Você está na página 1de 41

Sistema de Gestão Ambiental - SGA

Prof. Dr. Erminio Fernandes

GESTÃO AMBIENTAL - conceito
n “ consiste de um conjunto de medidas e

procedimentos bem definidos e adequadamento aplicados que visam a reduzir e controlar os impactos introduzidos sobre o meio ambiente”
n A qualidade ambiental tornou-se parte da qualidade

total atingindo empresas privadas e órgãos governamentais.
n A gestão do meio ambiente em uma empresa deve

estar bem integrada com os demais setores que regem seus negócios.

Evolução das discussões sobre meio ambiente

Primeiros movimentos Primavera Silenciosa – 1962
n Livro da jornalista Rachel Carson, lançado em 1962 – Silent

Spring n Trata dos problemas causados pelo uso excessivo de pesticidas, inseticidas sintéticos, etc, e a conseqüente perda da qualidade de vida, em decorrência da artificialização do cotidiano e do uso indiscriminado de recursos naturais. n Inaugurou uma socialização do debate ambiental, atingindo grande público nos países industrializados e produzindo discussões sobre a necessidade de se reverter o quadro de consumo, poluição e degradação dos padrões saudáveis de vida.

Clube de Roma – 1968 Os limites do crescimento n Primeiro grande texto a respeito das questões ambientais e dos limites para o desenvolvimento humano. n Faz um amplo estudo sobre o consumo e as reservas dos recursos minerais e naturais e os limites de suporte/capacidade ambiental. . ou a capacidade de o planeta suportar desgastes e crescimento populacional.

insegurança de emprego. inflação e outros transtornos econômicos e monetários”.n Objetivo central do texto: n “examinar o complexo de problemas que afligem os povos de todas as nações n n n n n n n n pobreza em meio à abundância. n Aproximação entre os movimentos sociais da década de 60 com a questão do desenvolvimento do planeta. deterioração do meio ambiente. rejeição de valores morais. expansão urbana descontrolada. alienação da juventude. perda de confiança nas instituições. .

1972 n Declaração de Estocolmo: n Conjunto de princípios para o manejo ecologicamente racional do meio ambiente. n n . Incorporação de questões ambientais na agenda internacional Início de um diálogo entre países industrializados e países em desenvolvimento a respeito da vinculação que existe entre o crescimento econômico. água e oceanos) e o bem estar dos povos de todo o mundo. a poluição dos bens globais (ar.Primeira Conferência Mundial sobre Meio Ambiente Humano e Desenvolvimento – Estocolmo.

buscar soluções e novas políticas governamentais no sentido de reduzir o grande número de problemas causados pelo desenvolvimento das sociedades. deterioração dos ambientes e limitação dos recursos naturais discutir a urbanização acelerada. mal concebida e caótica. debater o caráter global dessas perturbações de origem humana. n n n . tais como poluição.n Reuniu 113 países e 250 ONGs n Objetivos: n fazer um balanço dos problemas ambientais em todo o mundo.

o modelo de desenvolvimento internacional. necessariamente. conforme postulavam os representantes dos países industrializados. . sendo necessária uma abordagem mais ampla dos problemas e das soluções.n Acreditava-se que a modernidade dos processos produtivos seria suficiente para resolver os problemas ambientais e que a solução dependia apenas da legislação e de técnicas de controle de poluição. discutindo-se. n Depois percebeu-se que essa é uma visão tecnicista e reducionista.

n Permitiram a instalação de indústrias multinacionais poluidoras.Posição do Brasil e da Índia n Época do milagre econômico n Defenderam a idéia de que “a poluição é o preço que se paga pelo progresso”. considerado um dos grandes acidentes ecológicos contemporâneo . n Conseqüências: n n Brasil – em Cubatão (SP) grande concentração de poluição química – crianças nascem sem cérebro Índia – acidente de Bhopal. ocorreu numa indústria química multinacional que operava sem as medidas de segurança exigidas em seu país. impedidas ou com dificuldades de continuarem operando nas mesmas condições que operavam em seus respectivos países.

