca, a visão do educador, tem

de incluir essas transformações. Não é apenas a técnica de ensino que muda, incorporando uma

nova tecnologia, é a própria concepção do ensino que tem de repensar os seus caminhos.

Diante deste paradigma, a educação se defronta com a possibilidade de influir de forma

determinante, e ao educador cabe, segundo Boelter (2007, p. 20), “se adaptar ao ritmo e exigências

educacionais dos novos tempos”.

2

2 ERA DIGITAL: NECESSIDADE DE INCLUSÃO

Na sociedade atual, as novas tecnologias da informação e da comunicação estabelecem novas relações sociais: as próprias instituições ligadas ao ensino e ao trabalho e o cotidiano das pessoas passam a ser influenciados por esta nova tecnologia, que impulsiona um novo estilo de vida.

Observa-se a necessidade urgente de inclusão por acesso a essas tecnologias, no entanto, este é um desafio ainda longe de ser transposto. Existem milhões de pessoas totalmente excluídas do acesso ao computador e a internet. Essas pessoas estão cada vez mais distantes das possibilidades de inserção social, econômica e política. Caso as novas gerações não sejam inseridas digitalmente, a tendência é que o estado de exclusão de uma parcela da sociedade aumente cada vez mais.

No mundo contemporâneo o conhecimento se torna cada vez mais a base de todas as áreas de atividade. Cresce desta forma o papel da área especializada em conhecimento que é a educação. O que não é mais aceitável é ver a educação como universo isolado, ou ver a educação sem compreender as suas complementaridades com outros espaços do conhecimento. Dentro deste contexto, a inclusão digital no ambiente escolar passa a ser uma iniciativa cada vez mais constante e em desenvolvimento.

Para Chaves (2006), cabe a escola “concentrar seu esforço naquilo que realmente importa na inclusão digital, a saber: capacitar seus alunos para integrar a tecnologia na sua vida e nos seus afazeres, desenvolvendo, com a ajuda da tecnologia, as competências necessárias para melhorar a qualidade de sua vida”.

É inaceitável que o uso da tecnologia, principalmente o computador e a internet sejam vistos como desnecessários na educação nos dias de hoje. Há a real necessidade da informática em qualquer ramo da sociedade atual, uma vez que vivemos, a cada dia, numa sociedade mais tecnológica. A internet está se tornando uma ferramenta indispensável. No entanto, a disponibilidade desse recurso no cotidiano escolar ainda é mínima.

3 DESAFIOS DA ERA DIGITAL NA EDUCAÇÃO

3

A escola pertence a um espaço, a uma comunidade. O conhecimento nas suas novas

dimensões exige uma interação muito maior entre a escola e o seu espaço social. A tecnologia, ao facilitar a conectividade, pode constituir uma ponte e melhorar a integração.

Naturalmente, quando se fala em tecnologia na educação, a atenção se concentra no computador, que se tornou o ponto de convergência de todas as tecnologias mais recentes. E através da internet, os computadores raramente são vistos como máquinas isoladas, sendo sempre imaginados interligados em rede. Cada vez mais, porém, a educação é quase inconcebível sem essas tecnologias. Segundo tudo indica, em poucos anos o computador em rede estará substituindo o quadro-negro.

Segundo Moran os computadores se incorporam ao dia-a-dia da escola de forma que:

Ensinar com a internet será uma revolução, se mudarmos simultaneamente os paradigmas

do ensino[

compreender, sentir, comunicar-se e agir melhor, integrando a comunicação pessoal, a

A profissão fundamental do presente e do futuro é educar para saber

].

comunitária e a tecnológica.

O que é particularmente fascinante nas novas tecnologias disponíveis hoje, em especial a

internet, não é que seja possível ensinar remotamente ou a distância, mas sim, que elas nos ajudam a

criar ambientes ricos em possibilidades de aprendizagem nos quais as pessoas interessadas e motivadas podem aprender quase qualquer coisa sem, necessariamente, se envolver num processo formal e deliberado de ensino.

3.1 TECNOLOGIAS: DESAFIOS PARA OS EDUCADORES

As transformações que hoje atingem o planeta vão evidentemente muito além de uma simples mudança de tecnologias de comunicação e informação. No entanto, essas tecnologias hoje desempenham um papel fundamental. E na medida em que a educação não é uma área em si, mas um processo permanente de construção de pontes entre o mundo da escola e o universo que nos cerca. A nossa visão tem de incluir estas transformações. Não é apenas a técnica de ensino que muda, incorporando uma nova tecnologia. É a própria concepção do ensino que tem de repensar os seus caminhos.