Resolução importante da Conferência de Estocolmo n Deve-se educar o cidadão para a solução dos problemas ambientais. n Criação do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA). n Surgimento do que se convencionou chamar de Educação ambiental. .

. liderados pela primeira ministra norueguesa Gro-Brundtland.Comissão Mundial sobre o Meio Ambiente e Desenvolvimento (CMMAD) Relatório Brundtland – Nosso Futuro Comum n Reuniões em várias cidades do mundo. n Grupo de experts. analisando as principais questões sobre meio ambiente e desenvolvimento. n Redação de um relatório mundial.

3. 5. 11. .ü Parte 1: Preocupações comuns 1. ü Parte 3: Esforços comuns 10. 9. desenvolvimento e meio ambiente Pela ação comum: propostas de mudança institucional ü Parte 2: Desafios comuns 4. 8. 6. segurança. Um futuro ameaçado Em busca do desenvolvimento sustentável O papel da economia internacional População e recursos humanos Segurança alimentar: mantendo o potencial Espécies e ecossistemas: recursos para o desenvolvimento Energia: opções para o meio ambiente e o desenvolvimento Indústrias: com menos. 7. produzir mais O desafio urbano A administração das áreas comuns Paz. 12. 2.

Desenvolvimento Sustentável conceito “É aquele que atende às necessidades do presente sem comprometer a possibilidade de as gerações futuras atenderem às suas próprias necessidades.” .

. n Surge grande necessidade de geração e divulgação de informações para a resolução de problemas locais. mas envolvem as relações sociais em um determinado território.Conferência Internacional sobre Desenvolvimento e Meio Ambiente Rio de Janeiro. 1992 n 175 países e 102 chefes de Estado e de governo n Documento produzido – Agenda 21 n problemas ambientais n n n não são assunto de um setor restrito da economia ou da sociedade nem se restringem aos danos causados ao ambiente físico natural.

Temas tratados n n n n n n n n n Arsenal nuclear Desmatamento Guerra Desertificação Desmatamento Crianças Poluição Chuva ácida Crescimento populacional n n n n n n Povos indígenas Mulheres Fome Drogas Refugiados Concentração da produção e da tecnologia n Tortura n Desaparecidos n Discriminação e racismo .

n Dividido em 4 seções: .gov. 800 páginas n Detalhado programa de ação em matéria de meio ambiente e desenvolvimento.br n 40 capítulos.mma. é uma agenda para o desenvolvimento sustentável.Agenda 21 www. n Não é uma agenda ambiental.

1) Dimensões sociais e econômicas n Trata das políticas internacionais que podem ajudar na viabilização do desenvolvimento sustentável. 2) Conservação e gestão dos recursos para o desenvolvimento • Trata do manejo dos recursos naturais e dos resíduos e substâncias tóxicas . das estratégias de combate à pobreza e à miséria e da necessidade de introduzir mudanças nos padrões de consumo.

. 4) Meios para implementação n Trata dos mecanismos financeiros e dos instrumentos jurídicos para a implementação de projetos e programas com vistas ao desenvolvimento sustentável.3) Fortalecimento do papel dos principais grupos sociais • Indica as ações necessárias para promover a participação. principalmente das ONGs.

Primeira conferência Relação homem X natureza Segunda conferência Enfoque no desenvolvimento econômico .

criar um plano de implementação para a recuperação ambiental do planeta. n . reforçando os princípios firmados na Conferência do Rio. 737 ONGs n Principal objetivo n avaliar os avanços e dificuldades de implementação da Agenda 21.Cúpula Mundial sobre Desenvolvimento Sustentável Conferência de Johannesburgo .2002 n 193 países.

PERCEPÇ ÃO PERCEPÇ Marco inicial. despertar do pensamento ecológico. ecoló EFICIÊNCIA EFICIÊNCIA . Objetiva-se Objetivaevitar os erros desde o projeto DÉCADA 70 .CONTROLE É a fase de inspeção totalmente inspeç reativa. monitorando os pró respectivos impactos ambientais impa DÉCADA 80 .SISTEMATIZAÇ ÃO SISTEMATIZAÇ Integraç Integração de todas as partes do sistema de maneira pró-ativa.PLANEJAMENTO Tem caráter mais preventivo já que analisa cará já os futuros impactos ambientais.”Primeiro gera e depois pensa o que vai ser feito com o refugo” refugo” DÉCADA 60 .Evolução da Gestão Ambiental SÉC XXI – CONSCIENTIZAÇÃO CONSCIENTIZAÇ Era da responsabilidade pessoal DÉCADA 90 .” reativa.

XXI Reciclagem/minim SISTEMATIZAÇÃO ização Prevenção da poluição Assessorias de meio ambiente Comites de meio ambiente Contaminação SGA’s dos solos Camada de Acidentes Ozônio Transporte Aquecimento Global Emissões Biodiversidade Resíduos Desenvolviment Meio físico.Evolução da Gestão Ambiental 60 – 70 FILOSOFIA Princípios de controle A função meio ambiente Preocupações Abrangência dos impactos ambientais Profissionais envolvidos 80 CONTROLE Controle final Atividades e segurança industrial – departamentos de meio ambiente Poluição do ar Águas Recursos Nãorenováveis Desenvolviment o econômico Emissões líquidas e gasosas Engenheiros Políticos 90 PLANEJAMENTO Séc. o sustentável biológiico e Ciclos de vida antrópico Biólogos. geógrafos e ecólogos Riscos Passivos Advogados Economistas Administradores .

n 1973: Criada a Secretaria Especial do Meio Ambiente n 1976: Criada as Agências Estaduais de Meio Ambiente n 1984: Relatório Brundtland .Nosso futuro comum.Indústria Química (Brasil: ABIQUIM) n 1988: Promulgada a Constituição Federal Brasileira. n Art. n 1984: Instituído o “Responsible Care Program” /Canadá n (Atuação Responsável) .225 – sobre o Meio Ambiente . n 1972: Estabelecido Programa das Nações Unidas p/ n o Meio Ambiente.Histórico da Gestão Ambiental n 1972: Copenhague .Criada a Comissão Mundial sobre Ambiente e Desenvolvimento .Conferência das Nações Unidas sobre o n Homem & o Meio Ambiente.

Política Nacional de Educação Ambiental . que Regulamenta a Lei Federal 9795/99.ECO 92 . n 1992: Conferência das Nações Unidas sobre Ambiente n e Desenvolvimento . n 1991: Declaração dos 16 Princípios para o Desenvolvimento n Sustentável da Câmara Internacional de Comércio.Agenda 21 n 1994: Norma BS7750 (Inglaterra) n 1996: Lançamento das 5 primeiras normas ISO14000 n 1998: Sancionada a Lei Federal dos Crimes Ambientais. 9605 n 2002: Sancionado o Decreto 4281 (25/06/02).Histórico da Gestão Ambiental n 1989: Criado o IBAMA n 1991: Abordagem da ISO para discussão das Normas n Ambientais.

custos. publicidade negativa. ò ò ò ò Consciência. prejuízo para imagem da organização.Por que Gestão Ambiental? ò Legislação e Sanções Pressão Econômica ò ò ò ò ò ò ò Instituições Financeiras Acionistas e Funcionários ONG’s Consumidores Público em Geral Globalização Responsible Care Imagem Impacto sobre os negócios : responsabilidade. Imagem & Reputação . interrupção nos negócios.

.O que é um SGA ? É uma série de procedimentos que capacitarão uma entidade a se empenhar para melhorar continuamente o seu desempenho ambiental de acordo com sua política ambiental.

estabelecer uma política ambiental apropriada. produtos e serviços da organização. · 2. · 4. · 3. desde a aquisição de matérias-primas até a distribuição dos produtos. determinar os requisitos de legislação e de aspectos ambientais associados às atividades. assinalando inclusive responsabilidades.O que é um SGA ? Os Sistemas de Gestão Ambiental devem fornecer às organizações condições para: · 1. desenvolver o compromisso das lideranças e dos funcionários com a proteção ambiental. · . incluindose um compromisso para a prevenção da poluição. encorajar o planejamento ambiental em todas as atividades da organização.