A grande maioria dos professores ainda possui dificuldade em dominar a tecnologia e receio em relação à implantação de novos métodos de ensino. O novo nos preocupa, mas, o que não se

4

pode aceitar é que os alunos acabem sofrendo as conseqüências dos medos e inseguranças dos professores. Para que isso não aconteça é preciso investir na capacitação dos professores inicialmente para que o resultado seja uma boa instrução do aluno.

É essencial que o professor entenda e manuseie o computador de forma que possa guiar o

aluno no seu aprendizado, mostrando principalmente a aplicação na vida diária. Por melhor que seja o instrumento precisa ser bem explorado seja na obtenção de conhecimentos, conteúdos, seja no ensino de seu manuseio básico.

O uso do computador na escola só faz sentido na medida em que o professor o considerar

uma ferramenta de auxílio motivadora da sua prática pedagógica. É incontestável o uso do

computador na educação como ferramenta para auxiliar a aprendizagem dos alunos.

Moran (2007) considera que:

A Internet será ótima para professores inquietos, atentos a novidades, que desejam atualizar-se, comunicar-se mais. Mas ela será um tormento para o professor que se acostumou a dar aula sempre da mesma forma, que fala o tempo todo na aula, que impõe um único tipo de avaliação. Esse professor provavelmente achará a Internet muito complicada - há demasiada informação disponível - ou, talvez pior, irá procurar roteiros de aula prontos - e já existem muitos - e os copiará literalmente, para aplicá-los mecanicamente na sala de aula.

As tecnologias são importantes, mas é importante sabermos utilizá-las. E saber utilizá-las não é apenas um problema técnico. O mundo das relações virtuais é uma realidade cada vez mais presente, principalmente nas gerações mais novas.

A falta de conhecimento quanto ao uso dessas tecnologias pelos profissionais da educação

tem levado à não utilização do computador em seus trabalhos escolares. Os professores devem se conscientizar da importância da informática dentro da educação, compreendendo suas vantagens e benefícios, rompendo assim do aprendizado arcaico em relação à tecnologia cada vez mais presente.

5 CONCLUSÃO

A informação generalizada pode ser um instrumento poderoso para facilitar a reconversão

social que se prepara. A democratização dos meios de comunicação constitui hoje a linha de frente

das transformações.

5

Torna-se urgente a tarefa de construir e ampliar os conhecimentos tecnológicos em benefício

da educação. Além disso, o diálogo mais próximo com a diversidade das linguagens, com os meios

de comunicação, com as novas tecnologias contribuirá para construir outros patamares de relação

entre a escola e a sociedade. Numa sociedade cada vez mais individualizada, e sedenta de

sociabilidade, a escola deve neste sentido desenvolver novos papéis.

O grande desafio que se coloca frente as radicais mudanças sociais, portanto, é o da

construção das novas formas de organização da educação visando preparar o ser humano para o

trabalho, a política, e principalmente para a sociabilidade num mundo cada vez mais virtual e

individualizado. Assim, as novas gerações serão realmente capazes de aproveitar de maneira

positiva o potencial radicalmente novo que as tecnologias apresentam.

Temos que reconhecer, sem equívocos, que o computador e a internet não são apenas um

meio. Eles são fatores determinantes da transformação cultural em curso, e estão se tornando o eixo

central das transformações estruturais da humanidade.

Ao professor competem às novas funções como mediador deste processo em tentar

assegurar à educação uma autonomia que permita centrar-se no apropriado uso da tecnologia e nos

valores humanos.

6 REFERÊNCIAS

BOELTER, Eguemar Luiz. Tecnologia no cotidiano. Gestão em rede, Brasília, n. 74, p. 19-20, nov. 2006.

CHAVES, Eduardo O. C. A Inclusão Digital e a Educação. Disponível em: <http://www. escola2000.org.br/pesquise/texto/textos_art.aspx?id=79> Acesso em 23 de set. 2007.

MORAN, José Manuel. Desafios da Internet para o professor. Disponível em:

<http://www.eca.usp.br/prof/moran/desaf_int.htm> Acesso em 23 de set. 2007.

Como utilizar a Internet na educação. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo. php?pid=S0100-19651997000200006&script=sci_arttext&tlng=> Acesso em 23 de set. 2007.