· 8. fornecer recursos apropriados e suficientes. estabelecer um processo de gestão disciplinado. · 6. para se atingir os níveis de desempenho previstos. · 7.O que é um SGA ? Os Sistemas de Gestão Ambiental devem fornecer às organizações condições para: · 5. incluindo treinamento. estabelecer um sistema de controle e manutenção operacional do programa para assegurar a obtenção contínua de níveis altos de desempenho do sistema. · . estabelecer e manter um programa de atendimento a emergências. para alcançar os níveis de desempenho apropriados.

e procurar melhorias onde apropriado. avaliar o desempenho ambiental em relação a políticas. interessadas. encorajar fornecedores e empreiteiras. internas e externas. estabelecer um processo de gestão para revisar e auditar o SGA e identificar oportunidades de melhoria do sistema e do desempenho ambiental resultante.O que é um SGA ? Os Sistemas de Gestão Ambiental devem fornecer às organizações condições para: · 9. · 11. · 10. objetivos e metas. . · 12. estabelecer e manter comunicação apropriada com as partes.

.Diretrizes do SGA ò ò ò ò Melhorar o processo Minimizar resíduos Reduzir uso de matéria prima ( melhor aproveitamento ) Melhoria de produto Redução de custos • Modelo gerencial (ISO14000) determina elementos para um SGA eficaz.

criou-se uma norma com o modelo de sistema de gestão ambiental. ò Para unificar a linguagem.Sistema de Gestão Ambiental ò A consequência desta tomada de consciência foi o desenvolvimento pelas empresas de um sistema de gestão ambiental. ò Este modelo gerencial foi a adaptação da filosofia da ISO 9001 sobre gestão da qualidade para a gestão ambiental (ISO 14000). .

Questão Ambiental como Vantagem Competitiva n Melhoria organizacional n Minimização de custos = economia de recursos naturais e minimização n n n n n n n n de resíduos Bom relacionamento com a comunidade Crescimento da consciência ambiental Atendimento as leis – cada vez mais rígidas Não ficam susceptíveis a responsabilidade civil Reciclagem de resíduos Reutilização de materiais Criam apelo de Marketing / Melhora imagem no mercado Atinge mercados restritos (Comunidade Européia) .

INTERNATIONAL ORGANIZATION FOR STANDARDIZATION ORGANIZAÇÃO INTERNACIONAL PARA PADRONIZA ÃO Ç .

O que é ISO? A ISO é uma organização internacional com objetivo de propor normas que representem e traduzam o consenso dos diferentes países para padronizar os procedimentos. . estabelecer os critérios e sistematização de um modelo de GESTÃO AMBIENTAL. ISO14000 é o conjunto de normas que visam unificar as diversas metodologias existentes de gerenciamento ambiental. medidas. A EMPRESA BUSCA CONHECER TODOS OS SEUS ASPECTOS AMBIENTAIS. materiais e seu uso. ISO14001 DEFINE UM SGA. em todo os ramos de atividade.

sem fins lucrativos. 1906 ISA-International Standard Association. composta de 120 países Para participar da ISO todo país deve ter um único organismo normalizador (Brasil: ABNT) Normas ISO são voluntárias .Histórico da ISO IEC-International Electrotecnical Commission. 1946 Desenvolve normas nas áreas de produtos e serviços – publicadas cerca de 11000 normas internacionais É uma federação internacional civil de organizações com sede em Genebra/Suíça. 1926 ISO-International Organization for Standartization.

1994 .Histórico da ISO 14001 Resultado da Eco-92 (desenvolvimento sustentável) Rodada do Uruguai de negociações do GATT-General Agreement on Tariffs and Trade (redução de barreiras tarifárias).

específica para meio ambiente Planejamento Acrescido de avaliações de aspectos ambientais e requisitos legais Implementação e operação Acrescido de comunicação e planos de emergência Verificação e ação corretiva Incorpora monitoramento e medição em lugar de inspeção. Análise crítica pela administração Semelhantes .Semelhanças entre ISO 9000 E ISO 14001 ò ò ò ò ò Política Deve-se criar uma. ensaios e técnicas estatísticas.

Procedimentos de Auditoria .Análise do Ciclo de Vida Forma da Documentação de Dados da Análise do Ciclo de Vida.Princípios Gerais Diretrizes para Auditoria Ambiental . Gerenciamento Ambiental . Gerenciamento Ambiental .Diretrizes Gerais Sobre Princípios. Sistema de Gestão Ambiental .Auto Declaração Ambiental. Rótulos e Declarações Ambientais .Análise do Ciclo de Vida Avaliação do Impacto do ciclo de Vida.Análise do Ciclo de Vida Definição dos Objetivos.Estudo de Caso Ilustrando o Uso da ISO 14031. Diretrizes para Inclusão de Aspectos Ambientais em Normas de Produtos.Diretrizes.Declarações Ambientais Tipo III .Especificação com Diretrizes para Uso.Avaliação do Desempenho Ambiental .Análise do Ciclo de Vida Interpretação do Ciclo de Vida. Diretrizes para Auditoria Ambiental .Análise do Ciclo de Vida Princípios e Estrutura. Avaliação Ambiental de Sites e Entidades. Rótulos e Declarações Ambientais .Avaliação do Desempenho Ambiental .A Família ISO 14000 DESIGNAÇÃO ISO 14001:1996 ANO PUBLICAÇÃO 1996 TÍTULO Sistema de Gestão Ambiental . Gerenciamento Ambiental .Vocabulário.Critérios para Qualificação de Auditores Ambientais. Gerenciamento Ambiental .Diretrizes de Princípios e Procedimentos. Gerenciamento Ambiental . Escopo e Análise do Inventário.Princípios Gerais. Rótulos e Declarações Ambientais .Análise do Ciclo de Vida Exemplos para Aplicação da ISO 14041. ISO 14004:1996 ISO 14010:1996 ISO 14011:1996 ISO 14012:1996 ISO/WD 14015 ISO 14020:1998 ISO/DIS 14021 ISO/FDIS 14024 1998 ISO/WD/TR 14025 A Publicar 1996 1996 1996 1996 2001 1998 1999 ISO/FDIS 14031 ISO/TR 14032 1999 1999 ISO 14040:1997 ISO 14041:1998 ISO/CD 14042 ISO/DIS 14043 ISO/TR 14048 1997 1998 1999 1999 1999 ISO/TR 14049 ISO 14050:1998 ISO/TR 14061 1999 1998 1998 ISO Guide 64:1997 1997 . Sistemas e Técnicas de Apoio. Gerenciamento Ambiental . Gerenciamento Ambiental . Gerenciamento Ambiental .Diretrizes de Princípios e Procedimentos. Gerenciamento Ambiental . Informações para Orientar Organizações Florestais no Uso das Normas de Sistema de Gerenciamento Ambiental ISO 14001 e ISO 14004. Rótulos e Declarações Ambientais – Declarações Ambientais Tipo I .Auditoria de Sistema de Gestão Ambiental Diretrizes para Auditoria Ambiental .

Ambiente em que Opera a Entidade Inclui: ò aspectos humanos ò ar ò água ò solo ò recursos naturais (energia/água) ò flora ò fauna ò (energia) ò (resíduos) .

Evolução das Ferramentas de Gestão Controle da qualidade C – controle o que foi feito Garantia da Qualidade (especificada) P – planeje o que será feito D – faça o que foi planejado C – controle o que foi feito Melhoria Contínua P – planeje o que será feito D – faça o que foi planejado C – controle o que foi feito A – avalie o que foi planejado (e melhora) .